19 de julho de 2019, 21:30

BRASIL Ministro do Turismo tira licença para tratar de ‘assuntos particulares’

Foto: Jake Spring/Reuters

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio – assim como fez Sergio Moro –, vai se afastar do cargo por uma semana para “tratar de assuntos particulares”. Marcelo Álvaro, suspeito de participar de um esquema de candidaturas-laranjas no PSL, partido dele e de Jair Bolsonaro, ficará fora do ministério até a próxima sexta (26). De acordo com a nota do Ministério do Turismo, o ministro retorna ao posto em 29 de julho, antes da data marcada para que ele vá ao Senado falar do caso dos laranjas, em 6 de agosto. As informações são do jornal O Globo.

19 de julho de 2019, 21:15

BRASIL Major Olímpio defende declaração de Bolsonaro sobre fome no Brasil: “Força de expressão”

Foto: Dida Sampaio/Estadão

O líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP)

Major Olímpio, líder do PSL no Senado, disse nesta sexta-feira (19) que a declaração de Jair Bolsonaro sobre a fome no Brasil foi “uma força de expressão dele”. “Eu vejo mais como uma força de expressão dele, ele se referindo a alguns países da África, onde tem fome mais intensa, com pessoas de perfil esquelético pelas ruas. Não foi baseada em dados científicos. Ele quis dizer que, com abundância do Brasil, com a capacidade de produção de alimentos, é raro morrer de fome”. “Acabou tendo uma interpretação errada, de que ele estava desconsiderando o índice de miséria e fome, que é ficar mais de 24 horas sem alimento”, acrescentou o senador. As informações são do jornal O Globo.

19 de julho de 2019, 21:00

BAHIA Inscrições do edital para Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade são prorrogadas

As inscrições no edital para Conservação e Uso Sustentável da Biodiversidade, voltado às associações e cooperativas da agricultura familiar, foram prorrogadas até as 23h59 de segunda-feira (22). Serão R$ 22,5 milhões aplicados em um conjunto de políticas públicas voltadas para a conservação e o uso sustentável dos ecossistemas, associado à produção sustentável. O edital é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com recursos de acordo de empréstimo com o Banco Mundial. Para participar, as organizações produtivas devem acessar o site da CAR e inscrever as propostas, que podem estar ligadas ao manejo sustentável dos ecossistemas como o extrativismo e plantios de espécies da Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica, recuperação de nascentes, matas ciliares, solos degradados e desertificados, produção de base agroecológica, turismo de base comunitária, étnico, gastronômico, ecológico e rural, entre outras ações.

19 de julho de 2019, 20:45

ECONOMIA Com piora no cenário externo, Bolsa fecha a semana em queda

Foto: Gabriela Biló/ Estadão

Ibovespa não conseguiu fechar a semana acima dos 104 mil pontos

A Bolsa brasileira aprofundou as perdas na tarde desta sexta-feira. Assim, o Ibovespa não conseguiu fechar a semana acima dos 104 mil pontos. Com a piora nos resultados nas Bolsas dos Estados Unidos, o índice encerrou o dia aos 103.451,93 pontos, em queda de 1,21%, tendo como destaque negativo ações do setor financeiro. Na semana, a Bolsa acumulou perda de 0,44%. O dólar esteve todo o tempo alinhado ao exterior, fechando aos R$ 3,7458, com alta de 0,45% – na semana, a moeda americana teve valorização de 0,20% ante o real. No mês, o dólar recua 2,46% e o real é uma das divisas que mais se valorizam ante a moeda americana. Estrategistas ainda veem potencial de valorização do real pela frente, sobretudo quando o Congresso voltar do recesso e a reforma da Previdência avançar como o esperado. Na Bolsa de São Paulo a queda foi generalizada entre as blue chips, as ações mais comercializadas, mas se destacou entre as do setor financeiro – grupo de maior peso na composição do Ibovespa -, onde as perdas superaram 2% na maioria dos papéis. Os principais recuos foram de Santander Unit (2,59%) e Bradesco PN (2,26%). Esse movimento foi reflexo da delação premiada em que o ex-ministro Antonio Palocci teria dito que alguns dos principais bancos do País fizeram doações eleitorais que somam R$ 50 milhões a campanhas do PT em troca de favorecimento nos governos de Lula e Dilma Rousseff. Mesmo com a queda desta sexta, o Ibovespa acumula alta de 2,46% em julho. No ano, o ganho chega a 17,71%. No exterior, os negócios foram pautados pelos ajustes nas expectativas sobre a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) no fim deste mês. A aposta numa redução menor do juro, de 0,25 ponto porcentual, começou a ganhar espaço depois que o Fed de Nova York “corrigiu” a leitura feita do discurso do presidente da distrital John Williams e que havia alimentado apostas numa queda de 0,50 ponto.

Estadão Conteúdo

19 de julho de 2019, 20:30

BRASIL Governo Bolsonaro amplia regras de ficha limpa para servidores

Servidores indicados para ocupar cargos comissionados ou funções de confiança na administração pública deverão ser ficha limpa e ter formação acadêmica compatível com o posto ao qual foram apontados, segundo decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) na quinta-feira (18). O documento, entretanto, abre espaço para que o ministro da Casa Civil ou o presidente sejam responsáveis por observar que os nomes escolhidos cumpram os critérios definidos. Segundo o decreto, órgãos e entidades da administração pública deverão ter reputação ilibada, idoneidade moral e perfil profissional ou formação acadêmica compatível com o posto ou função ao qual foram designados. Também precisam ser ficha limpa. A medida estende a 76,1 mil servidores regras que, desde 20 de março, estavam vigorando para outros 24,3 mil ocupantes de cargos de direção e assessoramento e funções comissionadas do Executivo, que têm livre nomeação e exoneração. Além de servidores que ocupam cargos comissionados e funções de confiança em ministérios, o decreto também incide sobre agências reguladoras, universidades federais, fundações públicas e postos de natureza especial, como secretários-executivos, secretários especiais e ministros. São excluídos das exigências apenas gratificações definidas por legislação específica e que não podem ser alteradas por meio de decreto, segundo comunicado do Ministério da Economia. Em nota, o secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert, afirma que o objetivo é aumentar a eficiência e tornar a gestão pública mais qualificada. “Queremos também impedir que pessoas que não tenham perfil adequado sejam nomeadas para esses cargos”.

Folhapress

19 de julho de 2019, 20:16

BRASIL Funai diz que tenta, há anos, se livrar de aeronaves sucateadas

A Fundação Nacional do Índio (Funai) afirma que tenta, há anos, se livrar de aeronaves – algumas já sucateadas – que deveriam ser usadas para garantir atendimento médico para a população indígena. Conforme mostrou o Estado, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, cobrou no início do mês uma explicação da fundação e defende a punição dos responsáveis. De acordo com a Funai, já havia um processo aberto em 2017 para alienar as aeronaves, mas que estava sem conclusão sob a antiga gestão do órgão. Em relatório técnico enviado a Damares, a fundação alega que o fato de a maioria dos processos relacionados às aeronaves estarem em papel e arquivados, foi preciso um trabalho “exaustivo” para levantar todas as informações. No último dia 11, a Funai publicou o edital para se desfazer de sete aeronaves, pelo qual pretende arrecadar cerca de R$ 1 milhão, aponta o relatório. O presidente da fundação, Fernando Melo, afirmou que só o aluguel atrasado com o estacionamento das aeronaves em Brasília já chega a R$ 3 milhões. As três localizadas no Distrito Federal estão no aeroporto internacional de Brasília. As demais em Goiânia (GO), Rio de Janeiro (RJ) e Itaituba (PA). A nota técnica da fundação também afirma que, ao obter os papéis necessários, iniciou com urgência a análise do processo de 2017. Segundo o parecer, atualmente são sete aeronaves em nome da Funai e uma sob a propriedade do Incra, mas que está sob posse da fundação. Essa, de acordo com a instituição, deve ser doada. Na relação elaborada há dois anos, havia ainda uma nona aeronave, que agora não consta da lista atual da Funai. À época, ela estava avaliada em R$ 88.642,43. Planilhas apontam que quatro das sete aeronaves das quais a Funai pretende se desfazer sofreram uma depreciação de cerca de R$ 250 mil entre a avaliação de valores feita em 2017 e a realizada na nova gestão. Três foram apontadas como irrecuperáveis há dois anos, mas estão valendo, somados, R$ 2.635 no edital. O valor baixo justifica-se pelo estado de deterioração do bem. “Nesses poucos meses de atuação conseguimos superar todos os entraves encontrados na instrução processual, realizar os cálculos de depreciação cabíveis e finalizar a instrução para publicação da concorrência de alienação das sete aeronaves em nome da Funai”, afirma o relatório elaborado pela Coordenação-Geral de Recursos Logísticos da Funai. O problema com as aeronaves foi apontado por um relatório interno da Funai revelado pelo Estado no último dia 8. O documento alertava para a situação de descaso e abandono da frota, com risco até de incêndio no caso de aeronaves que estão estacionadas em um gramado no aeroporto internacional de Brasília. Entre os principais problemas identificados nos aviões estão pintura desgastada, sinais de corrosão na estrutura e sucateamento de equipamentos. A Funai também está apurando os valores dos débitos relacionados à permanência das aeronaves nos aeroportos, que “por ventura existam”. O órgão aponta que somente o hangar de propriedade privada localizado em Goiânia cobra R$ 635,5 mil de “estacionamento”. Para tentar acabar com o gasto, a fundação informou que se reuniu com representantes do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI) e da Força Aérea Brasileira (FAB) para obter informações sobre o estado de conservação das aeronaves, e discutir a viabilidade de movê-las para um local público. Essas aeronaves eram utilizadas para levar vacinas e medicamentos a regiões indígenas, além de transportar equipe médica e técnicos para visitar as regiões. Em 2010, um decreto assinado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva transferiu a responsabilidade pelas ações de atenção à saúde dos indígenas para o Ministério da Saúde, mas as aeronaves que atendiam as comunidades a serviço da Funai não foram cedidas para essa finalidade. Enquanto a frota da Funai se deteriora, o Estado apurou que o Ministério da Saúde gasta cerca de R$ 80 milhões ao ano com o aluguel de aeronaves particulares contratadas para garantir assistência aos povos indígenas. A hora-voo de uma aeronave custa, em média, R$ 2 mil.

Estadão Conteúdo

19 de julho de 2019, 20:00

BRASIL Fala de Bolsonaro sobre governadores do Nordeste causa polêmica, e gestores cobram explicação

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O governador Rui Costa (PT)

Os governadores do Nordeste prepararam carta na qual cobram explicações da Presidência da República sobre o teor de um vídeo que registra fala polêmica de Jair Bolsonaro sobre os gestores da região. O filme que provocou a reação dos governadores mostra a chegada do presidente a um café da manhã com jornalistas da imprensa estrangeira, nesta sexta (19). Segundos antes de o ato efetivamente começar, os microfones da mesa captam trechos de uma conversa entre Bolsonaro e o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil). Há ruídos no áudio, captado pela equipe da TV Brasil que filmava o encontro, mas é possível ouvir que Bolsonaro faz críticas a gestores da região e pede para restringir repasses a um dos representantes dos nordestinos. É possível detectar que o presidente usa a expressão “governadores de Paraíba” e, em seguida, afirma que “o pior [inaudível] o do Maranhão”. Em seguida, de maneira clara, afirma: “Não tem que ter nada para esse cara”. O governador Rui Costa (PT) divulgou nas redes sociais, na noite desta sexta-feira, uma carta dos governadores do Nordeste sobre recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro. No documento, os gestores da região manifestam “espanto e profunda indignação” em relação aos comentários do presidente “transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional”. Leia a íntegra da carta:

“Carta dos Governadores do Nordeste
19 de Julho de 2019

Nós governadores do Nordeste, em respeito à Constituição e à democracia, sempre buscamos manter produtiva relação institucional com o Governo Federal. Independentemente de normais diferenças políticas, o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população.

Recebemos com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional. Aguardamos esclarecimentos por parte da presidência da República e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia”.

Folhapress

19 de julho de 2019, 19:45

BRASIL ‘Um dia após o outro ele cria uma crise, fala uma bobagem’, dispara Otto contra Bolsonaro

Foto: Divulgação

O senador Otto Alencar (PSD-BA)

As recentes declarações de Jair Bolsonaro, principalmente de que “passar fome no Brasil é uma grande mentira” — fala que o presidente já teve que explicar — provocaram reações no mundo político. “Eu não acredito que tenha sido pejorativo. Mas a distância de Brasília com os rincões do Brasil é o que talvez permita a distância do raciocínio. Em Alagoas, agora, temos mais de 30 municípios em estado de calamidade por causa da seca. O melhor é reavaliar essa declaração”, disse o deputado Arthur Lira, líder do bloco PP, MDB e PTB na Câmara. Otto Alencar, líder do PSD no Senado, afirmou que “ele não sabe o que se passa no interior do Brasil. Será que ele não entende a miséria da periferia do Rio de Janeiro? Não sebe que tem 15 milhões de brasileiros abaixo da linha de pobreza? Um dia após o outro ele cria uma crise, fala uma bobagem. Lamento muito, é mais um disparate, um lapso verbal entre tantos outros que ele diz”. As informações são do jornal O Globo.

19 de julho de 2019, 19:30

BRASIL Presidentes de TJs apoiam decisão de Toffoli que suspendeu investigações sobre dados bancários e fiscais

Foto: Dida Sampaio/Estadão

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli

O trabalhador que escolher a opção de sacar uma parcela do FGTS todo ano no mês de aniversário e se arrepender terá o direito de voltar atrás, disse ao Estadão/Broadcast uma fonte da equipe econômica a par do assunto. A ideia é que a nova opção de saque do FGTS permita ao trabalhador resgatar uma parcela (cujo porcentual ainda não foi batido o martelo) em troca de abrir mão do saque de todo o fundo caso seja demitido sem justa causa. Na opção “saque aniversário”, caso seja demitido sem justa causa, o trabalhador receberá só a multa de 40% sobre o total de tudo o que a empresa depositou ao longo do tempo de serviço. O restante dos recursos seria retirado anualmente, na mesma proporção que ainda vai ser definida. Mas, segundo essa fonte, caso o trabalhador se arrependa, ele poderá voltar ao sistema atual. Ou seja, não mais resgatará uma parcela para ter direito a retirar tudo que conseguir acumular a partir de então caso seja demitido sem justa causa. “Vamos ampliar o direito de escolha do trabalhador com o saque aniversário, mas se ele se arrepender, pode voltar. Nosso lema é: nenhum direito a menos”, disse a fonte. Hoje, o saque quando o trabalhador é demitido sem justa causa é a modalidade de onde saem mais recursos do FGTS. Em 2017, R$ 77,4 bilhões foram sacados dessa forma, ou 65,3% do total de R$ 118,6 bilhões sacados. A liberação das contas do FGTS foi revelada pelo Estadão/Brodcast na quarta-feira. A reportagem adiantou que os limites que estão sendo estudados pelo governo variam entre 10% (para quem tem mais de R$ 50 mil no fundo) a 35% (para quem tem até R$ 5 mil). A ideia era fazer o anúncio na quinta-feira, durante a cerimônia dos 200 dias do governo Bolsonaro, mas a publicação pelo Estadão/Broadcast da medida fez com que houvesse forte pressão do setor da construção, que teme que a liberação retire dinheiro do FGTS para financiamentos a juros mais baixos, principalmente para a casa própria. O anúncio ficou marcado para a próxima quarta-feira, segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. A fonte assegura que “nenhum centavo” será retirado do dinheiro destinado aos financiamentos imobiliários porque o governo está calibrando para que não haja um aumento dos saques na comparação com o que é feito hoje. Isso porque, como também antecipou o Estadão/Broadcast, quem retirar a parcela do FGTS agora vai ter que abrir mão da possibilidade de retirar todos os recursos do fundo se for demitido sem justa causa. Ou seja, pelas contas do governo, os desembolsos do fundo vão continuar no mesmo patamar porque uma opção vai excluir a outra. Especificamente para este ano, a equipe econômica estuda uma regra de transição para limitar em porcentual ou em valores os saques. Uma das opções é que o máximo permitido seja de 35% ou R$ 3 mil. Há quem defenda até mesmo um tratamento diferente: para os que fizeram aniversário, o limite seria R$ 3 mil; para os que ainda vão fazer, o porcentual que ainda será definido. Apesar das críticas do presidente Jair Bolsonaro à multa de 40% paga pelos empregadores nas demissões sem justa causa, a equipe econômica não vê espaço para modificar a regra. “Essa multa de 40% foi quando o (Francisco) Dornelles era ministro do FHC. Ele aumentou a multa para evitar a demissão. O que aconteceu depois disso? O pessoal não emprega mais por causa da multa. Estamos em uma situação, eu, nós temos que falar a verdade. É quase impossível ser patrão no Brasil”, disse o presidente. Antes, ao ser questionado se a multa iria cair, o presidente respondeu: “Está sendo estudado, desconheço qualquer trabalho nesse sentido (sic)”. Segundo a fonte, neste momento não se discute mudanças nas regras da multa de 40%, embora a equipe econômica já tenha proposto, em outro momento, alterações. Ou seja, os trabalhadores vão continuar a ter direito à multa mesmo se optar por retirar uma parcela do fundo todo ano no mês de aniversário. A multa é sempre calculada sobre todo o valor depositado pela empresa durante o período do serviço.

Estadão Conteúdo

19 de julho de 2019, 19:15

ECONOMIA FGTS: Trabalhador que escolher novo tipo de saque poderá voltar atrás

Foto: Daniel Teixeira/Estadão

Caixa

O trabalhador que escolher a opção de sacar uma parcela do FGTS todo ano no mês de aniversário e se arrepender terá o direito de voltar atrás, disse ao Estadão/Broadcast uma fonte da equipe econômica a par do assunto. A ideia é que a nova opção de saque do FGTS permita ao trabalhador resgatar uma parcela (cujo porcentual ainda não foi batido o martelo) em troca de abrir mão do saque de todo o fundo caso seja demitido sem justa causa. Na opção “saque aniversário”, caso seja demitido sem justa causa, o trabalhador receberá só a multa de 40% sobre o total de tudo o que a empresa depositou ao longo do tempo de serviço. O restante dos recursos seria retirado anualmente, na mesma proporção que ainda vai ser definida. Mas, segundo essa fonte, caso o trabalhador se arrependa, ele poderá voltar ao sistema atual. Ou seja, não mais resgatará uma parcela para ter direito a retirar tudo que conseguir acumular a partir de então caso seja demitido sem justa causa. “Vamos ampliar o direito de escolha do trabalhador com o saque aniversário, mas se ele se arrepender, pode voltar. Nosso lema é: nenhum direito a menos”, disse a fonte. Hoje, o saque quando o trabalhador é demitido sem justa causa é a modalidade de onde saem mais recursos do FGTS. Em 2017, R$ 77,4 bilhões foram sacados dessa forma, ou 65,3% do total de R$ 118,6 bilhões sacados. A liberação das contas do FGTS foi revelada pelo Estadão/Brodcast na quarta-feira. A reportagem adiantou que os limites que estão sendo estudados pelo governo variam entre 10% (para quem tem mais de R$ 50 mil no fundo) a 35% (para quem tem até R$ 5 mil). A ideia era fazer o anúncio na quinta-feira, durante a cerimônia dos 200 dias do governo Bolsonaro, mas a publicação pelo Estadão/Broadcast da medida fez com que houvesse forte pressão do setor da construção, que teme que a liberação retire dinheiro do FGTS para financiamentos a juros mais baixos, principalmente para a casa própria. O anúncio ficou marcado para a próxima quarta-feira, segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. A fonte assegura que “nenhum centavo” será retirado do dinheiro destinado aos financiamentos imobiliários porque o governo está calibrando para que não haja um aumento dos saques na comparação com o que é feito hoje. Isso porque, como também antecipou o Estadão/Broadcast, quem retirar a parcela do FGTS agora vai ter que abrir mão da possibilidade de retirar todos os recursos do fundo se for demitido sem justa causa. Ou seja, pelas contas do governo, os desembolsos do fundo vão continuar no mesmo patamar porque uma opção vai excluir a outra. Especificamente para este ano, a equipe econômica estuda uma regra de transição para limitar em porcentual ou em valores os saques. Uma das opções é que o máximo permitido seja de 35% ou R$ 3 mil. Há quem defenda até mesmo um tratamento diferente: para os que fizeram aniversário, o limite seria R$ 3 mil; para os que ainda vão fazer, o porcentual que ainda será definido. Apesar das críticas do presidente Jair Bolsonaro à multa de 40% paga pelos empregadores nas demissões sem justa causa, a equipe econômica não vê espaço para modificar a regra. “Essa multa de 40% foi quando o (Francisco) Dornelles era ministro do FHC. Ele aumentou a multa para evitar a demissão. O que aconteceu depois disso? O pessoal não emprega mais por causa da multa. Estamos em uma situação, eu, nós temos que falar a verdade. É quase impossível ser patrão no Brasil”, disse o presidente. Antes, ao ser questionado se a multa iria cair, o presidente respondeu: “Está sendo estudado, desconheço qualquer trabalho nesse sentido (sic)”. Segundo a fonte, neste momento não se discute mudanças nas regras da multa de 40%, embora a equipe econômica já tenha proposto, em outro momento, alterações. Ou seja, os trabalhadores vão continuar a ter direito à multa mesmo se optar por retirar uma parcela do fundo todo ano no mês de aniversário. A multa é sempre calculada sobre todo o valor depositado pela empresa durante o período do serviço.

Estadão Conteúdo

19 de julho de 2019, 19:08

EXCLUSIVA Movimento “Por que não ele?” embala candidatura de Eden a presidente do PT

Foto: Divulgação/Arquivo

Eden Valadares é pré-candidato a presidente do PT da Bahia

Um petista procurou hoje este Política Livre para informar que cresceu imensamente nos últimos dias o movimento em torno da candidatura de Eden Valadares à presidência do PT estadual. A pergunta que, segundo ele, começa a ser feita em vários escalões da legenda é: – Por que não ele?

19 de julho de 2019, 19:00

BAHIA Deputado diz que dessalinizador em Nordestina melhora qualidade de vida e produção agrícola

Foto: Divulgação

Governador Rui Costa (PT) inaugura dessalinizador no município de Nordestina

O novo sistema de abastecimento de água com dessalinizador foi entregue à população de Nordestina, município do semiárido baiano, pelo governador Rui Costa (PT) nesta sexta-feira (19). Para o deputado estadual Marcelo Veiga (PSB), um dos políticos que compôs a comitiva do chefe do Executivo, a demanda melhora a qualidade de vida dos moradores e possibilita aumento da produção e do consumo do bem natural. Esse investimento foi de R$ 180 mil e vai beneficiar ao menos 16 famílias da região. “O governo da Bahia entregou esse sistema na localidade de Retiro e autorizou outros dois convênios do ‘Bahia Produtiva’ que vão melhorar, significativamente, o convívio com a seca e ajudar os agricultores familiares na produção de alimentos. Ambos os projetos têm recursos na ordem de R$ 451 mil, que vão beneficiar cerca de 40 famílias”, diz o deputado do PSB. Ao lado do federal Marcelo Nilo (PSB-BA), o vice-líder do governo Rui Costa na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) também participou da inauguração do novo Ginásio de Esportes e da Sala de Raio-X do Hospital Otto Alencar. Marcelo Veiga voltou a defender a importância do acesso à água para comunidades da zona rural e da necessidade de ampliar os investimentos para beneficiamento, assistência técnica e comercialização de produtos. “É preciso manter esses investimentos, já que o governo federal cortou as políticas existentes neste setor e deixou os agricultores entregues ao ostracismo. O governo da Bahia vem buscando resolver essa situação de forma direta e com outro sistema simplificado que será construído na zona rural de Nordestina”, completa o parlamentar.

19 de julho de 2019, 18:46

BRASIL Polícia Federal prende mulher do senador Omar Aziz

Foto: Divulgação

senador Omar José Abdel Aziz (PSD-AM)

A Polícia Federal no Amazonas prendeu, nesta sexta, 19, Nejmi Aziz, mulher do ex-governador e atual senador Omar José Abdel Aziz (PSD). Nejmi, vice-presidente estadual do PSD Amazonas, foi detida no âmbito da Operação Vertex, nova fase da ‘Maus Caminhos’. A ex-primeira dama foi candidata a deputada estadual nas eleições 2018 mas não foi eleita. Na ocasião, Nejmi Aziz declarou mais de R$ 30 milhões em bens ao Tribunal Superior Eleitoral, valor quase 20 vezes superior ao de seu marido, que concorreu ao governo do Amazonas em 2018 e informou à Corte que possuía pouco mais de R$ 1,5 milhão em bens. A Operação Vertex cumpre no Amazonas, em Brasília e em São Paulo 49 ordens expedidas pela Justiça Federal – nove mandados de prisão temporária, 15 mandados de busca e apreensão, sete mandados de sequestro de bens móveis e 18 mandados de bloqueios de contas de pessoas físicas e jurídicas, congelando cerca de R$ 92,5 milhões. Segundo o Ministério Público Federal, os investigados são pessoas físicas e jurídicas ligadas ao o ex-governador do Amazonas Omar José Abdel Aziz (PSD). A PF apura supostas entregas de dinheiro em espécie e negócios que teriam sido realizados para ocultar a entrega de valores dissimulados por meio de contratos de aluguel e de compra e venda. Segundo a PF, o Supremo Tribunal Federal desmembrou a investigação porque foram encontrados indícios de que ‘um ex-governador do Amazonas teria recebido vantagens indevidas’ – por exercer o cargo de senador o político poderia ter direito a foro privilegiado no Supremo. A Polícia Federal indicou que por conta de um entendimento do Supremo – de que o foro por prerrogativa de função conferido aos deputados federais e senadores se aplica apenas a crimes cometidos no exercício do cargo e em razão das funções a ele relacionadas – o Ministro Dias Toffoli enviou a investigação ao juízo de 1ª instância, e assim, em janeiro deste ano, a investigação foi retomada.

Estadão Conteúdo

19 de julho de 2019, 18:45

BAHIA “Rei Roberto” pode participar de canonização de Irmã Dulce, que deve reunir 55 mil na Fonte Nova

Foto: Raiane Veríssimo/Política Livre

Cerca de 55 mil pessoas devem participar da comemoração da canonização da Irmã Dulce e o cantor Roberto Carlos, preferido do Anjo Bom da Bahia, poderá prestigiar o evento no dia 20 de outubro, na Arena Fonte Nova. O termo de parceria para a concessão de uso do estádio para o evento festivo foi assinado, na tarde desta sexta-feira (19), pelo presidente da Arena Fonte Nova, Dênio Cidreira, e a superintendente das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), Maria Rita Pontes.

Ao falar sobre os detalhes que estão sendo preparados apara a cerimônia em Salvador, Maria Rita deixou escapar que terão muitas surpresas, “presenças muito queridas de todos baianos e brasileiros”. “Vai ser tão bonito quanto à cerimônia do Vaticano e vai ser nossa, nossa festa de agradecimento desse presente que estamos recebendo com a nossa Santa brasileira. Quem sabe o Rei nos dê essa alegria. Acho que a imprensa pode fortalecer esse o coro para que ele venha, ele que fez parte da história dela, ajudou tanto e a gente espera que esteja aqui conosco”, disse a superintendente, ressaltando que a cerimônia contará ainda com os cantores Margareth Menezes, Waldonys, Saulo e Tuca Fernandes, além do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, “vai ser uma cerimônia solene para agradecer junto a Deus por este dom, esta graça que uma soteropolitana, uma baiana, uma brasileira ser elevada às honras dos altares”. “Estamos calculando a abertura dos portões às 13 horas e a celebração eucarística deverá ser iniciada às 14 horas”, explicou Dom Murilo que ainda não sabe ao certo se presidirá a cerimônia, pois o evento poderá contar com dom Giovanni D´Aniello, representante do Papa Francisco no Brasil.

Ainda na coletiva, o presidente da Arena Fonte Nova, Dênio Cidreira, ressaltou a importância do evento e a parceria com a Osid desde a época da demolição do antigo estádio. “A Osid foi a primeira parceira com a Arena na época de sua implantação em Salvador, quando os resíduos da antiga Fonte Nova foram cedidos para a Osid para sua comercialização.”

Roma

A cerimônia oficial de canonização de Irmã Dulce será celebrada pelo Papa Francisco no dia 13 de outubro, às 10 horas, no Vaticano. O processo de canonização do Anjo Bom da Bahia, que será chamada de Santa Dulce dos Pobres, começou há 19 anos e é a primeira mulher brasileira a se tornar santa. Irmã Dulce nasceu em Salvador em 1914 e faleceu em março de 1992, aos 77 anos.

Para a cerimônia em Roma estão confirmados os ministros da Saúde, Henrique Mandetta, o prefeito ACM Neto (DEM), o governador Rui Costa (PT). “Além de alguns senadores e deputados federais e estaduais que estão manifestando desejo. Os convites deverão sair agora no fim de julho para as autoridades”, informa Maria Rita.

Raiane Veríssimo

19 de julho de 2019, 18:31

SALVADOR Prefeitura lança nesta segunda (22) um dos mais importantes thiathlons do mundo

Salvador sedia a 2º edição do Global Challenge Family, uma das competições de triathlon mais importante do mundo, com data marcada para 27 de outubro, no bairro de Itapuã. O lançamento do evento, fruto da parceria entre a Federação Baiana de Triathlon (FebaTri) e a Prefeitura, acontece nesta segunda-feira (22), às 10h, no Palácio Thomé de Souza, com a presença do prefeito ACM Neto e outras autoridades. O Challenge Salvador contará com uma série de competições que englobam provas para todas as idades. A principal, a Half, terá percursos de 1.9km de natação, 90km de pedal e 21km de corrida. Para envolver toda a família, a marca mundial traz outras provas para a cidade. A Challenge Sprint Distance conta com 750m de natação, 10km de ciclismo e 5km de corrida, que podem ser feitas por homens e mulheres acima de 18 anos. Além disso, será oferecido também o Challenge Júnior, que tem três categorias com distâncias variáveis conforme a idade da criança; e ainda o ChallengeForAll, com corridas de rua, nas modalidades 5km e 10km.