1 de agosto de 2012, 09:25

EXCLUSIVA Pesquisa Ibope sobre sucessão em Salvador será divulgada nesta sexta no BATV à noite

A pesquisa contratada pela TV Bahia ao Ibope sobre a sucessão municipal em Salvador será divulgada nesta sexta-feira, às 19h, no BATV, programa jornalístico local de maior audiência da emissora. Trata-se da primeira sondagem de caráter público sobre as eleições na capital baiana. Ainda não há previsão sobre se o DataFolha, que pertence ao grupo Folha, também fará levantamento sobre a sucessão do prefeito João Henrique (PP).

30 de julho de 2012, 12:01

EXCLUSIVA EXCLUSIVO: Ibope registra primeira pesquisa sobre a sucessão em Salvador

Coleta dos dados termina na próxma sexta-feira

O Ibope registrou ontem pesquisa sobre a sucessão municipal em Salvador, a pedido da TV Bahia, da Rede Bahia de Comunicação. Trata-se da primeira iniciativa de um instituto nacional, de grande porte, neste campo, que faz o levantamento de forma pública. A amostra é de 602 entrevistas. A coleta de dados começou no dia 29 de julho e seu término está previsto para o próximo dia 3 de agosto. Ainda não se sabe quando o resultado da sondagem será divulgado.

29 de julho de 2012, 12:26

EXCLUSIVA Wagner é vaiado por professores ao sair de missa em Camaçari

Foto: Divulgação

Governador assiste a missa em homenagem ao Pe. Paulo Tonucci

Hoje pela manhã, o governador Jaques Wagner (PT) foi vaiado por professores da Rede Estadual de Ensino ao sair da missa dominical realizada na Catedral, na Praça Desembargador Montenegro, em Camaçari. O governador estava acompanhado do presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), o prefeito de Camaçari, Luiz Caetano (PT), e do seu candidato ao cargo de Chefe Executivo Municipal, Ademar Delgado (PT). “O nosso objetivo é deixar visível para a comunidade baiana e, claro,  camaçariense, que estamos vivendo um estado ditatorial,  que tem como executor o atual governador e todos aqueles que, políticos como ele, se omitem ou deturpam a triste realidade que a educação baiana vive. Portanto, com as faixas de manifesto, nos colocamos diante dele hoje. Isto se chama democracia. É a indignação à intransigência que o governador comete em não sentar à mesa pra negociar”, declarou o professor Alexandre Almeida, que participou do manifesto.

28 de julho de 2012, 09:08

EXCLUSIVA Carballal deve ser novo presidente da Câmara de Salvador, prevê Pelegrino em discurso

Pedro Dantas, Carballal e Emiliano

Na inauguração do comitê de campanha do vereador Henrique Carballal (PT), ontem, o prefeiturável petista Nelson Pelegrino se empolgou tanto que, num determinado trecho do discurso, acabou revelando que, na hipótese de se eleger à Prefeitura, o político deve se tornar o presidente da Câmara Municipal de Salvador na próxima legislatura. Os apoiadores de Carballal foram ao delírio. Assim como o vereador, considerado um dos principais articuladores da campanha de Pelegrino em seu estágio inicial, quando foram definidos os primeiros apoios ao prefeiturável do PT.

24 de julho de 2012, 16:09

EXCLUSIVA Com saída de Cristiana Santos do Procon, governo perde em virtude

No Pequeno Tratado das Grandes Virtudes, a polidez, ela mesma uma virtude, é tratada por André Comte-Sponville  como uma qualidade que permite o exercício de todas as demais virtudes. Daí que aos que pretendem acercar-se de virtudes – e os políticos deveriam estar entre os primeiros a fazê-lo – começar atuando sob o critério dos bons modos é primordial.

A referência é oportuna porque o governador Jaques Wagner (PT) é um homem polido, reconhecidamente. E ninguém lhe tira esta qualidade ou virtude, nem a agressividade de alguns poucos adversários nem a vulgaridade de outros que o acompanham, o que tem representado um diferencial significativo para a sua prática política numa Bahia de passado recente mandonista.

Exatamente por este motivo, custa acreditar que o governador tenha permitido que o processo de exoneração da advogada Cristiana Santos da superintendência do Procon tenha se transformado desnecessariamente numa demonstração inequívoca de falta de educação do seu governo, no qual, não custa lembrar, em pouco mais de seis anos, se verifica a primeira e lamentável grande despedida.

Desde a quinta-feira passada, circulavam rumores de que Cristiana Santos deixaria o cargo por decisão unilateral do governo. Antenado como sempre, com o auxílio de seus inestimáveis colaboradores e fontes que possui no governo, este Política Livre saiu na frente e confirmou que a especulação procedia, transformando-a em notícia.

Ante o choque da divulgação feita pelo site, por tudo que o trabalho excepcional de Cristiana à frente do Procon vinha representando para a sociedade e, consequentemente, o governo, e pelas especulações de que a mudança ocorreria sob o patrocínio de um vergonhoso arranjo político-eleitoral visando outubro em Salvador, houve um verdadeiro corre-corre na administração para arrumar a situação.

E a Cristiana, a quem já havia sido insinuado na mesma quinta-feira que seu cargo iria ser colocado em negociação de forma menos técnica – ou virtuosa – do que a marca que nele imprimiu, foi sugerido que não precisaria precipitar-se e despedir-se imediatamente porque tudo seria executado segundo o ritual de civilidade previsível para um caso como o seu.

Mas eis que a exoneração da superintendente do Procon é publicada na edição de hoje do Diário Oficial do Estado sem que ninguém se dignasse a dar-lhe um telefonema oficial no dia de ontem. Pior: ao chegar no Procon, já sabendo por quem leu o DO que estava fora do cargo, Cristiana deparou-se em sua sala com a substituta, uma desconhecida cujo nome não serve para referência alguma.

Assim, foi obrigada a pedir que um ex-assessor recolhesse do gabinete que ocupara seus objetos pessoais. Na sequência, a incógnita nova titular do Procon resolveu recomendar a Cristiana, por interpostas pessoas, que não falasse com a imprensa sobre sua exoneração nem dentro nem fora do órgão.

A medida praticamente proibia-lhe de divulgar uma nota que preparara, rapidamente, em agradecimento ao governador Jaques Wagner – num ato de grandeza, mais do que de virtude – e todos que julgava ter colaborado com a sua gestão, inclusive a imprensa. Sob o argumento de que a rua era pública, Cristiana conversou com os jornalistas na frente do Procon, onde também despediu-se de ex-assessores e colaboradores.

E assim, deixou o governo, sob um comando inexplicável, mas agindo de forma digna, no que cumpriu a tradição das figuras públicas mais destacadas de sua família, como o seu pai, o ex-governador Roberto Santos, e seu avô, o ex-reitor da UFBa Edgard Santos, homens educados e preparados como ela e poucos, haja visto o que se vê na Bahia, para o exercício da gestão e da função públicas.

Quanto a este Política Livre, se vê, pela primeira vez, forçado a lamentar que um furo dado com praticamente uma semana de antecedência tenha se confirmado, ainda mais de maneira tão lamentável.

Raul Monteiro

23 de julho de 2012, 21:13

EXCLUSIVA MP fecha cerco contra Kátia Carmelo por causa de denúncias não comprovadas sobre transcons

Kátia Carmelo

O caldo entornou para o lado da ex-superintendente da Sucom, Kátia Carmelo. O juiz estadual Wolney de Azevedo Perrucho Júnior marcou para o próximo dia 2 a audiência em que pretende ouvir as promotoras públicas Rita Tourinho e Cristina Seixas Graça como testemunhas de acusação contra a candidata a vereadora pelo PMDB. Carmelo se tornou ré em processo movido pelo MP por causa de denúncias não comprovadas que fez a respeito da utilização de transcons pela Prefeitura. Ela não apresentou as provas que disse possuir ao MP nem depois que as promotoras estenderam o prazo para que o fizesse, o que é considerado crime.

23 de julho de 2012, 10:18

EXCLUSIVA Política como grandeza humana

A política representativa, que deveria ser uma ação humana voltada para fins como preleciona os defensores de uma racionalidade humana moderna (Kant, Marx, Habermas) ou até mesmo uma técnica de coexistência e decisão dos interesses humanos, num olhar racional pragmaticista, (Charles Peirce, Richard Rorty), degenerou-se. Em seu lugar, o patrimonialismo, o fisiologismo, a produção midiática e a garantia compulsória de votos comprados têm sido os únicos apetrechos utilizados pelos candidatos no agenciamento de recursos para uma suposta manutenção de base eleitoral. Por esta razão, a sociedade organizada e membros do poder Judiciário estão maquinando arranjos institucionais que tentam limitar as aberrações desse modelo.

Aquela velha ideia de que o político deveria privilegiar o cumprimento de seu contrato político, valorizando as pessoas e o lugar das pessoas, rediscutindo bases elementares de novos contratos sociais, confrontando projetos nacionais e interesses locais, fazendo debates abertos e abrindo publicamente seus patrimônios, interesses e acordos, reinstaurando, assim, uma perspectiva apaixonada da atividade política como quiseram, uma vez na história, os Gregos.

O que digo é que os mecanismos de representação política e o sistema político brasileiro – vale dizer: voto censitário, voto obrigatório, financiamento privado, candidaturas etnocêntricas contribuem para a eleição de certa tipologia de candidaturas, muitas vezes moldadas em valores e princípios patrimonialistas, genéricos, assistencialistas, racistas e machistas.

O poder do dinheiro e da burocracia ditam as regras da ação política e em especial do processo eletivo. Os candidatos não precisam mais ser capazes de dizer muito sobre quem e o que eles representam; limitam-se a discursos genéricos, depois reivindicam favores específicos. Este modelo apenas nos faz mais mentirosos e impotentes! Políticos de “esquerda” e de “direita” não se entendem nos projetos que os vinculam, mas, unificam-se nos métodos da pequenez da ação política quando o assunto é manter-se no poder.

Nesse contexto, têm surgido proposições que superam este modelo: a eleição de representações informais eleitas pelo voto popular, o fim da emenda parlamentar, o fim da remuneração e incentivos do cargo, a possibilidade do eleitor destituir o mandato de seu representante através de mecanismos rescisórios, a punição aos eleitores que vende seu voto, etc.

Por conta dessa indústria fisiológica, teremos um contingente de eleitores que praticarão o engodo invertido da representação política, enganarão seus representantes, receberão seu dinheiro e não votarão nele. Sabendo disso, eles, os políticos, irão aumentar o número de votos comprados para “engordurar” o seu coeficiente eleitoral. Campanhas de descontentamento com este ou aquele candidato não resolvem. Ninguém está a salvo nesse modelo. É preciso propor novas ideias, projetos e pessoas e que nos coloquemos para empreendê-las.

* Sérgio São Bernardo é advogado, professor de Direito da Uneb, mestre em Direito UNB.

Sérgio São Bernardo

18 de julho de 2012, 18:31

EXCLUSIVA Pesquisa: JH está convencido de que usaram seu nome para atingir Wagner e Pelegrino

João Henrique acha que querem intrigá-lo com o governo e o PT

Se não andava boa, ficou péssima a relação do prefeito João Henrique (PP) com o PT de Jaques Wagner depois que o blog do jornalista Ricardo Noblat, de Brasília, divulgou o resultado de uma pesquisa realizada em Salvador apontando 58% de rejeição à figura do governador.

No governo, a divulgação dos números da consulta, que Noblat disse ter sido encomendada por João Henrique, é atribuída a uma tentativa de expor, além de Wagner, seu candidato a prefeito de Salvador, Nelson Pelegrino, do PT.

O petista seria o maior prejudicado com a alegada má performance do governador na sondagem.

O pior é que o prefeito jura de pé junto para assessores que não partiu de sua boca ou de qualquer iniciativa sua a divulgação dos números para o Blog do Noblat. Em outras palavras, ele está convencido de que foi usado para atingir o governador e Pelegrino.

“O prefeito não sabe como seu nome surgiu nesta história. Ele não teve acesso a nenhuma pesquisa com esses números”, disse há pouco um assessor de João Henrique ao Política Livre. A mesma fonte afirmou que todos sabem na Bahia o nome do “grupo que tem acesso ao Noblat”.

Curioso é que os percentuais aparecem num momento em que se divulga que, desgastado por uma greve de professores que se aproxima dos 100 dias, Wagner estaria enfrentando uma forte rejeição na população e que, por isso, a estratégia da campanha de rua de Pelegrino mudou.

No espaço de uma semana desde o começo oficial da campanha, Pelegrino teria trocado os painéis em que aparecia ao lado de petistas ilustres como Lula, a presidente Dilma Rousseff e Wagner por seu nome ao lado do número 13 em tamanho considerável.

Em outras placas, ele aparece apenas ao lado da candidata a vice, Olívia Santana, vereadora em Salvador pelo PCdoB.

Raul Monteiro

12 de julho de 2012, 12:24

EXCLUSIVA Licença “The Flash” de Medrado que garantiu posse de Sérgio Carneiro deixa colegas boquiabertos

Ontem, em Brasília, Nelson Pelegrino (PT) foi visto cobrando a Marcos Medrado (PDT):

– E aí, quando é que voce vai fazer?

Seria a senha, testemunhada por alguns deputados baianos e funcionários da Câmara Federal, para que Marcos Medrado pedisse licença do mandato por quatro meses para permitir que Sérgio Carneiro (PT), irmão do prefeito João Henrique (PP), reassumisse o mandato de deputado federal. Pelegrino acabara de pedir licença também de quatro meses, o que permitirá o retorno à Câmara, em seu lugar, de Emiliano José (PT).

A manobra “The Flash” de Medrado teria agitado a “família” pedetista, apesar de vir sendo especulada há alguns meses. Principalmente por causa dos últimos movimentos que Medrado fez nesta campanha. Primeiro, tentou ser vice de ACM Neto (DEM), depois do próprio Pelegrino, em seguida tentou emplacar uma candidatura própria à Prefeitura e, naturalmente, na trajetória, acabou se desentendendo com o presidente estadual do PDT, Alexandre Brust.

Ainda que Medrado tenha supostamente atendido um apelo de Pelegrino, ao se afastar da Câmara, os comentários ontem em Brasília, depois da manobra “The Flash”, eram que a decisão não foi fácil para o parlamentar, envolvendo-o numa negociação profunda com o PT cujos termos pouca gente sabe quais foram nem ele pretende divulgar.

Não há como negar que quem saiu no lucro foi Sérgio Carneiro, que há meses fazia pressão através da família para que o prefeito João Henrique resolvesse a vida dele e puxasse um dos deputados da base aliada do governador Jaques Wagner para o secretariado municipal, o que viabilizaria sua ascenção à Câmara. Finalmente, chegou seu dia.

5 de julho de 2012, 14:31

EXCLUSIVA Barreiras: Kelly Magalhães poderá ser a vice de Jusmari

Jusmari Oliveira e Kelly Magalhães: acordos para o futuro

Informes chegados agora há pouco ao Política Livre dão conta de que a deputada estadual Kelly Magalhães (PCdoB) será a vice na chapa de reeleição da prefeita de Barreiras e ex-deputada Jusmari Oliveira (PSD). A negociação está em sigilo. Existe a hipótese de o acordo ser firmado, pois Jusmari deverá ser candidata a deputada federal em 2014 e, caso eleita, deixaria a prefeitura nas mãos da comunista. A convenção que homologou o nome da barreirense já foi realizada, mas hoje vence o prazo do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para o registro das candidaturas e até o final da tarde o fato poderá ser confirmado. (Victor Pinto)

29 de junho de 2012, 09:14

EXCLUSIVA Apesar de clima acirrado com professores, Wagner anuncia que vai ao 2 de Julho

Foto: Manu Dias/SECOM

Wagner recebe a nova direção da Caixa Econômica Federal na Bahia

Desfazendo boatos que circulam há pelo menos uma semana, em decorrência do acirramento da greve dos professores, Jaques Wagner (PT) anunciou hoje, em entrevista ao apresentador Raimundo Varela, do Balanço Geral, da Record  Bahia, que participará do Cortejo do 2 de Julho, como faz desde que se tornou governador do Estado, em 2007. Wagner destacou a importância cívica da Data, que celebra a Independência do Brasil na Bahia, lembrando que, em seu governo, tomou várias medidas destinadas a fortalecê-la, a exemplo da instituição do hino ao 2 de Julho como hino oficial da Bahia. Os rumores de que o governador evitaria o evento estariam sendo provocados pelo clima de confronto com o movimento grevista, com o qual já protagonizou conflito num evento de rua no município de Cachoeira, para onde a sede do governo foi transferida após os festejos juninos. Entre deputados da base governista na Assembleia, circulam rumores de que a liderança do movimento grevista estaria disposta a montar vários “pontos de vaia” contra o governador ao longo do trajeto de cerca de 10 quilômetros da festa.

28 de junho de 2012, 15:30

EXCLUSIVA No Twitter, Olívia Santana garante que Alice Portugal será candidata à Prefeitura

A vereadora Olívia Santana (PCdoB) publicou agora há pouco em seu Twitter que a candidatura da Alice Portugal à Prefeitura de Salvador está mantida. Segundo a parlamentar, a decisão foi tomada após reunião com a direção política dos comunistas. Caso Alice se mantenha na disputa, o governo terá pelo menos dois candidatos da base e o pré-candidato do PT, Nelson Pelegrino, perderá uma possível aliada ao pleito soteropolitano. (Victor Pinto)

17 de junho de 2012, 11:39

EXCLUSIVA Tentativa de impedir candidatura de Ernesto Marques gera crise em tendência petista

Ernesto Marques

Ontem, durante o primeiro encontro estadual da tendência petista EPS (Esquerda Popular e Socialista), para tratar das metas e ações para as eleições deste ano, as ausências de filiados históricos foram sentidas e fizeram crescer, nos bastidores, rumores de um forte racha na corrente petista. Dois fundadores da EPS, o deputado estadual Marcelino Galo (PT) e o jornalista e pré-candidato a vereador Ernesto Marques, não participaram da reunião, que teve a presença de mais de 102 representantes da tendência em diversas cidades. As ausências ampliaram os comentários de que a EPS quer barrar a candidatura de Marques, tentando negar-lhe a legenda, o que o impediria de concorrer. Uma fonte, em contato com o Política Livre, afirmou que o clima não anda nada bem e diversos integrantes de outras correntes petistas já teriam defendido que o jornalista concorra às eleições do Legislativo soteropolitano, a exemplo do presidente estadual do PT, Jonas Paulo. Fala-se que Marques poderá sair mais forte de dentro da sigla, após o desenrolar dos fatos. (Victor Pinto)

11 de junho de 2012, 20:31

EXCLUSIVA EXCLUSIVO: Indicado de Pelegrino assume Superintendência Regional da Caixa

Foto: Sul Bahia News

Luiz Antônio de Souza, novo superintendente da Caixa em Salvador

Com a saída de Aristóteles Alves da Superintendência Regional da Caixa de Salvador para a presidência da Desenbahia, assume o cargo, no banco estatal, Luiz Antônio de Souza. Segundo informações de bastidores, Souza é uma indicação do deputado federal Nelson Pelegrino, pré-candidato do PT à Prefeitura de Salvador. Souza era superintendente da Regional Sul da Bahia. (Thiago Ferreira)

11 de junho de 2012, 11:46

EXCLUSIVA SEC faz contrato de R$ 1 mi com A Tarde e deixa concorrentes de olho grande

Foto: Sede do jornal A Tarde

A secretaria estadual da Educação (SEC) celebrou um contrato, no dia 07 de maio deste ano, com o jornal A Tarde, com dispensa de licitação, no valor de R$ 1,042 milhão, a fim de distribuir mil exemplares do periódico durante dois anos em escolas estaduais. O contrato se refere ao Projeto Jornal e Escola, cujo objetivo, segundo a SEC, é “incentivar a leitura, a literatura, a arte de interpretar e a arte de escrever”. O contrato prevê a possibilidade de prorrogação do contrato, através de um termo aditivo. A escolha do jornal para a parceria gerou indignação em outros veículos de comunicação baianos, que não vêem motivos para que a empresa, segundo eles, tenha sido “brindada” com o que passaram a chamar de “regalia”. A principal queixa é que o matutino da família Simões não desfruta mais da condição de líder de circulação na Bahia, como no passado. Hoje, o posto foi assumido pelo Correio, da família Magalhães. Em terceiro lugar em circulação está a Tribuna da Bahia, alegadamente com a melhor página de política do Estado.