15 de dezembro de 2009, 09:05

Bahia é o 1º estado a cumprir meta do programa Minha Casa, Minha Vida

A assinatura de sete contratos firmados entre a Caixa Econômica Federal, construtoras e o Governo do Estado, nesta segunda-feira, no Fiesta Bahia Hotel, garante mais de cinco mil novas unidades habitacionais na Bahia. Com isso, o estado é o único a atingir a meta nacional de 32 mil moradias voltadas à população com renda familiar mensal de zero a três salários mínimos, dentro do programa federal Minha Casa, Minha Vida.

15 de dezembro de 2009, 08:58

Governo da Bahia reafirma compromisso de manter Salvador cidade-sede da Copa

Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira, no Ministério Público Federal, o Governo da Bahia reafirmou, mais uma vez, o seu compromisso com a realização da Copa 2014, em Salvador, e reiterou que somente interromperá o projeto da nova Fonte Nova caso alguma outra proposta de arena apresentada ofereça todas as garantias e segurança para a capital baiana manter-se como cidade-sede dos jogos do mundial. Representantes do Governo do Estado estiveram no MPF a convite da procuradora Juliana de Azevedo Moraes, que, em ofício datado do dia 7 deste mês, solicitou a presença do secretário do Trabalho e Esporte, Nilton Vasconcelos, para tratar da construção de arena esportiva no Estado da Bahia.

15 de dezembro de 2009, 08:56

Já falta mão de obra no setor de construção civil

A cadeia da construção civil se prepara para enfrentar de novo escassez de mão de obra qualificada em 2010, problema que retorna após o intervalo provocado pela paralisação de projetos entre o fim do ano passado e o início de 2009, em decorrência da crise global. Estudo sobre a tendência do setor da construção, elaborada pela FGV Projetos a pedido da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), mostra que a construção civil contratará mais 180 mil trabalhadores no ano que vem, uma expansão de 8% na oferta de vagas com carteira assinada. Informações da Folha.

15 de dezembro de 2009, 08:51

Temer diz que declaração de Lula sobre 2010 foi motivada por saia-justa

O presidente licenciado do PMDB, Michel Temer (SP), afirmou ontem que “não pegou bem” no partido a cobrança feita pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que seja apresentada uma lista tríplice com nome de candidatos a vice-presidente para uma eventual aliança com o PT nas eleições de 2010. Temer, que é um dos cotados para a função, afirmou que essa “será uma decisão que caberá ao partido”. “É possível que o partido resolva indicar uma lista sêxtupla. Mas essa é uma decisão do PMDB, não é uma decisão externa ao partido”, afirmou Temer, depois do almoço com empresários do setor da habitação, em São Paulo.

Presidente da Câmara dos Deputados e defensor da aliança do PMDB com o PT para uma eventual candidatura da ministra Dilma Rousseff ( Casa Civil) no ano que vem, Temer disse aos jornalistas ser contrário a qualquer tipo de cobrança, mas evitou ataques a Lula. Argumentou que as declarações do presidente foram feitas no contexto de uma entrevista, no Maranhão, em que ele teria ficado numa saia-justa. “Ele estava na verdade ao lado do ministro Edison Lobão, que pode perfeitamente ser um vice, e o repórter perguntou ‘o senhor prefere o Lobão ou o Temer como vice?'”, explicou. “O presidente disse olha, talvez o PMDB devesse elaborar uma lista tríplice. Lobão até me telefonou ontem (no domingo)”. Informações do Estadão.

15 de dezembro de 2009, 08:44

Discurso de Lula sobre vice visaria mostrar que ele não deseja Temer

Michel Temer deixou de ser preferido de Lula para vice de Dilma Roussef

Michel Temer deixou de ser preferido de Lula para vice de Dilma Roussef

Deu na Folha: “Lula deixou claro para mais de um auxiliar que não pretende dar satisfações a Michel Temer sobre sua sugestão de que o PMDB apresente uma “lista tríplice” de candidatos a vice de Dilma Rousseff. Pode vir a afagá-lo em público, mas não se enredará numa conversa privada que implique conceder ao presidente da Câmara algum favoritismo na disputa pela vaga.  Isso porque, na contramão da leitura contemporizadora de alguns petistas, houve pouco ou nenhum improviso na fala de Lula no Maranhão. Ele de fato não quer Temer como vice e parece disposto a peitar o comando do PMDB. A poeira do incidente da semana passada vai baixar, mas o recado já foi dado.”

15 de dezembro de 2009, 08:39

Mensalão do DEM tem elo com empresas de bicheiro

Um dos braços do suposto esquema de caixa dois do governador José Roberto Arruda (recém-desfiliado do DEM-DF) é ligado ao jogo do bicho. As empresas Sapiens e Tecnolink, que no inquérito da Operação Caixa de Pandora são acusadas de irrigar por fora da contabilidade oficial a campanha do DEM, pertencem a Messias Antonio Ribeiro Neto, identificado pelo relatório da CPI dos Bingos do Senado, em 2006, como “empresário do jogo do bicho em Goiás”. Informações da Folha.

15 de dezembro de 2009, 08:08

MP pede revisão de sentença que absolveu Bobô no caso da Fonte Nova

O Ministério Público do Estado da Bahia divulgou nesta segunda-feira, 14, uma nota afirmando ter interposto recurso perante a Segunda Câmara Criminal em que pediu a reforma da sentença que absolveu Raimundo Nonato Tavares da Silva (Bobô) e Nilo dos Santos Júnior da acusação de prática de homicídio culposo e lesão corporal culposa pelo desabamento de parte do anel superior do Estádio da Fonte Nova em novembro de 2007, acidente que provocou a morte de sete torcedores.

Na época, Bobô era diretor da Superintendência de Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), órgão que administra a Fonte Nova, e Nilo era diretor de operações. De acordo com a procuradora de justiça Elza Maria de Souza, há provas que demonstram “nitidamente” que a ação de ambos é “tipicamente culposa”. Isso, diz ela, porque Nilo e Bobô “tinham pleno conhecimento das condições precárias do estádio”. Leia mais em A Tarde.

15 de dezembro de 2009, 08:00

Wagner diz que PIB da Bahia deve crescer mais que a média nacional

Os resultados da economia baiana, a geração de mais empregos no estado, investimentos em segurança para o verão e as viagens ao interior na semana passada são os temas do programa de rádio Conversa com o governador, produzido pela Assessoria Geral de Comunicação do Governo da Bahia (Agecom), que vai ao ar hoje.

Segundo Wagner, o mês de dezembro está sendo de muitas viagens ao interior, onde o governo do Estado tem feito entregas de várias obras e serviços, como estrada, Água para Todos, Luz para Todos, casas populares, postos de saúde da família e Centros Digitais de Cidadania.

“Acabo de vir de Santa Bárbara. No aniversário de 48 anos da cidade, entregamos reforma de escola, me comprometendo com outras obras e serviços”, afirmou. Wagner disse que, até outubro, foram gerados, só na Bahia, 62 mil novos empregos. Segundo ele, a arrecadação do Estado também voltou a melhorar em outubro e novembro.

15 de dezembro de 2009, 07:52

Oposição pede vistas e votação do Orçamento fica para amanhã

Conforme previa o calendário de votações elaborado pela bancada governista, a oposição, através do deputado Paulo Azi (DEM), pediu ontem vistas ao projeto do Orçamento do Executivo para 2010, adiando a votação da matéria em 1º turno para amanhã, 16. De acordo com o calendário governista, a votação do 2º turno do projeto deverá acontecer no dia 5 de janeiro.

A bancada da oposição, em processo de obstrução, está recolhendo assinaturas para pôr em destaque cerca de 20 mil das 54,7 mil emendas apresentadas ao Orçamento. Na prática, a manobra retira o julgamento das emendas do relatório do deputado Paulo Câmara (PDT), através do qual a bancada governista derrubaria todas de uma só vez, e obriga que as emendas sejam rejeitadas uma a uma.

Esta manobra pode representar horas e horas a mais de obstrução, reduzindo ainda mais o recesso parlamentar dos deputados, já que a votação invadiria o mês de janeiro. O líder da bancada governista, Waldenor Pereira (PT), em entrevista ao Política Livre, preferiu evitar declarações quando questionado sobre qual estratégia utilizará para contornar a obstrução da oposição.

Tranqüilo e sorridente, Pereira, entretanto, deixou entender que existe uma saída regimental para evitar que as emendas tenham que ser derrubadas uma a uma.  (Rafael Rodrigues)

15 de dezembro de 2009, 07:47

Para Javier, força eleitoral de Wagner atrai Borges e Otto

Javier gerou polêmica com discurso na Assembleia

Javier gerou polêmica com discurso na Assembleia

O vice-líder da bancada governista na Assembleia Legislativa, deputado Javier Alfaya (PCdoB), elogiou ontem, em pronunciamento, a “movimentação” do senador César Borges (PR) para conseguir uma das vagas para o Senado na chapa encabeçada pelo governador Jaques Wagner (PT) nas eleições de 2010. O deputado citou o convite de Wagner a Borges para participar de solenidade da assinatura da ordem de serviço para a construção de trecho da BR 235, realizada na última quinta-feira, 10.

“César Borges mandou a polícia invadir a Faculdade de Direito da UFBA, mas, apesar de tudo isso, com sua grandeza republicana, Wagner está arrumando uma aproximação política para esse bloco”, revelou. Para ele, os ex-carlistas César Borges e Otto Alencar, “ora com mais velocidade, ora com menos, estão se movimentando para esse grande espectro de alianças capitaneado por Jaques Wagner”.

“Vemos a força eleitoral de Wagner, tão forte que até os antes adversários querem se aproximar. E eles mesmo querem renovar seus métodos, fazer uma autocrítica. Estamos abertos para receber essas adesões. A arrumação final, a forma de alinhavar essas alianças, fica a cargo do governador Jaques Wagner”, antecipou.

O deputado Elmar Nascimento (PR) afirmou que a participação de Borges na solenidade governista não teve conotação política, pois os recursos para a obra teriam sido conseguidos pelo senador, junto ao ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento (PR), sem nenhuma contrapartida financeira do Estado. “Nada mais natural que César Borges participe”, avaliou.

Em tom irônico, o deputado Rogério Andrade (DEM) respondeu a Javier: “Lamento profundamente que o seu partido tenha ficado tanto tempo comendo poeira e quando chega no governo Wagner não tenha visto um quadro do seu partido para disputar o Senado, e tenha que procurar outros nomes, como o do antes criticado César Borges e Otto Alencar. Só espero que o governador não convide Paulo Souto para ficar em seu lugar”.

15 de dezembro de 2009, 07:38

Novo presidente da Juceb foi assessor de Otto Alencar e não de César Borges

Esclarecido:  Carlos Henrique de Azevedo Martins, nomeado neste final de semana para a presidência da Junta Comercial do Estado (Juceb), pode até ser um ilustre desconhecido, mas tem padrinho forte. Ao contrário do que disse o Política Livre, ele não foi assessor do então vice-governador César Borges, mas de Otto Alencar. O atual conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) era na época vice do então governador César Borges. Desde que o site noticiou, ontem à tarde, que Azevedo Martins fora nomeado para a assessoria de César Borges, nos idos de 1999, a equipe do senador caiu em campo para tentar descobrir de quem se tratava, já que o ex-governador batia pé firme que dele não se lembrava e nem com ele tivera qualquer relacionamento. Ontem, no finalzinho da tarde, chegou-se à origem da indicação do novo presidente da Juceb. O que significa dizer que Otto Alencar marcou mais uma… no governo.

15 de dezembro de 2009, 07:34

Manchetes do dia

– Tribuna: Bahia investe R$ 3 bilhões em obras de saneamento básico

– Correio: Correios: 6,5 mil vagas de R$ 706 a R$ 3,4 mil

Globo: Decreto desapropria 3.630 imóveis para Copa de 2014 

Folha: Falta de mão de obra ameaça expansão da construção civil 

Estadão: Emergentes paralisam debate em Copenhague 

JB: Dilma e Marina em campanha na COP 15 

Correio: Câmara aprova IPTU de 2010 sem reajuste

 – Valor: Governo vê a questão cambial como superada

 – Jornal do Commercio: R$ 1 bilhão para material de construção

14 de dezembro de 2009, 21:55

Oposição pede vistas e votação do Orçamento fica para quarta-feira

Conforme previa o calendário de votações elaborado pela bancada governista, a oposição, através do deputado Paulo Azi (DEM), pediu hoje vistas ao projeto do Orçamento do Executivo para 2010, adiando a votação da matéria em 1º turno para esta quarta-feira, 16. De acordo com o calendário governista, a votação do 2º turno do projeto deverá acontecer no dia 5 de janeiro.

A bancada da oposição, em processo de obstrução, está recolhendo assinaturas para pôr em destaque cerca de 20 mil das 54,7 mil emendas apresentadas ao Orçamento. Na prática, a manobra retira o julgamento das emendas do relatório do deputado Paulo Câmara (PDT), através do qual a bancada governista derrubaria todas de uma só vez, e obriga que as emendas sejam rejeitadas uma a uma.

Esta manobra pode representar horas e horas a mais de obstrução, reduzindo ainda mais o recesso parlamentar dos deputados, já que a votação invadiria o mês de janeiro. O líder da bancada governista, Waldenor Pereira (PT), em entrevista ao Política Livre, preferiu evitar declarações quando questionado sobre qual estratégia utilizará para contornar a obstrução da oposição.

Tranqüilo e sorridente, Pereira, entretanto, deixou entender que existe uma saída regimental para evitar que as emendas tenham que ser derrubadas uma a uma.  (Rafael Rodrigues)

14 de dezembro de 2009, 21:34

Para Javier, força eleitoral de Wagner atrai Borges e Otto

Javier Alfaya gerou polêmica com discurso na Assembleia (crédito: Divulgação)

Javier Alfaya gerou polêmica com discurso na Assembleia (crédito: Divulgação)

O vice-líder da bancada governista na Assembleia Legislativa, deputado Javier Alfaya (PCdoB), elogiou hoje, em pronunciamento, a “movimentação” do senador César Borges (PR) para conseguir uma das vagas para o Senado na chapa encabeçada pelo governador Jaques Wagner (PT) nas eleições de 2010. O deputado citou o convite de Wagner a Borges para participar de solenidade da assinatura da ordem de serviço para a construção de trecho da BR 235, realizada na última quinta-feira, 10.

“César Borges mandou a polícia invadir a Faculdade de Direito da UFBA, mas, apesar de tudo isso, com sua grandeza republicana, Wagner está arrumando uma aproximação política para esse bloco”, revelou. Para ele, os ex-carlistas César Borges e Otto Alencar, “ora com mais velocidade, ora com menos, estão se movimentando para esse grande espectro de alianças capitaneado por Jaques Wagner”.

“Vemos a força eleitoral de Wagner, tão forte que até os antes adversários querem se aproximar. E eles mesmo querem renovar seus métodos, fazer uma autocrítica. Estamos abertos para receber essas adesões. A arrumação final, a forma de alinhavar essas alianças, fica a cargo do governador Jaques Wagner”, antecipou.

O deputado Elmar Nascimento (PR) afirmou que a participação de Borges na solenidade governista não teve conotação política, pois os recursos para a obra teriam sido conseguidos pelo senador, junto ao ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento (PR), sem nenhuma contrapartida financeira do Estado. “Nada mais natural que César Borges participe”, avaliou.

Em tom irônico, o deputado Rogério Andrade (DEM) respondeu a Javier: “Lamento profundamente que o seu partido tenha ficado tanto tempo comendo poeira e quando chega no governo Wagner não tenha visto um quadro do seu partido para disputar o Senado, e tenha que procurar outros nomes, como o do antes criticado César Borges e Otto Alencar. Só espero que o governador não convide Paulo Souto para ficar em seu lugar”.

14 de dezembro de 2009, 19:10

Adiada criação de comissão para analisar impeachment

Foi transferida para amanhã a sessão da Câmara Legislativa do Distrito Federal que irá decidir a composição da comissão especial que analisará os pedidos de impeachment do governador José Roberto Arruda. O presidente em exercício da Câmara, deputado Cabo Patrício (PT), comunicou o adiamento da definição sobre a questão na sessão extraordinária realizada hoje. A reunião foi adiada a pedido do deputado Rogério Ulysses (PSB), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Ele alegou necessidade de um prazo maior para os deputados analisarem estudo dos técnicos da Câmara sobre os ritos do processo de impeachment. Informações do G1.