16 de novembro de 2012, 17:20

MUNDO8N – Pela primeira vez na América Latina, convocação pelas redes sociais leva 500 mil às ruas em Buenos Aires

1. Não foram os partidos políticos de oposição ao governo da peronista Cristina Kirchner que organizaram as maciças manifestações da última quinta-feira em várias cidades da Argentina, mas sim alguns de seus membros. Entre os cerca de 50 organizadores da manifestação do 8N, existem cidadãos antikirchneristas com forte presença na Internet, através de sites, blogs ou perfis em redes sociais como Twitter e Facebook, alguns com militância em determinados paridos de direita ou de centro-direita, e outros sem qualquer identificação política.

2. Os organizadores do 8N, cuja maioria preferiu permanecer anônima, começaram a se reunir a partir de um panelaço que aconteceu em junho, no Bairro Norte em Buenos Aires. Desde então se reúnem em pequenos grupos na casa de um ou de outro. Foi dessa forma que lançaram na internet a chamada para as manifestações do dia 13 de setembro, que foram maiores do que a de junho, e a convocação para a última quinta-feira, ainda maior, inclusive na questão ideológica, pois participaram políticos vinculados a centro-esquerda e a esquerda.

3. Quem determinou a data para o protesto de 8N foi o administrador do site “Eu não Votei na Kretina e Você”? Entre os mais de 40 perfis do Facebook que convocaram para a manifestação está o do “Anti K”, com 47.428 membros e dirigido por uma dupla formada por um advogado e por uma contadora sem militância política. “A cibermilitância é muito valorizada atualmente. Nós fazemos política, mas não somos como os militantes de partidos. Eles são fanáticos. Eu não me amarro a nada”, disse a contadora Mariana Torres.

4. Outros perfis do Facebook ativos no 8N têm sido a ONG Salvemos a Argentina e O Cipayo, com 44.009 membros e que tem entre seus colaboradores Luciano Bugallo, um jovem ligado à Sociedade Rural e a PRO, que governa Buenos Aires. Outros organizadores têm sido o perfil do Twitter @marcepcsolution, a rede de advogados “Será Justicia” e o blog “Argentinos Indignados”. Este site é administrado por Jorge Sonnante, um teólogo que tem uma estreita relação com líderes da enfraquecida Coalizão Cívica (CC), da deputada Elisa Carrio, de acordo com relatório de assessores do senador kirchnerista Aníbal Fernández.

El País, tradução Ex-Blog de César Maia

Comentários