16 de junho de 2018, 12:03

BAHIA Coronel aplaude decisão do STF que considerou ilegal condução coercitiva

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, Angelo Coronel, aplaudiu a decisão do Supremo Tribunal que considerou ilegal a condução coercitiva de pessoas que sequer foram intimadas a prestar depoimento. “A condução coercitiva só servia para expor e humilhar pessoas que nem mesmo acusadas eram. Concordo com a posição do ministro Marco Aurélio Mello, que citou discurso do senador Roberto Requião: ‘não há moralidade em um sistema judiciário que acusa, processa e condena segundo a visão de mundo dos juízes, segundo simpatias ou antipatias’. O juiz tem que julgar somente segundo a lei”, disse Coronel, ao participar hoje (16.06), ao lado do ex-governador Jaques Wagner, da reunião plenária do deputado Bira Corôa, realizada no auditório do Sindae, nos Barris.Coronel disse que o Judiciário não pode ser refém da opinião pública nem de preferências pessoais. “O Judiciário tem que se pautar exclusivamente na Constituição e nas leis do país. Se for agir conforme o momento ou casuisticamente, vai aprofundar ainda mais a crise que estamos vivendo. A politização do Judiciário e, principalmente, do Ministério Público é danosa à democracia. Como também disse o ministro Dias Toffoli, do STF, ‘nenhum juiz no Brasil tem poder de atingir a liberdade de ir e vir de ninguém’. Juiz não é Deus e, nem mesmo, emissário dele”, explicita Coronel, que também defendeu, no ato no Sindae, a libertação do ex-presidente Lula.O chefe do Legislativo também elogiou a postura do deputado estadual Bira Corôa: “Fiz questão de abraçar Bira nesta plenária realizada no auditório do Sindae, porque sei que é um deputado sério, trabalhador e comprometido com as causas sociais. Sou testemunha de sua luta pela população negra, pela defesa dos povos e comunidades tradicionais, pelos trabalhadores e pela juventude, tanto na Câmara de Vereadores de Camaçari, quando na ALBA, desde 2007. A comissão que ele preside – a da Promoção da Igualdade – é uma das mais proativas da Assembleia”. Deputado estadual pelo terceiro mandato, Bira Corôa foi um dos mais importantes articuladores para que o Governo do Estado atuasse no programa de reforma dos terreiros de candomblé, além de ter sido relator do projeto que culminou na aprovação do Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa na Bahia.

16 de junho de 2018, 11:46

BRASIL Após oficializar Parente, BRF tem dia de perdas

Foto: Reprodução

A euforia com a confirmação de Pedro Parente na presidência da BRF durou pouco, diante da rápida deterioração do cenário externo. A ação da companhia chegou a abrir o dia em alta, na esteira da mudança no comando da gigante de alimentos, mas ainda pela manhã o humor dos investidores com a empresa virou e a companhia passou a operar em queda. No fim do dia, o papel da BRF fechou com recuo de 3,83%, cotada a R$ 20,20. No acumulado de 2018, a companhia acumula desvalorização de 45,16%. Nos últimos 12 meses, a desvalorização supera a marca de 50%.Segundo relatório da Guide Investimentos, embora a notícia já fosse mais do que esperada, a chegada do executivo, cerca de 15 dias depois de deixar a Petrobrás, é extremamente positiva e deve acelerar o processo de “turnaround” (reestruturação) da companhia, que acumulou prejuízos de mais de R$ 1,5 bilhão em 2016 e 2017 – só no ano passado, as perdas foram de R$ 1,1 bilhão.Do ano passado para cá, BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, se viu envolvida em uma série de reveses: a Operação Carne Fraca a ascensão da marca Seara, da rival JBS, e, mais recentemente, uma pesada taxação chinesa para a carne de frango produzida no Brasil.Do lado da governança, a empresa viu a saída de Abilio Diniz da presidência do conselho – cargo que ele ocupava desde 2013 – para a entrada de Pedro Parente, no fim de abril, ainda antes de o executivo deixar o comando da Petrobrás na esteira da greve dos caminhoneiros, no fim de maio. Com a decisão de Parente de deixar a Petrobrás, ficou aberto o caminho para que ele exercesse o comando executivo da BRF, que estava interinamente nas mãos do executivo Lorival Nogueira Luz.

Estadão

16 de junho de 2018, 11:25

BAHIA Senai-BA abre 556 vagas de cursos gratuitos

Até o dia 26 estão abertas as inscrições para os cursos de Aprendizagem Industrial Básica do Senai-BA. São 556 vagas distribuídas em 11 cursos, ofertadas no município de Salvador. Os candidatos devem ter de 14 a 21 anos ou de 18 a 21 anos, a depender do curso escolhido. Todos os cursos são gratuitos e não há taxa de inscrição para o processo seletivo. Os interessados devem se inscrever exclusivamente pela internet, no site www.fieb.org.br/senai. Caso seja atingida a quantidade máxima de 10 candidatos por vaga, a instituição pode encerrar o prazo antes dessa data. Os candidatos aprovados no processo seletivo poderão ser contratados como aprendizes pelas indústrias. As unidades onde os cursos serão oferecidos e outras informações estão disponíveis no edital, que pode ser acessado no site do Senai Bahia. Os cursos de aprendizagem industrial de nível básico ofertados são: Agente de Gestão de Resíduos Sólidos Industriais e Urbanos; Assistente Administrativo; Auxiliar de Obras de Edificações; Auxiliar de Operações Logísticas; Desenhista Técnico; Editor Gráfico; Eletricista Industrial; Mecânico de Manutenção de Automóveis; Mecânico de Manutenção de Máquinas Industriais; Operador de Processos Industriais; Operador de Suporte Técnico em TI.

Correio*

16 de junho de 2018, 11:07

BAHIA Via Metropolitana será inaugurada na próxima terça-feira

Mais uma importante obra de mobilidade na Região Metropolitana de Salvador (RMS) será inaugurada pelo governador Rui Costa na manhã da próxima terça-feira (19). A Via Metropolitana Camaçari – Lauro de Freitas possui 11,2 quilômetros de extensão, com pista dupla nos dois sentidos, por onde devem trafegar mais de 15 mil veículos diariamente. Foram investidos R$ 298 milhões na construção da nova rodovia, que liga a Cia-Aeroporto (BA-526) à Estrada do Coco (BA-099).Com sete viadutos, quatro pontes e um túnel de acesso, a Via Metropolitana busca desafogar o trânsito no centro de Lauro de Freitas, criando um novo acesso à cidade, a partir da Rua Gerino de Souza Filho, além de reduzir o tempo de deslocamento entre a capital e o Litoral Norte, antiga reivindicação de quem trafega na região.A Concessionária Bahia Norte é responsável pela manutenção da via e prestação de serviços aos usuários, com atendimento médico de urgência, socorro mecânico e um avançado sistema de operação e monitoramento. A obra teve início em 2015 e gerou mais de 700 empregos diretos.

16 de junho de 2018, 10:59

BRASIL Brasil é país mais preocupado com notícias falsas, diz estudo global

Foto: Agência Brasil

O Brasil aparece como o país mais preocupado com as chamadas “notícias falsas” (fake news) em um estudo global que analisou a realidade de 37 nações. Dos entrevistados brasileiros, 85% manifestaram preocupação com a veracidade e a possibilidade de manipulação nas notícias lidas. A lista é seguida por Portugal (71%), Espanha (69%), Chile (66%) e Grécia (66%). Na opinião dos autores, a polarização política nesses países provocada por eleições, referendos e outros grandes processos de disputa na sociedade podem ter favorecido essa percepção.Já os menos preocupados com a possibilidade de uma notícia não ser verdadeira ou contar algum tipo de desinformação são Holanda (30%), Dinamarca (36%), Suécia (36%), Alemanha (37%) e Áustria (38%). Os autores destacaram na análise que, diferentemente dos Estados Unidos, a Alemanha passou recentemente por eleições em que a disseminação de notícias falsas não apareceu como um problema grave.Quando tomada a amostra de forma conjunta, a média geral das pessoas consultadas pelo levantamento preocupadas com a veracidade das informações lidas na Internet ficou em 54%.O Relatório sobre Notícias Digitais do Instituto Reuters, uma das mais importantes pesquisas do mundo sobre o tema, foi divulgado nesta semana. O levantamento fez entrevistas para identificar hábitos de consumo da população em relação a veículos de mídia e produtos jornalísticos.

Agência Brasil

16 de junho de 2018, 10:20

BRASIL Eletrobras diz que adiamento de transferência de controle exigirá assembleia

A Eletrobras esclareceu, por meio de comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que a postergação da data originalmente prevista para a transferência do controle das distribuidoras (31/07/2018) e a nova data (26/10/2018) leva, consequentemente, à necessidade de realização de uma Assembleia de Acionistas para adequação do cronograma de privatização das empresas, conforme condições previstas no Edital de leilão.Contudo, segundo o comunicado da Eletrobras, a Portaria 246 do Ministério de Minas e Energia (MME), que postergou a data visando a possibilitar que as distribuidoras possam continuar prestando serviços em prazos compatíveis com este novo calendário, não vincula a Assembleia de Acionistas à tomada de qualquer decisão, seja quanto à prorrogação da prestação do serviço ou liquidação, seja quanto a postergação do prazo de transferência do controle acionário das empresas de distribuição.A Eletrobras lembrou que, conforme Fato Relevante de 01/06/2018, tramita no Congresso o Projeto de Lei 10.332, de 2018, enviado em regime de urgência constitucional, contendo dispositivos fundamentais para a decisão dos acionistas quanto a privatização ou liquidação das distribuidoras localizadas na Região Norte do País.O cronograma originalmente previsto para a realização do leilão de privatização das distribuidoras era 30 de abril de 2018, com a transferência do controle acionário em até 90 dias da data de realização do leilão, ou seja, até 31/07/2018. A Eletrobras relembrou que, por motivos diversos, bem como pela complexidade do assunto, o leilão foi postergado, o que levou o MME a publicar a Portaria 246.

Estadão

16 de junho de 2018, 10:10

BAHIA Grupo de amigos realiza ‘baba’ nas arenas da Copa 2014

Realizar o sonho de jogar em todas as arenas que foram palco da Copa do Mundo de 2014, esse é o objetivo de um grupo de 50 amigos pernambucanos, que desde 2016 realiza o Copa das Arenas. A quarta edição do evento, aconteceu neste sábado (dia 16/06), na Arena Fonte Nova, em Salvador. O torneio acontece semestralmente, desde novembro de 2016, quando foi iniciado na Arena Pernambuco, em Recife (PE). A segunda edição foi disputada em junho de 2017, na Arena das Dunas, em Natal (RN) e a terceira rodada aconteceu em dezembro 2017, na Arena Castelão, em Fortaleza (CE).“É um sonho de todo atleta amador jogar numa arena de Copa do Mundo, estar no vestiário que craques de grandes seleções já passaram, pisaram naquele gramado, na estrutura de primeiro mundo, que é de uma arena. É uma realização”, resume o empresário Sávio Aires, de 45 anos. O grupo, batizado de W9 e Amigos, tem quase 200 participantes, profissionais de diversas áreas e com idades que variam de 27 a 70 anos, em comum somente a paixão pelo futebol.Eles se reúnem três vezes por semana para jogar bola. O momento de confraternização tem também o seu lado social, quando os amigos realizam o Gol Solidário, ação que arrecada alimentos para serem doados as comunidades carentes do Recife. “O projeto, que tem como finalidade unir o esporte e o social, reunindo amigos para jogar futebol e arrecadar alimentos para dar continuidade ao projeto social”, ressalta o comerciante Wilson Queiroz, o “W9”, organizador da Copa das Arenas.Para a Copa das Arenas os amigos se dividem em quatro equipes, e cada um homenageia seleções de países que participam da Copa na Rússia: Laranja Mecânica (Portugal, já que a Seleção da Holanda não se classificou), campeã na Arena Pernambuco; Futbeer (Inglaterra), campeã na Arena das Dunas; Xexeiros (México), campeã na Arena Castelão e Seleção Brasileira (Brasil), lanterninha da Copa das Arenas. Em dezembro de 2018, será a vez da Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS), receber mais uma rodada da Copa das Arenas. “Para cada edição levantamos os custos e dividimos em parcelas ao longo de seis meses. Os participantes investem, em média, R$ 2 mil, valor que inclui os uniformes personalizados por Arena, passagens áreas e hospedagens”, explica Queiroz.

16 de junho de 2018, 10:02

BRASIL Falha em radar atrasa voos em Cumbica, Congonhas e Viracopos

A operação aérea dos principais aeroportos de São Paulo foi prejudicada na manhã deste sábado (16) por uma falha no sistema de radar de aproximação da aeronáutica. Segundo a Infraero, houve uma “instabilidade no sistema de trafego aéreo do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), órgão da Força Aérea Brasileira responsável por manejar e orientar os voos nos aeroportos brasileiros. No Aeroporto de Guarulhos, pelo menos 8 voos foram alternados e desviados para outros aeroportos e 11 decolagens atrasaram, segundo a assessoria.

Estadão

16 de junho de 2018, 09:43

BRASIL ‘Lula disse que Jacó não queria vender o sítio’, diz Padilha

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Como testemunha de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do sítio de Atibaia, o ex-ministro das Relações Institucionais no governo Lula e da Saúde de Dilma, Alexandre Padilha, relatou ao juiz Sérgio Moro nesta sexta-feira, 15, que Lula e Marisa tinham bastante interesse em comprar o sítio. O dono do imóvel, Jacó Bittar, no entanto, não queria vendê-lo. Para a defesa, o testemunho reforça a tese de que a área não pertencia a Lula e sim à família Bittar, de quem o ex-presidente era próximo, segundo relatos do processo.Neste processo, Lula é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Em outra ação, do triplex do Guarujá, Lula pegou 12 anos e um mês de reclusão, pelos mesmos crimes.Em visita ao ex-presidente e dona Marisa, em fevereiro de 2014, no apartamento do casal em São Bernardo do Campo (Grande São Paulo), Padilha conta que a ex-primeira dama demonstrou interesse em comprar o sítio de Atibaia. “Marisa disse que estava insistindo com Lula em comprar o sítio de Jacó.” No entanto, conforme aponta o ex-ministro, Lula comentou em um dos eventos de campanha de Padilha ao Governo do Estado de São Paulo, também em 2014, que não havia conseguido comprar o local. “Lula disse que Jacó não queria vender o sítio.”. Padilha afirma que as famílias Lula e Bittar eram bastante próximas e presenciou diversas reuniões informais entre eles. O político conta que das três vezes que foi ao sítio em 2013, apenas em uma delas Lula e Marisa não estavam. O ex-ministro também esclarece que em todas as vezes quem o convidou foi Fernando ou Kalil Bittar. “O Fernando Bittar estava em todas a vezes que fui lá e Sr. Jacó estava lá em uma das vezes.” Alexandre teve o primeiro contato com família quando estudava na Unicamp, segundo ele.Também questionado pela acusação sobre as relações de Alexandrino de Alencar, ex-executivo da Odebrecht e delator do caso, com o ex-presidente e o Partido dos Trabalhadores (PT), Padilha afirma que existia proximidade no que diz respeito ao Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), no qual muitas companhias faziam parte. “Todas as empresas tinham relações institucionais com o governo e ele era o representante da Odebrecht.”

Estadão

16 de junho de 2018, 09:40

MUNDO Lugares vazios em jogos da Copa levam Fifa a abrir investigação

Foto: Divulgação

Centenas de lugares vazios nos estádios dos primeiros jogos da Copa do Mundo evidenciam o que, em termos financeiros, a Fifa já sabia: nem todos os ingressos para os jogos do Mundial conseguiram ser vendidos. Neste sábado, torcedores ainda podem solicitar no site da Fifa entradas para 29 dos 64 jogos do torneio, sem sequer a necessidade de passar por um cambista. Não há garantias de que todos sejam atendidos. Mas dirigentes que acompanham Mundiais há anos admitem que essa realidade incomodou a cúpula da organização, que esperava anunciar estádios sempre repletos. Apenas na partida entre Uruguai e Egito, na sexta-feira, a estimativa é de que 6 mil lugares de um estádio de 33 mil não tinham sido preenchidos. Na Fifa, a ordem foi a de investigar a situação, que causou certo mal-estar entre os organizadores diante das imagens de fileiras inteiras vazias, até em setores mais nobres das arquibancadas. De acordo com a entidade, 32,2 mil ingressos foram alocados. “O fato de que o público não reflita o montante de ingressos alocados pode se dar por vários motivos e a Fifa está investigando”, declarou a entidade, por meio de um comunicado. Um dos problemas é que parte dos ingressos vai para os patrocinadores, que nem sempre conseguem garantir que seus convidados estejam no jogo. Outro problema tem sido a capacidade de cambistas profissionais de obter centenas de entradas. Se eles não os vendem, aqueles locais permanecem vazios. Na Rússia, a lei estipula que um cambista pode ser multado em 25 vezes o preço do produto que está oferecendo. Mas a Fifa admite que a prática continua e que chegou a ser obrigada a abrir um processo nos tribunais contra empresas que se apresentavam como intermediários. Nas portas dos estádios, os cambistas também agiam em Moscou sem qualquer incômodo. A reportagem do Estado recebeu, em apenas 20 minutos, duas ofertas de entradas para a abertura da Copa, jogo que apenas teve seus últimos ingressos vendidos dois dias antes da partida. Apesar de sua proximidade com as capitais da Europa Ocidental, os números mostram que a Rússia não conseguiu gerar a mesma renda em termos de ingresso que a Copa de 2014, no Brasil. Dados obtidos com exclusividade pelo Estado revelam que o Mundial da Rússia vai gerar uma renda de US$ 495 milhões (cerca de R$ 1,8 bilhão) em ingressos. Pelo menos 40% desse valor virá dos torcedores russos. Apesar de a Copa atingir uma receita recorde, o volume da bilheteria ficou abaixo dos US$ 518 milhões (R$ 1,9 bilhão) obtidos pela Fifa no Brasil, há quatro anos. Naquele momento, eram os torcedores brasileiros que garantiram a maior fatia dos lucros e representaram 60% de todos os ingressos vendidos. De acordo com a Fifa, 2,4 milhões de ingressos já foram vendidos para o evento deste ano. Outros 120 mil ainda estão no mercado. Mas a presença da Europa Ocidental é relativamente fraca, sendo que 871 mil foram para mãos de torcedores russos, contra 88,8 mil para residentes dos Estados Unidos, que não disputa a Copa. O Brasil vem na terceira posição, com 75 mil. O primeiro europeu apenas aparece na quinta posição, com a Alemanha somando 62 mil ingressos. Uma posição ainda mais distante está a Inglaterra, com 32 mil ingressos vendidos e abaixo até da Austrália.

Estadão Conteúdo

16 de junho de 2018, 09:24

BRASIL Governo vai dizer nas redes que herdou ‘batata quente’

Foto: Reprodução

Presidente Michel Temer

No momento em que o presidente Michel Temer enfrenta seu pior índice de rejeição (82%), o governo fará um contra-ataque nas redes sociais para dizer que está tentando resolver problemas que herdou dos governos do PT. Em dez vídeos de um minuto e meio, que começam a ser divulgados na segunda-feira, atores contratados pela equipe digital do Planalto dizem que Temer assumiu “a batata quente” e que “na economia não existe solução mágica”. “Temer se colocou como uma ponte para tirar o País da lama e levar para um local legal”, diz uma atriz.Num dos vídeos, a que a Coluna Estadão teve acesso, um ator frisa que “Temer encontrou o Brasil com índices de um país em guerra”. E compara: “É como se o presidente estivesse reformando a casa com a pessoa morando dentro”. A greve dos caminhoneiros é um dos assuntos abordados na nova campanha do governo. Vai mostrar que os motoristas não tinham reivindicações atendidas desde 1998, quando fizeram uma grande paralisação. Um dos vídeos previstos no roteiro era para dizer que a PF tem liberdade para atuar. A gravação, porém, foi suspensa. Desde que assumiu, Temer já substituiu duas vezes o diretor-geral da instituição.

Estadão

16 de junho de 2018, 09:10

BRASIL Preso na Registro Espúrio diz que pode implicar ex-ministro

Foto: André Dusek/AE

Ex-ministro Ronaldo Nogueira (PTB-RS),

Preso preventivamente na Operação Registro Espúrio e apontado como um dos principais operadores do PTB e da União Geral dos Trabalhadores (UGT) no Ministério do Trabalho, o ex-servidor da pasta Renato Araújo Júnior disse, em depoimento à Polícia Federal, que era um mero “cumpridor de ordens” no esquema de fraudes na concessão de registros sindicais. Araújo Júnior apontou que pode apresentar informações sobre o que chamou de “envolvimento” do ex-ministro Ronaldo Nogueira (PTB-RS), que deixou o cargo em dezembro para reassumir mandato de deputado. Ele não foi alvo da operação.A menção a Nogueira ocorreu no contexto em que Renato falava que recebeu diversos pedidos da UGT para registros de entidades vinculadas à central sindical, “muitas vezes sem os requisitos necessários” e que esses “pedidos eram, na verdade, ordens veladas”, vindas do presidente da UGT, Ricardo Patah, e de outros nomes relacionados à central sindical. Araújo Júnior afirmou que Patah é ligado ao ex-ministro e que fazia pedidos a Nogueira. O ex-servidor declarou à PF que “futuramente, depois de tomar conhecimento acerca do teor dos autos, pretende prestar informações sobre o envolvimento de Ronaldo Nogueira nos fatos; que esclarece que os ‘pedidos’ (da UGT) eram direcionados não somente ao declarante, mas também a Renata Frias Pimentel, Leonardo Cabral, Carlos Lacerda e ao próprio ministro Ronaldo Nogueira; que futuramente pode declinar a participação de alguns deles nas fraudes sindicais”. O depoimento é de 31 de maio e foi o segundo prestado pelo ex-servidor, que está preso no Complexo Penitenciário da Papuda. Ele encerrou a fala afirmando que “deseja que fique consignado o seu interesse em colaborar amplamente no curso da investigação, prestando novos depoimentos se necessário”.

Estadão

16 de junho de 2018, 08:59

BRASIL ‘Aécio decidirá ‘no tempo oportuno’ se é candidato ou não’, diz Anastasia

Foto: André Dusek/AE

Aécio Neves

O senador Antonio Anastasia, ex-governador mineiro e pré-candidato ao Palácio da Liberdade pelo PSDB, declarou nesta sexta-feira, 15, em Tiradentes (MG), que o senador Aécio Neves – réu no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva e obstrução de Justiça – decidirá, “no tempo oportuno”, quanto a uma eventual candidatura nas eleições deste ano. Anastasia deu entrevista durante evento voltado a empresários na cidade histórica mineira, antes de participar de um debate entre pré-candidatos ao governo de Minas. Além de Anastasia, Marcio Lacerda (PSB), Rodrigo Pacheco (DEM) e Romeu Zema (Novo) participaram do debate. Ciro Gomes (PDT), Paulo Rabello (PSC) e Alvaro Dias (Podemos), pré-candidatos à Presidência da República, também compareceram ao encontro. Sobre Aécio, que não foi ao evento, Anastasia declarou que “no tempo oportuno, (ele) decidirá se é candidato ou não nestas eleições”. O ex-governador tucano afirmou ainda que as negociações para os dois nomes apoiados pelo PSDB para se candidatar ao Senado por Minas deverão se prolongar. “Acho que a Copa do Mundo dará uma espécie de armistício provisório em termos de composições. Por conta do calendário eleitoral mais extenso, essas tratativas vão se delongar um pouco mais”, disse Anastasia, ao lado de Marcos Montes (PSD), que foi anunciado como vice em sua chapa na segunda-feira, 11. Anastasia apontou Dinis Pinheiro (SD) e Carlos Vianna (PHS) como “bons nomes” para o Senado por Minas. O pré-candidato disse que confia no desempenho do presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin. “Acredito que, quando a campanha engrenar, teremos a figura de Alckmin assumindo uma das posições de ponta. Acho que é o candidato de centro que tem mais condições de ir ao segundo turno”, disse Anastasia, comentando o fato de o ex-governador paulista ter figurado em quarto lugar em pesquisa divulgada pelo Datafolha no domingo, com 7% das intenções de voto. O ex-governador mineiro afirmou ainda que, na sua opinião, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso e condenado na Operação Lava Jato, terá dificuldade de registrar candidatura.

Estadão

16 de junho de 2018, 08:53

BAHIA Valmir se reúne com mãe de Marielle durante feira do MST em Salvador

A quarta Feira Estadual da Reforma Agrária segue com programação até este sábado (16) em Salvador. Mas foi nesta sexta-feira que teve seu ápice com seminários que marcaram as posições políticas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na defesa da democracia, pela libertação do ex-presidente Lula e pela punição aos assassinos da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (Psol) – morta brutalmente neste ano. Em seminário sobre ‘Questão Racial e Luta de Classe’, a advogada e mãe de Marielle, Marinete Silva defendeu o legado da filha e disse que a família e amigos travam uma luta constante para que o crime não fique impune. “Estamos na luta e resistindo, pois era isso que minha filha fazia. Ela foi assassinada por defender as classes sociais”, salienta Silva.Para a mãe de Marielle, que se reuniu com o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), nesta sexta, o Brasil não vive mais uma democracia e utiliza a prisão sem crime de Lula e o assassinato de sua filha para exemplificar. Ela ainda fala da dor da perda e da importância da sequência do trabalho de Marielle. “Falta resposta. É uma dor profunda. Minha filha foi executada em crime planejado. É muito difícil falar sobre isso”, destaca Marinete que participou de ato do MST sobre o caso. Os debates na Praça da Piedade sobre questão racial e luta de classe envolveram, além da advogada Marinete Silva, as secretárias estaduais de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e de Políticas Para Mulheres (SPM), Fabya Reis e Julieta Palmeira, respectivamente, Marcos Rezende (CEN) e Ebomi Nice (Terreiro Casa Branca). De acordo com o dirigente nacional do MST, Evanildo Costa, as atividades na feira começaram cedo nesta sexta com uma alvorada às 6h da manhã.“A feira é mais um local de debates e de expor a atuação do MST na Bahia e no país. Estamos cientes de que devemos ocupar todos os espaços em defesa de um Brasil mais justo”, comenta Costa. O seminário sobre capacitação nas redes produtivas deu sequência às atividades nesta sexta com o deputado Valmir Assunção, representantes de cooperativas como Altamir Bastos (Cootap), Antônia Ivoneide (Setor nacional de produção), além de Felipe Campelo (Setor estadual de produção), Wilson Dias (CAR) e Jeandro Ribeiro (SDR). Para Assunção, o MST segue com uma programação de debates que envolve diretamente a população. “Nesta feira, o MST mostra que é possível se consumir alimentos saudáveis por um preço justo e ainda emite sua opinião a respeito de assuntos importantes para o país. Hoje, a esperança do povo é ver Lula solto e ir para uma eleição justa onde possa escolher seu candidato”, completa o parlamentar.

16 de junho de 2018, 08:36

MUNDO Casos de corrupção expõem autoridades da Espanha e de Portugal

A condenação de Iñaki Urdangarin, cunhado do rei Felipe VI da Espanha, a cinco anos e dez meses de cadeia expôs um quadro de suspeitas de corrupção por políticos e pessoas ligadas ao poder na Europa. No dia 13, ele foi condenado por desvio de fundos, prevaricação, fraude contra o Erário, delitos fiscais e tráfico de influências. Ex-atleta de handebol, Urdangarin é casado com a infanta Cristina de Bourbon, irmã do rei. Espanha e Portugal estão no foco de uma série de investigações sobre corrupção e enfrentam escândalos envolvendo nome de autoridades e políticos. Em Portugal, a Operação Marquês, iniciada em 2014, revelou que José Sócrates, primeiro-ministro do país entre 2005 e 2011, esteve envolvido em 31 crimes, entre eles, o de corrupção, fraude fiscal e lavagem de dinheiro. Sócrates foi detido preventivamente em 2014, ficando 9 meses na cadeia. Em 2015, passou a cumprir prisão domiciliar e, atualmente, aguarda julgamento em liberdade. O Partido Socialista (PS), após anos de silêncio em relação ao caso, busca distanciar-se da imagem de Sócrates. António Costa, atual primeiro-ministro de Portugal, foi ministro na administração de Sócrates. Ao tomar conhecimento das denúncias, Costa se manteve neutro e defendeu a presunção de inocência de Sócrates. Uma frase sua tornou-se célebre em terras portuguesas: “à política o que é da política, à Justiça o que é da Justiça”. Mais recentemente, no último congresso do Partido Socialista, em maio, Costa procurou afastar-se da figura de Sócrates.

Agência Brasil