22 de fevereiro de 2018, 17:58

BRASIL Caixa abre programa de desligamento e espera economia de R$ 500 mi ao ano

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira, 22, a abertura do Programa de Desligamento de Empregado (PDE). O objetivo do PDE, informa o banco, é ajustar a estrutura ao cenário competitivo e econômico atual, buscando mais eficiência.Em nota, a Caixa informa que o período para adesão será de 23 de fevereiro a 5 de março. O desligamento ocorrerá por meio de rescisão do contrato de trabalho a pedido do funcionários, dispensando-se o cumprimento de aviso prévio. “O limite máximo de desligamentos para o Programa está fixado em 2.964 empregados e obedecerá o orçamento aprovado. Caso o banco atinja o número máximo de desligamentos, a expectativa é de economia de aproximadamente R$ 500 milhões ao ano a partir de dezembro de 2018”, diz o banco.Podem aderir ao programa os empregados aposentados pelo INSS até a data de desligamento, sem exigência de tempo mínimo de efetivo exercício na Caixa; ou aptos a se aposentarem pelo INSS até 31 de dezembro de 2018, também sem exigência de tempo; ou com, no mínimo, 15 anos de trabalho na Caixa, no contrato de trabalho vigente, até a data de desligamento; ou ainda com adicional de incorporação de função de confiança/cargo em comissão/função gratificada até a data de desligamento, também sem exigência de tempo na Caixa.O incentivo financeiro, de caráter indenizatório, será equivalente a 9,8 remunerações base do empregado, considerando como referência a data de 31 de janeiro de 2018, e pago em parcela única, sem incidência de Imposto de Renda e sem recolhimento de encargos sociais.Segundo a Caixa, os empregados optantes ao Saúde Caixa que se aposentarem até 31 de dezembro e aderirem ao PDE terão a manutenção do plano. Os demais casos terão a manutenção do plano por 24 meses sem a possibilidade de prorrogação.

Estadão

22 de fevereiro de 2018, 17:45

BRASIL ‘As pessoas diziam que iam lá jogar futebol, visitar o presidente’, diz Pedro Corrêa sobre sítio de Atibaia

Foto: Divulgação

O ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE)

O ex-deputado Pedro Corrêa (PP-PE) prestou depoimento nesta quinta-feira, 22, ao juiz federal Sérgio Moro. O ex-parlamentar falou como testemunha de acusação no processo sobre as reformas do sítio de Atibaia, que a Operação Lava Jato atribui ao ex-presidente Lula. “Eu não tenho nenhum conhecimento de reforma feita no sítio de Atibaia. Eu sabia que o presidente Lula tinha um sítio em Atibaia, porque as pessoas diziam que iam lá jogar futebol, visitar o presidente. Mas eu não tinha conhecimento, nunca fui nesse sítio de Atibaia e não sabia nem o nome do sítio. Na verdade, na verdade, eu não tinha, eu sabia que os contratos tinham propina porque nós recebíamos propina da Diretoria de Abastecimento”, afirmou. “Eu não estive no sítio de Atibaia, não sabia de sítio de Atibaia. Eu conheço o fato de uma maneira geral, conheço o fato de que o presidente tinha um sítio no interior de São Paulo, não sabia em que município era, mas que tinha um sítio e recebia os amigos no fim de semana, para jogar futebol, essas coisas. Pronto, não sei mais nada além disso”.

Estadão Conteúdo

22 de fevereiro de 2018, 17:45

BRASIL Jungmann diz que migração de criminosos do Rio é “plausível” e causa preocupação

Foto: Divulgação

Ministro da Defesa, Raul Jungmann

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse hoje (22) que a possibilidade de migração de criminosos do Rio de Janeiro para outros estados é “plausível” e causa preocupação. O Rio está sob intervenção federal na área de segurança pública desde a última sexta-feira (16). Raul Jungmann disse ainda que, na próxima semana, o general Walter Souza Braga Netto, nomeado interventor na área de segurança pública do Rio de Janeiro, deve apresentar à imprensa o plano detalhado de ação no estado. “Ele espera nos próximos dias apresentar. Acho que essa semana não mais, mas possivelmente no início da próxima”, disse Jungmann. Segundo Jugmann, a migração do crime ocorre onde há maior eficácia das forças de segurança e pode se dar inclusive dentro de um mesmo estado. “É plausível [a migração do crime organizado]. Essa migração ocorre dentro do Rio de Janeiro, dentro de Pernambuco, dentro de Goiás. Onde você tem uma eficácia maior das forças de segurança, o crime em certa medida migra. Essa é uma preocupação que temos que ter e temos que cuidar para que ela não se corporifique”, disse, em entrevista a jornalistas. Hoje, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, se reuniu com secretários de segurança pública de São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais que são vizinhos do Rio de Janeiro. “Claro que preocupa e claro que é importante ter a cooperação desses estados. Acredito que o futuro Ministério da Segurança vai se debruçar sobre isso em conjunto com esses governos”, respondeu. Reunião do Conselho Nesta manhã, o ministro recebeu o presidente Michel Temer e os comandantes das Forças Armadas no Ministério da Defesa para a reunião do Conselho Militar de Defesa. Segundo Jungmann, a intervenção na área de segurança no Rio de Janeiro não foi discutida durante o encontro. Um dos temas da reunião, segundo Jungmann, foi o Orçamento de 2018, que será de cerca de R$ 13 bilhões para investimento, após o contingenciamento. Ele informou que há R$ 100 milhões reservados para operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Após a reunião do conselho, Temer almoçou com o ministro e militares. Ao deixar o ministério, Temer deu uma rápida declaração e disse que, na reunião, ouviu uma ampla exposição sobre o trabalho das Forças Armadas.

Agência Brasil

22 de fevereiro de 2018, 17:35

EXCLUSIVA Assessores de Neto empreendem caçada por imagens de Rui com Geddel

Foto: Ag. Brasil/Arquivo

Geddel Vieira Lima virou sinônimo de problema para a imagem de quem quer que seja na pré-campanha estadual

Preocupada em preparar uma boa vacina para o caso de ACM Neto (DEM) ser candidato ao governo e precisar coligar com o MDB, a assessoria do democrata tem empreendido uma verdadeira caça ao tesouro para encontrar imagens do governador Rui Costa (PT) com o ex-ministro emedebista Geddel Vieira Lima. Mas o Google tem sido ingrato com o time do prefeito. Até agora, parece ter sido achada apenas um foto em que Rui dá as mãos a Lúcio Vieira Lima num evento religioso qualquer no interior. “Shots”de Geddel com o próprio Neto, o ex-governador Jaques Wagner e os ex-presidentes Lula e Dilma, dos quais foi auxiliar, no entanto, são encontradas em profusão nas redes sociais. A busca é empreendida para o caso de os adversários tentarem manchar a imagem de Neto vinculando-o, na campanha, ao emedebista.

22 de fevereiro de 2018, 17:30

BAHIA SAC Comércio implanta sistema de coleta biométrica

O Postos SAC do Comércio passará a contar com o kit-bio, equipamento que irá agilizar a coleta biométrica para a emissão do documento de identidade na unidade. O instrumento permite inserir foto e impressões digitais no Sistema Informatizado de Identificação por Impressões Digitais (SIIDA) de forma automática, tornando desnecessário o uso de tinta e a entrega de foto 3×4 pelo cidadão. A exceção fica por conta de cidadãos que apresentem problemas com as impressões digitais, crianças pequenas e idosos, que precisarão coletar os dados biométricos de maneira tradicional. Para que o sistema seja implantado, a emissão do documento de identidade será suspensa na unidade nos dias 26 e 27 de fevereiro, para a instalação do equipamento e treinamento da equipe. Os procedimentos são realizados pelo Instituto de Identificação Pedro Melo (IIPM), ligado à Secretaria de Segurança Pública (SSP), órgão responsável pela emissão do RG. A implantação do sistema acontece até 9 de março, mas os usuários do posto podem emitir o documento com a nova funcionalidade já a partir do dia 28 de fevereiro, quando o atendimento para este serviço será retomado. Para a coordenadora dos Postos SAC da Capital, Cecília Pereira, “a implantação do kit-bio contribui com a evolução do atendimento no SAC Comércio, além de ampliar comodidade e benefícios à população já garantidos pela unidade”. O SAC Comércio (juntamente com o posto de Pernambués) é um dos postos da capital que realiza a emissão do documento de identidade por meio de gratuidade, com a oferta de 300 senhas diárias para o serviço. Com esta ação, o IIPM passa a contar com 13 postos da Rede SAC com o kit-bio, planejando instalar o sistema em todas que possuam o SIIDA. Para informações sobre os horários de atendimento, além da documentação necessária para os serviços na Rede SAC, a Secretaria da Administração do Estado (Saeb) disponibiliza o Portal SAC , o aplicativo SAC Mobile e a central telefônica, pelos números 0800 071 5353 (telefone fixo) e 4020-5353 (celular).

22 de fevereiro de 2018, 17:29

ECONOMIA Fundação Getulio Vargas aponta melhora em clima econômico da América Latina

O Indicador de Clima Econômico da América Latina (ICE), elaborado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) com parceria do instituto alemão Ifo, registrou 1,5 ponto no levantamento feito em janeiro. O resultado, divulgado hoje (22), é o primeiro positivo em 18 trimestres, e também mostra o maior saldo desde abril de 2013. O ICE é calculado entre menos 100 e 100. Olhando individualmente para cada país, os melhores resultados foram observados no Paraguai, com 37,2 pontos; na Argentina, com 28,2, e no Chile, com 26,3. Já os países com os piores climas econômicos são Venezuela, com menos 100 pontos; Equador, com menos 30,3; e México, com menos 26,8. O Brasil registrou 4,3 pontos. Ao todo, 11 países foram analisados. Além dos citados, também entraram na pesquisa a Bolívia, o Peru, Uruguai e a Colômbia. Junto com o Indicador da Situação Atual (ISA) e o Indicador de Expectativas (IE), o ICE compõe a Sondagem Econômica da América Latina. Trata-se de uma pesquisa trimestral realizada pela FGV sempre nos meses de janeiro, abril, julho e outubro. Ela se baseia em informações prestadas por especialistas econômicos e é voltada para o monitoramento e antecipação de tendências econômicas. A Sondagem Econômica da América Latina leva em conta diversas variáveis como consumo, investimentos, taxas de juros, inflação, taxa de câmbio, etc. O ISA busca captar o sentimento de especialistas sobre a economia de seus países no momento atual e o IE identifica as perspectivas para os meses seguintes. Por sua vez, o ICE representa o clima econômico e é calculado a partir do ISA e do IE. A mesma metodologia é aplicada simultaneamente nos diferentes países da América Latina. De acordo com a FGV, houve uma mudança metodológica no cálculo do ICE a partir deste ano e ele passa agora a representar o saldo entre a proporção de avaliações positivas e negativas das economias da região. A melhora do ICE na América Latina foi apontada pela instituição como resultado da evolução favorável do ISA, que passou de menos 43,8 pontos em outubro de 2017 para menos 31,8 pontos em janeiro deste ano. Apesar de o ambiente econômico ainda ser considerado fraco, o salto de 12 pontos é significativo. Ao mesmo tempo, a FGV avalia que o saldo de 41,3 pontos do IE demonstra otimismo no horizonte dos próximos seis meses. Por outro lado, o clima econômico positivo da América Latina ainda é tímido se comparado com o cenário internacional, que mostra tendência ascendente há dois anos. O ICE Mundial alcançou, no mês passado, 26,1 pontos, refletindo melhoras tanto no ISA como no IE.

 

Agência Brasil

22 de fevereiro de 2018, 17:15

BRASIL Associação de juízes propõe greve para discutir auxílio-moradia

Foto: André Dusek/Estadão

Juízes e procuradores protestam no STF

Um dia após a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, pautar para o dia 22 de março o julgamento das ações que tratam do auxílio-moradia a juízes, a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) resolveu fazer uma consulta entre seus associados sobre a possibilidade de realizar uma paralisação da categoria. Segundo a assessoria de imprensa da entidade, a greve não está confirmada, mas teria como pauta a “valorização da carreira” dos magistrados. No entanto, em nota, a própria Ajufe cita o julgamento da ação ordinária nº 1.773 pelo Supremo e critica a não inclusão da ADI nº 4.393, que serviria “para definir o que pode e o que não pode ser pago aos juízes de todo o país, de forma clara, transparente e de acordo com os anseios de toda a população brasileira”. “Não basta apenas julgar as ações que tratam do auxílio-moradia, que atingirão apenas os juízes federais, deixando sem resolução os diversos pagamentos realizados nos âmbitos dos demais seguimentos do judiciário”, diz a nota. Segundo o site Poder360, a paralisação foi convocada para o próximo dia 15, mas precisaria ser aprovada por essa consulta, que estaria acontecendo entre hoje e próximo dia 28.

Estadão Conteúdo

22 de fevereiro de 2018, 17:15

ECONOMIA Nova ferramenta do INSS mostra quanto tempo falta para se aposentar

Foto: Divulgação

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) lançou um novo serviço que simula o tempo de contribuição e diz se o trabalhador já tem tempo para pedir a aposentadoria por idade ou por tempo de contribuição. O lançamento da ferramenta ocorre dois dias após o governo anunciar oficialmente a suspensão da tramitação da reforma da Previdência no Congresso. A proposta de emenda à Constituição (PEC), que deve ficar parada até o fim do ano, endurece as regras para se aposentar e mira sobretudo aumentar a idade mínima para atingir o benefício. Diferente da ferramenta anterior disponível no site, a nova calculadora realiza uma busca automática de todas as informações e dados de vínculos do trabalhador registrados nos sistemas do INSS. A simulação funciona apenas como um primeiro ‘indício’ do direito, pois ao visualizar a suposta possibilidade de aposentadoria, o trabalhador entrará em contato com o INSS para saber se, de fato pode receber o benefício. O simulador está inserido no Meu INSS, uma ferramenta criada pelo instituto para desburocratizar a vida dos segurados. No portal, a pessoa acessa e acompanha todas as informações da sua história de trabalho como dados sobre contribuições previdenciárias, empregadores e períodos trabalhados. O objetivo é que por meio do Meu INSS o segurado consiga acompanhar todas as fases do pedido pela internet, interagir com o INSS quanto ao seu processo e receber notificações diretamente pelo site ou aplicativo para celulares. Planejamento. As discussões acerca do sistema previdenciário atestam que o trabalhador brasileiro deve se planejar para aposentadoria cada vez mais cedo. Para garantir uma renda extra mensal de R$ 2 mil no futuro, por exemplo, além do benefício recebido pelo INSS, um jovem de 18 anos que pretende parar de trabalhar aos 65 teria de investir a partir de hoje cerca de R$ 500 por mês. Os cálculos foram feitos pela “Calculadora da Previdência”, ferramenta desenvolvida pelo Estado em parceria com a Associação Brasileira de Planejadores Financeiros (Planejar, antigo IBCPF). Na plataforma, o leitor do ‘Estado’ poderá descobrir não somente o tempo restante para a aposentadoria (conforme as regras atuais e as que foram propostas pelo governo), como também o valor aproximado do benefício a ser recebido nos dois casos. Além disso, também poderá calcular quanto deve poupar desde já para garantir uma determinada renda extra. O cálculo, por enquanto, só vale para o Regime Geral – ou seja, exclui os que recebem aposentadoria especial, como servidores, professores e policiais.

Estadão

22 de fevereiro de 2018, 17:03

SALVADOR Montagem da piscina olímpica começa na próxima segunda (26)

Foto: Valter Pontes/Secom PMS

Obras da piscina olímpica de Salvador

A instalação da piscina olímpica da Praça Wilson Lins, na orla da Pituba, será iniciada na próxima segunda-feira (26) e terá prazo para conclusão de 90 dias. As peças que vão compor a piscina olímpica já chegaram a Salvador e estão armazenadas na Base Naval de Aratu, até que o procedimento de montagem seja iniciado. Em paralelo, o local onde o equipamento funcionará passa por obra civil, compreendendo ações de terraplenagem, base, sub-base, laje duplamente armada em concreto, além de contenção em alvenaria do entorno. O investimento é de R$1,3 milhão. A piscina mede 25m x 50m, com dois metros de profundidade, e vai atender a crianças e adolescentes em escolinhas de iniciação esportiva, além de atletas de alto rendimento, absorvendo campeonatos e torneios nacionais e internacionais. O objetivo é tornar o local um grande centro aquático, que abrigará, além da natação, outros esportes, a exemplo de nado sincronizado, salto ornamental, polo aquático e maratona aquática. O espaço vai ter arquibancada fixa com capacidade para 350 lugares, bem como outra móvel, para mais 350. A cessão do equipamento é fruto de um acordo de cooperação técnica entre o município, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel); a Aeronáutica, responsável pela aquisição do equipamento junto ao fabricante; o Ministério dos Esportes, que definiu as cidades que receberiam os equipamentos após as Olimpíadas; e a Myrtha Pools, empresa italiana que fabricou a piscina e será responsável pela montagem na capital baiana. A piscina olímpica foi utilizada no Estádio Aquático de Esportes Olímpicos, onde foram realizadas as disputas de medalhas da natação na Rio 2016. O equipamento, quando for instalado, contribuirá significativamente para o fomento da natação e outros esportes aquáticos em Salvador. Foi nela que nomes como os americanos Michael Phelps e Katie Ledecky e a húngara Kantinka Hosszú brilharam na última Olimpíada. O centro aquático vai beneficiar 2,5 mil crianças e adolescentes por ano, graças a uma parceria firmada entre a Prefeitura e a Federação Baiana de Desportos Aquáticos. Os alunos serão observados e aqueles que tiverem bom desempenho poderão passar por treinamento especializado de alto rendimento para representar a cidade em torneios. Outras faixas etárias também serão atendidas, sobretudo da terceira idade, em aulas complementares, como hidroginástica.

22 de fevereiro de 2018, 17:00

SALVADOR Tiago Correia diz que José Trindade precisa respeitar as votações da Câmara

O vereador Tiago Correia rebateu as colocações feitas pelo colega José Trindade, que disse vai entrar com uma representação contra a Lei aprovada na Câmara que dá o nome de Antônio Carlos Magalhães ao novo Centro de Convenções que será construído pelo município. Para Correia, é preciso respeitar a iniciativa do colega Kiki Bispo, autor do projeto que foi aprovada na casa nesta última quarta-feira. “O vereador Zé Trindade precisa entender que é impossível concordar com todos projetos apresentados na Casa, mas, uma vez aprovados, vale a decisão da maioria, como sugere a boa democracia”. Quanto aos argumentos apresentados por Trindade, Correia não leva a sério. “Zé hoje é um dos que mais criticam a administração do prefeito ACM Neto, então ele sempre procura algum argumento para rebater o que a administração tem feito de bom. Ele pode não gostar pessoalmente de Antônio Carlos Magalhães, mas não reconhecer o que ele fez pela Bahia e por Salvador não é justo. Na casa alguns já brincam que é algo platônico”, finalizou o vereador.

22 de fevereiro de 2018, 16:44

MUNDO Itália continua com máxima atenção ao caso Battisti, diz chanceler italiano

Foto: Divulgação

O ex-ativista italiano Cesare Battisti

O ministro das Relações Exteriores e Cooperação Internacional italiano, Angelino Alfano, disse hoje (22) que a Itália continua “com a máxima atenção” à evolução do caso do ex-ativista italiano Cesare Battisti no âmbito da Justiça brasileira. O chanceler deu a declaração após encontro com o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, no Palácio Itamaraty. Alfano disse que se ocupou do pedido de extradição de Battisti ainda quando era ministro da Justiça e afirmou esperar que o caso tenha uma decisão favorável. O chanceler também disse que espera que o clima positivo entre os dois países possa trazer solução para essa questão que continua “muito sentida” na Itália. Ontem (21), o governo federal defendeu no Supremo Tribunal Federal (STF) que a Presidência da República tem competência legal para dar a palavra final sobre a extradição de estrangeiros. A manifestação foi elaborada pela subchefia de Assuntos Jurídicos da Casa Civil e a Advocacia-Geral da União (AGU) no processo no qual Battisti pretende suspender preventivamente eventual decisão que determine sua expulsão do Brasil. Ainda não há data para julgamento. A extradição de Battisti voltou a ser cogitada no ano passado, após autoridades italianas afirmarem que estão trabalhando com o Brasil para garantir a devolução do italiano, que obteve visto de permanência após decisão do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva que o manteve no país. Na petição, protocolada na semana passada no STF, a Casa Civil argumenta que o próprio Supremo decidiu que a decisão final envolvendo casos de extradição cabe ao presidente da República, chefe do Executivo. O ministro Aloysio Nunes não mencionou o caso Battisti em seu pronunciamento à imprensa Caso Battisti Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália por homicídio quando integrava o grupo Proletariados Armados pelo Comunismo. Ele chegou ao Brasil em 2004, onde foi preso três anos depois. O governo italiano pediu a extradição do ex-ativista, aceita pelo Supremo. Contudo, no último dia de seu mandato, em dezembro de 2010, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu que Battisti deveria ficar no Brasil e o ato foi confirmado pelo STF. A Corte entendeu que a última palavra no caso deveria ser a do presidente, porque se tratava de um tema de soberania nacional. Preso desde 2007, Battisti foi solto da Penitenciária da Papuda, em Brasília, em 9 de junho de 2011 e, em agosto do mesmo ano, obteve o visto de permanência do Conselho Nacional de Imigração. O caso voltou à tona no ano passado quando Battisti foi preso e indiciado pela Polícia Federal (PF) pelos crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Ele foi detido em Corumbá (MS), quando tentava atravessar a fronteira com a Bolívia com euros e dólares não declarados, mas ganhou o direito de aguardar o desfecho do processo em liberdade. Em dezembro, a Justiça Federal aceitou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-ativista italiano Cesare Battisti, acusado de ter cometido crime contra o sistema financeiro nacional ao tentar deixar o Brasil, no início de outubro, com cerca de US$ 6 mil e 1,3 mil euros não declarados.

Agência Brasil

22 de fevereiro de 2018, 16:30

BRASIL Senado instala subcomissão temporária do Fórum Mundial da Água

Em sessão especial no Plenário do Senado Federal, a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional instalou hoje (22) a Subcomissão Temporária do Fórum Mundial da Água. O grupo deve definir diretrizes para a participação do Parlamento nos debates promovidos pelo evento, que acontece em Brasília entre 18 e 23 de março. Durante a sessão, os senadores Jorge Viana (PT-AC) e Cristovam Buarque (PPS-DF) foram eleitos, respectivamente, presidente e vice-presidente da subcomissão, composta ainda por Roberto Muniz (PP-BA); Ana Amélia (PP-RS); Fátima Bezerra (PT-RN); Acir Gurgacz (PDT-RO); Armando Monteiro (PTB-PE); Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE); Flexa Ribeiro (PSDB-PA); Hélio José (PROS-DF); Lasier Martins (PSD-RS); Otto Alencar (PSB-BA); Reguffe (sem partido-DF); e Davi Alcolumbre (DEM-AP). “Este é, sem dúvida, talvez o maior evento que Brasília vai sediar em toda a sua história”, disse Viana, ao citar o que chamou de gravíssimo problema de abastecimento de água vivido pela capital federal que levou a um racionamento na distribuição. Em sua fala, o senador destacou ainda que o Brasil concentra 12% de toda a água doce do planeta. “A realização desse fórum é uma oportunidade fantástica”, concluiu. O diretor-presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa) e copresidente do Comitê Internacional Organizador do fórum, Paulo Salles, disse que as expectativas para o evento são as melhores possíveis. “Trata-se de uma grande conquista para nós, brasileiros e brasilienses, e uma grande oportunidade para discutirmos temas da atualidade em busca de parcerias”, avaliou. “Nosso grande mote e objetivo é tornar a água uma prioridade das políticas públicas”. Já o diretor-executivo do fórum e diretor de Gestão da Agência Nacional de Águas, Ricardo Andrade, destacou que a edição brasileira será mais inclusiva do que os eventos anteriores para garantir a participação de diferentes segmentos sociais. O acesso à chamada Vila Cidadã, por exemplo, segundo ele, será gratuito, mediante apenas o preenchimento de um cadastro. Serviço A Vila Cidadã e a Feira do 8º Fórum funcionarão a partir do dia 17 de março, um dia antes da abertura oficial do evento, das 9h às 22h. No site do evento, é possível baixar o aplicativo para celular Water Forum 8, conhecer a programação e fazer a inscrição, além de acessar outras informações. O Fórum Mundial da Água é organizado pelo Conselho Mundial da Água; pelo governo federal, com o Ministério do Meio Ambiente e a ANA; e pelo governo do Distrito Federal, pela Adasa.

Agência Brasil

22 de fevereiro de 2018, 16:14

ECONOMIA Criador da Ethereum alerta que valor das criptomoedas pode cair a zero a ‘qualquer momento’

O alerta sobre as consequências da volatilidade das criptomoedas, que pode levar a perdas suntuosas para investidores, já foi dado por várias entidades financeiras globais. A posição marcada por Vitalik Buterin por meio da sua conta no Twitter, no fim de semana, no entanto, está chamando a atenção e pode ter um impacto maior sobre os investidores iniciantes, conforme a imprensa europeia. Ele é o jovem fundador das Ethereum (ou Éter), também uma moeda virtual com base na tecnologia blockchain, assim como as mais populares Bitcoins. “Atenção: as criptomoedas ainda são uma classe de ativos nova e hipervolátil, e podem cair para perto de zero a qualquer momento”, escreveu Buterin na rede social. “Não ponha mais dinheiro do que você pode perder”, continuou, indicando que, se a intenção do investidor é a de fazer economia para longo prazo, os ativos tradicionais ainda são a aposta mais segura. O alerta de Buterin é considerado importante porque ele é uma das personalidades mais populares entre os jovens na internet. Em dezembro de 2016, ele comparou os “investimentos selvagens” que vinham sendo feitos no mercado de criptografia com a soma recorde paga pela pintura mais cara do mundo, o Salvator Mundi, de Leonardo Da Vinci. Depois de se tornarem um frisson desde o ano passado, as criptomoedas passaram por uma forte correção de seus valores no início deste mês. A Bitcoin, a mais negociada, chegou a cair abaixo de US$ 6 mil na semana retrasada e se recuperou mais uma vez, sendo cotada em torno de US$ 10 mil agora.

Estadão

22 de fevereiro de 2018, 16:00

BRASIL PR forma ‘blocão’ de 11 partidos em disputa com o MDB

Foto: Estadão

Congresso Nacional

A Câmara dos Deputados ganhou na noite de quarta-feira, 21, um novo bloco parlamentar. Formado por 11 partidos, o grupo terá a maior bancada na Casa, com 201 parlamentares. O chamado “blocão” foi articulado pelo PR para atrair à legenda a presidência da Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional, desbancando o MDB, legenda que individualmente tem o maior número de deputados e que reivindicava o comando do colegiado. Além do PR, o novo bloco é formado pelas seguintes legendas: PSDB, PSD, PRB, PTB, SD, PPS, PV, PROS, PSL e PRP. A liderança do grupo ficará com o líder do próprio PR, deputado José Rocha (BA). Com exceção dos tucanos, que têm o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como pré-candidato à Presidência da República, nenhum dos outros partidos do bloco tem postulante declarado ao Palácio do Planalto. A CMO é formada tanto por deputados quanto por senadores, que se revezam todos os anos entre a presidência da comissão e a relatoria do Orçamento. No ano passado, o comando do colegiado ficou com o Senado e a relatoria, com a Câmara. Como tem a maior bancada no Senado, o MDB indicou o senador Dário Berger (MDB-SC) para presidente e o PP, após acordo com demais siglas, o deputado Cacá Leão (PP-BA) como relator.

Estadão

22 de fevereiro de 2018, 15:44

BRASIL Privatizações não levam ao fim da corrupção, diz procurador da Lava Jato

A deflagração da Operação Integração, que investiga suspeitas de corrupção que envolvem a concessão de rodovias federais no Paraná, é um indicativo de que a privatização não necessariamente leva ao fim da corrupção, afirmou nesta quinta-feira, 22, o procurador federal Carlos Fernando dos Santos Lima, que integra o grupo responsável pela Lava Jato no Estado. “Estamos tentado aprofundar uma investigação das reais causas pelas quais os usuários no Estado do Paraná pagam um preço tão elevado por um serviço público”, afirmou, em Curitiba. A 48ª etapa da Lava Jato, continuou, “também é um indicativo claro de que privatizações não levam ao fim da corrupção. Podem haver indicativos sérios de pagamentos e desvios que chegam a funcionários públicos”, disse. Deflagrada nesta quinta-feira, a 48ª fase da Lava Jato suspeita que o superfaturamento no valor de obras realizadas e os contratos fictícios lançados na contabilidade pelas concessionárias de rodovias federais do Anel da Integração servia para render recursos para pagamentos de propinas a agentes públicos dos Departamentos Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e de Estradas de Rodagem (DER) do Paraná e da Casa Civil do governo do Estado. Esses desvios, dizem os procuradores, podem ter elevado o preço da tarifa em até quatro vezes o valor do pedágio. “A operação é uma tentativa de investigar uma ferida aberta no Estado do Paraná e suas justificativas. Não estamos falando de desvios dos cofres públicos, mas de cada usuário que foi impactado”, declarou.

Estadão Conteúdo