6 de setembro de 2017, 09:21

EXCLUSIVAPF agora quer saber se dinheiro era só de Geddel; ele pode ser preso de novo

Foto: Metro1/Arquivo

Geddel Vieira Lima está em prisão domiciliar conseguida por meio de habeas corpus

Depois de “estourar” o bunker atribuído a Geddel Vieira Lima em que foram encontradas malas e caixas com R$ 51 milhões, a Operação “Tesouro Perdido”, derivada da “Cui Bono”, que investiga esquema de fraude na liberação de créditos da Caixa Econômica Federal entre 2011 e 2013, período em que o peemedebista exercia o cargo de vice-presidência de Pessoa Jurídica da instituição, tenta descobrir se a fortuna era exclusivamente dele ou pertenceria a uma organização criminosa para a qual ele operaria. Não está descartado um novo pedido de detenção do ex-ministro dos governos Lula (PT) e Michel Temer (PMDB) que revogue o habeas corpus pelo qual ele conseguiu permanecer em prisão domiciliar.

Comentários