17 de julho de 2018, 11:20

EXCLUSIVA PSC revê projeto “Lázaro” e pode se aliar a Avante para eleger ele, Isidório e Heber a federal

Foto: Divulgação

Sargento Isidório, Heber Santana e Irmão Lázaro

O PSC, do deputado federal Irmão Lázaro, não procurou a base governista na semana passada apenas com o objetivo de garantir espaço para reelegê-lo à Câmara dos Deputados. Vendo crescer a dificuldade para indicar o cantor político ao Senado na chapa do pré-candidato a governador José Ronaldo (DEM), seu partido decidiu priorizar sua eleição e a do vereador Heber Santana, hoje presidente da legenda, a deputado federal. Por isso, o ex-deputado Eliel Santana, pai de Heber, encontrou-se com o deputado estadual Sargento Isidório, do Avante, para uma conversa em torno do assunto. A idéia é a de que como Isidório, Lázaro e Heber pertencem ao segmento evangélico, eles poderão formar uma chapa entre o Avante e o PSC apenas para a disputa da Câmara Federal garantindo a eleição dos três.

Leia também: PSC procura aproximação com governo em troca de reeleição de Lázaro a deputado

16 de julho de 2018, 19:54

EXCLUSIVA PSC procura aproximação com governo em troca de reeleição de Lázaro a deputado

Foto: Divulgação/Arquivo

Ao governo, PSC ofereceu Lázaro para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados

Aparentemente baratinado com a resistência do PSDB em aceitar a indicação do deputado federal Irmão Lázaro a uma das vagas ao Senado na chapa do pré-candidato a governador José Ronaldo, o PSC decidiu tentar uma aproximação com o grupo do governador Rui Costa (PT) na semana que passou.

As tratativas para um entendimento foram iniciadas pelo presidente do partido na Bahia, Eliel Santana, com o deputado estadual Sargento Isidório, do Avante, um dos partidos da base do governo. Sem nada a oferecer ao grupo governista, que inclusive já montou sua chapa, Eliel pediu pouco.

Sugeriu apenas garantir a reeleição de Lázaro a deputado federal. Sargento Isidório levou a proposta à articulação política do governador, que não viu motivo para selar qualquer acordo com o PSC, sob o argumento de que o partido não tem nada a oferecer a Rui Costa.

Paralelamente aos contatos com o governo, o PSC buscou também uma aproximação com o MDB do deputado federal Lúcio Vieira Lima, que lançou o ex-ministro João Santana pré-candidato a governador, e com o PRTB, do ex-prefeito de Salvador João Henrique, outro pré-candidato ao governo.

Nos dois casos, ofereceu o nome de Irmão Lázaro, no entanto, para posições nas duas chapas ao governo. Pelo visto, as conversas não evoluíram, embora tenham deixado esta possibilidade aberta. No caso do governo, entretanto, o PSC não tem a menor chance de estabelecer uma aproximação.

“O PSC não tem nada a oferecer em troca de garantir a disputa por Irmão Lázaro a deputado federal em nosso grupo. Pelo contrário, se ele fizer parte de um chapão no governo, o risco que corremos é de perdemos um dos nossos à Câmara”, disse agora à noite uma fonte do governo ao Política Livre.

O PSDB opôs resistência à indicação de Irmão Lázaro para deputado federal por entender que ele pode ajudar mais a chapa como candidato a vice de José Ronaldo. O PSC prefere o Senado por temer que Ronaldo perca, o que significaria perder um parlamentar na Câmara.

16 de julho de 2018, 10:10

EXCLUSIVA José Ronaldo à espera do PSC, por Raul Monteiro*

Foto: Divulgação/Arquivo

José Ronaldo é pré-candidato ao governo da Bahia pelas oposições

Colaboradores têm minimizado a demora na definição da chapa do pré-candidato a governador José Ronaldo (DEM) sob a alegação de que ele não tem deixado de fazer nada que qualquer postulante no atual estágio da campanha faria, mesmo sem a presença de todos os integrantes do grupo. Mas com certeza não se pode comparar a força de quatro membros de uma chapa com a de apenas dois, no caso, além do próprio Ronaldo, o pré-candidato a senador Jutahy Magalhães Jr., do PSDB, únicos nomes definidos até agora como candidatos dos principais partidos de oposição reunidos em torno do democrata.

O postulante oposicionista ao governo precisa completar a chapa definindo o nome de seu vice e o do segundo candidato ao Senado. A participação de mais forças políticas no grupo ajudaria a robustecer seu projeto eleitoral, na campanha que já é considerada a mais curta da história recente da política nacional. Na prática, o pré-candidato a governador do DEM já definiu os parceiros ideais ou pelo menos o terceiro parceiro mais importante para colocar na linha de frente de sua campanha – trata-se do evangélico PSC, que, no entanto, não definiu quem efetivamente indicar à chapa do democrata.

Aliás, o partido trabalhava com a idéia de apresentar, desde o princípio, o deputado federal Irmão Lázaro para uma das duas vagas ao Senado na chapa, mesmo sabendo que, na posição, o parlamentar pouco ajudaria a alavancar a candidatura de Ronaldo, servindo talvez mais ao incerto projeto já verbalizado internamente no partido e por alguns democratas de ajudar a derrubar o favoritismo atribuído ao ex-governador Jaques Wagner (PT) na disputa de senador do que propriamente de fazer crescer a animação com a candidatura a governador do democrata.

Ocorre que Ronaldo parece ter concluído naturalmente que não está na disputa para brincar e precisa de alguém que efetivamente o ajude a buscar votos, oferecendo como opção de indicação para Lázaro a vice, onde efetivamente os votos dados ao político-cantor seriam naturalmente vinculados à sua campanha ao governo. Como Lázaro resiste, dizendo preferir o Senado, e alegando que a preferência nada tem a ver com o temor de ver Ronaldo perder e ele também ficar sem mandato, começa a se discutir no partido uma segunda via, representada pela vereadora em Salvador Lorena Brandão.

Mulher, muito preparada, com formação em diversas áreas, e extremamente simpática, ela tem dito que aposta também na candidatura de Lázaro, mas, exatamente por estas características, passou a galvanizar a atenção no PSC e no próprio núcleo da campanha de Ronaldo como uma opção concreta para ajudar o democrata. É claro que o PSC pode não aceitar a proposta em torno de Lorena e marchar com Lázaro como candidato avulso ao Senado, oportunidade ímpar para ele mostrar sua força eleitoral, ou então com ele concorrendo a senador na chapa do MDB de João Santana ou então na de João Henrique, candidato a governador do PRTB.

* Artigo do editor Raul Monteiro publicado na edição de hoje da Tribuna.

Raul Monteiro*

15 de julho de 2018, 08:55

EXCLUSIVA Outdoor com críticas ao TJ visa chamar atenção de delegação do CNJ

O outdoor que o grupo auto-intitulado “Mais Servidores TJ-BA” espalhou pelas ruas de Salvador pedindo ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para “socorrer” o Tribunal de Justiça da Bahia com, entre outras críticas, a idéia de que os desembargadores têm sido priorizados no lugar dos juízes no Estado, tem endereço certo: a delegação do CNJ que desembarca esta semana na Bahia para fazer uma análise do Judiciário local.

13 de julho de 2018, 10:39

EXCLUSIVA Sem conseguir Senado para Lázaro com Ronaldo, PSC trabalha agora com 4 opções

Foto: Divulgação/Arquivo

Irmão Lázaro não é mais a única opção do PSC para sucessão estadual

Apesar da ênfase com que diz que o PSC continua focado em defender a candidatura de Irmão Lázaro ao Senado na chapa do pré-candidato ao governo José Ronaldo (DEM), a vereadora Lorena Brandão, que assumiu a segunda vice-presidência estadual do partido, passou a ser avaliada com carinho como opção para ser indicada em seu lugar, embora à vice. Na prática, o partido evangélico trabalha hoje com quatro opções, incluindo o nome da própria Lorena em lugar de Lázaro.

A primeira delas é indicar o deputado federal e cantor gospel à vice na chapa de Ronaldo, depois que foi sinalizado que ele não será de jeito nenhum candidato a senador por entenderem que, desta forma, não agrega eleitoralmente à campanha do pré-candidato democrata. A segunda opção é indicar a própria Lorena à vice, alternativa que passou a agradar um número cada vez maior de aliados de Ronaldo por seu perfil agregador e qualificado e ainda ser uma mulher.

O terceiro caminho seria o PSC concluir que pode, mesmo mantendo apoio ao pré-candidato do DEM, sair com Lázaro como candidato avulso ao Senado, o que, na avaliação do partido, seria uma oportunidade de o político social cristão demonstrar o seu verdadeiro tamanho eleitoral. A quarta opção que passou a ser tratada nos últimos dias contemplaria Lázaro como candidato a senador na chapa do pré-candidato João Santana, do MDB do deputado federal Lúcio Vieira Lima.

“Não podemos dizer que nada está fechado ainda. Só que temos opções para nos movimentarmos nestas eleições de forma a fortalecer o PSC”, diz um importante quadro do partido ao Política Livre, observando que, em qualquer hipótese, o PSC não sairá da base do prefeito ACM Neto (DEM) na Câmara Municipal nem deixará o campo de oposição ao governador Rui Costa (PT) no Estado.

13 de julho de 2018, 10:20

EXCLUSIVA PF diz que não há digitais de Lúcio em bunker, mas ele continua alvo de Comissão

Foto: Divulgação/Arquivo

Deputado federal Lúcio Vieira Lima

Não há prazo para que a Comissão de Ética da Câmara dos Deputados analise a denúncia por quebra de decoro contra o deputado federal baiano Lúcio Vieira Lima (MDB). Isso porque o inquérito da Polícia Federal que apura o envolvimento do parlamentar no caso do bunker onde foram encontrados R$ 51 milhões atribuídos a seu irmão, Geddel Vieira Lima, até hoje não foi concluído pelo órgão. Em contrapartida, atendendo a um pedido de perícia formulado pela defesa do emedebista e aceito pelo relator da Comissão, a própria PF respondeu que não foram encontradas digitais de Lúcio no dinheiro descoberto no bunker. A primeira denúncia contra Lúcio na Comissão se reportava apenas às acusações de que o deputado recebia uma parte dos salários dos funcionários de seu gabinete. O relator pretendia dar seu parecer apenas sobre este caso, quando os demais membros da Comissão defenderam a inclusão da denúncia a respeito do bunker. “Essa denúncia era muito mais forte do que a do bunker, que depende de investigações externas à Câmara e a perícia já informou não ter encontrado as digitais do deputado. Na prática, Lúcia luta contra uma foto”, disse um membro da Comissão ao Política Livre.

13 de julho de 2018, 07:14

EXCLUSIVA Petistas tentam evitar que Gleisi desautorize proposta de plano B feita por Wagner

Foto: Ag. Senado/Arquivo

Ex-governador Jaques Wagner propôs que PT apóie o empresário Josué Alencar, do PR, à Presidência da República

A proposta de o PT ceder sua cabeça de chapa para o empresário mineiro Josué Alencar (PR), feita anteontem pelo ex-governador Jaques Wagner ao presidente do partido, Valdemar Costa Neto, em Brasília, pode levar o ex-ministro a ser desautorizado por dirigentes da agremiação. O maior temor é o de que a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman, que estará hoje em Salvador e não tem papas na língua, possa passar uma descompostura pública no ex-ministro. Por isso, petistas entraram ontem em campo na tentativa de desmentir, junto a Gleisi, qualquer sinalização feita por Wagner neste sentido. Petistas dizem que o ex-governador faz esses movimentos para tentar fugir da obrigação de se tornar o plano B do PT na disputa ao Planalto. Antes de conversar com Valdemar, Wagner já havia apresentado a mesma tese ao seu partido, que a rejeitou.

12 de julho de 2018, 18:55

EXCLUSIVA Carletto e Irmão Lázaro estão entre os baianos mais faltosos da Câmara

Foto: Montagem Política Livre

Carletto e Irmão Lázaro

Os deputados federais Ronaldo Carletto e Sérgio Britto, do PP, Lúcio Vieira Lima, do MDB, Bebeto, do PSB, e os evangélicos Irmão Lázaro (PSC) e Márcio Marinho (PRB) estão entre os que mais faltaram às sessões da Câmara dos Deputados no primeiro semestre deste ano, segundo levantamento da Secretaria Geral da Mesa da Casa obtido com exclusividade por este Política Livre. Os dois primeiros faltaram, cada um, a 17 das 53 sessões deliberativas, seguidos de Lúcio, com 16 faltas, de Bebeto (14) e de Lázaro e Marinho, com 13, cada. Na outra ponta, entre os mais assíduos, o campeão é o deputado federal Jutahy Magalhães Jr. (PSDB), que compareceu a todas as 53 sessões deliberativas, sendo o único a registrar 100% de presença. Em segundo lugar, vem o petista Valmir Assunção, com 52 presenças. Antonio Brito (PSD), José Carlos Aleluia (DEM), Mário Negromonte Jr. e Roberto Brito ficaram em terceiro lugar, com 51 presenças registradas, segundo a Secretaria Geral da Câmara.

12 de julho de 2018, 09:45

EXCLUSIVA Inimizade entre Nilo e Félix na Bahia pode inviabilizar fusão de PSB e PDT

Foto: Montagem Política Livre

Félix Mendonça Jr e Marcelo Nilo se tornaram inimigos no período em que atuaram no PDT

A idéia de fusão entre o PDT e o PSB, articulada pelos dirigentes nacionais dos dois partidos na esteira da proposta de apoiar um eventual governo do pedetista Ciro Gomes, não tem a menor chance de ter apoio na Bahia, disseram há pouco dois integrantes de ambas as agremiações a este Política Livre. Os dois se referiram à inimizade de morte existente entre o ex-presidente da Assembleia Legislativa, o socialista Marcelo Nilo, e o presidente estadual do PDT, o deputado federal Félix Mendonça Jr., apontadas como simplesmente “insuperáveis”.

12 de julho de 2018, 08:32

EXCLUSIVA JH promete pagar URV a servidores, que “tomaram calote de Rui e Wagner”

Foto: Divulgação/Arquivo

Ex-prefeito João Henrique, que é hoje pré-candidato a governador pelo PRTB

A proposta do pré-candidato do PRTB ao governo, João Henrique, de quitar a URV dos servidores estaduais, que cobram seu pagamento há pelo menos 12 anos, passou a circular com força nas redes sociais. A idéia de João Henrique integra seu plano de valorização do servidor no qual tem focado sua pré-campanha ao governo, lembrando que tanto a sua gestão na Prefeitura de Salvador quanto a do pai, João Durval, no governo do Estado, buscaram preservar e valorizar o funcionalismo. “Wagner e Rui deram um baita calote nos servidores do Estado, que não aguentam mais tanto desrespeito”, afirma o pré-candidato a governador do PRTB.

11 de julho de 2018, 20:49

EXCLUSIVA Partidos governistas maiores decidem por chapão, isolando Avante, PCdoB e PDT

Foto: Divulgação/Arquivo

Sargento Isidório, do Avante, é um dos que vão ter que optar entre o chapão ou nenhuma coligação

Os maiores partidos da coalizão do governador Rui Costa, incluindo o seu, o PT, já bateram o martelo e fecharam a proposta de um chapão para as eleições proporcionais – de deputados federais e estaduais. Avaliam que, assim, podem eleger um maior número de parlamentares tanto à Câmara quanto à Assembleia Legislativa. A proposta foi comunicada ao próprio governador na última reunião do Conselho Político, na qual foi defendida com mais ênfase por PP, PSD, PSB, PR e Podemos, além do próprio PT. O posicionamento coloca em xeque legendas como o Avante, PDT e PCdoB, que querem fazer coligação para apenas uma das Casas – ou à Câmara ou à Assembleia. O Avante, do Pastor Isidório, e o PDT, do deputado federal Félix Mendonça, querem coligar para estadual e não para federal. Já o PCdoB só quer coligar para federal. “Os partidos não podem impor aos demais uma posição conforme sua conveniência. Ou coligam para as duas chapas ou não coligam para nenhuma”, disse ao Política Livre o representante de um dos partidos que defendem ao chapão, criticando Avante, PCdoB e PDT.

11 de julho de 2018, 12:52

EXCLUSIVA DEM escolhe Bruno para chapa de Ronaldo; falta definir apenas posição

Foto: Montagem Política Livre

Juntahy, Bruno e José Ronaldo são os únicos nomes definidos na chapa encabeçada pelo DEM

O DEM bateu o martelo e decidiu que o vice-prefeito de Salvador, o democrata Bruno Reis, integrará a chapa do pré-candidato do partido ao governo, José Ronaldo, informou há pouco um membro do Palácio Thomé de Souza a este Política Livre. Bruno pode tanto concorrer ao Senado quanto à vice de Ronaldo, no caso de o PSC não aceitar indicar o deputado federal Irmão Lázaro para a posição. Dessa forma, já estão definidos na chapa os nomes do próprio Ronaldo, do deputado federal Jutahy Magalhães Jr. (PSDB) e de Bruno.

11 de julho de 2018, 09:48

EXCLUSIVA “GRITO” mostra que lua de mel de Bellintani com torcedores do Bahia está no fim

Foto: Divulgação/Arquivo

Guilherme Bellintani

Os dias de lua de mel entre o presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, e um grupo de torcedores do clube parecem ter chegado, definitivamente, ao fim. Foi só a poeira da última derrota do grupo baixar para o “GRITO” (Grupo Integração Tricolor), uma das torcidas organizadas tricolores, emitir uma carta com várias críticas ao ex-secretário de Turismo da Prefeitura de Salvador, que tem apenas seis meses à frente da organização. Para o grupo, o gestor tem contribuição fundamental para os resultados negativos nos últimos meses. “Sua administração, após seis meses da tão propalada e falaciosa ruptura dos modelos arcaicos de gestão, sofre da mesma miopia administrativa de outrora, recaindo na continuidade do modelo fracassado capitaneado por personagens ainda incrustrados no clube. Onde foi parar o seu discurso de inovação?”, questionou o GRITO. Estridente!

11 de julho de 2018, 09:26

EXCLUSIVA Elmar diz que nem cinco dos 44 deputados do DEM estão com Bolsonaro

Foto: Ag. Câmara/Arquivo

Deputado federal Elmar Nascimento

O deputado federal Elmar Nascimento (DEM) negou hoje que 20 dos 44 deputados federais do partido tenham fechado apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). “Não tem cinco (parlamentares) com Bolsonaro”, afirmou Elmar, lembrando que até o deputado federal Alberto Fraga (DF), que era o principal entusiasta da candidatura de Bolsonaro no DEM, acabou se desanimando depois que o presidenciável apoiou um outro candidato ao Senado em Brasília. Segundo Elmar, a prioridade no DEM hoje é eleger os deputados, fazer uma bancada para formar junto com o blocão uma aliança para apoiar o presidente eleito e garantir a reeleição de Rodrigo Maia (RJ) à Presidência da Câmara, projeto em que a união com o PP e o Solidariedade são uma prioridade. Ele acha difícil que o DEM construa um consenso em torno das três candidaturas colocadas – de Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT) e Alvaro Dias (Podemos). Para ele, no entanto, a solução mais fácil seria o apoio a Álvaro. O problema é que o partido não iria sozinho. O deputado ainda acredita que Rodrigo Maia terá condição de impor o nome que o DEM vai apoiar à bancada porque dos 44 parlamentares do democratas hoje praticamente 20 entraram por sua mão na sigla.

10 de julho de 2018, 11:40

EXCLUSIVA Pressão aumenta e nome de Bruno está praticamente certo na chapa de Ronaldo

Foto: Política Livre/Arquivo

Vice-prefeito Bruno Reis já teria se rendido às evidências de que tem que sair candidato para ajudar chapa de José Ronalddo

Cresceu enormemente nas últimas 24h a pressão pela candidatura de Bruno Reis (DEM), atual vice-prefeito de Salvador, na chapa do pré-candidato a governador José Ronaldo (DEM). Ele pode sair tanto à vice quanto ao Senado, na hipótese de as negociações com o PSC pela indicação do deputado federal Irmão Lázaro à segunda vaga de senador não prosperarem. Pessoalmente, Bruno já se rendeu à tese de que tem que fazer o que o grupo definir como melhor para a chapa. Seu nome preencheria principalmente a lacuna que pesquisas identificação em relação a Ronaldo em Salvador.