23 de janeiro de 2017, 17:38

SALVADOR Comissão vistoria locais para piscina olímpica em Salvador

Foto: Max Haack

Terreno onde será instalada a Piscina Olimpica

Dentro de seis meses, Salvador vai passar a contar com um equipamento apto a formar atletas de alto rendimento em esportes aquáticos. A informação é da Secretaria Municipal de Trabalho, Esportes e Lazer (Semtel), após comitiva de gestores e técnicos da Prefeitura e pessoas ligadas ao esporte vistoriarem diversos pontos da capital baiana nesta segunda-feira (23). A iniciativa visa buscar um local apropriado para instalação de uma das piscinas do Estádio Aquático dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, cedidas após o evento esportivo. Além de Salvador, Manaus (AM) também foi contemplada com equipamento similar. Voltada para a formação de jovens atletas, a piscina mede 25×50 com dois metros de profundidade. A cessão do equipamento é fruto de um acordo de cooperação técnica entre o município, por meio da Semtel, e mais três entes. Um deles é a Aeronáutica, responsável pela aquisição do equipamento junto ao fabricante. Outros dois são o Ministério dos Esportes, que definiu as cidades que receberiam os equipamentos, e a Myrtha Pools, empresa italiana líder do mercado de piscinas na Europa, que fabricou a piscina e será responsável pela montagem na capital baiana. “Temos vistoriado áreas de propriedade da Prefeitura e outras de interesse comum para definição do melhor lugar para instalação. A piscina já foi desmontada e todos os pré-requisitos solicitados já foram cumpridos. Também dispomos de uma empresa apta a realizar o traslado do equipamento do Rio de Janeiro para cá. Todo o trabalho prévio foi viabilizado pelo Escritório Salvador Cidade Global (ESCG), sob a tutela do secretário Jorge Khoury, e a transferência dessa piscina é uma das prioridades da pasta”, afirma o titular da Semtel, Geraldo Júnior.

23 de janeiro de 2017, 15:18

SALVADOR Prefeitura apreende cerca de 300 itens irregulares em fiscalização no Rio Vermelho

Foto: Divulgação

Fiscalização foi realizadas entre sexta-feira (20) e domingo (22)

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) apreendeu, no último fim de semana, 286 itens irregulares em operação para ordenamento do comércio informal no Rio Vermelho, em ações de fiscalização realizadas entre sexta-feira (20) e domingo (22), das 19h às 3h. As ações começam no início da noite, antes mesmo que os comerciantes se instalem nos espaços públicos, evitando a apreensão de mercadorias. Alguns comerciantes, no entanto, insistiram nas atividades, inclusive utilizando automóveis para a venda de itens irregulares. Entre os itens apreendidos estão garrafa de vidro, isopor, sombreiro e carro-de-mão. No primeiro dia, foram 77 unidades garrafas de vidro, 99 de cerveja/refrigerante em latas e nove de materiais diversos, a exemplo de isopor, sombreiro, carro-de-mão e de mercado. No sábado (21), foram nove garrafas de vidro, 18 unidades de cerveja/refrigerante em latas e outras nove unidades de materiais diversos. No domingo, foram nove garrafas de vidro, 42 latas de cerveja/refrigerante e 14 itens diversos, incluindo até botijão de gás e pipoqueira. As ações seguem até o Carnaval, em parceria com a Superintendência de Transito de Salvador (Transalvador), Guarda Civil Municipal (GCM) e Polícia Militar. O objetivo da iniciativa não é apreender mercadorias comercializadas de forma irregular, mas evitar que ambulantes ocupem os espaços públicos desordenadamente. Esse novo modelo de ação começou na região do Rio Vermelho, mas segue também na Barra, onde as fiscalizações acontecem todos os dias, sobretudo aos domingos, quando há maior concentração de pessoas em razão do pôr do sol.

Estadão Conteúdo

23 de janeiro de 2017, 13:00

SALVADOR Praias de Salvador já acumulam 1,2 mil toneladas de lixo neste Verão

Foto: Divulgação

Limpurb já retirou 1,2 mil tonelada de lixo das praias da capital baiana

No Verão, as praias de Salvador tornam-se destino certo para centenas de pessoas. Consequentemente, é nesse período que a Orla mais sofre com a sujeira, poluição, com o comércio ilegal e com os sons excessivos dos famosos “paredões”, o que demanda mais atenção dos órgãos municipais, que atuam de forma conjunta. Desde o dia 21 de dezembro, início do Verão, a Empresa de Limpeza Urbana do Salvador (Limpurb) já retirou 1,2 mil tonelada de lixo das praias da capital baiana. No verão passado, foram coletadas 2,9 mil toneladas de resíduos sólidos. As praias onde costumam ser retiradas mais sujeiras, segundo o órgão, são o Porto e o Farol da Barra, Piatã, Itapuã, Ribeira, Boa Viagem, Canta Galo, São Tomé e Tubarão. Ao todo, 135 agentes trabalham no gerenciamento do serviço de limpeza de praias, que se estendem por, aproximadamente, 25 quilômetros de extensão, o que inclui as ilhas de Salvador. A limpeza é feita diariamente. Na estação mais quente do ano, é feita também à noite e reforçada nos finais de semana, devido ao aumento considerável de visitantes. Nas praias da Ribeira, Barra, Pituba até Stella Mares limpadoras mecânicas, mini-tratores agrícolas e carretas-reboque também são utilizadas para a coleta dos resíduos sólidos. O presidente da Limpurb, Kaio Moraes, recomenda aos frequentadores que, se estiverem levando o alimento de casa, também se preocupem com o descarte correto dos resíduos. “O ideal é levar uma sacola plástica para armazenar os resíduos e, em seguida, descartá-los em casa ou na saída, em uma das lixeiras disponíveis na Orla. Já o visitante que consome na praia deve fazer o descarte no local onde comprou o produto”. Ele lembra ainda que a sujeira pode ser levada pela maré e poluir o mar, além de permanecer na areia e oferecer riscos aos próprios frequentadores. Para manter o ordenamento nas praias, a Secretaria Municipal de Ordenamento Público (Semop) realiza uma fiscalização conjunta, por meio do Plano de Ação Integrada (PAI), que conta com o apoio da Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), Guarda Civil Municipal (GCM), Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) e Polícia Militar. Ao todo, 15 profissionais atuam, de quinta a segunda-feira, em toda a Orla, com foco nas praias de Tubarão, Ribeira, Itapuã, Piatã e Barra. As irregularidades mais frequentes, segundo Glauco Batos, coordenador de licenciamento e fiscalização da Semop, são o comércio de bebidas armazenadas em garrafas de vidro, a utilização de equipamento fora do padrão estabelecido pela Prefeitura e a permanência de estruturas na praia à noite. “As operações são eficientes porque ocorrem em conjunto e solucionam todos os problemas da Orla ao mesmo tempo”, avalia Bastos. Graças às ações do PAI, implantado como projeto piloto na Ribeira, em 2013, o “paredão” que ocorria todos os finais de semana, no final de linha do bairro, foi extinto, satisfazendo a um desejo antigo dos moradores. “No momento em que acabamos com o paredão, reduzimos também a violência, já que ele atraia o consumo exagerado de bebidas alcoólicas e o tráfico de drogas”, relata.

23 de janeiro de 2017, 12:35

SALVADOR ​População deve estar atenta ao calendário de vacinação

Foto: Divulgação

Uma das principais formas de se proteger – e também evitar contaminar outras pessoas – de doenças que são potencialmente graves como a meningite, tétano e febre amarela é estar em dia com o calendário vacinal. O cuidado é redobrado principalmente com as crianças, pois elas necessitam fortalecer o sistema imunológico para estas enfermidades que, a depender dos casos, pode até matar. A imunização na capital baiana pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h, em uma das 126 salas de vacinação distribuídas nos postos de saúde. A concentração maior de vacinas acontece em crianças até um ano de idade. “Exatamente até os 15 meses e depois com quatro anos, quando recebem o reforço”, pontua a sanitarista da Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal da Saúde (Visa/SMS), Ana Paula Pitanga. Conforme ela, neste primeiro momento de vida é fundamental que os pais e responsáveis mantenham a caderneta de vacinação em dia.Assim como as crianças, outros grupos também devem ficar atentos à vacinação e são considerados prioritários para imunização. Um deles é o de pessoas que vão viajar para locais onde há casos endêmicos de doenças. Outro grupo é formado por trabalhadores envolvidos com alguma situação de risco de contaminação, como profissionais de saúde. Para cada caso, entretanto, há um tipo de vacina específico a ser tomado e os cidadãos precisam respeitar o tempo para que a imunização faça efeito, ou seja, que o organismo produza o reagente contra a doença. Em situações como os casos recentes da febre amarela, por exemplo, Ana Paula aponta para o fato de que as pessoas não precisam correr aos postos para tomar a vacina. Somente nos últimos dias, os postos de saúde registraram aumento de 40% na procura pela imunização.”Temos a vacina nas nossas unidades. A prioridade de imunização é para crianças de nove meses a quatro anos e para quem pretende viajar para alguma região ou país com risco da doença”, diz. A sanitarista alerta ainda que a vacina deve ser tomada pelo menos dez dias antes da viagem.

23 de janeiro de 2017, 11:10

SALVADOR Ônibus não circulam no Pau Miúdo pelo quarto dia seguido

Pelo quarto dia seguido, os ônibus continuam sem circular no bairro de Pau Miúdo, na manhã desta segunda-feira (23). Para conseguir um coletivo, os moradores devem ir até o Largo do Tamarineiro.Os moradores reclamam da situação e até mesmo os comerciantes. “Ninguém vende nada no final de linha, era um movimento intenso, muita gente parava para comprar os queimadinhos e doces e até agora nada”, reclamou Fernando Santana, 56 anos, dono de uma bomboniere no final de linha do bairro.Enquanto os os coletivos não voltam a circular no bairro, os moradores têm que recorrer às vans, mas que não contemplam a todos. “Os idosos estão tendo que meter a mão no bolso, estão pagando transporte, porque as vans não aceitam passe livre”, aponta a balconista Simone Cristina Magalhães, 33 anos. No entanto, há quem concorde com a mudança como o motorista de ônibus Paulo César Simão, 43 anos. “Por mim não voltava mais, o final de linha é problemático, para manobrar o ônibus a gente tem que brigar com os motoristas para sair”, disse.

Correio*

23 de janeiro de 2017, 10:42

SALVADOR Circuito Barra-Ondina recebe limpeza de drenagem para Carnaval

Para garantir mais segurança e conforto ao folião durante o Carnaval, a Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) prossegue com os serviços de limpeza da rede de drenagem dos circuitos da folia. Iniciada semana passada, no Centro, a ação preventiva acontece também esta semana no Circuito Dodô (Barra-Ondina). Os agentes atuam por toda a extensão da Avenida Oceânica. Cerca de 220 caixas de passagem serão limpas, ampliadas ou substituídas nesse trajeto. Placas de aço farão a proteção dos gradis, por conta do grande tráfego de pessoas e de veículos pesados neste período de festa. Dessa forma, é possível evitar acidentes e manter a estrutura sob manutenção em perfeitas condições. Os trabalhos nestes locais prosseguem durante e após os festejos de Momo.

23 de janeiro de 2017, 08:24

SALVADOR Vereador pede sessão para discutir regulamentação do Uber

Foto: Divulgação

Vereador José Trindade (PSL)

Foi publicado no Diário do Legislativo desta segunda-feira (23) o requerimento nº 98 a qual solicita à Câmara Municipal dos Vereadores, nos termos do Regimento Interno da Casa, a realização de uma sessão especial para discutir a regulamentação do aplicativo Uber em Salvador. O requerimento de sessão, feito pelo vereador José Trindade (PSL), ainda depende de atendimento do presidente da CMS Leo Prates para ter dia e horário marcados. Um dos temas mais polêmicos na cidade, o Uber segue atuando sem regulamentação e com fiscalizações da Prefeitura, segundo o secretário de Mobilidade Urbana Fábio Motta, que obedece parecer municipal de que o transporte se encontra de forma irregular atuando na capital baiana.

22 de janeiro de 2017, 10:04

SALVADOR Prefeitura faz tapa-buraco em vias e ação de manutenção no Rio Vermelho

A Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) faz operações tapa-buraco nas avenidas Luis Eduardo Magalhães e Luis Viana Filho (Paralela), com a utilização de 20 toneladas de asfalto neste final de semana. Outro local que está recebendo a operação é a Aliomar Baleeiro (Estrada Velha do Aeroporto), com 22 operários trabalhando ao longo da via, também com a utilização de 20 toneladas de asfalto. “São operações de rotina que fazemos no final de semana para não atrapalhar o tráfego e, no caso da Estrada Velha do Aeroporto, em malhas viárias antigas que necessitam de manutenção constante”, afirmou o titular da Seman, Marcílio Bastos. Outra ação de manutenção que acontece na cidade é a recolocação de piquetes de proteção que foram vandalizados ou destruídos em função de acidentes envolvendo veículos em áreas requalificadas do Rio Vermelho. Cerca de 54 piquetes já foram trocados.

21 de janeiro de 2017, 12:30

SALVADOR Aleluia propõe parceria com hospitais privados para atendimento à população de baixa renda

Foto: Divulgação

Líder do DEM na Câmara Municipal de Salvador, Alexandre Aleluia

O líder do DEM na Câmara Municipal de Salvador, Alexandre Aleluia, apresentou um projeto de indicação que requer a implantação do sistema de atendimento em hospitais e clínicas privadas que façam convênio com a Prefeitura de Salvador para realizar consultas e exames para pessoas de baixa renda. A ideia é que os atendimentos ocorram fora do chamado “horário comercial”, quando o movimento nestas unidades é menor. “As consultas seriam pagas com voucher. Segue-se uma lógica simples. Algumas pessoas necessitam de saúde e educação e não conseguem arcar com esses custos. Não é barato também construir novos hospitais públicos, então opta-se por pagar esses serviços na rede privada, em horários que, normalmente, não funcionariam”, explicou Aleluia. Exemplo recente de sucesso é o que ocorre na atual gestão da cidade de São Paulo. Em uma semana a prefeitura agendou 250 mil exames, de 500 mil previstos e realizou 25 mil exames até aqui, tudo feito nos melhores hospitais da cidade, e alguns dos melhores do país. O custo disso? R$ 17 milhões, cerca de R$ 34 por exame. “No projeto aqui para Salvador, destaco a redução do custo público com a prestação do serviço médico, já que o acesso será feito de modo célere, com mais possibilidades de vagas, havendo apenas o custo do serviço. Há ainda o incentivo à melhoria de tais instituições hospitalares, pois somente haverá a adesão daquelas que promoverem preço módico e serviço técnico eficiente”, ressaltou o líder do DEM na Câmara Municipal.

21 de janeiro de 2017, 11:45

SALVADOR Bloco Alerta Geral retira anúncios por sujar cidade com propaganda irregular

Produtores do bloco Alerta Geral foram notificados pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) para retirar a publicidade irregular colocada em muros da Rua Chile, no Centro de Salvador, que estavam sujando a cidade. Após a notificação, emitida ontem (20), o local amanheceu limpo neste sábado (21), pois os responsáveis removeram o material sob pena de não ter o licenciamento do desfile do bloco autorizado para o Carnaval. A medida faz parte do trabalho de intensificação do combate à publicidade irregular em Salvador realizado pela Sedur. Neste ano, o órgão passou a adotar medidas mais severas para evitar que as empresas coloquem propaganda e anúncios sem autorização da Prefeitura e em locais proibidos por lei, sujando a cidade, como o cancelamento de eventos ou suspensão do alvará de licenciamento. No último dia 12 de janeiro, a Secretaria notificou a primeira produtora de eventos para retirar publicidade irregular colocada em viadutos do bairro de Cajazeiras e da Avenida Dorival Caymmi. Os responsáveis pelos anúncios limparam os muros que ficaram sujos com a colagem dos cartazes. A ação está respaldada no Decreto n.º 12.642/2000, que dispõe sobre a proibição da utilização de qualquer tipo de faixa (propaganda ou mensagens) e a exibição de peças publicitárias sem a devida licença da Sedur, além da proibição de colocação de anúncio em locais públicos, como viadutos, postes e árvores, dentre outros. Para solicitar a licença de publicidade para eventos, é necessário que os interessados retirem a autorização na sede da Sedur, localizada na Avenida Antonio Carlos Magalhães, no Edifício Empresarial Thomé de Souza, no 18º andar.

21 de janeiro de 2017, 11:10

SALVADOR Ouvidor da Câmara defende implantação do VLT

Foto: Divulgação

Vereador Suíca

O vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), atual ouvidor da Câmara Municipal, esteve na audiência pública do Governo do Estado, na última sexta-feira (20), onde defendeu a implantação do modal que substituirá os trens do Subúrbio. “O VLT [Veículo Leve sobre Trilhos] é uma experiência bem-sucedida em todo o mundo. Em Salvador, vai dar mais agilidade e conseguir transportar mais pessoas, desafogando a Suburbana, Baixa do Fiscal e Comércio”. Para o edil petista, o empenho do Governo do Estado, na figura do secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, foi o diferencial para que a obra siga nos planos da mobilidade urbana. “Mesmo tendo recebido uma negativa do governo federal de [Michel] Temer, o Estado buscou recursos próprios e de parceiros e está colocando essa obra para frente, ouvindo a população. Temos a expectativa que, assim como o metro, ela deverá ser rapidamente implementada”, frisa. Suíca destaca que ainda há alguns ajustes e sugestões a serem incorporados ao projeto. “Ainda há alguns ajustes que devem ser feitos de forma participativa, como a demanda dos feirantes poderem levar suas mercadorias, o acesso das bicicletas e as demandas de algumas comunidades que se ergueram vizinhas aos trilhos”. Para contribuir no aperfeiçoamento do projeto, Suíca garante a organização de uma audiência da Câmara Municipal de Salvador para tratar o assunto. “A Ouvidoria irá propor uma nova audiência para discutir ainda mais o projeto e serem incorporadas novas diretrizes”. O vereador destacou também o sonho de construir uma linha 2 do VLT que atenderia Mapele e Simões Filho, o que considerou uma demanda urgente para o governo da Bahia.

21 de janeiro de 2017, 10:55

SALVADOR Fiscais da Prefeitura vão ocupar espaços de comércio irregular no Verão

Até o Carnaval, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), em parceria com a Superintendência de Transito de Salvador (Transalvador), Guarda Civil Municipal (GCM) e Polícia Militar, intensifica as ações de ordenamento do comércio informal na orla de Salvador. O objetivo da iniciativa não é apreender mercadorias comercializadas de forma irregular, mas evitar que ambulantes ocupem os espaços públicos desordenadamente. Esse novo modelo de ação começou neste final de semana na região do Rio Vermelho, principalmente à noite. A Semop irá atuar sempre de quinta-feira a domingo em locais com maior incidência de má ocupação do espaço público, como é o caso do Rio Vermelho. De acordo com o secretário de Ordem Pública, Marcus Passos, com a chegada do Verão e a proximidade dos festejos populares, há um aumento no fluxo de pessoas em locais com atrativos culturais, o que torna imprescindível a intensificação das operações de ordenamento na cidade. “Especificamente no Rio Vermelho, os agentes atuarão de forma preventiva e pacífica, a fim de evitar a comercialização irregular e inadequada de produtos que possam ameaçar a saúde e a segurança de baianos e turistas, como os alimentos vendidos em espetos, bebidas em garrafas de vidro e objetos perfurocortantes”, afirma Passos, destacando que as ações serão no sentido de prevenir essa ocupação irregular do espaço público. Além de garantir o ordenamento do comércio informal e o cumprimento às normas estabelecidas por decreto municipal, a iniciativa da Semop visa contribuir na redução da criminalidade, no combate à poluição sonora e no aumento da segurança da população com a presença da Guarda Municipal nos espaços públicos.

20 de janeiro de 2017, 20:28

SALVADOR Largo do Porto da Barra terá intervenção na rede de esgoto

Foto: Divulgação

O Largo do Porto da Barra, em frente ao Instituto Mauá, passará por uma intervenção na rede de esgoto a partir de segunda-feira (23). A ação foi definida pela Superintendência de Obras Públicas de Salvador (Sucop), vinculada à Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas, e Embasa. Com duração prevista de cinco dias, a intenção é acabar o lançamento de dejetos na praia, sejam pluviais ou da rede de esgoto.A obra vai ocupar um trecho de 20 metros da calçada. A Embasa ficará responsável pela retirada de toda a pavimentação que compreende o problema, pela escavação subterrânea e, posteriormente, pela troca da tubulação de manilha cerâmica por vinil forte. Finalizada essa etapa, a laje vai ser refeita e a Prefeitura iniciará a colocação do piso intertravado. A intervenção será acompanhada pela Transalvador para evitar complicações no trânsito.De acordo com informações de agentes da Embasa, o problema é causado por uma obstrução na rede de esgoto. Outro fato que agrava a situação são as instalações clandestinas, que lançam o esgoto diretamente na rede de água pluvial. Para esse empecilho, o secretário de Infraestrutura e Obras Públicas, Almir Melo, afirma que vai ser feito um trabalho de investigação na região e, assim, resolver a questão em definitivo.”Junto com a Embasa, estamos fazendo essa investigação também nos bairros do Rio Vermelho e Pituba para identificar moradores com essas redes clandestinas. É um trabalho demorado, investigativo, mas a Embasa tem sido uma grande parceira para solucionar os problemas dessa natureza”, enfatiza Melo.

20 de janeiro de 2017, 19:36

SALVADOR Circuito do Carnaval de Salvador recebe serviço de drenagem

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Manutenção (Seman), informou nesta sexta-feira (20) que está realizando uma ação preventiva em toda a rede de drenagem pluvial do Circuito Osmar (Centro). A iniciativa contempla toda a Avenida Sete de Setembro, desde a Ladeira da Barra até a Praça Castro Alves, e inclui também a Rua Carlos Gomes. De acordo com o órgão, aproximadamente 430 caixas de passagem e tubulações serão limpas, substituídas e/ou terão o tamanho ampliado. Além de preparar a cidade para a folia, a limpeza da rede de drenagem também é uma prévia da Operação Chuva, que visa minimizar os efeitos do período chuvoso previsto para começar em março. Estão envolvidos na ação cerca de 45 profissionais e oito caminhões-jato para sucção e drenagem do material, segundo a prefeitura.

20 de janeiro de 2017, 18:26

SALVADOR Projetos para Praça Cairu e Mercado Modelo estão em fase final de elaboração

A Prefeitura está em fase de finalização de dois projetos que envolvem dois cartões-postais de Salvador. Uma é a requalificação da Praça Cairu e a segunda é o restauro completo do Mercado Modelo, ambos localizados na região do Comércio. A elaboração de ambos está a cargo da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e as obras serão realizadas com recursos federais. No caso da Praça Cairu, o secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas, Almir Melo, afirma que estão sendo feitos os ajustes finais do projeto a ser encaminhado à Caixa Econômica Federal. As obras serão executadas com recursos do Programa Regional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Todas as orientações indicadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) estão contempladas no estudo.Já o projeto de restauro do Mercado Modelo deve ser finalizado até março de 2017 pela FMLF, com recursos a serem captados do Ministério do Turismo. A ação consiste na recuperação total da estrutura da fachada e da parte interna do equipamento. A requalificação envolve ainda a correção de infiltrações e da parte elétrica, prevenção de incêndios, distribuição e padronização dos boxes, sanitários e da área de alimentação, além de reforma completa do telhado, facilitação dos acessos e planejamento de acessibilidade. Assim, o mercado estará em plenas condições de trabalho para os 263 permissionários que atuam no local e vai atrair ainda mais turistas e soteropolitanos.Antes mesmo da reforma completa, o Mercado Modelo ganhou melhorias como iluminação interna em LED, reforma dos banheiros, recuperação de todo o telhado que estava com bastante goteira, e recuperação da varanda com devolução do piso original em madeira. O local também conta com a presença ostensiva de agentes do Grupo de Apoio ao Turista, da Guarda Civil Municipal, além de manutenção da limpeza. O equipamento passou a ser gerido pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) em março de 2016.