18 de junho de 2018, 15:24

SALVADOR Exposição no Forte Santa Maria comemora 30 anos da Fundação Pierre Verger

Para comemorar as três décadas da Fundação Pierre Verger, será exposto o projeto “Dentro. Aqui e lá”, uma mostra fotográfica que busca externar o espírito da instituição. As imagens que compõem a mostra fotográfica fazem parte do acervo do fotógrafo e antropólogo Pierre Verger, e estão dispostas no Espaço Fragmentos, na área externa do Forte Santa Maria, que abriga uma exposição permanente em homenagem ao francês. A exposição tem curadoria de Alex Baradel, responsável pelo acervo fotográfico de Verger e curador dos projetos da instituição. O trabalho fotográfico possui características documentais e antropológicas, mas mantém atual. Repletas de simbologia e história, as imagens são intensas e conseguem induzir o apreciador a mergulhar em um processo para desvendar a história existente por trás de cada obra. A proposta é que, promovendo vínculos entre as pessoas diferentes, ações de desrespeito e intolerância sejam evitadas. A mostra ficará exposta em dois espaços importantes para a instituição: além do Espaço Fragmentos, está disponível na Galeria Pierre Verger, situada na Praça da Sé (aberta de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados, das 9h às 17h). A exposição ficará aberta à visitação até 5 de agosto.

18 de junho de 2018, 15:09

BRASIL Marina: não vamos resolver crise com passe de mágica, mas com decisões políticas

Foto: Divulgação

A pré-candidata à Presidência da República pela Rede, Marina Silva

A pré-candidata à Presidência da República pela Rede, Marina Silva, se apresentou como uma veterana na corrida pelo Planalto ao iniciar seu discurso no Fórum realizado nesta segunda-feira, 18, em São Paulo, pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). “Saindo pela terceira vez na corrida eleitoral tenho de trazer um olhar sobre uma saída para esses problemas”, disse. “Quero participar do debate. Não quero entrar no embate, entro no processo para oferecer a outra face”, completou. A ambientalista disse que a crise não se resolve com passe de mágica, mas com decisões políticas. Ela repetiu que pretende governar com “os melhores de todos os partidos”. “Composição do governo não será com fisiologismo, mas com visão programática”, disse. A pré-candidata fez acenos ao agronegócio ao elogiar o projeto RenovaBio, o qual chamou de um projeto com visão antecipatória, que adiantou soluções para questões ambientais que o Brasil e o mundo precisaram encarar. “O Brasil tem um lugar para ocupar e eu não tenho dúvida que os senhores estão apontando um caminho e uma nova maneira de caminhar”, disse. Sobre a formação de preços dos combustíveis e da Petrobras, Marina disse que a estatal dispõe de mecanismos para “manejar essa situação sem perder a perspectiva que deve estar submetida pela lógica de mercado”. “A Petrobras não importa todo seu combustível. Com base nisso, a empresa poderia manejar mais adequadamente o preço do seu combustível”, completou. “Variação do preço de combustível não deve ser repassada ao consumidor todo dia”, disse. Marina foi questionada sobre a reforma trabalhista e respondeu que ela precisa de reparações. “Não é razoável uma lei dizendo que negociado se sobreponha ao legislado.”

Estadão

18 de junho de 2018, 14:55

BAHIA Nova Via Metropolitana facilita trajeto Salvador-Litoral Norte

Inaugurada nesta terça-feira (19) pelo governador Rui Costa, a Via Metropolitana Camaçari-Lauro de Freitas possui 11,2 quilômetros de extensão, com pista dupla nos dois sentidos, por onde devem trafegar mais de 15 mil veículos diariamente. Foram investidos R$ 298 milhões na sua construção, para a ligação entre a Cia-Aeroporto (BA-526) e Estrada do Coco (BA-099). Com sete viadutos, quatro pontes e um túnel de acesso, a Via Metropolitana busca desafogar o trânsito no centro de Lauro de Freitas, criando um novo acesso à cidade, a partir da Rua Gerino de Souza Filho, além de reduzir o tempo de deslocamento entre a capital e o Litoral Norte, antiga reivindicação de quem trafega na região. A Concessionária Bahia Norte é responsável pela manutenção da via e prestação de serviços aos usuários, com atendimento médico de urgência, socorro mecânico e um avançado sistema de operação e monitoramento. A obra teve início em 2015 e gerou mais de 700 empregos diretos.

18 de junho de 2018, 14:42

BAHIA Sessão especial na Alba celebra sete anos da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado

Os sete anos da Secretaria de Política para as Mulheres do Estado (SPM) foram celebrados com sessão especial no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), na manhã desta segunda-feira (18). A homenagem foi proposta pela Bancada Feminina e a Comissão de Direitos da Mulher da Alba e reuniu autoridades, estudantes e integrantes da sociedade civil organizada. A SPM foi criada em maio de 2011 e, desde então, vem desenvolvendo ações de enfrentamento à violência e promoção da autonomia da mulher. Nos últimos anos, a Secretaria acumula resultados positivos por meio da utilização de campanhas educativas e de sensibilização da sociedade, como as campanhas “Respeita as Mina” e “Vá Na Moral ou Vai se Dar Mal”. A secretária da SPM, Julieta Palmeira, lembrou que a implantação da pasta é uma conquista do movimento de mulheres. “Esses sete anos representam avanços nas políticas públicas para as mulheres e apontam a possibilidades de ter ações mais estruturantes, a exemplo do apoio às mulheres chefes de família, que hoje necessitam de creche e mais capacitação. A missão da SPM é enfrentamento à violência e promoção da autonomia econômica das mulheres”, ressaltou. Julieta Palmeira ainda acrescenta que a sessão especial na Alba “é um registro histórico desses sete anos. É muito significativo. A SPM é uma conquista e um marco em defesa de políticas públicas para as mulheres, de combate à violência e, principalmente, de ampliação da presença das mulheres na política de forma geral e nos espaços de decisão da sociedade. É muito representativo essa sessão na Alba”. A primeira secretária da pasta na Bahia, Vera Lúcia Barbosa, participou da cerimônia e lembrou o desafio e a mudança proporcionadas pela implantação da Secretaria na gestão estadual. “Foi um marco e uma ousadia tremenda da gestão daquela época (2011), junto com os movimentos sociais e a própria Assembleia Legislativa, que apoiaram a iniciativa. Tivemos o grande desafio de resolver questões relacionadas à estruturação da SPM e fazer jus a essa simbologia da criação da pasta. Foi um novo momento, porque as mulheres organizadas do Estado passaram a ver na gestão um espaço só delas. Fazer fluir essa interação entre governo e sociedade civil com esse recorte de gênero foi um trabalho muito gratificante”, recorda.

18 de junho de 2018, 14:29

BRASIL Em fórum da Unica, Ciro diz torcer por liberdade de Lula ‘o quanto antes’

O pré-candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, disse nesta segunda-feira torcer pela liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “o quanto antes”. No Supremo Tribunal Federal, o ministro Edson Fachin pediu que seja incluída na pauta da Segunda Turma do dia 26 de junho um pedido da defesa de Lula para suspender a prisão. Para Ciro Gomes, a o resultado do julgamento é imprevisível. “Fundo de urna e cabeça de juiz ninguém tem a menor ideia do que vem. Então eu torço que o Lula seja o quanto antes posto livre”, declarou Ciro, após participar de um fórum promovido pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), em São Paulo. Apesar de defender a liberdade de Lula, de quem já foi ministro, Ciro destacou que tem divergências em relação aos rumos que o ex-presidente está “impondo” ao PT, em referência à manutenção da pré-candidatura do petista, preso e condenado na Operação Lava Jato, e à dificuldade de admitir uma alternativa com outros partidos de esquerda. “Com todas as discordâncias que eu tenho dele e dos rumos que ele tem imposto ao PT, eu me sinto muito mal com a ideia de tenha um líder popular da grandeza do Lula mantido preso”, disse o pedetista, reforçando que para ele a prisão do ex-presidente é “dolorida”. Ciro evitou declarar se, caso fosse eleito, daria indulto ao ex-presidente Lula. “Se eleito, você volta a falar comigo sobre o assunto”, respondeu. Ao comentar a tentativa de aproximação do PT com o PSB, partido que Ciro também busca aliança, Ciro evitou rivalizar com os petistas quando perguntado se via uma tentativa de Lula de isolá-lo na disputa. “Papel de um candidato ou partido é procurar aliança, errado esteve aquele partido ou aquela aliança que no passado empurrou todo mundo para fora.” Sobre suas conversas com o PSB, Ciro afirmou que “estão indo bem”, mas que não há nenhuma definição no momento. “O tempo é deles”, declarou.

Estadão

18 de junho de 2018, 14:16

BRASIL Sentimento é que ampla maioria do PSD deseja aliança com Alckmin diz Kassab

Foto: Estadão

O ministro de Ciência, Tecnologia, Inovação e Telecomunicações, Gilberto Kassab

O ministro de Ciência, Tecnologia, Inovação e Telecomunicações, Gilberto Kassab, presidente licenciado do PSD, sinalizou como provável o apoio do seu partido à candidatura do ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB). Segundo Kassab, as consultas internas no partido deverão ser concluídas em julho e só em seguida uma posição será definida. “O meu sentimento é que a ampla maioria do partido deseja a aliança com o (ex) governador Geraldo Alckmin”, disse o ministro durante entrevista à imprensa. “Vamos concluir no início de julho essas consultas para, aí sim, caminharmos para um posicionamento”, complementou. Questionado se há uma preocupação do partido com a viabilidade da candidatura de Alckmin, que está distante das primeiros colocados nas pesquisas de intenção de voto, Kassab minimizou a situação. “Não tenho preocupação com pesquisa. A cada eleição no Brasil temos diversos casos como este, em que um candidato que não estava numa posição favorável num primeiro momento, depois, com o início da campanha, houve crescimento e a vitória aconteceu”, rebateu Kassab, citando seu próprio exemplo na disputa pela prefeitura de São Paulo em, 2008, quando tinha apenas 3% da preferência do eleitorado durante a pré-campanha. O ministro se reuniu nesta segunda-feira, 18, com a direção da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), quando fez um balanço da sua gestão à frente da pasta da Ciência, Tecnologia, Inovação e Telecomunicações, além de análises sobre a conjuntura das eleições. No encontro, os membros da associação incentivaram a formação de uma aliança de centro – preferencialmente com Alckmin – evitando um potencial segundo turno entre Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT), nomes de direita e esquerda, respectivamente.

Estadão

18 de junho de 2018, 14:03

BRASIL Ciro diz que há muito ‘especulação e intriga’ sobre chance de aliança com o DEM

Foto: Estadão

O pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes

O pré-candidato à Presidência da República Ciro Gomes disse nesta segunda-feira, 18, durante o Fórum Unica (União da Indústria de Cana de Açúcar) que existe “muita especulação” e sobre a possibilidade do DEM apoiar sua candidatura. E, em cima da natural especulação que é sinal dos tempos, “muita intriga”. “O PFL, quer dizer o DEM, tem um candidato à Presidência da República, que é o Rodrigo (Maia), que é um amigo, por quem eu tenho uma afeição, respeito, conheço ele desde muito jovem”, disse. Ciro disse que enquanto Maia for postulante, “tudo o que acontecer são conversas normais, de um candidato a presidente, que sabe que tem duas etapas”. O pré-candidato explicou: “Uma etapa é ganhar eleição, para interromper esse itinerário de tragédia que está infelicitando a nação brasileira; a outra é governar. Nenhum partido no Brasil vai fazer mais que 10% da Câmara, portanto é imperativo que qualquer um de nós, se quiser ser sério, abra o diálogo, e converse com forças diferentes daquelas que você representa”, disse. Mais cedo, em entrevista à Rádio Jovem Pan, quando questionado sobre uma eventual parceria com o DEM, Ciro falou das dificuldades de acordo com o partido usando como exemplo o vereador Fernando Holliday (DEM-SP). “Esse Fernando Holiday aqui é um capitãozinho do mato. Porque a pior coisa que tem é um negro usado pelo preconceito para estigmatizar, que era o capitão do mato no passado”. No Forum Unica, Ciro foi questionado sobre ter chamado o vereador Holliday de “capitão do mato”. Ele citou dois pontos da atuação de Holliday que justificariam sua fala: a iniciativa de acabar com o Dia da Consciência Negra e a apologia pelo fim das cotas. “Portanto, capitão do mato, aqui, é uma metáfora segura que eu tenho que ele faz esse papel em pleno século 21”. Confrontado com fato de que Holliday ser do partido do amigo Rodrigo Maia, Ciro respondeu apenas com um “pois é”.

 

Estadão

18 de junho de 2018, 13:49

BRASIL ‘Não devemos abandonar ideia da aliança da UE com o Mercosul’, diz Temer

O presidente da República, Michel Temer, afirmou, nesta segunda-feira, 18, que o Mercosul deve manter as negociações com a União Europeia pelo acordo de livre-comércio. Apesar de ter citado negociações externas, Temer não mencionou a China em nenhum momento de sua fala na reunião de cúpula do bloco. “Acho que não devemos abandonar ideia da aliança da União Europeia com o Mercosul. Nosso trabalho há de ser cada vez mais de abertura com o mundo. Fechar esta porta significa impedir o caminho das negociações”, disse Temer. Segundo fontes, Temer decidiu dar ênfase ao assunto porque os europeus interpretaram mal a fala do chanceler do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, no domingo, que defendeu uma negociação comercial ampla com a China. Com apoio do chanceler da Argentina Jorge Faurie, Novoa disse que sente que as negociações com a UE estariam próximas de uma “ruptura”. A reunião do Mercosul, nesta segunda, marca justamente a transferência da presidência pro tempore do Paraguai para o Uruguai. Por isso, de acordo com aliados de Temer, houve receio de que o acordo com a UE pudesse perder intensidade nos próximos meses. Durante a reunião de cúpula do Mercosul, na manhã desta segunda-feira, o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, reforçou a fala do chanceler e reclamou da demora na finalização das negociações com a UE, que já duram mais de 20 anos. Em resposta ao presidente do Uruguai, o presidente Temer afirmou que as coisas “não se resolvem de um dia para o outro, nem de um ano para o outro”. “Por muito tempo, trabalhamos no acordo com a UE, mas penso que acentuamos nossas negociações apenas nos últimos anos. Não é por acaso que negociações avançaram enormemente nos últimos tempos”, continuou. Temer disse ainda que o Mercosul tem por objetivo “melhorar a abertura no lugar de se fechar em si mesmo”. A vice-presidente da Argentina, Gabriela Michetti, seguiu uma linha parecida com a de Temer, defendeu o acordo com a UE e também não mencionou um possível entendimento com a China.

18 de junho de 2018, 13:36

SALVADOR Problema elétrico suspende temporariamente funcionamento do Elevador Lacerda

A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) informa que o Elevador Lacerda está temporariamente fechado para a troca de uma placa que queimou em função de uma queda de energia. O equipamento estava funcionando com duas cabines, já que outras duas estão em manutenção de rotina. A placa precisará ser trocada e a previsão é que o equipamento volte a funcionar ainda na tarde desta segunda-feira (18). Enquanto isso, a Semob recomenda que os usuários utilizem o Plano Inclinado Gonçalves.

18 de junho de 2018, 13:22

BRASIL Meirelles diz estar preocupado com ‘candidatos dos extremos’

Foto: Estadão

O pré-candidato e ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (MDB)

O pré-candidato e ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (MDB) afirmou nesta segunda-feira, 18, durante o Fórum Unica (União da Indústria de Cana de Açúcar), que está preocupado com as propostas dos “candidatos dos extremos”. Sem citar nomes, Meirelles disse que em um dos pólos estão os candidatos que pregam “desfazer reformas fundamentais” e não fazer “reformas que ainda precisam ser feitas”. Em outro pólo, segundo Meirelles, estaria o candidato que “promete distribuição de armas”. ” Imagine isso espalhado pelo País? Qualquer briga de trânsito pode ter duas pessoas armadas. Isso é selvageria”, afirmou. Meirelles se disse “totalmente entusiasmado” com sua candidatura e considera que o País tem uma oportunidade histórica de crescimento. Sobre a situação econômica do País, reconhece que não é a que queria – e que embora o governo tenha criado dois milhões de postos de trabalho, a quantidade foi insuficiente para um déficit de 14 milhões. “A situação do desemprego é algo que me entristece”, disse. Perguntado sobre o peso do legado do governo Temer em sua performance em pesquisas eleitorais, Meirelles respondeu que “nada impede” que sua candidatura decole. Para ele, o que dificultua o crescimento nas pesquisas é o fato de ainda não ser conhecido pela maioria da população. “Mas é questão de tempo. Estaremos no segundo turno e venceremos”. O pré-candidato do MDB disse ter “evidências concretas” de que ganhará a convenção nacional do partido e será lançado como candidato oficial ao Planalto. “(Sobre) a convenção, a única dúvida que temos é o tamanho da vitória. Queremos ter uma vitória consagradora, vitória em que haja uma grande união do partido. Que ganharemos, não tenho dúvidas”, disse.

Estadão

18 de junho de 2018, 13:13

BAHIA Angelo Coronel confirma em Itabuna que Rui Costa define chapa majoritária hoje

Foto: Divulgação

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia - ALBA, Angelo Coronel

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, Angelo Coronel, participou hoje (18-06), ao lado do governador Rui Costa, em Itabuna, da assinatura da ordem de serviço para construção da policlínica regional, que deverá atender a 31 municípios do Sul do estado. Sobre a possibilidade de concorrer a uma das duas vagas ao Senado, Coronel diz que o anúncio está na iminência de ocorrer. “O governador Rui Costa, que é o grande comandante do processo, está conversando com todos os líderes da coalizão governista. O PSD, o meu partido, indicou o meu nome para concorrer ao Senado, respaldado por quase 90 prefeitos, nove deputados estaduais, cinco deputados federais e um senador. O suspense está chegando ao fim: a definição deve ocorrer hoje e o anúncio oficial da chapa completa será feito logo”, confirmou Angelo Coronel, conforme antecipado por este Política Livre [ver aqui]. O presidente da ALBA garante que está preparado e pronto – caso a indicação de sua pré-candidatura ao Senado seja confirmada – para um novo desafio em sua carreira política. “Carrego a experiência de já ter exercido mandatos tanto no Executivo quanto no Legislativo. A principal bandeira de nossa atuação no Senado – se o povo baiano me conceder a honra de representá-lo – será a rediscussão do pacto federativo. Na repartição atual, os municípios ficam com toda a responsabilidade de atender ao cidadão, mas não têm os recursos. Ou seja: ficam com o ônus, mas sem o bônus. Outras duas questões fundamentais que irei debater, e me aplicar para encontrar soluções, serão os gargalos na saúde e na segurança”, diz Coronel. Em Itabuna, no bairro Lomanto, Coronel acompanhou o governador no pontapé inicial para a construção da Policlínica Regional, uma obra com investimentos de R$ 28 milhões e que irá atender, além de Itabuna, aos municípios de Almadina, Arataca, Barro Preto, Buerarema, Camacan, Canavieiras, Coaraci, Firmino Alves, Floresta Azul, Gongogi, Ibicaraí, Ibirapitanga, Ilhéus, Itacaré, Itaju do Colônia, Itajuípe, Itapé, Itapitanga, Itororó, Jussari, Maraú, Mascote, Pau Brasil, Potiraguá, Santa Cruz da Vitória, Santa Luzia, São José da Vitória, Una e Uruçuca. A Policlínica de Itabuna será uma das 18 que o Governo do Estado estará inaugurando até dezembro deste ano, com investimentos próximos a R$ 500 milhões. Elas formarão uma rede estadual pública e gratuita de acesso a consultas especializadas em Angiologia, Urologia, Clínica Geral, Gastroenterologia, Ginecologia e Obstetrícia, Ortopedia e Cirurgia Geral, realizando exames de média e alta complexidade, como ressonâncias, tomografias, ecocardiogramas, endoscopias, colonoscopias e ultrassonografias. Além da assinatura da ordem de serviço para a Policlínica, foi dado início às obras de pavimentação de acesso ao Presídio Estadual de Itabuna, na Rodovia BR-415. Foram entregues também 23 viaturas para as polícias civil e militar, kits hospitalares para municípios da região e 538 certificados do Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais para agricultores locais.

18 de junho de 2018, 13:00

SALVADOR Pernambués defende a democracia e as pré-candidaturas de Lula, Wagner, Coronel, Valmir e Suíca

Foto: Divulgação

O vereador de Salvador Luiz Carlos Suíca recebe Valmir Assunção, Jaques Wagner e Coronel durante evento em Pernambués

A população do bairro de Pernambués, em Salvador, recebeu neste último domingo (17), antes do primeiro jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo da Rússia – uma comitiva de políticos para debater estratégias para as eleições de 2018 e para lançar a campanha ‘Lula, Livre’. Coordenada pelo vereador, líder do PT na Câmara da capital e pré-candidato a deputado estadual, Luiz Carlos Suíca (PT), a atividade contou com a presença do ex-governador Jaques Wagner, que vai disputar uma vaga no Senado na chapa majoritária de reeleição do governador Rui Costa. Além de Wagner, a atividade ainda recebeu o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), deputado Ângelo Coronel (PSD), de olho na última vaga do Senado na chapa de Rui, e o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), que também vai para reeleição. “Seguimos com nossas ações políticas durante o final de semana para ampliarmos os debates sobre a pré-candidatura de Lula e de figuras importantes, principalmente no que se refere à representatividade. Recebemos políticos que já têm serviços prestados à Bahia, como Valmir Assunção, que foi o secretário do governo de Jaques Wagner que mais conseguiu reduzir a pobreza, tirou mais de 6 milhões de pessoas da linha da pobreza. É sobre isso que viemos tratar em Pernambués”, frisa o edil petista. Para Suíca, é importante que as pessoas saibam “do legado que os governos de Wagner e de Lula deixaram”. Ele frisa que “o país precisa retomar a democracia e que isso perpassa pela libertação e eleição de Lula”. Tanto o deputado federal Valmir Assunção, quanto o ex-governador Jaques Wagner, defenderam a pré-candidatura do ex-presidente Lula e apontaram como a única solução para que o país retome o crescimento e volte a olhar para os mais pobres. “O governo de Michel Temer cortou recursos de todas as políticas sociais, retirou recursos de todas as medidas que davam certo nos governos petistas. Isso porque não foi esse plano de governo que venceu o pleito de 2014. Tiraram Dilma, uma mulher eleita legitimamente, do poder e prenderam um líder político sem crimes. Tudo forjado para que o povo aceite de forma passiva a retirada de direitos. Mas vamos lutar para ter Lula como candidato e o povo tem essa esperança”, completa Valmir.

18 de junho de 2018, 12:57

BAHIA Em Itabuna, Rui autoriza início de obras de mais uma Policlínica Regional de Saúde

O trabalho de descentralização da Saúde na Bahia avança com a autorização de início das obras da Policlínica Regional de Saúde em Itabuna, assinada pelo governador Rui Costa nesta segunda-feira (18). O equipamento vai beneficiar baianos de 31 municípios do sul do estado.”O que nós queremos com esses equipamentos é valorizar a atenção básica. Porque eu acredito que a melhor política pública de saúde chama-se prevenção. O que eu quero é que as pessoas façam precocemente seus exames e muitas delas talvez nunca precisem passar no hospital. A Bahia ficou em primeiro lugar no ranking de rastreamento de câncer de mama. Esta policlínica também vai fazer exames de mama e de colo de útero. Mas não basta diagnosticar, nós estamos garantindo hoje que Hospital da Mulher e o Hospital da Costa do Cacau ofereçam o tratamento para as mulheres que foram diagnosticados com câncer de útero e câncer de mama”, afirmou o governador Rui Costa.Os municípios participantes do consórcio são Almadina, Arataca, Barro Preto, Buerarema, Camacan, Canavieiras, Coaraci, Firmino Alves, Floresta Azul, Gongogi, Ibicaraí, Ibirapitanga, Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Itajú do Colônia, Itajuípe, Itapé, Itapitanga, Itororó, Jussari, Maraú, Mascote, Pau Brasil, Potiraguá, Santa Cruz da Vitória, Santa Luzia, São José da Vitória, Una, Uruçuca e Aurelino Leal.Para o morador da cidade de Floresta Azul, Antônio Marcos da Silva, a policlínica é um equipamento de grande importância. “Eu fico muito grato de saber que toda a população aqui da região Sul vai ter a saúde bem atendida, porque o nós precisamos muito ter uma saúde digna, porque com saúde nós temos tudo”.O investimento previsto nas obras da Policlínica Regional de Saúde é de R$ 27.617.491,36, com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). São R$ 11.409.491,36 em obras, R$ 12 milhões em equipamentos e R$ 4.208.000,00 investidos em 16 microônibus. Atualmente, estão em funcionamento sete policlínicas, em Jequié, Teixeira de Freitas, Guanambi, Irecê, Alagoinhas, Feira de Santana e Santo Antônio de Jesus. Outras nove estão em construção, além de em Itabuna, também em Barreiras, Jacobina, Juazeiro, Paulo Afonso, Salvador, Senhor do Bonfim, Simões Filho e Vitória da Conquista. A de Valença será inaugurada até o mês de julho. Serão 18 em funcionamento ou em construção até o fim do ano. Serão autorizadas ainda a segunda unidade em Salvador e mais uma no interior, em local a ser definido.

18 de junho de 2018, 12:46

BRASIL Ciro: mercado é um grupo pequeno de barões que domina a economia com especulação

Conhecedor da resistência que sua candidatura enfrenta no mercado financeiro, o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, não poupou críticas a este segmento, na manhã desta segunda-feira, 18, em sabatina realizada pela rádio Jovem Pan.Indagado se uma eventual vitória sua nas urnas, em outubro, poderia levar o dólar a patamares ainda mais elevados do que os atuais, onde já rondou o patamar dos R$ 4, Ciro disse que se a moeda americana continuar subindo não será por sua culpa. “O dólar não vai disparar por minha causa, mas pelo vencimento da dívida pública brasileira. A razão é que 26% dessa dívida, de R$ 5 trilhões, vence em 4 dias. O problema não é o seu volume, mas o perfil, e isso precisa ser mudado. A maneira de começar a fazer isso é através da confiança, com alguém que não use frases de efeito, como o Bolsonaro (seu concorrente do PSL, Jair Bolsonaro) ou inexperiente, que faça uso apenas da marquetagem.”Nas críticas ao mercado, que ele continua classificando como “entidade fantasmagórica”, Ciro disse que o mercado se assume como representante da indústria, da produção, da agricultura, da construção civil, do comércio. “Mas, não é. O mercado é um grupo pequeno de barões que domina a economia brasileira, com especulação”, destacou. Ciro continuou: “peça para qualquer candidato para refletir sobre qual ajuste fiscal potente é capaz de encarar 4 dias de vencimento de (uma parcela) de R$ 5 trilhões. Só tem um jeito: pagar a dívida e impor confiança. Pela minha proposta, em 24 meses é possível resolver o déficit fiscal brasileiro.” Segundo ele, o essencial é o Brasil restaurar a confiança, pois o pagamento não precisa se realizar à vista, a não ser que tenha algum componente especulativo.Na sabatina, o pedetista criticou duramente a condução da economia pelo governo do presidente Michel Temer, a quem ele continua chamando de “golpista”. Ciro disse que apesar do ex-ministro da Fazenda e pré-candidato do MDB à Presidência da República, Henrique Meirelles, “ser um belo de um cara”, o emedebista acha que está tudo bem neste setor. “E não está”, afirmou “pois o desemprego já passa da casa dos 13 milhões, o próximo presidente pegará um cenário com pressão inflacionária, em razão dessa queda de braço com o mercado, hoje a indústria de transformação no País está reduzida a uma participação de 8%, o que é escandaloso, e a elite bate palmas com o desmonte de nossa economia e com o desemprego”, enfatizou. “Ou mudamos ou o País vai pro vinagre, quando dólar sobe, pressiona a inflação.”Apesar das críticas ao mercado, o Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, mostrou que a equipe de Ciro Gomes tem procurado alguns setores da iniciativa privada para tentar contornar o temor deste segmento com sua candidatura. A ideia, segundo informou o irmão de Ciro, Cid Gomes, é passar a mensagem de que o pedetista considera o setor e os demais da economia como parceiros, não como inimigos.Na entrevista à Jovem Pan, Ciro Gomes disse também que é a favor da Operação Lava Jato e que, se eleito, não cogita dar perdão judicial ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso há mais de dois meses na Polícia Federal de Curitiba. Ele falou, ainda, que pretende implantar uma nova reforma do sistema previdenciário em seis meses. “Temos de criar uma nova Previdência, a que está aí é irreformável.” Depois de fazer um mea-culpa pelos destemperos verbais que o acometem e pelos quais ele diz que vem pedindo desculpas, na sabatina o pré-candidato do PDT foi indagado sobre as conversas que tem mantido com alguns partidos, como o DEM, PP e Solidariedade, a fim de tentar fechar as alianças partidárias neste pleito. Ciro disse que admitira um entendimento com essas siglas, mesmo com as diferenças programáticas, mas com muita conversa para não sair “um monstrengo”. Ao falar que o DEM tem candidato à Presidência da República, que é o Rodrigo Maia, e que se surpreendeu com o sinal público que eles estão dando, ao admitir uma conversa com sua pré-campanha, Ciro voltou à carga, ao chamar o vereador paulistano da sigla Fernando Holiday de “capitãozinho do mato”.

18 de junho de 2018, 12:45

BRASIL Com Dirceu, Polícia pega manuscrito sobre ‘visita de menor fora do horário’ na Papuda

Foto: Dida Sampaio/Estadão

José Dirceu

A Operação Bastilha, desencadeada pela Polícia Civil do Distrito Federal na tarde de domingo, 17, em celas da Penitenciária da Papuda, em Brasília, apreendeu um manuscrito em poder do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil/Governo Lula). Na mensagem, o petista fala em ‘visita fora do horário’. “Chamou atenção que o caderno do José Dirceu tinha um manuscrito em que ele escreveu que teria que pedir autorização para o Luiz Estevão para ter acesso de um visitante. Ele anotou, não me lembro a frase especificamente: ‘pedir para o Luiz Estevão conseguir a visita de um menor fora do horário’. Algo neste teor, mais ou menos”, afirmou o delegado Fernando Cesar Costa, da Operação Bastilha. Dirceu está na Papuda desde maio, quando o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) negou seu recurso derradeiro e abriu caminho para a execução da pena imposta a ele na Operação Lava Jato – 30 anos de reclusão. Os agentes da Operação Bastilha fizeram buscas nas celas onde estão presos o ex-ministro Geddel Vieira Lima e o ex-senador Luiz Estevão, que divide a cela com Dirceu. Estevão foi condenado a 26 anos de reclusão por desvios de recursos públicos nas obras do Fórum Trabalhista de São Paulo. Geddel foi preso no ano passado depois que a Polícia Federal descobriu um bunker atribuído a ele, em Salvador, com R$ 51 milhões em dinheiro vivo. As investigações sobre supostas regalias na Papuda começaram há quatro meses. “A suspeita é essa (que Luiz Estevão tenha influência na Papuda), reforçada pela cela dele que só estão ele e o Dirceu. Se a gente for ver, por exemplo, o Geddel divide a cela com mais dez presos. Ele está só com o Dirceu na cela”, relatou o delegado. “Surgiram indícios de várias regalias, acesso a itens não permitidos e informações de que ele seria o ‘dono da cadeia’, que ele seria o mandachuva.” O delegado Thiago Boeing afirmou que ‘chamou atenção’ Luiz Estevão estar em uma cela com apenas mais um preso. “Na ala dele (Luiz Estevão), em média, tem 7 presos em uma cela. A cela dele, além de ser uma cela um pouquinho maior do que as outras, tem somente duas pessoas”, disse. Boeing contou que ‘assim que os policiais chegaram na cela do Luiz Estevão foi determinado que se retirasse’. “Ele pediu para ir ao banheiro, estava com algum objeto na mão. Não foi autorizado. Ele saiu com a mão na cabeça e tentou se desfazer de cinco pen drives que estavam na mão dele, mini pen drives, bem pequenos. O policial visualizou jogando no chão e apreendeu esse objetos”, relatou. “Posteriormente à retirada dele da cela, também foram localizados alguns gêneros alimentícios, dentre eles chocolates e cereais. Vai ser verificado junto à Vara de Execução Penal se é autorizada ou não a presença desses objetos na cela, bem como uma tesoura, que é objeto proibido dentro do presídio. Também foram apreendidas diversas anotações.” O delegado afirmou que na biblioteca da ala de Estevão havia ‘diversos documentos relacionados a ele, diversas pastas’. “Biblioteca mais parecia um escritório dele do que de uma área de uso comum dos outros presos”, disse. “São diversos documentos separados por pastas, de temas de interesse dele e das empresas. Diversos documentos, umas quatro pilhas. Vão ser analisados.” Segundo Boieng, ‘na cela do Geddel foram localizadas somente anotações diversas que vão ser analisadas’. O delegado Maurílio Coelho relatou que Estevão foi chamado para explicar os objetos encontrados em sua cela. “Ele estava bem tranquilo, justificou que aqueles objetos sempre estiveram ali.”

Estadão