12 de setembro de 2017, 12:06

ECONOMIAAta repete que perspectivas para inflação seguem evoluindo de maneira favorável

O Comitê de Política Monetária voltou a afirmar que a trajetória da inflação “continua evoluindo de maneira favorável”. Na ata da mais recente reunião do colegiado, os diretores do Banco Central notam que há riscos no cenário que podem influenciar a trajetória dos preços para cima, mas também notam que o ambiente ainda conta com fatores que podem ajudar a manter os preços em trajetória cadente. Ou seja, há influência positiva e negativa ao mesmo tempo. “Os membros do Copom analisaram a trajetória da inflação ao longo deste e dos próximos anos e concordaram que as perspectivas para a inflação continuam evoluindo de maneira favorável”, cita o documento divulgado na manhã desta terça-feira, 12. Considerando as previsões para o juro e câmbio da pesquisa Focus, o BC calcula que a inflação terminará o ano em 3,3% e voltará a subir para 4,4% em 2018. Esse cenário tem riscos positivos e negativos para a inflação. De um lado, o BC nota que possíveis efeitos secundários da queda do preço de alimentos e da inflação de bens industriais constituem fator que influencia os preços para baixo. Ao mesmo tempo, eventuais mecanismos de transmissão inercial dos preços também podem influenciar os índices de inflação para baixo.Por outro lado, o documento nota que eventual frustração das expectativas sobre a continuidade das reformas e ajustes na economia brasileira “pode afetar prêmios de risco e elevar a trajetória da inflação no horizonte relevante para a política monetária”. O risco de aceleração dos preços se intensifica caso haja reversão do cenário externo favorável para economias emergentes, diz o BC.

Comentários