24 de abril de 2012, 08:46

MUNDO “Não podemos continuar recebendo tantos estrangeiros”, diz Sarkozy

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, candidato à reeleição no próximo dia 6, disse, nesta terça-feira, que seu país não pode “continuar recebendo tantos estrangeiros”. O candidato conservador assinalou que pretende reduzir à metade o número de estrangeiros que chegam a cada ano e submeter a “um exame de francês toda pessoa que queira vir à França”, a fim de provar que será capaz de integrar-se. Sarkozy, que obteve 27,18% dos votos no primeiro turno e ficou atrás do candidato socialista François Hollande (28,63%), afirmou à televisão pública “France 2” que a intenção de seu rival é “regularizar todo mundo”. Além disso, o candidato da União por um Movimento Popular (UMP) negou que a candidata de extrema-direita, Marine Le Pen, (17,9%) vá decidir o segundo turno, apesar de ter alcançado um resultado histórico para a Frente Nacional (FN) no primeiro turno. A ascensão da extrema direita na França corresponde a “uma forma de dizer aos outros: ‘tome conta da nossa situação”’, avaliou Sarkozy. Trata-se, segundo a análise do atual presidente, da consequência de “quatro anos de crise fenomenal”. (G1 e agências internacionais)

24 de abril de 2012, 08:13

MUNDO Regimes são entraves à prática do jornalismo nas Américas

A ação direta de governos democráticos — mas arbitrários — sobre meios de comunicação independentes, além de agressões e assassinatos, são os principais problemas enfrentados atualmente na prática do jornalismo nas Américas, segundo relatório apresentado nesta segunda-feira pela Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP). Realizada na Espanha, a Reunião de Meio de Ano da SIP reuniu 250 representantes de jornais de 25 países em quatro dias de debates. No relatório sobre o Brasil, foram mencionados o aumento nos casos de assassinatos de profissionais da imprensa. Segundo a SIP, no período de seis meses foram registradas 27 ocorrências violentas, incluindo três homicídios. A censura judicial também foi um dos temas abordados no texto sobre a situação da imprensa brasileira, lembrando que a demora nos julgamentos estimula a impunidade. Leia mais em O Globo.

23 de abril de 2012, 17:50

MUNDO Chávez diz que voltará a Caracas dia 26, após radioterapia

Hugo Chávez

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse nesta segunda-feira que voltará a Caracas em 26 de abril procedente de Cuba, onde faz tratamento contra o câncer. Chávez, 57 anos, falou por telefone ao canal estatal VTV, no momento em que o presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello, liderava a habitual entrevista coletiva semanal do governista Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV). O presidente socialista explicou que voltaria a Cuba em 28 de abril para retomar a radioterapia. “O que, sim, posso te dizer é que estarei na Venezuela nos dias 26, 27 e 28 de abril, não em 1o de maio”, disse ele em resposta a um jornalista sobre se estaria em Caracas no Dia do Trabalho. (REUTERS)

23 de abril de 2012, 15:10

MUNDO TV analógica encerra serviço em Portugal

Na próxima quinta-feira, a tecnologia de TV analógica encerrará seu serviço em Portugal, concluindo o projeto Televisão Digital Terrestre (TDT), iniciativa de implantação da nova tecnologia de teledifusão por sinal digital. Segundo o site português A Bola, na data serão desligados os últimos 15 emissores analógicos, localizados em vários estados de Portugal. A medida é a última etapa do projeto TDT, iniciativa da Comissão Europeia. Por definição da entidade, todos os países europeus devem adotar a tecnologia até 2012. (Portal Imprensa)

23 de abril de 2012, 14:45

MUNDO Brasil vai implementar resoluções da ONU contra a proliferação de armas de destruição em massa

As autoridades brasileiras estão obrigadas a adotar, a partir de hoje, no âmbito de suas respectivas atribuições, o disposto em duas resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas que tratam do combate à proliferação de armas de destruição em massa. A determinação consta de decreto assinado pela presidenta Dilma Rousseff, publicado na edição de hoje, do Diário Oficial da União, e alcança as armas nucleares, químicas e biológicas que constituam ameaça à paz e segurança internacionais, além dos vetores de lançamento para o transporte desses armamentos até o alvo, a exemplo de mísseis e foguetes. As resoluções que tiveram a implementação definida pelo decreto presidencial são a 1.977, adotada pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas em 20 de abril do ano passado, e a 1.540, aprovada pelo mesmo organismo em 28 de abril de 2004.

23 de abril de 2012, 14:06

MUNDO Renúncia coletiva do governo antecipará eleições gerais na Holanda

O primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, e todos os integrantes do gabinete renunciaram hoje, antecipando as eleições gerais no país. Inicialmente, a previsão era que o pleito para a escolha de 150 membros do Parlamento ocorresse em 2014. Ainda não foi anunciada a nova data. Rutte entregou hoje a carta de renúncia pessoalmente à rainha Beatriz. A decisão foi provocada por divergências na condução do processo de cortes orçamentários. Rutte liderava um governo de coalizão de minorias em busca de mais cortes nos gastos do governo, mas não obteve apoio do Partido da Liberdade, que é de direita. Sem o apoio da sigla no Parlamento, não houve possibilidade de levar adiante a discussão, segundo especialistas. Apesar de integrar a base governista, o Partido da Liberdade apoiava o governo. No entanto, abandonou a discussão sobre a tentativa de cortar cerca de 16 bilhões de euros (cerca de R$ 39 bilhões) do orçamento do país, causando uma crise governista.

23 de abril de 2012, 13:45

MUNDO Avanço da extrema-direita francesa causa nervosismo na Europa

Merkel diz que o avanço é preocupante

A Europa demonstrou preocupação nesta segunda-feira ante o avanço da extrema-direita francesa, que registrou um resultado histórico na primeira volta das eleições presidenciais, confirmando assim uma tendência de vários países da região neste período de crise. Para a chanceler alemã, Angela Merkel, “o avanço da Frente Nacional (FN) francesa, que mantém uma atividade muito eurocética, é preocupante”, conforme anunciou um porta-voz do governo em Berlim. Em Luxemburgo, onde se celebrava uma reunião de ministros europeus de Relações Exteriores, os comentários foram fartos. O responsável pela diplomacia de Luxemburgo, Jean Asselborn, acusou o presidente francês, Nicolas Sarkozy, de ser em parte responsável pelo êxito do FN, por sua decisão de fazer campanha sobre as fronteiras europeias, sobre o controle da imigração ou sobre as preferências dadas às empresas europeias. Repete-se todos os dias que é preciso mudar o Acordo de Schengen (acordo europeu sobre circulação de pessoas e mercadorias), que é preciso ter uma política de imigração forte (…) isso significa alimentar a FN”, disse Asselborn, que é socialista. (Terra)

23 de abril de 2012, 11:29

MUNDO Documento da Rio+20 volta a ser negociado na ONU, em Nova York

Uma nova rodada de negociações do documento da Rio+20 foi iniciada nesta segunda-feira, em Nova York, na sede da ONU, para reparar divergências no Rascunho Um, como a definição de uma “economia verde” para o mundo e a criação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Um dos principais desafios nesta rodada informal, que deve se encerrar no dia 4 de maio e é a penúltima antes da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, em junho no Rio de Janeiro, será reduzir o documento de 276 páginas que está repleto de observações e colchetes (que na diplomacia representam falta de consenso sobre o tema). Leia mais no G1.

23 de abril de 2012, 09:23

MUNDO Primeiro ministro holandês apresentará sua renúncia à Rainha Beatriz

O primeiro-ministro da Holanda Mark Rutte decidiu apresentar a sua renúncia do governo nesta segunda-feira, 23. A decisão aconteceu por conta do fracasso em negociar a redução do déficit público com o partido de ultradireita de Geert Wilders, de acordo com a agência ANP. O presidente será recebido pela rainha Beatriz, chefe do Estado, para apresentar um informa sobre “a situação política atual”, conforme informações da agência AFP. A Holanda mergulhou em uma crise política no fim de semana, depois do fracasso de sete semanas de negociações sobre um pacote de medidas de austeridade. Vários ministros não quiseram comentar o assunto e disseram a um repórter da Reuters em Haia que cabe ao primeiro-ministro anunciar a decisão. A assessoria de Rutte não estava disponível de imediato para comentar a notícia. (Reuters/ AFP)

23 de abril de 2012, 07:17

MUNDO Candidato socialista, Hollande diz que existem “condições de vitória” na França

O candidato socialista à presidência francesa, François Hollande, afirmou nesta segunda-feira que os resultados do primeiro turno lhe dão “condições de vitória” no segundo turno, que será realizado no próximo dia 6 de maio. “Saberemos se ganhamos no dia 6 de maio, mas ontem houve um fato importante. Terminei na frente e superei em 1,5 pontos o presidente em fim de mandato. O total de votos da esquerda, que se colocaram detrás da minha candidatura, nos permite pensar que existem condições de vitória”, destacou Hollande. Após fazer esta declaração perante a imprensa ao sair de seu domicílio de Paris, o candidato socialista se dirigiu à sede de seu comitê de campanha para uma reunião. “Estamos confiantes”, disse na chegada à sede Hollande, que pediu prudência e acrescentou que “resta pela frente uma campanha eleitoral” e que “é preciso respeitar a escolha dos franceses”. (Efe)

23 de abril de 2012, 06:37

MUNDO Eleição na França vai a 2º turno com Hollande e Sarkozy

Foto: AFP

Candidato socialista François Hollande

O socialista François Hollande conquistou neste domingo o primeiro turno da eleição presidencial na França, marcado pelo índice surpreendente de votos conquistados pela candidata da extrema-direita, Marine Le Pen. Segundo os resultados quase definitivos divulgados pelo Ministério do Interior, com aproximadamente 99% da apuração, o candidato socialista obteve 28,56% dos votos à frente de Nicolas Sarkozyx (27,07%), que perdeu a aposta de levar o primeiro turno, para estabelecer uma nova dinâmica para o segundo. A candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, chega em terceiro lugar, com 18,12%, seguida pelo representante da esquerda radical Jean-Luc Mélenchon (11,10%) e do centrista François Bayroux (9,11%).Os dois vão disputar o segundo turno em 6 de maio. Segundo duas pesquisas realizadas na noite eleitoral pelos institutos Ipsos e Ifop, François Hollande vencerá a eleição presidencial com 54% ou 54,5% dos votos contra 46% ou 45,5% de Nicolas Sarkozy. Leia mais no G1.

22 de abril de 2012, 18:14

MUNDO França: Socialista derrota Sarkozy no 1º turno da eleição presidencial

O socialista François Hollande venceu Nicolas Sarkozy na primeira volta das presidenciais francesas. Hollande terá conquistado entre 28,4 e 29,3% dos votos, ao passo que Sarkozy terá arrecadado entre 25,5% e 27%, de acordo com os primeiros resultados oficiais anunciados após o fecho das urnas, às 20h locais. Os dois homens defrontar-se-ão na segunda volta, marcada para 6 de Maio, dia em que o candidato socialista poderá ficar em vantagem, contando com os votos da esquerda radical e dos ecologistas. Esta é a primeira vez que um Presidente que se recandidata ao cargo não consegue vencer as eleições à primeira volta desde o início da Quinta República Francesa, em 1958. A candidata de extrema-direita, Marine Le Pen, ficou na terceira posição, à frente do “candidato surpresa” desta campanha eleitoral, Jean-Luc Mélenchon, que representa os comunistas e parte da extrema-esquerda. Marine Le Pen terá obtido entre 18,2 a 20% dos votos, ao passo que Mélenchon ter-se-á ficado pelos 10,8%-11,7%.

PUBLICO, Portugal

22 de abril de 2012, 14:37

MUNDO Kofi Annan aprova decisão da ONU de aumentar número de observadores na Síria

O enviado especial da Organização das Nações Unidas (ONU) à Síria, Kofi Annan, elogiou hoje, a decisão do Conselho de Segurança das Nações Unidas de aumentar de 30 para 300 o número de observadores internacionais que serão enviados ao país. Segundo Annan, o envio de observadores terá como missão supervisionar o cumprimento de um cessar-fogo e um plano de paz. Ele qualificou de “crucial para a estabilização” do país árabe o aumento de observadores internacionais no país. A decisão do Conselho de Segurança foi tomada ontem, por unanimidade, em meio a preocupações com a fragilidade do cessar-fogo que vigora na Síria.

22 de abril de 2012, 13:01

MUNDO Acidente de trem deixa 125 feridos em Amsterdã

Um acidente entre dois trens ocorrido neste sábado em Amsterdã deixou 125 feridos, 56 graves e 13 em estado crítico, segundo as últimas informações da Polícia. O acidente ocorreu por volta das 17h locais (13h de Brasília) entre a estação central de Amsterdã e a de Sloterdijk, um subúrbio da cidade, quando dois trens se chocaram por causas ainda desconhecidas. A Companhia Ferroviária Nacional (NS) explicou que um trem rápido colidiu de frente com outro, que realizava paradas frequentes. Um porta-voz dos bombeiros, citado pelos meios de comunicação holandeses, informou que a maioria dos feridos graves apresenta fraturas. (EFE)