16 de agosto de 2018, 18:09

BAHIA Pela primeira vez, Nota Premiada Bahia tem mais ganhadores do interior

Pela primeira vez desde o início dos sorteios da Nota Premiada Bahia, em fevereiro, a campanha do Governo do Estado teve mais sorteados do interior da Bahia do que de Salvador. O oitavo sorteio foi realizado nesta quarta-feira (15) e premiou seis pessoas do interior, residentes nas cidades de Itabuna, São Gonçalo dos Campos, Serrinha, Vitória da Conquista, Lauro de Freitas e Milagres, além de quatro moradores dos bairros de São Marcos, Coutos, Engenho Velho de Brotas e do Curuzu, na capital. Cada contemplado neste sorteio receberá R$ 100 mil, totalizando R$ 1 milhão em prêmios. O melhor desempenho dos participantes do interior havia acontecido em maio, quando houve empate: cinco ganhadores de Salvador e cinco dos demais municípios da Bahia. De acordo com a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-Ba), responsável pela campanha, com o sorteio do mês de agosto a Nota Premiada Bahia atingiu a marca de 71 pessoas contempladas, 49 da capital e 22 do interior. Além de sete sorteios mensais, cada um com dez prêmios de R$ 100 mil, houve ainda uma premiação especial de R$ 1 milhão, em junho, para um único vencedor residente em Salvador. No interior, venceram a Nota Premiada Bahia três moradores de Feira de Santana, dois de Jequié, dois de Camaçari, dois de Lauro de Freitas e dois de Simões Filho. Com um vencedor cada, a lista de cidades contempladas traz ainda Ibicaraí, Teixeira de Freitas, Luis Eduardo Magalhães, Ilhéus, Euclides da Cunha, Urandi, Itabuna, São Gonçalo dos Campos, Serrinha, Vitória da Conquista e Milagres.

16 de agosto de 2018, 17:52

BRASIL Apenas 6 dos 13 candidatos vão às ruas pedir voto

Apenas seis dos 13 candidatos à Presidência da República nas eleições 2018 colocaram os pés nas ruas no primeiro dia oficial de campanha eleitoral. A maioria dos postulantes ao Planalto escolheu divulgar jingles, vídeos e materiais por meio das redes sociais. Para analistas ouvidos pelo Estado, a “invisibilidade” dos presidenciáveis no mundo real marca o atual processo eleitoral. Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Vera Lúcia (PSTU) e João Goulart Filho (PPL) foram os únicos que fizeram agenda pública, longe de ambientes controlados. Para o cientista político Humberto Dantas, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a “timidez” desse início de campanha se deve a dois fatores: falta de dinheiro e medo de exposição negativa. “Mobilizar é caro. Carro, bandeira, balão e camiseta custam muito dinheiro. As campanhas estão sem recursos para bancar ações grandiosas”. Dantas também pondera que os candidatos estão receosos em chamar atos públicos. “Esses atos acabam evidenciando um esvaziamento das próprias campanhas. Os políticos não querem deixar isso escancarado.” Para o analista, os candidatos estão focando na participação de sabatinas – em ambientes controlados. “Tem uma armadilha aí. Quem vai a esse tipo de sabatina são sempre as mesmas pessoas. Os mesmos empresários, os mesmos representantes do terceiro setor, blogueiros e jornalistas. Essas sabatinas não resultam em votos”, completou. O também cientista político Malcom Camargo, da Pontifícia Universidade Católica (PUC-MG), afirma que essa será a eleição da “invisibilidade”. “A invisibilidade está sendo gerada pelas próprias regras que restringem o espaço de comunicação dessas campanhas com a sociedade. As campanhas permanecerão distantes das ruas e invisíveis durante todo o processo.” Para o cientista político Rodrigo Prando, da Universidade Presbiteriana Mackenzie, a “memória da Lava Jato” deve afastar o político das ruas. “Os eventos de rua, o contato físico entre candidato e eleitor, tem uma força simbólica muito importante. Mas, por conta da pressão da Lava Jato, ele deve acontecer apenas de forma muito controlada”. Prando acredita que os candidatos devem focar muitos esforços em suas redes sociais e Whatsapp. “São ambientes controlados e protegidos. Já tem candidato sendo dirigido por marqueteiro para repetir frases de efeito, para lacrar, durante debates e entrevistas, só para esse material ser reproduzido e compartilhado pela militância na internet”, completou.

Estadão

16 de agosto de 2018, 17:37

BRASIL Marina: Rede ainda não discutiu se pedirá impugnação da candidatura de Lula

Foto: Estadão

A candidata da Rede à Presidência, Marina Silva

A candidata da Rede à Presidência, Marina Silva, afirmou na tarde desta quinta-feira, 16, que o partido dela ainda não discutiu se pedirá a impugnação da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado na Operação Lava Jato no caso do triplex do Guarujá (SP). “A Justiça já está cuidando dessa questão e obviamente que não fizemos nenhuma discussão dessa natureza. Mas eu tenho insistido: a Justiça é para todos”, disse. A fala foi feita durante o lançamento oficial da campanha de Marina, que foi realizado no ambulatório Médico Voluntário do Cangaíba, na zona leste de São Paulo. A região é um forte reduto petista. “Não se pode ter dois pesos e duas medidas. E a Justiça, com certeza, estará zelando pelo cumprimento da lei”, afirmou. O questionamento veio na esteira da decisão da procuradora-geral eleitoral, Raquel Dodge, que, nesta quarta-feira, 15, contestou o registro de Lula. O candidato a deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), um dos líderes do Movimento Brasil Livre (MBL), e o candidato a deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP), entraram com ação no TSE para barrar a candidatura do ex-presidente. Hoje, o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, também contestou a candidatura do petista.

Estadão Conteúdo

16 de agosto de 2018, 17:22

BRASIL Propinas em vinho francês para Cabral chegavam ao Brasil em transporte refrigerado

A Operação Golias, nova etapa da Lava Jato, deflagrada nesta quinta-feira, 16, afirma que o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB) recebeu propina de R$ 6 milhões para a contratação do Prosper no processo de leilão do Banco do Estado do Rio de Janeiro (BERJ). A vantagem teria sido paga em dinheiro e também em vinhos importados. As bebidas chegavam da França e de outras praças ao Brasil ‘em transporte refrigerado’. A Procuradoria da República suspeita que o banqueiro Edson Figueiredo Menezes, ex-presidente do Prosper, acertou o pagamento da propina diretamente com Cabral. “Essas garrafas vinham de leilões internacionais. Eram adquiridas pelo Edson Menezes no mercado internacional e vinham em transporte refrigerado para o Brasil. Eram entregues, segundo o colaborador Carlos Miranda, na casa do Paulo Fernando Magalhães Pinto, que era um dos assessores do Sérgio Cabral”, afirmou a procuradora da República Fabiana Schneider, da força-tarefa da Lava Jato Rio. A Operação Golias mostra que parte das garrafas era destinada ao apartamento do Leblon, de Cabral, e parte ia para Mangaratiba, onde o ex-governador tinha uma casa de luxo. A investigação aponta que Cabral condicionou a realização do leilão do BERJ, somada à folha de pagamento dos servidores do Estado do Rio, à contratação do Prosper para recebimento de propinas. Em contrapartida, o ex-presidente do Prosper Edson Menezes, o ‘Gigante’, preso pela Golias nesta quinta, 16, faria pagamentos ao grupo do ex-governador em espécie e por meio da aquisição de vinhos de mais de mil dólares a unidade no mercado internacional. Em delação premiada, o operador Carlos Miranda contou que ‘Gigante’ passou a pagar propina por meio da entrega de vinhos por causa de ‘problemas jurídicos’ do Prosper. As bebidas eram pagas por meio de uma offshore, a Remo Investments Ltd, controlada por ‘Gigante’.

Estadão

16 de agosto de 2018, 17:07

BRASIL Marco Aurélio defende respeito a ‘rito’ em tramitação de registro de Lula

Foto: Fellipe Sampaio /SCO/ST

Ministro Marco Aurélio durante sessão do STF

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), defendeu nesta quinta-feira, 16, o respeito ao ‘rito’, quando indagado sobre os prazos para julgamento do registro de candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado na Lava Jato, à presidência da República. Menos de uma hora depois de o pedido de registro de Lula ser definido por sorteio e encaminhado na última quarta-feira, 15, ao ministro Luís Roberto Barroso, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apresentou uma impugnação à candidatura do ex-presidente. Um dos defensores do petista, o advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira disse nesta quinta-feira que não tinha visto a PGR ser “tão rápida até hoje”. Nesta quinta, Raquel Dodge pediu que o prazo para resposta de Lula passe a valer desde já. “Há a necessidade de se observar o rito. É o que eu costumo dizer: paga-se um preço por ser viver num Estado democrático – e é módico. Está ao alcance de todos o respeito ao figurino legal”, disse Marco Aurélio Mello a jornalistas, ao chegar para a sessão plenária do STF. ‘Obrigada, viu, gente?’. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, evitou nesta quinta-feira, 16, rebater as críticas do advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira à rapidez com que o Ministério Público Eleitoral (MPE) decidiu contestar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Palácio do Planalto. “O que eu tinha para falar, já falei no processo. Eu continuo falando no processo”, disse Raquel Dodge a jornalistas, ao chegar para a sessão plenária do STF. Indagada se o estoque de processos do Brasil estaria zerado caso a PGR fosse mais célere nos trabalhos, Raquel Dodge encerrou a conversa: “Obrigada, viu, gente?”.

Estadão

16 de agosto de 2018, 16:51

BAHIA Valmir diz “campanha de reeleição de Rui vai ajudar a puxar votos para Lula e Haddad”

Durante o lançamento do comitê central de campanha do governador da Bahia e candidato à reeleição no pleito de outubro, Rui Costa (PT), nesta quinta-feira (16), em Salvador, o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) disse que o estado vai alavancar ainda mais a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do vice Fernando Haddad para a Presidência da República. Ao lado de militantes, membros do PT e de movimentos sociais, sindicais e frentes em defesa da democracia, Assunção – que busca a reeleição para a Câmara Federal – destacou os programas, projetos e as inúmeras ações do governo petista na Bahia, como a construção de hospitais, policlínicas e melhorias em infraestruturas rodoviárias. “O governo de Rui Costa deu continuidade ao que Jaques Wagner colocou em prática em seus dois governos anteriores e seguiu a mesma linha de gestão que Lula em seus governos, investindo na saúde, educação, e produção de alimentos. Agora, com a chapa majoritária com Wagner para Senado, a Bahia pode crescer ainda mais e a intenção é puxar votos para Lula e Haddad na majoritária nacional. O Nordeste, com certeza será, mais uma vez, o diferencial nessas eleições. É preciso também fortalecer a unidade na Assembleia e na Câmara, para que tenhamos uma bancada forte e atuante para buscar recursos e defender os interesses dos nordestinos”, frisa Valmir durante evento na capital. O petista baiano também destaca que as pesquisas mostram que Lula, mesmo preso, segue como líder e critica uma possível aliança do PT com o PSDB caso o candidato tucano Geraldo Alckmin vá para o segundo turno. “Isso não existe. Primeiro que o PSDB não vai para lugar algum, ainda mais agora com a marca do governo golpista de Temer carimbado em sua campanha. O próprio Temer disse que seu governo se encaixa com o programa de Alckmin. Segundo que quem vai para o segundo turno é o PT, isso se Lula não for candidato, e vencer no primeiro. Haddad como direto substituto do ex-presidente já aparece na frente do tucano e a tendência é crescer ainda mais”, completa.

16 de agosto de 2018, 16:19

BRASIL Petrobras e Ensco assinam acordo para encerrar disputa sobre sonda

A Petrobras firmou hoje (16) um acordo para encerrar a disputa arbitral com a Ensco, prestadora de serviços do setor petrolífero, buscando assim a resolução de disputas relacionadas ao contrato de serviços de perfuração da sonda Ensco DS-5. O acordo prevê ainda que nenhum pagamento será feito pelas companhias. A informação consta de nota divulgada pela Petrobras: “As partes acordaram sobre a normalização de suas relações comerciais, permitindo à Ensco participar tanto nas licitações da Petrobras em curso como nas contratações futuras, nas mesmas condições das demais empresas participantes”. O contrato foi encerrado no início de 2016 pela Petrobras, que alegou irregularidades na contratação. A Ensco, na ocasião, contratou auditoria para fiscalizar e analisar as denúncias. Ao final, informou não ter identificado nenhuma irregularidade.

Agência Brasil

16 de agosto de 2018, 16:05

BRASIL Temer assina MP que cria linha de crédito para santas casas

Foto: Divulgação

Temer discursa na cerimônia de assinatura de medida provisória que abre linha de crédito para as santas casas e hospitais filantrópicos

As santas casas e hospitais filantrópicos vão ter à disposição uma linha de crédito com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e taxas de juros de 8,66% ao ano. A medida provisória que cria a linha de crédito foi assinada hoje (16) pelo presidente Michel Temer, em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília.Segundo o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, a linha disponibiliza o limite de 5% do orçamento anual do FGTS, o que em 2018 corresponde a cerca de R$ 4 bilhões. O prazo para pagamento do financiamento é de 10 anos, sem carência. Os bancos operadores serão o Banco do Brasil, Caixa Econômica e o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Atualmente, os juros dos financiamentos a essas entidades variam entre 19% e 22% ao ano. Com os recursos, as entidades poderão refinanciar dívidas tomando o dinheiro a juros menores e também viabilizar novos investimentos, adquirir equipamentos e usar no custeio. O presidente da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, Edson Rogatti, disse que as instituições enfrentam atualmente um endividamento de cerca de R$ 20 bilhões. Ele considerou a possibilidade de buscar recursos a juros mais baixos. Afirmou que, embora o empréstimo bancário não resolva todos os problemas, ajuda os hospitais a terem um respiro financeiro. “Com os baixos recursos pagos pelo SUS [Sistema Único de Saúde], nossas entidades enfrentam endividamento de mais de R$ 20 bilhões e são obrigadas a recorrer a empréstimos bancários a juros altos para sobreviverem”, disse. Segundo ele, atualmente as santas casas e hospitais filantrópicos respondem por mais de 50% dos atendimentos ambulatoriais e de internação do SUS. Importância dos recursos Ao discursar na cerimônia, o presidente Temer disse que os rumos da saúde pública passam pelo bom funcionamento das instituições filantrópicas e destacou o uso dos recursos do FGTS nessa área. “Com esse ato que acabamos de assinar vamos tirar nossa rede filantrópica da sala de emergência”, disse Temer. O ministro Gilberto Occhi disse que o acesso ao recurso vai possibilitar que as instituições possam oferecer melhor qualidade no atendimento e ter facilitado o pagamento das dívidas. “O que estamos fazendo aqui hoje nada mais é do que justiça, apoio, repassar a essas instituições uma capacidade melhor de diminuir seu endividamento”, disse. A medida provisória será publicada no Diário Oficial da União de amanhã (17). De acordo com Occhi, ainda deve ocorrer uma reunião do Conselho Curador do FGTS para só então a linha de crédito ser disponibilizada. Temer lembrou que a Medida Provisória (MP) tem validade de 120 dias e chamou os representantes das santas casas e hospitais filantrópicos a se mobilizarem junto ao Congresso Nacional para que a MP seja convertida em lei.

Agência Brasil

16 de agosto de 2018, 15:51

BAHIA Cláudio Silva começa campanha com “choque de civismo” e apoio a Bolsonaro

O candidato a deputado federal Cláudio Silva (PHS) colocou hoje (16) músicos na entrada das estações do metrô Aeroporto, Mussurunga, Iguatemi e Lapa executando o Hino Nacional brasileiro. Também foram distribuídos panfletos alertando a população para a importância do voto. Ele também coloriu o céu de diversas vias da cidade (Paralela, Pelourinho e Largo da Mariquita, dentre outros locais) com cortinas de fumaça nas cores verde e amarela. “O único remédio para salvar o Brasil é através das urnas. Não vendam o voto e não deixem que escolham por você. O Brasil precisa de cidadãos conscientes. As pessoas precisam ter amos ao país e seus símbolos. A ação de hoje é um choque de civismo”, enfatizou Silva, que é capitão da reserva do Exército. Hoje tem início o período eleitoral em todo país. O PHS está coligado ao PSL, partido de Bolsonaro, na chapa proporcional que também possui o PPS e o PRTB. “A ideia é reacender o sentimento patriótico do nosso povo, sem o qual não seremos capazes de reverter o quadro de crises econômica, social e moral que os políticos mergulharam o nosso país. Não há caminho para a mudança que não seja pelo voto”, frisou Silva.

16 de agosto de 2018, 15:37

BAHIA Rui abre comitê convocando a militância às ruas

Foto: Divulgação

Petistas Rui Costa e Jaques Wagner

O candidato à reeleição ao governo da Bahia, Rui Costa (PT), inaugurou hoje à tarde (16) o Comitê Eleitoral da Coligação “Mais Trabalho por Toda a Bahia”. Localizada na avenida Antônio Carlos Magalhães, nº 4655 (ao lado da MS Veículos e do Shopping da Gente), em Salvador, a sede do comitê vai concentrar as atividades da militância dos 14 partidos que compõem a chapa majoritária: PT, PSB, PSD, PP, PC do B, PR, PDT, PRP, PMB, PTC, PMN, Podemos, Avante e Pros. Ao lado de Rui na inauguração, os candidatos a vice-governador, João Leão (PP), e a senador, Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD), além dos candidatos a deputados federais e estaduais. Rui saudou candidatos e militância, exaltando a importância de contar com a energia de todos na caminhada até a vitória. O candidato assegurou que não vai aceitar provocações de adversários, nem fazer campanha atacando quem quer que seja. “Vou fazer campanha apresentando propostas, apresentando valores de vida, como a família, que eu acredito”, garantiu, mãos dadas com a mulher, Aline, e a filha, Marina. Reafirmou seu sonho de ser eleito novamente governador e poder ter orgulho de a Bahia ser uma exceção no Brasil. “A Bahia não atrasou salário, não atrasou 13º, não paralisou obra, e realizou coisas como o Hospital da Mulher, que ultrapassou a marca de 11,5 mil procedimentos cirúrgicos em apenas um ano e meio de funcionamento”, celebrou Rui.
Ainda na saúde, o candidato a reeleição citou experiências exitosas como o Mutirão de Cirurgias, que já beneficiou mais de 16 mil pessoas, gente que aguardava meses e até anos para realizar uma cirurgia, porque a prefeitura não conseguia oferecer o acesso ao procedimento. Rui ficou emocionado ao lembrar do orgulho que sentiu na conversa com uma senhora idosa, que o abordou para agradecer pela iniciativa das Escolas Culturais, projeto em parceria com a Neojiba, já implementado em 15 cidades, envolvendo dança, música, audiovisual e literatura. Ao cumprimentar o governador, a mãe da menina revelou que a filha antes vivia em depressão, não conseguia se encontrar nas escolas padrão, mas que agora voltou a estudar, recuperando a autoestima. “Meu desejo é poder seguir dizendo ao povo como podemos construir uma Bahia melhor. E para isso, eu conto com a energia de vocês, com a força de vocês, e é com isso eu quero contar pra a gente ganhar a eleição na Bahia e dar a maior vitória para o nosso candidato a presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva”, convocou o candidato a governador. Perguntado sobre o lançamento da candidatura de Lula para a Presidência da República, ontem em Brasília, Rui reiterou a certeza da presença do PT no segundo turno. “O povo está cansado do governo Temer, do governo do PSDB e do DEM. Eles estão maltratando muito o povo brasileiro com desemprego, retirada de benefícios, ameaça de retirada de aposentadoria rural, entre outros. O povo cansou deles, e eu tenho certeza de que a candidatura do PT estará no segundo turno. Já temos o candidato, que é Lula”, concluiu.

16 de agosto de 2018, 15:26

BRASIL ‘O que eu tinha pra falar, já falei no processo’, diz Raquel sobre críticas da defesa de Lula

Foto: Estadão

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, evitou nesta quinta-feira, 16, rebater as críticas do advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira à rapidez com que o Ministério Público Eleitoral (MPE) decidiu contestar a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Palácio do Planalto. Na manhã desta quinta-feira, logo após a sessão plenária do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Casagrande Pereira disse que não tinha visto a PGR ser “tão rápida até hoje”. “O que eu tinha pra falar, já falei no processo. Eu continuo falando no processo”, disse Raquel Dodge a jornalistas, ao chegar para a sessão plenária do Supremo Tribunal Federal (STF) na tarde desta quinta-feira. Impugnação. Menos de uma hora depois de o pedido de registro de Lula ser definido por sorteio e encaminhado na última quarta-feira (15) ao ministro Luís Roberto Barroso, Raquel Dodge apresentou uma impugnação à candidatura do ex-presidente. Para Casagrande Pereira, “a gente não tinha visto a Procuradoria ser tão rápida até hoje”. “Mas o advogado nunca pode reclamar contra a celeridade do Judiciário, a gente só acha que, quem sabe se houvesse essa rapidez em todos os casos, o estoque de processos do Brasil estaria zerado”, disse Casagrande Pereira. Indagada se o estoque de processos do Brasil estaria zerado caso a PGR fosse mais célere nos trabalhos, Raquel Dodge encerrou a conversa: “Obrigada, viu, gente?”.

Estadão

16 de agosto de 2018, 15:11

BRASIL ‘Superministério’ não é a melhor solução administrativa, diz Gustavo Franco

A proposta recém-divulgada pela campanha de Jair Bolsonaro à Presidência da República, de criar o chamado “superministério”, englobando os ministérios da Fazenda, Planejamento, Indústria e Comércio e Secretaria-Geral, foi criticado pelo economista Gustavo Franco, coordenador econômico do programa de João Amoêdo (Novo). “Não sei se é a melhor solução administrativamente, pois o titular deste ministério pode ter responsabilidades em demasia”, disse o economista. “Ter abaixo de si de 25 a 30 secretarias é demais. Esse troço de consolidar ministérios é uma falsa solução de economia administrativa e eficiência, se não mexer no que está abaixo dos ministérios”, afirmou. Franco reconhece que, em alguns casos, pode fazer sentido aglutinar ministérios. “Porém, existem separações que fazem muito sentido, especialmente quando pensamos no Orçamento e Tesouro Nacional”, comentou. O economista participou nesta quinta-feira, 16, de sabatina realizada pelo Grupo Estado em parceria com o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

Estadão Conteúdo

16 de agosto de 2018, 14:56

SALVADOR Prefeitura inicia vistoria de táxis nesta segunda (20)

Começa nesta segunda-feira (20) a inspeção de mais de 7 mil veículos que são utilizados como táxis em Salvador. O procedimento, que é obrigatório, será realizado pela Secretaria de Mobilidade (Semob), através da Coordenadoria de Transportes Especiais (Cotae), no Vale dos Barris. A inspeção segue até 14 de dezembro, em cronograma de atendimento de acordo com o número do alvará de cada veículo. Durante o procedimento, são analisados os requisitos de padronização, como as faixas coloridas laterais, estado de conservação do automóvel, pneus e itens de segurança, a exemplo do triângulo, chave de roda e estepe, além da documentação exigida para que o táxi possa circular na cidade. Na ocasião, o Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro) também verificará a situação do taxímetro para garantir que o aparelho esteja de acordo com as normas estabelecidas. Para o secretário de Mobilidade, Fábio Mota, essa inspeção irá possibilitar aos soteropolitanos maior tranquilidade ao utilizar os táxis em sua rotina. “É uma garantia, tanto para os taxistas quanto para os cidadãos de que o carro está com todos os itens de segurança corretos, deixando o carro apto para fazer o transporte das pessoas”, disse. “Quando a Prefeitura checa os itens, documentos e emite o selo de qualidade, aquele carro está apto, ou seja, ele passou por todos os critérios exigidos pelas legislações municipal, estadual e federal. Além disso, também é analisado o motorista. A Prefeitura fica sabendo quem ele é e se tem a qualificação exigida após a conferência dos documentos pessoais e dos antecedentes criminais. Isso é importantíssimo porque o transporte se torna seguro”, enfatizou o gestor.

16 de agosto de 2018, 14:42

BRASIL Bolsonaro contesta no TSE registro de Lula e pede impugnação de candidatura

Foto: Estadão

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, e sua coligação contestaram nesta quinta-feira, 16, o pedido de registro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado no âmbito da Operação Lava Jato. É o quarto pedido feito à Justiça eleitoral para que a candidatura do ex-presidente seja rejeitada com base na Lei da Ficha Limpa. Também entraram com pedidos similares os candidatos a deputado federal Kim Kataguiri, do DEM, que é ligado ao Movimento Brasil Livre (MBL) e o ator Alexandre Frota, que também é do PSL. O outro pedido foi feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Bolsonaro e sua coligação pediram para o TSE reconhecer a inelegibilidade de Lula e, dessa forma, rejeitar o seu pedido de registro de candidatura. Esta é a primeira vez que um dos 13 candidatos ao Palácio do Planalto decide contestar a candidatura de Lula na Corte Eleitoral. Segundo o Estadão/Broadcast apurou, o partido Novo também pode entrar na Justiça Eleitoral nesta quinta-feira a candidatura petista. Em janeiro deste ano, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) condenou Lula a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá – com base nessa condenação, o petista está enquadrado na Lei da Ficha Limpa e pode ser considerado inelegível. Para Bolsonaro e sua coligação, ficou comprovado que Lula “participou de um grande esquema de corrupção” no qual empreiteiras cartelizadas obtinham e mantinham contratos com a Petrobrás, “mediante fraudes em licitações perpetradas pelos seus diretores com apoio de agentes políticos, sendo que ambos eram remunerados sistematicamente com vantagens indevidas, custeadas pelas referidas empreiteiras com valores extraídos dos contratos em questão”.

Estadão

16 de agosto de 2018, 14:27

SALVADOR Salvador recebe a 70ª Reunião Ordinária do Consesp

Foto: Jorge Cordeiro

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e a comitiva de secretários estaduais visitaram, na manhã desta quinta-feira (16), o Centro de Operações e Inteligência (COI), no CAB, e fizeram a abertura da 70ª Reunião Ordinária do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp). O financiamento das polícias através do Sistema Único de Segurança Pública (Susp) e o combate ao crime organizado foram os principais temas abordados. Presidente do Consesp e secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa ressaltou a importância do encontro e os avanços conquistados pelo colegiado. “Lutamos por uma verba própria para os estados e estamos próximos desta conquista. Como sempre digo a segurança é um dever de todos”, enfatizou. O ministro, por sua vez, salientou que pela primeira vez a Segurança Pública contará com apoio do Governo Federal. “Não podemos combater o crime organizado sem essa integração. Vamos avançar com o Consesp”, afirmou Jungmann.