29 de junho de 2018, 20:15

SINDICATO Juscelino Santos é reeleito presidente do SISEMC

Foto: Divulgação

Diretoria eleita do SISEMC

Com o resultado das eleições desta sexta-feira (29) do Sindicato dos Servidores do Município de Candeias (SISEMC), Juscelino Santos foi aclamado presidente da entidade para o período de 2018 a 2022. Esta é a terceira vez que ele é eleito presidente do sindicato. Desde às 8h, diversos funcionários públicos compareceram à sede do SISEMC para participar do pleito. O evento foi prestigiado por representantes da Força Sindical e do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada e Montagem Industrial do Estado da Bahia (Sintepav-Bahia). “Fica ainda maior o nosso compromisso de lutar em defesa dos direitos de todos os servidores municipais de Candeias. Atualmente, temos um sindicato com estrutura para o filiado e que está de forma permanente travando batalhas para defender os direitos de todas as categorias dos funcionários públicos da Prefeitura”, afirmou Juscelino Santos. O presidente da Força Sindical Bahia, Emerson Gomes, frisou que Candeias é um dos berços do sindicalismo baiano. “O município tem categorias de luta, como os petroleiros, trabalhadores da construção civil e servidores. Por isso não me surpreende a mobilização em torno da Campanha Salarial 2018 dos trabalhadores da Prefeitura de Candeias. E este comparecimento hoje nas urnas é o reconhecimento do trabalhador da importância do sindicato na luta coletiva dos servidores”. Já o presidente do Sintepav/Bahia, Irailson Warneaux de Oliveira, o Gazo, ressaltou que “hoje o SISEMC dá uma demonstração de força. Juscelino Santos e a direção do sindicato conseguiram, com muito trabalho, fazer com que o servidor confie na entidade. Notamos também, na sede do sindicato, a boa utilização dos recursos dos trabalhadores, pois a entidade se estruturou para realizar um atendimento eficiente aos seus filiados”. Eleita vice-presidente do SISEMC, Marta Marinho disse que “os servidores, ao comparecerem às urnas, reconhecem o trabalho de Juscelino e da diretoria do SISEMC”. Ela afirmou também que o compromisso da diretoria “é percorrer os locais de trabalho das diversas categorias de servidores e levantar as suas demandas. Vamos, cada vez mais, buscar unificar as categorias, lutando por causas que são de todos e também pelos pleitos específicos”.

14 de junho de 2018, 17:14

SINDICATO Augusto Vasconcelos critica “campanha do governo Temer pela privatização da Caixa”

Foto: Divulgação

O presidente licenciado do Sindicato dos Bancários da Bahia e pré-candidato a deputado estadual, Augusto Vasconcelos

O presidente licenciado do Sindicato dos Bancários da Bahia e pré-candidato a deputado estadual, Augusto Vasconcelos (PCdoB), criticou a afirmação do ex-ministro da Fazenda e pré-candidato a presidente da República pelo PSD, Henrique Meirelles sobre o “processo de abertura de capital e venda de parte da Caixa para a participação privada”. “Esta declaração de Meirelles sobre uma preparação à privatização da Caixa integra uma estratégia do governo Temer de ataque às estruturas públicas, como fizeram com a Petrobras, Eletrobras e os Correios, por exemplo”, disse Vasconcelos. Ele afirmou ainda que a Caixa é “o único banco no país 100 % público e principal responsável pelo financiamento do saneamento básico e programas sociais do país e que transformada em sociedade anônima (S/A) a Caixa deixa de cumprir papel de “principal gestor de políticas sociais”. A Caixa também realiza financiamento estudantil, programas habitacionais e é gestora do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e do seguro-desemprego.

29 de maio de 2018, 20:05

SINDICATO Sindicato dos Bancários realiza ato em defesa da soberania nacional

Foto: Divulgação

Protesto do Sindicato dos Bancários

O Sindicato dos Bancários da Bahia e Federação da Bahia e Sergipe realizaram um protesto em frente ao Banco do Brasil do Comércio, defendendo “a soberania nacional e a democracia”. Durante a mobilização, que aconteceu nesta terça-feira (29), foi ressaltada, segundo o sindicato, a necessidade de mudança na atual política de preços da estatal petrolífera. “Com o cenário da greve dos caminhoneiros, foi revelado o quanto a Petrobras é atacada com a intenção de privatizá-la. Pela proposta apresentada por Temer, somente o valor do diesel será reduzido. Enquanto isso, o preço dos demais combustíveis, como gasolina e gás de cozinha, continuaria aumentando. No final, a conta seria paga pela população”, afirmou o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos. Além de destacar a entrega da indústria do petróleo, o protesto ressaltou o desmonte nos bancos públicos, responsáveis por investimentos na “habitação, agricultura familiar e infraestrutura. Desde então quase 30 mil postos de trabalho foram fechados e cerca de 400 agências do BB foram fechadas e 120 da Caixa”, denunciou Vasconcelos. O presidente da CTB-Bahia, Pascoal Carneiro, afirmou que para Michel Temer chegar à presidência, através do golpe jurídico-midiático-parlamentar, foi feito um acordo para entregar toda riqueza nacional. “E isto ele já está fazendo. A Petrobras é uma prova”. O ato também foi em solidariedade aos petroleiros, que entram em greve de 72 horas a partir desta quarta-feira (30).

22 de dezembro de 2017, 19:25

SINDICATO “Bancos aumentam tarifas bem acima da inflação”, denuncia Augusto Vasconcelos

Foto: Divulgação

O presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos

O Banco do Brasil, a Caixa, o Bradesco, o Itaú e o Santander aumentaram os valores das tarifas avulsas e pacotes de serviços bem acima da inflação entre novembro de 2016 e outubro deste ano, denuncia o presidente do Sindicato dos Bancários da Bahia, Augusto Vasconcelos. Os cinco maiores bancos do país lucraram juntos R$ 49,4 bilhões somente nos nove primeiros meses de 2017, bem superior aos R$ 45 bilhões registrados no mesmo período do ano passado. A pesquisa do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) constatou que entre os 58 pacotes de tarifas oferecidos pelas empresas, 50 subiram de valor. A Caixa teve o maior reajuste com o pacote convencional, passando de R$ 25,10 para R$ 44,90, alta de 78,88%. A correção dos serviços pesquisados ficou em média 12,6%. Ou seja, 4,6 vezes a inflação do período, que foi de 2,70%. O reajuste médio sobre as tarifas avulsas do BB foi de 10,07%, no Bradesco 5,12%, na Caixa 14,56%, no Itaú 4,87% e no Santander 3,10%. Com tanto aumento, fica claro saber de onde vêm os altos lucros apresentados todos os anos. É evidente que o dinheiro não é direcionado para melhorias no ambiente de trabalho, segurança e em melhor atendimento para os clientes. Na verdade, os bancos demitem funcionários e fecham agências. O Sindicato dos Bancários da Bahia lembra que o Banco Central deveria ser um órgão fiscalizador para coibir aumentos abusivos das tarifas. No entanto, os bancos atuam sem controle e penalizam os consumidores. “Denunciamos a prática e pedimos o apoio da população para acabar com os abusos. Para se ter ideia, as tarifas pagam toda folha salarial dos bancos e ainda sobra dinheiro”, destaca o presidente da entidade, Augusto Vasconcelos.

26 de outubro de 2017, 19:17

SINDICATO Fazendários preparam novas paralisações para novembro

Foto: Divulgação/Sindsefaz

Fazendários fazem mobilização em frente ao prédio da Sefaz

Os fazendários do Estado paralisaram atividades nesta quinta-feira (26) em toda a Bahia. Em mobilização desde o início de outubro, os profissionais realizaram uma assembleia em frente ao prédio da Secretaria Estadual da Fazenda, no Centro Administrativo. Na oportunidade, foi discutida a continuidade das paralisações em novembro nas três regionais (DAT Sul, DAT Norte e DAT Metro) por 48 horas. Dentre as reivindicações da categoria estão a reabertura imediata de negociações, a convocação de concurso público para todos os cargos da Sefaz, mudança na gratificação dos técnicos administrativos, aumento do valor do ponto do grupo Fisco (auditores e agentes de tributos) e da indenização de transporte, congelada há 10 anos. Nesta quinta também foi aprovado um fundo de greve que visa cobrir possíveis prejuízos dos fazendários que tiverem o ponto cortado pelo governo.

27 de setembro de 2017, 20:57

SINDICATO Hélio Ferreira é reeleito presidente do Sindicato dos Rodoviários

Foto: Divulgação/Sindicato dos Rodoviários

O presidente reeleito do Sindicato dos Rodoviários, Hélio Ferreira

Hélio Ferreira foi reeleito presidente do Sindicato dos Rodoviários da Bahia, nesta quarta-feira (27), por 5.912 votos. O vice-presidente, Fábio Primo, também continuará no grupo que vai comandar a entidade pelos próximos cinco anos. Após a apuração, Hélio, que também é vereador de Salvador pelo PCdoB, agradeceu aos rodoviários pela votação que obteve e garantiu que não medirá esforços para tornar a entidade ainda mais forte e com uma atuação firme em defesa dos trabalhadores.

26 de julho de 2017, 17:32

SINDICATO Eleição do Sindseps pode ser judicializada

Foto: Divulgação

Eleição do Sindseps está marcada para ocorrer na quinta e sexta-feira (27 e 28)

A eleição do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps), marcada para ocorrer na quinta e sexta-feira (27 e 28), deve ser judicializada. A chapa 1, da situação, é acusada de ter entre seus membros um suplente que não está nos quadros de funcionários da Prefeitura. Trata-se de Claudionor Carvalho Santos. Segundo documento apresentado pela Prefeitura de Salvador, o qual este Política Livre teve acesso, Claudionor Carvalho Santos realmente não faz parte do quadro de servidores municipais. A acusação parte da Chapa 3 Renovação, que já recorreu à Justiça.

8 de janeiro de 2017, 11:30

SINDICATO Servidores das Policia Civil e Técnica realizam ato na Lavagem do Bonfim

Os servidores de carreira das Polícias Civil e Técnica estarão realizando na Lavagem do Bonfim (12) um ato reivindicando seus direitos. É mais uma ação do Movimento pela Reestruturação das Polícias Civil e Técnica; que luta contra a defasagem de pessoal e pela reposição inflacionária dos salários, além de melhoria de condições de trabalho; dentre outras reivindicações. Segundo o presidente do Sindicato dos Peritos Criminais do Estado da Bahia (Asbac Sindicato), Leonardo Fernandes, “trata-se de uma união histórica das carreiras que compõem as Polícias Civil e Técnica em prol de objetivos comuns, tais como infraestrutura digna para o serviço nas delegacias e Coordenações Regionais de Polícia Técnica”. No interior do estado, em muitas sedes do DPT as instalações físicas são totalmente inadequadas. E o Orçamento de 2017 do DPT sofreu um corte de 31 %. Além disso, está em curso uma mudança na escala dos plantonistas que segundo o sindicato é prejudicial à execução dos trabalhos de perícia técnica. Segundo o presidente do Sindicato dos Peritos Médicos e Odonto Legais do Estado da Bahia (SINDMOBA), Cláudio Araripe, “o movimento busca condições de trabalho dignas para as Policias Civil e Técnica; assim como melhorias nos serviços prestados à sociedade”. A concentração do ato na Lavagem do Bonfim será na Praça Cairu, às 08h00.

22 de novembro de 2016, 16:13

SINDICATO Alba reúne Estado e sindicatos para tratar de direitos dos terceirizados

Para avaliar a aplicação da Lei Anticalote – que resguarda os direitos dos trabalhadores terceirizados que prestam serviço ao Governo do Estado – uma reunião ampliada será realizada, nesta quarta-feira (23), às 14h, no Auditório da Assembleia Legislativa da Bahia, em Salvador. A atividade – que vai reunir representantes das secretarias estaduais da Administração (Saeb), da Fazenda (Sefaz) e da Educação (SEC), da Procuradoria Geral do Estado (PGE), líderes de sindicato dos trabalhadores e representantes dos empresários – tem por objetivo fazer um balanço do funcionamento da Lei Anticalote, que se tornou mais efetiva a partir de 1º de julho deste ano, inclusive com a revisão de diversos contratos de terceirização na administração estadual por determinação do governador Rui Costa. De acordo com proponente da atividade e autora da Lei, deputada estadual Maria del Carmen (PT), como ainda há inúmeros casos de falta de pagamento de salário, rescisão contratual e outros direitos trabalhistas por parte de empresas terceirizadas, “a audiência pode ser um momento importante para recomendação de ajustes e ações corretivas”.

11 de novembro de 2016, 07:53

SINDICATO MTST e sindicatos no País protestam contra PEC do teto

Foto: Marcos Bezerra/Futura Press/Estadão Conteúdo

MTST faz protesto contra PEC do Teto nas imediações de Guarulhos, em São Paulo

Manifestantes do MTST fazem protesto contra a PEC do Teto dos Gastos, em tramitação no Senado Federal, e bloqueiam a Rodovia Presidente Dutra na manhã desta sexta-feira, 11, na altura do trevo de Bonsucesso, em Guarulhos, sentido São Paulo, ateando fogo em pneus e pedaços de madeira. O trânsito está parado desde antes das 7 horas da manhã e até mesmo a polícia está encontrando dificuldades para chegar ao local onde os manifestantes colocaram fogo na pista. Além do protesto na Via Dutra, manifestantes do MTST bloqueiam também a Rodovia Anchieta, no km 23, sentido São Paulo, na região de São Bernardo do Campo, prejudicando o trânsito no sentido São Paulo. Já há manifestação do MTST também na Rodovia Regis Bittencourt e em vias da Capital, como na zona Sul. Uma manifestação de moradores e sem-teto bloqueou totalmente a rodovia Anhanguera (SP-330) na manhã desta sexta-feira, em Sumaré, interior de São Paulo. Os manifestantes fizeram barreiras com pneus e atearam fogo, interditando os dois sentidos da rodovia, no trecho em que a rodovia corta o distrito de Nova Veneza. De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, os manifestantes são moradores da Vila Soma, bairro situado às margens da rodovia. Um dos acessos a Sumaré também ficou bloqueado. Ainda segundo a polícia, a manifestação é contra as medidas de controle fiscal do governo Temer. Às 8 horas, os policiais e a Guarda Municipal de Sumaré negociavam a liberação da rodovia.

Estadão Conteúdo

8 de setembro de 2016, 17:38

SINDICATO Sindicato diz que 41 mil bancários pararam nesta quinta-feira

O terceiro dia de greve dos bancários teve a adesão de 41 mil funcionários nesta quinta-feira, 8, segundo balanço divulgado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. A instituição afirma que a paralisação atinge 822 locais de trabalho na região, que estão fechados, sendo 19 centros administrativos e 803 agências. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) marcou nova reunião para negociações com o Comando Nacional dos Bancários nesta sexta-feira, 9, às 11h, segundo o sindicato dos bancários. Os trabalhadores deverão discutir os rumos da paralisação na próxima segunda-feira, 12, durante assembleia da entidade.A categoria reivindica reajuste salarial de 14,78%, sendo 5% de aumento real considerando uma inflação acumulada de 9,31%. Além disso, o sindicato pede o pagamento de três salários mais R$ 8.297,61 em participação nos lucros e resultados, bem como a fixação do piso salarial em R$ 3.940,24.

Estadão