4 de julho de 2018, 07:22

EXCLUSIVAPrazo para escolha do Plano B deixam Wagner e PT baiano em suspenso

Foto: Divulgação/Arquivo

Ex-governador Jaques Wagner

O ex-governador Jaques Wagner (PT) terá que segurar a ansiedade sobre se será ou não o plano B do PT para a sucessão presidencial até pelo menos 10 dias antes do fim da campanha eleitoral na televisão. É o prazo que quadros importantes do PT, que conversaram com o ex-presidente Lula, prevêem para o anúncio da decisão. O partido avalia que seus quatro minutos serão suficientes para apresentar o substituto de Lula na corrida presidencial. Por enquanto, além de Wagner, só o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, aparece como potencial candidato à vaga. Se o escolhido for o ex-governador da Bahia, ele terá que abrir mão da campanha ao Senado, posição que seria disputada pelos aliados do governador Rui Costa (PT).

Comentários