9 de abril de 2019, 16:25

EXCLUSIVA Isaac deixou PCdoB por ter sido preterido em indicação para secretário de Rui

Foto: Ag. Câmara/Arquivo

Davidson Magalhães teria sido uma dos motivos para a saída do ex-prefeito Isaac de Carvalho do PCdoB

Uma liderança do PCdoB em Juazeiro procurou hoje este Política Livre para justificar a decisão do ex-prefeito Isaac de Carvalho de ter deixado a legenda. Segundo a fonte, a saída foi uma resposta de Isaac “à panelinha” integrada por Davidson Magalhães e Daniel Almeida, verdadeiros controladores da legenda no Estado. O ex-prefeito não engoliu o fato de sua indicação para uma secretaria de Estado ter sido boicotada no próprio PCdoB, contou a liderança, argumentando que “quem tem voto mesmo” no partido é Isaac.

9 de abril de 2019, 15:13

EXCLUSIVA Bebeto espera há 45 dias nomeação para escritório da Bahia em Brasília

Foto: Divulgação/Arquivo

Há muito tempo o ex-deputado federal Bebeto aguarda a oportunidade de olhar no olho do governador Rui Costa

Há 45 dias o ex-deputado federal Bebeto (PSB) aguarda um telefonema do governador Rui Costa (PT) ou do seu chefe de Gabinete, Cícero Monteiro, informando a data em que ele tomará posse como chefe do escritório de representação do Estado em Brasília. O pior é que Bebeto nem queria o posto. Foi convencido a aceitá-lo pelos correligionários Lídice da Mata e Marcelo Nilo, depois que anunciou-se que Rui havia vetado seu nome para uma secretaria reivindicada pelo PSB. Ao ex-parlamentar, os dois deputados federais socialistas reproduziram a mesma ponderação que ouviram do senador Jaques Wagner (PT). Todos avaliaram que seria melhor para Bebeto “engolir o sapo” da rejeição da parte de Rui do que perder a oportunitdade de aceitar uma posição que, “quando nada”, permitisse a ele continuar se movimentando na política.

9 de abril de 2019, 11:15

EXCLUSIVA Saída de Trindade do Podemos assanha partidos da base do governo Rui Costa

Foto: Divulgação/Arquivo

Vereador José Trindade anunciou ontem saída do Podemos

O anúncio de saída do vereador José Trindade do Podemos, ontem, na Câmara Municipal, assanhou partidos interessados em seu passe na base do governador Rui Costa (PT), grupo no qual o político deve buscar se reabrigar pensando, inclusive, nas eleições municipais do próximo ano. Por enquanto, Trindade não dá pistas sobre para onde deve mudar.

9 de abril de 2019, 10:11

EXCLUSIVA Maltrato a aliados teria esvaziado inauguração da 29 de Março pelo governo

Foto: Divulgação/Gov/Ba

Vista aérea da Avenida 29 de Março, marco da expansão viária na capital baiana executada pelo governo estadual

Para a grandiosidade da obra, a inauguração da Avenida 29 de Março, pelo governador Rui Costa (PT), no último sábado, foi considerada por aliados um verdadeiro “fiasco”. De acordo com um deputado do governo, que falou sob condição de anonimato ao Política Livre, faltou gente para preencher tanto espaço. Ele acha que Rui precisa, urgentemente, repensar suas relações políticas e, principalmente, a forma como passou a tratar os aliados neste início de segundo mandato.

9 de abril de 2019, 09:11

EXCLUSIVA Petistas querem Jaques Wagner candidato à sucessão de Rui Costa em 2022

Foto: Divulgação/Arquivo

Senador Jaques Wagner é pensado como melhor nome no PT para disputar a sucessão do atual governador

Nem Jerônimo Rodrigues, nome pensado pelo governador Rui Costa (PT) para disputar sua sucessão em 2022, nem o vice-governador João Leão, do PP. Muito menos o senador Otto Alencar (PSD). Os chamados petistas puro-sangue não trabalham, em hipótese alguma, com nenhum dos três nomes para suceder o governador nas próximas eleições. Ao contrário, defendem que o melhor candidato para prolongar a hegemonia do partido no Estado é o senador Jaques Wagner. Wagner teria que abrir mão de metade do mandato no Senado para participar da disputa. Em contrapartida, ele é visto como o único nome capaz de manter o mesmo grupo unido em torno do projeto petista, o que inclui o hoje indócil PP, que pode assumir o governo com Leão caso Rui concorra ao Senado ou à Presidência da República, e o PSD de Otto Alencar, que dá curso ao seu projeto de fortalecimento na Bahia pensando na mesma bola dividida de 2022.

8 de abril de 2019, 10:27

EXCLUSIVA João Roma estaria por trás de especulações sobre assumir liderança e ministério

Foto: Reprodução/Twitter

Deputado federal João Roma teria "plantado" notas em seu próprio favor, segundo colegas

Deputados baianos acusam o deputado federal João Roma (PRB) de estar por trás das especulações na imprensa nacional, na semana passada, citando seu nome, primeiro, para assumir a liderança do governo na Câmara dos Deputados e, depois, para ministro da Educação. Segundo eles, Roma, que usa a posição nacional para tentar falar também ao eleitorado de Pernambuco, seu estado natal, teria aproveitado a passagem do prefeito ACM Neto, presidente nacional do DEM, por Brasília, para uma conversa com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), para plantar as notas na imprensa. O que ele teria esquecido, no entanto, de acordo com os próprios colegas, é que Neto não tratou de cargos com o presidente e deixou Brasília dizendo que só se posicionaria sobre a aprovação da reforma da Previdência depois de tomar conhecimento do texto aprovado nas Comissões temáticas.

5 de abril de 2019, 09:51

EXCLUSIVA “Dificuldades” podem atrasar aprovação de reforma administrativa de Neto na Câmara

Foto: Política Livre/Arquivo

Vereador Paulo Magalhães Jr. (DEM) é o líder do governo na Câmara Municipal

Vereadores da oposição prevêem dificuldades para o executivo aprovar na semana que vem o projeto de reforma administrativa na Câmara Municipal depois que uma reunião de líderes que deveria definir a pauta, nesta quinta-feira, foi cancelada por alegada ausência dos representantes do governo.

A idéia era de que, depois da reunião, os líderes encaminhassem o projeto imediatamente para votação na Comissão de Finanças, dando início ao processo de apreciação. O comentário na Casa, no entanto, é de que um desencontro na agenda do prefeito ACM Neto (DEM) com a do presidente da Câmara, Geraldo Jr. (SD), no dia anterior, criou um ruído entre o executivo e o Legislativo, tendo sido o principal responsável pela suspensão da reunião.

Um vereador de oposição disse a este Política Livre que a articulação política do prefeito terá que se mexer se quiser aprovar a matéria na semana que vem na Casa. “Não consegui ainda identificar o que está acontecendo, mas há evidente dificuldade de entendimento entre eles (Prefeitura e Câmara)”, afirmou.

O líder do governo na Câmara, vereador Paulo Magalhães (DEM), ainda tentou colocar panos quentes no problema, dizendo que não há insatisfação de nenhuma espécie na base, mas a mesma fonte assegura que, se o democrata não se mobilizar durante este fim de semana, dificilmente o projeto vai a plenário na próxima.

4 de abril de 2019, 13:03

EXCLUSIVA Petistas querem Rui Costa mais próximo da militância petista

Foto: Secom/Arquivo

A proximidade com o PT é vista como importante para o governador por causa da estratégia para derrotar ACM Neto

Articuladores do PT estão defendendo que o governador Rui Costa (PT) passe a frequentar pelo menos alguns encontros do partido a fim de se aproximar mais da militância. Eles argumentam que, devido à origem sindical, Rui nunca deu muita pelota para os debates internos da legenda.

Na condição de governador, no entanto, o afastamento teria se aprofundado, o que, agora, quando será necessário exercer sua liderança para influir na escolha do candidato de seu grupo político à Prefeitura de Salvador, pode se tornar uma dor de cabeça para ele e a cúpula da legenda.

Cresce nos setores do petismo devotados à causa de derrotar o grupo do prefeito ACM Neto (DEM) em 2020 a idéia de que é necessário a estruturação de uma candidatura única do grupo que não precisa ser necessariamente do PT, projeto para o qual a atuação de Rui, principalmente sobre o próprio partido, eles julgam ser fundamental.

O time preocupado com as consequências do posicionamento de Rui recorda, inclusive, de como ele difere do estilo adotado pelo senador Jaques Wagner enquanto era governador do Estado. Wagner não ficava muito tempo nos encontros com militantes, mas ia praticamente a todos.

O mais interessante, eles recordam, era a estratégia usado pelo então governador para compreender o que se passava no PT. Ele sugeria que colocassem para falar em sua frente pelo menos quatro ou cinco daqueles petistas demolidores, que costumavam, conforme ele mesmo dizia, “chutar o pau da barraca”.

Em seguida, depois de captar o que se passava com os radicais, ele então discursava e depois “abria o gás”. “Por isso, Wagner sempre soube o que se passava no partido. Ninguém nunca o emprenhou pelo ouvido nem ele chegou a ser surpreendido seriamente”, diz uma liderança petista.

4 de abril de 2019, 08:14

EXCLUSIVA Rui cede a pressão do PP e nomeia médico Roberto Brito para Empresa Gráfica

Foto: Ag. Câmara/Arquivo

Deputado federal Roberto Britto

O ex-deputado federal Roberto Britto escapou de ter que trabalhar numa sala, como assessor especial, na Assembleia Legislativa do Estado, como parecia ser seu destino depois de ter perdido a eleição para deputado estadual. O Diário Oficial de hoje traz sua nomeação para diretor-geral da Empresa Gráfica da Bahia, como resultado da pressão exercida por seu partido, o PP, para alocá-lo em posto de destaque na administração estadual. Detalhe: Britto é médico de formação.

4 de abril de 2019, 08:05

EXCLUSIVA 2020: a tese da candidatura única no campo do governo, por Raul Monteiro*

Foto: Reprodução/Arquivo

Governador Rui Costa

Apesar de sua pluralidade, constituída por um leque de partidos que vão da esquerda à centro-direita, a base do governo Rui Costa (PT) já começa a estudar um cenário para a sucessão municipal de 2020 que passa pela construção de uma candidatura única à Prefeitura de Salvador. Seria o oposto do que marcou o comportamento do grupo nas últimas eleições, em que as siglas preferiram seguir separadas no primeiro turno na expectativa de realização de um segundo que muitas vezes não aconteceu, levando à derrota de todos.

Não deixa de ser curioso que a inflexão comece a ser proposta num momento em que a legislação sugere que o lançamento de candidaturas unitárias pode ser muito mais interessante eleitoralmente para os partidos do que a formalização da unidade logo no primeiro turno. É que, com a proibição das coligações às chapas proporcionais – de vereadores – a construção de candidaturas majoritárias, ainda que isoladas, pelos partidos, pode acabar ajudando na eleição de bancadas à Câmara Municipal de Salvador.

A tese daqueles que preferem a unidade desde já no grupo do governo, no entanto, passa por outra compreensão. Leva em conta a avaliação de que não é a simples existência de um candidato a prefeito o fator suficiente para que se eleja uma boa bancada de vereadores. Pelo contrário, a condição sine qua non para as legendas chegarem ao Legislativo com sucesso é que, além de possuírem nomes eleitoralmente fortes para a disputa, possam se articular em torno de um candidato verdadeiramente competitivo para a Prefeitura.

Do ponto de vista da estratégia e mesmo do planejamento, a idéia pode ser efetivamente o melhor que se pode construir pela base do governo Rui Costa, tendo em vista não só o resultado eleitoral do grupo no passado recente, mas igualmente a perspectiva, muito concreta, de que o time do prefeito ACM Neto (DEM) saia coeso em torno de um único nome, posição para a qual desponta neste momento, sem concorrência interna à vista, o atual vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Bruno Reis (DEM).

Favorecido pelo apoio ostensivo do prefeito, muito experiente politicamente e obstinado, Bruno é do tipo que não dorme no ponto, trabalhando diuturnamente desde já, o que, se a cronologia favorecer, deve apenas robustecer cada vez mais sua condição eleitoral até o momento em que a campanha for aberta. Do lado do governador, o problema, no entanto, é fazê-lo entender que, ao contrário do que fez nas últimas eleições municipais em Salvador, quando deixou o jogo correr solto rumo à derrota, ele precisa empenhar sua liderança pela construção de uma única alternativa sólida para todo o grupo.

* Artigo do editor Raul Monteiro ´publicado hoje na Tribuna da Bahia.

Raul Monteiro*

3 de abril de 2019, 21:02

EXCLUSIVA Governo Rui Costa desidrata deliberadamente Carlos Geilson, avaliam ex-colegas

Foto: Divulgação/Arquivo

Ex-deputado Carlos Geilson

Um deputado governista disse a este Política Livre que todos os sinais hoje são no sentido de que o governo passou a “cozinhar em banho maria” o ex-deputado Carlos Geilson, que deixou a oposição no segundo turno das eleições em Feira de Santana para apoiar a candidatura presidencial de Fernando Haddad (PT) numa negociação com o governador Rui Costa (PT). Ele diz que o governo trava a indicação de Geilson para uma posição na máquina estadual e acena com a perspectiva longínqua de apoiar sua candidatura à Prefeitura de Feira, em 2020, enquanto vê deliberadamente sua base no município se desidratar sem quaisquer perspectivas concretas de acolhimento. É de pensar!

3 de abril de 2019, 15:37

EXCLUSIVA Lei de Estatais pode ser usada contra nomeação de Cláudio Villas Boas para Embasa

Foto: Divulgação

Marca da Embasa

Os grupos interessados em atrapalhar a nomeação de Cláudio Villas Boas para o comando da Embasa levantam argumentos jurídicos para combater a indicação do executivo, dentre outras legislações, na Lei das Estatais. A guerra, prometem, está só começando.

3 de abril de 2019, 08:37

EXCLUSIVA Governistas desistem de convocar secretário Luiz Galvão à Assembleia Legislativa

Foto: Divulgação/Arquivo

Deputados do governo pretendiam inquirir Luiz Galvão sobre operação da Polícia Federal na secretaria municipal de Saúde

Em maioria absoluta na Comissão de Saúde da Assembleia, os governistas tentaram aprovar ontem a convocação do secretário da Saúde de Salvador, Luiz Galvão, para explicar a realização de uma segunda operação da Polícia Federal no órgão em menos de dois anos. O movimento, no entanto, foi abortado pelo deputado estadual Alan Sanches (DEM), aliado do prefeito ACM Neto (DEM), sob a alegação de que, como os membros da Comissão haviam visitado o gabinete do secretário estadual, Fábio Villas Boas, poderiam fazer o mesmo em relação ao titular da pasta da Saúde em Salvador. O encontro já está agendado para a próxima semana.

3 de abril de 2019, 08:19

EXCLUSIVA Ímpeto defensor repetino do governo de Alan Castro na Assembleia vira buxixo

Foto: Divulgação/Arquivo

Deputado estadual Alan Castro se tornou um defensor incorrigível do governo na Assembleia Legislativa

Virou motivo de comentários entre colegas a defesa aguerrida que o deputado estadual Alan Castrou (PSD), até o ano passado um ilustre membro do baixo clero na Assembleia, passou a fazer do governo do Estado quando o assunto é saúde. Ele chegou a tentar combinar com o líder da oposição, Targino Machado (DEM), uma estratégia pela qual o democrata só criticaria o governo em plenário se ele estivesse presente para poder atuar em sua defesa, o que, naturalmente, foi rechaçado pelo colega. O ímpeto defensor de Alan Castro tem levado colegas a perguntarem: “Mas o que aconteceu?”

2 de abril de 2019, 23:35

EXCLUSIVA José Rocha acredita que clamor por reforma da Previdência vai aprová-la no Congresso

Foto: Ag. Brasil/Arquivo

Deputado federal José Rocha

O deputado federal José Rocha (PR) disse hoje a este Política Livre que a reforma da Previdência vai passar no Congresso mais por existir um verdadeiro clamor no país por sua aprovação do que efetivamente por empenho do novo governo. Ele afirmou, no entanto, que não vê chance de continuarem no texto propostas como a redução do Benefício de Prestação Continuada (BPC), a restrição aos benefícios dos trabalhadores rurais, o sistema de capitalização e a desconstitucionalização, que permitiria alterações a qualquer tempo no sistema de aposentadoria. Para José Rocha, o país vive um momento delicado, em decorrência de uma crise que levou ao desemprego milhares de pessoas, motivo porque medidas importantes para sua recuperação fiscal o quanto antes, como o ajuste da Previdência, precisam acontecer logo. Ele destaca, entretanto, que a reforma é apenas uma de uma série que o país precisa promover a fim de se modernizar, melhorar a competitividade e garantir a retomada da economia. A mudança do sistema tributário é uma das primeiras que cita para logo depois de aprovada a reforma da Previdência.