20 de janeiro de 2017, 21:21

MUNDO Primeiro dia de Trump mantém incertezas sobre novo governo, dizem analistas

Foto: Reprodução

O primeiro dia de Donald Trump como 45º presidente dos Estados Unidos dividiu especialistas em relações internacionais sobre como será a condução do novo governo. Seu discurso de posse repetiu o tom nacionalista e agressivo da campanha eleitoral, o que – combinado às indicações polêmicas à sua equipe e declarações pós-eleições – dirimiu esperanças de que o presidente Trump será diferente do candidato que travou uma disputa belicosa contra a democrata Hillary Clinton na corrida pela Casa Branca.Trump, porém, fez um discurso genérico e de teor populista, no qual falou em linhas gerais sobre como pretende governar, sem antecipar as primeiras medidas. Assim, segue difícil distinguir o personagem de campanha do presidente, o estilo confrontador do empresário que radicaliza porque sabe que terá que fazer concessões.Na dúvida, a tendência é que os mercados enfrentem grande volatilidade nos próximos dias, como comentou o analista Silvio Campos Neto, da Tendências.A primeira fala de Trump como presidente prometeu colocar os interesses dos Estados Unidos em primeiro lugar, tocou em promessas de investimentos em infraestrutura, ressaltou que toda decisão, inclusive medidas tarifárias, será para beneficiar famílias e trabalhadores americanos e deixou claro quais serão as regras de seu governo: compre dos Estados Unidos e empregue americanos.A linha foi dura, no estilo da campanha, e reforçou a tendência, vista com maior consenso pelo mercado, de guinada ao protecionismo. Um analista de uma consultoria internacional, que fez comentários sob confidencialidade, classificou o discurso de Trump como um retorno à Europa nacionalista dos anos 30, combinado à narrativa de um líder de alguma republiqueta de bananas. “Uma coisa é fazer campanha no Meio-Oeste dos Estados Unidos, outra é fazer campanha como presidente do país”.Professor e cientista político do Insper, Fernando Schüler ponderou. Considerou que Trump, como grande comunicador, não perdeu a oportunidade de fazer do discurso uma peça publicitária para os eleitores que o colocaram no poder.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 21:01

MUNDO Ex-presidente dos EUA George H.W.Bush continua hospitalizado em condição estável

O ex-presidente dos Estados Unidos George H.W. Bush teve um tubo respiratório removido nesta sexta-feira em um hospital de Houston, onde permanece em condição estável em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), segundo o porta-voz da família Bush, Jim McGrath. Aos 92 anos, o ex-presidente americano foi internado no Houston Methodist Hospital no sábado com falta de ar. Ele foi transferido para a sessão de cuidados intensivos na quarta-feira para resolver um problema respiratório decorrente de uma pneumonia, segundo o porta-voz. McGrath afirmou nesta sexta-feira que Bush está “respirando sozinho, com um mínimo de oxigênio suplementar”. Segundo ele, o ex-presidente permanecerá em terapia intensiva para observação.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 20:44

ECONOMIA Meirelles: interesse pelo Brasil em Davos sinaliza retorno de investimentos

Foto: Divulgação

Ao contrário da falta de apelo do Brasil notada nos debates durante o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que o País foi “objeto de grande interesse” no evento. Em vídeo divulgado pelo Palácio do Planalto, Meireles disse que a viagem “deu muita confiança de que o País vai voltar a ter grande volume de investimentos”. No vídeo de pouco mais de um minuto produzido pelo governo federal, o ministro da Fazenda cita que o aumento do investimento estrangeiro “vai viabilizar taxas de crescimento ainda maiores” para o Brasil “não só no decorrer deste ano, como nos anos seguintes”. Meirelles citou que o aumento da confiança estrangeira com o País é resultado das ações do governo para ajustar a economia, como a criação do teto para gastos públicos e as propostas de reforma da Previdência e das leis trabalhistas. “Tudo isso tem gerado muito mais confiança. O trabalho é muito mais abrangente que as pessoas entendem no primeiro momento e vai ter um impacto muito grande no futuro”, disse o ministro.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 20:28

SALVADOR Largo do Porto da Barra terá intervenção na rede de esgoto

Foto: Divulgação

O Largo do Porto da Barra, em frente ao Instituto Mauá, passará por uma intervenção na rede de esgoto a partir de segunda-feira (23). A ação foi definida pela Superintendência de Obras Públicas de Salvador (Sucop), vinculada à Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas, e Embasa. Com duração prevista de cinco dias, a intenção é acabar o lançamento de dejetos na praia, sejam pluviais ou da rede de esgoto.A obra vai ocupar um trecho de 20 metros da calçada. A Embasa ficará responsável pela retirada de toda a pavimentação que compreende o problema, pela escavação subterrânea e, posteriormente, pela troca da tubulação de manilha cerâmica por vinil forte. Finalizada essa etapa, a laje vai ser refeita e a Prefeitura iniciará a colocação do piso intertravado. A intervenção será acompanhada pela Transalvador para evitar complicações no trânsito.De acordo com informações de agentes da Embasa, o problema é causado por uma obstrução na rede de esgoto. Outro fato que agrava a situação são as instalações clandestinas, que lançam o esgoto diretamente na rede de água pluvial. Para esse empecilho, o secretário de Infraestrutura e Obras Públicas, Almir Melo, afirma que vai ser feito um trabalho de investigação na região e, assim, resolver a questão em definitivo.”Junto com a Embasa, estamos fazendo essa investigação também nos bairros do Rio Vermelho e Pituba para identificar moradores com essas redes clandestinas. É um trabalho demorado, investigativo, mas a Embasa tem sido uma grande parceira para solucionar os problemas dessa natureza”, enfatiza Melo.

20 de janeiro de 2017, 20:13

BRASIL Ministério Público Estadual investiga manobras contábeis da gestão Haddad

O Ministério Público Estadual abriu um inquérito para apurar transferências de recursos feitas no ano passado pela gestão Fernando Haddad (PT) que retiraram R$ 315 milhões de recurso de fundos municipais e de contas abastecidas com a venda de títulos imobiliários para, nas palavras do promotor Otávio Ferreira Garcia, “socorrer o caixa geral da Prefeitura e fechar as contas no azul”.A movimentação se refere ao decreto municipal, editado em outubro, que aplicou as regras de Desvinculação de Receitas da União (DRU) nas contas municipais. O decreto retirou recursos de fundos e os transferiu para a conta corrente da Prefeitura, usado para arcar com gastos de custeio da administração. Haddad deixou R$ 6 bilhões em caixa para o prefeito João Doria (PSDB).”Observa-se que foram autorizadas transferências referentes às Operações Urbanas Consorciadas, à Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) e aos alvarás de táxis pretos”, diz o promotor, “ao passo que o artigo 76-B do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias autoriza a desvinculação das receitas dos Municípios relativas a impostos, taxas e multas somente dos órgãos, fundos ou despesas, com exceção, dentre outros, nos casos de transferências obrigatórias e voluntárias entre entes da Federação com destinação especificada em lei (como no caso da CIDE)”.O promotor determinou a notificação de Haddad, de Doria e do ex-secretário municipal de Finanças, Rogério Ceron. As investigações sob eventuais ilegalidades estão no começo.A assessoria de Haddad informou que as desvinculações praticadas por sua gestão obedeceram às regras da Emenda Constitucional do ano passado que regulamentou a DRU. “As desvinculações retiraram recursos de áreas não essenciais a os transferiram para áreas essenciais, como saúde e educação”, diz sua equipe.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 19:57

BRASIL Dos dez ministros do STF, cinco irão ao enterro de Teori em Porto Alegre

Dos dez ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), cinco irão neste sábado, 21, ao enterro do ministro Teori Zavascki, em Porto Alegre. A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, foi a primeira a desembarcar na capital gaúcha para esperar pela chegada do corpo de Teori Zavascki, ao lado da família dele.Os ministros Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Gilmar Mendes, que compunham a 2.ª Turma do STF com Teori, também prestarão a última homenagem ao colega. Da 1.ª Turma, apenas o ministro Edson Fachin confirmou presença. Mendes e Toffoli estavam no exterior, mas anteciparam o retorno ao Brasil para participar da cerimônia. Não irão ao enterro os ministros Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber por estarem de férias fora do País. O decano Celso de Mello e o ministro Marco Aurélio Mello estão no País, mas optaram por não viajar a Porto Alegre. “Minha homenagem será perpétua ao ministro Teori Zavascki e estará centrada na fala. A pior morte não é física, é a da fala. É o esquecimento”, afirmou Marco Aurélio Mello, que disse estar “recarregando as baterias” em Visconde de Mauá, perto da divisa entre o Rio e Minas Gerais.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 19:36

SALVADOR Circuito do Carnaval de Salvador recebe serviço de drenagem

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Manutenção (Seman), informou nesta sexta-feira (20) que está realizando uma ação preventiva em toda a rede de drenagem pluvial do Circuito Osmar (Centro). A iniciativa contempla toda a Avenida Sete de Setembro, desde a Ladeira da Barra até a Praça Castro Alves, e inclui também a Rua Carlos Gomes. De acordo com o órgão, aproximadamente 430 caixas de passagem e tubulações serão limpas, substituídas e/ou terão o tamanho ampliado. Além de preparar a cidade para a folia, a limpeza da rede de drenagem também é uma prévia da Operação Chuva, que visa minimizar os efeitos do período chuvoso previsto para começar em março. Estão envolvidos na ação cerca de 45 profissionais e oito caminhões-jato para sucção e drenagem do material, segundo a prefeitura.

20 de janeiro de 2017, 19:20

BRASIL Políticos da base defendem indicação de Moraes para STF

Um dia após a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki em acidente aéreo no Rio de Janeiro, políticos da base aliada já começaram a sugerir ao presidente Michel Temer nomes para o substituto na Corte. O presidente nacional do PR, o ex-ministro Antonio Carlos Rodrigues (SP), defendeu nesta sexta-feira, 20, que Temer indique para a vaga deixada por Teori o atual ministro da Justiça, Alexandre de Moraes (PSDB). “Se depender do PR, vamos encaminhar o Alexandre”, afirmou à reportagem.Nos bastidores, políticos do PSDB também já defendem o nome de Moraes para o cargo. “O Alexandre seria um bom nome. Ele tem todas as qualificações”, afirmou um tucano ligado ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), de quem Moraes foi secretário de Segurança Pública.Em entrevista nesta sexta-feira ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, o ministro do STF Marco Aurélio Mello também defendeu o nome de Moraes. Na avaliação de Mello, o perfil ideal para a vaga é de alguém com “bagagem jurídica e experiência”. “Temos, por exemplo, o ministro que está no Ministério da Justiça”, sugeriu. O nome de Moraes é um dos mais especulados nos bastidores para ser indicado por Temer para substituir Teori. Além do ministro da Justiça, são cotados a ministra-chefe da Advogada Geral da União, Gracie Mendonça, e o ex-procurador do Ministério Público de São Paulo Luiz Antonio Marrey.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 19:06

MUNDO Combate ao crime é uma das seis prioridades da presidência de Trump

O site da Casa Branca, agora controlado pelo presidente Donald Trump e por sua equipe, destacou que a nova administração tem no apoio à comunidade de segurança um dos seis temas mais importantes para a nova presidência dos Estados Unidos.Em um post publicado após a posse de Trump nesta sexta-feira, o governo se compromete a acabar com o que descreve como “uma atmosfera antipolícia perigosa” e apoiar a polícia “na missão dela de proteger o povo”.Em seu discurso de posse, Trump também prometeu acabar com “o crime e as gangues e as drogas que roubaram tantas vidas”. “Esta carnificina americana acaba aqui e acaba agora”, afirmou ele.Nesta tarde em Washington, pelo menos 95 pessoas foram detidas como suspeitos em meio a protestos violentos contra a posse do empresário republicano. Houve janelas quebradas, lixeiras viradas e outros atos de vandalismo, em meio às cerimônias do dia da posse de Trump.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 18:50

BAHIA Avanço de doença misteriosa já impacta negativamente sobre o turismo na Bahia

O avanço da doença misteriosa que intriga pesquisadores e autoridades em saúde pública na Bahia já começou a refletir negativamente sobre o turismo. Nos últimos dias, a CVC, maior operadora da América Latina, identificou um súbito aumento no número de pacotes de viagens cancelados para a Bahia, uma das principais bases de negócios da empresa. Sobretudo, após o destaque dado pela imprensa nacional à multiplicação dos casos e da morte de dois pacientes em circunstâncias não esclarecidas. “Há uma preocupação crescente no setor, que vive sua pior fase em décadas. Ainda mais pela forma com a qual a Sesab (Secretaria de Saúde do Estado) vem agindo. A falta de respostas e as informações desencontradas sobre a origem da doença só faz aumentar o medo e espantar visitantes”, afirmou o executivo Paulo Gaudenzi, presidente da Salvador Destination, entidade voltada à captação de grandes eventos para a capital. Agora, em vez de ingestão de peixe, infectologistas acreditam que o mal esteja relacionado ao parechovírus, parente da hepatite A encontrado em esgoto e fezes.

Jairo Costa Jr, Satélite/Correio*

20 de janeiro de 2017, 18:34

BAHIA Baiano é sondado para ocupar vaga de Zavascki no STF

Foto: Divulgação

O baiano Bruno Dantas, ministro do Tribunal de Conta da União (TCU) desde 2014, é um dos cotados para assumir a vaga do ministro Teori Zavascki, que morreu nesta quinta-feira, 19. Dantas já foi membro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Conselho Nacional do Ministério da Justiça. De acordo com o jornalista Ricardo Noblat, o baiano teria ligação com o presidente do Senado, Renan Calheiras, e com José Sarney. Além de Dantas, Noblat elencou outras possíveis indicações, como a do advogado tributarista Heleno Torres, que já foi cotado por Dilma Rousseff para o STF, em abril de 2013, para ocupar a vaga de Carlos Ayres Brito. Dilma desistiu da indicação depois que a notícia vazou e que Torres se reuniu com Temer. Torres é ligado ao ministro Ricardo Lewandowski. A amizade de mais de 40 anos com Michel Temer ainda pode favorecer uma possível indicação de Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, ex-presidente da OAB de São Paulo, ex-Secretário de Segurança Pública de São Paulo e ex-presidente do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária. Temer pensou em indicar Mariz para o Ministério da Defesa, mas não fez, pois o nome não foi bem recebido pelos militares.

20 de janeiro de 2017, 18:26

SALVADOR Projetos para Praça Cairu e Mercado Modelo estão em fase final de elaboração

A Prefeitura está em fase de finalização de dois projetos que envolvem dois cartões-postais de Salvador. Uma é a requalificação da Praça Cairu e a segunda é o restauro completo do Mercado Modelo, ambos localizados na região do Comércio. A elaboração de ambos está a cargo da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e as obras serão realizadas com recursos federais. No caso da Praça Cairu, o secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas, Almir Melo, afirma que estão sendo feitos os ajustes finais do projeto a ser encaminhado à Caixa Econômica Federal. As obras serão executadas com recursos do Programa Regional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Todas as orientações indicadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) estão contempladas no estudo.Já o projeto de restauro do Mercado Modelo deve ser finalizado até março de 2017 pela FMLF, com recursos a serem captados do Ministério do Turismo. A ação consiste na recuperação total da estrutura da fachada e da parte interna do equipamento. A requalificação envolve ainda a correção de infiltrações e da parte elétrica, prevenção de incêndios, distribuição e padronização dos boxes, sanitários e da área de alimentação, além de reforma completa do telhado, facilitação dos acessos e planejamento de acessibilidade. Assim, o mercado estará em plenas condições de trabalho para os 263 permissionários que atuam no local e vai atrair ainda mais turistas e soteropolitanos.Antes mesmo da reforma completa, o Mercado Modelo ganhou melhorias como iluminação interna em LED, reforma dos banheiros, recuperação de todo o telhado que estava com bastante goteira, e recuperação da varanda com devolução do piso original em madeira. O local também conta com a presença ostensiva de agentes do Grupo de Apoio ao Turista, da Guarda Civil Municipal, além de manutenção da limpeza. O equipamento passou a ser gerido pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) em março de 2016.

20 de janeiro de 2017, 18:08

ECONOMIA Dólar cai e bolsa no Brasil sobe em dia de posse de Trump

Foto: Paulo Vitor/AE

O mercado financeiro teve um dia de tranquilidade no dia da posse do novo presidente norte-americano, Donald Trump. A moeda norte-americana fechou no menor valor em oito dias, e a bolsa de valores encerrou no nível mais alto em quase três meses.O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (20) vendido a R$ 3,182, com queda de R$ 0,018 (-0,55%). A cotação está no menor valor desde o dia 12 (R$ 3,176). O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, fechou o dia com alta de 0,89%, aos 64.521 pontos, no maior nível desde 31 de outubro.Com a queda de hoje, o dólar acumula baixa de 2,1% em 2017. A divisa começou o dia operando próxima da estabilidade, mas ampliou a queda no decorrer da tarde após o novo presidente norte-americano não anunciar medidas econômicas durante a cerimônia de posse.Em novembro, o dólar subiu 6,18% após Trump vencer as eleições para a presidência dos Estados Unidos. A moeda, no entanto, reverteu a alta nas últimas semanas, operando próximo aos níveis registrados antes da votação.No início de dezembro, o Federal Reserve (Fed), Banco Central norte-americano, anunciou que os juros básicos dos Estados Unidos podem subir até três vezes este ano dependendo da política econômica de Trump. Segundo o órgão, caso o novo presidente aumente os gastos públicos para estimular a maior economia do planeta, a autoridade monetária terá de subir os juros para evitar que a inflação no país aumente. Taxas mais altas nos Estados Unidos estimulam a fuga de capitais de países emergentes, como o Brasil, e pressionam para cima o dólar em todo o planeta. Isso porque os investidores internacionais lucram menos com a diferença entre as taxas altas nos países emergentes e as taxas menores nos países desenvolvidos.

Estadão Conteúdo

20 de janeiro de 2017, 17:51

BRASIL Temer sugeriu nome de Moraes para STF na vaga de Joaquim Barbosa

Foto: Agência Brasil

O presidente Michel Temer e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes

O presidente Michel Temer sugeriu o nome do atual ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para o Supremo Tribunal Federal (STF) na vaga aberta após a aposentadoria do ex-ministro da Corte Joaquim Barbosa. A informação foi confirmada ao Broadcast Político por pelo menos três fontes que participaram das negociações na época. Barbosa decidiu se aposentar do STF em julho de 2014. Com a aposentadoria, Temer, que, na época ainda era vice-presidente da República, sugeriu ao então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo – homem de confiança da então presidente Dilma Rousseff (PT) -, nomes de alguns juristas para a vaga, entre eles, o de Moraes.O dirigente de um importante partido da base aliada de Temer disse ao Broadcast Político que chegou a se reunir com Cardozo juntamente com Alexandre de Moraes para pedir apoio à indicação. O então ministro da Justiça disse, porém, que Dilma procurava um perfil “mais progressista” para a vaga. Em abril de 2015, oito meses após a aposentadoria de Barbosa, Dilma acabou indicando para o Supremo o advogado Luiz Edson Fachin. A essa altura, Alexandre de Moraes já tinha sido nomeado secretário da Segurança Pública do Estado de São Paulo, cargo que ocupou de 1º de janeiro de 2015 a 12 de maio de 2016, quando assumiu o Ministério da Justiça.

Estadão

20 de janeiro de 2017, 17:50

BAHIA Em Poções, Eures homenageia ex-presidente da UPB

“Estou emocionado de estar aqui nesta cidade de Poções, onde Tonhe Gordo deu início começou tudo isso. Viva o municipalismo”.Foi com uma homenagem ao ex-prefeito de Poções e ex-presidente da UPB – morto durante o mandato em um acidente automobilístico – que o candidato à presidência da entidade, Eures Ribeiro saudou os 14 prefeitos do Sudoeste que reuniram-se na tarde desta sexta-feira. Entre os presentes estava justamente Léo de Tonhe Gordo, que elegeu-se prefeito de Poções em outubro e assumiu nesta sexta a presidência da AMIRS (Associação dos Municípios da Micro-Região do Sudoeste). Léo segue a trajetória do pai, Antonio Edvaldo Macedo Mascarenhas, o Tonhe Gordo, falecido no dia 17 de agosto de 2001em acidente de carro ocorrido na BR-116, quando estava no auge de sua carreira política. Além de prefeito de Poções por três mandatos, presidente da AMIRS e presidente da UPB, Tonhe ocupou a vice-presidência Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e até hoje é reconhecido como um dos baluartes do municipalismo e de associativismo forte na Bahia e no Brasil.Eures entende que o bordão de sua candidatura “municipalismo forte” é mais um aspecto que vincula a sua campanha aos ideias defendidos por Tonhe Gordo, razão pela qual entendeu como “carregada de simbolismo” a sua presença em Poções na reta final da campanha. As eleições para a UPB estão marcadas para a próxima quarta-feira, dia 25. Além da eleição de Léo de Tonhe Gordo à presidência da AMIRS, o encontro desta sexta-feira no Sudoeste marcou ainda a eleição de Márcio Ferraz, prefeito de Tremedal, como novo presidente da AMVAGRA (Associação das Regiões do Rio do Antônio e Rio Gavião).Estiveram presentes os prefeitos Dr. Marival (Nova Canaã), Edcarlos (Maetinga), Flávio (Piripá), Dr. Lei (Encruzilhada), Dico (Planalto), Adonias (Boa Nova), Gazzo (Bom Jesus da Serra), Paulo de Reis (Caetanos), Adiodato (Barra do Choça), Quinho (Belo Campo), Lôra (Cândido Sales) e Cássia (Mortugaba).De Poções, Eures seguiu viagem para outro encontro com prefeitos em Teixeira de Freitas, no extremo Sul.