19 de agosto de 2017, 07:00

BRASIL Manchetes do dia

- A Tarde: CNH decide investiga Folha salarial de juízes

- Correio*: Invasão de terreiro por PMs provoca protestos

- Tribuna: Habilitação é vendida livremente na internet

- Folha: Constituinte chavista toma Poder Legislativo

- Estadão: Cármen Lúcia obriga TJs a revelar valores pagos a juízes

- O Globo: Sem contrapartida, Socorro a estados dificulta ajustes

18 de agosto de 2017, 22:09

BRASIL Doria defende antecipação da convenção do PSDB para outubro

Foto: Rafael Arbex/Estadão

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB)

O prefeito João Doria defendeu nessa sexta-feira, 18, que o PSDB antecipe para outubro a escolha da nova direção nacional do partido. Pelo calendário oficial divulgado nesta sexta, o novo comando será definido em dezembro. “Aécio deve antecipar as eleições do Diretório Nacional para outubro. Isso ajudaria a serenar o PSDB’, disse Doria ao Estado/Broadcast. As regras preveem que as convenções zonais e municipais, para localidades com menos de 500 mil eleitores, serão realizadas em outubro. No caso das convenções estaduais, a data é o 11 de novembro. A convenção nacional do PSDB, que vai definir uma nova Executiva para o partido, foi marcada para 9 de dezembro. Pelo estatuto da legenda, o senador Aécio Neves (MG), presidente afastado, tem a prerrogativa de tirar o senador Tasso Jereissati (CE) da presidência interina e escolher entre um dos oito vice-presidentes quem comandaria o partido até o fim do ano. Essa possibilidade foi ventilada por lideranças do PSDB após Jereissati encomendar e colocar no ar um programa de TV partidário sem consultar outros correligionários. Antecipar (a convenção) é inviável. Há uma decisão que segue o estatuto e respeita os prazos necessários para a sequência de convenções”, disse o deputado Silvio Torres (SP), secretário-geral do PSDB. Tasso e Silvio Torres definiram as datas para a realização das convenções partidárias municipais, estaduais e nacional, acertadas durante a última reunião da Executiva Nacional, no último dia 9 de agosto.

Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2017, 21:55

SALVADOR Silvio Humberto critica suposta invasão da PM em terreiro de candomblé

Foto: Divulgação

Vereador Sílvio Humberto (PSB)

A suposta invasão da Polícia Militar a um terreiro, no bairro do Curuzu, foi alvo de críticas do vereador Sílvio Humberto (PSB). Os policiais do Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) são acusados pelo sacerdote Amilton Costa, do terreiro Hunkpame Savalu Vodun Zo Kwe de terem arrombado e invadido o local, na última quinta-feira (17). O vereador ainda questionou se a ação da PM era um retorno ao passado, quando a polícia invadia, depredava, reprimia e perseguia os terreiros de candomblé por racismo e intolerância religiosa. Silvio Humberto defende que a Câmara Municipal de Salvador deva se manifestar sobre o caso. A Comissão de Reparação da Casa já foi acionada pelo vereador.

18 de agosto de 2017, 21:42

BRASIL Moro nega suspensão de segundo interrogatório de Lula

O juiz federal Sérgio Moro negou nesta sexta-feira, 18, o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para adiar seu interrogatório marcado para o dia 13 de setembro. Será a segunda vez que os dois ficam frente a frente, com o petista com réu em um processo da Lava Jato, em Curitiba.“O pleito da Defesa de suspensão dos interrogatórios carece de qualquer base legal, motivo também pelo qual deve ser indeferido”, escreveu Moro, em seu despacho. O petista foi condenado a 9 anos e 6 meses por Moro, no processo do caso tríplex do Guarujá.Nessa ação penal, Lula é acusado de receber R$ 12 milhões em propinas da Odebrecht, na compra de uma terreno em São Paulo, que serviria para sede do Instituto Lula, e de um apartamento no prédio em que o petista mora, em São Bernardo do Campo.Os interrogatórios dos réus marcam a fase final de instrução dos processos. Após o termino dos depoimentos dos acusados, o juízo abre prazo para as acusações finais do Ministério Público Federal, as defesas finais dos réus, e aí começa a produzir a sentença.

18 de agosto de 2017, 21:36

BRASIL Eletrobras ingressará com recurso contra ressarcimento de consumidor

Conforme já havia antecipado na quinta-feira, 17, o diretor financeiro e de relações com investidores da Eletrobras, Armando Casado, a estatal informou nesta sexta-feira, 18, em comunicado, que pretende ingressar, juntamente com a Amazonas Energia, com recurso administrativo pedindo efeito suspensivo da Nota Técnica emitida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na última quarta-feira, 16. A Aneel entende que a Amazonas Energia, subsidiária da Eletrobras, deve ressarcir R$ 3 bilhões ao Fundo Conta de Consumo de Combustível (CCC). A estatal lembra que a situação melhorou em relação à Nota Técnica anterior da Aneel, que previa ressarcimento de R$ 3,7 bilhões. Além disso, a Eletrobras lembra que a Nota é um documento que visa dar base para as decisões da diretoria da agência, que ainda não formalizou uma posição sobre o assunto. Mesmo assim, as empresas pretendem entrar com o recurso administrativo, por considerarem indevida a devolução dos recursos. E caso seja necessário, as companhias pretendem tomar medidas judiciais.

Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2017, 21:21

BRASIL Lava Jato acha telefone da mulher de Gilmar no celular do ‘Rei do Ônibus’

Foto: Divulgação

Ministro Gilmar Mendes concedeu um novo habeas corpus para soltar o empresário Jacob Barata Filho, o "Rei do Ônibus"

A força-tarefa da Operação Lava Jato encontrou o número de telefone de Guiomar Mendes, mulher do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), na agenda do celular do empresário Jacob Barata Filho, o “Rei do Ônibus”. Na noite de quinta-feira, 17, Gilmar Mendes mandou soltar Jacob Barata Filho preso pela Operação Ponto Final – que capturou a cúpula dos Transportes do Rio em julho. O empresário nem chegou a sair da prisão, porque o juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal, do Rio, expediu novo mandado contra ele. A Procuradoria da República, no Rio, quer a suspeição de Gilmar. Em ofício enviado, nesta sexta-feira, 18, ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, nove procuradores regionais da República e mais quatro procuradores que atuam perante a 1.ª instância argumentam que o encontro do número de telefone da mulher de Gilmar no celular do Rei do Ônibus reforça a proximidade do ministro com o empresário. “A proximidade de Jacob Barata Filho com o ministro Gilmar Mendes também é demonstrada pelo fato de o contato da esposa do ministro, Guiomar Mendes, constar na agenda telefônica do aparelho celular do empresário”, afirma a força-tarefa. “A informação consta no aparelho de celular Apple Iphone 7 plus, apreendido na prisão de Jacob Barata Filho, conforme relatório de extração”. O documento tem nove páginas. Segundo o Ministério Público Federal, no Rio, Jacob Barata Filho “possui vínculo societário empresarial com Francisco Feitosa de Albuquerque Lima, irmão da esposa do ministro, Guiomar Feitosa de Albuquerque Lima Mendes, na empresa Auto Viação Metropolitana LTDA”. A Procuradoria mandou a Janot um documento da Receita como comprovação. “Além do vínculo societário, Jacob Barata Filho e Francisco Feitosa de Albuquerque Lima, cunhado do Ministro, possuem íntimo relacionamento pessoal, tratando-se como amigos e compadres em diálogo travado dias antes da prisão do empresário”, observou a força-tarefa. Na mensagem, de 29 de junho de 2017, o “Rei do Ônibus” escreve a Chiquinho Feitosa. “Chiquinho, bom dia! Vc está sumido. Onde anda? Saudade do amigo. Um grande abraço, Jacob.” Às 19h21, Chiquinho responde. “Td bem, meu amigo. Saudade tbm d vc. Estava em Portugal cheguei ontem e vim direto pra Presidente Prudente, afinal de contas lembra q vc foi quem me deu corda? Estava eu aposentado e agora cheio d trabalho kkkk Mas a sua disposição sempre… só vc chamar, hora e lugar. Abraço grande do seu amigo e compadre, Chiquinho Feitosa.” No dia seguinte, às 12h34, Jacob pergunta. “Vc estará em Fortaleza na 2f?” “Estarei irmão”, responde Chiquinho Feitosa. “Vou lá te dar um abraço”, diz o “Rei do Ônibus”. “Será um grande prazer, irmão. Segunda é meu aniversário, porém farei um almoço na sexta na boisa. Se tiver como vc equacionar a sua agenda será ótimo, ficarei muito feliz. Sr Humberto e outros amigos lá de Portugal estão vindo na quinta e retornando sábado só para o almoço e sua presença me prestigiaria bastante.” Jacob Barata Filho foi preso no dia 2 de julho. Na noite desta sexta-feira, 18, ministro Gilmar Mendes concedeu um novo habeas corpus para soltar Barata Filho e o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio (Fetranspor), Lélis Teixeira.

Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2017, 21:13

BRASIL Abdelmassih volta ao sistema prisional

O ex-médico Roger Abdelmassih chegou hoje (18), por volta das 14h30, ao Centro Hospitalar do Sistema Penitenciário, no antigo Complexo Carandiru, na zona norte da capital paulista. A informação foi confirmada pela Secretaria de Administração Penitenciária (SAP). Segundo a secretaria, Abdelmassih está na ala de tratamento semi-intensivo “para melhor monitoramento”.Abdelmassih teve que voltar ao sistema prisional após decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, que ontem cassou a liminar que permitia que o ex-médico cumprisse pena em prisão domiciliar.Condenado a 181 anos de prisão por 48 estupros de 37 de suas pacientes, Abdelmassih cumpria, desde julho, prisão em regime domiciliar. No início deste mês, por autorização judicial, ele esteve internado no Hospital Albert Einstein devido a uma infecção urinária. A Justiça determinou que, após a internação, ele voltasse ao sistema prisional, mas os advogados de defesa do ex-médico entraram com um habeas corpus para garantir que ele voltasse ao regime domiciliar.No plantão judiciário, no domingo (13), os advogados obtiveram a liminar. O Ministério Público, no entanto, pediu reconsideração da liminar e a Turma Julgadora do Tribunal decidiu, ontem, mandar Abdelmassih novamente para o sistema prisional para o cumprimento da pena.

18 de agosto de 2017, 21:07

BRASIL Planalto não retaliará nenhum ministro tucano

Foto: Estadão

Segundo ministro, Temer está confiante de que terá votos para derrubar denúncia

Apesar de reconhecer que a propaganda partidária do PSDB dá munição a outros partidos da base para pressionarem o presidente Michel Temer por uma mudança nos ministérios tucanos, interlocutores do presidente disseram nesta sexta-feira, 18, que o governo não vai retaliar os atuais ocupantes de cargos no primeiro escalão da Esplanada. Auxiliares do presidente disseram ainda que o “tiro no pé” que os tucanos deram ao levar a propaganda ao ar evidenciou ainda mais o racha no partido e que Temer não vai se meter em uma briga que não é sua. Segundo fontes do Planalto, os ministros tucanos Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Aloysio Nunes (Relações Exteriores) e Bruno Araújo (Cidades) foram rápidos ao se manifestarem contra o programa e dizer que a peça não os representa. Além da postura, auxiliares de Temer lembram que os três atuaram nos bastidores para ajudar a derrubar a denúncia contra o presidente. De acordo com um interlocutor do presidente, há uma equação complexa neste momento e Temer não tomará nenhuma posição radical como demitir algum dos ministros. Segundo essa fonte, é preciso antes de mais nada entender a situação política e suas complexidades para desenhar uma estratégia que evite ao máximo um racha ainda maior na base aliada. O ministro da Secretaria de Governo, Moreira Franco, também participou do encontro. No almoço, os tucanos mostraram ao presidente as reações de diversos outros parlamentares da legenda que foram contra a propaganda e destacaram que a postura do presidente interino no PSDB, Tasso Jereissatti, é a da minoria do partido. Ontem à noite, os três ministros tucanos fizeram uma reunião e decidiram soltar comunicados públicos criticando o programa elaborado pelo presidente interino da legenda, senador Tasso Jerreissati. Hoje, eles pediram um encontro com o presidente que acabou abrindo o gabinete e ofereceu um almoço a Imbassahy e Aloysio. O ministro das Cidades, que vai representar o governo em um evento do Minha Casa, Minha Vida amanhã em Macapá, já estava fora de Brasília e não pode participar. A quarta ministra que ocupa cargo no primeiro escalão, Luislinda Valois (Direitos Humanos), não se pronunciou, mas auxiliares do Planalto lembram que ela tem um perfil técnico e mais distante da política.

Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2017, 20:51

BRASIL Lideranças do PMDB e do Centrão cobram que PSDB entregue ministérios

Foto: Divulgação

O deputado Lúcio Vieira Limaé um dos vice-líderes do PMDB na Câmara

Lideranças do PMDB e do Centrão, grupo do qual fazem parte PP, PSD, PR e PRB, subiram o tom nesta sexta-feira, 18, e passaram a cobrar publicamente que o PSDB entregue os quatro ministérios que possui no governo: Cidades, Secretaria de Governo, Relações Exteriores e Direitos Humanos. A cobrança é uma reação ao programa partidário veiculado nessa quinta-feira, 17, em cadeia nacional de rádio e TV, no qual os tucanos fizeram duras críticas ao governo Michel Temer. “Se eles estão achando que o governo é tão ruim, peçam para sair se não vira aquela história do discurso apenas”, afirmou ao Estadão/Broadcast o deputado Lúcio Vieira Lima (BA), um dos vice-líderes do PMDB na Câmara. Para o parlamentar baiano, o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), deveria, no mínimo, emitir uma nota dizendo que os quatro ministros do partido não representam a sigla e que, a partir daquele momento, serão da cota pessoal do presidente. No programa de 10 minutos, o PSDB fez uma “autocrítica” por ter “aceitado o fisiologismo”. “O presidencialismo de cooptação que vigora no Brasil faliu, tendo gerado crises sucessivas e muita instabilidade política”, diz o locutor, sem citar que a sigla ocupa quatro ministérios e que seus titulares atuaram nos bastidores para, em troca de emendas parlamentares, garimpar votos para barrar na Câmara a denúncia da Procuradoria-Geral da República contra Michel Temer. “O PSDB faz parte do governo que ele chama de cooptação. Ou ele errou no discurso, ou foi cooptado. Se não estava concordando, não deveria nem ter aceitado os cargos”, criticou Vieira Lima. O peemedebista ressaltou que, desde o início do governo, Temer deixou claro que formaria um “ministério congressual”. “Ou seja, seria ministro quem tivesse apoio dos partidos e que esse apoio deveria ser demonstrado em voto. Em nenhum momento foi dito o contrário”, acrescentou. O deputado João Arruda (PMDB-PR) também cobrou do presidente Michel Temer “punição” ao PSDB. Para o peemedebista paranaense, é uma “falta de coerência absurda” de Temer concordar com a punição aos seis deputados do PMDB que votaram a favor da denúncia por corrupção passiva contra ele na Câmara e não punir os tucanos, que o criticam. “Não tem sentido agir com rigor em relação aos colegas e passar a mão na cabeça de quem ocupa espaço enorme e ainda critica o modelo de gestão”, disse. Um dos vice-líderes do governo na Câmara, Beto Mansur (PRB-SP) afirmou que o PSDB precisa resolver sua crise interna, ou será forçado a isso. “Ou eles resolvem essa DR agora ou então a própria base vai forçar uma decisão, porque não pode continuar nessa situação. Você tem uma figura que é o (Antonio) Imbassahy (ministro da Secretaria de Governo), que é o cara articulador do Executivo com Legislativo. E aí a base começa perguntar: de que lado ele está? Lógico que está conosco, mas fica uma coisa muito indisposta”. O líder do PSD, deputado Marcos Montes (MG), defendeu que o governo precisa redimensionar a base como um todo. Para o parlamentar, o espaço dos tucanos no governo está superdimensionado. Montes disse que Temer precisa fazer uma “harmonização da base aliada”. “Isso é harmonia de governar. Eu não quero (os cargos do PSDB), mas, de repente, o PP quer, o PR quer. O que não pode é essa desconfiança de não ser escutado na base”, declarou. O parlamentar mineiro disse que Temer deve escutar quem é da base aliada. “Não é escutar, com todo respeito, o (senador) Aécio (Neves), o (prefeito de São Paulo, João) Doria, o Imbassahy, que são do PSDB, que ainda não está firmado como base. Pode até escutá-los. Também”, disse. Segundo Montes, caso o Planalto não reorganize a base, “os parlamentares que estão sofrendo nas bases não vão para o sacrifício”, se os outros também não forem.

Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2017, 20:30

MUNDO Países fundadores do Mercosul não reconhecem decisão da Constituinte venezuelana

O Ministério das Relações Exteriores divulgou hoje (18) uma nota em que diz que os países fundadores do Mercosul – Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina – condenam e não reconhecem a decisão da Assembleia Nacional Constituinte (ANC) da Venezuela de “usurpar” as atribuições do parlamento venezuelano.”Os países fundadores do Mercosul não reconhecem essa medida ou qualquer outra adotada pela Assembleia Constituinte, cuja convocação foi feita ao arrepio da ordem constitucional venezuelana”, diz o comunicado.A nota destaca que a Assembleia Nacional da Venezuela (Parlamento) foi eleita democraticamente pela maioria dos venezuelanos e “é a única e exclusiva titular” do Poder Legislativo no país.Composta por aliados do presidente Nicolás Maduro, a Assembleia Nacional Constituinte decidiu hoje, por unanimidade, que vai assumir competências do Parlamento da Venezuela, controlado pela oposição. A decisão foi anunciada após o conselho da Assembleia Nacional (Câmara dos Deputados) não comparecer a uma reunião convocada pela ANC para hoje.

Agência Brasil

18 de agosto de 2017, 20:29

BRASIL PF pega com Vaccarezza preso R$ 122 mil em dinheiro vivo

Foto: Reprodução/PF

Foram apreendidos ao menos R$ 122 mil na casa do ex-deputado Cândido Vaccarezza

O delegado Filipe Hille Pace, da Polícia Federal, afirmou nesta sexta-feira, 18, que ‘chamou a atenção a quantidade de dinheiro’ que o ex-deputado Cândido Vaccarezza mantinha guardada em casa. O ex-parlamentar foi preso em São Paulo na Operação Abate, desdobramento da Lava Jato. Com ele foram apreendidos ao menos R$ 122 mil. “Chamou atenção a quantidade de dinheiro que ele tem em espécie em casa que já sabemos que ele não conseguiu justificar, tentará. O monitoramento da pessoa identificou que ele está pagando despesas do partido, provavelmente com esse dinheiro, então, não identificamos o porquê do dinheiro (em casa), se ele tem razão em corrupção, mas não podemos descartar que seja possível”, afirmou. “Quanto ao Vaccarezza, o dinheiro que foi veiculado as imagens foi encontrado sim na casa dele o que parece totalizando R$ 122 mil, na última contagem. A Abate investiga contratação do fornecimento de asfalto pela empresa estrangeira Sargeant Marine à estatal petrolífera, mediante o pagamento de propinas a funcionários públicos e agentes políticos. Um grupo apadrinhado por Vaccarezza teria usado a influência do ex-deputado para obter contratos da estatal com a empresa estrangeira. Recursos teriam sido direcionados para pagamentos indevidos a executivos da estatal e agentes públicos e políticos, além do próprio ex-parlamentar. Esta investigação teve início a partir de relato da delação premiada do ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa, em acordo de colaboração celebrado com o Ministério Público Federal. Foram colhidas provas adicionais a partir de buscas e apreensões da 1ª e da 16ª fases da operação Lava Jato, além de resultados de quebra de sigilo bancário, fiscal e telemático e de pedidos de cooperação internacional. Entre as provas que corroboraram o relato do colaborador estão, por exemplo, documentos que indicam o pagamento de propinas mediante transferências bancárias no exterior, anotações de agendas e arquivos apreendidos em fases anteriores da Lava Jato que descrevem a divisão de comissões resultantes do negócio dentre operadores, funcionários da Petrobrás e políticos.

Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2017, 20:14

BRASIL PSDB define datas de convenções nacional, estaduais e municipais

O PSDB definiu nesta sexta-feira, 18, as datas para as convenções nacional, estaduais e municipais. De acordo com o site do partido, o principal evento deve acontecer em 9 de dezembro. Já as convenções estaduais serão feitas em 11 de novembro e as municipais, entre 1º e 15 de outubro. No encontro nacional, será definida uma nova executiva para o partido. No momento, ele é comandado interinamente pelo senador Tasso Jereissati (CE), já que Aécio Neves (MG) está licenciado do cargo desde maio, quando foi atingido pelos áudios da JBS. O partido vai organizar também uma reunião com os presidentes de diretórios estaduais em dia 24 de agosto, na sede da Executiva do partido, em Brasília, para tratar das convenções e também da conjuntura política nacional.

Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2017, 20:04

BRASIL ‘Não ia deixar o partido ficar moribundo, morrendo’, diz Tasso

O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE)

No centro da polêmica do programa exibido pelo PSDB na quinta-feira, o presidente interino do partido, senador Tasso Jereissati (CE), afirmou que “não ia deixar o partido ficar moribundo na cama, deitado e morrendo sem chegar a nada”. Em entrevista à Coluna, Tasso disse que “a polêmica é boa” e que o cargo de presidente está à disposição do senador Aécio Neves (presidente afastado) na hora em que ele quiser. Lei a entrevista no site do Estadão.

Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2017, 20:04

BRASIL Ex-procuradora atribui perseguição de Maduro à investigação do caso Odebrecht

A ex-procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega Díaz, atribuiu a “perseguição sistemática” do governo de Nicolás Maduro a ela e aos funcionários do Ministério Público à investigação do escândalo de pagamento de propina da construtora brasileira Odebrecht em vários países da região.”É o maior caso de corrupção na região e isso os mantêm muito preocupados e angustiados, porque eles sabem que temos informação e detalhes de todas as operações e valores”, afirmou Luisa Díaz em uma participação por telefone na Cúpula de Procuradores e Promotores da América Latina, que se encerra nesta sexta-feira (15) no México. “Essa investigação envolve o senhor Nicolás Maduro e o seu entorno. Qualquer informação que seja enviada ao Ministério Público será utilizada para fins contrários aos previstos. A evidência será destruída e as informações aproveitadas para atentar contra a fonte”, alertou a ex-procuradora-geral. Ela foi aliada do chavismo até o início do ano, quando passou a fazer duras críticas a Maduro. Agora, está sendo acusada pelas mortes ocorridas nos protestos contra o governo da Venezuela e é acusada de participar de um esquema de corrupção junto com seu marido, o deputado Germán Ferrer, que teve sua prisão pedida ontem.

Agência Brasil

18 de agosto de 2017, 19:43

BRASIL PF indicia ex-governadores do DF por superfaturamento do Estádio Mané Garrincha

Um relatório da Polícia Federal (PF) enviado à Justiça Federal pede o indiciamento dos ex-governadores do Distrito Federal Agnelo Queiroz e José Roberto Arruda por envolvimento no esquema de superfaturamento das obras do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha. O ex-assessor especial do presidente Michel Temer e ex-vice-governador do Distrito Federal, Tadeu Fillipelli, também está na lista da PF. Segundo o relatório, o sobrepreço nas obras chegou a R$ 559 milhões, voltados a “compensar” os pagamentos das vantagens financeiras indevidas aos agentes públicos e majorando lucro impróprio das empreiteiras. No total, 21 pessoas constam no relatório da PF como indiciadas, entre elas ex-assessores e executivos de empreiteiras. O relatório conclui pela comprovação da materialidade dos crimes de peculato, corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa. Em maio, a PF deflagrou a Operação Panatenaico para investigar organização que fraudou e desviou recursos das obras de reforma do estádio. Fillipelli, Agnelo, Arruda foram presos e Fillipelli foi exonerado do cargo de assessor da presidência. O relatório será analisado pelo Ministério Publico Federal (MPF) no DF, que poderá denunciar os indiciados e, se isso ocorrer, eles responderão a uma ação penal. O MPF também pode pedir outras diligências ou determinar o arquivamento do processo.

Agência Brasil