11 de agosto de 2019, 21:00

MUNDOConfronto entre polícia de Israel e palestinos deixa 14 feridos

Fiéis muçulmanos palestinos e policiais de Israel entraram em confronto neste domingo na Cidade Velha durante as orações que marcam o primeiro dia do feriado islâmico de Eid al-Adha (Festa do Sacrifício). Segundo fontes médicas da Palestina, pelo menos 14 pessoas ficaram feridas, uma delas gravemente. O confronto ocorreu em um local sagrado tanto para muçulmanos, que o denominam de Mesquita Al-Aqsa, com para judeus, que o conhecem como Monte do Templo. O local é o mais sagrado para os judeus e o terceiro mais sagrado para os muçulmanos, depois Meca e Medina na Arábia Saudita, e tem sido um ponto crítico dentro do conflito entre Israel e Palestina. Segundo fontes policiais, pelo menos quatro oficiais ficaram feridos e conforme testemunhas pelo menos duas pessoas foram presas.

Milhares de muçulmanos se reuniram no local nesta manhã na Cidade Velha de Jerusalém para as orações envolvendo o feriado, que coincide com o feriado judeu do Tisha B’Av, um dia de jejum e luto pela destruição de dois templos bíblicos que ficavam no local. Um grande número de palestinos se reuniram nos portões do complexo, depois de circularem rumores de que a polícia permitiria a entrada de visitantes judeus. O grupo gritava “Allahu Akbar” (Deus é o maior) e jogou pedras na polícia, que então atacou com granadas e balas de borracha.

Inicialmente, a polícia israelense havia impedido a entrada de visitantes judeus, mas decidiu liberá-la após o início do confronto. Dezenas entraram no local sob escolta policial, o que provocou a reação dos muçulmanos, que jogaram cadeiras e outros objetos no grupo. Os visitantes judeus deixaram o complexo logo em seguida.

Estadão

Comentários