20 de setembro de 2019, 17:07

BRASIL Mansueto: execução do dinheiro da Lava Jato depende de cada ministério

Foto: Divulgação

Secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, explicou nesta sexta-feira que a liberação dos R$ 2,661 bilhões referentes ao fundo da Lava Jato depende da execução das ações pelos ministérios responsáveis e pode virar “empoçamento” se não forem gastos neste ano, “Se o dinheiro da Lava Jato ficar para 2020, ficará sujeito ao teto de gastos”, completou. No fundo da Lava Jato, além R$ 1 bilhão para a educação infantil foram destinados R$ 250 milhões para o pagamento das bolsas de pesquisa do CNPq e R$ 250 milhões para o programa Criança Feliz, do Ministério da Cidadania. Já as ações socioeducativas do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos receberão um reforço de R$ 100 milhões. Do volume de R$ 1,060 bilhão destinado para ações na Amazônia, R$ 630 milhões irão para a prevenção, fiscalização e combate ao desmatamento, incêndios florestais e ilícitos ambientais – a cargo das pastas de Defesa, Agricultura e Meio Ambiente. Os outros R$ 430 milhões irão para ações descentralizadas tomadas pelos Estados que abrigam a floresta.

Estadão

20 de setembro de 2019, 17:00

SALVADOR V Encontro Nacional da Rede de Controle da Gestão Pública acontece em Salvador

Foi realizada na quinta-feira (19) a abertura do V Encontro Nacional da Rede de Controle da Gestão Pública, na Casa do Comércio, em Salvador, com o tema ‘Prevenção e Combate à Corrupção’. O evento será encerrado nesta sexta-feira (20). Integrante do evento, o especialista em licitações e sócio da empresa TreineCap, Railson Pinho, afirmou que “o encontro trouxe ainda mais a certeza de que o combate à corrupção está cada vez mais forte. É claramente perceptível a integração entre todos os órgãos de controle, o que facilita muito a atuação nesse combate. Durante o primeiro dia do evento podemos acompanhar as novidades e algumas das estratégias utilizadas pelos Órgãos de Controle, suas dificuldades e os resultados que estão sendo alcançados”, disse. Nesta sexta, ocorrem debates e painéis sobre os temas ‘As virtudes da Transparência da Gestão Pública como Ferramenta de Prevenção e de Combate à Corrupção’; ‘Por que formar Auditores Sociais?’, ‘Ouvidoria de Dados: Transformando Problemas Individuais em Soluções Coletivas’; ‘A Constituição e os Gastos Públicos’; ‘O Instituto do Compliance nos Partidos Políticos’; ‘As Alterações da LINDB e o Controle Externo da Administração Pública’; ‘A Fiscalização da Política Pública Educacional no Âmbito do Projeto Educação é da Nossa Conta’; ‘Mecanismos de Combate às Fraudes Trabalhistas nos Contratos de Terceirização de Serviços’; e ‘Auditorias de Prevenção e Combate à Fraude e Corrupção nas Organizações Públicas’. O encontro é realizado pela coordenação da Rede, composta pelo Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE).

20 de setembro de 2019, 17:00

BAHIA Rui inaugura 13ª Policlínica Regional de Saúde em Itabuna

Foto: Paula Fróes/GOVBA

A 13ª Policlínica Regional de Saúde da Bahia foi inaugurada pelo governador Rui Costa, nesta sexta-feira (20), em Itabuna. A nova unidade, que contou com um investimento de R$ 25 milhões, entre obras e equipamentos, começa a funcionar na segunda (23) e beneficiará 750 mil moradores de 29 municípios da região. Também nesta sexta, Rui entregou 15 micro-ônibus, que farão o transporte dos pacientes para a policlínica, além de 12 ambulâncias.

“Hoje, 268 cidades, mais da metade dos municípios baianos, já são atendidas por uma policlínica regional. A próxima inauguração será em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, em seguida Senhor do Bonfim e logo depois Barreiras. Até novembro, nós chegaremos a 16 policlínicas entregues. É o maior investimento em saúde pública do Brasil, fortalecendo a atenção básica”, afirmou Rui.

Ainda de acordo com Rui Costa, o governo segue cumprindo o objetivo de regionalizar a saúde na Bahia. “Para isso, o Estado paga integralmente a implantação da policlínica, com obras, equipamentos e os micro-ônibus, e ainda participa com 40% dos custos operacionais mensais. Os outros 60% são divididos entre os municípios dos consórcios, de acordo com o tamanho de cada um”, detalhou o petista que também entregou 52 viaturas para a Polícia Militar, reforçando a segurança em 41 municípios da região.

Segundo o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, com a policlínica, a região cacaueira passa a ser autossuficiente em exames. “Esta é uma das maiores realizações da saúde pública na região cacaueira da Bahia. São mais de 15 especialidades médicas, todos os tipos de exames complementares, desde um simples eletrocardiograma até uma ressonância eletromagnética e uma tomografia computadorizada”.

Ao todo, a policlínica conta com 78 profissionais, entre médicos, enfermeiros, psicólogo, farmacêutico, nutricionista, ouvidor, assessores técnicos, assistente social, técnicos em enfermagem, técnicos em radiologia e assistentes administrativos. As especialidades oferecidas são angiologia, cardiologia, endocrinologia, gastroenterologia, neurologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia/obstetrícia, mastologia e urologia, entre outras.

Os municípios atendidos são Almadina, Arataca, Aurelino Leal, Barro Preto, Buerarema, Camacã, Canavieiras, Coaraci, Firmino Alves, Floresta Azul, Gongogi, Ibicaraí, Ibirapitanga, Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Itaju do Colônia, Itajuípe, Itapé, Itapitanga, Itororó, Jussari, Mascote, Pau Brasil, Potiraguá, Santa Cruz da Vitória, Santa Luzia, São José da Vitória e Una.

20 de setembro de 2019, 16:54

SALVADOR Prefeitura inaugura base avançada de segurança na Barra neste sábado

O prefeito ACM Neto inaugura neste sábado (21), às 11h, uma base de segurança da Guarda Civil Municipal (GCM) na Barra, com o objetivo de atender aos cidadãos que frequentam a orla, com suporte de qualidade 24 horas por dia. O equipamento está localizado na Avenida Oceânica, na transversal com a Dias D´Ávila, perto do Farol da Barra. Na unidade, que também servirá como ponto para orientação ao turista, será possível buscar informações da região e da cidade, registrar boletim de ocorrências online, através do sistema da Secretaria de Segurança Pública (SSP), além da identificação de crianças perdidas. O novo equipamento contará com sistema de monitoramento por câmeras e com a disponibilidade de motos e veículos para realizar patrulhamento.

20 de setembro de 2019, 16:30

BRASIL Decreto prorroga GLO na Amazônia Legal por mais um mês, até 24 de outubro

O governo federal prorrogou o prazo do emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) na Amazônia Legal em ações de apoio ao combate de incêndio. Em edição extra do Diário Oficial da União publicada no período da tarde desta sexta-feira, 20, o presidente da República, Jair Bolsonaro, editou Decreto que estende o prazo até 24 de outubro de 2019. Em 23 de agosto, quando adotou a GLO na região, o governo tinha estabelecido o prazo inicialmente de um mês, terminando em 24 de setembro. O emprego das Forças Armadas está previsto nas áreas de fronteira, nas terras indígenas, nas unidades federais de conservação ambiental e outras áreas dos Estados da Amazônia Legal.

Estadão

20 de setembro de 2019, 16:30

SALVADOR Dia do Fisco e Reforma Tributária são discutidos na Câmara

Foto: Antonio Queirós/CMS

A sessão foi proposta pelo vereador Silvio Humberto

‘Reforma Tributária e Autonomia Municipal’ foi o tema da sessão especial em comemoração ao Dia do Fisco Municipal de Salvador na manhã desta sexta-feira (20), no Plenário Cosme de Farias da Câmara. A data foi instituída no calendário social de eventos da cidade, em 21 de setembro, segundo a Lei 8.992/2016, por iniciativa do vereador Sílvio Humberto (PSB), ele que também foi o responsável por promover o evento.

Para Sílvio, o objetivo da sessão foi o de debater a função social do tributo e discutir a Reforma Tributária e os impactos dela na autonomia municipal.
“O evento é para estreitar os laços do fisco para a sociedade. Quando não tem quem arrecada e fiscaliza, não tem também quem vai financiar políticas públicas e a cidade não conseguirá prestar um serviço público de qualidade. Referente a reforma, se não fizer uma boa discussão, isso pode levar um impacto negativo sobre os municípios. O que dá autonomia é ter recursos e se você não tem eles, isso impacta diretamente sobre a autonomia e a capacidade de fazer as coisas enquanto um ente da federação”, afirmou.

Na ocasião, o auditor, Arthur Matos, representando a Federação Nacional dos Auditores Fiscais Municipais, detalhou que será de positivo e negativo. “Sei que uma das reformas serão aprovadas, mas na minha visão um dos elementos fundamentais na mudança é fazer a simplificação, outra questão também é a mudança de tributação de origem, para o destino”, informou.
O auditor completou também que a matéria tributária deveria ser dada em escola primária. “Não tem jantar de graça e os alunos deveriam saber que alguém pagou para acontecer”.

O vereador é autor de um projeto de lei sobre o tema, que tramita na Câmara. “A possibilidade de aprendizado sobre política fiscal estimula nossas crianças a, no futuro, serem cidadãos mais participativos na política fiscal do seu município, além da valorização do servidor”, finaliza.

Compuseram a mesa também a deputada federal, Lídice da Mata (PSB); o auditor fiscal Antônio Claudio Vasconcellos; a representante da Associação Baiana dos Auditores Fiscais Municipais, Marcia Maria Dourado; o representante do Sindicato dos Fazendários de Salvador, Lazaro André Oliveira; e o vereador Téo Senna (PHS).

20 de setembro de 2019, 16:28

BAHIA Kannário propõe uso do Fundo de Segurança para ações em comunidades com risco social

Foto: Divulgação

Recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública podem ser utilizados para custear políticas públicas voltadas para as comunidades com alto risco social. Pelo menos isso é o que propõe um projeto de Lei apresentado no Congresso pelo deputado federal Igor Kannário (DEM), que defende a proposta como uma ferramenta de enfrentamento à violência e à criminalidade.

Segundo parlamentar, o projeto tem o objetivo de federalizar uma medida adotada pelo Rio de Janeiro, por meio da Lei Estadual 3.888/2002, que criou o Fundo de Defesa Social e Promoção da Cidadania. Entre as atribuições do fundo estão o desenvolvimento e implementação de programas de prevenção e redução da violência em áreas urbanas e rurais de alto risco social.

“Nossa proposta parte da convicção de que é plenamente factível o enfrentamento à violência e à criminalidade por meio da implementação de um conjunto integrado de estratégias e ações pelo poder público, com a participação da sociedade civil, de modo a intervir sobre dinâmicas sociais geradoras de conflitos, violências e processos de
criminalização”, argumenta.

O deputado ressalta que as limitações de caráter legal e financeiro impedem a criação de um novo fundo específico para estas ações, como fez o Rio. “Optamos por oferecer ao Fundo Nacional de Segurança Pública mais uma atribuição, qual seja, a de custear as políticas públicas de assistência às populações residentes em comunidades com alto risco social, com vistas à prevenção e redução dos índices de violência”, pontua.

Kannário frisa ainda que os investimentos para combater a violência e a criminalidade não devem ser feitos apenas nas polícias. “Pesquisas da área já apontam que as políticas públicas voltadas para a educação, inclusão social, lazer, cultura e arte são muito mais efetivadas do que somente investir no combate por meio das polícias, que são importantes, mas é preciso ir além”, destaca.

20 de setembro de 2019, 16:25

BRASIL ‘Objetivo de Moro é retornar à Justiça na Corte maior’, diz Alvaro Dias

Foto: Tiago Queiroz/Estadão

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR)

Nono colocado na disputa presidencial do ano passado, o senador Alvaro Dias (Podemos-PR) tem planos para aumentar a exposição do seu partido e chegar com mais chances nas eleições de 2022. Para isso, lançou uma ofensiva no Senado para se tornar a maior legenda da Casa. “É um projeto nacional que não se limita ao Senado”, afirmou ao Estadão/Broadcast. Uma filiação do ministro da Justiça, Sérgio Moro, tratada como “sonho de consumo” pela direção da legenda, porém, é vista como improvável por enquanto. “Minha percepção é que o objetivo dele é retornar à Justiça na Corte maior. É o que ficou explicitado”, comentou Dias. Desde o início do ano, o partido já filiou seis senadores. Nesta semana, foi a vez da senadora Juíza Selma (ex-PSL), a 11ª integrante da bancada – agora, só menor do que a do MDB, que tem 13. O partido ainda abriu negociações com Flávio Arns (Rede-PR) e Major Olímpio (PSL-SP). Dias, porém, diz que o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, não é o seu foco. “O PSL só tem dois senadores, já que um deles é filho, não é senador”, diz, em referência a Flávio Bolsonaro (RJ).

O Podemos conquistou a segunda maior bancada no Senado. Qual é o objetivo do partido?

Nossa prioridade é fazer a leitura correta das prioridades da população e trazer para dentro do Senado. Por isso, estamos querendo crescer com qualidade, sem perder a nossa identidade. É um partido que tem agenda própria de combate à corrupção e pró-reformas. Por isso, ele não se coloca na base aliada do governo nem frontalmente na oposição. Estamos tentando fugir desta dicotomia.

O Podemos vai disputar o comando do Senado?

Eu creio que a construção de um Podemos forte no País passe pelo fortalecimento da bancada aqui no Senado. Isso vai ter um reflexo externo. É um projeto nacional que não se limita ao Senado.

O que convenceu senadores a mudarem de partido e migrarem para o Podemos?

Não temos nada a oferecer a não ser a postura e a nossa agenda de prioridades, e, especialmente, eu creio, esse espaço de independência que cada senador tem no nosso partido. Creio que isso abre um espaço que atrai aqueles senadores que chegaram agora e possuem uma vontade enorme de dar uma resposta aos que o elegeram.

E com quem mais o sr. está negociando no Senado?

Com vários. Mas a nossa estratégia é não revelar antes que eles revelem.

Mas tem mais gente já encaminhado para o partido?

Tem, tem mais senadores que podem vir, sim.

O foco de vocês é o PSL?

O PSL só tem dois senadores já que um deles é filho, não é senador. Mas não é esse assédio. Nesse campo ainda não estamos mexendo. Só com a Juíza Selma (que se filiou ao partido na quarta-feira), que desde o início havia uma aproximação, mas em relação aos outros estamos respeitando a posição deles, não estamos assediando.

O sr. é próximo ao ministro Sérgio Moro. Há negociações para ele também se filiar?

Não existe isso. Se fôssemos articular politicamente com ele, nós dificultaríamos a vida dele dentro do governo. Os objetivos dele são outros, que eu imagino. Minha percepção é que o objetivo dele é retornar à Justiça na Corte maior. É o que ficou explicitado.

Se ele não for indicado, há um caminho eleitoral para Moro?

Tem de conversar com ele, porque nós não conversamos em respeito à condição dele de ministro da Justiça de um governo.

Com o fortalecimento do partido, o sr. se candidatará novamente à Presidência em 2022?

Não tenho colocado isso como meta. Acho que o cumprimento do dever em primeiro lugar. O que vem depois é consequência. Mas o que eu posso dizer é que o partido deseja ser uma alternativa, mas ele precisa construir um caminho para isso. Até a eleição geral de 2022 imagino que o Podemos estará bem consolidado nacionalmente.

Ciro Gomes (PDT) já se posicionou como candidato. Pode haver algum tipo de conversa entre vocês? Ele pode ser uma terceira via?

No nosso calendário, a eleição de presidente ainda está distante. As prioridades são outras, estamos pensando mais nos problemas atuais que exigem nossa atuação. Mas ele sempre teve uma posição política conhecida, em que sempre militou à esquerda.

O deputado Marco Feliciano, que é do Podemos, tem se aproximado de Bolsonaro, inclusive sendo cotado para vice em uma eventual chapa de reeleição. Como o sr. vê esse movimento?

Ele está convidado a deixar o Podemos, está liberado para sair. Não discutimos isso, mas não há a cogitação de qualquer coligação futura. Se alguém desejar se posicionar como candidato à vice-presidente com Bolsonaro, deve deixar o Podemos.

A aproximação dele com o presidente incomoda?

Não nos sentimos incomodados. Em função das circunstâncias, não estamos colocando cabresto em ninguém. Evidentemente que, quando eu afirmo que, do meu ponto de vista, quem postular uma candidatura a vice em outro partido, está convidado a deixar o nosso porque o nosso tem o dever de apresentar um projeto alternativo para o País. Ele está sendo construído com esse objetivo.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e integrantes do MDB já sinalizaram incômodo com o crescimento do Podemos na Casa e articulam uma reação. Como será a contrarreação de vocês?

Confiamos na firmeza dos que se filiaram ao Podemos. Estão realmente avançando sobre os senadores, estão tentando convencê-los a deixar o Podemos. Nos últimos dias isso ficou visível. Não conseguem esconder isso, mas confiamos neles. O crescimento incomoda.

Estadão Conteúdo

20 de setembro de 2019, 16:11

BAHIA “Governo diz ter investido R$30 mi em trecho da BA-120 que permanece esburacado”, denuncia Sandro Régis

Foto: Divulgação

Deputado estadual Sandro Régis

O deputado estadual Sandro Régis, líder do Democratas na Assembleia Legislativa, encaminhou ao governador Rui Costa e ao secretário de Infraestrutura Marcus Cavalcanti uma indicação para nova recuperação do trecho da rodovia BA-120 localizado entre os municípios de Ibirataia e Gandu, a cerca de 500 quilômetros de Salvador. Segundo Régis, desde 2012 já foram investidos quase R$30 milhões para recuperação desse trecho, que, no entanto, permanece em condições precárias de trafegabilidade, conforme fotos e relatos de moradores e trabalhadores da região. “Foram gastos R$ 20 milhões em 2012 e mais R$ 9 milhões recentemente, mas o que se percebe de fato é que essa verba foi mal utilizada”, denuncia Sandro Régis, informando que as cidades são importantes eixos de desenvolvimento econômico, responsáveis por resultados positivos na recuperação da lavoura do cacau. O deputado diz ainda que os produtores de cacau, e vários outros empresários que se dedicam à pecuária, fruticultura e piscicultura, dependem da BA-120 para escoar a produção. “O governo estadual não tem dado a atenção devida para resolver de forma perene o problema na infraestrutura logística do local. As promessas e medidas adotadas não resultaram em melhorias nas condições de tráfego, causando prejuízos aos trabalhadores”, acrescenta Régis, lembrando que, “em tempos de grave crise, frear as atividades econômicas é um erro gravíssimo, além do fato de que, ao deixar essa rodovia nas condições atuais, o governo coloca em risco a população que precisa utilizar a estrada para diversas atividades fundamentais, entre as quais o acesso aos serviços de saúde e de educação”. deputado lamenta também que o governador tenha vindo a público para afirmar que recuperou seis mil quilômetros de rodovias. “A qualidade dos serviços de recuperação de estradas tem sido questionável, como podemos verificar nesse trecho. A única coisa que se tem certeza é que o dinheiro do povo baiano está indo para o buraco”, enfatiza o líder do DEM.

20 de setembro de 2019, 15:56

BRASIL Wagner dispara contra ‘política desastrosa’ de Bolsonaro

Foto: Arquivo

Wagner frisou que só resta lamentar pelo presidente

Um dos maiores críticos ao governo Jair Bolsonaro (PSL), o senador Jaques Wagner (PT), voltou a utilizar suas redes sociais para alertar sobre o que classifica como ‘política desastrosa’ do atual governo, que completou oito meses de gestão.

“Finalmente vemos os resultados da política desastrosa do atual presidente. Temos o Brasil vetado de discursar na cúpula do clima da ONU, os fundos de investimento internacionais alertam que o país não tem medidas para proteger a Amazônia e a Áustria é contra o acordo de livre-comércio entre União Europeia e Mercosul”, lamentou. Ainda no post em diversos idiomas, o líder petista frisou que diante do atual quadro: “só nos resta pedir perdão pelo nosso presidente”.

Fernanda Chagas

20 de setembro de 2019, 15:42

ECONOMIA Economia libera R$ 12,459 bi do Orçamento de 2019

Os ministérios da Educação, da Economia e da Defesa foram os maiores beneficiados pela liberação de recursos do Orçamento anunciada nesta sexta-feira pelo Ministério da Economia. O governo desbloqueou ao todo R$ 12,459 bilhões. A informação foi antecipada pelo Broadcast e consta no Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do 4º bimestre, divulgado pela pasta. Parte desse dinheiro não poderá ser distribuída livremente. Do total, R$ 2,6 bilhões vêm das receitas recuperadas por meio da Operação Lava Jato. Esse dinheiro já está carimbado e não pode ser redirecionado. A decisão foi um acordo com o Supremo Tribunal Federal (STF). Outros R$ 8,3 bilhões foram distribuídos entre os órgãos da Esplanada dos Ministérios. O Ministério da Educação recebeu R$ 1,99 bilhão dos recursos ordinários do Orçamento e mais R$ 1 bilhão do fundo da Lava Jato que será direcionado para a educação infantil. O Ministério da Economia, por sua vez, recebeu R$ 1,75 bilhão. Já a Defesa foi contemplada com R$ 1,65 bilhão. Com volume menor de recursos, foram beneficiados Saúde (R$ 700 milhões), Infraestrutura (R$ 450 milhões) e Minas e Energia-MME (R$ 340 milhões). Como mostrou o Broadcast, o MME chegou a usar como argumento o megaleilão de petróleo do pré-sal em seu pedido por recursos para a PPSA, empresa que gerencia os contratos de exploração do pré-sal. A pasta chegou a afirmar que havia risco para a arrecadação de União, Estados e municípios. O Ministério do Desenvolvimento Regional, que gerencia o programa Minha Casa Minha Vida, recebeu R$ 200 milhões na distribuição dos recursos.

Estadão

20 de setembro de 2019, 15:38

BRASIL Neto avalia desempenho de Maia como “essencial à democracia”

Foto: Max Haak/SecomPMS

O prefeito ACM Neto avaliou, nesta sexta-feira (20), o desempenho do correligionário Rodrigo Maia à frente da presidência na Câmara dos Deputados “como essencial à democracia”. Segundo o presidente nacional do DEM, Rodrigo “tem sido o principal responsável pelo funcionamento da Câmara dos Deputados pelo avanço da agenda de reformas”.

“A gente tem muito orgulho de ter Rodrigo como um quadro do Democratas. Hoje uma figura tão importante para o país. Onde a gente chega, aqui, em Brasília, em São Paulo, em qualquer outro lugar, em Manaus onde estive outro dia, qualquer lugar as pessoas aplaudem, reconhecem e, mais do que isso, confiam no trabalho de Rodrigo”, disse ao site Política Livre após participar da inauguração da requalificação da Rua Miguel Calmon, no Comércio.

Raiane Veríssimo e Mari Leal

20 de setembro de 2019, 15:19

BAHIA “Rui se tornou referência nacional com atuação no Nordeste”, aponta Valmir em Itabuna

Foto: Divulgação

O deputado federal Valmir Assunção com o governador Rui Costa em Itabuna

A inauguração da Policlínica Regional de Saúde em Itabuna, no sul da Bahia, nesta sexta-feira (20), foi considerada pelo deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) como “uma sequência do trabalho desenvolvido pelo governador Rui Costa [PT] no setor no estado”. Com investimento de R$24 milhões, a unidade vai atender 29 municípios da região, beneficiando mais de 750 mil pessoas. “O fato é que o governador se tornou a referência nacional, principalmente por sua atuação no Nordeste. Nós do PT nos orgulhamos de ter Rui como chefe do Executivo estadual. Essa policlínica faz parte do trabalho no setor de saúde que ele e o secretário Fábio Vilas-Boas estão fazendo em todo o estado, regionalizando e qualificando o atendimento”, aponta Valmir.

Em Itabuna, foram entregues também 15 micro-ônibus, que farão o transporte dos pacientes para a policlínica, além de 12 ambulâncias. Uma dessas ambulâncias foi para Pau Brasil, via emenda do deputado federal baiano. “Esse veículo foi uma reivindicação dos indígenas da aldeia Caramuru, através do vereador Gerson Pataxó. É de suma importância que os municípios tenham estrutura para cuidar do povo pobre dessa região tão rica da Bahia”, salienta Assunção. Conforme o parlamentar, a décima terceira policlínica terá aporte do estado de 40% dos custos operacionais mensais e os outros 60% serão divididos entre os 29 municípios do consórcio regional.

Com dados do governo, Valmir aponta que mais de 15 especialidades médicas, além de todos os tipos de exames complementares serão realizados na nova unidade em Itabuna. “Terá atendimento de eletrocardiograma até ressonância eletromagnética e uma tomografia computadorizada. O que ajuda a manter os pacientes na região onde vivem”, finaliza. Os municípios atendidos são Almadina, Arataca, Aurelino Leal, Barro Preto, Buerarema, Camacã, Canavieiras, Coaraci, Firmino Alves, Floresta Azul, Gongogi, Ibicaraí, Ibirapitanga, Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Itaju do Colônia, Itajuípe, Itapé, Itapitanga, Itororó, Jussari, Mascote, Pau Brasil, Potiraguá, Santa Cruz da Vitória, Santa Luzia, São José da Vitória e Una.

20 de setembro de 2019, 15:02

BAHIA Neto deve emplacar novo diretor da Codeba

Foto: Divulgação/Tadeu Miranda

A Codeba está entre os cargos federais de maiores cobiças

A dança das cadeiras na Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba) continua. Após a derrocada do engenheiro civil Rondon Brandão do Vale no fim de março, que estava à frente da presidência do órgão desde janeiro de 2018 por indicação do deputado federal José Rocha (PR), agora é a vez do engenheiro mecânico José Alfredo de Albuquerque ceder à sua cadeira a um novo titular.

Provisoriamente, fica no comando da autoridade portuária o diretor de gestão administrativa e financeira, o professor Alex Sandro de Ávila, sem nenhuma relação com a Bahia. Com graduação e pós-graduação em administração de empresas, o membro da Companhia já desempenhou esta mesma função, ao longo de três anos, nos portos de Paranaguá e Antonina, no Paraná. Antes de se tornar diretor, Alex Sandro atuava como chefe de planejamento.

Fala-se na possibilidade de continuidade de Ávila. Contudo, seja técnica ou não, é certo que a indicação está à cargo do prefeito ACM Neto, presidente nacional do DEM. A confirmação do nome, afirmam interlocutores do prefeito, depende apenas do aval presidente Jair Bolsonaro (PSL), mas já estaria sob avaliação.

A indicação política-partidária é praxe na companhia, que entra no rol dos cargos federais dos mais cobiçados. No governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o PSD era o partido responsável pela indicação de cargos na Codeba era o PSD, de Otto Alencar, enquanto na gestão do ex-presidente Michel Temer (MDB), a sua própria sigla comandada na ocasião pelos os irmãos Vieira Lima eram os detentores da indicação.

Fernanda Chagas

20 de setembro de 2019, 15:01

BAHIA Sheila Varela pode concorrer à Prefeitura de Itaparica

Foto: Reprodução/Facebook

A empresária Sheila Varela poderá se candidatar à sucessão municipal de Itaparica no próximo ano. Recém filiada ao PP, antes estava no PSD, a esposa do apresentador Raimundo Varela deve anunciar sua pré-candidatura à prefeitura no próximo dia 30. No início do ano, seu nome chegou a ser cogitado para vereadora.

Segundo Sheila, que também é turismóloga, Itaparica é como se fosse sua “terra natal” e existe um “apelo natural” da população para que se envolva na política do município, que conforme ela “não melhorou em absolutamente nada” e todas as gestões anteriores atropelaram “as necessidades básicas” na cidade. Além de ter residência fixa em Itaparica há mais de 22 anos em Itaparica, Sheila conta que a família Varela mantém um relacionamento com o município há mais tempo, desde sua infância.