20 de setembro de 2019, 12:06

BRASIL Bolsonaro é liberado por médicos para viajar a Nova York

Foto: Isac Nóbrega/Presidência da República

Quatro dias após receber alta hospitalar, o presidente Jair Bolsonaro foi liberado pela equipe médica para ir no início da próxima semana a Nova York, onde fará o discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). “Nosso presidente está pronto para o combate e a viagem para Nova York, no dia 23, está assegurada”, informou o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros. Rêgo Barros falou com jornalistas ao lado do cirurgião responsável pela cirurgia de Bolsonaro, Antonio Macedo, que foi de São Paulo a Brasília para fazer a avaliação do presidente. O porta-voz não respondeu a perguntas sobre quem pagou as despesas médicas no hospital particular DF Star e o deslocamento do médico.

Macedo afirmou que Bolsonaro deve seguir algumas recomendações durante a viagem da próxima semana, como continuar usando uma meia elástica e seguir tomando injeções diárias anticoagulantes. Os principais riscos do deslocamento de quase nove horas até Nova York, disse Macedo, envolvem problemas vasculares. Além disso, o presidente deve evitar ficar sentado no avião. De acordo com Macedo, ele deve ficar deitado em uma cama que existe no avião presidencial e caminhar em alguns momentos.

O boletim médico divulgado pelo hospital diz que o presidente encontra-se em “excelentes condições clínico-hospitalares” e que ele foi liberado para passar da dieta cremosa para “dieta leve”, que inclui arroz, purê e filé grelhado. Macedo afirmou que a dieta dará “mais autonomia” para Bolsonaro durante a viagem. Segundo o médico, foram feitos hoje exames laboratoriais que se apresentaram normais. Também foi realizado Raio-X do tórax e abdômen que mostrou desaparecimento da distensão gasosa que havia na semana passada.

Em mais um sinal de melhora, o presidente cumprimentou uma excursão de crianças que estava na entrada do Palácio da Alvorada, uma das residências oficiais da Presidência. Ele também vai participar de um evento no Palácio do Planalto na tarde desta sexta para sanção da Medida Provisória da Liberdade Econômica. Nos últimos quatro dias, ele despachou apenas do Alvorada.

Estadão

20 de setembro de 2019, 12:03

BRASIL Delatora da Lava Jato vira ré sob acusação de falso testemunho em inquérito

Foto: Geraldo Bubniak/Agência Brasil

Força-tarefa da Lava Jato

Primeira presa da Lava Jato e com um acordo de delação firmado em 2016, a doleira Nelma Kodama virou ré no último mês sob acusação de falso testemunho em inquérito relacionado à operação. A acusação, feita em denúncia apresentada pela procuradora da República Yara da Silva Sprada, foi aceita no dia 14 de agosto pelo juiz Luiz Antônio Bonat, que assumiu a 13ª Vara Federal do Paraná após a saída de Sergio Moro. O juiz determinou sigilo sobre o processo, que foi obtido pela Folha.

Segundo o Ministério Público Federal, a doleira fez as declarações que agora estão em xeque no ano de 2015, no âmbito de um inquérito que apurava a suspeita de que um grupo de delegados e advogados produziu um dossiê contrário à Lava Jato. Esse inquérito foi arquivado em 2017, por falta de provas. À época das declarações, Nelma estava presa e ainda não tinha fechado os termos de seu acordo de delação premiada. Ela apontou um delegado e um escrivão da PF como supostos participantes de um conluio contra a operação. No entanto, as falas são contestadas por registros e por outras testemunhas.

Em 15 de abril de 2015, chamada a testemunhar no inquérito, Nelma reconheceu uma fotografia do delegado da PF Rivaldo Venâncio e disse que, quando Youssef estava preso, em 2014, o delegado “constantemente frequentava o corredor em frente às celas de Alberto Youssef, mantendo contato com o mesmo”. Convocada a se manifestar em 2016, ela repetiu a afirmação e disse que não podia afirmar “precisamente o número de vezes que tais encontros ocorreram, mas foi mais de uma vez” e que acreditava “que tenha sido uma conversa sobre amenidades, pelas risadas que ouviu”.

O delegado Rivaldo entrou com uma representação contra Nelma. No documento, apontou que havia um único registro de entrada dele no local, em meio a uma inspeção realizada pelo Ministério Público Federal, na qual estava acompanhado por procuradores e por agentes da polícia. Em manifestação nos autos, Rivaldo afirmou que, na ocasião, havia outros presos no local e “viu pela primeira e única vez o preso Alberto Youssef”. Foram escutados dois carcereiros e dois agentes da Polícia Federal, que negaram que o delegado frequentasse a cela, como disse a doleira. O próprio Youssef afirmou que não conhecia Rivaldo Venâncio.

Folha de S.Paulo

20 de setembro de 2019, 12:01

BRASIL Bolsonaro definirá futuro de aliado na mira da PF quando voltar dos EUA, diz porta-voz

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou nesta sexta-feira (20) que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai esperar seu retorno de Nova York para avaliar a situação do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), alvo de um operação da Polícia Federal realizada na quinta-feira (19). “O presidente neste momento não comentará os fatos relativos a esta operação. Ele tem o foco direcionado exclusivamente na ida a Nova York, onde vai, como eu já disse anteriormente, fortalecer a posição do Brasil perante a Assembleia Geral das Nações Unidas”, declarou Rêgo Barros.

“O presidente hoje tem foco. O foco é Nova York, que é importante para o nosso país, para o nosso Estado e para a sociedade. Essa [a situação de Bezerra Coelho] é uma questão que ele vai abordar, se assim o desejar, no retorno desta viagem”, concluiu o porta-voz.  As buscas e apreensões em endereços ligados a Bezerra e ao deputado Fernando Filho (DEM-PE), filho dele, em Brasília e Pernambuco, foram autorizadas pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal).

A decisão é de 9 de setembro e atende a um pedido da PF. A então procuradora-geral da República, Raquel Dodge, se manifestou contrária à ação contra o senador. A PF sustenta que o líder do governo no Senado recebeu R$ 5,5 milhões em propinas de empreiteiras encarregadas das obras de transposição do rio São Francisco e de outros contratos do Executivo federal.

Folha de S.Paulo

20 de setembro de 2019, 11:44

SALVADOR Cassar um deputado eleito legitimamente é uma coisa muito séria, diz Neto sobre processos contra Marcell e Targino

O prefeito ACM Neto (DEM) demonstrou tranquilidade sobre os processos que podem levar à cassação dos mandatos dos deputados estaduais Targino Machado (DEM) e Marcell Moraes (PSDB). Os parlamentares devem ser julgados pelo Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) na próxima segunda-feira (23). “Os parlamentares já vieram me procurar, disseram que estão tranquilos. Mas não cabe a mim comentar isso. A pauta do TRE é do TRE, quem faz é o presidente, que é um homem muito sério. Mas sou um daqueles que confiam na Justiça. O TRE é composto por pessoas muito capacitadas, que têm condições de fazer uma avaliação bastante técnica sobre a situação dos parlamentares. Pelo que sei, por relatos deles próprios, não há elementos que possam justificar uma cassação de mandato. Cassar um mandato de um deputado eleito legitimamente pelo povo é uma coisa muito séria. Só se houver elementos muito contundentes e inquestionáveis”, disse Neto na manhã desta sexta-feira (20), em entrevista coletiva após inauguração da Rua Miguel Calmon, no Comércio. Marcell é acusado de realizar campanhas de vacinação e castração sem atender aos requisitos de segurança. Já Targino Machado é acusado de cometer crime de corrupção eleitoral.

Mari Leal e Guilherme Reis

20 de setembro de 2019, 11:24

BAHIA “Sou obrigado a concordar que Rui é o rei da contradição”, diz Azi sobre “pito” de Lula

Foto: Divulgação

O presidente estadual do DEM, deputado federal Paulo Azi, ironizou, nesta sexta-feira (20), as declarações do ex-presidente Lula sobre o governador Rui Costa (PT). Em entrevista à revista Fórum da carceragem da Polícia Federal em Curitiba, Lula comentou as declarações de Rui à Veja e disse que o governador “tem que saber que o Brasil é totalmente diferente da Bahia” ao falar sobre as alianças construídas pelo chefe do Executivo estadual.

“Na entrevista, Lula dá a entender que o Rui Costa do discurso é bem diferente da prática, que prega uma coisa, mas pratica outra. Tenho muitas diferenças com o ex-presidente, mas, neste caso, sou obrigado a concordar com ele que Rui é o rei da contradição, porque, no fundo, foi isso que Lula disse sobre o governador da Bahia”, disse Azi.

Para o democrata, são inúmeros os casos em que o governador cai em contradição, pregando um discurso diferente da prática. “Ele diz que prioriza a segurança, mas não dialoga com os policiais e mantém a Bahia apenas na 21ª posição entre os Estados que mais investem na área. Diz que vai priorizar a educação, mas fecha escolas e sucateia nossa maior universidade estadual, a Uneb”, afirmou. “Sem falar na situação financeira do Estado. O governador diz que foi o segundo Estado que mais investiu, mas, na prática, o que ele fez foi endividar a Bahia, ao ponto de hoje sermos considerados mau pagadores pelo Tesouro Nacional. Nem Lula acredita mais na propaganda de Rui Costa”, completou.

20 de setembro de 2019, 11:14

BAHIA Congresso em Foco: nenhum parlamentar baiano vence prêmio

Foto: Reprodução/Twitter

Nenhum dos 30 parlamentares baianos que concorriam ao prêmio Congresso em Foco 2019 venceu. O resultado da 12ª edição foi divulgado, na noite desta última quinta-feira (19), no centro de eventos Porto Vittoria, em Brasília.

O título de melhor deputado federal do ano ficou com Tabata Amaral (PDT-SP) – pela votação do júri – Alessandro Molon (PSB-RJ) – pela votação dos jornalistas – e Carla Zambelli (PSL-SP) – pela votação popular. Nesta categoria, entre os 113 mais votados pela imprensa, aparecem oito baianos: Alice Portugal (PCdoB) em 11° lugar, Afonso Florence (PT) em 26°, Bacelar (Podemos) em 51°, Pastor Sargento Isidório (Avante) em 59°, Elmar Nascimento (DEM) em 63°, Márcio Marinho (Republicanos) em 84°, Uldurico Júnior (Pros) em 86° e Jorge Solla (PT) em 107°.

Entre os 407 deputados federais mais votados pela Internet aparecem 28 baianos: Professora Dayane Pimentel (PSL) em 41°, Márcio Marinho (PRB) em 44°, Alice Portugal (PCdoB) em 54°, Afonso Florence (PT) em 89°, Abílio Santana (PL) em 92°, Jorge Solla (PT) em 100°, Zé Neto (PT) em 123°, João Roma (PRB) em 154°, Otto Alencar Filho (PSD) em 170°, Adolfo Viana (PSDB) em 184°, Marcelo Nilo (PSB) em 187°, Joseildo Ramos (PT) em 203°, Valmir Assunção (PT) em 208°, Bacelar (Podemos) em 227°, José Nunes (PSD) em 234°, Waldenor Pereira (PT) em 238°, Félix Mendonça Júnior (PDT) em 263°, Raimundo Costa (PL) em 283°, Pastor Sargento Isidório (Avante) em 296°, Alex Santana (PDT) em 310°, Leur Lomanto Júnior (DEM) em 324°, Elmar Nascimento (DEM) em 334°, José Rocha (PL) em 336°, Antônio Brito (PSD) em 365°, Claudio Cajado (PP) em 366°, Paulo Azi (DEM) em 376°, Paulo Magalhães (PSD) em 393° e Uldurico Junior (Pros) em 406°.

Já o prêmio de melhor senador deste ano ficou com Simone Tebet (MDB-MS) – pela votação do júri -, Paulo Paim (PT-RS) – pela votação dos jornalistas – e Major Olimpio (PSL-SP) pela votação popular. Otto Alencar (PSD) ficou em 13° lugar entre os 34 senadores votados pela imprensa. Angelo Coronel (PSD) em 26° e Otto em 30° entre os 54 senadores mais votados na Internet.

Empreendedorismo
Na categoria especial “Apoio ao empreendedorismo”, o 1° lugar ficaram com os deputados federais Marcel Van Hattem (Novo-RS) – pela votação do júri -, e Bia Kicis (PSL-DF) – pela votação popular.

Entre os 227 votados pela Internet, aparecem dez deputados federais baianos: Márcio Marinho (Republicanos) em 5°, Abílio Santana (PL) em 22°, Adolfo Viana (PSDB) em 29°, Pastor Sargento Isidório (Avante) em 78°, João Roma (PRB) em 85°, José Nunes (PSD) em 105°, Uldurico Junior (Pros) em 177°, Raimundo Costa (PL) em 191°, Leur Lomanto Júnior (DEM) em 196° e Paulo Azi (DEM) em 208°.

Clima e sustentabilidade
Na categoria especial “Proteção do clima e da sustentabilidade” quem levou o prêmio foram o deputado federal Rodrigo Agostinho (PSB-SP) – pela votação do júri – e o senador Major Olimpio (PSL-SP) – pela votação popular.

Entre os 196 votados na Internet, aparecem 15 parlamentares baianos: Adolfo Viana (PSDB) em 25°, Afonso Florence (PT) em 26°, Alice Portugal (PCdoB) em 32°, Angelo Coronel (PSD) em 51°, Bacelar (Podemos) em 82°, Pastor Sargento Isidório (Avante) em 94°, Marcelo Nilo (PSB) em 125°, Zé Neto (PT) em 139°, Jorge Solla (PT) em 145°, Elmar Nascimento (DEM) em 148°, Claudio Cajado (PP) em 158°, Joseildo Ramos (PT) em 169°, Félix Mendonça Júnior (PDT) em 175°, Waldenor Pereira (PT) em 180°, Valmir Assunção (PT) em 192°.

Bancos públicos
Na categoria especial “Valorização dos bancos públicos” quem levou o prêmio foram os senadores Jorginho Mello (PL-SC) – pela votação do júri – e Alvaro Dias (Podemos-PR) – pela votação popular.

Entre os 208 votados pela Internet, aparecem 20 parlamentares baianos: Afonso Florence (PT) em 16°, Abílio Santana (PL) em 25°, Alice Portugal (PCdoB) em 33°, Angelo Coronel (PSD) em 69°, Alex Santana (PDT) em 91°, Daniel Almeida (PCdoB) em 96°, Bacelar (Podemos) em 106°, Otto Alencar (PSD) em 113°, Marcelo Nilo (PSB) em 117°, Zé Neto (PT) em 122°, Leur Lomanto Júnior (DEM) em 140°, José Nunes (PSD) em 149°, Jorge Solla (PT) em 157°, Otto Alencar Filho (PSD) em 159°, Félix Mendonça Júnior (PDT) em 166°, Joseildo Ramos (PT) em 176°, Raimundo Costa (PL) em 186°, Waldenor Pereira (PT) em 189°, Valmir Assunção (PT) em 202°, Uldurico Júnior (Pros) em 206°.

Raiane Veríssimo

20 de setembro de 2019, 11:06

SALVADOR Quando o governo me chamar para conversar, eu vou, diz Neto sobre Ponte Salvador-Itaparica

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), disse na manhã desta sexta-feira (20) que sentará com representantes do governo do Estado para discutir a ponte Salvador-Itaparica assim que for chamado. Nesta semana, o democrata causou polêmica após o governador Rui Costa (PT) anunciar a publicação do aviso de licitação da obra. “Quando o governo me chamar, eu vou. Sabe aquela música ‘se me chamar eu vou…?’ Estamos abertos ao diálogo, seja sobre a ponte, o VLT, o projeto da Rodoviária… Queremos que a cidade tenha cada vez mais projetos, não apenas da prefeitura, que são muitos. Com esse nível de impacto na cidade, não pode ser licitado sem discutir todos os detalhes. Como esses milhares de veículos vão entrar e sair da cidade, em uma região que já é muito movimentada”, disse Neto, em entrevista coletiva após inauguração da Rua Miguel Calmon, no Comércio. O vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão (PP), disse nesta semana que está aberto a dialogar com a prefeitura.

Mari Leal e Guilherme Reis

20 de setembro de 2019, 10:46

BRASIL Verba da saúde do Amazonas bancou gastos da família do senador Aziz, diz PF

Foto: André Dusek/Estadão

Senador Omar Aziz

Investigação da Polícia Federal (PF) que tramita em sigilo aponta que recursos da saúde estadual do Amazonas teriam sido desviados para beneficiar o senador e ex-governador Omar Aziz (PSD) e seus familiares. Em relatório produzido pela PF no estado, o órgão indiciou o senador sob acusação de lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa para desviar recursos do Instituto Novos Caminhos (INC), organização social contratada pelo governo para gerenciar unidades de saúde. Em nota, a assessoria de Aziz diz que “a decisão da autoridade policial é absolutamente equivocada, embasada em premissas que não condizem com a realidade e não se sustentam juridicamente”. A defesa de Aziz conseguiu suspender a investigação e alega que o caso deveria ser analisado pela Quarta Vara Federal do Amazonas, e não pela Segunda.

Líder do PSD e um dos principais articuladores responsáveis pela eleição de Davi Alcolumbre (DEM-AP) à presidência do Senado, Aziz atualmente preside a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, por onde passam as principais reformas em discussão este ano, como a da previdência e a tributária. Em julho, a mulher e três irmãos de Aziz chegaram a ser presos pela PF, mas foram soltos na sequência. No documento de mais de 300 páginas, construído a partir de interceptações telefônicas e mensagens de celulares apreendidos, a PF relata 26 eventos, como movimentações financeiras, que apontam supostos envolvimentos de Aziz em desvios de contratos assinados com o INC, do médico e empresário Mouhamad Moustafa.

Folha de S.Paulo

20 de setembro de 2019, 10:45

EXCLUSIVA Indicação ao Procon mostraria diferença entre o “tempo de Rui” e o “tempo de Wagner”

Foto: Ag. Senado

Nem Jaques Wagner consegue indicar ninguém no governo Rui Costa, dizem deputados

O senador Jaques Wagner (PT) obteve autorização do governo do Estado para indicar Lucas Reis (ex-chefe de Gabinete do ex-vereador Waldir Pires) ao Procon em janeiro último. Até hoje, entretanto, a nomeação do rapaz não saiu. O caso é citado por deputados que se dedicam a malhar o governo devido à demora que dizem enfrentar para verem seus pleitos atendidos como exemplo pronto e acabado de que ninguém tem prestígio na gestão Rui Costa (PT), nem “o criador” do governador. Ou melhor: que “o tempo de Rui” é diferente do “tempo de Wagner”.

20 de setembro de 2019, 10:17

BRASIL Brumadinho: PF indicia 13 funcionários da Vale e da TÜV SÜD por falsidade ideológica e uso de documentos falsos

Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

A Polícia Federal indiciou, na noite desta quinta-feira (19), sete funcionários da mineradora Vale e seis membros da consultora TÜV SÜD por falsidade ideológica e uso de documentos falsos envolvendo a tragédia de Brumadinho. Ambas as empresas também foram indiciadas.  O rompimento da barragem I da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Grande Belo Horizonte, ocorreu em 25 de janeiro deste ano. 21 pessoas continuam desaparecidas quase oito meses após a tragédia. O total de mortos chega a 249. Os nomes dos indiciados não foram divulgados. A informação é do G1.

20 de setembro de 2019, 09:41

EXCLUSIVA PP pensa em lançar Geraldo Jr., Cacá e Niltinho para “experimento” em Salvador

Foto: Fernanda Chagas/Política Livre/Arquivo

Geraldo Jr. é o presidente da Câmara Municipal de Salvador

Avançou no PP a defesa da estratégia pelo lançamento de uma candidatura a prefeito do partido em Salvador para 2020. O presidente estadual do PP, João Leão, que é também vice-governador do Estado e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, é um dos entusiastas da idéia, que passa pela filiação do presidente da Câmara Municipal de Salvador, Geraldo Jr., e o lançamento do nome dele e dos deputados Niltinho (estadual) e Cacá Leão (federal) para a disputa na capital baiana. O que se sair melhor nas pesquisas até o ano que vem seria o escolhido pelo PP para representá-lo na disputa pela sucessão de ACM Neto (DEM).

20 de setembro de 2019, 09:31

ECONOMIA Propostas do Congresso ampliam gastos da União

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Enquanto o Ministério da Economia busca medidas para evitar uma paralisia da máquina pública por falta de recursos, propostas em debate no Congresso têm potencial para estrangular ainda mais o Orçamento. Embora seja considerado mais austero do que a formação do último mandato, o atual Congresso vem trabalhando em iniciativas que ampliam os gastos da União em um momento de forte aperto fiscal. Em discussão, estão medidas que beneficiam parlamentares e partidos políticos, perdoam dívidas de produtores rurais e ampliam o poder do Congresso na gestão do Orçamento. Há também proposta que multiplica os gastos da União com educação básica, mas sem o aval do governo.

Para o ano que vem, a equipe econômica estima que, após pagar todas as despesas obrigatórias como salários e aposentadorias, restarão R$ 89,2 bilhões para as chamadas despesas discricionárias, que incluem investimentos em infraestrutura, custeio da máquina pública e pagamento de bolsas de estudos. O valor, que corresponde a 6% de todo o Orçamento, está no patamar mínimo histórico. Na avaliação de técnicos do governo, o montante não é suficiente para o ano e pode levar à paralisia de serviços.

Em meio a esse cenário, parlamentares articulam multiplicar por quatro a participação da União no financiamento da educação básica. Relatório final sobre a renovação do Fundeb prevê que a complementação federal ao fundo passe de 10% para 40%. O governo defende que o aumento vá apenas para 15%. Pelos cálculos do Ministério da Economia, a mudança deve gerar um impacto de R$ 855 bilhões aos cofres federais em dez anos.

Folha de S.Paulo

20 de setembro de 2019, 09:15

ECONOMIA Apoiadores de Bolsonaro veem sinais de desânimo em empresários

Foto: Gabriela Biló/Estadão

Lideranças que participaram dos esforços para a ascensão de Jair Bolsonaro com convicção começam a narrar um sentimento de desembarque de empresários decepcionados com a falta de reação da economia chefiada por Paulo Guedes. Mas a saída é silenciosa, ou seja, sem manifestações públicas de desgosto. Por patriotismo, um conceito que internalizaram na gestão Bolsonaro, a ordem é manter a discrição e continuar tentando ajudar.

Painel S.A./Folha de S.Paulo

20 de setembro de 2019, 08:54

MUNDO Guaidó cria conselho para convocar eleições presidenciais na Venezuela

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela (AN), o opositor Juan Guaidó, anunciou a criação de um Conselho de Estado Plural, para convocar eleições presidenciais no país e impulsionar uma mudança de regime. “Temos uma proposta concreta contra a usurpação, a fome e a miséria: a formação de um Conselho de Estado plural para atender o povo e convocar eleições presidenciais livres, justas, transparentes e garantias para todos”, anunciou, através da sua conta no Twitter.

Segundo ele, com a criação do conselho, a oposição ratifica o plano centrado numa mudança de regime no país. A proposta conta “com o apoio de todos os setores sociais e políticos da Venezuela, a aprovação unânime da AN, o aval da comunidade internacional e o acompanhamento dos venezuelanos”, disse. “Ratificamos a nossa proposta de solução para a crise em nosso país. Que o usurpador diga ao seu entorno, às Forças Armadas e aos venezuelanos, que esta proposta, que já conta com o apoio do mundo livre, não é viável nem constitucional”, sublinhou.

Segundo Guaidó, “se o regime pretende reincidir em farsas, apenas piorará o conflito”. “Acelerar a mudança depende de todos, por isso estaremos unidos em todas as frentes, procurando mais apoio e pressão (contra o regime). Estamos perto da vitória da Venezuela!”, afirmou.

Agência Brasil

20 de setembro de 2019, 08:34

BRASIL Pastor da igreja protestante mais antiga de SP critica ações de Doria e Crivella

Foto: Gabriela Biló/Estadão

Marcelo Crivella

Governantes jamais devem se valer do Estado “para impor qualquer tipo de moralidade cristã à sociedade”. A recomendação partiu do pastor Valdinei Ferreira, à frente do mais antigo templo protestante da capital paulista, a Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo, de 1865. E os alvos eram explícitos: o prefeito carioca, Marcelo Crivella (PRB), e o governador paulista, João Doria (PSDB).

Em culto na Catedral Evangélica de São Paulo, domingo (15), Ferreira pregou: “O estilo de vida cristão é fruto de uma escolha do coração, jamais da coerção”.  No início da pregação, o líder evangélico explicou aos fiéis o contexto de sua fala: o envio, à Bienal do Livro, de fiscais da Prefeitura do Rio para censurar um gibi com dois super-heróis homens se beijando, e a ordem de Doria para recolher material escolar que abordava questões de identidade de gênero.

“Embora eles argumentem que agiram com base nas leis do Brasil [ECA e legislação que regulamenta a área educacional], o contexto motivador da ação é a sinalização para parte do eleitorado cristão que vê com bons olhos o uso do Estado para o enquadramento da sociedade naquilo que julgam ser uma moralidade cristã na área dos costumes”, disse o pastor à Folha.

Na igreja, ele questionou o que estaria por trás da ação dos dois políticos. “Como não nasci ontem, também sei que no cenário mais amplo está uma determinada visão de mundo que é informada religiosamente. Não vem ao caso aqui se a motivação religiosa por detrás das ações é genuína ou apenas para agradar determinado eleitorado.”

Doria e Crivella, continuou, seriam apenas casos ilustrativos de uma questão mais extensa: “Faz parte da vontade divina que autoridades da esfera civil fomentem comportamentos da moralidade sexual? Cristãos, enquanto cidadãos, devem pressionar autoridades civis para que as leis e as políticas públicas estejam alinhadas o máximo possível com suas convicções religiosas, ou seja, com aquilo que entendem ser a vontade de Deus para a sociedade?”.

Ferreira acha que não. Ele lembrou de dois ícones da Reforma Protestante, que há 502 anos provocou um cisma no cristianismo (então predominantemente católico). Martinho Lutero e João Calvino “trataram de separar Estado e Igreja, separar a esfera de governo temporal da esfera de governo espiritual”, apontou.

Folha de S.Paulo