17 de janeiro de 2017, 07:43

SALVADOR Praça Jorge Lins Freire é requalificada e inaugurada pela Prefeitura

Foto: Divulgação/Secom Salvador

Dando continuidade ao programa de recuperação de espaços públicos em Salvador, a Prefeitura entregou na noite de ontem (16) mais um equipamento de lazer requalificado, a praça Jorge Lins Freire, situada no Costa Azul. O espaço possui 151 m² e teve seu projeto de requalificação executado pela Secretaria de Manutenção (Seman). A solenidade de inauguração do espaço teve a presença do prefeito ACM Neto, do vice Bruno Reis, do secretário de Manutenção, Marcílio Bastos, da gestora de Promoção Social e Combate a Pobreza (Semps), Tia Eron, do titular da Diretoria de Iluminação Pública, Bruno Barral, além de representantes da Câmara de Vereadores.Durante a inauguração do equipamento, o prefeito destacou os benefícios de se ter espaços públicos e áreas de lazer de qualidade para a população. “Antes da revitalização desta praça era possível perceber aqui o abandono, degradação e insegurança. As pessoas queriam enxergar transformação social, ver seu bairro valorizado. Quando uma praça é entregue ela não traz só equipamentos, traz brilho, segurança e oportunidade para o cidadão viver a sua cidade”, afirmou. O gestor também foi homenageado pelo morador Flávio Damásio de Paula. Um dos destaques da praça é a ala infantil, que possui elementos de diversão para crianças de todas as idades. O espaço é composto de castelinho, escorregadeira, balancinho, amarelinha e mesa de jogos. O diferencial desta área é que ela foi cercada de grade e eucalipto, material que possui uma durabilidade superior, já que o espaço fica localizado próximo à orla. Outros itens como pergolado, academia de ginástica e mesas para jogos também foram incrementados na praça. O projeto de intervenções incluiu acessibilidade e comunicação visual.O equipamento passou por intervenções paisagísticas para aproveitar a área verde do local e ainda contou com serviços de iluminação cênica para valorizar ainda mais o ambiente. Os serviços em iluminação foram realizados através da Secretaria de Ordem Pública (Semop).

16 de janeiro de 2017, 21:17

SALVADOR Taxistas que não fizeram recadastramento vão ser notificados pela prefeitura

Foto: Divulgação

Os taxistas que não fizeram o recadastramento da prefeitura vão ser notificados pela prefeitura. Atualmente em Salvador são 7.264 alvarás, e, segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), 7.039 compareceram à sede da Serviço de Transporte Individual de Passageiros por Táxi (Setax) para fazer o recadastramento.Caso o taxista não atenda à notificação, será aberto um processo administrativo que pode culminar na cassação do alvará.”Essa é a primeira vez que a relação de todos os taxistas da cidade é publicada no Diário Oficial, de forma aberta e transparente. Ou seja, trata-se de um documento importante para a sociedade. Agora vamos notificar aqueles taxistas que não se recadastraram, abrindo processo administrativo, aguardar as manifestações do Ministério Público”, afirmou Fábio Mota. Uma lista completa com todos os taxistas foi publicada na edição deste fim de semana do Diário Oficial do Município nesta segunda-feira (16). De acordo com a lista, são 6.877 autorizatários e 4.249 condutores auxiliares. O recadastramento da prefeitura começou em junho do ano passado e foi dividido em duas etapas. Na primeira, quem possuía outorga para exploração e prestação do serviço deveria informar os dados pessoais. E na segunda foi realizada a vistoria dos veículos, no mês de outubro.

16 de janeiro de 2017, 19:29

SALVADOR Projeto que leva pessoas com deficiência à praia bate recorde em Salvador

De apenas um sonho, o banho de mar adaptado para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida tem se tornado realidade também para os adeptos do ParaPraia. Desenvolvido desde 2014 pela Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria Cidade Sustentável e Inovação, em parceria com a Escola Bahiana de Medicina, o projeto bateu o recorde de público no último fim de semana, em Ondina. As 102 pessoas atendidas tiveram, além do contato com o mar, a autoestima resgatada com a iniciativa. Para o secretário da Secis, André Fraga, o aumento do número de participantes no projeto é resultado da combinação de dois fatores: a continuidade dos que já participavam da ação com os interessados que tomaram conhecimento e decidiram fazer parte do ParaPraia. “Também acho que esse resultado, de forma geral, é por conta da recuperação de Salvador. As pessoas têm mais vontade de curtir e ver a cidade”, complementa Fraga.

16 de janeiro de 2017, 18:00

SALVADOR Lorena entrega projeto que pede a inserção de nomes femininos em obras públicas

Foto: Divulgação

Vereadora Lorena Brandão (PSC)

A vereadora de Salvador Lorena Brandão (PSC) entregou na última semana projeto de lei que dispõe a alternância de denominação e qualificação para a utilização de nomes femininos em ruas, praças, prédios e logradouros públicos em geral na capital baiana. De acordo com o projeto, publicado nesta segunda-feira (16) no Diário do Legislativo, esses locais devem ter a obrigatoriedade e alternância por nomes na proporção de 50% do gênero masculino e 50% gênero feminino. Ainda segundo o mesmo, em casos de obras sem nomeação elas devem receber nomes femininos. “A história demonstra a participação ativa e decisiva de várias mulheres na construção da cultura, ciência, sociedade e conhecimento. Este dado contrapõe com o número de ruas, praças e logradouros públicos que recebem nomes femininos em homenagem a estas mulheres. Há a necessidade de reconhecimento da participação e da força feminina na sociedade”, disse Lorena Brandão, que enfatiza a dificuldade de achar em Salvador alguma obra com batismo feminino. O projeto, por fim, ainda ressalta a necessidade de dar nomes a logradouros públicos por conta dos significados de memória, reconhecimento e homenagens.

16 de janeiro de 2017, 17:17

SALVADOR Propaganda irregular espalhada pela cidade terá fiscalização rígida

Passear pelas ruas de Salvador e encontrar cartazes de shows e de eventos ou de qualquer outro anúncio colados em postes, muros e viadutos. Apesar de frequente, a prática é considerada publicidade irregular pela legislação e combatida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur). O órgão está intensificando, desde a semana passada, as fiscalizações no combate aos anúncios ilegais na cidade, adotando medidas mais rígidas para quem cometer a infração, sobretudo produtores de eventos. O foco da Sedur em combater a propaganda sem a devida autorização do órgão é promover ordenamento da cidade no combate à poluição visual, segundo o secretário da Sedur, Guilherme Bellintani.”O que a gente vê hoje é uma superexposição de mídias irregulares na cidade, que sujam uma série de equipamentos públicos e privados. A gente precisa atuar para que a cidade esteja mais limpa e mais ordenada”, aponta o gestor. Ele ainda salienta que propagandas irregulares estão espalhadas pela cidade inteira, desde os bairros mais nobres aos mais carentes. A maioria diz respeito à realização de eventos. Por isso, uma das medidas que a Sedur passa a executar é a suspensão do alvará para a realização de eventos, para evitar o uso da publicidade sem autorização por produtoras em locais inapropriados.”Vamos trabalhar melhor com os mesmos recursos, pessoas e equipamentos no qual já temos, estabelecendo prioridades. O que a gente faz a partir de agora é identificar a publicidade ilegal e suspender o alvará. O responsável terá que limpar o local retirando o banner ou cartaz colado e pagar a multa. Cumprido isso, terá o alvará revalidado. Essa situação já aconteceu na semana passada com dois ou três eventos”, afirmou Bellintani.

16 de janeiro de 2017, 17:15

SALVADOR Mais de cem banheiros públicos são destruídos ou roubados em 2017

Foto: Divulgação

1.211 banheiros foram destruídos e 57 foram roubados em 2016

Quem precisa fazer uso dos banheiros químicos em Salvador nem sempre encontra o equipamento como gostaria, seja por mau uso seja por vandalismo. De acordo com dados da Limpurb, 1.211 banheiros foram destruídos e 57 foram roubados em 2016. Na metade de janeiro de 2017, já foram identificados 97 dispositivos quebrados e oito furtados. Sujeira, mau cheiro, pichações, falta de papel higiênico, portas quebradas e até tubos roubados são alguns dos problemas encontrados pela Limpurb, órgão que faz o gerenciamento das estruturas. Grande parte desse problema se identifica nas regiões da Cidade Baixa e Orla. De acordo com Kaio Moraes, presidente da Limpurb, toda vez que são notificadas ações vandalismo nos banheiros é dado um prazo de até 48 horas para troca pela empresa responsável. Contudo, o administrador pontua que a população precisa ter mais zelo com o material que é colocado a serviço de todos. “O que identificamos muitas vezes é que, infelizmente, por uma questão cultural ou de falta de educação, uma parte da população faz questão de sujar os banheiros químicos, fazendo inclusive as necessidades fora do local adequado dentro do equipamento, contribuindo para o mau cheiro. Às vezes, acabamos de limpar o equipamento e, uma hora depois, ele já está sujo novamente por uso inadequado. O poder público não tem como ser 100% eficiente se não há a contribuição da sociedade”, explicou.

16 de janeiro de 2017, 16:30

SALVADOR Projeto que leva pessoas com deficiência à praia bate recorde em Salvador

De apenas um sonho, o banho de mar adaptado para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida tem se tornado realidade também para os adeptos do ParaPraia. Desenvolvido desde 2014 pela Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria Cidade Sustentável e Inovação, em parceria com a Escola Bahiana de Medicina, o projeto bateu o recorde de público no último fim de semana, em Ondina. As 102 pessoas atendidas tiveram, além do contato com o mar, a autoestima resgatada com a iniciativa. Para o secretário da Secis, André Fraga, o aumento do número de participantes no projeto é resultado da combinação de dois fatores: a continuidade dos que já participavam da ação com os interessados que tomaram conhecimento e decidiram fazer parte do ParaPraia. “Também acho que esse resultado, de forma geral, é por conta da recuperação de Salvador. As pessoas têm mais vontade de curtir e ver a cidade”, complementa Fraga.

16 de janeiro de 2017, 14:15

SALVADOR Ambulatório do Hospital da Mulher recebe primeiras pacientes encaminhadas pelos municípios

Foto: Elói Corrêa/GOVBA

1º dia de funcionamento do Hospital da Mulher

Uma semana após a cerimônia de inauguração, as primeiras pacientes do ambulatório do Hospital da Mulher Maria Luzia Costa dos Santos, no Largo de Roma, em Salvador, começaram a ser atendidas nesta segunda-feira (16), vindas de diferentes municípios baianos, para a realização de consulta em especialidades como mamoplastia, mastologia, ginecologia, oncologia clínica e reprodução humana. No hospital, as mulheres conseguem, com os médicos especialistas, marcar exames de média e alta complexidade, que são realizados no próprio hospital, assim como marcar cirurgias, também feitas na unidade. Menos tempo de espera para quem precisa e mais agilidade no tratamento. São pacientes como a manicure Daiane Brito, moradora do município de Conceição do Coité, na região nordeste do estado. Depois de ser acompanhada em outras unidades por cerca de um ano e cinco meses, ela explicou como foi mais confortável ser encaminhada para o Hospital da Mulher. “Antes, eu tinha que sair da minha cidade de madrugada, porque são quase quatro horas de viagem, e, às vezes, quando eu chegava na clínica, as senhas já tinham se esgotado. Aqui, eu vim com a tranquilidade de que eu seria atendida hoje, que não teria surpresas. Fiquei muito feliz quando me ligaram dizendo que teria uma consulta, e tenho a possibilidade de fazer exames hoje mesmo. É muito mais prático, principalmente para quem não mora aqui”. Na sala de espera, juntamente com Daiane, cerca de 50 mulheres serão atendidas nesta segunda. Isso porque, elas tiveram as consultas ambulatoriais marcadas pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou às Secretarias Municipais de Saúde (SMS), sem precisar se dirigir até o hospital para marcação. O diretor-médico do Hospital da Mulher, Paulo Sérgio Andrade, explicou que as pacientes são incluídas em uma Lista Única, que concentra a demanda dos 417 municípios por um serviço especializado. “Atendemos pacientes que precisam de diagnóstico e procedimentos de alta e média complexidade, e, por isso, as primeiras consultas devem ser feitas na atenção básica. E, uma vez atendida na unidade, ela está inserida no programa do Hospital, onde é possível realizar consultas, exames e, quando necessário, cirurgias”, enfatizou Andrade.

16 de janeiro de 2017, 10:43

SALVADOR Prefeitura apresenta novidades do Carnaval 2017 na terça (17)

O prefeito ACM Neto apresenta nesta terça-feira (17) as novidades do Carnaval de Salvador em coletiva de imprensa realizada no Teatro Gregório de Mattos, no Centro, a partir das 10h. Também irão participar da coletiva o secretário municipal de Cultura e Turismo, Cláudio Tinoco, e o presidente da Saltur, Isaac Edington.

16 de janeiro de 2017, 07:40

SALVADOR Vacinação contra HPV para meninos prossegue na rede municipal

A rede municipal de saúde já iniciou a vacinação contra o HPV em meninos de 12 a 13 anos. Assim como já acontece com as meninas, a imunização faz parte do calendário do Ministério da Saúde e acontece durante todo o ano em qualquer posto de saúde e nas Unidades Saúde da Família (USF). A estimativa é que o município vacine, este ano, 45 mil meninos e 90 mil meninas.O papilomavírus humano, mais conhecido pela sigla HPV, é um vírus que pode ser transmitido pela via sexual ou pelo contato direto com a pele. Ele tem quatro subtipos mais graves que causam câncer, como o de colo de útero, vagina, pênis ou do ânus, boca e garganta, além de verrugas genitais. “Por isso, a ideia é imunizar antes do inicio da vida sexual”, explica a diretora de Vigilância em Saúde do município, Geruza Morais.A vacina é oferecida em duas doses, e a segunda é tomada seis meses depois da primeira. Conforme a diretora, planeja-se que em 2020 já seja possível vacinar meninos de 9 a 10 anos. “Atualmente, já imunizamos meninas de 9 a 13 anos, e este ano, especialmente, meninas de até 14 anos que não foram vacinadas ou não tomaram a segunda dose”, completa.O que torna o HPV um vírus de grande relevância médica é o fato dele estar relacionado a praticamente 100% dos casos de câncer de colo do útero, um dos tipos de câncer mais comuns na população feminina. Por isso, é necessário imunizar os meninos, pois eles podem ser portadores assintomáticos, e consequentemente transmiti-los para as parceiras. O HPV precisa de 10 a 20 anos para provocar alterações celulares capazes de gerar um tumor maligno. Por isso, exames ginecológicos como o Papanicolau são fundamentais para a prevenção e tratamento.

15 de janeiro de 2017, 12:31

SALVADOR Calendário do Verão de Salvador segue agitado com festas populares

Depois de levar milhares de pessoas às ruas da Cidade Baixa no último dia 12, a Lavagem do Bonfim ainda ecoa em Salvador e os festejos na região prosseguem até esta segunda-feira (16), com a Segunda-Feira Gorda da Ribeira. De acordo com historiadores, romeiros que participavam da lavagem na Colina Sagrada perambulavam pelos bairros vizinhos no final dos festejos, estendendo o fim da celebração profana até o chamado primeiro dia útil da semana. Tanto que, antigamente, a data era chamada de Segunda-Feira do Bonfim. A festa ficou conhecida pela migração das barracas para a Ribeira, que atraía um grande número de pessoas, e o famoso cozido procurado pelo público na Enseada dos Tainheiros. A Segunda-Feira Gorda da Ribeira é uma dos eventos que integram o calendário de Verão da Prefeitura, iniciativa que engloba as festas populares da cidade até o Carnaval. No dia 29 deste mês, o bairro da Federação louva São Lázaro – protetor contra as doenças – com uma celebração que remonta à tradição católica portuguesa e que engloba missa, tríduo e procissão pelas ruas nas imediações da igreja voltada ao santo. A manifestação religiosa acontece sempre no último domingo de janeiro e também conta com uma forte participação do candomblé, que homenageia o orixá Omolu com lavagem da escadaria da igreja de São Lázaro, velas acesas e banho de pipoca.

15 de janeiro de 2017, 12:14

SALVADOR Paulo Henrique Amorim defende “aliança do centro para a esquerda”

Foto: Divulgação

Uma mesa inusitada marcou o primeiro dia de debates do Encontro Estadual da Esquerda Popular Socialista (EPS), tendência interna do PT, na Faculdade de Arquitetura da Ufba, em Salvador, com a presença do jornalista Paulo Henrique Amorim e do teólogo Leonardo Boff. Quebrando o protocolo e chamando para compor a mesa, o comunicólogo uniu dois distintos discursos interligados pela dinâmica socialista em um evento com representantes de cerca de 100 municípios da Bahia. Ele salientou a importância do encontro com a participação de Boff para a esquerda brasileira e apontou a saída para vencer o golpe, a crise política e restaurar a democracia. “A saída é montar uma aliança do centro para a esquerda, que reúna toda a sociedade num trabalho que tenha o interesse do povo em primeiro lugar, no centro do problema e lutar de modo que isso se concretize na campanha presidencial do Lula, que é quem tem as condições para liderar esse movimento”. Já teólogo Leonardo Boff, com explanação sobre a existência, conceito de socialismo, defesa da unidade como início de um processo de revitalização, fez uma profunda análise da situação atual e defendeu que todas as políticas tenham que incluir um momento ecológico. “Porque se não tem a terra que produz vida, não adianta as igrejas, não adianta os partidos, não adianta a nossa civilização, vamos desaparecer. Eu acho que a gente tem que manter isso como horizonte, não é que a gente vá deixar de trabalhar no concreto, fazer nossas políticas necessárias, nós temos que tomar consciência da nova responsabilidade dos seres humanos e que as políticas verdadeiras têm que incluir formas de educação para uma nova consciência, como sempre acentua o deputado Valmir [Assunção], uma nova mente um novo coração, para captar essa realidade e dar a nossa contribuição para evitar esta catástrofe”, sintetiza Boff.

15 de janeiro de 2017, 09:44

SALVADOR ParaPraia bate recorde de público em Ondina

Sentir a água salgada no corpo e nadar no mar era uma sensação que a aposentada Maria Estela Dória Carvalho, 96, não sentia há pelo menos cinco anos. Neste sábado (14), ela foi uma das participantes da 4ª edição do projeto ParaPraia, que até o meio-dia já tinha batido o recorde com 62 banhistas, todos pessoas com necessidades especiais, público-alvo da iniciativa. “A ansiedade é grande. Quando vinha à praia, ficava na areia e era molhada com baldes de água. Hoje, vou entrar. Está sendo uma surpresa muito boa. O projeto é maravilhoso”, disse a aposentada.Pela primeira vez entrando no mar com uma cadeira adaptada, Delma Mascarenhas, 27 anos, destacou a importância da iniciativa. “Uma ótima oportunidade para alguns cadeirantes entrarem no mar de uma forma segura, além de proporcionar esse lazer maravilhoso. Só em sair de casa e desfrutar dessa beleza é muito bom”.Toda a ação é assistida por voluntários de fisioterapia, enfermagem, educação física, medicina e psicologia, além de outros profissionais. Eles ficam durante todo o tempo com o cadeirante – que só volta para a areia quando tiver vontade. O projeto acontece todos os finais de semana até 12 de fevereiro, em frente Instituto Bahiano de Reabilitação (IBR), em Ondina, sempre das 9h às 13h. Atividades como mergulhos com cilindro, passeio com Stand Up Paddle, jogos de vôlei adaptados e atividades lúdicas associadas a banhos de mar também são oferecidas aos participantes.A iniciativa, que é uma ação da Secretaria Municipal de Cidade Sustentável e Inovação, em parceria com a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, Salvador Shopping e Braskem, tem como objetivo incentivar a utilização dos espaços públicos, proporcionando lazer de forma segura com acessibilidade, estimulando a solidariedade. Para participar, o interessado pode ir à praia das 9h às 13h, passar por uma triagem simples e seguir para o banho de mar na cadeira anfíbia.O projeto vem sendo realizado há três anos com sucesso, atraindo cada vez mais participantes para o banho de mar com segurança e conforto. Em cadeiras anfíbias, os banhistas contam com a total assistência de professores e alunos dos cursos de fisioterapia, enfermagem e educação física da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

15 de janeiro de 2017, 09:16

SALVADOR Travessias de Mar Grande e Morro de São Paulo operam sem restrições

A travessia marítima Salvador-Mar Grande tem movimento tranquilo de embarque na manhã deste domingo (15), tanto no Terminal Náutico, no Comércio, como no Terminal de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica. Operando hoje sem qualquer restrição depois do período de maré baixa prolongada, a travessia conta com oito embarcações, com partidas a cada 30 minutos. Com mar calmo e ventos fracos, as condições de navegação na Baía de Todos os Santos são boas e o tempo de travessia estimado é de 40 minutos. O último horário de saída de Salvador será às 20h e de Mar Grande, às 18h30. Nos dias de domingo e feriados a passagem na travessia custa R$ 7,10.

14 de janeiro de 2017, 12:01

SALVADOR Feira da Cidade leva Moraes Moreira ao Largo Santo Antônio

Foto: Divulgação

Moraes Moreira é a atração principal da centésima edição da Feira da Cidade, que neste fim de semana aporta, pela primeira vez, no Largo de Santo Antônio Além do Carmo, em frente ao Forte da Capoeira. O evento, criado e mantido com o objetivo de promover a ocupação dos espaços públicos de Salvador com arte, cultura, culinária e lazer, terá ainda a moldura de um dos locais mais belos da capital baiana, com o pôr do sol considerado por muitos o mais deslumbrante da Baía de Todos os Santos. A Feira, que tem o apoio da Prefeitura, acontece sábado e domingo (dias 14 e 15), das 10h às 20h. Além do pôr do sol com Moraes Moreira, o sábado conta com o Bahia Experimental, um projetos instrumental que completa dois anos comandado por Thiago Trad, baterista da banda Cascadura e Bailinho de Quinta, e importantes instrumentistas da cena musical como convidados. O domingo amanhece com atividades para a criançada, plantio na praça, brincadeiras. Depois, o samba ocupa seu espaço com o chorinho do Grupo Janela Brasileira, com instrumentistas da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), além do rock na apresentação do projeto Cabeça Animal, com os músicos do Vivendo do Ócio, com Dieguito Reis, Jajá Cardoso e Luca Bori, nascidos e criados no bairro do Santo Antônio.