11 de julho de 2014, 07:35

BAHIAJoão Bonfim se despede da Assembleia para tomar posse no TCE

Foto: Brumado Agora

Deputado estadual João Bonfim (PDT)

Há cinco mandatos na Assembleia Legislativa da Bahia, o deputado estadual João Bonfim (PDT) está prestes a se despedir da Casa que o projetou na política e o potencializou a conquistar a indicação para conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), tendo o nome aprovado mês passado, pela maioria dos pares. Bonfim apresenta sua renúncia ao cargo de parlamentar no próximo dia 15 e será empossado no Tribunal no dia 18, em cerimônia às 10h30. A conquista da vaga por Bonfim ocorreu em meio à polêmica eleição na Assembleia realizada na Casa, fator minimizado por ele, já que a grande disputa ocorreu para a outra cadeira, entre o deputado estadual Carlos Gaban (DEM) e o federal Zezéu Ribeiro (PT). Bonfim conta que foram vinte anos de Legislativo, onde passou por cargos na mesa diretora e participou da maioria das comissões da Casa. Recentemente, o deputado articulou a aprovação do projeto de lei, feito em conjunto pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e supervisionado pela Comissão Especial de Assuntos Territoriais e Emancipação da Casa, que determina os novos limites territoriais de 17 municípios baianos. A última atualização de divisas teria sido realizada há mais de 60 anos, quando o estado possuía apenas 150 cidades, um número quase três vezes menor que o atual. Agora o deputado foca no novo posto. “Quero prestar bons serviços no Tribunal, como prestei como funcionário do Banco do Brasil e nesta Casa”, diz. Bonfim foi funcionário da instituição bancária por vinte anos e saiu apenas para concorrer na política. No Tribunal, ele quer chegar com a experiência de quem acumulou muitas relações na vida pública. “Tenho dito que lá quero muito ser um auditor que não visa a punição, mas a prevenção dos erros. Quero muito ser um orientador, identificar, corrigir para evitar possíveis irregularidades”, afirma. O pedetista que encerra pelo menos por enquanto, participação em eleições, já passou pelo PTB, onde foi vice-prefeito de Guanambi, sua base eleitoral, pelo antigo PFL, hoje DEM, e entrou no PDT em 2011.

Comentários