8 de fevereiro de 2018, 19:06

INTERIOR DA BAHIASindicato de servidores de Candeias convoca assembleia para deflagrar greve

Foto: Pedro Castro

Assembleia dos servidores municipais de Candeias

Após ter realizado uma manifestação na frente da Prefeitura de Candeias hoje (8), o Sindicato dos Servidores do Município de Candeias (SISEMC) convocou assembleia para o próximo dia 16, na praça dr. Francisco Gualberto Dantas Fontes, para a deflagração da greve. Hoje o sindicato tentou uma audiência com o prefeito de Candeias para uma definição do Poder Executivo Municipal das pautas da campanha salarial. Entretanto, o gestor não estava presente. “Temos enviado ofícios solicitando reuniões com o prefeito sobre a campanha salarial e não tivemos respostas. Alguns secretários sentaram conosco, mas nada andou. A prefeitura apenas informa que analisará a pauta, mas não dá resposta. Não temos nada de concreto e, por isso, iremos à assembleia para deflagração de greve”, disse Juscelino Santos, presidente do SISEMC. “Hoje viemos nos reunir com o prefeito e ele não estava. Mais uma vez alguns secretários se dispuseram, mas eles não decidem nada e queremos decisões. A nossa posição no momento é pelo indicativo de greve”, completou o sindicalista. Até o momento não houve resposta da prefeitura sobre a pauta, inclusive sobre o índice de 17% de reajuste nos salários. Desde outubro passado o sindicato tenta negociar com a prefeitura acerca das reivindicações em defesa dos direitos dos servidores. Em janeiro, secretários municipais receberam o sindicato por duas vezes, mas as conversas não foram exitosas sobre nenhum tema da pauta e nenhum posicionamento do Poder Público foi exposto. A data-base do sindicato é 1º de janeiro e os reajustes deverão ser retroativos. No último dia 12 de janeiro o SISEMC conseguiu agendar o início das negociações com o Poder Público. No dia 15, o secretário de Governo e Gestão, Jário Silva, e o secretário de Administração, Carlos Guedes Ferreira, reuniram-se com a diretoria do SISEMC e outros representantes dos trabalhadores para iniciar as tratativas. “Nas primeiras tratativas muito pouco foi aproveitado e foi marcada uma segunda reunião e após a prefeitura não apresentar nenhuma contraproposta decidimos pela assembleia para deixar os servidores a par da situação”, disse Juscelino. No último dia 22 de janeiro foi realizada a segunda reunião com representantes da prefeitura para tratar do assunto e nenhuma contraproposta foi apresentada pelo Poder Público. Estiveram presentes, além do presidente do SISEMC, Juscelino Santos, servidores, diretores do sindicato e os secretários municipais Jário Silva (secretário de Governo), Carlos Guedes (Administração) e Camilo Pinto (Finanças). Além do reajuste salarial, mais temas da pauta de reivindicações foram tratados.

Comentários