5 de abril de 2008, 10:45

EXCLUSIVO: PT decide lançar candidato próprio em Salvador e abandonar João Henrique

O PT decidiu à meia-noite de ontem, depois de uma exaustiva reunião de seu diretório em Salvador, aprovar a proposta de candidatura própria à Prefeitura de Salvador, o que na prática significa deixar a administração do prefeito João Henrique (PMDB) imediatamente, confirmando as expectativas surgidas com mais força desde a aprovação do PDDU, Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano proposto pelo Executivo, contra o qual o partido votou na Câmara Municipal.

No encontro, prevaleceu o entendimento de que, apesar dos “apelos e oportunidades”, João Henrique não foi capaz de assumir o protagonismo político na capital, o que, no entendimento do partido, seria a única forma de aglutinar em torno dele as agremiações do campo popular, como PCdoB, PSB e PPS, legendas com as quais os petistas, segundo os debates ocorridos ontem no âmbito do diretório, pensam em liderar a corrida sucessória na capital a partir de agora.

Na próxima terça-feira, o PT reúne sua executiva a fim de discutir a data e a forma de entregar os cargos que ainda mantém na administração, dos quais os mais importantes são a secretaria municipal de Saúde, que ocupa desde o início da gestão, e a secretaria municipal de Reparação Social, que passou a exercer desde a repactuação feita depois que o prefeito filiou-se ao PMDB, com o objetivo de manter-se na administração e exercer maior influência no governo.

Segundo uma fonte petista disse a este blog, a idéia é evitar que o processo ocorra de forma abrupta, mantendo um certo nível de entendimento com o prefeito, levando em conta o fato de o PMDB ser um partido aliado do governo do Estado, comandado pelos petistas. Na reunião, o partido decidiu ainda marcar prazo entre 14 e 24 próximos para a inscrição dos pré-candidatos à Prefeitura, disputa para a qual são cotados os deputados federais Nelson Pelegrino e Walter Pinheiro e o secretário estadual de Promoção da Igualdade Racial, Luis Alberto.

Postado às 10h45.

Comentários