Frase do dia

Botin, é o seguinte, querido. Eu tenho consciência de que não foi você que falou, mas essa moça tua que falou não entende porra nenhuma de Brasil e não entende nada de governo Dilma. Manter uma mulher dessa em um cargo de chefia? Pode mandar embora.

Ex-presidente Lula, ao reclamar do boletim enviado pelo Banco Santander aos seus clientes de alta renda sobre a relação das pesquisas eleitorais com a aprovação do governo Dilma. comentar

31 de julho de 2014, 16:30

BRASIL Reitores das federais se reúnem no CE para debater PNE

Reitores de universidades federais de todo o País estão reunidos em Fortaleza para debater atribuições, metas, oportunidades e prioridades do Plano Nacional de Educação (PNE). Na pauta dos reitores, está ainda a atuação das universidades no cumprimento da nova legislação. Trata-se da reunião do Conselho Pleno da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). Participam do debate a reitora da Universidade Federal de Mato Grosso, Maria Lúcia Cavalli Neder, o secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, Paulo Speller, o líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE), e o secretário cearense da Educação, Maurício Holanda, além de 62 reitores das universidades associadas à Andifes. O presidente da Andifes, Jesualdo Farias, destaca que as metas do Plano são ousadas e que as universidades federais têm responsabilidade sobre todas elas. “Nossa missão é trabalhar para que essas metas sejam cumpridas ou, pelo menos, que se chegue ao mais próximo possível do que foi estabelecido”, diz. Algumas dão a dimensão do desafio. Uma das metas prevê que, em até 10 anos, se atinja o porcentual de 50% dos professores da educação básica com nível de pós-graduação. Segundo o Observatório do PNE, plataforma que monitora os indicadores ligados ao Plano, atualmente apenas 29% dos professores do ensino básico se encaixam nesta categoria. “Já temos um desafio anterior, de que todos os professores do ensino médio tenham formação em licenciatura nas áreas em que ensinam”, lembra o reitor. O PNE prevê elevar o número de matrículas nos cursos de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) para formar 60 mil mestres e 25 mil doutores por ano. Atualmente, de acordo com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o Brasil forma cerca de 35,6 mil mestres e 11,3 mil doutores ao ano.

Carmen Pompeu, Agência Estado

31 de julho de 2014, 16:15

BAHIA Rui apresenta projetos para dinamizar economia baiana

Foto: Agência Brasil

O candidato petista propõe desconcentração de atividades e adensamento das cadeias produtivas

A desconcentração regional das atividades econômicas, apoiada numa estrutura consolidada de novas vias logísticas de transporte de carga e escoamento da produção foi defendida pelo candidato a governador Rui Costa, da coligação ‘Pra Bahia Mudar Mais’, hoje pela manhã (31), diante de uma plateia com os principais representantes dos setores econômicos do estado. “Desde Rômulo de Almeida não se fazia um planejamento de médio e longo prazo para a economia baiana, e o modelo adotado está com os dias contados”, incitou Rui ao iniciar a explanação das diretrizes e propostas do programa de governo participativo. O encontro foi promovido pelas federações da Agricultura e Pecuária (Faeb), do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio) e das Indústrias (Fieb), que elencaram as propostas e prioridades específicas de cada setor, como contribuição para uma agenda positiva de desenvolvimento econômico. “Tenham certeza de que eu serei um articulador firme na criação do Fundo de Investimento do Nordeste, que terá recursos e políticas específicas, com taxas e valores diferenciados para quem quiser investir na região, e eu falo da Bahia”, antecipou o candidato petista. Rui traçou um panorama do atual ciclo de crescimento da atividade econômica na Bahia, assegurando manter o conceito “que deu grandes passos à frente no desenvolvimento do estado, a partir do governo Wagner: os polos regionais como elementos dinamizadores da economia”. Também citou obras estruturantes realizadas na capital e Região Metropolitana, como o metrô e os dois grandes corredores transversais que ligarão a orla atlântica à orla do subúrbio de Salvador, com as avenidas Orlando Gomes, 29 de março, Gal Costa e a ligação Pirajá/Lobato, além da Ligação entre a Avenida Paralela e o Estádio Barradão. “Convido os senhores empresários a investirem nos novos corredores de Salvador, levando emprego ao miolo da cidade”, instigou.

31 de julho de 2014, 16:00

BRASIL Zabalza evita comentar demissões do caso Santander

O presidente executivo do Santander Brasil, Jesus Zabalza, afirmou que a saída anunciada nesta quarta-feira, 30, do vice-presidente corporativo, Antônio Martins de Araújo Filho, não está relacionada ao episódio envolvendo um extrato encaminhado aos clientes de alta renda do banco, apontando risco de deterioração da economia brasileira em caso de reeleição da residente Dilma Rousseff. Zabalza evitou também comentar sobre eventuais demissões relacionadas ao caso. “Não temos mais nada a comentar sobre o assunto, o contido no extrato não representa a posição do banco para esse importante segmento de nossos clientes”. Zabalza disse ainda que a posição transmitida é pessoal e que foram tomadas medidas internas e relevantes para que fatos dessa natureza não voltem a acontecer. “Ninguém foi demitido por analisar ou por ter opiniões políticas ou econômicas. Foram adotadas medidas por descumprimento da política de comunicação do banco”, acrescentou.

Cynthia Decloedt, Agência Estado

31 de julho de 2014, 15:45

ECONOMIA Mantega diz que suas projeções econômicas são realistas

Foto: Agência Brasil

Ministro da Fazenda, Guido Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta quinta-feira, 31, que suas previsões econômicas são realistas. “Não é otimismo. Se tivesse mais otimismo na economia, talvez ela fosse melhor. O empresário tem que olhar o curto, médio e longo prazo, e não só o que está acontecendo. Tem um pessimismo artificial, gerado por fatores extraeconômicos. Tivemos isso antes da Copa”, afirmou Mantega, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. “Tenho feito previsões realistas.” Mantega disse que, nestes momentos de ajustes e de instabilidade internacional, ele tem evitado fazer projeções porque “ninguém acerta”. “Claro que temos que estabelecer parâmetros. Porque senão, nem estabeleceria”, disse, referindo-se aos parâmetros macroeconômicos fixados nos relatórios bimestrais de receitas e despesas do orçamento. Ele lembrou que o próprio Fundo Monetário Internacional (FMI) tem revisto suas previsões, inclusive para o Brasil. “Então vai e vem. Não vou entrar nesse mercado persa de projeções. O primeiro semestre foi de crescimento econômico moderado e o segundo semestre será melhor”, afirmou, sem fixar uma meta de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2014. No último relatório, o governo baixou a estimativa de expansão da economia este ano para 1,8%, um porcentual considerado ainda muito otimista pelo mercado.

Renata Veríssimo, João Villaverde, Marcelo Moraes e Mauro Zanatta, Aência Estado

31 de julho de 2014, 15:30

MUNDO Inspetores visitam local de queda do avião na Ucrânia

O grupo de policiais e especialistas forenses da Holanda e da Austrália passou cerca de uma hora inspecionando o local da queda do Boeing 777 da Malaysia Airlines, no leste ucraniano, antes de retornar para sua base na cidade de Donetsk. O comandante da polícia federal australiana Brian McDonald disse nesta quinta-feira que a visita foi apenas um exame preliminar antes dos trabalhos mais amplos de recuperação de corpos e pertences das vítimas. “Fizemos uma rápida inspeção no local. Hoje foi mais uma avaliação do local do que uma busca”, declarou McDonald, que usava seu uniforme policial. Pelo menos 80 corpos ainda estão no local da queda da aeronave, disse a ministra de Relações Exteriores australiana Julie Bishop em declaração feita na Ucrânia à Australian Broadcasting Corporation. O porta-voz de segurança nacional da Ucrânia, Andriy Lysenko, disse que um “dia de silêncio” foi declarado nesta quinta-feira em resposta ao pedido de cessar-fogo feito pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon. Mas jornalistas da Associated Press que estavam perto do local da queda confirmaram nesta quinta-feira que confrontos ainda estavam acontecendo nas proximidades de onde o avião que fez o voo MH17 caiu.

Agência Estado

31 de julho de 2014, 15:15

BRASIL SENAI apresenta edição 2014 da Olimpíada do Conhecimento

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, afirmou que o ensino profissional é um fator imprescindível para a agenda de competitividade da indústria brasileira e para a inclusão social. “Hoje, sabemos que se não tivermos profissionais preparados e comprometidos com a indústria e com a nação, o Brasil não vai dar o salto de produtividade que precisamos. E nesse sentido, nós, da CNI e do SENAI, temos orgulho dos 4 milhões de matrícula por ano. Cerca de 85% dos alunos que temos no Brasil já saem empregados dos cursos”, disse. Andrade participou do lançamento, em São Paulo (SP), da Olimpíada do Conhecimento 2014, maior torneio de educação profissional das Américas, que será realizado entre 3 e 6 de setembro, em Belo Horizonte. O diretor-geral do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), Rafael Lucchesi, e o apresentador Luciano Huck – nomeado embaixador da OC2014 – também participaram do lançamento da Olimpíada do Conhecimento. Com sete vezes mais inscritos do que na primeira edição (2001), em 2014 a disputa contará com mais de 800 competidores e deve atrair cerca de 300 mil visitantes no ExpoMinas, na capital mineira. Os competidores saíram de cursos profissionais das escolas do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) e dos Institutos Federais de Tecnologia – esses últimos, pela primeira vez, farão parte das provas. Mesmo o SENAI ofertando 67% dos seus cursos de maneira gratuita, apenas 6,6% dos jovens até 25 anos optam por educação profissional no Brasil. Avaliando os dados demográficos da população brasileira, só 10% já fizeram cursos de educação profissional. Segundo Rafael Lucchesi, esse índice ainda é baixo se comparado com a média dos 30 países mais ricos, onde esse índice é de 35% cursando e 48% do estoque populacional. Outras informações no site www.senaiolimpiadas.com.br

31 de julho de 2014, 15:00

BRASIL É possível governar País com 20 ministérios, diz Campos

Foto: Divulgação

Candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos

O candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, voltou a defender nesta quinta-feira, 31, a redução de ministérios e secretarias como forma de enxugar a máquina pública. “É possível, sim, governar o País com 20 ministérios, não só é possível como é necessário”, afirmou ele na capital gaúcha. Nesta quarta-feira, 30, após sabatina realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) com Campos, Aécio Neves (PSDB) e a presidente Dilma Rousseff (PT), a atual governante questionou seus adversários sobre quais ministérios estariam dispostos a cortar caso sejam eleitos. Mais cedo, Aécio e Campos haviam prometido reduzir o número de cadeiras na Esplanada dos Ministérios. “Qual é o ministério que eles querem acabar? Me digam concretamente que eu discuto”, alfinetou na ocasião a presidente. Para Dilma, não seria possível aprovar uma nova política para o Simples Nacional sem a criação da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, assim como não seria possível aprovar a Medida Provisória dos Portos sem a Secretaria dos Portos. Questionado hoje sobre a declaração da presidente, Campos afirmou que não esperava outra coisa. “Governando com 39 ministérios, distribuindo ministérios em troca de tempo de televisão, como se fez nos últimos 15 dias, imagine o que ela poderia dizer a não ser isso”, afirmou. O candidato do PSB afirmou que são necessárias propostas e medidas direcionadas a micro e pequenas empresas, mas não necessariamente um ministério com este fim. “Uma questão é a forma e outra é o conteúdo”, avaliou. “Se a presidente quiser apresentar no programa dela novos ministérios, ela está à vontade (para isso). Eu vou apresentar a proposta de reduzir os ministérios. Esta é a minha opinião.”

Gabriela Lara, Agência Estado

31 de julho de 2014, 14:45

SALVADOR Codesal pede apoio da população em dias de chuva

A Defesa Civil de Salvador (Codesal) pede apoio e alerta a população sobre alguns cuidados nesse período para que possa evitar acidentes relacionados às chuvas que incidem da capital baiana. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o tempo deve permanecer instável nos próximos dias. Ameaças de deslizamento de terra ou de desabamento de imóveis, inclinação, quedas de postes ou árvores e alagamentos de áreas devem ser comunicadas ao órgão o mais rápido possível através do número 199. Isso viabilizará uma avaliação técnica do órgão, que orientará os moradores a tomarem as medidas cabíveis para que os acidentes possam ser evitados. O principal objetivo da Codesal é preservar a vida e, por isso, é imprescindível que os moradores sigam todas as orientações dos técnicos do órgão. “Não podemos fazer defesa civil sem a participação e contribuição dos cidadãos. Eles são fundamentais para que o nosso trabalho seja melhor a cada dia”, afirma o diretor-geral do órgão, Álvaro da Silveira Filho. Durante o final desta semana, a Codesal e os demais órgãos do Sistema Municipal de Proteção e Defesa Civil (SMPDC) continuarão de prontidão para atender todas as demandas com celeridade.

31 de julho de 2014, 14:30

BAHIA Ufba é eleita a 17ª melhor universidade do Brasil e uma das melhores do mundo

Foto: Divulgação

Universidade Federal da Bahia (Ufba)

A Universidade Federal da Bahia (Ufba) foi eleita uma das melhores universidades do Brasil e do Mundo, segundo um estudo realizado pelo Center for World University Rankings (CWUR). Entre as mil instituições escolhidas pela pesquisa, 18 foram brasileiras – a Ufba na 967ª posição do ranking mundial, além de ocupar o 17º lugar no ranking nacional. Segundo a pesquisa, a melhor faculdade do mundo seria a Harvard University. Já a USP, 1ª universidade no ranking nacional, ocupa a 131ª posição mundialmente. Ela é seguida pela Universidade do Rio de Janeiro e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Os critérios usados para a classificação das instituições foram o total dos prêmios internacionais recebidos por ex-alunos e professores, e a quantidade de ex-alunos em posições de liderança em grandes empresas.

Correio*

31 de julho de 2014, 14:15

SALVADOR Pai do vereador Tinoco morre aos 75 anos

Foto: Divulgação

Sepultamento acontece nesta sexta-feira (1°), às 10 horas, no Jardim da Saudade, em Brotas

O vereador Claudio Tinoco (DEM) lamenta informar que seu pai, Bianomar de Oliveira, 75 anos, faleceu na manhã desta quinta-feira (31). Cunhado do ex-vice-govenador Eraldo Tinoco, falecido há 6 anos, ele estava internado no Hospital Português, desde o dia 8 de julho, para tratar de uma insuficiência respiratória e teve complicações. O sepultamento acontece nesta sexta-feira (1°), às 10 horas, no Cemitério Jardim da Saudade, em Brotas. Natural de Recife (PE) e aposentado da Petrobras, Bianomar coordenou por muitos anos a distribuição de fertilizantes da Fafen (antiga Nitrofértil), a partir do Porto de Aratu. Ele deixa três filhos (Claudio Tinoco Melo de Oliveira, Djalma de Oliveira e Luciano Melo de Oliveira) e cinco netos.

31 de julho de 2014, 13:52

BRASIL Dilma: erros de alguns contaminam trabalho de milhares

Numa breve referência a denúncias de irregularidades envolvendo contratos entre o governo e Organizações Não Governamentais, a presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira que “às vezes os erros de alguns contaminam o trabalho de milhares”. A presidente sancionou hoje a lei que estabelece o novo marco regulatório das relações da organizações da sociedade civil com as diferentes esferas de governo. A proposta foi aprovada no início deste mês pelo Congresso e o Palácio do Planalto ainda não informou se houve veto a algum dos dispositivos votados pelo Legislativo. No governo Dilma, denúncias de irregularidades em convênios com o terceiro setor atingiram os ministérios do Esporte e do Trabalho. Além do mais, suspeitas de corrupção envolvendo parcerias públicas com ONGs resultaram em investigações parlamentares no Congresso. Em seu discurso hoje, a presidente afirmou que, além de “evitar erros de alguns”, a lei recém-sancionada traz regras claras e objetivas e mais transparência ao processo de seleção dessas entidades. “Isso representando um grande avanço para a democracia do País”, pontuou. Ela citou ainda o esforço “suprapartidário” para a aprovação do marco no Congresso, reconhecendo a participação de dois adversários políticos na sua votação: os senadores Aloysio Nunes (PSDB) e Rodrigo Rollemberg (PSB). “Essa lei é fruto de muito diálogo entre o Executivo, o Legislativo e a sociedade civil”, disse a presidente. Dilma disse ainda que com o projeto os agentes públicos terão parâmetros mais claros para avaliar a seleção das ONGs que poderão firmar parcerias com o governo. “As parcerias passam a ser baseadas em parâmetros objetivos”. “Essa legislação cria um ambiente mais adequado para a atuação das organizações da sociedade civil”, disse. “A democracia se fortalece quando o Estado se abre para a participação social em toda instância”. Por último, Dilma disse que as entidades da sociedade civil são instrumentos decisivos para que políticas públicas cheguem aos cidadãos, ainda mais em um país de dimensões continentais como o Brasil. Ela afirmou que o próximo desafio será construir a regulamentação da nova norma, também de forma participativa.

Agência Estado

31 de julho de 2014, 13:30

SALVADOR Prefeitura investirá até R$ 20 milhões em recuperação de escadarias

O prefeito ACM Neto e o secretário de Infraestrutura e Defesa Civil, Paulo Fontana, lançaram nesta quinta-feira (31), no Palácio Thomé de Souza, o programa “Degrau Legal”, que já começou a recuperar escadarias nos quatro cantos de Salvador. O programa prevê melhorias em 300 escadarias, divididas em duas fases. A primeira delas, contemplando 150 escadarias, já está em execução em bairros como Barbalho, Calabetão, Macaúbas, Cosme de Farias, Pernambués e Lobato. A segunda fase começará em outubro, em outras 150 localidades. Os investimentos são de R$ 16 milhões, sendo R$ 8 milhões em cada fase, mas o prefeito já garantiu que os recursos podem chegar a R$ 20 milhões, a depender das intervenções necessárias em cada localidade. “Selecionamos as escadarias que estavam em pior situação, aquelas que ofereciam maior risco à população. Essas serão objeto de intervenção imediata pela Prefeitura. Pretendemos investir até R$ 20 milhões nesse programa porque, em alguns lugares, serão necessárias outras intervenções, a exemplo de contenção de encostas e obras de drenagem. O programa se estenderá também para aos anos de 2015 e 2016 e, até lá, podemos chegar a mil escadarias beneficiadas. Queremos dar plena condição de mobilidade à população, principalmente às pessoas mais pobres, que são exatamente as que precisam passar pelas escadarias da cidade. Até o final dessa gestão, vamos ter conseguido recuperar parte significativa das escadarias de Salvador”, observou Neto. O secretário Paulo Fontana explicou que as ações vão garantir, sobretudo, a segurança da mobilidade dos moradores das áreas beneficiadas. Serão retiradas estruturas pré-moldadas para construção de fixas, recuperação da rede de drenagem, disciplinamento de águas pluviais, contenção de encostas e implantação de corrimão em grande parte das escadarias. Também visando acessibilidade, estão sendo padronizados degraus para corrigir eventuais distorções. “As obras serão feitas por partes, de modo que não prejudiquem a mobilidade dos moradores. Embora o concreto tenha uma cura de 28 dias, vamos usar um aditivo para acelerar o prazo para a passagem”, acrescentou Fontana.