20 de janeiro de 2009, 07:13

Bahia perde 15 mil postos de trabalho

O mês de dezembro de 2008 mostrou um saldo negativo no número de vagas no emprego formal na Bahia, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), divulgado ontem. Foram fechadas 15.225 vagas no Estado, pior desempenho do ano.

Os setores mais atingidos foram o da agropecuária (- 5.040 vagas), construção civil (- 4.343) e indústria de transformação, com perda de 3.420 postos de trabalho. No País, houve perda de 654 mil empregos formais em dezembro, pior resultado em dez anos.

Com perda de 4.542 postos de trabalho em dezembro, Salvador ocupa o 21° lugar entre as capitais com maior índice de perda de vagas. Os números do Ministério do Trabalho são apurados em municípios com mais de 10 mil habitantes em São Paulo e mais de 30 mil para os demais estados. Informações do jornal A Tarde.

20 de janeiro de 2009, 07:06

Manchetes do dia

- A Tarde: 19.591 vagas para o Judiciário este ano

- Correio da Bahia: Crise fecha 15 mil postos de trabalho só na Bahia

- Tribuna da Bahia: País perdeu 654 mil empregos só em dezembro

- Globo: Governo exigirá manutenção de emprego para cortar impostos

- Folha: Indústria concentra demissão recorde

- Estadão: Corte de vagas é o maior desde 92

- JB: Obama – Reforma começa pela economia

- Correio: Obama renova o sonho por um mundo melhor

- Valor: Aracruz fecha acordo para pagar dívida de US$ 2,6 bi

- Gazeta Mercantil: Demissões chegam a 654 mil em dezembro

- Estado de Minas: O sonho não acabou…

19 de janeiro de 2009, 20:16

Câmara: DEM recua e aceita levar a plenário decisão sobre eleição à presidência

Por Rafael Rodrigues

O presidente interino da Câmara Municipal, vereador Paulo Magalhães Jr. (DEM), atendeu hoje à pressão dos vereadores da oposição e de parte da bancada governista para levar a plenário, no próximo dia 3 de fevereiro, a decisão sobre a realização ou não de nova eleição para a presidência, que passou a ocupar desde a renúncia do vereador Alfredo Mangueira (PMDB).
 
A decisão foi anunciada por Magalhães Jr. logo depois de uma reunião com as lideranças partidárias e representou um recuo significativo na proposta de seu partido, que pretendia só tomar uma decisão após a entrega de um parecer a respeito da sucessão por parte da Procuradoria Jurídica da Câmara Municipal, o que é aguardado para esta sexta-feira.

No início da reunião, os vereadores que defendiam a tese de que o plenário decidisse o assunto lutavam para marcar uma sessão extraordinária, mas como o regimento prevê uma espera de 10 dias úteis a partir da aprovação da convocação, tornou-se inviável promover a reunião da Câmara antes de fevereiro, quando o Legislativo sai oficialmente do recesso.

Segundo Magalhães, a mesa diretora ainda espera o parecer da Procuradoria. A consulta ao plenário serviria para decidir em cima do que o Jurídico sugerir. Vereadores como Gilberto José (PDT), primeiro vice-presidente, ressaltaram a importância do parecer da Procuradoria. Eles alegam que, se houver brechas para que a Justiça possa intervir, poderá acontecer um desgaste similar ao que houve com a verba indenizatória.

A criação do expediente foi aprovada pelos vereadores, mas condenada pelo Judiciário.

19 de janeiro de 2009, 19:39

Ataque: Aleluia diz que Wagner não se preparou para crise

O deputado federal José Carlos Aleluia (DEM) bateu hoje pesado em Jaques Wagner (PT) por conta de declarações dadas pelo governador em entrevista a programa televisivo da Rede TV ao jornalista Kennedy Alencar, reproduzida com exclusividade por este site, segundo as quais a crise chegou à Bahia. – O dever de um dirigente, seja ele um piloto de avião, um executivo de uma empresa ou um governante é enxergar à frente, para evitar problemas. O governador Jaques Wagner manteve-se passivo diante da crise iniciada em 2007, que se estendeu por todo o ano de 2008 e explodiu de vez no início deste ano. É inaceitável que agora Wagner venha a público dizer que a crise chegou à Bahia. O governador não moveu uma palha sequer para minimizar a “marolinha”. E, pelo estilo, é capaz de ficar torcendo para que Obama resolva tudo, como, aliás, espera o companheiro Lula.

19 de janeiro de 2009, 19:18

Câmara: PT agora se une em torno do nome de Vânia Galvão para presidente

A oposição na Câmara Municipal de Salvador ainda não fechou questão sobre a eleição da presidência da Câmara, mas Vânia Galvão (PT) prossegue sendo a candidata do bloco na possível disputa, afirma a vereadora Aladilce Souza (PCdoB). O petista Henrique Carballal garante que a bancada oposicionista deve mesmo manter a candidatura de Vânia. “Queremos mostrar que aquela situação foi superada”, disse, se referindo ao desentendimento na bancada na disputa que elegeu Alfredo Mangueira (PMDB), quando Vânia recebeu apenas 6 votos, apesar da oposição contar com 8 vereadores.

19 de janeiro de 2009, 18:45

Lula destinou mais verbas para aliados do PT e do PMDB

De acordo com dados do Siafi (Sistema de Acompanhamento de gastos da União), solicitados pela assessoria orçamentária do DEM, Lula destinou mais verbas federais para partidos aliados em 2008. O PT foi o maior beneficiário, recebendo R$ 190 milhões. Em seguida, vem o principal aliado, o PMDB, que gastou R$ 188 milhões. Parlamentares do PSDB, junto com os do DEM, conseguiram do Orçamento da União cerca de R$ 125 milhões no total.

19 de janeiro de 2009, 18:26

Autor de mandado à Justiça, Alcindo da Anunciação se desmancha por Godinho na Câmara

O vereador governista Alcindo da Anunciação (PSL), autor de um mandado de segurança à Justiça baiana em que pede a convocação extraordinária da Câmara Municipal a fim de que o plenário decida se deve ou não haver eleições para presidente na Casa, é todo apoio à candidatura de Pedro Godinho (PMDB) ao cargo. “É um nome que tenho certeza absoluta que é respeitável. É um nome para tirar esta Casa do fundo do poço em que entrou na legislatura passada e caiu mais ainda com a renúncia de (Alfredo) Mangueira”, afirma. Anunciação garante que a candidatura que teria sido vista inicialmente como uma “imposição” do PMDB está sendo muito bem aceita pelos vereadores da base.

19 de janeiro de 2009, 18:18

Bancada de Oposição acionará MP contra governador por “improbidade administrativa”

A bancada de oposição ao governo na Assembléia Legislativa entrará com representação no Ministério Público (MP) por suposto crime de improbidade administrativa por parte do governador Jaques Wagner (PT). Segundo o líder do DEM, deputado Heraldo Rocha, o crime teria sido cometido pelo governador durante a Lavagem do Bonfim, quando foram colocadas faixas com projetos do governo estadual e de torcidas organizadas do Bahia saudando o governador pela reforma do estádio de Pituaçu. “O governador aproveitou a Lavagem do Bonfim para fazer propaganda pessoal”, afirmou o democrata.

19 de janeiro de 2009, 17:59

Pedro Godinho espera apoio de Sandoval e Alan Sanches

Por Rafael Rodrigues 

O candidato peemedebista à presidência da Câmara Municipal, Pedro Godinho, afirmou há pouco ao Política Livre que está à espera de um posicionamento público dos colegas de partido Alan Sanches e Sandoval Guimarães em apoio à sua candidatura. “A gente espera a adesão deles, que são meus amigos. Se o candidato fosse um deles, eu apoiaria tranquilamente. Eu conversei com eles, mas não disseram se iam apoiar ou não”, disse. Até a decisão oficial do PMDB pelo apoio a Godinho, tornada pública pelo presidente estadual do partido, Lúcio Vieira Lima, na última sexta-feira, Alan e Sandoval também se declaravam candidatos à presidência da Câmara.

19 de janeiro de 2009, 17:56

MP baiano quer poupadores restituídos do Plano Verão

Poupadores de todo o país que abriram ou renovaram cadernetas de poupança entre os dias 1º e 15 de janeiro de 1989 deverão ser restituídos num valor correspondente a 20,46% sobre o saldo que à época mantinham nas contas, caso a Justiça acate os requerimentos apresentados pelo promotor de Justiça da Bahia, Aurisvaldo Sampaio. No último dia 12, ele, que atua na área do Consumidor, ajuizou ações civis públicas contra os bancos Bradesco, Banco do Brasil, Itaú, Unibanco, Sudameris, Real, Santander, Safra, Citibank, Rural, BMG, HSBC e Mercantil, solicitando a devolução dos valores atualizados. Conforme o promotor, em 1989, poupadores que tinham cadernetas de poupança cujo período aquisitivo havia se iniciado na primeira quinzena de janeiro tiveram um enorme prejuízo. Isso aconteceu, explica ele, porque os consumidores foram atingidos pelo chamado “Plano Verão”, instituído em 16 de janeiro por meio da Medida Provisória nº 32. Esse plano, lembra Aurisvaldo, determinou que os saldos das cadernetas de poupança fossem, a partir de fevereiro, atualizados com base no rendimento acumulado da Letra Financeira do Tesouro Nacional (LFT), deduzido o percentual fixo de 0,5%, e não mais pelo Índice de Preço ao Consumidor (IPC). Assim, continua ele, naquele mês de fevereiro, os poupadores, ao invés de receberem remuneração com base no IPC, que naquele momento era de 42,72%, tiveram os seus depósitos corrigidos em apenas 22,35%. A atualização, reclama o promotor, não poderia, porém, atingir as cadernetas abertas ou renovadas antes da data em que o plano passou a vigorar, ou seja, só deveria valer para aquelas cadernetas cujo período aquisitivo dos rendimentos se iniciou em 16 de janeiro e não para as anteriores.

19 de janeiro de 2009, 17:52

Alckmin é o novo secretário de Desenvolvimento de Serra

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), irá anunciar hoje no Palácio dos Bandeirantes Geraldo Alckmin (PSDB) como novo secretário estadual de Desenvolvimento. A vaga atualmente é ocupada pelo vice-governador, Alberto Goldman. Candidato à Prefeitura de São Paulo derrotado por Gilberto Kassab (DEM) no ano passado, o ex-governador estava sem cargo público desde que deixou o governo para se candidatar a presidente em março de 2006. Na ocasião, Alckmin disputou a vaga com Serra e “rachou” o PSDB. O convite, que partiu de Serra, marca uma reaproximação dos dois e uma tentativa de união do partido em São Paulo.

19 de janeiro de 2009, 17:50

Amargosa: Prefeitura decreta emergência na saúde por falta de médicos

A Prefeitura de Amargosa decretou situação de emergência no Hospital municipal por falta de médicos. A prefeitura dobrou o valor de remuneração de médicos e aumentou em 55% o salário para médicos do Programa Saúde da Família (PSF). Mesmo assim, os profissionais não se interessam em trabalhar na cidade. O prefeito Valmir Sampaio (PT) achou que a melhor solução seria baixar um decreto de emergência para alertar a população de que é necessário formar mais médicos. “Acredito que a única solução para revertemos esse quadro é a criação de novos cursos de medicina nas universidades de todo o país. Por isso, estamos em defesa da criação do curso de medicina, no Campus da Universidade Federal do Recôncavo, na cidade de Santo Antônio de Jesus,” afirma Valmir. Informações do jornal Feira Hoje.

19 de janeiro de 2009, 14:10

Hugo Chavez leva Lula de carona

O presidente venezuelo Hugo Chávez fez questão de dirigir o carro presidencial no trajeto de 90 minutos entre o projeto agrícola de El Dilúvio e Maracaibo, com Lula no banco do carona, na sexta-feira. O chanceler venezuelano, Nicolas Maduro, serviu cafezinhos à dupla. Informações da Folha.

19 de janeiro de 2009, 14:06

Oliver Stone chega de moto para entrevistar Lula

A Folha informa que, ao chegar para entrevistar Lula para um documentário, na última sexta-feira, o cineasta Oliver Stone surpreendeu o presidente pelo despojamento: estava na garupa de uma moto.

19 de janeiro de 2009, 10:46

Fazendários permanecem parados até as 18h

Os auditores fiscais, agentes de tributos estaduais que compõem o grupo Fisco e os técnicos administrativos lotados na Sefaz estão com atividades paralisadas até às 18h de hoje. A greve de 24 horas teve início ontem, às 18h, nos postos fiscais localizados nas rodovias do Estado. A paralisação é de advertência, para pressionar pela aprovação do Plano de Carreira e Salário do Fisco (PL 17.713/2008), que de forma injustificada não foi colocado para apreciação na convocação extraordinária da Assembléia Legislativa, diferente do que aconteceu com os planos de outras categorias do funcionalismo. O segundo motivo do movimento é garantir a aprovação do plano salarial dos técnicos administrativos lotados na Secretaria da Fazenda, com as respectivas emendas sugeridas (PL 17.730/2008). O Sindsefaz – que tem em seus quadros cerca de 1.300 auditores, 1.000 agentes, 750 técnicos e 500 pensionistas – compreende que esses projetos de lei, além de legítimos e legais, são fruto de uma longa negociação entre fazendários e o governo do Estado, capitaneada pelo Secretário da Fazenda, e contempla os anseios de 90% da categoria. A entidade reconhece que há polêmicas em torno das matérias, mas os que reclamam representam em torno de 350 pessoas, cerca de 10% do quadro total dos fazendários ativos e aposentados.