14 de julho de 2019, 09:28

INTERIOR DA BAHIATrabalhadores de Porto Seguro cobram júri popular para crime cometido há quase 10 anos

O assassinato dos professores Álvaro Henrique Santos, 28, e Elisney Pereira, 31, em Porto Seguro, extremo sul da Bahia, completa 10 anos em setembro. Em reunião realizada nesta sexta-feira (12), com a presença do deputado estadual Jacó (PT), membros da APLB Sindicato Delegacia Costa do Descobrimento, que Álvaro presidia na época, voltaram ao assunto e cobraram o júri popular para os criminosos. O ex-secretário de governo de Porto Seguro, Edésio Lima, foi denunciado como o mandante, e três policiais militares, acusados de envolvimento nas mortes. Segundo o vice-diretor da APLB de Porto Seguro, Euvadelis Pereira Santos, o professor Álvaro Henrique Santos já vinha recebendo ameaças quando houve o atentado em 17 de setembro de 2009, em meio a uma greve da categoria e denúncias de irregularidades na educação municipal.

Comentários