17 de agosto de 2018, 17:50

ECONOMIA Com melhora do cenário externo, dólar reduz alta e fecha em R$ 3,91; Bolsa cai

Foto: Reuters

O dólar voltou a subir ante o real nesta sexta-feira, 17

O dólar voltou a subir ante o real nesta sexta-feira, 17, após acumular ganhos de 3,68% em cinco das últimas seis sessões. O novo avanço é causado pela deterioração dos mercados internacionais em meio à retomada das tensões com a Turquia. No entanto, a notícia de que negociadores dos Estados Unidos e da China estão planejando diálogos comerciais com uma solução em reuniões entre o presidente americano, Donald Trump, e o presidente chinês, Xi Jinping, diminuiu a alta da moeda americana. No fim do dia, o dólar reduziu ganhos e fechou em alta de 0,29%, cotado a R$ 3,91. Pela manhã, o tribunal superior turco, segundo um jornal local, rejeitou o pedido dos Estados Unidos para libertar o pastor americano, Andrew Brunson. As tensões bilaterais se agravaram também depois que os dois países impuseram tarifas a importações entre si. Às 9h27, o dólar subia 5,45%, a 6,1484 liras. Já a Bolsa fechou em queda de 1,02%, aos 76.403,68 pontos. A espera pelo segundo debate entre os candidatos à Presidência e pelas próximas pesquisas eleitorais deixou os investidores na defensiva nesta tarde. Uma sondagem da XP Investimentos mostrou avanço maior que o esperado do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT), vice na chapa de Lula e que poderá substitui-lo caso a candidatura do ex-presidente seja barrada pela Justiça. O resultado aumentou a expectativa com a divulgação das pesquisas do Ibope e do instituto MDA, que registraram no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) as primeiras pesquisas de intenção de voto com abrangência nacional depois do prazo limite de inscrição das chapas, que se encerrou na última quarta-feira, 15. A divulgação de ambas será na próxima segunda-feira, 20. A Bovespa fechou em queda de 1,02%, aos 76.403,68 pontos. O motivo foi o mesmo que contaminou o câmbio: a retomada da cautela diante da crise da Turquia, que mantém em baixa as principais praças acionárias globais. Corroborou para a situação, a agenda esvaziada nesta sexta-feira no Brasil. Isso faz com que os ativos locais fiquem mais expostos ao mau humor externo. Há também apreensão dos agentes em relação ao cenário eleitoral. Nesta sexta-feira, o foco está no segundo debate entre candidatos à Presidência, que será realizado à noite, na Rede TV!. A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenta judicialmente que o vice candidato do PT, Fernando Haddad, participe do programa no lugar do cabeça de chapa, que foi impedido de sair da prisão. Leia mais no Estadão.

Estadão Conteúdo

17 de agosto de 2018, 17:45

BRASIL Seguradora lança programa de emprego para beneficiários do DPVAT

A Seguradora Líder, responsável pela administração do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro DPVAT) lançou, no Rio de Janeiro, o Programa Recomeço, que oferece oportunidades no mercado de trabalho para beneficiários desse seguro. A iniciativa é inédita no país. Por meio de uma plataforma digital (www.seguradoralider.com.br/recomeco), a seguradora oferece vagas em empresas parceiras; o cadastramento de beneficiários do Seguro DPVAT e a inscrição de empresas que desejem participar do projeto. São oferecidas aulas gratuitas de qualificação e capacitação profissional pela Escola Nacional de Seguro (ENS), com o objetivo de preparar melhor os candidatos para o preenchimento das vagas oferecidas. De acordo com a gerente de Recursos Humanos da Seguradora Líder, Cinthia Zanotelli, todos os anos milhares de pessoas ficam inválidas no Brasil em consequência de acidentes de trânsito. “Em 2017, foram pagas mais de 383 mil indenizações decorrentes de acidentes no trânsito através do Seguro DPVAT, das quais mais de 280 mil para pessoas que passaram a conviver com algum tipo de invalidez permanente. O Programa Recomeço nasce com a missão de dar apoio na ressocialização, qualificação e recolocação de beneficiários do Seguro DPVAT depois de sofrer acidente de trânsito”. O Seguro DPVAT cobre casos de morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e assistenciais, abrangendo todos os tipos de vítimas: motoristas, passageiros e pedestres.

Agência Brasil

17 de agosto de 2018, 17:36

SALVADOR Coral da Basílica Conceição da Praia executa neste sábado o Hino Akathistos

Foto: Divulgação

Coral da Basílica Conceição da Praia

Momento único em todo o Nordeste, a execução do Hino Akathistos, de autor desconhecido, pelo Coral da Basílica Conceição da Praia. o hino, que até então só foi executado no estado de Santa Catarina, é assunto de diversas teses de doutorado. O Akathistos possui 12 estrofes de cunho cristológico e as outras de cunho eclesial próprias da Igreja Ortodoxa e do Oriente cristão. Na Quaresma os executantes recitam de pé durante os sábados e no Ano Litúrgico oriental existe o Sábado do Akathistos. “Recordo que São João Paulo II concedeu aos que recitarem este Hino, e estiverem em estado de graça, a confissão sacramental da mesma Indulgência plenária do Sacratíssimo Rosário, ou seja, o perdão das penas temporais. A Indulgência cada um só pode lucrar p si mesmo, precisa está em estado de graça, confessado com o Sacerdote e sem nenhum Pecado Mortal. Unidos ao Papa e recitando este Hino obtém a Indulgência Plenária”, comentou o Padre Adilton Lopes Pinto, reitor da Basílica Nossa Senhora da Conceição da Praia. O Hino Akathistos conta com a regência do Maestro David Tourinho, professor de Música da UCSAL.

17 de agosto de 2018, 17:30

BRASIL Brasil é obrigado a garantir Lula na eleição, diz defesa após manifestação da ONU

Foto: Estadão

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Após a manifestação do Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) solicitando ao Brasil que garanta os direitos políticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante as eleições presidenciais, os advogados do petista afirmaram que o órgão não fez uma “recomendação” ao País, mas que se trata de uma “decisão” que precisa ser cumprida imediatamente por todos os órgãos brasileiros. Os defensores lamentaram ainda a nota do Itamaraty sobre a ONU e disseram que o Brasil não tem a opção de cumprir ou não o comunicado, mas deve garantir a participação de Lula na campanha eleitoral, o acesso do petista à imprensa, a presença em debates e o acesso do ex-presidente a membros do seu partido. O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, assinou uma nota afirmando que as conclusões do comitê internacional “têm caráter de recomendação e não possuem efeito juridicamente vinculante.” “De que forma o Brasil vai cumprir isso não cabe a nós aqui discutir, mas não há opção. Deve cumprir, não é uma recomendação”, afirmou o criminalista Cristiano Zanin Martins, durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 17. Para amparar o argumento, a defesa do petista sustenta que o País aderiu ao Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, concordando em seguir todas as decisões do comitê das Nações Unidas e que isso fica sobreposto à própria legislação brasileira. “Sem a presença do ex-presidente Lula, essas eleições serão questionadas internacionalmente”, disse Zanin. Também na coletiva, o ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim disse “lamentar” a manifestação do Itamaraty e argumentou que o termo usado pelo comitê da ONU está entre “solicitar” e “exigir” que o Brasil assegure a participação de Lula no pleito, e não “recomendar”. “O Brasil tem duas opções: cumprir ou se colocar como um pária internacional”, declarou o ex-chanceler. O ex-secretário de Estado de Direitos Humanos do governo Fernando Henrique Cardoso, Paulo Sérgio Pinheiro, também se juntou aos advogados de Lula e disse que, se os órgãos brasileiros não cumprirem a solicitação do comitê, o País passará por um “vexame total”. “Não desqualifiquem essa liminar porque será um ato de total estupidez de entendimento de um tratado internacional”, reforçou Pinheiro. Ele classificou a nota assinada por Aloysio Nunes como “absolutamente constrangedora”.

Estadão Conteúdo

17 de agosto de 2018, 17:20

BRASIL Preso, Cunha divulga carta para defender Lula

Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters

O ex-presidente da Câmara dos deputados Eduardo Cunha (MDB)

Preso desde outubro de 2016, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha divulgou uma carta em sua página oficial no Facebook para comentar o cenário eleitoral argumentar e contra sua própria prisão. Na mensagem, ele defende que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso no âmbito da Operação Lava Jato, tenha o direito de concorrer à Presidência. Cunha ainda destaca que a eleiçõão de 2018 será a primeira em 20 anos que ele não disputará, e divulga a candidatura da filha, Danielle Cunha, a deputada federal. O ex-deputado se posiciona como adversário dos governos do PT e “o principal responsável por sua queda”, mas diz que Lula deveria ser derrotado nas urnas. “O petista não deve ser eleito pelo custo que impôs ao povo com sua desastrada escolha, mas jamais impedido de disputar”, escreve. Ele ainda se compara ao ex-presidente ao dizer que seria um “troféu político”. Cunha critica as atuais regras eleitorais, que devem eleger parlamentares “no pior dos modelos políticos”, e afirma que o Congresso está “totalmente desvinculado de suas propostas e compromissos”. Ele defende a adoção do parlamentarismo no País, citando os modelos francês e português, com partidos obrigados a aderir à um programa de governo. “Para o futuro, o país não terá outra alternativa, que não seja a de adotar o parlamentarismo”, escreve. Cunha ainda faz um alerta sobre a continuidade da crise política no País. “O eleitor precisa estar atento que alguns dos candidatos a presidente, se eleito forem, correm o risco de não durarem um ano de governo”. Cunha se diz vítima de perseguição, condenado sem provas “baseado exclusivamente na palavra de um delator”, e que prisões preventivas estariam sendo transformadas em “prisões perpétuas”. O ex-deputado, no entando, foi condenado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) e já cumpre pena. Na ocasião, em novembro do ano passado, o tribunal reduziu em 10 meses a pena do ex-deputado. O emedebista havia sido condenado a 15 anos e 4 meses pelo juiz federal Sérgio Moro pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Ele foi acusado de receber US$ 1,5 milhão em propina na compra de um campo petrolífero em Benin, na África, pela Petrobrás, em 2011. Os valores teriam sido recebidos em contas na Suíça. Outra condenação veio há cerca de dois meses. O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal, o condenou a 24 anos e 10 meses por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e violação de sigilo funcional. A sentença foi resultado da Operação Sépsis, que investiga desvios no Fundo de Investimento do FGTS. Cunha foi preso cerca de um mês após ter seu mandato cassado pela Câmara por quebra do decoro parlamentar. O deputado foi acusado de mentir à CPI da Petrobras ao negar, durante depoimento em março de 2015, ser titular de contas no exterior. Documentos apresentados à Procuradoria-Geral da República pelo Ministério Público da Suíça mostravam a assinatura do deputado na abertura de contas na Suíça.

Estadão Conteúdo

17 de agosto de 2018, 17:13

SALVADOR Lei Maria da Penha e ECA devem ser obrigatórias nos concursos públicos, prevê projeto de lei

O vereador Hilton Coelho (PSOL) apresentou projeto de lei na Câmara de Salvador que torna obrigatória a inclusão da Lei Federal n° 8.069, de 13 de julho de 1990, o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e da Lei Federal n° 11.340, de 7 de agosto de 2006, a Lei Maria da Penha, na lista de conteúdos exigidos nas provas objetivas de conhecimentos específicos, nos editais dos concursos públicos para as áreas jurídica, de assistência social, educação, saúde e segurança pública, em Salvador. Segundo o legislador, o projeto de lei tem como intuito ajudar na divulgação e no aprendizado das duas leis citadas, manifestando uma posição afirmativa de defesa dos direitos humanos, fazendo com que, obrigatoriamente, um maior número de pessoas tenha contato com os textos. Desta forma, o servidor público municipal deve conhecer os direitos dos cidadãos, para que melhor exerça suas atividades. “É notável a luta crescente pela valorização dos Direitos Humanos. Contudo, apesar da crescente discussão e importância dada à pauta, direitos fundamentais são continuamente negligenciados, a exemplo dos altos índices de violência contra mulheres, crianças e adolescentes que é uma realidade no Brasil. Nosso país está entre os cinco países sem conflito armado declarado, com maiores taxas de homicídio de adolescentes e crianças entre 12 e 19 anos. A questão racial fica evidente, sendo que 75% dos mortos eram negros”, destaca Hilton Coelho. Em relação a Lei Maria da Penha ele lembra que “a Organização Mundial da Saúde (OMS) fez uma pesquisa em 83 países, a fim de avaliar o número de assassinato de mulheres, e se verificou que o Brasil ocupa a 5ª posição entre os que mais matam. O Mapa da Violência (2015) aponta que, entre 1980 e 2013, 106.093 pessoas morreram por sua condição de ser mulher. Em relação à violência doméstica e familiar contra a mulher, o Relógio da Violência do Instituto Maria da Penha aponta que a cada 2 segundos, uma mulher é vítima de violência física ou verbal no Brasil. Nada mais correto que os futuros servidores municipais tenham amplo conhecimento da questão das crianças, adolescentes e violência contra a mulher para melhor atender a sociedade”, conclui Hilton Coelho.

17 de agosto de 2018, 17:05

BRASIL Barroso vai concentrar ações que questionam candidatura de Lula no TSE

Foto: André Dusek/Estadão

O ministro Luís Roberto Barroso, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

O ministro Luís Roberto Barroso passará a concentrar todas as ações levadas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência da República. O ministro Admar Gonzaga, que era relator de quatro processos apresentados de forma autônoma em questionamento ao registro, pediu que a presidente da Corte, ministra Rosa Weber, determinasse a redistribuição. Até o momento, duas ações já foram enviadas a Barroso: a do advogado e professor universitário Marcelo Feliz Artilheiros e a do advogado Fernando Aguiar dos Santos. A decisão de redistribuir a relatoria dos processos é tomada após Rosa manter com Barroso como relator do registro de candidatura do petista na última quinta-feira (16), depois de questionamento da defesa de Lula. O registro do ex-presidente já é alvo de impugnação da Procuradoria-Geral da República (PGR), já que Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), situação que enquadra o petista na Lei da Ficha Limpa. Diante da definição da Corte, já era esperado que Admar abrisse mão dos processos, para que o caso Lula fique concentrado com Barroso, pela “dependência” entre as ações. Já são sete ações que contestam o registro do petista. As ações de impugnação apresentadas pela PGR, pelo candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e pelo Partido Novo já estão com Barroso desde o início porque foram apresentadas dentro do processo de registro de Lula.

Estadão Conteúdo

17 de agosto de 2018, 16:49

SALVADOR Psicóloga baiana lança neste sábado o seu primeiro livro

Foto: Lila Ferradans

A psicóloga baiana Fátima Santa Rosa

‘Perdidos & Achados: entre a escuta poética e a psicoterapia’ é o nome do primeiro livro da psicóloga baiana Fátima Santa Rosa, a ser lançado, com muita poesia, neste sábado (18), às 17 horas, na Casa Guió, na rua Odilon Santos, Rio Vermelho. Graduada em 1986, pela Universidade Federal da Bahia, a autora traça paralelos entre o trabalho da psicoterapia e a escuta poética, aberta à transformação, ao inusitado desconcertante e surpreendente, que pode se revelar nas/das entrelinhas do supostamente conhecido. Fátima explicou que a poesia é convidada de honra – durante o evento, haverá dizedores de versos – e apresentada como recurso e possibilidade de se produzir o que psiquiatra e psicoterapeuta suíço Carl Jung chamou de a coisa eficaz: uma experiência transformadora/renovadora. O texto nasce do pensamento-fantasia – caminho intermediário – e é composto de fragmentos, que conversam entre si e convidam a uma leitura interativa. “A importância da reflexão sobre o processo de escutar é a respiração deste livro”, ressaltou. Analista junguiana, formada pelo Instituto de Psicologia Analítica da Bahia, Fátima Santa Rosa, psicoterapeuta há mais de 30 anos, é também membro-analista da Associação Junguiana do Brasil (AJB) e da International for Analytical Psychology (IAAP).

17 de agosto de 2018, 16:43

SALVADOR Centro POP promove roda de conversa em parceria com a Defensoria Pública

Para receber orientações sobre direitos, assistidos do Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua de Pau da Lima (Centro POP – Pau da Lima) participaram, na manhã desta sexta-feira (17), da roda de conversa “Conhecendo a Defensoria Pública”, promovida pela Defensoria Pública do Estado a pedido da coordenação do Centro POP. Ao todo, 18 pessoas participaram do bate-papo, que abordou questões sobre os direitos fundamentais e sobre os serviços que podem ser solicitados ao órgão estadual. A assistente social Ellen Lobo, da Defensoria Pública, apresentou os serviços realizados pelo órgão e tirou dúvidas sobre como tirar documentos pessoais e buscar atendimento jurídico para esclarecimento de dúvidas e abertura de processos judiciais. Para o assistido Washington Luís Santos, de 28 anos, que há 15 dias frequenta o local, a roda de conversa foi bastante esclarecedora. “Eles trouxeram informações importantes que vão nos ajudar”, disse ele, que passou cinco meses nas ruas e, após o atendimento do Centro POP, planeja voltar a cursar o 9º ano do Ensino Fundamental. Alan Teixeira, de 36, que também conta com o atendimento da instituição, ressaltou que muitos colegas têm medo de tirar a documentação e ter algum tipo de empecilho, como impedimento judicial. “Além das dúvidas que tiramos, esse evento foi bom porque foi o nosso momento de falar e de ser ouvido, já que quase ninguém nos dá atenção”, disse. Essa foi a primeira de uma série de quatro rodas de conversas que serão realizadas, pelo menos, uma sexta-feira por mês. “Nós solicitamos à Defensoria Pública essa iniciativa porque percebemos que as pessoas aqui atendidas tinham medo de ir até lá e sofrer restrições. Então trouxemos o órgão para perto deles, para que tivessem esclarecimento sobre os tipos de serviços oferecidos e sobre como acessá-los”, afirmou Sueyde Ribeiro, coordenadora do Centro POP Pau da Lima.

17 de agosto de 2018, 16:29

BAHIA Feira Literária aquece comércio em Mucugê e injeta R$ 10 milhões na economia local

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

A realização da terceira Feira de Literatura de Mucugê (Fligê), foi aberta na noite da última quinta-feira (16)

O turismo é parte importante da economia de Mucugê, na Chapada Diamantina, onde acontece, até domingo (19), um dos mais prestigiados eventos literários do estado e que garantiu 100% dos 1200 leitos da rede hoteleira local. A realização da terceira Feira de Literatura de Mucugê (Fligê), aberta na noite desta quinta-feira (16), tem reflexo positivo para bares, restaurantes, pizzarias, para a feira local e também para o comércio informal, que inclui artesanatos, roupas e outros artigos. De acordo com informações do secretário municipal de Turismo, Euvaldo Ribeiro Júnior, cerca de 12 mil pessoas devem visitar a cidade durante o período da feira literária. “A cidade está lotada, e nós temos uma perspectiva de geração de aproximadamente R$ 10 milhões de retorno com o evento, com o dinheiro circulando nos bares, restaurantes, hotéis, comércio e guias turísticos”, revelou. A Fligê tem correalização do Instituto Conquistense de Inclusão Social e do Estado da Bahia, e conta com patrocínio do Governo Federal. José Oliveira Luz é proprietário de um restaurante na praça principal da cidade. Ele comenta que a Fligê aquece toda a economia local. “Quem mora na cidade acaba conseguindo uma renda extra e gasta mais no comércio. Mas a maior parte do aumento do movimento é de turistas mesmo. O movimento aumenta e o faturamento cresce mais de 70%”. Na feira local, realizada às quintas e sextas-feiras, os pequenos produtores vendem hortaliças, frutas, legumes, temperos e demais itens. Outros comerciantes oferecem produtos importados, roupas e artigos eletrônicos. Todos eles têm mais chance de melhorar a renda com a realização da Fligê. O feirante Edísio Santana está há oito anos trabalhando na feira livre do município. “A gente nem consegue calcular o quanto aumenta o movimento. Mas a gente vê muita gente diferente, é um movimento muito bom e a gente vende bem mais. Para o comércio é muito bom”.

17 de agosto de 2018, 16:16

SALVADOR Mais 7 linhas urbanas passam a operar no Terminal Aeroporto a partir deste sábado (18)

A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) irá ampliar o atendimento de mais 7 linhas para o Terminal Aeroporto, a partir deste sábado (18). Desde a inauguração do terminal, apenas uma linha, a 1024 (Jardim das Margaridas) estava operando no local devido à falta de espaço disponibilizado pelo governo do Estado à Prefeitura. A partir deste sábado (18), essas linhas deixam de passar pela Rua Gerino para atender à população com mais conforto e segurança na Plataforma A do Terminal.

Abaixo a relação das linhas:

– 1003: Aeroporto-Lapa
– 1001: Aeroporto-Praça da Sé
– 0410: Sieiro-Aeroporto
– 1002: Aeroporto – Campo Grande
– 1625: Paripe – Aeroporto (Via Cajazeiras)
– 1632: Fazenda Coutos – Aeroporto
– 1653: Paripe- Aeroporto (Via São Rafael)

17 de agosto de 2018, 16:04

BRASIL Aloysio reage a recomendação de comitê da ONU sobre Lula nas eleições

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, usou na tarde desta sexta-feira, 17, sua conta no Twitter para defender a atuação das instituições brasileiras nas eleições. Foi uma reação a solicitações feitas pelo Comitê de Direitos Humanos da ONU, no sentido de o Brasil adotar medidas para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva “possa desfrutar e exercer seus direitos políticos, enquanto esteja na prisão, como candidato para as eleições presidenciais.” O chanceler reproduz uma nota divulgada pelo Itamaraty, segundo a qual a delegação do Brasil em Genebra tomou conhecimento, “sem qualquer aviso ou pedido de informação prévios”, da deliberação do comitê. Segundo informa, o grupo é composto “não por países, mas por peritos que exercem a função em sua capacidade pessoal”, e suas conclusões “têm caráter de recomendação e não possuem efeito juridicamente vinculante.” Ou seja, o Brasil não é obrigado a adotá-las. As recomendações do comitê serão encaminhadas ao Poder Judiciário brasileiro, informa o ministro. “O Brasil é fiel cumpridor do Pacto de Direitos Civis e Políticos. Os princípios nele inscritos de igualdade diante da lei, de respeito ao devido processo legal e de direito à ampla defesa e ao contraditório são também princípios constitucionais brasileiros, implementados com zelo e absoluta independência pelo Poder Judiciário”, conclui.

Estadão Conteúdo

17 de agosto de 2018, 15:33

BRASIL Bolsonaro chama de ‘analfabetos’ críticos das suas diretrizes de governo

Foto: Divulgação

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro

No seu primeiro evento público desde o início oficial, nesta quinta-feira, 16, das campanhas nas ruas, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, participou nesta sexta-feira, 17, pela manhã, da formatura de sargentos da Polícia Militar, no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo. Rodeado de um segmento no qual costuma ter muitos eleitores, Bolsonaro se sentiu em casa e, entre afagos e tietagens, aproveitou para atacar os críticos que chamaram de superficiais suas propostas de governo. “Eu não posso responder a esse analfabeto que falou isso”. E destacou que as pessoas que “realmente estão preocupadas com o futuro do País” gostaram do plano. As diretrizes do governo de Bolsonaro foram divulgadas nesta semana. O documento é obrigatório para o registro na Justiça Eleitoral. “Ele (o documento) é uma diretriz. É uma intenção. Vocês nunca cobraram plano de ninguém”, questionou o candidato. Marcado para começar às 10h, Bolsonaro chegou por volta das 8h30 ao evento. O candidato ao Palácio do Planalto aproveitou para cumprimentar os formandos, momento em que foi cercado por vários presentes. “Queremos lembrar que a solenidade não para por aqui” disse o apresentador no microfone, tentando continuar a programação prevista para o evento. Bolsonaro não foi o único que aproveitou o espaço para um corpo a corpo com o eleitorado no segundo dia de campanha oficial nas ruas. Outros candidatos militares a cargos públicos, como o Major Olímpio, também do PSL, compareceram. Do lado de fora, foi possível encontrar santinhos de alguns candidatos no chão, além de pessoas portando faixas. O governador Marcio França (PSB), que tenta a reeleição neste ano e apoia o tucano Geraldo Alckmin na Presidência, negou na saída do evento que Bolsonaro tenha se aproveitado da ocasião. “Ele é um militar. Quando ele vai nas solenidades militares, as pessoas gostam dele. Também é um direito das pessoas se manifestar. Ele, na minha visão, não fez nada. Nem falou em público”, disse.

Estadão Conteúdo

17 de agosto de 2018, 15:19

BRASIL TSE publica registros e prazo para impugnar candidaturas é aberto

O Diário da Justiça do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já publicou edital com os pedidos de registro de todos os 13 candidatos à Presidência da República. A partir da data de publicação, abre-se prazo de cinco dias para que candidatos e coligações adversárias, bem como o Ministério Público Eleitoral (MPE), entrem com impugnações (contestações) contra as candidaturas. Ao menos dois candidatos – Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) – já tiveram suas candidaturas contestadas no TSE. No caso de Bolsonaro, a contestação foi feita por um advogado, que questiona o fato de ele ser réu em ações penais no Supremo Tribunal Federal (STF), o que entraria em conflito com regra da Constituição que prevê o afastamento do presidente caso ele venha a ter esse status jurídico. O questionamento, porém, foi feito por meio de uma petição e não cita lei ou norma que impeça réus de serem candidatos. Caberá ao relator do registro de candidatura de Bolsonaro, ministro Napoleão Nunes Maia, decidir sobre a controvérsia. Em relação a Lula, ao menos sete contestações foram apresentadas desde quarta-feira (15), quando o PT registrou a candidatura do ex-presidente. Duas delas foram feitas por candidatos ou partidos adversários – Jair Bolsonaro, candidato do PSL, e Partido Novo, cujo presidenciável é João Amoêdo. Ainda na quarta, a procuradora-geral da República se adiantou à publicação do edital com o registro de Lula, protocolando antecipadamente uma impugnação contra o candidato. Ela argumentou que o ex-presidente não é elegível, por ter sido condenado em segunda instância pela Justiça Federal e, portanto, se enquadrar nos critérios da Lei da Ficha Limpa.

Agência Brasil

17 de agosto de 2018, 15:01

BRASIL CNT divulga pesquisa sobre eleições e governo Temer na segunda-feira

Foto: Alan Santos/Presidência da República

O presidente Michel Temer

A Confederação Nacional do Transporte (CNT) informou nesta sexta-feira, 17, que divulgará na segunda-feira, dia 20, mais uma pesquisa de opinião sobre as eleições de 2018 e sobre o governo do presidente Michel Temer. Os dados serão publicados às 11 horas no site www.cnt.org.br e nas redes sociais da entidade. A 137ª Pesquisa CNT de Opinião (MDA) trará as preferências eleitorais dos entrevistados em cenários de primeiro e segundo turnos de votação, o limite de voto dos candidatos e a avaliação do governo federal. O levantamento abordará também temas como expectativa dos eleitores para os próximos meses, decisão de voto e doações para as campanhas. A pesquisa CNT/MDA foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-09086/2018 e ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação.

Estadão Conteúdo