3 de abril de 2018, 19:28

EXCLUSIVA Aliados reagem mal à eventual troca de Neto por Ronaldo em chapa ao governo

Foto: Divulgação/Arquivo

Prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo

O prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), iniciou ontem um conjunto de sondagens junto aos partidos aliados para avaliar a reação a seu nome na eventualidade de ter que substituir o prefeito ACM Neto (DEM) na corrida pelo Palácio de Ondina. Os primeiros contatos foram desencorajadores. Apesar de os aliados não fazerem qualquer restrição pessoal a Ronaldo, deixaram absolutamente claro acreditar muito mais nas chances de sucesso de uma chapa encabeçada pelo prefeito de Salvador.

3 de abril de 2018, 10:31

EXCLUSIVA Inaudita expectativa cerca encontro de ACM Neto com Lúcio Vieira Lima amanhã

Foto: Divulgação/Arquivo

Lúcio Vieira Lima não vê hipótese de deixar o MDB, dizem correligionários

Reveste-se de inaudita expectativa o encontro que o deputado federal Lucio Vieira Lima (MDB) deve ter com o prefeito ACM Neto (DEM) amanhã, convocado pelo democrata. Mesmo porque, segundo correligionários, já deu diversas demonstrações de que não há hipótese de aceitar qualquer proposta que passe por deixar o velho partido cansado de guerra para favorecer os planos de ACM Neto se candidatar ao governo e, se por acaso for abordado sobre o assunto, confirmará a posição de que, sob qualquer circunstância, fica no MDB.

3 de abril de 2018, 09:25

EXCLUSIVA Políticos se assustam com rede de intrigas no TCE e TCM

Foto: Divulgação/Arquivo

Sede do TCM

Anda a toda a rede de intrigas nos Tribunais de Contas do Estado e dos Municípios. A última delas visaria provocar rusgas entre o presidente do Tribunal de Contas do Estado, o conselheiro Gildásio Penedo, e o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Angelo Coronel (PSD). A fonte seria do prédio vizinho, onde funciona o Tribunal de Contas dos Municípios, e estaria indignada com o fato de não ter conseguido dar o troco no parlamentar, depois de votação importante ocorrida na Corte, em que prevaleceu tese de Coronel em favor dos prefeitos.

3 de abril de 2018, 08:41

EXCLUSIVA Araújo diz que fica na base se pleitos do PR forem atendidos por Rui

Foto: Ag. Brasil/Arquivo

Deputado federal José Carlos Araújo se reúne amanhã com o governador para tratar da permanência do PR na base

O deputado federal José Carlos Araújo, presidente estadual do PR, confirmou há pouco a este Política Livre que se reúne amanhã com o governador Rui Costa (PT) a fim de tratar da permanência do partido na base de apoio do governo e na campanha do petista à reeleição. O convite foi feito a Araújo pelo próprio governador, depois dos rumores de que o PR já havia se entendido sobre a sucessão estadual com o grupo do prefeito ACM Neto (DEM), que ainda decide se será ou não candidato a governador. Sem se referir diretamente ao senador Otto Alencar, presidente estadual do PSD, que teria prometido partir para cima de seus apoiadores no interior para dificultar sua reeleição caso migre para a oposição, Araújo condenou o patrulhamento de que tem sido alvo, lembrando que tem feito o melhor pelo crescimento de seu partido. “Nunca disse a ninguém (que sairia da base do governo). Não tomei nenhuma decisão. Sempre disse que estou com o governo e que minha primeira opção é Rui Costa. O governador me convidou para conversar. A menos que o governador não me queira, posso deixar o governo”, afirmou o deputado, acrescentando que só não antecipa a conversa porque tem de participar das sessões do Conselho de Ética da Câmara hoje e amanhã e, se não estiver lá, poderá ser crucificado. “Levo em conta o objetivo de fazer crescer o meu partido. Se (os pleitos do partido) forem atendidos por Rui Costa, que são legítimos, permaneço no governo. E espero que Rui abra o coração de Otto para mostrar que sou aliado, não seu inimigo”, disse.

2 de abril de 2018, 15:06

EXCLUSIVA Arthur Maia se filia ao DEM em Salvador na quinta-feira

Foto: Divulgação/Arquivo

Deputado federal Arthur Maia

O deputado federal Arthur Maia (PPS), que relatou a reforma da Previdência, vai se filiar ao DEM nesta quinta-feira numa solenidade que está sendo programada provavelmente para o Hotel Fiesta e à qual deverão comparecer vários colegas seus do Congresso, inclusive, o presidente da Câmara, o democrata Rodrigo Maia (RJ), que só depende de agenda para confirmar a vinda a Salvador. O evento deve se transformar também numa prévia do eventual lançamento da candidatura de ACM Neto (DEM) ao governo. A mudança de partido de Arthur foi antecipada por este Política Livre no dia da posse do prefeito na presidência nacional do partido, no último dia 8 de março.

2 de abril de 2018, 10:38

EXCLUSIVA Jonival Jr. deve ser novo articulador político do governo Rui Costa

Foto: Divulgação/Arquivo

Jonival Lucas Jr. trabalha hoje como auxiliar de Josias Gomes na Serin

O governo do Estado já tem o nome do substituto de Josias Gomes na secretaria de Relações Institucionais, encarregada de fazer a articulação política do governo. Trata-se de Jonival Lucas Jr., que já trabalha com ele na pasta. Falta apenas o governador Rui Costa (PT) bater o martelo. O nome de Jonival apareceu em conversa entre Josias e o governador, que sugeriu que o melhor seria alguém que já conhece a dinâmica da Serin. Caso seja confirmado, isto significa que o senador Otto Alencar, presidente estadual do PSD, não deve mais ser coordenador da campanha de Rui Costa à reeleição.

29 de março de 2018, 14:39

EXCLUSIVA Encontro de Rui com PR foi ontem à noite e Araújo ficou de apresentar uma lista

Foto: Divulgação/Arquivo

José Carlos Araújo (foto) se encontrou com o governador Rui Costa e o ex Jaques Wagner ontem

Foi ontem à noite a reunião entre o PR e o governador Rui Costa (PT), com a presença do ex-governador Jaques Wagner (PT). O presidente do partido na Bahia, o deputado federal José Carlos Araújo, sentou à mesa com o filho, Samuel, diretor-presidente da Prodeb, e relatou as pendências do governo com a sigla. Não seriam poucas. Depois de alguma conversa, quando ficou claro que o governo não abriria mais espaço para o PR na administração, sugeriu-se que o presidente do partido apresentasse a relação de municípios onde precisa de votos para se reeleger. Samuel ficou encarregado de relacionar as cidades e entregar o relatório hoje.

29 de março de 2018, 10:17

EXCLUSIVA A “má” sorte de Temer e a sorte maior de ACM Neto

Foto: Arquivo

Michel Temer e Neto em foto aaaaaantiga, de arquivo

No círculo mais próximo do prefeito ACM Neto (DEM) e mesmo entre correligionários que não cruzam com ele com tanta frequência, é comum se ouvir que o democrata é um homem de sorte, daqueles em que não só o trabalho tem rápido e amplo reconhecimento como as oportunidades parecem favorecê-lo amiúde.

A lembrança cai como a luva para a situação que Neto vive hoje no cenário político baiano. A despeito de ter colocado a coligação com o MDB como uma meta que lhe daria mais conforto no projeto de se candidatar ao governo, o objetivo não se concretizou por resistência do deputado federal emedebista Lúcio Vieira Lima.

E, pelo visto, o que parecia uma dificuldade transformou-se agora num alívio para a articulação política do prefeito, principalmente depois das ações policiais desta manhã que prenderam ou colocaram sob investigação amigos, aliados e ex-assessores diretos do presidente Michel Temer, maior liderança do MDB no país.

Com efeito, desde o princípio aliados resistiam à idéia da aliança de Neto com os emedebistas não só por causa da vinculação com a família Vieira Lima, que virou sinônimo do bunker com R$ 51 milhões, como por causa da incontornável impopularidade de Michel Temer, provocada tanto por motivos morais como administrativos.

Sem dúvida, com o acordo que celebrou com o PR, esta semana que de Santa não tem nada, Neto conseguiu suprir a carência de tempo de TV que a ausência do MDB causaria em sua campanha. Agora, além de dispensável, a coligação com o MDB deixou o plano da rejeição prudente para o patamar da completa temeridade. Sem trocadilho.

29 de março de 2018, 09:00

EXCLUSIVA Governo já sabe que José Rocha negociou também secretaria da Saúde com Neto

Foto: Divulgação/Arquivo

José Rocha negociou também a própria indicação à secretaria de Saúde de ACM Neto ou de Bruno Reis

Apesar de ter ouvido ontem do deputado federal José Rocha (PR) que não há nada certo sobre o desembarque de seu partido do governo Rui Costa (PT) para a adesão à campanha ao governo do prefeito ACM Neto (DEM), já chegou ao conhecimento da coordenação política do governador que, além da escolha do vice na chapa adversária, o parlamentar negociou a própria indicação para a secretaria estadual de Saúde de um eventual governo do democrata, no ano que vem. No caso de Neto não se eleger, dizem correligionários muito próximos de Rui, Rocha assumirá a secretaria de Saúde da Prefeitura, no futuro governo Bruno Reis (MDB).

29 de março de 2018, 08:15

EXCLUSIVA Aliados já não duvidam da candidatura de Neto, por Raul Monteiro*

Entre amigos e colaboradores do prefeito ACM Neto (DEM), não há mais dúvidas de que ele será candidato ao governo da Bahia em outubro. A data programada para o anúncio é a única que resta imprevista, já que, segundo os mais próximos, pode ser o dia 5, 6 ou 7 de abril, prazo final para a desincompatibilização. A corroborar a idéia de que Neto deverá confirmar sua renúncia da Prefeitura para lançar-se candidato à sucessão estadual estão alguns sinais que não podem ser desprezados, o maior deles para o momento provavelmente o acordo que fechou com o PR.

Por ele, o partido indica o candidato a vice na chapa do prefeito, na qual já figuram como pré-candidatos ao Senado o tucano Jutahy Magalhães Jr. e o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo, hoje no DEM, mas de muda para outra legenda, garante apoio para a eleição de seus atuais deputados, inclusive o presidente estadual José Carlos Araújo, além de uns poucos novatos indicados por eles, e ainda abocanha espaço na administração municipal, que passará a ser comandada pelo atual vice, Bruno Reis, tão logo o prefeito renuncie ao mandato..

Da articulação para fechar o acordo com o PR participou diretamente o prefeito ACM Neto, que se encontrou na terça-feira à noitinha com o presidente nacional da agremiação, Waldemar da Costa Neto, em Brasília, confirmando a prevalência dos entendimentos que ocorrem na capital federal sobre aqueles que se acertam no Estado, todos favorecidos pelo papel de suma importância que o DEM joga no governo do presidente Michel Temer (MDB), em torno de quem, sem pudor nenhum, integrantes ilustres do Centrão como o PR se agrupam e negociam o que farão nestas eleições.

Hoje na base do governador Rui Costa (PT), candidato à reeleição, os líderes do PR, entre os quais se destacam o próprio Araújo e os deputados federais Jonga Bacelar e José Rocha, queixavam-se há muito tempo do tipo de tratamento que dele recebiam. Consideravam-se aliados de segunda classe, sem o espaço de que desfrutam legendas infinitamente mais bem aquinhoadas na administração como o PP, do vice-governador João Leão, e o PSD, do senador Otto Alencar, efetivamente muito mais robustas eleitoralmente do que a deles, mas não encontravam canais para demonstrar sua insatisfação.

A oportunidade parece ter surgido agora quando os articuladores de Neto caíram em campo desesperados para suprir o tempo de TV para a campanha decorrente da ausência do MDB da coligação do prefeito, provocada por sua decisão em manter distância do deputado federal Lúcio Vieira Lima por causa do episódio do bunker com R$ 51 milhões. Com a união com o PR, Neto ficaria com 3 minutos e 12 segundos contra 3 minutos e 47 segundos do governador Rui Costa (PT) na programação normal de televisão, uma diferença portanto de apenas 35 segundos, obtendo ainda 10 inserções de 30 segundos contra 12 do petista.

* Artigo do editor Raul Monteiro publicado originalmente na Tribuna.

Raul Monteiro*

28 de março de 2018, 19:32

EXCLUSIVA Acordo com Neto desmontou estratégia de Wagner de filiar Medrado ao PR

Foto: Divulgação/Arquivo

Waldemar da Costa Neto

O acordo pelo qual o PR vai apoiar a candidatura de ACM Neto (DEM) ao governo da Bahia foi fechado pelo próprio democrata e o presidente nacional do outro partido, ontem, em Brasília, desmontando uma estratégia que havia sido bolada pelo ex-governador Jaques Wagner para manter os republicanos na base do governo e na campanha à reeleição de Rui Costa (PT).

Costa Neto recebeu o prefeito para uma conversa no final da tarde, depois de ter se encontrado por volta do meio dia com o ex-deputado federal Marcos Medrado, hoje no Podemos. Medrado procurara Costa Neto, orientado por Wagner, a fim de saber se havia interesse em que ingressasse na legenda para disputar uma vaga de deputado federal, segundo ele, de eleição garantida.

O presidente do PR afirmou que sim, mas acabou desencorajando o ex-deputado ao lhe responder outro questionamento. Medrado quis saber se tinha a garantia de Costa Neto de que o partido permaneceria na base do governador, condição essencial para que decidisse deixar seu partido atul. Neste momento, o presidente nacional do PR lhe disse que não havia como assegurar nada.

Medrado, então, deixou o encontro convencido de que seria melhor permanecer no Podemos. Antes de ir a Costa Neto, Medrado e o filho, Diogo, presidente da Bahiatursa, haviam almoçado dias antes com o deputado federal José Rocha, um dos caciques do PR na Bahia. Também orientados por Wagner, falaram em primeira mão para ele sobre a idéia da filiação de Medrado ao PR.

O plano era que, com a ida de Medrado para o partido, o PR, além de manter secretaria de Turismo que ocupa hoje, ganhasse a Bahiatursa comandada por Diogo. Rocha fez uma terrível cara de desanimação ao ouvir a proposta dos dois. Ainda assim, Medrado resolveu procurar Costa Neto.

28 de março de 2018, 16:10

EXCLUSIVA Perda de foro por Wagner na hora da desincompatibilização preocupa PT nacional

Foto: Divulgação/Arquivo

Ex-governador Jaques Wagner

Convencida de que o ex-governador Jaques Wagner (PT) foi vítima de uma armação da Polícia Federal na Operação Cartão Vermelho destinada a desgastá-lo eleitoralmente, a direção nacional do partido teme pela perda do seu foro privilegiado no momento em que ele se desincompatibilizar do cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico para disputar as próximas eleições. Embora até agora seu destino mais provável seja a candidatura ao Senado na chapa do governador Rui Costa, Wagner permanece como o nome mais forte para substituir o ex-presidente Lula na corrida presidencial. “Quem garante que não queiram armar de novo contra Wagner?”, questiona um petista a este Política Livre.

28 de março de 2018, 15:46

EXCLUSIVA Autor de vídeo contra Assembleia não debate nem vai a comissões desde 2017; em nota, ele se justifica

Foto: Divulgação/Arquivo

Deputado Targino Machado é acusado por colegas de usar discurso e vídeo para "jogar para platéia"

O discurso em que o deputado estadual Targino Machado (PDT) atacou a Assembleia Legislativa, distribuído por ele em forma de vídeo, deixou seus colegas revoltados com o parlamentar. Viram na iniciativa uma forma egoísta e anti-ética de tentar se auto-promover utilizando-se da péssima imagem de que a classe política desfruta hoje na população sem levar em conta qualquer cuidado com a instituição. Além disso, argumentam que a fala baseia-se em falácias, já que o parlamentar não enfrenta os grandes debates no Legislativo e desde o ano passado não comparece às comissões temáticas da Casa, foro de análise e definição de projetos que vão a plenário. Um deputado petista disse a este Política Livre que é exatamente por este tipo de postura que Targino já foi processado pelo ex-governador Jaques Wagner (PT), o atual, Rui Costa (PT), e o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa. “Quem semeia ventos a tendência é colher tempestade”, declara o parlamentar, afirmando ser este o motivo de Targino viver de forma isolada no Poder tanto em relação à bancada de situação quanto de oposição. “Quem vive jogando para a platéia, acaba só”, completa.
Em resposta à publicação, o deputado estadual Targino Machado enviou a este Política Livre uma nota de esclarecimento ontem (quarta-feira), que reproduzimos a seguir na íntegra:
“Como vice líder das oposições, desde 2017 que não faço parte de nenhuma comissão temática, motivo pelo qual não compareço a elas sistematicamente, só comparecendo as reuniões das comissões quando é um assunto que me interessa muito. Lamento que a fonte do Política Livre tenha lhe induzido, caro Raul Monteiro, a uma barrigada. Faço esse esclarecimento solicitando, para fins de defesa de direito, a justa e equalitária reparação. Quanto às ações judiciais, que os deputados ressentidos adotem os remédios jurídicos cabíveis, bem assim, se houve quebra de decoro, representem à comissão de Ética da Casa.”

28 de março de 2018, 10:30

EXCLUSIVA PR bate martelo, indica vice e viabiliza candidatura de Neto ao governo

Foto: Divulgação/Arquivo

Avalista do acordo teria sido o presidente do PR, José Carlos Araújo

O PR bateu o martelo e vai indicar o candidato a vice na chapa do prefeito ACM Neto (DEM) ao governo, informou a este Política Livre nesta manhã um membro credenciado do partido. Segundo ele, o quadro é do próprio PR, mas só vai ser anunciado, no entanto, no momento em que o democrata também tornar pública sua candidatura à sucessão estadual. A sigla está hoje na base do governador Rui Costa (PT), da qual deve sair. A coligação com o PR viabiliza a candidatura do prefeito porque praticamente lhe assegura, com pouca diferença, o tempo de TV de que ele disporia caso se coligasse como MDB, cujas negociações para fechar com Neto estão praticamente inviabilizadas ante a decisão do deputado federal Lúcio Vieira Lima de permanecer na legenda. Pelos cálculos dos próprios republicanos, o prefeito ficaria com 3 minutos e 12 segundos contra 3 minutos e 47 segundos do governador Rui Costa (PT) na programação normal na televisão, uma diferença portanto de apenas 35 segundos.  Quanto às inserções de 30 segundos que se espalham pela grade, Neto teria 10 delas contra 12 do petista. Com a indicação do PR à vice, o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), e o deputado federal Jutahy Magalhães Jr. (PSDB), sairão ao Senado na chapa do prefeito.

28 de março de 2018, 09:35

EXCLUSIVA Lúcio antecipa desfiliações para enfrentar estratégia de obrigá-lo a sair do MDB

Ao anunciar ontem que todos os deputados do MDB deixariam o partido, o deputado federal Lúcio Vieira Lima buscou antecipar-se a uma estratégia que identificou entre os parlamentares da legenda para aprofundar seu desgaste e forçá-lo a deixar a sigla, uma das condições que teriam sido exigidas pelo prefeito ACM Neto (DEM) para ser candidato ao governo e coligar com os medebistas.

Hoje praticamente sem aliados dentro da própria legenda, Lúcio disse a assessores ter tomado a medida por ter percebido que o propósito dos deputados era deixar o partido aos poucos de forma a mostrar seu isolamento e dificuldade de permanecer na legenda, onde pretende tocar sozinho o plano de montar uma chapinha, com candidatos ao governo e a deputado que ele próprio escolha e funcionem como escada para sua reeleição.

Segundo o mesmo assessor, que esteve ontem à noite com o deputado, Lúcio avaliou que os deputados não precisavam adotar a estratégia de deixar a agremiação aos poucos, como estão fazendo desde ontem, se não fosse exclusivamente para desgastá-lo, já que eram todos estaduais e ele poderia ter acordado com eles só coligar o MDB para deputado federal, o que é essencial ao seu projeto de se reeleger.

O assessor do parlamentar confirmou a este Política Livre que não há jeito de Lúcio deixar o MDB de livre e espontânea vontade por achar que, além de humilhante, a situação coloca em xeque sua reeleição. A mesma fonte disse que o deputado não aceitará sob nenhuma hipótese transferir-se para uma legenda menor, do grupo do prefeito ACM Neto, para poder concorrer. “Que argumento ele vai dar para dizer que vai deixar o PMDB?”, questiona.

Aos mais chegados, o deputado tem explicado o motivo para os posts que faz no Instagram, referindo-se indiretamente a situações de traição. “É tudo que ele tem passado nestes últimos tempos. Pessoas a quem deu a mão e defendeu lhe virando as costas e buscando prejudicá-lo. Ele entende que ninguém que está aí é mais limpo do que ele. Lúcio não vai se entregar”, afirma o colaborador, visivelmente emocionado.