20 de janeiro de 2017, 18:26

SALVADOR Projetos para Praça Cairu e Mercado Modelo estão em fase final de elaboração

A Prefeitura está em fase de finalização de dois projetos que envolvem dois cartões-postais de Salvador. Uma é a requalificação da Praça Cairu e a segunda é o restauro completo do Mercado Modelo, ambos localizados na região do Comércio. A elaboração de ambos está a cargo da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e as obras serão realizadas com recursos federais. No caso da Praça Cairu, o secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas, Almir Melo, afirma que estão sendo feitos os ajustes finais do projeto a ser encaminhado à Caixa Econômica Federal. As obras serão executadas com recursos do Programa Regional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Todas as orientações indicadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) estão contempladas no estudo.Já o projeto de restauro do Mercado Modelo deve ser finalizado até março de 2017 pela FMLF, com recursos a serem captados do Ministério do Turismo. A ação consiste na recuperação total da estrutura da fachada e da parte interna do equipamento. A requalificação envolve ainda a correção de infiltrações e da parte elétrica, prevenção de incêndios, distribuição e padronização dos boxes, sanitários e da área de alimentação, além de reforma completa do telhado, facilitação dos acessos e planejamento de acessibilidade. Assim, o mercado estará em plenas condições de trabalho para os 263 permissionários que atuam no local e vai atrair ainda mais turistas e soteropolitanos.Antes mesmo da reforma completa, o Mercado Modelo ganhou melhorias como iluminação interna em LED, reforma dos banheiros, recuperação de todo o telhado que estava com bastante goteira, e recuperação da varanda com devolução do piso original em madeira. O local também conta com a presença ostensiva de agentes do Grupo de Apoio ao Turista, da Guarda Civil Municipal, além de manutenção da limpeza. O equipamento passou a ser gerido pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) em março de 2016.

20 de janeiro de 2017, 18:08

ECONOMIA Dólar cai e bolsa no Brasil sobe em dia de posse de Trump

Foto: Paulo Vitor/AE

O mercado financeiro teve um dia de tranquilidade no dia da posse do novo presidente norte-americano, Donald Trump. A moeda norte-americana fechou no menor valor em oito dias, e a bolsa de valores encerrou no nível mais alto em quase três meses.O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (20) vendido a R$ 3,182, com queda de R$ 0,018 (-0,55%). A cotação está no menor valor desde o dia 12 (R$ 3,176). O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou o dia com alta de 0,89%, aos 64.521 pontos, no maior nível desde 31 de outubro.Com a queda de hoje, o dólar acumula baixa de 2,1% em 2017. A divisa começou o dia operando próxima da estabilidade, mas ampliou a queda no decorrer da tarde após o novo presidente norte-americano não anunciar medidas econômicas durante a cerimônia de posse.Em novembro, o dólar subiu 6,18% após Trump vencer as eleições para a presidência dos Estados Unidos. A moeda, no entanto, reverteu a alta nas últimas semanas, operando próximo aos níveis registrados antes da votação.No início de dezembro, o Federal Reserve (Fed), Banco Central norte-americano, anunciou que os juros básicos dos Estados Unidos podem subir até três vezes este ano dependendo da política econômica de Trump. Segundo o órgão, caso o novo presidente aumente os gastos públicos para estimular a maior economia do planeta, a autoridade monetária terá de subir os juros para evitar que a inflação no país aumente. Taxas mais altas nos Estados Unidos estimulam a fuga de capitais de países emergentes, como o Brasil, e pressionam para cima o dólar em todo o planeta. Isso porque os investidores internacionais lucram menos com a diferença entre as taxas altas nos países emergentes e as taxas menores nos países desenvolvidos.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 17:51

BRASIL Temer sugeriu nome de Moraes para STF na vaga de Joaquim Barbosa

Foto: Agência Brasil

O presidente Michel Temer e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes

O presidente Michel Temer sugeriu o nome do atual ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para o Supremo Tribunal Federal (STF) na vaga aberta após a aposentadoria do ex-ministro da Corte Joaquim Barbosa. A informação foi confirmada ao Broadcast Político por pelo menos três fontes que participaram das negociações na época. Barbosa decidiu se aposentar do STF em julho de 2014. Com a aposentadoria, Temer, que, na época ainda era vice-presidente da República, sugeriu ao então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo – homem de confiança da então presidente Dilma Rousseff (PT) -, nomes de alguns juristas para a vaga, entre eles, o de Moraes.O dirigente de um importante partido da base aliada de Temer disse ao Broadcast Político que chegou a se reunir com Cardozo juntamente com Alexandre de Moraes para pedir apoio à indicação. O então ministro da Justiça disse, porém, que Dilma procurava um perfil “mais progressista” para a vaga. Em abril de 2015, oito meses após a aposentadoria de Barbosa, Dilma acabou indicando para o Supremo o advogado Luiz Edson Fachin. A essa altura, Alexandre de Moraes já tinha sido nomeado secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, cargo que ocupou de 1º de janeiro de 2015 a 12 de maio de 2016, quando assumiu o Ministério da Justiça.

Estadão

20 de janeiro de 2017, 17:50

BAHIA Em Poções, Eures homenageia ex-presidente da UPB

“Estou emocionado de estar aqui nesta cidade de Poções, onde Tonhe Gordo deu início começou tudo isso. Viva o municipalismo”.Foi com uma homenagem ao ex-prefeito de Poções e ex-presidente da UPB – morto durante o mandato em um acidente automobilístico – que o candidato à presidência da entidade, Eures Ribeiro saudou os 14 prefeitos do Sudoeste que reuniram-se na tarde desta sexta-feira. Entre os presentes estava justamente Léo de Tonhe Gordo, que elegeu-se prefeito de Poções em outubro e assumiu nesta sexta a presidência da AMIRS (Associação dos Municípios da Micro-Região do Sudoeste). Léo segue a trajetória do pai, Antonio Edvaldo Macedo Mascarenhas, o Tonhe Gordo, falecido no dia 17 de agosto de 2001em acidente de carro ocorrido na BR-116, quando estava no auge de sua carreira política. Além de prefeito de Poções por três mandatos, presidente da AMIRS e presidente da UPB, Tonhe ocupou a vice-presidência Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e até hoje é reconhecido como um dos baluartes do municipalismo e de associativismo forte na Bahia e no Brasil.Eures entende que o bordão de sua candidatura “municipalismo forte” é mais um aspecto que vincula a sua campanha aos ideias defendidos por Tonhe Gordo, razão pela qual entendeu como “carregada de simbolismo” a sua presença em Poções na reta final da campanha. As eleições para a UPB estão marcadas para a próxima quarta-feira, dia 25. Além da eleição de Léo de Tonhe Gordo à presidência da AMIRS, o encontro desta sexta-feira no Sudoeste marcou ainda a eleição de Márcio Ferraz, prefeito de Tremedal, como novo presidente da AMVAGRA (Associação das Regiões do Rio do Antônio e Rio Gavião).Estiveram presentes os prefeitos Dr. Marival (Nova Canaã), Edcarlos (Maetinga), Flávio (Piripá), Dr. Lei (Encruzilhada), Dico (Planalto), Adonias (Boa Nova), Gazzo (Bom Jesus da Serra), Paulo de Reis (Caetanos), Adiodato (Barra do Choça), Quinho (Belo Campo), Lôra (Cândido Sales) e Cássia (Mortugaba).De Poções, Eures seguiu viagem para outro encontro com prefeitos em Teixeira de Freitas, no extremo Sul.

20 de janeiro de 2017, 17:36

BRASIL Corte da OEA pede “investigação especialmente cuidadosa” sobre acidente aéreo

A Corte Interamericana de Direitos Humanos, da Organização dos Estados Americanos (OEA), divulgou nota em que lamenta a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki. “Em virtude da relevante posição de ministro do Supremo Tribunal Federal em pleno exercício e relator de processos fundamentais para a vida nacional, espera-se uma investigação especialmente cuidadosa e célere sobre as circunstâncias do desastre ocorrido”, disse a nota, assinada pelo presidente da entidade, Roberto Caldas. Teori, relator da Operação Lava Jato no STF, morreu em acidente aéreo na tarde de ontem em Paraty (RJ). Na aeronave também estavam o empresário Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, a massoterapeuta Maira Lidiane Panas Helatczuk, sua mãe, a professora Maria Hilda Panas, e o piloto Osmar Rodrigues. Nenhum dos passageiros sobreviveu à queda do avião. O velório do ministro, marcado para amanhã (21) em Porto Alegre, será aberto ao público e à imprensa às 11h. Antes, a família terá uma cerimônia reservada. O velório vai ocorrer no plenário do Tribunal Regional da 4ª Região (TRF4), na capital gaúcha.

Agência Brasil

20 de janeiro de 2017, 17:19

MUNDO Novo site da Casa Branca elimina seções sobre clima, direitos civis e LGBT

Mal o novo presidente americano, Donald Trump, tomou posse, e a Casa Branca já atualizou o seu site com algumas novidades polêmicas. A seção dedicada às mudanças climáticas, bandeira defendida pelo ex-presidente Barack Obama, por exemplo, foi apagada da página oficial, assim como qualquer menção ao aquecimento global. Também não há mais seções no site sobre direitos civis e público LGBT. As informações são da Agência Ansa.A nova política deve-se ao fato que o novo ocupante da Casa Branca e boa parte do Partido Republicano minimizam os efeitos causados pelas alterações no clima e a necessidade de se investir na chamada “economia verde”. Por outro lado, a página oficial traz algumas das medidas que o magnata promete adotar como novo presidente dos Estados Unidos.Entre as iniciativas anunciadas, está a construção de um “escudo espacial” para proteger o país de possíveis “mísseis” lançados por nações como Irã e Coreia do Norte. O Irã inclusive assinou um acordo nuclear com as principais potências do planeta, incluindo os EUA, no qual limita suas atividades atômicas. Acordo esse que Trump prometeu rever.Além disso, a Casa Branca listou mudanças importantes na política econômica, como a saída dos EUA do Acordo de Associação Transpacífico (TPP, na sigla em inglês), formado por 12 nações que reúnem 40% do Produto Interno Bruto (PIB) global.

Agência Ansa

20 de janeiro de 2017, 17:13

ECONOMIA Reforma da Previdência vai dificultar acesso à aposentadoria, diz Dieese

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgou hoje (20) nota técnica em que afirma que a reforma da previdência social vai restringir o direito à aposentadoria. “O que esse projeto vai fazer é estender, na verdade, sob a capa de igualdade de tratamento ao impor idade mínima e ampliar o tempo de contribuição, é condenar a maior parte dos trabalhadores brasileiros a não se aposentar mais”, disse a economista do departamento, Patrícia Pelatieri, após participar de uma reunião com líderes de centrais sindicais. Na avaliação da economista, um dos principais problemas do Projeto de Emenda Constitucional (PEC) é acabar com parte das diferenciações previstas nas regras atuais, por sexo e ocupação. “Sob a aparente uniformidade que dá para todos os trabalhadores, na verdade, ela aprofunda muitas desigualdades”, destacou. O estudo do Dieese foi feito a partir da comparação das regras existentes e as propostas de mudança, detalhando os impactos de cada medida. “Para garantir o valor integral do benefício, a pessoa trabalhadora teria que contribuir por 49 anos, tempo que demonstra a utopia que será o desejo de se aposentar com valor integral, mesmo que calculado com base em toda a trajetória contributiva”, diz a nota técnica sobre o aumento do tempo de contribuição.

Agência Brasil

20 de janeiro de 2017, 17:01

BRASIL Juiz manda Maia se abster da disputa pela Presidência da Câmara

Foto: Divulgação

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ)

O juiz federal substituto Eduardo Ribeiro de Oliveira, da 15ª Vara Federal do DF determinou que o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) ‘se abstenha de se candidatar para o cargo de presidente da Câmara dos Deputados na próxima eleição da Mesa Diretora, a ocorrer em 2 de fevereiro de 2017’. A decisão foi tomada nesta sexta-feira, 20, em ação popular movida por Marcos Aldenir Ferreira Rivas. Rodrigo Maia tem trabalhado para se reeleger no comando da Casa. O magistrado determinou ainda, caso haja descumprimento da decisão, multa a Rodrigo Maia no valor de R$ 200 mil, a ser revertida em favor do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos. Na ação popular, o autor alega que a reeleição de Maia é vedada pela Constituição. Marcos Aldenir Ferreira Rivas argumenta que o exercício do mandato de presidente da Câmara dos Deputados por Maia em concomitância com sua candidatura ao cargo, poderia ‘proporcionar-lhe-ia privilégios em relação aos demais postulantes’. Na decisão, o magistrado afirma que ‘não concessão da medida e a espera pela decisão final (da eleição na Câmara) também teriam efeitos irreversíveis, uma vez que equivaleriam a permitir a reeleição e, muito provavelmente, o exercício do segundo mandato consecutivo de presidente da Câmara dos Deputados pelo réu, em afronta à Lei Fundamental’. Leia mais no Estadão.

Estadão

20 de janeiro de 2017, 16:48

INTERIOR DA BAHIA Prefeito de Guanambi reafirma parceria com a Uneb para projeto esportivo

Foto: Divulgação

A reunião teve como finalidade informar sobre o andamento do projeto

O Prefeito de Guanambi, Jairo Magalhães articula com a Uneb através do Campus XII, a renovação do Convênio de execução do projeto de inclusão social. Em reunião com a ex-primeira-dama, Jaylma Fernandes, que coordenou o projeto na gestão passada e posteriormente na Uneb, Jairo reafirmou sua disponibilidade em promover parcerias e investir na base do esporte e da cultura visando a formação da cidadania das crianças adolescentes. A visita teve como finalidade informar sobre o andamento do projeto para o fortalecimento do esporte em suas várias modalidades, fomentando a iniciação e a prática esportiva de crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos de nossa cidade. O convênio foi firmado entre a prefeitura e o Departamento de Educação – Campus XII, sob a responsabilidade do Colegiado do Curso de Educação Física, oficializado através da Lei Municipal Nº 914/2015 e publicado no Diário Oficial do Estado em 28/08/2015.

20 de janeiro de 2017, 16:35

BRASIL Temer embarca para São Paulo e amanhã vai ao velório do Teori

O presidente Michel Temer embarcou na tarde desta sexta-feira, 20, para São Paulo, onde passará a noite antes de ir amanhã cedo para o velório do ministro Teori Zavascki, em Porto Alegre. O velório começará a partir das 11h de amanhã (21), no plenário do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). O enterro será a partir das 18h, no cemitério Jardim da Paz.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 16:23

SALVADOR Prefeitura se reúne com donos de camarotes para fixar normas de ordenamento

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), ex-Sucom, realizou uma reunião com representantes da Associação Baiana de Camarotes (ABC), nesta sexta-feira (20 O secretário da Sedur, Guilherme Bellintani, destacou que, apesar da profissionalização cada vez maior da montagem das estruturas, a Prefeitura manterá fiscalização diariamente nos dois circuitos. “A Sedur irá orientar os responsáveis pelos camarotes para que, juntos, possamos alinhar soluções para eventuais problemas que interfiram nas rotinas da cidade e nas atividades da população”, afirmou Bellintani. Durante a reunião, o secretário da Sedur solicitou aos responsáveis pela montagem dos camarotes que evitem a ocupação dos espaços públicos, não interfiram na mobilidade dos transeuntes e prezem pela segurança dos equipamentos públicos. Além disso, os representantes dos camarotes foram orientados também a cumprir as normas de cargas e descargas dos equipamentos. O vice-presidente da Associação Baiana de Camarotes, Clínio Bastos, destacou a importância de reuniões do município com representantes da entidade para alinhar as regras necessárias ao ordenamento de Salvador. “É necessário antecipar a resolução de possíveis problemas na montagem e manutenção dos camarotes”.

20 de janeiro de 2017, 16:10

BRASIL Odebrecht entregará lista de ‘propina eleitoral’ desde 2000

Foto: Divulgação

O acordo de leniência é assinado por 26 procuradores da República, de Curitiba e de Brasília

O acordo de leniência (espécie de delação premiada para empresas) da Odebrecht obriga o grupo a entregar, até o fim de janeiro, à força-tarefa da Operação Lava Jato, o total de doações oficiais e de pagamentos de propinas e caixa-2 nas eleições dos últimos 16 anos – período que abrange as últimas quatro disputas presidenciais e de governadores, e as últimas cinco eleições municipais. É o que estabelece o inciso XIV, da cláusula 6.ª, que estipula as obrigações da colaboradora no acordo fechado com o Ministério Público Federal, ao qual a reportagem teve acesso. O documento, com 26 páginas, foi assinado no dia 1º de dezembro e protocolado nesta sexta-feira, 20, na Justiça Federal, em Curitiba, em uma ação cível em que a Odebrecht é alvo. O acordo de leniência é assinado por 26 procuradores da República, de Curitiba e de Brasília, e deve ser homologado pelo juiz Sérgio Moro – que ainda não recebeu o documento. O termo já foi homologado pela 5.ª Câmara de Coordenação e Revisão, órgão do Ministério Público competente para analisar o ajuste. A Lava Jato aponta desvio de mais de R$ 40 bilhões na Petrobras, entre 2004 e 2014, por empreiteiras que agiram cartelizadas e em conluio com políticos – em especial do PT, PMDB e PP – e agentes públicos. Além de enriquecimento ilícito, o esquema teria patrocinado ilegalmente partidos e campanhas eleitorais – não só da base dos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2006 e 2007-2010) e Dilma Rousseff (2011-2014 e 2015-2016), mas da oposição, como o PSDB. No acordo de leniência, que tem como finalidade instruir investigações de improbidade administrativa, em especial relativas a crimes contra a administração pública e o sistema financeiro, crimes de lavagem de dinheiro e crimes fiscais, a Odebrecht assume 22 obrigações com o Ministério Público, para obter os benefícios de colaboradora. Com o maior volume de contratos na Petrobras – são R$ 35 bilhões em negócios fechados em dez anos sob análise, sem contar Braskem braço petroquímico da empreiteira -, a Odebrecht confessou fraudes em contratos, pagamentos de propinas, lavagem de dinheiro.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 15:58

BRASIL Temer acha ‘mais confortável’ indicar substituto de Teori após Cármen definir relatoria da Lava Jato

Foto: Divulgação

A ministra Carmen Lúci e o presidente Michel Temer

O presidente Michel Temer disse a auxiliares que o cenário ideal para o Planalto seria que a escolha do substituto do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki fosse feita somente depois de a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, ter definido a relatoria dos processos da Lava Jato. O ministro morreu na tarde dessa quinta-feira, 19, vítima de uma queda de avião.
Segundo o Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, apurou, o presidente considera que seria “interessante” que a indicação do substituto de Teori fosse anunciada depois de um posicionamento de Cármen, o que o deixaria “mais confortável” na definição do nome. Com isso, a escolha do nome também ficaria preservada de eventuais suspeitas de que o presidente quer interferir no andamento das investigações da Lava Jato. Nesta sexta-feira, 20, Temer recebeu no Planalto os ministros da Justiça, Alexandre de Moraes, e da Advocacia-Geral da União, Grace Mendonça, ambos ventilados como possíveis nomes para o STF. Temer também conversou sobre a morte de Teori com a ex-ministra do STF Ellen Gracie, que afirmou a jornalistas que a Corte “haverá de encontrar uma solução adequada” para a relatoria dos processos da Lava Jato. A indicação do substituto de Teori deve ser feita o mais breve possível, de acordo com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. O discurso oficial de imprimir uma rapidez na escolha do nome é uma estratégia para diminuir as pressões sobre o Planalto. Ao mesmo tempo, auxiliares admitem reservadamente que há um incômodo em abrir uma discussão sobre o substituto de Teori quando nem mesmo o velório do ministro ainda foi realizado em Porto Alegre. O Planalto deverá anunciar a indicação apenas depois do luto oficial de três dias decretado por Temer, como uma forma de respeitar a dor da família.

Estadão

20 de janeiro de 2017, 15:44

BRASIL Velório de Teori será às 11h deste sábado em Porto Alegre, informa Tribunal

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) informou nesta sexta-feira, 20, que o velório do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), será aberto às 11h deste sábado, 21, no plenário da Corte, em Porto Alegre. Teori morreu em um acidente aéreo em Paraty, no litoral do Rio na quinta-feira, 19. Segundo o TRF4, o enterro será também no sábado, a partir das 18h, no cemitério Jardim da Paz, na capital do Rio Grande do Sul. Além do ministro do Supremo, quatro pessoas também morreram no acidente. O empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono do Hotel Emiliano, o piloto Osmar Rodrigues, a massoterapeuta Maira Lidiane Panas Helatczuk, e a mãe dela, a professora Maria Ilda Panas. A aeronave que levava Teori decolou do Campo de Marte, aeroporto localizado em São Paulo, às 13h, e caiu por volta das 13h45, segundo a Marinha. Informações disponíveis no site da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) revelam que o Beechcraft C90GT tem capacidade para sete passageiros, além do piloto. É um avião bimotor turboélice fabricado pela Hawker Beechcraft. A aeronave PR-SOM está registrada em nome da Emiliano Empreendimentos e Participações Hoteleiras Limitada. Relator da Lava Jato na Corte, o ministro era o responsável por conduzir os desdobramentos da maior investigação de combate à corrupção no País que envolvem autoridades com foro privilegiado. Teori estava empenhado, nos últimos meses, na análise da delação premiada dos 77 executivos e ex-executivos da Odebrecht, o mais importante acordo celebrado pela operação até aqui e que aguarda homologação. Até então, o ministro já havia homologado 24 delações premiadas no âmbito da operação que implicam políticos dos principais partidos do País, da base e da oposição do governo federal. Teori foi ministro do Supremo a partir de 29 de novembro de 2012. Ele presidiu a 2.ª Turma da Corte entre 2014 e 2015.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 15:30

BRASIL MP do Rio também instaura inquérito sobre acidente de Teori

O Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro também determinou a instauração de inquérito policial para apurar as responsabilidades pelo acidente de avião que vitimou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki e mais quatro pessoas, nesta quinta-feira, 19. De acordo com o MP, a Promotoria de Justiça de Paraty acompanhou desde a tarde de quinta-feira, as operações de resgate e identificação dos corpos, ao lado da Polícia Civil, da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros, Polícia Federal e do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes da Aeronáutica (Cenipa). O inquérito policial fluminense corre em paralelo ao da Polícia Federal. Segundo órgão, o MP vai aguardar a conclusão da perícia do Cenipa para avaliar os próximos passos da investigação. A promotoria pretende ouvir testemunhas, como barqueiros que relataram ter visto o acidente. “Se a perícia da Aeronáutica concluir que o acidente foi provocado por imperícia, o caso estará encerrado. Mas, se não for essa a conclusão, as investigações continuarão em busca das causas da queda”, disse o promotor de Justiça Vinicius Ribeiro, titular da Promotoria de Justiça de Paraty. O MP também informou que a Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) do órgão também acompanhou as ações, dando suporte ao caso, “principalmente para facilitar a remoção dos corpos e demais trâmites burocráticos necessários”.

Estadão Conteúdo