13 de junho de 2019, 17:32

EXCLUSIVAArticuladores de Bellintani avaliam seu ingresso no PDC para projeto à Prefeitura

Foto: Divulgação/Arquivo

Presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani

Dentre as conversas que vem estabelecendo para definir o partido a que deverá se filiar com vistas a eventualmente disputar a Prefeitura de Salvador, em 2020, o presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, recebeu sugestões para avaliar com carinho um possível ingresso no PDC, cujo número hoje é o 27. Entre os argumentos apresentados a ele, estão o fato de a legenda não ter dono e vinculação zero com os projetos políticos em curso, tanto do petismo quanto do bolsonarismo, o qual os adversários pensam em colocar exclusivamente no colo do prefeito ACM Neto (DEM) e do candidato que vier a apoiar para a própria sucessão. A inexistência de coligações proporcionais no próximo pleito também seria um incentivo a mais para o ingresso de Bellintani na legenda, que passou a ser comandada na Bahia por Toninho Oliva, dirigente do PSL até o ingresso da turma do presidente da República. “Como não tem coligação proporcional, fica mais fácil de fazer alianças, com uma candidatura executiva só, abrançando um projeto de fazer bancada forte de vereadores com partidos aliados”, diz um dos articuladores do nome de Bellitani à Prefeitura, referindo-se ao PDC e observando que a legenda tem ainda o perfil de centro-esquerda, com o qual o presidente do Bahia mais se afina. Até agora, as conversas mais avançadas de Bellintani com um partido foram com o PSB, dos deputados federais Lídice da Mata e Marcelo Nilo, partido em que há uma boa animação ante a perspectiva de seu ingresso.

Comentários