Frase do dia

Ao retirar de pauta o pedido de Lula, Fachin mostrou seu ‘republicanismo’: quando tem risco de perder, vira a mesa.

Guilherme Boulos, pré-candidato do PSOL ao Planalto, sobre o relator da Lava Jato ter derrubado recurso da defesa de Lula comentar

24 de junho de 2018, 13:00

BAHIA Operação São João: Detran flagra 20 motoristas embriagados em Santo Antônio de Jesus

A blitz de alcoolemia da Operação São João, na sexta-feira (22), em Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo Baiano, abordou 282 veículos. A fiscalização do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia ( Detran-BA), em parceria com a Polícia Militar, flagrou 20 condutores embriagados e removeu 24 veículos, com o registro de 122 autuações. Durante a ação, houve a distribuição de material educativo sobre segurança viária. O motorista Fábio de Jesus, 34, que reside na cidade, aprovou a operação. “Hoje é o dia em que muita gente vai chegar na cidade. Melhor que já cheguem vendo que tem fiscalização e se lembrem que o importante é brincar o São João com responsabilidade no trânsito “, ressaltou. A advogada Cristiane Sampaio, 42, saiu de Salvador para curtir a festa em Santo Antônio de Jesus, acompanhada dos dois filhos menores. Ela defendeu a realização da blitz da Lei Seca. ” Quem tem consciência da seriedade que é dirigir não se preocupa com a blitz, porque sabe que é para a segurança de todos”. Até domingo (24), Operação São João vai atuar nos acessos aos principais destinos juninos do interior do estado, em um trabalho conjunto que envolve 350 servidores do Detran, 18 mil policiais militares e 700 agentes da Polícia Rodoviária Federal ( PRF). Drones e helicópteros são usados para reforçar a fiscalização. A expectativa é reduzir em 50% o número de acidentes, em relação à festa do ano passado.

24 de junho de 2018, 12:45

BAHIA Elba Ramalho, Targino Gondim e Marília Mendonça comandam São João da Bahia neste domingo

O São João da Bahia segue animando o público em Salvador, neste domingo (24). Depois de uma sexta e sábado animados, com uma programação especial, os espaços na capital voltam a ser palco de muita diversão. Além das atrações nas praças do Pelourinho (Tereza Batista, Quincas Berro d´Água e Pedro Archanjo), será possível curtir nomes como Elba Ramalho, Targino Gondim, Marília Mendonça e Devinho Novaes, no último dia da festa. No Largo do Pelourinho, se apresentam Kiko Sali, Cangaia, Jorge Zarath, A Patroa, Jó Miranda. Já no Terreiro de Jesus, comandam a festa, nesta ordem, Targino Gondim, Del Feliz, Lucy Alves, Elba Ramalho, Fulô de Mandacaru. Na Sala de Reboco, localizada no Cruzeiro de São Francisco, as atrações são Forró Eu Laço, Boa Vigem, Pisa Macio, Julio César, Bando Virado do Mói de Coentro, e Cole Comigo. Em Paripe, onde o São João da Bahia já se tornou tradição, se apresentam Dinho Santos, Mariana Fagundes, Marília Mendonça, Devinho Novaes e Johny Paixão. A festa no Subúrbio acontece na Praça João Martins. Em todos os locais, os shows começam a partir das 17h.

24 de junho de 2018, 12:30

BRASIL Tocantins transmite ao vivo auditoria de urnas em eleição suplementar

A auditoria das urnas eletrônicas da eleição suplementar para governador de Tocantins pode ser acompanhada pela internet. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), qualquer pessoa pode acompanhar a auditoria presencialmente, realizada no auditório do órgão, ou assistir ao vivo pelo pela internet pelo Youtube. O segundo turno das eleições suplementares ocorrem após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassar, em março, os mandatos de Marcelo Miranda (MDB), e de sua vice, Cláudia Lélis (PV), por arrecadação ilícita de recursos para a campanha de 2014. Segundo o TRE-TO, os trabalhos realizados pela Comissão de Auditoria das Urnas Eletrônicas começaram às 8h e seguirão até às 17h deste domingo (24), quando encerra o prazo para a votação. Foram sorteadas três urnas eletrônicas, sendo duas no interior e uma em Palmas. A auditoria, acompanhada pelo TSE e por empresa qualificada para sistema de auditagem, vai avaliar o funcionamento adequado da urna, com gravação de todo procedimento. Os representantes dos partidos políticos e 250 estudantes do Colégio Interação de Palmas preencheram as cédulas utilizadas nos trabalhos da auditoria da votação. As cédulas foram colocadas em urnas de lona, que foram deslacradas às 8h, esses votos serão inseridos nos equipamentos sorteados até às 17h, e dessa forma, poderá ser comprovado que os votos inseridos nas urnas terão o mesmo resultado das cédulas de papel.

Agência Brasil

24 de junho de 2018, 12:15

BAHIA Rui anuncia chapa majoritária nesta segunda-feira

Foto: Carol Garcia/GOVBA

Governador Rui Costa

Agora é oficial: o governador Rui Costa (PT) marcou para a próxima segunda-feira (25) a anuncio da composição da sua chapa majoritária para as eleições 2018, onde Rui disputa a reeleição. A oportunidade acontecerá no Hotel Matiz, no Costa Azul, às 16h, e receberá imprensa, apoiadores e políticos da base do governador. A expectativa é de que os nomes de João Leão, como vice, e Jaques Wagner e Ângelo Coronel, com postulantes ao Senado, sejam confirmados.

24 de junho de 2018, 12:00

BRASIL Governo cria rede nacional de compras públicas

O Ministério do Planejamento criou a Rede Nacional de Compras Públicas para reunir no mesmo local informações do governo federal, Estados e municípios na aquisição de produtos. A ideia é que haja uma integração para a reduzir custos não só para os Executivos federal e estaduais, mas para todos os municípios, principalmente os menores. As pequenas prefeituras são justamente as que têm menos condições de fazer cotações de preços de forma mais ampla. A rede nacional também vai trabalhar para uma atuação conjunta de prevenção de fraudes nas compras públicas. “Quanto mais precária é a coleta de informações dos fornecedores, maior a chance de o preço tomado ser superestimado”, disse o secretário executivo do Ministério do Planejamento, Gleisson Cardoso Rubin, ao Estadão/Broadcast. Ainda há hoje órgãos nos governos que se valem de recorrer ao próprio fornecedor para fazer a cotação de preços. Com a criação da Rede Nacional, o secretário explicou que o governo federal quer colocar todos os administradores de contas públicas em contato com o sistema de compartilhamento de cotação de preços. Segundo ele, há casos em que os governos usam o sistema de compras públicas do Banco do Brasil, Caixa ou têm o seu próprio como o Estado de São Paulo, a bolsa eletrônica de compras. “Em vez de caminharmos na direção de cada um ter o seu, queremos que todos compartilhem os sistemas para que possam se comunicar” disse o secretário executivo. Para ele, as chances de fraudes com manipulação de preços serão bem menores do que o “prefeito fazer uma cotação na papelaria da esquina” para aquisição de material para o município. A compra passa a ser feita no sistema. É comum o município que não tem instrumentos desse tipo buscar sempre os mesmos fornecedores na hora da cotação de preços para aquisição de produtos. “Conseguiremos com a rede pôr no mesmo ambiente todos os processos de compra que estão em andamento”, detalhou Rubin. Esse modelo de compras já é feito em outros países. O Brasil pelo fato de ser um país de grande dimensão, com número elevado de municípios e Estados e realidades regionais muito distintas, está começando nesse processo. A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), grupo que reúne os países com as melhores práticas econômicas no mundo, do qual o Brasil não faz parte, recomenda essa prática para as compras governamentais com informações estatísticas nacionais. Hoje, essas estatísticas são inviabilizadas pela fragmentação das práticas e regras.

Estadão

24 de junho de 2018, 11:45

BRASIL Empresários tentam aproximação com candidatos às vésperas da eleição

Às vésperas do início da corrida eleitoral, grandes empresários têm intensificado a agenda de conversas sobre as opções para o Planalto e buscado se aproximar dos presidenciáveis mais bem cotados na disputa até o momento. Os encontros em torno de pré-candidatos vêm sendo organizados de forma discreta e têm contado com alguns dos principais nomes do empresariado, que externam preocupação com os rumos do País. É o caso de jantar oferecido há duas semanas por Guilherme Leal, sócio da Natura, para que amigos pudessem ouvir Marina Silva, da Rede. Segundo apurou o Estado, o empresário reuniu em sua casa, em São Paulo, um grupo pequeno, mas influente: Roberto Setúbal, copresidente do conselho de administração do Itaú Unibanco, Walter Schalka, presidente da Suzano, Álvaro de Souza, presidente do conselho do Santander, Horácio Lafer Piva, presidente do conselho da Klabin, Fábio Barbosa, ex-presidente da Febraban e do Santander, e André Lara Resende, um dos formuladores do Real e assessor econômico de Marina. Leal chegou a compor a chapa de Marina como seu vice em 2010, mas não participa da campanha desta vez. Seguiu engajado com a política por meio de iniciativas como a Raps, organização que investe na formação de lideranças políticas. Anfitrião e convidados não quiseram falar sobre o encontro. Segundo fontes, porém, a ideia era ter uma conversa “franca” para entender as propostas de Marina e ajudá-los a moldar sua visão sobre o cenário eleitoral. O plano é fazer outras conversas. O próximo a ser ouvido deve ser Álvaro Dias, do Podemos. Motivação semelhante levou outro grupo de empresários a Itatiba há cerca de um mês para conversar com Geraldo Alckmin, do PSDB. Um almoço foi oferecido pelo empresário e investidor Paulo Malzoni em sua fazenda, a Santapazienza, para que o tucano pudesse falar sobre suas expectativas para o ano eleitoral e propostas para o País. Entre os presentes, estavam José Roberto Ermírio de Moraes, herdeiro do Grupo Votorantim, e Rubens Ometto, dono da Cosan. Procurados, eles não concederam entrevista. Encontros desse tipo devem se multiplicar daqui em diante, dizem empresários sob reserva. Por um lado, explicam, o empresariado deseja entender a agenda dos presidenciáveis. Por outro, quer garantir interlocução com um político que pode chegar ao Planalto no ano que vem. Jair Bolsonaro, do PSL, tem se mostrado mais reticente a eventos na casa de empresários. Aliados ouvidos pelo Estado reclamam de sua relutância, mas admitem que alguns encontros já ocorreram – sempre com muita discrição. Ometto, da Cosan, foi um dos que já estiveram com o deputado. Os pedidos de encontro, dizem pessoas próximas, têm aumentado.

Estadão

24 de junho de 2018, 11:19

SALVADOR Moradores da Cidade Baixa enfatizam obras do prefeito na localidade

Os moradores da Cidade Baixa, através da liderança Pedro Calmon, manifestaram apoio ao prefeito ACM Neto pelas melhorias na localidade nos últimos anos. Segundo o representante comunitário, a situação é totalmente diferente da de anos atrás. “No governo do prefeito João Henrique fui conselheiro do orçamento participativo, tinha muito discursão e não se resolvia quase nada. Aqui na nossa área solicitamos 4 obras e nenhuma executada, apenas melhorou iluminação em algumas ruas dos bairros do Jardim Cruzeiro e Uruguai. Na gestão de ACM Neto tem sido diferente. Logo no primeiro mandato, o canal do Bate estaca foi reformado muitas ruas vem ganhando iluminação moderna, a orla da Ribeira foi transformada, como postos de saúde, várias praças reformadas como a Dodô e Osmar e Dendezeiros. E agora a reforma geral da colina do Bomfim ligando o caminho da fé até irmã Dulce no Roma. Toda população acompanha também a construção do mercado do Jardim Cruzeiro e a construção da nossa Upa, que foi fechada pelo governo do estado. A cidade vem passando por transformações importantes, já temos o hospital municipal que era um sonho e agora venha o BRT. O orçamento está sendo dinâmico e bem investido”, disse Calmon, agradecendo a vereadora Lorena Brandão (PSC) pela luta junto ao prefeito pela comunidade.

24 de junho de 2018, 11:06

BRASIL Efeito ‘meu nome é Enéas’ ressurge, afirma especialista

“Meu nome é Enéas!” foi a frase que traduziu os sentimentos de preocupação, indignação e raiva nas eleições presidenciais de 1989, 1994 e 1998. Segundo o especialista em marketing político Carlos Manhanelli, o mote de Enéas Carneiro (1938-2007) teria sido o catalisador das emoções negativas durante pleitos passados. “Era algo tão forte que as pessoas começaram a adotar no seu cotidiano, quando diziam alguma coisa mais dura e completavam afirmando ‘meu nome é Enéas'”, lembrou. “Era quase um desabafo, um anseio.” Para Manhanelli, o efeito “meu nome é Enéas” aparece nessas eleições em diversas formas e candidaturas. “O ambiente político está contaminado por essa indignação, mas ela, sozinha, não ganha eleição. O que vai fazer diferença são os projetos, os programas de governo. Esses elementos ainda não apareceram nessa campanha. Por enquanto, está tudo na base das alfinetadas entre os pré-candidatos”, disse. Para o consultor e estrategista político Felipe Soutello, o vencedor da próxima corrida presidencial será aquele que conseguir “transpassar” esses sentimentos negativos. Na opinião dele, esses sentimentos ainda são oriundos das jornadas de junho de 2013. “Desde aquele período, a bússola da política ficou desorientada. As pessoas estão enxergando que o sistema está carcomido por dentro. Então, não é exagero nenhum dizer que todo mundo está um pouco perdido.” Por conta do ambiente conturbado, Soutello acredita que o eleitor pode buscar um antídoto para esse estado de ânimo em opções mais tradicionais. “A gente ainda está tateando o terreno eleitoral deste ano, mas penso que o eleitor vai buscar alguém que venha de uma composição política mais tradicional e tenha um discurso mais tradicional de centro.”

Estadão

24 de junho de 2018, 10:54

BRASIL Jungmann defende distinção entre traficante e usuário de drogas

Foto: Fábio Motta / Estadão

Raul Jungmann

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, defende a distinção entre usuário e traficante, bem como a descriminalização do porte de drogas para reduzir o número de mortes violentas de jovens no país e desafogar o sistema penitenciário brasileiro. A Lei Antidrogas prevê tratamento diferenciado para usuários e traficantes, mas não estabelece a quantidade de droga que caracterizaria o porte. “A lei diz que usuário, desde que tenha bons antecedentes, é um caso de saúde e assistência social, não de reclusão. Só que, ao não estabelecer o limite entre um e outro, permite a interpretação, dada majoritariamente pela primeira instância da Justiça, do encarceramento”, explica o ministro. O assunto está sob análise do Supremo Tribunal Federal (STF). Enquanto a decisão não sai, jovens continuam alimentando as estatísticas de violência no país. Segundo o Atlas da Violência 2018, 33.590 jovens foram assassinados em 2016, sendo 94,6% do sexo masculino. O estudo desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, com base em dados de mortalidade do Ministério da Saúde, mostra que os homicídios respondem por 56,5% das mortes de brasileiros entre 15 e 19 anos. Segundo o Ministério da Segurança Pública, cerca de 74% da população carcerária brasileira são formados por pessoas que praticaram crimes de baixa periculosidade, entre eles, pequenos traficantes e usuários de drogas. “Então o que você vê é uma grande quantidade de jovens que vai para a prisão. Lá, para sobreviver, eles têm que fazer o juramento e passam a integrar uma gangue. Então, ou morre dentro ou morre fora. Geralmente é isso que acontece. Por isso, na faixa de 15 a 24 anos, o índice de mortalidade é praticamente três vezes o índice de mortalidade do Brasil. É isso que está acontecendo. Estamos fazendo um massacre com certos segmentos da população”, argumenta Jungmann.

24 de junho de 2018, 10:30

BRASIL Sentimentos do eleitor ‘moldam’ pré-candidatos

Foto: Divulgação

Bolsonaro, Alckmin, Mariana e Ciro

Nem sempre as declarações enviesadas, a impaciência com o contraditório e o tom excessivamente bélico devem ser atribuídos a um descontrole ocasional ou a um mero traço de personalidade. Quando um pré-candidato à Presidência da República deixa transparecer sua raiva em público isso também pode ser pura estratégia. A explicação para o comportamento tenso e até prematuramente agressivo de alguns postulantes ao Planalto pode estar na percepção do (mau) humor do eleitor. Um levantamento do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), realizado em março, ouviu 1.200 eleitores sobre os sentimentos em relação às eleições de outubro. Nesta amostragem, 83% dos pesquisados declararam ter emoções negativas; enquanto apenas 14% estariam imbuídos de sentimentos positivos. Os outros 3% não quiseram ou não souberam responder. Os sentimentos negativos estão divididos em “preocupação” (33%), “indignação ou raiva” (27%); “tristeza” (12%) e “medo” (11%). Entre os sentimentos positivos, aparecem: “esperança” (12%), “orgulho” (1%) e “alegria” (1%). A opção “entusiasmo” não atingiu 1% das menções. O cientista político e coordenador da pesquisa do Ipespe, Antônio Lavareda, afirmou que “o voto não é apenas uma opção racional” e que “o modelo de inteligência afetiva é um dado importante para as campanhas”. O problema, segundo ele, é a forma como os pré-candidatos estão trabalhando com a negatividade do eleitor. “É um erro dos candidatos incorporarem a raiva ou o medo do eleitor. O que eles precisam fazer é administrar e equalizar esses sentimentos e, principalmente, oferecer respostas para essa indignação do eleitor”, disse. A tentação de encarnar a raiva aumenta quando um dos pré-candidatos mais bem colocados nas pesquisas é o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) – que traz em seu discurso elementos do “contra tudo o que está aí” e um tom mais contundente. “Mas é um erro um candidato que não tem um perfil agressivo tentar passar essa imagem. O candidato não age com naturalidade, vai contra sua própria natureza, e o eleitor percebe que aquilo é teatro.” Cientistas políticos e profissionais do marketing ouvidos pela reportagem afirmaram que pré-candidatos como Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede) não ganhariam pontos com explosões de raiva e indignação – porque essas reações não seriam da natureza deles. Já Ciro Gomes (PDT) e o próprio Bolsonaro já possuem esse tipo de reação em seus respectivos “vocabulários” – e não causam estranhamento ao agir assim.

Estadão

24 de junho de 2018, 10:15

BAHIA Primeiro dia do São João em Paripe atrai mais de 22 mil pessoas

Pelo quarto ano consecutivo, baianos e turistas podem se divertir no São João de Paripe. Promovido pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa), o evento gratuito foi aberto no final da tarde deste sábado (23), na Praça João Martins, em Paripe, pela Banda Forrozão, e segue até este domingo (24). “A gente se sente, literalmente, em casa. É o segundo ano que tocamos aqui e dessa vez trouxemos um repertório recheado de sucessos do momento, muito dançante e eclético, para agradar todo mundo que veio até aqui”, garantiu Léo Fera, vocalista da Banda Forrozão. Um público de cerca de 22 mil pessoas foi ao Subúrbio, neste primeiro dia de São João de Paripe. A farmacêutica Jaqueline Souza mora no Cabula e fez questão de aproveitar a festa no Subúrbio. “Não deu pra viajar e é um privilégio poder curtir isso aqui. Está muito animado e tranquilo”, observou. O goiano Felipe Araújo, atração mais esperada da noite, surpreendeu e cantou hits do pagode baiano, do funk e até do rock nacional, levando a multidão presente à loucura. Dono de sucessos como ‘Chave Cópia’ e ‘Amor da Sua Cama’, Felipe sacudiu uma plateia atenta, alegre e emocionada, que cantou em coro, junto com o artista. “Adorei a plateia. É a primeira vez que toco aqui em Paripe e fui recebido com muito carinho. A galera é muito animada. Meus shows são ecléticos por que tento trazer minhas referências e surpreender. Quem estava aí para escutar sertanejo não imaginava que ia escutar funk ou rock. É uma vibe muito boa”, descreveu Felipe Araújo. Ainda passaram pelo palco do São João de Paripe, no primeiro dia de festa, a cantora Larissa Marques e as bandas Swing do Luh e Grupo Kantares. Moradora do bairro de Jardim Armação, na Orla de Salvador, a assistente social Rogéria Brito conta que “já é o segundo ano que vai ao São João de Paripe, por que as melhores atrações se apresentam no subúrbio de Salvador”.

24 de junho de 2018, 10:00

BAHIA Detran promove campanha educativa no São João do Pelourinho

Quem preferiu curtir o São João em Salvador tem entre as opções os shows no Pelourinho, promovidos pelo Governo do Estado. O local é palco também da campanha ” Pense em sua família- Valorize a vida no trânsito”, uma iniciativa do Departamento Estadual de Trânsito ( Detran-BA), em parceria com a Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa). Equipes do Detran distribuem material educativo com dicas de segurança para condutores, passageiros e pedestres. O jingle da campanha, gravado pela banda Forró do Tico, é tocado nos intervalos dos shows para alertar as pessoas sobre escolhas erradas ao volante. Os forrozeiros do Pelô ainda podem fazer a simulação do teste do bafômetro. Após soprar o aparelho, eles recebem orientações para o cumprimento da Lei Seca. O estudante de direito Michel Oliveira, 22 anos, não foi aprovado na simulação e elogiou a iniciativa. ” Vim e vou voltar de táxi. Há muito tempo que não dirijo quando pretendo beber e me divertir. Essa campanha de conscientização é muito bacana. Espero que todo mundo aprenda a ter responsabilidade no trânsito “.

24 de junho de 2018, 09:45

BRASIL Eleitores do Tocantins elegem novo governador neste domingo

Eleitores do Tocantins voltam neste domingo (24) às urnas para eleger um novo governador. O segundo turno das eleições suplementares ocorrem após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassar, em março, os mandatos de Marcelo Miranda (MDB), e de sua vice, Cláudia Lélis (PV), por arrecadação ilícita de recursos para a campanha de 2014. A votação ocorrerá de 8h às 17h. De acordo com a Justiça Eleitoral, cerca 1,5 milhão de pessoas estão aptas a votar. O candidato Mauro Carlese (PHS) vai disputar a cadeira de governador com Vicentinho Alves (PR). No primeiro turno, realizado no dia 3 de junho, Carlese obteve 30,3% dos votos, enquanto Vicentinho ficou com 22,2%. Entre os demais candidatos, Carlos Amastha (PSB) alcançou 21,4%, Kátia Abreu (PDT) 15,6% e Márlon Reis (Rede), chegou a 9,9%. Mauro Carlesse disputou o pleito representando uma coalizão formada pelo PHS, DEM, PRB, PP, PPS, PMN e PTC. Paranaense, fez carreira como empresário no ramo agropecuário no Tocantins. Em 2014, foi eleito deputado estadual pelo PTB. Vicentinho representa chapa formada pelo PR, PPL, PROS, Solidariedade e PMB. Ele é senador pelo estado desde 2011. O político ficou em terceiro lugar nas eleições de 2010, mas assumiu uma cadeira no Senado com a cassação de Marcelo Miranda (MDB) naquele pleito. Ele foi prefeito de Porto Nacional, deputado estadual, governador e deputado federal. Mais sete municípios realizarão eleições suplementares neste domingo. Os eleitores de Santa Luzia (MG), Itanhomi (MG), Timoteo (MG), Cabo Frio (RJ), Rio das Ostras (RJ), Moju (PA) e Santa Cruz das Palmeiras (SP) voltarão às urnas, mas para eleger prefeitos e vice-prefeitos em substituição aos que foram cassados.

Agência Brasil

24 de junho de 2018, 09:30

BAHIA Corpo de Waldir Pires será cremado neste domingo

Foto: Divulgação

Waldir Pires

O velório do ex-governador Waldir Pires foi realizado neste sábado (23), no Mosteiro de São Bento, em Salvador. Ao longo do dia, familiares, amigos, admiradores e políticos estiveram no local, que ficou aberto ao público. No final da tarde, foi realizada a missa de corpo presente, acompanhada pelo governador Rui Costa. A cerimônia foi presidida pelo abade do mosteiro, Dom Emanuel d’Able do Amaral. “É a história de um homem exemplar na política, na afirmação dos seus ideais, sempre a favor da maioria da população, um defensor do nosso estado, do nosso povo. Com certeza um exemplo a ser seguido, tanto no âmbito da vida política quanto da vida familiar. Deixa um legado de referência para as novas gerações”, afirmou o governador Rui Costa. Waldir Pires nasceu em Acajutiba, era formado em Direito e governou a Bahia entre os anos de 1987 e 1989, quando renunciou para concorrer à vice-presidência da República na chapa encabeçada por Ulysses Guimarães. Ele também foi deputado federal por três vezes (1959/1962), (1990/1993), (1999/2002) e deputado estadual entre 1955 e 1958. Waldir Pires também foi consultor-geral da União, em 1963, na gestão do presidente João Goulart. Na gestão do ex-presidente Lula, em 2003, foi nomeado ministro do Controle e da Transparência, o primeiro da Controladoria-Geral da União (CGU). Também ocupou outros cargos na vida pública. Entre eles os de ministro da Previdência Social (1985/1986) e da Defesa (2006/2007). O último cargo ocupado por Waldir Pires foi o de vereador da capital baiana, do qual se afastou em junho de 2016, após um acidente vascular cerebral. Ele era filiado ao Partido dos Trabalhadores. Waldir Pires deixa quatro filhos, nove netos e oito bisnetos. A filha Vivian Pires lembrou que o pai dedicava à família a mesma atenção que destinava à vida pública. “Foi um homem gentil, generoso, doce e correto. Meu pai só pensava no ser humano. A dor no nosso peito é enorme, mas a gratidão também, por ter tido ele como pai. Ele nos amou assim como amava a Bahia e os baianos. Ele fez o papel dele muito bem feito”, afirmou. Waldir Pires faleceu aos 91 anos, na manhã da última sexta-feira (22), no Hospital da Bahia, após uma parada cardiorrespiratória. O governador Rui Costa decretou lutou oficial de cinco dias pela morte do ex-governador. O corpo será cremado no Cemitério Jardim da Saudade. A cerimônia de cremação está marcada para as 11h deste domingo (24).

24 de junho de 2018, 09:15

BRASIL Mega-Sena sai para Salvador mais três ganhadores

O prêmio principal de R$ 38 milhões do concurso 2.052 da Mega-Sena, sorteado ontem (23) à noite em Campina Grande (PB), teve quatro ganhadores. Confira as dezenas sorteadas: 50 – 51 – 56 -57 – 58 – 59. Os apostadores que acertaram as seis dezenas são das cidades de Salvador, Maranguape (CE), Marabá (PA) e Canoas (RS). Cada um levará um prêmio de R$ 9.627.559,21. Já a quinta contemplou 152 apostas, cada uma com um prêmio de R$ 17.089,52. Mais de 4,8 mil bilhetes acertaram a quina e cada um ganhará um prêmio de R$ 770,52. O próximo concurso, que será sorteado na quarta-feira (27), tem um prêmio estimado em R$ 2,5 milhões. As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas de todo o país. O valor da aposta mínima é R$ 3,50

Agência Brasil