5 de março de 2012, 14:51

SALVADOR Negromonte foi convidado para Casa Civil de Salvador, mas recusou

Foto: Thiago Ferreira/ Política Livre

Mário Negromonte (PP), deputado federal

O deputado federal Mário Negromonte (PP), que deixou recentemente o Ministério das Cidades, foi convidado pelo prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro, para ocupar a Casa Civil da gestão soteropolitana. Negromonte recusou. Explicou que prefere se dedicar a campanha municipal do PP na Bahia. (Felipe Patury/ Época)

5 de março de 2012, 13:19

SALVADOR ‘Comemoração do Aniversário da Cidade terá show de Magary Lord’, diz prefeito

Foto: Thiago Requião

Em reunião realizada hoje, no Palácio Thomé de Souza, foi acordado que Magary Lord realizará o show do Aniversário da Cidade do Salvador. O aniversário de 463 anos de Salvador é no dia 29 de março e o show será no dia 1 de abril. “Este show será para as famílias. Teremos diversos artistas e faremos uma grande festa, afinal, Salvador é o maior celeiro musical do planeta”, frisou Magary Lord. De acordo com o prefeito João Henrique, “Magary Lord é uma das grandes revelações do cenário musical baiano. E sua música é leve e com uma poesia bem rica. Será um grande presente para a população de Salvador e turistas”.  A Fundação Gergório de Mattos divulgará uma série de eventos culturais alusivos ao aniversário da cidade. E no dia 29, às 19h00, será inaugurado o Centro de Cultura e Lazer da Ribeira, totalmente urbanizado, com 6.400 m2, equipamentos de lazer e esportivos e anfiteatro.

5 de março de 2012, 12:36

SALVADOR Adolescente está internado com dengue hemorrágica

Um adolescente está internado no Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus com dengue hemorrágica. De acordo a unidade de saúde, Tomás Gabriel Lima, 17 anos, está na UTI nesta segunda-feira, mas não corre risco de morte. Ele está hospitalizado desde sexta com hemorragia na gengiva. Exames confirmaram o diagnóstico de dengue hemorrágica. (A Tarde)

5 de março de 2012, 12:24

SALVADOR ‘Salvador precisa de um prefeito com capacidade, não precisa ser do partido do governador’, diz Neto

'Salvador precisa de um prefeito que tenha condições de dar assistência à cidade', diz Neto

O deputado federal ACM Neto continua firme na postura de ser o nome do DEM para as eleições municipais de Salvador. Durante o discurso de abertura do encontro com pré-candidatos do partido, nesta segunda-feira, o deputado afirmou que o Democrata vai ter candidato próprio na maioria das cidades do interior do estado e cogitou a possibilidade de manter a sua candidatura na capital. “Se o partido quiser e me convocar, estarei disposto, dialogando com candidatos aliados, a ser o prefeito pelo Democratas. Não vou me furtar a atender uma convocação do partido. Salvador precisa de um prefeito que tenha condições de dar assistência à cidade. Não precisa ser do mesmo partido do governador. Precisa ter capacidade”, provocou.

Neto afirmou que está consciente do que está fazendo e frisou que “o momento é de paciência” e que o prazo para se posicionar é o mês de março, mas alfinetou os outros partidos da oposição. “Não adianta reunião de partidos a portas fechadas, porque é preciso entender o que quer a população de Salvador. É preciso uma candidatura para resolver os problemas da cidade”. O deputado negou que haja imposição da sua candidatura para os partidos da oposição. “As conversas com o PSDB e o PMDB começaram em 2011 e continuam até hoje”. Ao Política Livre, a assessoria do partido Democratas afirmou que existe uma pesquisa interna do partido que colocam o nome do deputado entre os mais lembrados para a prefeitura, com até 42% dos votos dos entrevistados. (Emerson Nunes)

5 de março de 2012, 11:45

SALVADOR ‘Estamos conversando para decidir um candidato comum’, diz Aleluia

Foto: Bocão News

'Queremos uma candidatura para ganhar porque a cidade precisa de mudança', disse Aleluia

As declarações do deputado federal Jutahy Jr. deram uma chacoalhada no cenário político de Salvador. Depois que o tucano reforçou o interesse do PSDB na possibilidade de união das oposições, os partidos que se apressaram a lançar nomes passaram a acreditar novamente na unificação de um nome para disputar a vaga no Palácio Thomé de Souza com o deputado Nelson Pelegrino, pré-candidato petista à vaga. Depois do posicionamento do PMDB, o vice-presidente nacional do Democratas, José Carlos Aleluia, se também se posicionou com relação às declarações de Jutahy afirmando que concorda com a postura adotada por ele. Questionado pelo Política Livre sobre a possibilidade da retirada da candidatura do deputado ACM Neto, ou o apoio de outros partidos para vice do deputado do DEM ele afirmou. “Se for dentro de uma decisão conjunta tudo é possível, queremos uma candidatura para ganhar porque a cidade precisa de mudança. Estamos conversando para decidir a busca de um candidato comum e quem senta à mesa para negociar tem que estar disposto até mesmo a retirar a candidatura. Ninguém está impondo a candidatura de Neto, mas ele é um nome forte, é jovem e ao mesmo tempo tem bagagem. Mas concordo com Jutahy, ele demonstrou a postura correta em suas declarações. Mas temos que ter paciência sem perder o tempo da bola”, afirmou. (Emerson Nunes)

5 de março de 2012, 10:54

SALVADOR Em entrevista, Mário Kertész reforça possibilidade de sair candidato a prefeito

Foto: Karol Azevedo/ Bahia 247

Mário Kertész, ex-prefeito e pré-candidato do PMDB à Prefeitura de Salvador

O radialista Mário Kertész, pré-candidato do PMDB à Prefeitura de Salvador, em entrevista ao programa Entrevista Coletiva, da Band Bahia, fortaleceu a possibilidade de sair candidato a prefeito. Se antes a condição era ter uma união das oposições, agora Kertész já fala que será candidato se houver uma união razoável de forças. “Estou, cada vez mais, convencido de que unir as oposições não vai dar. Se tiver uma união de forças, razoável, eu saio candidato a prefeito de Salvador”, declarou. Ao ser questionado novamente pela apresentadora do programa Silvana Oliveira, o radialista deixou ainda mais clara a sua disposição: “É possível que eu saia sim”, ressaltando que esta era a primeira vez que admitia isso.

Kertész comentou ainda a informação já negada pelo PT de que a legenda pudesse aprovar as contas do prefeito João Henrique em troca do apoio da Prefeitura à candidatura de Nelson Pelegrino (PT). “Não acredito que o PT faça um cambalacho em troca do apoio do prefeito a Nelson Pelegrino”. Apesar de relacionar esta eleição com a de 2014, Kertész não quis falar se os apoios feitos agora serão mantidos mais à frente. No entanto, fez a ressalva de que se a oposição perder agora, pode esquecer em 2014. Falou ainda de hegemonia do PT e da falta de oposição. “Na Bahia, não tem oposição. Wagner é meu amigo, mas não é bom nem pra ele, nem pra Bahia”, criticou. O radialista declarou ainda que pretende, se eleito for, permanecer apenas por quatro anos e que não tem pretensão de ter carreira política. (Thiago Ferreira)

5 de março de 2012, 10:14

SALVADOR Hospital Aristides Maltez: JH e Solla terão audiência no Ministério da Saúde

Prefeito João Henrique

O prefeito de Salvador, João Henrique, acaba de entrar em contato com o Secretário Estadual de Saúde, Jorge Solla, para resolverem junto ao Governo Federal a questão do teto de repasse para o Hospital Aristides Maltez (HAM). Será realizada uma audiência com a presença do Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em Brasília, provavelmente na próxima quarta-feira, para tentar solucionar o problema. Atualmente, o valor do teto é de R$ 5,7 milhões. “Tentaremos, os três níveis de governo (federal, estadual e municipal), resolver a questão de suma importância para o hospital e, principalmente, para seus pacientes”, disse JH. No último dia (02), o Secretário Municipal da Saúde, Gilberto José, apresentou uma proposta emergencial para minimizar a situação financeira do Hospital Aristides Maltez (HAM), com um incremento de R$ 530 mil ao valor do convênio, retroativo ao período de janeiro a março. A proposta foi aceita pela diretoria da unidade hospitalar.

5 de março de 2012, 09:59

SALVADOR Espero que a declaração de Jutahy seja divisor de águas para unir a oposição, diz Lúcio

O deputado federal Lúcio Vieira Lima, presidente do PMDB baiano, entrou em contato com o Política Livre para comentar as declarações do deputado Jutahy Júnior (PSDB) durante a entrevista ao radialista Mário Kertész, e pré-candidato peemedebista à prefeitura de Salvador, repercutida aqui neste site. “Ele foi muito feliz nas suas colocações, fez uma análise perfeita do quadro eleitoral de Salvador. Concordo com Jutahy em gênero número e grau e espero que esta postura adotada por ele sirva como um divisor de águas para se chegar a um consenso das oposições. Nós temos que entender que essa eleição é mais do que um projeto eleitoral. É um projeto político”, afirmou o deputado, que diz torcer para que a oposição lance candidato único para disputar a vaga no Palácio Thomé de Souza com o deputado Nelson Pelegrino (PT). (Emerson Nunes)

5 de março de 2012, 09:33

SALVADOR ‘João Henrique é uma fraude. O que ele diz em pé não repete sentado’, diz Jutahy

Em entrevista à Rádio Metrópole, o deputado federal Jutahy Magalhães Júnior (PSDB) comentou temas sobre a eleição de Serra em São Paulo, a oposição ao PT e os planos do partido para as eleições municipais em Salvador. Ao falar sobre a administração do prefeito João Henrique (PP) o tucano foi taxativo.

“João Henrique é uma fraude. Essa é a mais desastrosa administração que a cidade de Salvador já teve. As decisões equivocadas que ele tomou durante os dois mandatos vão perdurar por muitos anos. Vamos ter consequências no uso do solo urbano, no desenvolvimento, no turismo. Um exemplo disso foi o carnaval. O carnaval do Rio de Janeiro foi um sucesso. Nós temos que ter uma visão estratégica para os nossos carnavais futuros, porque senão as pessoas que vinham para cá vão deixar de vir à Salvador e ir para o Rio. E o que o prefeito fez além de ficar pulando na pipoca? Nada”.

Ao ser questionado por Mário Kertész sobre o apoio do partido para eleger João Henrique prefeito no primeiro mandato e os motivos do futuro rompimento, Jutahy explicou. “Em 2005 nós tínhamos uma pesquisa onde João Henrique ganharia como governador. Porque ele simbolizava a oposição ao Carlismo. Eu dei a pesquisa a ele e sabe o que ele fez? Levou para Antônio Carlos Magalhães, na TV Bahia. Ele negociou a informação. O que JH diz em pé ele não repete sentado.”

O deputado comentou ainda o fisiologismo na prefeitura municipal e as constantes mudanças de posicionamento do prefeito. “Quem salvou João Henrique quando ele estava inviabilizado foi o PMDB. Geddel, como ministro, administrou as crises. Mas o segundo mandato dele é um desastre. João Henrique é o desastre do desastre. Não temos mais condições de saber quantos secretários já passaram por lá”, alfinetou.

O tucano também comentou o cenário político em Salvador para as eleições municipais deste ano. “Nós só temos chances com a oposição unida. Em 2008 nós vimos isso, tínhamos candidatos fortes, mas quando veio a máquina do governo nenhum deles teve chance. Acho imprescindível, para nós termos chance de vitória, a presença do PMDB da Bahia. Se nós fizermos uma aliança apenas DEM-PSDB corremos o risco de empurrar o PMDB de volta para o projeto nacional do PT, é um erro estratégico. Precisamos do PMDB”.

O deputado fez um comparativo entre as eleições em São Paulo e Salvador e falou sobre os apoios necessários para o próximo pleito. “Se em São Paulo vai ser uma eleição dura, imagine na Bahia. Será o PSDB, o PMDB e o DEM contra todos? Temos que conversar com todos os partidos e não adianta essa conversa mole de que tem que estar atrelado ao Governo Federal. Pra que mais apoio do Governo Estadual e Federal do que João Henrique teve? Se o PSDB tiver que apoiar o DEM nós vamos apoiar, mas precisamos do apoio do PMDB porque se não houver é um esforço gigantesco para reduzir nossa chance ao imponderável. Não pudemos ter três candidaturas. Se isso ocorrer, o que eu acho um erro, temos que fazer com que o PMDB não seja uma candidatura oposta a nossa. Acho que nós temos que conversar com todos”.

Ao final da entrevista, o radialista Mário Kertész, pré-candidato do PMDB, concordou com o deputado. “Eu acho que a gente precisa sair unido, porque senão meu amigo… o resultado de 2012 será o mesmo de 2014”, finalizou. (Emerson Nunes)

5 de março de 2012, 09:26

SALVADOR Moradores protestam no Lobato

Moradores do Lobato protestaram na manhã desta segunda-feira (5) na Avenida Suburbana sentido Calçada. De acordo com a Transalvador, eles reclamam de deficiência do transporte público no bairro. Os manifestantes fecharam a pista com pedaços de madeira e lixo. Policiais militares negociaram o fim do protesto, que terminou por volta de 9h10, mas o trânsito continua lento no local. (A Tarde)

5 de março de 2012, 08:27

SALVADOR Homem morre soterrado durante construção de imóvel em Sussuarana

Um homem de 31 anos morreu soterrado no início da tarde de domingo, no bairro de Sussuarana, em Salvador, após parte do terreno onde pretendia construir uma casa ceder na Avenida Ulisses Guimarães. Segundo as informações da polícia, a vítima estava em um dos poços cavados para fazer a fundação do imóvel. Socorristas dos Bombeiros foram encaminhados ao local, mas o corpo só foi removido duas horas após o ocorrido por conta das dificuldades no acesso ao poço. A polícia não soube informar as causas do acidente, mas as primeiras suspeitas dão conta de que o soterramento aconteceu porque casa estava sendo construída em um terreno de barranco. (G1)

5 de março de 2012, 07:45

SALVADOR Eleições municipais vão mudar oito secretários de João Henrique

Prefeito João Henrique

Engana-se quem pensa que apenas a gestão estadual terá mudanças. O prazo de desincompatibilização – dia 30 de março – mexerá também no tabuleiro municipal e pelo menos oito cadeiras do Palácio Thomé de Souza devem ter novos comandantes. Informações chegadas à Tribuna dão conta que além do secretário da Casa Civil, João Leão (PP), que não esconde de ninguém o desejo de suceder o prefeito João Henrique, também PP, deixarão a prefeitura, o secretário da Saúde, Gilberto José (PDT), com intuito de retornar à Câmara Municipal e tentar a reeleição; assim como o secretário de Planejamento, Reinaldo Saback, que também busca adentrar na vereança. Além deles, o secretário de Serviços Públicos, Marcelo Abreu (PR), já anunciou que buscará encabeçar uma chapa na sucessão de Lauro de Freitas. No rol entram ainda os presidentes da Saltur, Cláudio Tinoco; da Desal, Euvaldo Jorge e da Sucom, Cláudio Silva, todos também de olho na Câmara. O assessor especial do prefeito Leonardo Prates (DEM) também vai deixar a administração, mas ele nega ter o mesmo intuito. Com isso, o que não faltam são especulações de que serão os novos integrantes do time de JH. Leia mais na Tribuna.

5 de março de 2012, 07:23

SALVADOR Da crise e caos ao saneamento financeiro

Foto: Divulgação

Secretário Joaquim Bahia

O secretário Joaquim Bahia assumiu a pasta da Fazenda em 2011, quando a Prefeitura de Salvador atravessava um momento difícil e estava à beira do caos. É fato que de lá para cá a prestação de serviços na cidade (de um modo geral) não melhorou como deveria, mas, pelo menos, o responsável pelas contas do município conseguiu resgatar as finanças da administração João Henrique, saneando-as. Nesta entrevista à Tribuna, Joaquim Bahia, que é técnico, apresenta dados e conta o que fez para mudar a realidade da capital. Ele aponta ainda metas nas quais o próximo prefeito terá que persistir e nega ter sido convidado pelo governador Jaques Wagner para assumir a secretaria estadual da Fazenda no lugar de Carlos Martins, que está se desincompatibilizando. Leia entrevista completa na Tribuna.

5 de março de 2012, 07:15

SALVADOR Novo protesto em frente a shopping está marcado para esta segunda

Um novo protesto pela morte do adolescente Tarsis Santos Lima, 17 anos, está marcado para hoje, às 18h, em frente ao Salvador Shopping. Hoje era o dia marcado para que o estudante se alistasse no Exército, mas ele foi assassinado com um tiro no abdômen, na noite de sexta, quando transitava na passarela que liga Pernambués – onde morava – ao shopping. No sábado, parentes e amigos da vítima bloquearam a entrada do shopping e a avenida Paralela, provocando congestionamento na área. Os manifestantes acusam dois homens, apontados como policiais que prestam serviço de segurança ao shopping, de terem assassinado o adolescente, fato negado pela direção do empreendimento. A mãe do jovem, Graciana Duarte, 39, não consegue dormir. “Ela chora muito e quando pega no sono, logo depois acorda gritando desesperada, querendo o filho de volta” , conta Lucinete Nogueira, tia da vítima. Também hoje, o pai de Tarsis, o cozinheiro Eber Lima, deve procurar o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba, para acompanhar as investigações. (Correio)

5 de março de 2012, 06:43

SALVADOR EXCLUSIVO: PMDB aceitaria aprovar contas de João Henrique caso João Leão saia de cena

João Leão: motivo de problemas para prefeito João Henrique?

A candidatura do chefe da Casa Civil da Prefeitura, João Leão, à sucessão municipal, virou um foco de problemas para o prefeito João Henrique (PP). Além de ter irritado profundamente o PT, que, ato contínuo, decidiu anunciar que reprovaria as contas do prefeito na Câmara Municipal, a confirmação do lançamento do nome de Leão deixou também o PMDB muito agastado.

Neste final de semana, João Henrique teria recebido um emissário enviado pelos peemedebistas exclusivamente para tratar do assunto. O “contato” do PMDB teria dito explicitamente ao prefeito que o partido, que tem cinco vereadores em Salvador, estaria disposto a reavaliar sua posição contra suas contas.

Para isso, João Henrique teria que convencer João Leão a desistir da candidatura, conforme revelou um vereador governista ao Política Livre. O problema é que o prefeito considera a participação de Leão na campanha deste ano fundamental para defendê-lo e à sua gestão à frente da Prefeitura.

Sem candidato à Prefeitura que cumpra o papel de proclamar seu legado, o prefeito acha que ficaria vulnerável, dada a possibilidade de a campanha virar um plebiscito sobre sua administração. Por isso, preferiria contar com a ajuda de Leão, apesar de tanto peemedebistas quanto petistas e mesmo governistas acharem que ao chefe da Casa Civil não deveria ser confiada tão importante missão.

Por este motivo, o vereador disse que o encontro com o prefeito para tratar da proposta peemedebista ficou sem uma resposta. Ele também não sabe porque razão o PMDB, que se afastou ruidosamente de João Henrique há mais de um ano, teria tentado o acordo. Mas acha que não é difícil descobri-la.

Raul Monteiro