13 de julho de 2018, 10:39

EXCLUSIVASem conseguir Senado para Lázaro com Ronaldo, PSC trabalha agora com 4 opções

Foto: Divulgação/Arquivo

Irmão Lázaro não é mais a única opção do PSC para sucessão estadual

Apesar da ênfase com que diz que o PSC continua focado em defender a candidatura de Irmão Lázaro ao Senado na chapa do pré-candidato ao governo José Ronaldo (DEM), a vereadora Lorena Brandão, que assumiu a segunda vice-presidência estadual do partido, passou a ser avaliada com carinho como opção para ser indicada em seu lugar, embora à vice. Na prática, o partido evangélico trabalha hoje com quatro opções, incluindo o nome da própria Lorena em lugar de Lázaro.

A primeira delas é indicar o deputado federal e cantor gospel à vice na chapa de Ronaldo, depois que foi sinalizado que ele não será de jeito nenhum candidato a senador por entenderem que, desta forma, não agrega eleitoralmente à campanha do pré-candidato democrata. A segunda opção é indicar a própria Lorena à vice, alternativa que passou a agradar um número cada vez maior de aliados de Ronaldo por seu perfil agregador e qualificado e ainda ser uma mulher.

O terceiro caminho seria o PSC concluir que pode, mesmo mantendo apoio ao pré-candidato do DEM, sair com Lázaro como candidato avulso ao Senado, o que, na avaliação do partido, seria uma oportunidade de o político social cristão demonstrar o seu verdadeiro tamanho eleitoral. A quarta opção que passou a ser tratada nos últimos dias contemplaria Lázaro como candidato a senador na chapa do pré-candidato João Santana, do MDB do deputado federal Lúcio Vieira Lima.

“Não podemos dizer que nada está fechado ainda. Só que temos opções para nos movimentarmos nestas eleições de forma a fortalecer o PSC”, diz um importante quadro do partido ao Política Livre, observando que, em qualquer hipótese, o PSC não sairá da base do prefeito ACM Neto (DEM) na Câmara Municipal nem deixará o campo de oposição ao governador Rui Costa (PT) no Estado.

Comentários