Frase do dia

Você é um c*. Não bato em você porque você se apaixona por mim.

DEPUTADO JAIR BOLSONARO, PSC-RJ, PARA O DEPUTADO ALESSANDRO MOLON, REDE-RJ comentar

26 de setembro de 2016, 14:00

ECONOMIA Caixa não poderá usar FGTS no Minha Casa, Minha Vida se não houver repasse

O Ministério das Cidades esclareceu que desautorizou a Caixa Econômica Federal a usar recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) no financiamento do Programa Minha Casa, Minha Vida, caso não haja repasse da União para a contratação de novos empreendimentos. Em nota, o Ministério das Cidades esclareceu que a instrução normativa, publicada no Diário Oficial da União de hoje (26), refere-se apenas à orientação dada à Caixa para que, caso não haja repasse da União destinado à contratação de novos empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida, fica vedada a utilização de recursos do FGTS para suprir a cota de responsabilidade do banco, evitando-se uma contratação de operação de crédito.  Segundo a instrução normativa, um dos motivos para a decisão é atender a uma exigência do Tribunal de Contas da União (TCU). Em dezembro de 2015, o TCU decidiu que o Ministério das Cidades deveria registrar no orçamento o valor correspondente a adiantamentos concedidos pelo FGTS à pasta, para evidenciar que se trata de operações de crédito. No ano passado, o tribunal considerou que o governo violou a Lei de Responsabilidade Fiscal ao atrasar o repasse de valores ao FGTS e a bancos públicos, referentes ao pagamento de benefícios. Na instrução normativa, o Ministério das Cidades também diz que precisa melhorar a administração das rubricas orçamentárias da pasta.

 

Agência Brasil

26 de setembro de 2016, 13:45

BRASIL Lobista ligado a Renan Calheiros foi alvo da 35ª fase da Lava Jato

O lobista Milton de Oliveira Lyra Filho, ligado ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), foi alvo de condução coercitiva e buscas e apreensões nesta segunda-feira, 26, alvo da 35ª fase da Operação Lava Jato, que levou o ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda e Casa Civil), nos governo Lula e Dilma Rousseff. A Operação Omertà, nome da 35ª fase, identificou relações de Lyra com recebedores de propinas da Odebrecht, identificados nas planilhas do Setor de Operações Estruturas da empreiteira – o “departamento da propina”. Um dos episódios ocorreum em 2010, em São Paulo, em que o endereço de recebimento era o de Luiz Gustavo Machado. “Em uma dessas oportunidades terminal telefônnico de Milton Lyra foi fornecido como contato para o Setor de Operações Estruturadas”, registrou o delegado da Polícia Fedearl Filipe Hille Pace. Milton de Oliveira Lyra Filho é um empresário conhecido em Brasília. Há alguns anos, comanda o empreendimento comercial Meu Amigo Pet, uma rede de produtos para animais de estimação que atua na internet e também com lojas físicas. Bem relacionado com vários políticos, Milton aproximou-se do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), há cerca de 10 anos. Já trabalhou também com o usineiro e ex-deputado João Lyra – eleito em 2010 pela última vez pelo PTB de Alagoas, mas depois filiou-se ao PSD. Leia mais no Estadão.

Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2016, 13:30

BRASIL Moraes minimiza declaração sobre antecipação da Lava Jato

Foto: Divulgação

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, minimizou nesta segunda-feira, 26, seus comentários feitos no domingo, 25, sobre a possibilidade de “ter mais” episódios esta semana relacionados à Operação Lava Jato. ”Teve a semana passada e esta semana vai ter mais, podem ficar tranquilos. Quando vocês virem esta semana, vão se lembrar de mim”, disse o ministro, que participou no domingo de evento de campanha do deputado federal Duarte Nogueira (PSDB), candidato a prefeito de Ribeirão Preto (SP). A declaração publicada pelo Broadcast Político, serviço de notícia em tempo real da Agência Estado, foi feita espontaneamente, sem que ninguém tivesse o questionado. Sob pressão, o ministro afirmou nesta segunda-feira, 26, que sua fala foi em resposta à “preocupação” de “movimentos que são contra a corrupção”. “Antes tinham me perguntado em Franca, no dia anterior eu tinha estado em Jundiaí, São José dos Campos. Todos os movimentos que são contra a corrupção estavam preocupados, até porque parte da imprensa vinha noticiando, eu diria mais, parte da imprensa vinha defendendo que a Operação Lava Jato deveria parar, que teria exagerado na quinta-feira na prisão do ex-ministro Mantega, que a policia federal teria exagerado e eu, desde quinta, já reiterei que a Polícia Federal age segundo mandado judicial”, afirmou o titular da Justiça em evento realizado em São Paulo. Segundo ele, a reportagem da Broadcast Político “truncou” sua fala.

Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2016, 13:21

BRASIL Caixa não poderá usar FGTS no Minha Casa, Minha Vida se não houver repasse

O Ministério das Cidades esclareceu que desautorizou a Caixa Econômica Federal a usar recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) no financiamento do Programa Minha Casa, Minha Vida, caso não haja repasse da União para a contratação de novos empreendimentos. Em nota, o Ministério das Cidades esclareceu que a instrução normativa, publicada no Diário Oficial da União de hoje (26), refere-se apenas à orientação dada à Caixa para que, caso não haja repasse da União destinado à contratação de novos empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida, fica vedada a utilização de recursos do FGTS para suprir a cota de responsabilidade do banco, evitando-se uma contratação de operação de crédito. Segundo a instrução normativa, um dos motivos para a decisão é atender a uma exigência do Tribunal de Contas da União (TCU). Em dezembro de 2015, o TCU decidiu que o Ministério das Cidades deveria registrar no orçamento o valor correspondente a adiantamentos concedidos pelo FGTS à pasta, para evidenciar que se trata de operações de crédito. No ano passado, o tribunal considerou que o governo violou a Lei de Responsabilidade Fiscal ao atrasar o repasse de valores ao FGTS e a bancos públicos, referentes ao pagamento de benefícios. Na instrução normativa, o Ministério das Cidades também diz que precisa melhorar a administração das rubricas orçamentárias da pasta. Na instrução normativa, o ministério informa ainda que cabe à Secretaria Executiva do órgão avaliar a conveniência e a oportunidade de fazer os registros no orçamento, bem como adotar providências para a contratação de operação de crédito interno que permita quitar passivos da União referentes ao Programa Minha Casa, Minha Vida, provenientes de utilização de recursos do FGTS.

Agência Brasil

26 de setembro de 2016, 13:04

BAHIA Empreiteiro baiano é alvo de condução coercitiva na Lava Jato

Foto: Reprodução

O dono da empresa DAG Construtora, Demerval de Souza Gusmão Filho, foi alvo de condução coercitiva na manhã desta segunda-feira (26), durante a 35ª fase da Operação Lava Jato. o empreiteiro também teve seus imóveis como alvo de dois mandados de busca e apreensão: um no Horto Florestal, em Salvador, e outro em Camaçari. AmDAG Construtora é apontada como compradora do imóvel onde seria implementada a sede do Instituto Lula. Apesar da aquisição, a sede do instituto ficou onde está hoje, no prédio do antigo Instituto Cidadania, no Ipiranga.

26 de setembro de 2016, 12:56

BAHIA “Caminhada em Candeias mostra força de Tonha na cidade”, ressalta deputado

O deputado Pablo Barrozo (DEM) participou neste domingo (25) da caminhada no município de Candeias em apoio a candidata a prefeita, Tonha Magalhães, do Democratas. O evento lotou as ruas da cidade e o público superou as expectativas. Mais de 40 mil pessoas, segundo os organizadores, compareceram para consolidar o nome da ex-prefeita Tonha, que deve gerir novamente o município a partir de 2017.”Um evento como este só mostra a força de Tonha na cidade. Vimos hoje a maior caminhada da história de Candeias, o reconhecimento das pessoas, ouvi nas ruas que Tonha é a melhor prefeita, que sabe cuidar do seu povo. Então no próximo domingo, 2 de outubro, estou confiante que Tonha voltará nos braços do povo e esta cidade será administrada com muito amor e competência, ingredientes que a nossa prefeita tem de sobra”, pontuou o parlamentar, líder do Democratas na Assembleia Legislativa da Bahia.Da coligação “É hora de defender Candeias”, Tonha Magalhães lidera as pesquisas de intenções de votos na cidade, na chapa que tem como vice Bobó (PTN).

26 de setembro de 2016, 12:40

BRASIL Palocci recebeu R$ 128 milhões, diz procuradora-geral

Foto: Dida Sampaio/AE

A procuradora-geral da República Laura Gonçalves Tessler afirmou que o montante já documentado de valores repassados ao ex-ministro Antonio Palocci totaliza R$ 128 milhões, conforme planilha do Grupo Odebrecht apreendida pela força-tarefa da Operação Lava Jato. Além disso, existe um saldo de R$ 70 milhões presente na planilha em valores que ainda estão sob investigação para se identificar se já foram repassados e quem teria recebido tais valores, disse Laura. “Palocci atuava como gestor da conta desde 2006 até, pelo menos, novembro de 2013, comprovadamente com pagamentos documentados nessa planilha”, sintetizou a procuradora.Ela acrescentou que, nos anos de 2014 e 2015, após a deflagração da Operação Lava Jato, foram identificados e-mails, com mensagens criptografadas, que se referem a encontros entre Palocci e o presidente da construtora, Marcelo Odebrecht. “Isso indica que continuavam as atividade ilícitas, já que para meras reuniões banais não precisariam de mensagens criptografadas”, apontou.Ela acrescentou que os valores repassados ocorreram tanto em período eleitoral, quanto fora dele, o que também levanta a suspeita de que se tratam de propina, já que “não havia campanha (política em andamento) que subsidiasse a realização dos pagamentos”.Laura observou que, ao todo, foram identificadas mais de 30 reuniões entre Palocci e os membros do alto escalão da construtora, muitos deles realizadas na própria residência do ex-ministro, o que denota, segundo a procuradora, que havia interesse de que os encontros tivessem caráter sigiloso.

Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2016, 12:33

SALVADOR Alice Portugal diz que ACM Neto foi ingrato com Dima

Foto: Reprodução/Bahia Meio Dia

A candidata à Prefeitura de Salvador pelo PCdoB, deputada Alice Portugal, afirmou nesta segunda-feira, 26, durante entrevista ao Bahia Meio Dia que o prefeito ACM Neto (DEM), candidato à reeleição, foi ingrato com a ex-presidente Dilma Rousseff (PT). “A marca da minha campanha é um grande sim pra Salvador, pois a cidade tem recebido muitos não, inclusive na saúde. O prefeito foi ingrato com a presidenta Dilma, até porque foi a favor do golpe’, disse a comunista se referindo à atuação do programa Mais Médicos do governo federal. Questionada sobre os número da última pesquisa realizada pelo Instituto Ibope, Alice disse é que é somente ‘o retrato de um momento’. “Evidentemente nós vamos respeitar, mas o instituto [Ibope] tem uma série de erros históricos. Nem Wagner seria eleito duas vezes, nem Rui seria eleito governador. A pesquisa real são os abraços que tenho recebido”, frisou.

26 de setembro de 2016, 12:21

BRASIL Prisão do ex-ministro Palocci repercute no Senado

A detenção do ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci, preso temporariamente hoje (26) na 35ª fase na Operação Lava Jato, repercutiu entre os senadores. Na semana passada, Guido Mantega, outro ministro da Fazenda nos governos do PT, também foi alvo da força-tarefa da Lava Jato. A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) pediu a convocação do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para que compareça à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado para explicar o “uso político da Polícia Federal”, por ter antecipado, durante atividade de campanha eleitoral de um candidato do PSDB em Ribeirão Preto (SP) neste domingo (25), que “haveria mais Lava Jato” esta semana. Vanessa disse considerar muito grave a declaração do ministro da Justiça em um comício partidário de que essa semana seria deflagrada nova fase da Operação Lava Jato. “E hoje fomos surpreendidos com a notícia da prisão do ex-ministro Palocci, que é exatamente da mesma cidade [Ribeiro Preto] em que ele [ministro da Justiça] se encontrava ontem. A Lava Jato está tropeçando nas próprias pernas. Para além do combate à corrupção, é uma operação de perseguição a determinadas figuras da política brasileira”. Por meio de sua conta no Twitter, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) questionou a autonomia da Polícia Federal pelo fato de o ministro da Justiça saber “com antecedência” as operações da PF na Lava Jato. Para a senadora, há seletividade nas operações da força-tarefa.

Agência Brasil

26 de setembro de 2016, 12:06

BRASIL PF suspeita que Jorge Viana tenha relação com propina negociada por Palocci

A 35ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta segunda-feira 26, conduziu de maneira coercitiva para depor o consultor Marcio Antônio Marucci, um ex-assessor do Senado ligado ao senador Jorge Viana (PT-AC). As suspeitas são que ele possa ter relação com propina negociada pelo ex-ministro da Fazenda e Casa Civil Antonio Palocci, com a empreiteira Odebrecht.Viana – irmão do governador do Acre, Tião Viana (PT) – não é alvo da Operação Omertà, nome da 35ª fase. As suspeitas dos investigadores é que ele seja “o menino da floresta” identificado na planilha do Departamento de Operações Estruturadas da Odebrecht, tratado pelos investigadores como o “departamento da propinas”. O senador do Acre é engenheiro florestal.A Lava Jato rastreou entregas de valores no endereço de Marucci. Em março de 2015, o alvo foi nomeado assessor parlamentar na primeira vice-presidência do Senado. Ele foi exonerado do cargo em junho deste ano.As investigações contra Viana correm no Supremo Tribunal Federal (STF), onde estão os alvos com foro privilegiado.

Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2016, 11:53

EXCLUSIVA Em confronto com PT em várias cidades, PP pode deixar Rui Costa

Foto: Divulgação/Arquivo

Mário Negromonte Jr., deputado federal, estaria descontente com "tratamento" do governo Rui Costa

Para petistas e alguns partidos aliados, o PP, do vice-governador João Leão e do conselheiro Mário Negromonte, se prepara para desembarcar do governo Rui Costa (PT) tão logo passem as eleições municipais. No interior, os progressistas assumiram clara posição frontal contra o PT em várias localidades, devendo, inclusive, levar vantagem eleitoral em várias delas. Para completar, o deputado federal Mário Negromonte Jr. não esconde de ninguém seu descontentamento em relação ao governo. Suas críticas, dizem interlocutores, só poupam o ex-governador e ex-ministro Jaques Wagner.

26 de setembro de 2016, 11:50

BRASIL Primeiro debate entre Hillary e Trump poder ser o mais assistido da história

O primeiro debate entre os dois candidatos à presidência dos Estados Unidos, a democrata Hillary Clinton, e o republicano Donald Trump, será realizado na noite desta segunda-feira e a projeção é que seja o mais assistido da história do país. A expectativa é que a audiência seja comparável ao do programa mais visto anualmente nos EUA anualmente, a Super Bowl, final do campeonato de futebol norte-americano. Com as pesquisas de intenção de voto mostrando uma disputa acirrada entre Hillary e Trump, a imprensa dos EUA projeta que apenas no país 100 milhões de pessoas devem acompanhar o debate. O Super Bowl de 2015 atraiu 112 milhões de telespectadores. Até agora, o debate presidencial mais visto foi em 1980, entre o republicano Ronald Reagan e o democrata Jimmy Carter, com audiência de 80 milhões apenas no país. A figura controversa e polêmica do bilionário Donald Trump, que além de empresário e investidor foi apresentador do reality show “O aprendiz”, é um dos fatores que devem ajudar a alavancar a audiência do debate, segundo especialistas. Na fase das primárias, os debates entre os pré-candidatos republicanos que lutavam por uma nomeação do partido bateram recorde de audiência para este tipo de encontro por conta de Trump. Outro fator que deve atrair telespectadores é o fato de a fase final da campanha entre democratas e republicanos ter pela primeira vez na história do país uma mulher. Pesquisa do The New York Times com a rede de televisão CBS mostra que 83% dos eleitores registrados devem assistir o debate hoje. O evento vem tendo ampla cobertura da imprensa dos EUA desde a semana passada, com os jornais e redes de televisão mostrando toda a preparação para o evento. Hillary Clinton, por exemplo, reduziu os compromissos oficiais nos últimos dias para se focar no treinamento para o encontro com o rival republicano.Uma pesquisa do The Wall Street Journal mostra que 34% dos eleitores afirmam que os três debates presidenciais serão fator essencial para a decisão em quem votar. Além do debate de hoje, haverá mais dois antes das eleições. O próximo será dia 9 de outubro e o último dia 19.

Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2016, 11:32

BRASIL Quando Odebrecht falava em ‘italiano’, se referia a Palocci, diz delgado da PF

O delegado da Polícia Federal Felipe Hille Pace, responsável pela força tarefa da Lava Jato, disse na coletiva sobre 35ª fase da operação, nomeada Omertà, que a Odebrecht se referia a Antonio Palocci quando usava o codinome “italiano”. A PF concedeu coletiva na manhã desta segunda-feira, 26, para dar detalhes sobre a ação.Segundo ele, o fato foi descoberto após depoimento da funcionária da empresa Maria Lúcia Tavares na 26ª fase da Operação. Pace explicou que Maria Lúcia não sabia do codinome de Palocci, somente da gíria usada para se referir ao casal João e Mônica Santana, marqueteiros que realizaram campanhas do PT, mas com seu depoimento foi possível analisar novamente os documentos apreendidos na 14ª fase da operação, que teve como principal alvo da Odebrecht, e chegar a conclusão de que “Italiano” era Palocci.O delegado da PF disse que a última dúvida para ligação entre o codinome e Palocci acabou com um e-mail de 2010 de Marcelo Odebrecht, ex-presidente da empresa, que dizia que “o italiano não estava” na diplomação de Dilma Rousseff na Presidência. Mas, segundo Pace, Palocci estava, o que aconteceu é que Marcelo não encontrou o ex-ministro na cerimônia.

Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2016, 11:30

MUNDO Caneta feita com projétil selará acordo de paz com as Farc

Além de por fim ao conflito que dura 52 anos na Colômbia, a assinatura do acordo de paz entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) nesta segunda-feira (26) será realizada com um “balígrafo”. A informação é da Agência Ansa. “Nós criamos o que chamamos de ‘balígrafo’, que é uma bala [de armas] convertida em uma caneta para dizer que essa é a transição das balas para a educação, o futuro. E quero dar um ‘balígrafo’ de presente para cada um e com esse ‘balígrafo’ vamos firmar o acordo de paz”, explicou o presidente do país, Juan Manuel Santos, em entrevista divulgada por seu gabinete. As “canetas” foram fabricadas com cartuchos de projéteis .50, usadas em metralhadoras e fuzis, submetidas a processo de limpeza e convertidas em peças que levam a frase “As balas escreveram nosso passado. A educação, nosso futuro”. Juan Manuel Santos chegou a usar uma dessas canetas em junho do ano passado, durante a assinatura do documento que pôs fim aos atos militares entre Bogotá e as Farc. Além dessas peças, outros itens foram convertidos em objetos de decoração para o local da assinatura do acordo. Guitarras com restos de armas, criadas pelo músico Cesar Lopes, também serão utilizadas hoje

Agência Brasil

26 de setembro de 2016, 11:09

BRASIL ‘Suborno’ a Palocci teria envolvido terreno para Instituto Lula

Foto: Divulgação

A prisão do ex-ministro Antonio Palocci, alvo da 35ª fase da Operação Lava Jato, nesta segunda-feira, 26, pode revelar novos dados sobre o suposto envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no esquema de corrupção e cartel na Petrobrás.O Ministério Público Federal informou que nas planilhas encontradas no Departamento de Operações Estruturas da Odebrecht chamado pelos investigadores de “departamento da propina”, registram dados sobre aquisição de um terreno que seria destinado ao Instituto Lula.”Embora alguns valores registrados na planilha ‘Programa Especial Italiano’ ainda demandem maior apuração para identificação dos fatos a que estão relacionados, as provas até agora colhidas apontam que, além dos pagamentos realizados em favor (dos marqueteiros) Mônica Moura e João Santana no interesse do Partido dos Trabalhadores, os subornos repassados a Antônio Palocci também envolveram a aquisição do terreno inicialmente destinado à construção da nova sede do Instituto Lula, referido na planilha pela rubrica ‘Prédio (IL)’”, informou a força-tarefa da Lava Jato, em nota. “Italiano” era o apelido usado pelos executivos da Odebrecht para identificar Palocci, nas planilhas da propina. A partir das provas analisadas, há indicativos de que a aquisição do terreno inicialmente destinado ao Instituto Lula foi acertada com o ex-ministro, tendo sido o valor debitado das “vantagens indevidas pactuadas”, informa o MPF.

Estadão Conteúdo