26 de janeiro de 2012, 07:20

MUNDO Cristina Kirchner critica empresas de petróleo e Reino Unido

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, voltou ao trabalho nesta quarta-feira, depois de 21 dias de licença médica. E deixou claro que não ficou de repouso absoluto, depois da cirurgia para retirar a glândula tireoide. Em discurso, à noite, ela criticou as empresas petrolíferas – entre elas, a Petrobras – de formarem um cartel para cobrar um sobrepreço ao óleo diesel vendido no atacado. E de não investirem no país, que este ano terá que gastar US$ 7 bilhões para importar energia. “Acabou-se a esperteza”, disse. A presidente também respondeu ao primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron. Na semana passada, ele acusou a Argentina de “colonialismo”, depois que o governo argentino conseguiu o apoio dos países vizinhos, para fecharem os portos da região a barcos com bandeiras das Ilhas Malvinas. Cristina Kirchner apareceu em público pela primeira vez, desde a sua cirurgia, no ultimo dia 4. Quando foi internada, os médicos pensavam que tinha um tumor maligno. Mas depois da operação, descobriram que não era câncer. (Agência Brasil)

25 de janeiro de 2012, 14:14

MUNDO Opositora cubana diz se sentir como Dilma durante a ditadura

Ainda sem autorização para visitar o Brasil, a jornalista cubana Yoani Sánchez afirmou que sente como a presidenta Dilma Rousseff, aos 22 anos, sendo interrogada na sede da Auditoria Militar, no Rio de Janeiro, na década de 1970. “Vi a foto da Dilma jovem sentada no banco dos réus e julgada por homens com a cara escondida. Me sinto assim – postou ela em seu perfil no twitter”. A imagem foi publicada no livro A Vida Quer Coragem, do jornalista Ricardo Amaral. Yoani enviou uma carta à presidenta Dilma na semana passada pedindo ajuda para deixar Cuba e visitar o Brasil em fevereiro, quando será lançado o documentário Conexão Cuba>Honduras, de Dado Galvão. A blogueira é uma das entrevistadas do filme. (Poder On-line/Ig)

25 de janeiro de 2012, 14:00

MUNDO Fidel Castro acusa EUA e UE de “campanha mentirosa” contra Cuba

O ex-presidente cubano Fidel Castro acusou nesta quarta-feira a União Europeia e os Estados Unidos de realizarem “uma campanha mentirosa” contra a ilha ao atacarem o país no caso da morte do preso Wilman Villar. Segundo a dissidência interna cubana, Villar era membro de um partido opositor e morreu após uma greve de fome de 50 dias. As autoridades da ilha negam a acusação. Num artigo da sua série “Reflexiones”, publicado nesta quarta-feira na imprensa cubana, Fidel, que está com 85 anos, diz que a condenação do caso por parte da UE e dos EUA é uma amostra do “incrível cinismo que gera a decadência do Ocidente”. O povo cubano “não poderá ser jamais pressionado nem chantageado pelos inimigos”, acrescenta. Fidel lamentou as acusações e condenações, que classificou como “descaradas mentiras” criadas para atacar Cuba. O líder também afirma que a UE deve se preocupar mais em “salvar o euro”, resolver o “desemprego crônico” e responder os ativistas europeus, que são tratados como caso de polícia. (EFE)

25 de janeiro de 2012, 13:52

MUNDO Fórum de Davos começa com clara preocupação com criação de emprego

O Fórum Econômico Mundial de Davos começou nesta quarta-feira com uma clara preocupação com o crescimento global e a geração de empregos em um cenário de crescimento populacional e um sistema globalizado que exige mudanças e novos modelos. Os copresidentes do Fórum de Davos de 2012 destacaram na entrevista coletiva de abertura que a prioridade atual e para os próximos dez anos é a criação de empregos. Eles lembraram que o desemprego serviu de motivação, entre outras, para as recentes tensões no norte da África. Por conta disso, o executivo-chefe do banco americano Citigroup, Vikram Pandit, ressaltou o planejamento de nos próximos dez anos a América Latina criar 40 milhões de novos empregos e os Estados Unidos 20 milhões. O executivo-chefe da multinacional britânica de alimentação Unilever, Paul Polman, lembrou a triste estatística de que diariamente ‘1 bilhão de pessoas vai dormir com fome’. (EFE)

25 de janeiro de 2012, 13:45

MUNDO Brasil fica em 99º em ranking sobre liberdade de imprensa

O Brasil ficou em 99º colocado em ranking anual elaborado pela organização Repórteres Sem Fronteira. O resultado deixa o País 41 postos abaixo da classificação feita em 2010, quando o Brasil ocupava a 58º lugar. A organização afirmou que a queda brasileira foi a mais acentuada da América Latina e justificou o resultado em função da morte de três jornalistas no ano passado. No relatório divulgado nesta quarta-feira, 25, a organização destacou que o “alto índice de violência” no Brasil e mencionou a presença do crime organizado e de atentados contra o meio ambiente como os principais ameaças à atividade dos profissionais da imprensa. A organização colocou o Norte e o Nordeste como as regiões mais perigosas para os jornalistas. O relatório não cita os três crimes mencionados no estudo. O ranking é elaborado há dez anos e avalia 179 países. Na versão 2011-2012, ficaram nos primeiros lugares Finlândia, Noruega e Estônia, países que apareceram entre os dez primeiros em 2010. Da América Latina, o Uruguai foi o melhor colocado (32º). A Argentina ficou em 47º e Chile e Paraguai, em 80º. Depois do Brasil, aparecem Equador (104º) e Bolívia (108º). Nas últimas colocações ficaram Turcomenistão, Coreia do Norte e Eritreia. (Estadão)

25 de janeiro de 2012, 13:28

MUNDO PIB do Reino Unido tem contração de 0,2%

A economia britânica sofreu uma contração de 0,2% no último trimestre de 2011, uma queda mais importante que a esperada e que reaviva os temores de uma recessão, segundo dados oficiais publicados nesta quarta-feira pelo Escritório Nacional de Estatísticas (ONS). Esta contração do PIB (Produto Interno Bruto) é a primeira registrada pela economia britânica desde o quarto trimestre de 2010, quando diminuiu 0,5%. O jornal “The Guardian” cita o ex-chanceler britânico Alistair Darling, para quem a queda do PIB é algo “muito, muito preocupante”. “A menos que se tomem atitudes neste país e na Europa, o melhor cenário é que vamos apenas deixar de crescer. O pior, é que vamos voltar a ter recessão”, avaliou. (AFP)

25 de janeiro de 2012, 07:10

MUNDO Dilma aparece em lista dos mais influentes na promoção da ética

Dilma aparece em lista dos mais influentes na promoção da ética

A presidente Dilma Rousseff foi incluída em uma lista das 100 personalidades mais influentes na promoção da ética empresarial no mundo em 2011, criada pelo instituto Ethisphere. A petista é o 42º nome da lista, que inclui também o presidente da Comissão de Ética da Presidência, Sepulvedra Pertence, em 47º lugar. Para o instituto, Dilma está fazendo “ações ousadas para encorajar a comunidade empresarial brasileira com seu objetivo de erradicação da pobreza no País”. Já o presidente da Comissão de Ética foi lembrado por ter, segundo a Ethisphere, correspondido às responsabilidades do órgão ao recomendar, com sucesso, a saída de vários ministros de governo por violações de ética. Na verdade, a Comissão de Ética da Presidência indicou somente a saída do ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi, que acabou pedindo demissão antes que a presidente tomasse uma medida sobre a indicação. Também fazem parte da lista nomes como a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, e o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick. O presidente dos EUA, Barack Obama, não foi lembrado, mas sua esposa, Michelle Obama, aparece na 58º posição, por seu trabalho em promover um estilo de vida saudável para as crianças norte-americanas. (Estadão)

25 de janeiro de 2012, 07:02

MUNDO Obama defende aumentar impostos para os ricos

Foto: Saul Loeb/Pool/Reuters

Presidente Barack Obama em discurso do Estado da União

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, destacou na madrugada desta quarta-feira, no tradicional discurso do Estado da União, a reforma tributária, a criação de empregos e os investimentos em energia limpa como elementos fundamentais para recuperar a economia do país e reconquistar os “valores americanos”. Candidato já escolhido pelo Partido Democrata para tentar a reeleição, Obama abriu seu discurso perante as duas Casas do Congresso falando da saída das tropas militares norte-americanas do Iraque, uma das suas promessas de campanha em 2008 que conseguiu cumprir, e exaltou o sucesso da operação que resultou na morte do terrorista Osama bin Laden, líder da rede terrorista da al-Qaeda, em uma operação militar no Paquistão. Em seguida, focou suas palavras na desigualdade tributária do país, que, segundo ele, permite que ricos paguem menos impostos que a classe média norte-americana. (G1, com agências internacionais)

24 de janeiro de 2012, 13:57

MUNDO FMI reduz estimativa de crescimento mundial e prevê recessão em 2012

Em relatório divulgado nesta terça-feira, o FMI (Fundo Monetário Internacional) reduziu as estimativas de crescimento da economia mundial, prevendo uma expansão global de 3,25% neste ano –uma redução dos 4% estimados no último comunicado, em setembro. O organismo indica ainda que deve aumentar a recessão na zona do euro e que a crise pode se agravar. O Brasil também será afetado e deve crescer 3%. De acordo com o relatório, as economias da zona do euro devem encolher 0,5% em 2012. Em setembro, o órgão previa um crescimento de 1,1% na região. Embora o FMI acredite que a economia mundial sofrerá com a crise europeia, que pode se agravar, os impactos da recessão da zona do euro não devem ser sentidos fortemente nos Estados Unidos. Além disso, o organismo internacional manifestou preocupação com os cortes orçamentários e planos de austeridade, medidas que podem diminuir o crescimento e abalar a confiança dos mercados. Para a América Latina, a previsão de crescimento do FMI passou de 4% para 3,6% em 2012. (Folha)

24 de janeiro de 2012, 13:04

MUNDO Discurso do ‘Estado da União’ será plataforma eleitoral para Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, divulgará novas iniciativas sobre empregos, impostos e moradia no discurso do Estado da União desta terça-feira, 24, aproveitando o momento em que ficará em evidência na mídia para defender um segundo mandato. Na maioria, as propostas de Obama – que se acredita serão apresentadas num discurso de tom claramente populista – certamente encontrarão profunda resistência republicana, limitando qualquer chance de progresso em um Congresso dividido antes da eleição presidencial de 6 de novembro. Mas a Casa Branca espera que Obama consiga ganhar respaldo suficiente entre os eleitores para ajudar a restaurar a fé em sua liderança na economia num momento em que se defende dos ataques cada vez mais intensos de pré-candidatos republicanos que postulam ser seu adversário em novembro. Quando falar diante da sessão conjunta do Congresso às 21 horas desta terça-feira (meia-noite no horário de Brasília), Obama deve advogar cortes de impostos para trazer de volta do exterior empregos no setor manufatureiro e expor ideias para ajudar o abalado mercado de hipotecas e incentivar o desenvolvimento de energias alternativas, disseram pessoas familiarizadas com o discurso. (Estadão)

24 de janeiro de 2012, 09:46

MUNDO Em três anos, crise econômica desemprega 27 milhões no mundo

O mundo tem hoje 27 milhões de trabalhadores desempregados a mais do que em 2007, quando começou a crise econômica global, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela OIT (Organização Internacional do Trabalho). Um relatório da entidade afirma que o mundo enfrenta hoje um “desafio urgente” de criação de empregos. A OIT estima que será necessário gerar 600 milhões empregos ao longo da próxima década, para manter níveis de crescimento sustentável e coesão social. “Depois de três anos de crise contínua em mercados mundiais de trabalho e diante das perspectivas de deterioração da atividade econômica, há um estoque de desemprego mundial de 200 milhões”, afirma o documento Tendência Globais de Emprego 2012. Entre 2007 e 2010, a proporção de pessoas empregadas no mundo, em comparação com a população total, teve a maior queda registrada nas estatísticas: de 61,2% para 60,2%. A entidade estima que, ao longo da próxima década, 40 milhões de pessoas entrarão no mercado de trabalho a cada ano. Seria, portanto, necessário gerar 400 milhões de empregos novos para absorver essa massa de trabalhadores, e mais 200 milhões para lidar com o atual estoque de desempregados. (BBC Brasil)

23 de janeiro de 2012, 13:15

MUNDO Ataque deixa quatro mortos e 20 feridos na Líbia

Quatro ex-membros das forças rebeldes líbias morreram e outros 20 ficaram feridos em um ataque realizado por fiéis ao ex-regime de Muammar Gaddafi em Bani Walid, ao sudoeste de Trípoli, na Líbia, nesta segunda-feira. “Temos quatro mortos entre os revolucionários e 20 feridos”, disse o porta-voz do conselho local da cidade, Mahmud el Werfelli. (AFP)

23 de janeiro de 2012, 11:03

MUNDO Na prisão, fundador do Megaupload se diz inocente de acusações

Foto: Reuters

Kim Schmitz, fundador do Megaupload

Uma corte da Nova Zelândia ordenou nesta segunda-feira que o fundador do site de compartilhamento de arquivos Megaupload continuasse preso, à medida que ele nega acusações de pirataria na internet e lavagem de dinheiro e diz que as autoridades estão tentando fazer a pior imagem possível dele. O site Megaupload foi tirado do ar pelo FBI sob na quinta-feira sob a acusação de causar US$ 500 milhões em prejuízos aos detentores de direitos autorais. A procuradora Anne Toohey afirmou em audiência que o alemão Kim Dotcom, também conhecido como Kim Schmitz, era um risco “no ponto extremo da escala” porque teria acesso a fundos, múltiplas identidades e um histórico de fugir de acusações criminais. “O FBI acredita que as somas localizadas não representam todas as contas bancárias do senhor Dotcom”, disse. (Reuters)

23 de janeiro de 2012, 07:20

MUNDO ONG critica posição do Brasil na crise síria

O Brasil foi acusado pela Human Rights Watch (HRW) de ficar ao lado dos autocratas e não da população de países como a Síria durante a Primavera Árabe. Para a organização, o governo brasileiro deveria rever suas posições a respeito da região e sempre defender os direitos humanos, em vez de se guiar por versões “ultrapassadas de soberania nacional”. “A resposta mais decepcionante à Primavera Árabe veio de alguns governos democráticos do Hemisfério Sul, como o Brasil, a Índia e a África do Sul. Pareciam ser guiados não pelas aspirações do povo árabe, mas pelo compromisso com visões ultrapassadas da soberania nacional, mesmo quando isso resulta na blindagem de regimes repressivos que necessitam urgentemente de pressão internacional”, afirma o texto do diretor executivo da HRW, Kenneth Roth, publicado ontem no Cairo. Segundo a entidade, “apesar de terem desenvolvido governos responsáveis e um Estado de Direito, essas democracias do Sul apenas mostraram interesse esporádico em ajudar o povo do mundo árabe que lutava para conseguir o mesmo que eles já conquistaram”. Leia mais no Estadão.

22 de janeiro de 2012, 10:08

MUNDO Gingrich vence a prévia do Partido Republicano da Carolina do Sul

Newt Gingrich venceu, neste sábado, a primária na Carolina do Sul na disputa interna do Partido Republicano para definir quem vai concorrer com Barack Obama pela Presidência dos Estados Unidos. Segundo o canal Fox News, o ex-presidente da Câmara dos Deputados dos EUA teve 40% dos votos e deixou Mitt Romney em segundo, com 28%, Rick Santorum em terceiro, com 17%, e Ron Paul em quarto, com 13%. Já para a CNN, Gingrich contabilizou 40% – os demais números são os mesmos. Com isso, pela primeira vez, houve um ganhador diferente em cada um dos 3 estados que abriram a campanha de primárias nos EUA. Na prévia de Iowa, realizada no último dia 3, Rick Santorum foi apontado como o mais votado após recontagem feita na semana passada – até então Romney estava sendo considerado vitorioso. Em New Hampshire, uma semana depois, Romney venceu. A próxima prévia ocorrerá na Flórida, no dia 31 deste mês. (G1)