22 de junho de 2018, 10:15

BRASIL Encontro com Marina frustra integrantes do Agora!

Foto: Dida Sampaio / Estadão

Marina Silva

O jantar promovido na quarta-feira, 20, pelo apresentador Luciano Huck com a presença da ex-ministra Marina Silva (Rede) e integrantes do movimento Agora! frustrou as expectativas dos ativistas presentes. Segundo relatos de participantes, a ideia era tentar romper o isolamento político da pré-candidata, que até agora não se aproximou de nenhuma legenda. Defendida por setores da Rede, uma eventual aliança com o PPS, que poderia indicar o presidente da legenda Roberto Freire como vice na chapa, foi abordada no encontro, mas Marina teria demonstrado pouca disposição para o diálogo. No domingo, 17, o senador Randolfe Rodrigues (AP) afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que a Rede estaria buscando Freire para ser vice na chapa de Marina. O presidente do PPS, contudo, nega que tenha sido procurado e continua defendendo que o seu partido mantenha o compromisso de apoio ao tucano Geraldo Alckmin. No jantar, Marina elogiou Freire, lembrou que eles estiveram juntos na disputa presidencial de 2014 (o PPS apoiou a candidatura de Eduardo Campos/Marina, do PSB) e que isso tornaria uma aliança entre as siglas algo “natural”. Marina não deu, porém, nenhum indicativo de que iria procurá-lo, ou de que se esforçaria para costurar um acordo. Após o encontro, o apresentador telefonou para Freire, relatou o encontro e estimulou o dirigente a procurar a ex-ministra. A avaliação no PPS, porém, é que a iniciativa de um eventual diálogo teria que partir dela. O partido, que conta com oito deputados federais, está hoje alinhado com Geraldo Alckmin (PSDB) por determinação aprovada no último seu congresso nacional, realizado em março deste ano. A avaliação majoritária do PPS é que a legenda sozinha não tornaria Marina competitiva. A Rede tem apenas cerca de 10 segundos no horário eleitoral gratuito de rádio e TV. Além disso, o partido, que possui somente dois deputados federais, não conta com pré-candidatos competitivos nos Estados, tem uma estrutura partidária precária e poucos recursos do fundo público eleitoral.

Estadão

22 de junho de 2018, 09:52

BAHIA Waldir Pires é internado com suspeita de pneumonia

Foto: Divulgação

Ex-governador da Bahia Waldir Pires

Está internado em estado grave, no Hospital da Bahia, o ex-governador da Bahia Waldir Pires com quadro de pneumonia. Pires, que há dois anos anunciou sua aposentadoria da política quando desistiu de concorrer a reeleição a vereador em 2016, deu entrada no hospital na última quinta-feira (21) e terá seu quadro diagnosticado nesta sexta-feira (22).

22 de junho de 2018, 09:33

BAHIA São João da Bahia inicia festejos em praças e largos do Pelourinho

O São João da Bahia inicia os festejos no Pelourinho nesta sexta-feira (22). A programação é realizada pelo Governo do Estado, por meio da Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa). Na Praça Tereza Batista, Zelito Miranda é o primeiro a subir ao palco. Rei do forró temperado, o artista apresenta o repertório do mais recente trabalho: ‘Forró Porreta’. Em seguida, Norberto Curvello cantará sucessos como ‘Red label ou Ice’, ‘Bolo Doido’ e ‘Ai se Eu Te Pego’, além de músicas novas do CD batizado como ‘Minha história’. Carlos Pita, Vini Brasil e Dona Encrenka completam a programação na Praça Tereza Batista. Já no Largo Quincas Berro D’Água, Forró Sobepoeira inicia as apresentações. Na sequencia canções como ‘Preciso te ver’, ‘Amor na Lua’, ‘A Patricinha’ e ‘Rafaela’ estão no repertório da banda Tio Barnabé. A noite ainda terá Samba e Sede, Zelito Bezerra, Forrozin e Chaveirinho do Arrocha. Enquanto no Largo Pedro Arcanjo, Filomena Bagaceira é a primeira banda a animar o público, que também pode conferir os shows de Rebeca Tarique, Gereba, Forró Passa Pé, Amola Xote e Amanda Santiago. A festa na capital segue até o próximo domingo (24), contemplando ainda o Terreiro de Jesus, o Largo do Pelourinho e o Cruzeiro de São Francisco, no Centro Histórico, além da Praça João Martins, em Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Ao todo, 163 cidades baianas, distribuídas por diferentes zonas, recebem o apoio do governo estadual, por meio da Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa). O número representa o dobro dos anos anteriores.

22 de junho de 2018, 09:10

BRASIL Bancos terão expediente hoje na parte da tarde

Foto: Fábio Motta / Estadão

Horário, definido de acordo com circular do Banco Central, é válido para todas as cidades do país

O atendimento ao público nas agências bancárias hoje (22), dia de jogo da seleção brasileira de futebol, será das 13h às 17h. O horário, definido de acordo com circular do Banco Central, é válido para todas as cidades do país. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), não há atendimento em horário dos jogos do Brasil “por motivos de segurança das agências e de transporte de valores”. De acordo com a entidade, os bancos deverão afixar nas agências aviso sobre o horário de atendimento nos dias de jogos do Brasil, com antecedência mínima de 48 horas. A Febraban lembra que os bancos oferecem aos clientes alternativas como caixas eletrônicos, internet banking, aplicativo do banco no celular (mobile banking) e operações bancárias por telefone. Esses canais de atencimento funcionam normalmente em horários de jogos.

Agência Brasil

22 de junho de 2018, 08:50

BAHIA PCdoB pressiona pela suplência ao Senado Federal

Foto: Divulgação

Davidson Magalhães negou haver condicionante para indicar suplência de Coronel, mas não refutou a insatisfação do partido

Descontentes com o tratamento na participação da chapa do governador Rui Costa (PT), o PCdoB resolveu pressionar para conquistar uma das duas suplências ao Senado. Os comunistas querem indicar o suplente do ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), porque acreditam que há mais chance de o “reserva” do petista entrar em campo. Isto porque há apostas de que, se um candidato a presidente da República do grupo político vencer a eleição, Wagner pode virar ministro e o suplente assumir o mandato na Câmara Alta do Congresso Nacional. A prioridade para ficar com a suplência do ex-chefe do Palácio de Ondina, no entanto, é do PSB, já que a senadora Lídice da Mata ficará de fora da majoritária. Neste cenário, especula-se que o indicado do partido será o deputado federal Bebeto Galvão. Ontem, surgiram rumores de que o PCdoB aceitaria sugerir um suplente para o segundo nome da composição que deve disputar o Senado, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Ângelo Coronel (PSD). Os comunistas, porém, teriam colocado uma condicionante: só vão indicar se houver um acordo para que o substituto assuma parte do mandato. Se for eleito, o chefe da Alba terá direito a ficar oito anos na Casa Alta. Presidente do PCdoB, Davidson Magalhães negou haver condicionante, mas não refutou a insatisfação do partido. “Nós queremos é ouvir o governador Rui Costa, que é o comandante deste processo. O PCdoB não vai trabalhar sob hipótese e não vamos dialogar a posição do partido pela imprensa”, disse. Para demonstrar a insatisfação com o mandatário do Executivo estadual, os comunistas decidiram não participar da confraternização de São João, que reuniu a base governista, no Palácio de Ondina na última segunda-feira. Publicamente, o governador minimizou o ato dos membros do PCdoB. Nos bastidores, o comentário é de que o petista, na verdade, não gostou nada e achou uma “descortesia” dos dirigentes da agremiação. “Nem todo mundo gosta de forró, o que eu posso fazer?”, brincou, em tom de ironia de Rui Costa. Davidson Magalhães rebateu e disse que ama o estilo musical. “Para evitar constrangimento, gostaria de dizer que eu vou todos os anos para Ibicuí, um dos melhores forrós da Bahia. Também não temos nada contra a suplência de Angelo Coronel e do PSD. O problema é uma questão de método, de forma como se discute e pactua politicamente as coisas. A nossa irritação foi exatamente nesse sentido”, pontuou.

Tribuna da Bahia

22 de junho de 2018, 08:37

SALVADOR Aladilce diz que há “pouco diálogo” sobre majoritária

Foto: Antonio Queiros / CMS

Vereadora Aladilce Souza (PCdoB)

A vereadora Aladilce Souza (PCdoB) disse, ontem, que tem havido “pouco diálogo” entre os integrantes da base do governador Rui Costa (PT) sobre a chapa que vai disputar a eleição deste ano. O partido da comunista pleiteia uma vaga na majoritária governista. “O fato concreto é que há pouco diálogo. É preciso um gesto, uma postura maior de envolvimento de todas as forças e de todos os partidos. Estamos para os momentos desfavoráveis e nós queremos estar também nos momentos favoráveis”, afirmou, em entrevista à Rádio Câmara Salvador. A legisladora disse que as siglas governistas “minoritárias” também precisam ser consideradas na discussão da chapa, já que, segundo ela, “constroem e dão qualidade” ao projeto do governador. A vereadora negou que haja clima de “já ganhou” na base de Rui Costa após o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), desistir de postular o Palácio de Ondina. “Acho que não há [o clima] pela própria atitude do governador. Não houve diminuição do ritmo de trabalho. Ele faz jus ao apelido, ao slogan de Rui Correria pela intensidade de trabalho, de entrega [de obras]. Acho que não tem esse clima de já ganhou”, salientou. Sobre a renúncia ACM Neto, Aladilce avaliou que a decisão do chefe do Palácio Thomé de Souza de não ser candidato aconteceu “tardiamente”. “Eu acho que uma coisa que a gente percebe é uma frustração de muitos políticos da base do prefeito. A gente percebe por algumas reações na Câmara. Houve um arrefecimento dos ânimos”, pontuou. A vereadora também fez uma análise do cenário nacional. Segundo ela, a postulação de Manuela D’Ávila (PCdoB) ao Palácio do Planalto está mantida. Aladilce disse, ainda, que a candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência não tem solidez e vai se desmanchar no ar no decorrer da campanha. No entendimento dela, Bolsonaro é resultado do impeachment sofrido pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT). “Foi isso que o golpe pariu. É uma coisa absurda. Uma figura que não tem projeto nenhum para o país. A única coisa que sabe dizer é que é especialista em matar, porque é militar. É realmente um perigo. Acredito que, no debate, ele vai ser mostrado e nossa expectativa é que o desempenho das pesquisas venha a regredir. Mas, sem dúvida, o processo [eleitoral] é muito complicado”, conjecturou.

Tribuna da Bahia

22 de junho de 2018, 08:18

BAHIA Policiamento é reforçado na capital e interior durante os festejos juninos

A segurança da população baiana e de turistas terá reforço na semana dos festejos juninos. Durante a Operação São João 2018, a Polícia Militar da Bahia empregará 18.739 policiais em mais de 160 municípios. A ação representa um investimento de R$ 3 milhões, que serão aplicados em pagamento de horas extras dos policiais e outras despesas. A operação se estende até o fim de semana de comemoração do São Pedro. “Deslocamos efetivo para todas as partes do estado, já que mais de um terço da Bahia se mobiliza em diversos municípios para fazer o São João. São quase 19 mil policiais, que estarão presentes em cidades que têm a tradição forte de realização desses festejos e recebem um número considerável de público. Em Salvador, apesar de não ter uma tradição tão forte de festa junina, temos pontos específicos de grande concentração de pessoas, como Pelourinho e Paripe”, explica o porta-voz da PMBA, capitão Bruno Ramos. Em Salvador, o policiamento também está reforçado nas vias de acesso, nas estações de transbordo e nos terminais marítimos. Em Camaçari, destaque para a festa Camaforró, onde tropas especializadas vão apoiar o policiamento. O reforço dos policiais em regime de plantão alcança municípios que tradicionalmente recebem grande público, como Cruz das Almas, Amargosa, Santo Antônio de Jesus, Ibicuí, Senhor do Bonfim, entre outros. O capitão Bruno também destaca a manutenção, durante o período de festa, do policiamento dos municípios e bairros de Salvador que estão fora do circuito junino. As rondas e atendimento de ocorrências não sofrem alterações. “Nós mantemos o policiamento funcionando normalmente, pois incrementamos com esse investimento de mais de R$ 3 milhões. Haverá a remuneração em horas extras dos nossos policiais que estariam em seu horário de folga. Por isso, conseguimos manter o policiamento e, ainda assim, ampliar a presença ostensiva. A operação não deixa de atender as necessidades básicas dos diversos bairros e municípios”, esclarece. Na capital, o Pelourinho e o Farol da Barra, locais que recebem o público para assistir aos jogos da Copa do Mundo, estão contemplados no esquema especial de policiamento.

22 de junho de 2018, 07:50

BRASIL Sisu: matrícula e lista de espera começam hoje

Começa hoje (22) o prazo de matrícula para os estudantes selecionados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O resultado está disponível na página do programa. Aqueles que foram aprovados devem ficar atentos aos dias, horários e locais definidos por cada instituição de ensino. Nesta edição, o Sisu oferece 57.271 vagas em 68 instituições públicas de ensino superior em todo o país. O prazo para os selecionados se matricularem vai até o dia 28. Aqueles que não foram selecionados poderão participar da lista de espera. O prazo para que isso seja feito começa também hoje e vai até o dia 27. A convocação dos candidatos em lista de espera será de 3 de julho a 21 de agosto. Para participar, basta acessar o sistema na internet e confirmar o interesse. A lista de espera vale apenas para a primeira opção de curso feita na hora da inscrição. Além dos candidatos que não foram selecionados em nenhuma das opções, podem participar aqueles que foram selecionados para a segunda opção de curso, feita também na hora da inscrição. O Sisu oferece vagas no ensino superior, em instituições públicas. Nesta edição, puderam concorrer os estudantes que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2017 e obtiveram nota acima de zero na redação. As vagas serão oferecidas em oito instituições públicas estaduais, uma faculdade pública municipal e 59 instituições públicas federais, com dois centros de Educação Tecnológica, 27 institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia e 30 universidades.

Mariana Tokarnia, Agência Brasil

22 de junho de 2018, 07:40

BRASIL Ex-diretor da Dersa girou R$ 50 mi em cinco anos, diz relatório

Um relatório de análise bancária da Polícia Federal revela que o ex-diretor de engenharia da Dersa Pedro da Silva movimentou R$ 50 milhões em cinco anos. Ele foi preso temporariamente – prazo de cinco dias prorrogáveis – nesta quinta-feira, 21, no âmbito da Operação Pedra no Caminho, que mira desvios na construção do Rodoanel Trecho Norte. De acordo com o documento, as contas vinculadas a Silva, incluindo as de suas empresas, fizeram 21,9 mil transações, sendo R$ 50.649.422,79 a débito e R$ 50.646.401,97 a crédito, no período entre fevereiro de 2013 e agosto de 2017. Boa parte ocorreu entre empresas do próprio diretor da Dersa. Ele também recebeu diversos depósitos em espécie de pessoas físicas e de suas próprias pessoas jurídicas. “O próprio Pedro Silva é identificado como a principal origem das transações, sendo R$ 2.221.473,73 em 111 movimentações, como transferências entre contas, resgates de aplicação e depósito”. Ele teria realizado quatro depósitos que totalizaram R$ 829,8 mil. No dia 19/08/2014 depositou R$ 550 mil em conta de uma de suas empresas. Em junho do mesmo ano, depositou R$ 220 mil na conta da mesma empresa. Em sua conta de pessoa física, Silva também guardou R$ 55,8 mil. Chamou atenção da força-tarefa da Lava Jato, pessoas ligadas a Silva podem ter sido utilizadas como laranjas para vantagens indevidas. Uma dessas pessoas é Valdir dos Santos Paula, que fez 22 transações que chegam a R$ 1 milhão. Outra apontada como suposta ‘conta de passagem’ é Jucelene Aparecida Ferreira Dornellas, que fez sete depósitos em espécie, totalizando R$ 223,5 mil, em contas de três empresas do ex-diretor da Dersa. De acordo com as investigações, ela é auxiliar de escritório de uma das empresas de Silva e tem salário entre R$ 2,5 mil e R$ 3 mil.

Estadão

22 de junho de 2018, 07:30

BRASIL Missão era ‘limpar Dersa’ após gestão Paulo Vieira

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Laurence Casagrande Lourenço

Laurence Casagrande chegou à Dersa em 2011 com uma missão: auditar os contratos da empresa assinados na gestão do diretor Paulo Vieira de Souza. A “limpeza na Dersa” serviu de base ao processo no qual Vieira de Souza teve recentemente a prisão decretada – e revogada – duas vezes. Laurence foi indicado por Saulo de Castro Abreu Filho, atual secretário de Governo do Estado – cargo que exerce desde a gestão Geraldo Alckmin (PSDB). Saulo e Laurence trabalharam juntos no governo estadual desde a década passada. Laurence era assessor da presidência da Fundação Casa quando foi trabalhar em 2003 na Secretaria da Segurança Pública – Saulo era o titular da pasta. Ficou como coordenador de Relacionamento Institucional e Parcerias até a saída do amigo do cargo, em dezembro de 2006. Foi então trabalhar na Kroll, agência de investigação privada, onde permaneceu de 2007 a 2010.

Estadão

22 de junho de 2018, 07:20

BRASIL ‘Centro se afunila entre Alckmin e Marina’, afirma Roberto Freire

Foto: Divulgação

Roberto Freire

O presidente nacional do PPS, Roberto Freire, disse, em entrevista ao Estado e à Rádio Eldorado, que o centro político do País está se afunilando em torno de dois nomes nas eleições 2018: o tucano Geraldo Alckmin e Marina Silva, da Rede. Freire avalia que o debate eleitoral ocorre em meio a um momento de raiva e indignação. “As pessoas estão escolhendo com o fígado. É nesse tom de raiva que cresce o Bolsonaro”. Leia a entrevista completa no Estadão.

Estadão

22 de junho de 2018, 07:10

BRASIL Rodrigo Maia recebe Temer e Aécio fora da agenda

Foto: Amanda Perobelli / Estadão

Rodrigo Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), recebeu na noite de hoje o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves (PSDB) na residência oficial. O encontro não consta da agenda oficial dos dois presidentes. Procurado pela Coluna do Estadão, o Planalto informou que é “normal” os presidentes de poderes se encontrarem. E admitiu que um dos temas da conversa foi alianças para as eleições deste ano. Maia não comentou. Pré-candidato do DEM ao Planalto, Maia vai abrir mão da disputa em troca de apoiar um nome mais viável do que ele no campo do Centro. O MDB, de Temer, também lançou candidato, o ex-ministro Henrique Meirelles (Fazenda), mas não descarta rifá-lo caso não se viabilize. Maia e Meirelles têm 1% nas pesquisas. O DEM abriu conversas com Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), hoje melhor colocado nas pesquisas. Também já conversou com Alvaro Dias (Podemos). A relação entre Temer e Maia é de vai-e-vem. Os dois estão se reaproximando neste momento, embora Maia afirme que o DEM não irá se aliar a nenhum candidato coligado ao MDB, devido a impopularidade do governo Temer. Pesquisas mostram que o eleitor quer renovação. A presença de Aécio chama a atenção. Desde que foi envolvido na delação da JBS ele vem atuando nos bastidores.

Estadão

22 de junho de 2018, 07:00

BRASIL Supremo pode conceder prisão domiciliar para Lula, diz coluna

Foto: Leonardo Benassatto / Reuters

Ex-presidente Lula

Integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) não descartam a hipótese de uma “solução meio-termo” no julgamento que vai analisar uma nova tentativa do ex-presidente Lula de ser solto, diz a Coluna do Estadão. Se as chances de ele ser libertado pela Segunda Turma na próxima terça-feira, 26, são consideradas quase nulas na Corte, a de o petista ir para prisão domiciliar tem adeptos. Condenado a 12 anos e 1 mês pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá, Lula cumpre pena na superintendência da Polícia Federal em Curitiba há dois meses. Em abril, a PF pediu a transferência de Lula para outro local. Justificou que a custódia tem gerado gastos altos e transtornos para a rotina da superintendência. Como até agora a Justiça não se manifestou, na instituição é grande a expectativa com relação à decisão do Supremo.

Estadão

22 de junho de 2018, 06:50

BRASIL STJ manda investigação contra Pimentel para a primeira instância

Foto: Roosewelt Pinheiro / ABr

Fernando Pimentel

O ministro Herman Benjamin, do STJ, enviou para a primeira instância todos os processos contra o governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), que estavam sob sua relatoria. O petista é investigado na Operação Acrônimo. Em um deles já virou réu. Benjamin só tomou a decisão depois de a Corte definir que crimes supostamente cometidos por governadores fora do mandato serão enviados para a primeira instância. A defesa de Pimentel fez plantão no gabinete dele ontem até o despacho ser assinado. Os depoimentos das testemunhas que estavam sendo ouvidas no gabinete do ministro, no âmbito da ação penal, serão encaminhados no pacote.

Estadão

22 de junho de 2018, 06:40

BAHIA Wagner volta a ser principal cotado para substituir Lula na eleição

Foto: Wilton Junior / Estadão

Jaques Wagner

Logo após o jantar do presidenciável Ciro Gomes (PDT) com líderes de PP, DEM, PRB, PR e Solidariedade, nesta semana, emissários do PT deflagraram um movimento para convencer integrantes do centro a não fechar aliança com o pedetista. Apesar do movimento do PT em direção a Ciro, o nome do ex-governador Jaques Wagner voltou ao topo da lista de cotados para ser o candidato do partido ao Planalto em substituição a Lula. O vice seria Josué Gomes, do PR.

Estadão