19 de setembro de 2018, 18:15

BRASIL Centrais sindicais anunciam apoio a Ciro Gomes para presidente

Foto: Dida Sampaio/Estadão

O candidato do PDT à Presidência da República nas eleições 2018, Ciro Gomes

A Força Sindical, a Confederação dos Sindicatos Brasileiros (CSB), a União Geral dos Trabalhadores (UGT), e a Nova Central Sindical anunciaram nesta quarta-feira, 19, o apoio conjunto ao candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes. De acordo com um dos assessores da campanha do pedetista, o apoio tem como objetivo fazer frente ao suporte que a Central Única dos Trabalhadores (CUT) dá ao candidato do PT, Fernando Haddad. A aproximação de Ciro com sindicalistas já vem de longa data, mas foi estreitada pela presença de Antônio Neto na chapa do PDT ao Senado por São Paulo. Neto é presidente licenciado da CSB. O anúncio do apoio é feito na sede do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais de São Paulo, entidade ligada à Força Sindical. “Nós trabalhadores temos a sorte de que pela esquerda há dois candidatos que estão bem. O companheiro Haddad, da CUT, e o Ciro, que tem o nosso apoio. Mas nós não vamos pelo Datafolha ou pelo Ibope. Vamos com Ciro”, afirmou o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna. Ligado à Força Sindical, o deputado Paulinho da Força, presidente do Solidariedade, integra a base de apoio do presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin.

Estadão Conteúdo

19 de setembro de 2018, 18:00

INTERIOR DA BAHIA Madre de Deus: Prefeito é denunciado ao MP por supostas irregularidades em construção de creche

Foto: Divulgação

O vereador kikito Tourinho (PPS) é um dos autores da denúncia contra o prefeito Jeférson Andrade

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) recebeu uma denúncia contra o prefeito da cidade de Madre de Deus, Jeférson Andrade (PP), por supostas fraudes em um processo licitatório para contratação de empresa para construção da Creche Frei Godofredo Raulf. De acordo com o vereador Kikito Tourinho (PPS), a obra iniciada em 2015, foi anunciada pelo prefeito para ser entregue em março de 2016. Mas a intervenção ainda não foi finalizada. Kikito disse que a desconfiança de irregularidades ocorreu após verificarem que foram gastos quase R$ 12 milhões na obra. Na denúncia, protocolada no MP, os vereadores apontam superfaturamento e contratação de empresas com sócios laranjas na contratação da creche. Agora, o MP avalia a documentação apresentada pelos vereadores. Também são coautores do pedido de investigação os vereadores Val Peças (PSL) e Juscelino Silva (PPS).

19 de setembro de 2018, 18:00

BAHIA Rui Costa vai vencer em primeiro turno com uma frente jamais vista na Bahia, diz Suíca

Durante plenária no bairro de Pernambués, em Salvador, com cerca de mil pessoas, entre lideranças comunitárias e militantes do PT e de movimentos sociais e sindicais, o candidato a uma vaga na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), vereador da capital Luiz Carlos Suíca (PT) disse que a reeleição de Rui Costa (PT) virá ainda no primeiro turno. Munido dos dados da última pesquisa do Ibope no estado, o edil petista detalhou que a atuação do governador no interior e na capital fez que ele chegasse a esse momento da campanha com cerca de 60% das intenções de votos. “Não tenho dúvida que Rui será reconduzido com a força do povo por conta da sua atuação por toda a Bahia. E ele ainda vai fazer a diferença no que se refere à eleição de Fernando Haddad e Manuela D’Ávila para a presidência da República. Haddad já aparece com 19% em uma semana que seu nome foi oficializado. Isso mostra o poder de transferência de votos do ex-presidente Lula e do PT. O povo sabe que há uma perseguição e que Lula é um preso político. Isso porque ele venceria as eleições em primeiro turno contra todos os candidatos que aí estão”, salienta Suíca ao lado do deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), que vai para a reeleição este ano. Ainda de acordo com Suíca, o trabalho de Rui neste segundo governo – aliado ao de Haddad no governo federal, trará mais projetos e programas para a Bahia, assim como foram nas gestões de Lula e Dilma. “Temos uma tarefa importante que é voltar a sintonizar os governos estadual e federal. Para o nosso estado, isso será mais um passo importante para o crescimento e desenvolvimento das regiões e do Nordeste. Não tenho dúvida que vamos conseguir mais ações para que o povo pobre tenha condições de voltar a participar da economia do país”, completa Suíca com lideranças de Pernambués e de bairros periféricos de Salvador.

19 de setembro de 2018, 17:45

BRASIL Após Ibope, presidenciáveis veem disputa pelo 2º turno em aberto

Foto: Montagem/Divulgação

Candidatos à Presidência da República

Os candidatos à Presidência veem a disputa por uma vaga no 2º turno das eleições 2018 ainda em aberto. Nesta quarta, 19, alguns deles repercutiram a pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo, divulgada na terça e que mostra Jair Bolsonaro (PSL) na liderança com 28% e Fernando Haddad (PT) em 2º, com 19%. Terceiro colocado na pesquisa, com 11%, Ciro Gomes (PDT) disse em entrevista à CBN que a pesquisa é um retrato de momento e que segue em sua campanha com muito trabalho e serenidade. Ele afirmou que o País não aguenta mais a “bomba da polarização” com o PT. As simulações de segundo turno da pesquisa Ibope/Estado/TV Globo mostram empate técnico em três dos quatro cenários testados pelo Ibope nas eleições 2018. Os dois primeiros colocados nas intenções de voto no primeiro turno – Jair Bolsonaro, do PSL, e o petista Fernando Haddad – teriam 40% cada em um confronto direto, caso este ocorresse hoje. No cenário em que a disputa fosse entre Bolsonaro e o ex-governador tucano Geraldo Alckmin, o placar seria de 38% a 38%. Em um embate com Ciro Gomes (PDT), o candidato do PSL ficaria com 39%, ante 40% do pedetista. Como a margem de erro da pesquisa é de dois pontos para mais ou para menos, trata-se também de empate técnico. A única que perderia para o candidato do PSL fora da margem de erro é Marina Silva (Rede), que teria 36% dos votos, ante 41% de Bolsonaro. Questionado sobre as declarações de Haddad, dadas na terça-feira à mesma emissora, de que tinha certeza que seria apoiado pelo pedetista no segundo turno das eleições, Ciro foi enfático. “Nem a pau, Juvenal. Eu não cedo a instituto de pesquisa a minha responsabilidade com o meu País”. Geraldo Alckmin (PSDB), que aparece com 7% das intenções de voto, dá como certa a presença de Haddad no 2º turno, mas prevê queda do candidato do PSL. “Vamos estar no segundo turno e vamos ganhar as eleições”, disse o ex-governador de São Paulo em sabatina da revista Veja. “Nós precisamos escolher quem vai com o PT, pra vencer o PT no segundo turno. Esse é o fato. O PT ja está no segundo. Precisamos ver quem vai com o PT no 2º turno pra vencer o PT”, disse Alckmin. “Eu vejo que a curva do candidato (Fernando Haddad, do PT), é uma curva ascendente. (A do Bolsonaro) está no teto e tenderá a cair”. Alvaro Dias (Podemos) disse que seria “um covardaço” se abrisse mão de sua candidatura para apoiar um adversário. “Vou até o último minuto desse jogo na esperança de ir para o segundo turno”. João Amoêdo (Novo) afirmou que não é o momento para antecipar voto útil e que também não vai desistir da campanha. Ambos têm 2% das intenções de voto e também foram sabatinados pela Veja. Em alta. Com 11 pontos porcentuais a mais que o levantamento anterior, Haddad disse que o resultado da pesquisa o coloca “praticamente” no segundo turno. “Foi o maior crescimento da história do Ibope em uma semana. Graças a vocês, à militância, nós praticamente atingimos o patamar de ir para o segundo turno. Mas não temos que ficar olhando só pesquisa porque às vezes está bom, às vezes está ruim. É trabalhar”, disse, em ato de rua no bairro de São Mateus, zona leste da capital.

Estadão Conteúdo

19 de setembro de 2018, 17:45

BRASIL Médico particular avaliará sanidade de agressor de Bolsonaro

A Justiça Federal em Juiz de Fora autorizou que um psiquiatra indicado pela defesa de Adélio Bispo de Oliveira faça uma avaliação da saúde mental do agressor confesso do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). De acordo com a decisão do juiz Bruno Savino, da 3ª Vara Federal, publicada nesta quarta-feira, 19, o laudo do médico particular poderá servir para a defesa do pedreiro entrar com um novo pedido de “instauração de incidente de insanidade”. Trata-se de um exame médico-legal do investigado, previsto no Código de Processo Penal. O primeiro pedido de instauração de incidente de insanidade foi negado por Savino, que avaliou que não existiam nos autos indícios da alegada insanidade do investigado. Por isso, foi facultada à defesa a apresentação de laudo médico particular a fim de embasar novo requerimento de instauração de incidente de insanidade. O ofício foi encaminhado pela Justiça à direção da Penitenciária Federal em Campo Grande, onde Adélio está preso. O objetivo é que seja agendado dia e horário para a realização da consulta psiquiátrica pelo médico indicado pela defesa. Quando houve o primeiro pedido de incidente de insanidade, o Ministério Público Federal (MPF) se manifestou pelo indeferimento. “Como ressaltado pelo MPF, não há laudos, declarações, recibos de honorários ou qualquer outro documento idôneo. Sequer há menção a nomes de profissionais envolvidos ou locais do alegado tratamento”, afirmou o juiz, na ocasião. Na segunda-feira, 17, Adélio foi ouvido pelo delegado regional de Combate ao Crime Organizado de Minas da Polícia Federal, Rodrigo Morais. A PF trabalha na análise do material apreendido com o esfaqueador e nos dados das quebras de sigilo feitas com autorização da Justiça.

Estadão

19 de setembro de 2018, 17:35

BRASIL Raquel pede ao Supremo que ‘não conheça’ habeas de Cunha por ‘crimes em série’

Foto: Estadão

O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB)

A procuradora-geral Raquel Dodge enviou ao Supremo manifestação pelo não conhecimento de habeas corpus em favor do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB) – recolhido na cadeia da Lava Jato, em Curitiba, desde outubro de 2016. A custódia preventiva de Cunha foi decretada pela Justiça Federal em Brasília, no âmbito da Operação Sépsis, que investiga desvios no Fundo de Investimentos do FGTS da Caixa. O emedebista também foi condenado a 15 anos e 4 meses de reclusão pelo juiz Sérgio Moro. As informações sobre a manifestação de Raquel ao Supremo foram divulgadas pela Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria. Para a PGR, a decisão monocrática do ministro Rogério Schietti Cruz, do Superior Tribunal de Justiça – negando o habeas e mantendo o trâmite da ação penal contra o réu – ‘não apresenta qualquer ilegalidade ou incoerência’. No documento, enviado ao Supremo nessa terça, 18, Raquel sustenta que ‘não é cabível, neste caso, a superação da Súmula 691 do Supremo’. A jurisprudência determina que ‘não compete ao STF conhecer de habeas corpus impetrado contra decisão do relator que, em habeas corpus requerido a Tribunal Superior, indefere a liminar’. A Procuradoria enfatiza que ‘a superação do enunciado somente é autorizada em situação de flagrante ilegalidade constatada na decisão que decreta ou mantém prisão cautelar, o que não ocorreu no caso da ação penal contra o ex-parlamentar’. “Não há, sob qualquer aspecto, como tachar de ilegais, abusivas e muito menos teratológicas, as sucessivas decisões que decretaram e mantiveram a prisão preventiva de Eduardo Cunha”, assinala a procuradora-geral. Raquel destaca que o decreto de prisão preventiva de Eduardo Cunha ‘indicou provas da materialidade dos crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e violação de sigilo funcional’. A procuradora reforça que foram preenchidos todos os requisitos previstos em lei e necessários para autorizar a prisão, e que ‘estes elementos persistem para a manutenção da prisão de Eduardo Cunha’.

Estadão

19 de setembro de 2018, 17:30

BRASIL Bolsonaro retoma alimentação oral e tem boa evolução, diz boletim

Foto: Reprodução

O candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018, Jair Bolsonaro, começou a alimentar-se por via oral com líquidos nesta quarta-feira, 19, indicou boletim médico divulgado nesta tarde pelo Hospital Albert Einstein. Ele também continua se alimentando por via endovenosa. A alimentação oral tinha sido interrompida depois de o paciente passar por uma cirurgia de emergência na semana passada. Bolsonaro, que levou uma facada em um evento de campanha em Juiz de Fora no dia 6, segue internado na Unidade de Terapia Semi-intensiva do hospital. Segundo o boletim, o paciente prossegue com boa evolução clínica, segue afebril, sem outros sinais de infecção e realizando exercícios respiratórios e caminhadas.

Estadão Conteúdo

19 de setembro de 2018, 17:15

SALVADOR Prefeito ACM Neto diz já ter sido “vítima” do Ibope

Foto: Werther Santana/Estadão

O prefeito ACM Neto (DEM)

O prefeito ACM Neto (DEM) afirmou nesta quarta-feira (19) que já foi “vítima” do Ibope. Neto, que também ocupa o cargo de presidente nacional do Democratas, lembrou que na eleição para prefeito, em 2012, o instituto de pesquisa dava como certa a vitória do candidato petista, deputado federal Nelson Pelegrino. “O Ibope tem o hábito de cometer muitos erros. Eu fui vítima em 2012. Se dependesse do Ibope, o Pelegrino teria passado a minha frente no segundo turno e até vencido. A pesquisa não revela e nem retrata a realidade”, disse o gestor do município, ao reafirmar que a coligação do candidato ao governo do Estado, José Ronaldo (DEM), pedirá uma auditoria na pesquisa Ibope divulgada na noite de terça-feira (18), na qual o governador Rui Costa (PT) aparece com 60% das intenções de votos contra 7% de José Ronaldo.

19 de setembro de 2018, 17:02

BRASIL Propaganda eleitoral da TV é primeira derrotada das eleições, dizem analistas

Foto: Dida Sampaio/Estadão

O candidato à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB) estreou a campanha com 44% do tempo diário do horário eleitoral

Às vésperas do início da propaganda eleitoral na televisão, no dia 31 de agosto, o professor de marketing da Fundação Getulio Vargas (FGV) João Matta foi questionado por uma plateia sobre os efeitos que o horário eleitoral da TV poderia ter nas eleições 2018. Matta não titubeou. Especialista nos comerciais políticos e seus impactos sobre os humores da população, o professor vaticinou que o cenário deveria mudar radicalmente. Passados 20 dias, João Matta admite: “fui pego de calças curtas”. “Preciso reconhecer que, como grande parte dos analistas e pesquisadores, errei na previsão. Baseado em análises técnicas e no histórico do eleitor brasileiro, eu disse categoricamente que o quadro iria mudar. Realmente estamos vivendo um novo momento”, diz Matta. A avaliação sobre o “novo momento” é compartilhada por outros analistas, como Luiz Alberto Beserra de Farias, especialista em opinião pública e professor da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). “A televisão realmente não está dando o retorno que se poderia esperar dela, algumas candidaturas não decolaram”, diz Farias. Já para Victor Trujillo, especialista em marketing eleitoral e professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), a TV continua tendo papel importante, mas precisa ser bem aproveitada. “Maior exposição não necessariamente significa maior preferência do eleitor”, diz o professor da ESPM. Esse “novo momento” a que os especialistas em mídia se referem atende pelos nomes de internet, redes sociais, Facebook, WhatsApp e seus derivados. Entre os estudiosos do assunto, tornou-se praticamente um consenso de que a comunicação digital, nas eleições deste ano, deixou de ser “mais uma ferramenta” para se tornar, efetivamente, um divisor de águas da propaganda eleitoral. “O pano de fundo dessa nova realidade é que o modelo da propaganda eleitoral na TV está cada vez mais desgastado. As experiências internacionais mostram que 76% das pessoas não acreditam no que é divulgado em campanhas pelos modelos convencionais”, afirma João Matta. “As redes sociais, por outro lado, personalizaram a propaganda. Hoje eu tenho meu amigo que propaga um conteúdo, meu primo que legitima um produto, meu vizinho que endossa uma mensagem. Eu olho para aquilo e, logo, credito que está correto e passo para frente”. Depois de 20 dias de campanha na TV, dois dos dois candidatos à Presidência da República com os maiores tempos de propaganda eleitoral – Geraldo Alckmin (PSDB) e Henrique Meirelles (MDB) – não conseguiram converter a exposição massiva em intenções de votos. O candidato tucano estreou sua campanha com 44% do tempo diário do horário eleitoral, volume que é definido a partir das coligações que seu partido conseguiu fazer, mas mesmo assim perdeu eleitores. Em 20 de agosto, antes do horário na TV, o Ibope trazia Alckmin com 7% das intenções de voto. Em 4 de setembro, cinco dias depois de iniciada a propaganda, Alckmin chegou a 9%, mas não cresceu, na pesquisa de ontem, voltou para o patamar de 7%. Henrique Meirelles, que tem o terceiro maior tempo de exposição na TV, também não passou 3% nas pesquisas. Na pesquisa divulgada nesta terça-feira, aparece com 2%. No outro extremo está Jair Bolsonaro (PSL), com seus 8 segundos de vídeo no bloco principal da propaganda eleitoral. Entre 20 de agosto e 18 de setembro, saltou de 20% para 28% no Ibope. O problema não é a TV em si, avalia Farias, professor da ECA-USP. “Erros de estratégia de comunicação e falta de empatia são cruciais para explicar o desempenho fraco de alguns candidatos. Além disso, é preciso reconhecer que há uma sensação muito grande de descontentamento no eleitorado”, comenta Farias. “Um cidadão médio tem dificuldade de entender porque um candidato tem muito tempo de exibição e outro não tem nada. Para ele, é difícil até aceitar isso, o que acaba gerando um efeito contrário para quem está exposto o tempo todo”. Independentemente da “qualidade do produto” oferecido, afirma o pesquisador da USP, resta claro que a propaganda eleitoral na TV não tem mais a supremacia que tinha nas campanhas. “O caso do PSDB é emblemático, porque falamos de um candidato que controla a maior parte do tempo de TV e que já é conhecido nacionalmente”, comenta Farias. Leia mais no Estadão.

Estadão Conteúdo

19 de setembro de 2018, 16:51

BAHIA Caravana “Correria” pela Bahia já visitou 96 cidades do interior

Foto: Vaner Casaes/ Divulgação

Jaques Wagner (PT), candidato ao Senado

“A melhor política social é a geração de emprego e renda.” A máxima foi dita por Jaques Wagner, candidato petista a senador pela coligação ‘Mais Trabalho Por Toda Bahia’, hoje (19), ao iniciar a caravana Correria pela Bahia no município de Barra, Oeste da Bahia, ao lado de João Leão, vice-governador candidato à reeleição. Ainda hoje, a comitiva do #TimedoTrabalho também vai visitar duas cidades do território Bacia do Rio Corrente, São Félix do Coribe e Santa Maria da Vitória. Até o fim da campanha, a caravana vai visitar cerca de 120 cidades. Hoje completam 96. Nesta sexta (21), o time parte para mais uma etapa da caravana, desta vez incluindo o governador Rui Costa, candidato petista à reeleição. No primeiro dia, passam por Paulo Afonso, Glória e Camaçari. No sábado (22), destino é Porto Seguro, Eunápolis, Itabela e Santa Cruz de Cabrália. Domingo (23) é dia de Juazeiro, com presença da chapa nacional PT/PC do B/ Pros, com o candidato a presidente, Fernando Haddad, e a candidata a vice, Manuela D’Ávila. No mesmo dia, o #TimedoTrabalho também visita o município de Bom Jesus da Lapa. Escore da semana: 105 cidades visitadas.

19 de setembro de 2018, 16:38

BAHIA Sociólogos baianos lançam mobilização contra o fim da sociologia nas escolas

A Associação dos Sociólogos do Estado da Bahia (ASEB), entidade representativa dos sociólogos, antropólogos, cientistas políticos e demais profissionais das ciências sociais, completa, nesta quinta-feira (20), 50 anos em defesa da democracia e dos direitos humanos. Por ocasião das comemorações, a entidade planeja lançar, no próximo mês de outubro, uma campanha estadual pela manutenção da disciplina sociologia em todas as séries do ensino médio. A campanha será organizada através de uma Rede de Mobilização Social, tendo sua estrutura funcional articulada por meio de “pontos de nós”, representados por segmentos da sociedade que realizarão diversas atividades “para sustentar e argumentar a importância do conhecimento das ciências sociais como elemento essencial para a formação da plena cidadania e do desenvolvimento sustentável em todas as suas dimensões, sejam elas econômicas, sociais, ambientais, culturais e de participação política”, salienta Edson Valadares, presidente da ASEB. A missão da Rede de Mobilização pela manutenção da Sociologia no Ensino Médio é a de evitar que na Bahia se retire este conteúdo da sala de aula, como deseja o governo Temer na questionada reforma do Ensino Médio, através da sua Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A legislação aprovada enfrenta a resistência das entidades dos professores e dos setores democráticos da educação nacional. A Rede vai articular mobilizações de resistência juntos às instituições de governo, jurídicas, políticas e das organizações sociais. “A exclusão da sociologia seria um retrocesso para formação de jovens e adultos, afinal o cidadão consciente necessita tanto do conhecimento técnico profissional para se inserir no mercado de trabalho, quanto do saber das ciências humanas para interagir de forma democrática nas relações sociais com os seus demais”, argumenta o dirigente da entidade.

19 de setembro de 2018, 16:25

BAHIA Zé Ronaldo assina compromisso com Unicef em defesa da criança e do adolescente

Foto: Divulgação/Arquiv

Helena Oliveira, coordenadora do Unicef e o candidato Zé Ronaldo (DEM)

O candidato Zé Ronaldo (DEM) assinou hoje um termo de compromisso com o Unicef garantindo que, caso seja eleito, terá como prioridade em sua gestão a defesa dos direitos da criança e do adolescente no estado da Bahia. Em reunião com Helena Oliveira, coordenadora do Unicef para os estados de Sergipe, Bahia e Minas Gerais, Zé Ronaldo lembrou que, como prefeito de Feira de Santana, foi premiado duas vezes como “amigo do Unicef”, pelas políticas que implantou a favor das crianças e adolescentes no município. “Esse é um compromisso de minha vida”, ressaltou Zé Ronaldo. De acordo com Helena Oliveira, nesse momento eleitoral o Unicef está apresentando a todos os candidatos essa perspectiva do direito da infância como prioridade. “Elegemos seis temas que são alarmantes no nível federal e estadual e convidamos os candidatos a incorporar essas prioridades em suas agendas”, disse. Segundo o Unicef, é preciso superar a pobreza, promovendo políticas públicas adaptadas a cada região; reduzir a violência contra crianças e adolescentes, promover educação de qualidade para todas e todos, garantir às crianças o direito à saúde e à vida, oferecer alimentação saudável a cada menino e menina, e efetivar o direito à participação dos adolescentes nos conselhos de juventude. “A juventude, a criança e o adolescente sempre foram prioridade em minha vida de homem público. Minhas ações sempre foram nessa linha. Todas essas propostas que me foram entregues, nas áreas de segurança, educação, saúde, lazer serão sem dúvida respeitadas caso eu seja eleito governador da Bahia”, garantiu Zé Ronaldo.

19 de setembro de 2018, 16:05

BRASIL Lewandowski diz que vai ‘procurar liberar’ recurso de Lula para julgamento em 10 dias

Foto: Estadão

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF)

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse na tarde desta quarta-feira (19) que vai procurar liberar para julgamento dentro do prazo regimental de 10 dias um recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para sair da prisão. Na última sexta-feira (14), Lewandowski pediu vista (mais tempo de análise) no julgamento de um recurso de Lula para reverter a decisão da Corte que, em abril, negou liberdade ao petista. A análise do recurso ocorria no plenário virtual do STF e já contava com 7 votos contrários ao pedido do ex-presidente quando Lewandowski pediu vista. Com a suspensão do julgamento, o caso será examinado presencialmente pelos ministros da Suprema Corte e o plenário pode acabar rediscutindo a possibilidade de prisão em segunda instância. “Tem o prazo regimental e eu vou procurar liberar dentro do prazo regimental. Os prazos do Judiciário são impróprios, porque dependem da pauta, do acúmulo de serviços”, comentou Lewandowski a jornalistas, ao chegar para a sessão plenária do Supremo. Uma resolução do STF prevê que o ministro deverá devolver a vista no prazo de 10 dias, contados a partir da data em que receber o processo em seu gabinete. O andamento processual do STF indica que o processo chegou ao gabinete de Lewandowski na última sexta-feira. Conforme informou o Estado em dezembro do ano passado, os ministros do Supremo não costumam respeitar os prazos para devolução da vista.

Estadão

19 de setembro de 2018, 15:50

BRASIL CNJ decreta aposentadoria de desembargador do Ceará por venda de sentenças

O Plenário do Conselho Nacional de Justiça determinou aposentadoria compulsória para o desembargador do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) Carlos Rodrigues Feitosa por venda de sentenças em plantões judiciários. A decisão foi tomada por unanimidade na sessão desta terça-feira, 18, durante o julgamento de Processo Administrativo Disciplinar (PAD). As informações foram divulgadas pela Agência CNJ de Notícias. A conduta infracional do magistrado já vinha sendo apurada pelo CNJ desde 2015, quando a Corregedoria Nacional de Justiça iniciou a investigação, que “comprovou envolvimento do desembargador com esquema de venda de liminares por meio de troca de aplicativo de mensagem instantânea (WhatsApp) e Facebook”. Segundo o site do Conselho Nacional de Justiça, os casos analisados referem-se à “soltura de presos mediante pagamento em dinheiro”. A oferta, segundo os autos, teria sido feita por advogados que frequentavam os plantões judiciários de Feitosa. As investigações da Polícia Federal revelaram que eram cobrados valores entre R$ 50 mil e R$ 500 mil para cada decisão favorável durante os plantões de feriados e fins de semana no Tribunal de Justiça do Ceará para liberar presos, inclusive traficantes. O grupo de WhatsApp – majoritariamente composto por advogados – foi criado pelo filho do desembargador, Fernando Feitosa, que avisava quando o pai estaria no Plantão Judiciário. “O grupo era composto em sua maioria por advogados, mas também integravam pessoas custodiadas, que se encontravam presas no Ceará, suspeitas de cometimento de crimes graves. E mesmo dentro dos estabelecimentos penais participavam das negociações espúrias”, afirmou o subprocurador-geral da República, Carlos Alberto Vilhena, que sustentou a acusação em plenário, na sessão do CNJ.

Estadão Conteúdo

19 de setembro de 2018, 15:37

SALVADOR Lorena Brandão é nomeada diretora da Unipas em Salvador

Foto: Divulgação

Nomeação aconteceu no gabinete do bispo patriarca do MBICA, Átila Brandão

A bispa do Ministérios Batista Internacional Caminho das Árvores e vereadora Lorena Brandão (PSC) foi nomeada na última terça-feira (18) como diretora em Salvador da União Internacional de Pastores e Capelães Voluntários (Unipas). A nomeação aconteceu no gabinete do bispo patriarca do MBICA, Átila Brandão, e contou com a presença do pastor Claudemir Oliveira da Silva, representando o diretor estadual da Unipas pastor Isaias Lins e da pastora Natalicia Carvalho, representante do do Grupo Interdenominacional em Ação Capelania Hospitalar (GACH). “Para mim é um prazer fazer parte da diretoria da União. Na Câmara Municipal estamos pensando projetos e ações que valorizem os capelães e a as suas práticas de assistência religiosa e social em diversas áreas da sociedade. É com muito orgulho que levo o título de capelã”, disse Lorena. A Unipas é uma organização que visa a prestação de assistência religiosa que realiza cultos em comunidades religiosas, colégios, universidades, hospitais, presídios, rodoviárias, corporações militares, feiras livres e outras organizações, como também apoiar e ajudar em regiões onde ocorram catástrofes naturais ou provocadas, de acordo com a Constituição de 1988, lei nº 9982 que regularizou o serviço de capelania no Brasil. Ela, inclusive, tem a chancela da Casa Branca, nos EUA, e concede ao capelão registro na polícia norte-americana – LAPD -, além de ser considerado um diplomata no país americano.