5 de abril de 2011, 09:49

Cunhado de Bolsonaro diz que deputado não é racista

Soldado Torres, cunhado do deputado Jair Bolsonaro(Crédito: Lula Marques/Folhapress)

Diego Torres Dourado, conhecido por soldado Torres, 23, fez ontem uma pausa no trabalho para defender o polêmico deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), seu cunhado. “Foi um equívoco, ele não entendeu a pergunta”, disse Torres em frente à sede do Comando da Aeronáutica, a poucos metros do Congresso. A pergunta, feita pela cantora Preta Gil no programa “CQC”, da TV Bandeirantes, era: “Se seu filho se apaixonasse por uma negra, o que você faria?”. A resposta de Bolsonaro foi: “Não vou discutir promiscuidade. Eu não corro esse risco, e meus filhos foram muito bem educados. E não viveram em ambiente como lamentavelmente é o teu”. O deputado diz que entendeu ser uma pergunta sobre relacionamentos gays. O assunto teve repercussão imediata e, na sequência, Bolsonaro disse ser casado com uma afrodescendente e ter um sogro “negão”. Mulher e sogro foram poupados e quem apareceu para defender o deputado foi o cunhado. Torres conta que é irmão por parte de pai de Michelle, mulher de Bolsonaro. “Meu pai é da minha cor. (Folha)

Comentários