14 de agosto de 2019, 09:37

EXCLUSIVA2020: Geraldo Jr. revela a colegas que fechou acordo de apoio mútuo com Bellintani

Foto: Divulgação/Redes Sociais

Geraldo Júnior, inclusive, não cansa de propagar que na ‘esteira’ que Bellintani estiver, ele estará

O presidente da Câmara de Salvador, vereador Geraldo Júnior (SD), que não esconde o desejo de governar Salvador, apesar de ser integrante da base do prefeito ACM Neto (DEM), cuja aposta clara é no nome do vice-prefeito Bruno Reis (DEM) para a sucessão municipal, praticamente deflagrou sua pré-campanha e teria fechado até um acordo com o  presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, ainda sem partido.

Contudo, a estratégia dele seria reunir o máximo de apoios em torno do seu nome e definir se dará prosseguimento ou não ao trabalho em janeiro do ano que vem, quando acha que poderá ter mais garantias de que não dará “um tiro no pé”. Informações chegadas a este Política Livre dão conta, por exemplo, de que recentemente ele revelou para um grupo maior de pessoas quais são seus planos.

Após a aprovação do projeto que isentou o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), no último dia 8, na Câmara Municipal, por exemplo, Geraldo Júnior teria buscado capitalizar a votação junto aos pares, colocando a aprovação de três das oito emendas apresentadas ao projeto pelos vereadores na sua conta. Até mesmo um jantar para comemorar o resultado aconteceu, na tentativa de fortalecer ainda mais seu objetivo.

Esse seria apenas mais um dos encontros com os edis em torno do assunto. No jantar, Geraldo Júnior teria admitido que trabalha com a hipótese de buscar se cacifar para disputar a Prefeitura até janeiro, quando espera sentar com o presidente do Esporte Clube Bahia a fim de fazer uma avaliação sobre quem está melhor nas pesquisas e então definirem conjuntamente para quem irá o apoio nas eleições municipais.

O presidente não esconde de ninguém a afinidade que afirma possuir com Bellintani, sobre quem diz que já firmou um entendimento pelo qual aquele que estiver melhor nas pesquisas apoiará o outro. A contrapartida a ele seria o apoio do presidente do Bahia para que renove o mandato de vereador e se reeleja para o comando da Câmara Municipal, onde ficaria por dois anos até concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados.

Nessa linha, o presidente da Câmara já possui de forma declarada uma aliança entre o seu partido, o Solidariedade, com o MDB, o PSC e o PTB, para as eleições municipais do próximo ano. “Referendamos nosso entendimento da constituição de um processo político democrático para as eleições municipais de 2020 onde todos possam ter uma participação efetiva nesse processo”, teria dito na ocasião.

Quanto a Bellintani, seria “o melhor amigo que construiu na vida pública” e, conforme também as próprias palavras,  seu grande trunfo. Pois, se nada der certo a seu favor, se a campanha que ele “vislumbra como cabeça de chapa não deslanchar, não haveria problema para ele compor com seu grande parceiro”. Geraldo Júnior, inclusive, não cansa de propagar que, na ‘esteira’ em que Bellintani estiver, ele estará.

Aliado a isso, o presidente da Câmara busca uma aproximação com o governador Rui Costa (PT), que, conforme este site publicou, teria sido levado a concluir que o melhor nome em seu grupo para disputar a sucessão em Salvador em 2020 é Guilherme Bellintani, que emergiu para a vida pública depois de ocupar três secretarias no governo de ACM Neto. A última ofensiva de Geraldo Júnior foi confirmar a ida de ‘forma inédita’ à Câmara do governador.

A visita acontece hoje à tarde, quando Rui pretende pedir apoio aos vereadores para facilitar os procedimentos para a construção do VLT na capital baiana. “É preciso registrar o ineditismo desse ato. Nenhum governador veio a esta Câmara para fazer apresentação. Prova que estamos caminhando na mesma esteira para a construção de uma cidade melhor e mais justa”, enfatizou.

Fernanda Chagas

Comentários