18 de janeiro de 2018, 19:22

BAHIA Ex-prefeito de Valença, empresário é sequestrado na Bahia

O fundador das Lojas Guaibim e ex-prefeito da cidade de Valença, Ramiro Campelo, foi alvo de um sequestro na manhã desta quinta-feira (18), no município de Valença, no baixo Sul da Bahia. O empresário foi levado por três homens quando saía de casa.De acordo com o coordenador José Raimundo Neri Pinto, da 5ª Coordenadoria Regional do Interior (Coorpin), os bandidos estavam em um veículo HB20 branco. “A gente ficou sabendo que ele [Rarimo] foi levado por volta das 7h”, disse ele.A polícia diz que ainda não há informações sobre possíveis negociações. O coordenador também confirmou que há 20 anos o filho do ex-prefeito, Márcio Queiroz, também foi sequestrado na cidade.O empresário, conhecido como Tio Ramiro, foi prefeito de Valença duas vezes pelo Partido da República (PR).

Correio*

18 de janeiro de 2018, 19:15

SALVADOR Começa venda de bilhetes para linhas exclusivas dos circuitos do Carnaval

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), deu início nesta quinta-feira (18) à venda de bilhetes para o Expresso Carnaval. O serviço oferece linhas exclusivas de ônibus para conduzir os foliões aos circuitos da folia, com segurança e comodidade. Cada bilhete custa R$ 25, sendo R$5 do cartão, que pode ser recarregado e utilizado por uma família inteira. Ou seja, a partir da segunda viagem, o trecho ida e volta passa a custar R$20, com estacionamento incluso. O bilhete já está disponível nos postos de venda instalados no Salvador Shopping (Piso L2) e no Salvador Norte (Piso L2). Os locais, assim como os estandes localizados no Shopping Barra e na sede da Transalvador, nos Barris, também funcionam como postos de informações sobre os esquemas de trânsito e transporte montados para o Carnaval. Nos locais, são feitas ainda entregas das credenciais de trânsito a moradores do entorno dos circuitos, empresas e órgãos públicos relacionados com a organização da festa. Os usuários do sistema especial montado para a folia poderão deixar os veículos estacionados nos próprios estabelecimentos comerciais, enquanto seguem para os circuitos oficiais. A medida mantém o automóvel em segurança e, consequentemente, garante uma diversão despreocupada no Carnaval para o folião. “É um serviço de sucesso e com experiências bem-sucedidas nos últimos anos. Esse tipo de serviço contribui para a melhoria da mobilidade na cidade e o usuário passa a ter mais conforto e segurança para curtir a festa Momesca”, explica o titular da Semob, Fábio Mota.

18 de janeiro de 2018, 19:02

SALVADOR Praia de Cantagalo recebe Operação Praia Limpa nesta sexta (19)

Foto: Divulgação/Secom

A Praia de Cantagalo, uma das que mais geram resíduos na orla de Salvador, recebe nesta sexta-feira (19), a partir das 9h30, a Operação Praia Limpa, que visa sensibilizar a população sobre o descarte correto dos resíduos.As equipes de educação ambiental da Limpurb e das empresas terceirizadas conversam com os frequentadores e comerciantes sobre a melhor forma de fazer o manejo dos resíduos. A campanha é realizada na faixa de areia e no calçadão, onde são entregues sacolas biodegradáveis e lixeiras para carros. No sábado, a ação acontece em Amaralina e no domingo, na Ribeira. A Operação Praia Limpa, que está na sua segunda edição, teve início no mês de dezembro e segue até fevereiro, em praias onde a Limpurb registra maior quantidade de descarte irregular de resíduos.Na sequência, recebem a iniciativa as praias de Ipitanga, Piatã e Paciência, nos dias 26, 27 e 28, respectivamente. No dia 3 de fevereiro será a vez de Tubarão; 17 segue para São Tomé de Paripe; 18 de fevereiro para Piatã, 24 de fevereiro no Farol da Barra; e no dia 25 o projeto volta para a Ribeira.Entre janeiro e dezembro de 2017, a Limpurb recolheu mais de 14 mil toneladas de resíduos nas praias de Salvador entre São Tomé de Paripe e Ipitanga. No verão, o órgão intensifica os trabalhos na área da Orla para garantir a limpeza e manutenção das praias. Além da pintura dos meios fios, balaustradas, limpeza dos calçadões e remoção de pichações, a empresa atua para sensibilizar a população com o cuidado que se deve ter com o resíduo produzido.

18 de janeiro de 2018, 19:00

BRASIL Serra anuncia que não disputará eleição deste ano

Foto: Evelson de Freitas/Estadão

O senador José Serra (PSDB-SP)

O senador José Serra (PSDB-SP) decidiu que não disputará as eleições deste ano. Ele era um nome sempre lembrado por seu partido para concorrer ao governo do Estado de São Paulo e até à Presidência da República. “Não vou disputar a eleição para governador nem pretendo concorrer a presidente neste ano. Tenho ainda cinco anos de mandato no Senado, já aprovei projetos de minha iniciativa que mudaram o País, como foi o caso da abertura dos investimentos no pré-sal”, afirmou o tucano. Com a decisão, a disputa pelo governo do Estado dentro do PSDB deverá ficar restrita ao prefeito João Doria, ao cientista político Luiz Felipe d’Ávila, ao secretário de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro, e ao ex-senador José Aníbal. O senador disse que tem se dedicado à reforma política “para valer”. “É indispensável para nosso futuro mudar o sistema eleitoral e o sistema político, que encarecem as eleições e comprometem a representatividade democrática. Já aprovei o projeto do distrital misto no Senado; agora teremos de fazê-lo na Câmara, o que exigirá tempo integral de trabalho”, declarou Serra. Serra vinha sendo pressionado por seu grupo e também pelo presidente Michel Temer a concorrer em outubro ao Palácio dos Bandeirantes ou ainda como uma alternativa ao Palácio do Planalto. “A verdade é que estão todos olhando para as eleições deste ano, mas elas serão disputadas com as mesmas regras das últimas eleições. Precisamos nos dedicar também a melhorar as regras futuras do sistema eleitoral. Eu estou me dispondo a enfrentar esse problema agora. Estou com os olhos no futuro da política e do Brasil. Valorizo muito o meu mandato de senador”, disse o tucano. A decisão de Serra ainda não foi comunicada oficialmente ao governador Geraldo Alckmin, pré-candidato do PSDB à Presidência. Citado por delatores da Odebrecht, o senador é investigado na Operação Lava Jato. Ele nega participação em irregularidades.

Estadão Conteúdo

18 de janeiro de 2018, 18:46

BRASIL Sebrae e parlamentares querem derrubar veto ao Refis de micro e pequena empresas

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), parlamentares e organizações que congregam micro e pequenos empresários se reuniram hoje (18) em Brasília para discutir estratégias com o objetivo de derrubar o veto à criação de um programa de refinanciamento de dívidas do governo federal para o segmento, conhecido como Refis das micro e pequenas empresas.No dia 5 de janeiro, o presidente Michel Temer vetou integralmente o texto aprovado pelo Congresso que instituía benefícios nos termos de pagamento de débitos com a União, a exemplo do que já havia sido aprovado para grandes empresas. A justificativa para o veto é que a medida fere a Lei de Responsabilidade Fiscal ao não prever a origem dos recursos que cobririam os descontos aplicados a multas e juros com o parcelamento das dívidas.A proposta concedia descontos em juros e multas para criar melhores condições de quitação dos débitos dessas empresas. Segundo o texto, 5% desses valores deveriam ser pago em espécie em até cinco parcelas e o restante poderia ser dividido em até 15 anos.Durante a reunião, os participantes avaliaram que há clima para a derrubada do veto no Congresso, pois diversas bancadas apoiam a proposta. “A causa é abraçada por parlamentares de todas as linhas. É um tema suprapartidário, tratada por parlamentares do governo e da oposição e que quando da votação teve quase unanimidade”, disse o deputado Otávio Leite (PSDB-RJ), relator da matéria na Câmara.

Agência Brasil

18 de janeiro de 2018, 18:45

BRASIL Temer afirma que Rodrimar não foi beneficiada por Decreto dos Portos

Foto: André Dusek/Estadão

O presidente Michel Temer

Como já havia dito antes em manifestações durante a investigação em torno do Decreto dos Portos, o presidente Michel Temer negou que o Grupo Rodrimar tenha sido beneficiado com a edição do decreto dos Portos, publicada em maio de 2017. Temer reafirmou sua posição em resposta às perguntas elaboradas pela Polícia Federal na investigação que apura um suposto esquema de corrupção no Porto de Santos. “As empresas do Grupo Rodrimar não foram beneficiadas com a edição do Decreto nº 9.048/2017, conforme demonstram os documentos do Ministério dos Transportes constantes dos autos de investigação e complementados pelos que estão sendo feitos em separado, por petição”, reforça Temer. O presidente ainda disse que não foi procurado por empresários do setor portuário sobre a edição do decreto, e que não acompanhou a tramitação da matéria. Em uma das perguntas em que a PF procura saber da relação de Temer com o setor portuário em São Paulo, a corporação cita que “diversos meios de comunicação fazem referência a Vossa Excelência como tendo vínculos com o setor portuário de Santos/SP”. Temer responde que, na condição de vice-presidente e de presidente da República, “recebia e dialogava com representantes dos inúmeros segmentos sociais e empresariais do País, inclusive do setor portuário”. A polícia ainda questiona como, em 2013, quando o antigo decreto dos portos era editado, as questões das concessionárias de terminais portuários chegaram a vice-presidência, ocupada então por Temer. “Os empresários procuraram diretamente Vossa Excelência ou foram levados por algum parlamentar para audiência, em 2013?”, pergunta a PF. O presidente responde que a questão dos portos, “tal como tantas outras”, chegou ao seu conhecimento por intermédio de membros do próprio governo e de parlamentares. “Não tenho e jamais tive nenhuma relação com o setor portuário diversa das que mantive como parlamentar, Vice-Presidente e Presidente da República com os setores empresariais”, afirmou Temer.

Estadão Conteúdo

18 de janeiro de 2018, 18:30

BRASIL ‘Maia tem muita influência nos deputados, mas não nos partidos’, diz Paulinho da Força

Foto: Nilton Fukuda/Estadão

O presidente do Solidariedade, deputado Paulinho da Força (SP)

O presidente do Solidariedade, deputado Paulinho da Força (SP), disse, nesta quinta-feira, 18, que o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) tem “muita influência nos deputados, mas não nos partidos”. Segundo o sindicalista, o partido não fechou apoio a uma possível candidatura de Maia à Presidência e mantém conversas com outro pré-candidato, governador Geraldo Alckmin. Questionado como vê a candidatura do presidente da Casa, Paulinho disse que “Maia tem muita influência nos deputados, mas não nos partidos”. A declaração foi dada a jornalistas na sede do partido, onde ocorreu o evento de declaração de apoio ao vice-governador Márcio França (PSB) na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes. “Não decidimos ainda (sobre apoio na eleição presidencial). Estamos conversando. Os dois (Alckmin e Maia) são meus parceiros, amigos”, disse. “Agora, se viabiliza quem juntar o maior número de partidos no centro”. Na sexta-feira, 19, Paulinho terá uma reunião com Alckmin para tratar de ocupações do Movimentos dos Sem Terra (MST) no interior do Estado. No cenário desenhado, Paulinho descartou a presença do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pré-candidato do PSD. “Ele tá fora do jogo, não teria condições de aglutinar ninguém, nem o partido dele”, disse. Gilberto Kassab, ministro das Comunicações e presidente do PSD, tem sinalizado que o partido poderia apoiar Alckmin na disputa presidencial. O apoio do MDB, Paulinho também dispensou. “Acho que o MDB é interessante, tem 62 deputados, maior tempo de TV. Só que tem que carregar tanto a mala do Geddel (Vieira Lima), quanto a do (Rodrigo) Rocha Loures. Num primeiro momento, não teria nenhum momento pro candidato que for ganhar a eleição, mas num segundo momento ele teria que explicar todas aquelas malas”, afirmou o sindicalista. O ex-deputado Rocha Loures (MDB-PR) e o ex-ministro Geddel foram presos em operações da Lava Jato. O primeiro foi filmado correndo com uma mala de dinheiro que, segundo a Polícia Federal, seria para comprar o silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (MDB-RJ), também preso, mas que nega as acusações. Já Geddel foi preso após a Polícia Federal relacioná-lo a um apartamento repleto de caixas e malas de dinheiro. Durante seu discurso na sede do partido, o presidente do SD aproveitou para criticar a reforma da Previdência e o presidente Michel Temer – a quem apoiou, após o impeachment da presidente Dilma Rousseff. O deputado disse que concorda que reformas deveriam ser feitas, “mas não pelo Temer”. “Temer nem eleito foi, a Dilma foi”, provocou.

Estadão Conteúdo

18 de janeiro de 2018, 18:20

MUNDO Ausência de Del Nero na Fifa pode ser decisiva para banimento, alertam dirigentes

Nesta sexta-feira, o presidente afastado da CBF, Marco Polo del Nero, será interrogado pelos investigadores da Fifa, enquanto seus advogados admitem que o processo é uma “total incógnita”. Sem poder viajar à Suíça sob o risco de ser preso, o interrogatório ocorrerá por videoconferência e será fundamental para determinar o destino do dirigente.Falando sob a condição de anonimato, um membro do alto escalão da Fifa admite que a ausência do brasileiro em Zurique pesará, já que ficará claro que ele tem sérios problemas com a Justiça. Marco Polo Del Nero estará no Rio de Janeiro durante o questionamento.No final de 2017, a Fifa o afastou do futebol por suspeitas de corrupção e, até abril, o irá julgar. Por considerar que é inocente, Marco Polo Del Nero tem declarado internamente que vai provar que não existem indícios contra ele e que o exame seria a oportunidade para que o caso seja esclarecido diante da Fifa.Mas aliados do brasileiro também insistem que as acusações fazem parte de um jogo político na Fifa e que, portanto, o processo estaria “viciado” e repleto de irregularidades. O temor de seus parceiros é de que uma decisão de afastar Marco Polo Del Nero já tenha sido tomada na Fifa, que quer se desfazer de qualquer tipo de suspeitas às vésperas da Copa do Mundo na Rússia. O brasileiro, porém, é o último cartola da onda de prisões e acusações de corrupção que estaria em uma posição de poder. Comitê de Ética da entidade já recebeu a defesa por escrito do brasileiro na última segunda-feira. Agora irá questionar os advogados e o próprio Marco Polo Del Nero.Em Nova York, nos Estados Unidos, ele é acusado de corrupção na CBF e de ter recebido US$ 6,5 milhões em propinas. A defesa do brasileiro, porém, insiste que não existem provas materiais de que ele tenha recebido esse dinheiro. A posição dos advogados é de que todo o processo está baseado apenas em denúncias de testemunhas.A defesa também vai insistir que a situação não é similar a de José Maria Marin, ex-presidente da CBF e condenado nos Estados Unidos pelos mesmos crimes de Marco Polo Del Nero. No caso de Marin, as provas existiriam.Outro argumento que será utilizado é o da interferência externa no caso. De acordo com os advogados, a Fifa não produziu um só documento contra Marco Polo Del Nero em mais de dois anos de investigações. Para o afastar, a entidade usou de forma integral a acusação dos promotores de Nova York. Isso, na visão da defesa seria uma irregularidade e demonstraria um processo “viciado”.

Estadão

18 de janeiro de 2018, 18:17

BRASIL MPE denuncia desembargadora do MS que teve filho preso por tráfico

Foto: Reprodução/TV morena

Breno Fernando Solon Borges, filho da desembargadora Tânia Garcia Lopes

O Ministério Público do Mato grosso do Sul (MP-MS) entrou com Ação Civil Pública contra a presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), desembargadora Tânia Garcia Lopes, por improbidade administrativa. Segundo o MP-MS, ela usou do cargo para ameaçar o diretor do presídio de Três Lagoas, caso o filho dela, Breno Fernando Solon Borges, não fosse solto. O MPE pede à Justiça que determine pagamento de multa à desembargadora e ainda a perda de direitos políticos. Segundo o site G1, a defesa de Tânia Garcia Lopes tem 15 dias para se manifestar. Depois disso, o juiz responsável pelo caso decidirá se aceita ou não a denúncia. Caso aceite, a desembargadora vira ré. O filho da desembargadora foi preso no dia 8 de abril de 2017 ao ser flagrado com 129 quilos de maconha e 270 munições, além de uma arma de fogo sem autorização. Em julho, o desembargador Ruy Celso Barbosa Florence concedeu a transferência para uma clínica, mas como havia outro pedido de prisão, por causa da Operação Cérberus, da Polícia Federal, deflagrada em 13 de junho, Breno não pode ser liberado. A defesa conseguiu nova decisão em prol da transferência e a desembargadora foi pessoalmente ao presídio, com veículo da Polícia Civil, acompanhada de um delegado e um policial e tirou o filho, levando-o para uma clínica no interior de São Paulo.

18 de janeiro de 2018, 18:06

BRASIL Meirelles: ‘Reforma da Previdência será votada, a questão é quando’

Foto: Dida Sampaio/AE

Henrique Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pediu nesta quinta-feira, 18, que a reforma da Previdência seja aprovada o mais rápido possível e disse que adiar a proposta de emenda constitucional (PEC) para 2019 seria ruim para a economia por prolongar a incerteza.Apesar disso, Meirelles ponderou que a velocidade de tramitação da matéria é prerrogativa do Congresso. Ele evitou comentar se a reforma poderá ser adiada para depois das eleições se não houver votos suficientes na volta do recesso parlamentar, quando o governo pretende mandar a PEC ao plenário da Câmara.”O que dizemos é que a reforma é fundamental, é importante e deve ser votada tão logo seja possível. O quando possível é decisão do comando do Congresso”, disse o ministro a jornalistas após gravar entrevista dada ao programa Canal Livre, da Bandeirantes.Meirelles frisou que deixar para o ano que vem uma reforma, que inevitavelmente terá que ser feita, prolonga a incerteza, o que não é bom para a economia. Da mesma forma, disse que é melhor tirar logo o tema do debate.O ministro disse acreditar que a reforma será votada, mas a questão é “quando” isso vai acontecer. “Quanto mais cedo, melhor”, declarou.

Estadão

18 de janeiro de 2018, 18:03

BAHIA Governador comemora aniversário em missa na Igreja do Bonfim

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Governador Rui Costa com a família na Igreja do Bonfim

Na data em que comemora 55 anos, o governador Rui Costa foi homenageado com uma missa em ação de graças, na tarde desta quinta-feira (18). A celebração aconteceu na tradicional Basílica Santuário do Senhor do Bonfim, em Salvador. Acompanhado da primeira-dama, Aline Peixoto, e dos filhos, Rui comentou sobre a emoção de participar de uma missa especial em um templo tão simbólico. “Nasci na Cidade Baixa, no bairro da Liberdade, e sempre tive a vida aqui. Tenho uma fé muito grande em Deus e no Senhor do Bonfim. Peço ajuda para seguir com coragem, saúde e força, para que o nosso trabalho permita que a Bahia continue a servir de referência para todo o Brasil”, afirmou. A missa foi conduzida pelo padre Edson Menezes, reitor da Basílica do Senhor do Bonfim. “Agradecemos a Deus o dom da vida do nosso governador Rui Costa. É um costume do baiano subir a ladeira da Colina Sagrada, na data do aniversário, para agradecer, e é isso que ele veio fazer aqui”, destacou o padre. Secretários estaduais e outras autoridades também estiveram presentes.

18 de janeiro de 2018, 18:00

BRASIL Temer defende reforma da Previdência no Programa Silvio Santos

O presidente Michel Temer gravou, na tarde de hoje (18), uma participação no programa do empresário e apresentador Silvio Santos. No programa, Temer defendeu a reforma da Previdência, em mais um esforço pela popularização da ideia e sua aprovação na Câmara dos Deputados. Pelo Twitter, Temer comentou sua participação, reafirmando que a reforma combate privilégios. “Foi uma honra e uma alegria participar do programa do Silvio Santos, no SBT. Tive a oportunidade única de explicar a importância de uma reforma da Previdência mais justa para todos e que combata os privilégios”, disse o presidente. Em seu perfil na rede social, o presidente publicou uma foto dele no palco, junto com o apresentador. A participação de Temer no programa foi acertada na semana passada, quando os dois se encontraram em São Paulo. O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, também esteve no encontro e, via Twitter, afirmou que Temer havia conquistado “um aliado de peso” para a reforma da Previdência. Ainda não há data definida para o programa com a participação de Temer ir ao ar.

Agência Brasil

18 de janeiro de 2018, 17:52

ECONOMIA Tesouro informa emissão de Global 2047 no valor de US$ 1,5 bilhão

Uma semana depois do rebaixamento da nota de crédito do Brasil pela S&P Global Ratings, o governo brasileiro emitiu US$ 1,5 bilhão em bônus externos com a reabertura do Global 2047, papel com prazo de vencimento de 30 anos e cupom de 5,625%.Apesar do recente downgrade, a taxa de retorno ao investidor (yield) da emissão ficou em 5,600%, abaixo do yield pago no lançamento do título, em 2016, quando ficou em 5,875%.O spread da operação também ficou mais baixo, sinal de uma percepção de risco menor dos investidores. Na emissão desta quinta-feira, 18, o spread ficou em 271 pontos-base acima da treasury (título do Tesouro norte-americano), enquanto no lançamento havia ficado em 357,2 pontos-base.A emissão foi liderada pelos bancos Citibank, HSBC e Morgan Stanley e foi colocada ao preço de 100,352% do seu valor de face. A liquidação financeira da operação ocorrerá em 23 de janeiro de 2018 e os cupons serão pagos nos dias 21 de fevereiro e 21 de agosto de cada ano. O vencimento do papel será 21 de fevereiro de 2047.

Estadão

18 de janeiro de 2018, 17:50

BRASIL Sérgio Cabral deixa presídio no Rio e segue para Curitba

Foto: Fábio Motta/Estadão

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB), condenado a 87 anos de reclusão, deixou a cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica, na Zona Norte, por volta das 18h30 desta quinta-feira, 18. O emedebista será transferido para o Complexo Médico-Penal, em Pinhais, região metropolitana de Curitiba. As regalias de Sérgio Cabral provocaram sua remoção para o Paraná. Nesta quinta-feira, 18, o juiz Sérgio Moro ordenou a transferência para o Complexo Médico-Penal, em Pinhais. A juíza Caroline Vieira Figueiredo, da 7.ª Vara Federal, do Rio, também determinou a remoção do ex-governador e assinalou que ‘os presos do colarinho branco não podem, de forma nenhuma, ter tratamento mais benéfico que outros custodiados’. Relatório do Ministério Público do Rio apontou luxos e muitas regalias na cadeia de Benfica, onde Cabral estava preso. A 11.ª Promotoria de Investigação Penal fiscalizou a prisão em 24 de novembro do ano passado. O alvo dos promotores era a Galeria C – composta de 9 celas, identificadas como ‘C1’ a ‘C9’ – destinada a presos provisórios e onde estão alvos da Lava Jato, no Rio. Após denúncia anônima, a Promotoria apurou o ingresso clandestino de ‘alimentação provinda de conhecidos restaurantes’. Durante a fiscalização, a Promotoria apreendeu todos os alimentos que ‘não estavam acondicionados em sacos plásticos ou embalagens plásticas transparentes’. “Em todas as celas da galeria ‘C’ se pôde perceber a existência das “galerias artesanais”, contendo comidas semiprontas, embaladas da mesma forma, com cardápio similar, indiciando uma espécie de distribuição em lote para os presos daquela galeria”, indicou o relatório. O relatório identificou que o ‘padrão’ da galeria C não foi encontrado nas galerias ‘A’ e ‘B’. “Todas as celas da galeria “C” são guarnecidas com purificadores de água de mesmo padrão, aparentando fornecimento único. As celas das galerias “A” e “B”, também destinadas a presos com direito à prisão especial, não contam com o mesmo equipamento, em sua grande maioria. Os presos da galeria “C” utilizam colchões de padrão diferente dos habitualmente disponibilizados aos demais detentos – comuns ou especiais – pela Seap”, afirmou a Promotoria.

Estadão Conteúdo

18 de janeiro de 2018, 17:45

SALVADOR Salvador apresenta redução no Índice de Infestação Predial do Aedes aegypti

O Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre os dias 2 e 5 de janeiro, apontou que o novo Índice de Infestação Predial (IIP) na capital baiana passou de 2,3% (novembro/2017) para 1,8% neste início de ano. Ou seja, a cada 100 imóveis visitados menos de dois apresentaram focos do mosquito. O estudo revelou ainda uma diminuição no número de áreas com alto risco para epidemia das doenças transmitidas pelo mosquito no município, passando de 22 bairros – contabilizados no ano passado – para 10 este ano. Os distritos sanitários de Itapagipe e Brotas apresentam índice de infestação igual ou menor a 1,0% – o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Isso significa que essas áreas não correm risco de uma epidemia da doença. Os demais distritos da capital baiana, apesar de estarem com índice em estado de alerta, apresentam resultados satisfatórios. “Estamos intensificando as ações para fechar o cerco ao mosquito, sobretudo nesse período do verão, quando a circulação de pessoas é maior na cidade. Historicamente, o mês de janeiro é o período onde o índice de infestação começa a apresentar crescimento por conta dos aspectos climáticos favoráveis para proliferação do vetor”, pontuou a Diretora de Vigilância e Saúde, Geruza Morais. Apesar do intenso trabalho das equipes de campo ter um resultado importante na redução da infestação do Aedes na cidade – em 2017 foram realizados 51 mutirões – alguns aspectos ainda têm dificultado o enfrentamento ao vetor. O primeiro LIRAa desse ano identificou que os depósitos ao nível de solo, como baldes e tonéis, recipientes utilizados para o armazenamento de água, foram os principais pontos onde os criadouros foram identificados. “Observamos no estudo que os bairros com maior incidência para o vetor são aqueles que não têm o fornecimento regular de água. Quando o abastecimento é incerto, normalmente as pessoas buscam armazenar a água para o consumo e muitas vezes esquecem de tampar os recipientes para evitar a proliferação dos focos. É preciso lembrar que o combate ao Aedes depende de uma parceria do poder público e população para alcançar ainda mais a redução esperada”, conclui Morais.