5 de julho de 2012, 09:21

MUNDO Paraguai retira seu embaixador da Venezuela

O governo paraguaio retirou seu embaixador da Venezuela nesta quarta-feira e declarou persona non grata o representante venezuelano em Assunção. O Ministério de Relações Exteriores expressou, por meio de um comunicado, que diante das graves evidências de intervenção por parte de funcionários da Venezuela em assuntos internos do país, o governo paraguaio decidiu retirar seu embaixador. Como o embaixador venezuelano Arrúe De Pablo não se encontra atualmente no Paraguai, não é necessário fixar uma data para que ele deixe Assunção. A medida tem efeito imediato. O texto explica que, conforme previsto na Convenção de Viena sobre as relações diplomáticas, o país declarou De Pablo persona non grata. Leia mais em O Globo.

4 de julho de 2012, 17:48

MUNDO México vai recontar 54,5% dos votos da eleição presidencial

A autoridade eleitoral do México anunciou nesta quarta-feira (4) que vai recontar 54,5% dos votos da eleição presidencial de domingo, depois de pedido do candidato da esquerda. “São 54,5% do total dos pacotes da eleição presidencial, ou seja, 78.012 pacotes com suas cédulas serão novamente apurados”, disse Edmundo Jacobo, secretário-executivo do Instituto Federal Eleitoral. Inicialmente, o instituto havia previsto recontar cerca de um terço dos votos. Na véspera, o candidato da coalizão de esquerda Movimento Progressista, Andrés Manuel López Obrador, havia pedido a recontagem total dos votos, depois de qualificar de fraudulentos os resultados de uma contagem preliminar que deu Enrique Peña Nieto, do Partido Revolucionário Institucional (PRI), como vencedor. No entanto, a autoridade reiterou que a decisão de abrir ou não as urnas e voltar a contar os votos seria tomada em cada caso de cada um dos 300 distritos eleitorais distribuídos por todo o país, se encontrarem irregularidades. (G1)

4 de julho de 2012, 16:50

MUNDO Mercosul ‘empurra’ Paraguai a se aliar com outros países, diz ministro

Os países do Mercosul estão “empurrando” o Paraguai a buscar alianças com outros países ou blocos. A análise é do novo ministro da Fazenda do país, Manuel Ferreira Brusquetti, indicado pelo também novo presidente, Federico Franco. Em uma entrevista exclusiva à BBC Brasil durante sua passagem por Buenos Aires, o ministro disse que ficou “surpreso” com a “atitude do Brasil” em apoiar a suspensão do Paraguai e a entrada “às pressas” da Venezuela no bloco. “Na prática, trocaram o Paraguai pela Venezuela mas como disse o vice-presidente uruguaio, com quem conversei, ferindo a institucionalidade do Mercosul”, disse. Brusquetti disse que espera manter a estabilidade econômica no Paraguai e “proteger os brasiguaios” nesses 14 meses de gestão de Franco. (BBC)

3 de julho de 2012, 18:38

MUNDO Candidato pede recontagem de votos após eleição no México

Foto: The Guardian

Andrés Manuel López Obrador

O candidato Andrés Manuel López Obrador pediu nesta terça-feira (3) às autoridades eleitorais do México a recontagem de todos os votos na eleição presidencial do domingo passado, vencida por Enrique Peña Nieto, do PRI (Partido Revolucionário Institucional). López Obrador, candidato de uma aliança liderada pelo Partido da Revolução Democrática (PRD), denunciou “inconsistências” no processo eleitoral de domingo e disse que o PRI gastou montantes milionários para comprar votos. “Apresentamos uma solicitação formal em nome da coalizão, na que pedimos um novo escrutínio e cômputo das 143 mil seções eleitorais”, disse em entrevista Ricardo Monreal, coordenador da campanha. “‘Pelo bem da democracia e do país é preciso contar todos os votos”, disse o candidato. Na eleição de 2006, López Obrador também não reconheceu sua derrota na eleição presidencial, por estreita margem, para o atual presidente Felipe Calderón, do Partido Ação Nacional (PAN). (G1)

3 de julho de 2012, 15:15

MUNDO Jornalista chinês é suspenso após falar sobre cigarros de oficiais

O jornalista Shi Junrong, do jornal chinês Xi’an Evening News, foi suspenso após ter chamado a atenção para o fato de oficiais de uma cidade chinesa terem sido fotografados fumando cigarros caros enquanto visitavam pessoas em situação de pobreza, informou o site China Daily. A foto foi publicada no dia 25 de junho no site do governo de Dali, na cidade de Weinan (China), mostrando um encontro de oficiais com fazendeiros pobres. Em uma mesa havia cigarros que valem cerca de 100 yuan (US$15,80). Shi Junrong notou a reação das pessoas em relação à imagem e perguntou aos líderes do condado sobre o assunto. Um dos líderes ligou para o jornalista e explicou que os cigarros foram colocados na mesa pelo líder da vila, que disse eram presentes de um amigo. O oficial disse que os líderes do condado criticaram o líder da vila depois de terem descoberto o valor dos cigarros. (Portal Imprensa)

3 de julho de 2012, 14:25

MUNDO Investigadores fazem buscas na casa e no escritório de Sarkozy em Paris

Investigadores fizeram buscas nesta terça-feira (3) na casa e no escritório do ex-presidente da França Nicolas Sarkozy por conta do caso do suposto financiamento ilegal de sua campanha eleitoral, em 2007, pela herdeira da fábrica de cosméticos L’Oréal. O ex-presidente é ameaçado por questões legais desde que perdeu o cargo, em maio, para o socialista François Hollande. O juiz Jean-Michel Gentil e cerca de dez policiais da unidade de crimes financeiros de Paris fizeram a investigação. Ele, que perdeu a imunidade legal em 15 de junho, nega irregularidades. O ex-presidente viajou na segunda-feira com sua família para o Canadá, segundo seu advogado, Thierry Herzog. O site do jornal “Le Monde” também se referiu a uma busca no escritório de advocacia, ao qual Nicolas Sarkozy é associado, o que ainda não foi confirmado por fontes ligadas à investigação. (G1)

3 de julho de 2012, 09:21

MUNDO Dilma não pressionou Uruguai pela entrada da Venezuela no Mercosul

Presidenta Dilma Rousseff

O assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, negou nesta segunda-feira, que a presidente Dilma Rousseff tenha pressionado o Uruguai a aprovar a entrada da Venezuela no Mercosul, a partir do próximo dia 31 de julho. Segundo Marco Aurélio, a decisão – tomada na última sexta-feira, em Mendonza – foi unânime, a partir de uma proposta do presidente do Uruguai, José Mujica. O ministro de Relações Exteriores do Uruguai, Luis Almagro, afirmou que a entrada da Venezuela não é definitiva. Afirmou ainda que a posição da presidente Dilma Rousseff, apoiada pela presidente da Argentina, Cristina Kirchner, foi decisiva para a aprovação do ingresso da Venezuela no Mercosul. Marco Aurélio disse que conversou com Mujica na tarde desta segunda-feira, e o presidente uruguaio confirmou ter proposto o ingresso da Venezuela no grupo e que esta é a posição daquele país. Leia mais em O Globo.

Luiza Damé, O Globo

3 de julho de 2012, 08:29

MUNDO Terremoto de magnitude 6,2 atinge ilha da Nova Zelândia

Um terremoto de magnitude 6,2 atingiu a costa oeste da Ilha Norte da Nova Zelândia nesta terça-feira, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos. O tremor teve epicentro 111 quilômetros a sul-sudoeste da cidade de New Plymouth, na baía entre as duas maiores ilhas do país, a uma profundidade de 236 quilômetros. Uma testemunha disse à Reuters que o tremor foi sentido na capital Wellington.

Gyles Beckford, Reuters

2 de julho de 2012, 13:54

MUNDO Uruguai era contra entrada da Venezuela no Mercosul, diz chanceler

Foto: EJ Press

Luis Almagro

O ministro de Relações Exteriores do Uruguai, Luis Almagro, admitiu nesta segunda-feira (2) que seu país era contrário à entrada da Venezuela no Mercosul “nessas circunstâncias” e questionou a legalidade da decisão. A Venezuela foi admitida no bloco na reunião de cúpula do bloco, na sexta-feira passada em Mendoza. Foi marcada adata de 31 de julho, no Rio de Janeiro, para a incorporação da Venezuela, que ocorreu após a suspensão do Paraguai, motivada pelo impeachment de Fernando Lugo. A entrada da Venezuela no Mercosul não havia sido ratificada pelo Senado do Paraguai. O chanceler disse que a entrada da Venezuela se resolveu em um encontro privado entre os presidentes da Argentina, Cristina Kirchner, do Brasil, Dilma Rousseff, e do Uruguai, José Mujica, por uma iniciativa brasileira. (G1)

2 de julho de 2012, 13:45

MUNDO Mais de 16,5 mil pessoas foram mortas na Síria desde março de 2011

Mais de 16,5 mil pessoas foram mortas na Síria desde o início da revolta contra o regime do presidente Bashar Al Assad, em março de 2011, informou nesta segunda-feira (2) o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. As 16.507 mortes contabilizados pela organização incluem 11.486 civis, 4.151 membros das forças governamentais e 870 desertores. O número supera a projeção da Organização das Nações Unidas (ONU), que estimava que o número de mortos era mais de 10 mil. Nesse fim de semana, a ONU propôs um plano de paz para a criação de um governo de transição. O acordo não foi aceito pelos opositores ao regime porque o documento deixava em aberto a possibilidade de que o grupo de Assad participasse da transição. (Agência Brasil)

2 de julho de 2012, 12:30

MUNDO Milhares protestam em Hong Kong contra governo chinês

Dezenas de milhares protestaram neste domingo em Hong Kong contra o governo comunista chinês, exigindo o direito de votar, fim da corrupção e maior igualdade social, no aniversário de 15 anos desde que a região foi devolvida da Grã-Bretanha para a China. Os protestos, considerados os maiores em quase uma década, ocorreram horas depois de o novo líder da região chinesa, CY Leung, assumir o poder. O presidente chinês, Hu Jintao e CY Leung prometeram garantir as liberdades civis em Hong Kong, únicas dentro do país. Hong Kong é uma das duas regiões administrativas especiais chinesas, ao lado de Macau. (BBC Brasil)

2 de julho de 2012, 11:40

MUNDO ‘Lágrimas falsas’ na Eurocopa provocam indignação na Alemanha

Emissoras de TV alemãs disseram neste sábado que apresentarão uma queixa a autoridades do futebol europeu, por conta da transmissão de uma imagem de uma torcedora alemã chorando no estádio. As imagens foram transmitidas como se fossem ao vivo, depois de a seleção do país ter sofrido um segundo gol nas semifinais da Eurocopa e ter sido eliminada do torneio.A cena se tornou o símbolo da tristeza dos fãs alemães pela derrota no futebol. A mulher, que tinha uma bandeira alemã pintada na cara, disse porém que suas lágrimas não foram registradas após a derrota – e sim antes do jogo, no momento em que os jogadores da seleção alemã entraram no estádio para a partida. Ou seja, eram lágrimas de alegria e expectativa. (BBC Brasil)

1 de julho de 2012, 12:08

MUNDO Bilionários impulsionam campanha de Mitt Romney nos EUA

Impulsionada por interesses privados de magnatas e setores econômicos, a máquina de arrecadar do ex-governador Mitt Romney engrenou nos últimos dois meses, desde que ele assegurou a nomeação à Presidência pelo Partido Republicano, e caminha para formar o maior colchão de recursos da história das campanhas presidenciais dos Estados Unidos. Motivados por batalhas contra regulações e o aumento de impostos, milionários e bilionários americanos estão assinando cheques individuais de até US$ 10 milhões e irrigando uma rede de grupos organizados (os chamados superPACs) e entidades sem fins lucrativos — que chegam a declarar intenção de gastar sozinhas US$ 240 milhões, como as irmãs American Crossroads e Crossroads GPS — para inviabilizar a reeleição do presidente Barack Obama. Leia mais em O Globo.

1 de julho de 2012, 07:22

MUNDO Em meio à guerra contra o tráfico, mexicanos escolhem novo presidente

Aterrorizados com tiroteios, sequestros e massacres na guerra contra os cartéis da droga, os mexicanos vão às urnas neste domingo para escolher o próximo presidente do país, 128 senadores e 500 deputados federais. Se as pesquisas se confirmarem, Enrique Peña Nieto caminha para pôr o partido que governou o México por grande parte do século passado, o PRI, de volta ao poder. A última sondagem, feita pela empresa Buendía & Laredo para o jornal ‘El Universal’, mostrou Peña Nieto, do opositor Partido Revolucionário Institucional, subindo 4,2 pontos percentuais, para 41,2% das intenções de voto, em comparação a uma pesquisa publicada em 18 de junho. Leia mais no G1.

30 de junho de 2012, 11:06

MUNDO Novo presidente do Egito toma posse neste sábado

Na véspera da sua posse, o presidente eleito do Egito, Mohamed Morsi, disse que ninguém pode privá-lo de sua autoridade e fez um juramento simbólico diante de dezenas de milhares de apoiadores na praça Tahrir, centro do Cairo e epicentro da revolta que derrubou, em 2011, o ditador Hosni Mubarak. “Juro por Deus que hei de proteger o sistema republicano e respeitar a Constituição e o Estado de Direito”, discursou Morsi, sob fortes aplausos da multidão – muitos dos presentes eram integrantes da Irmandade Muçulmana, à qual o eleito pertence. O tom de desafio de Morsi, que toma posse hoje, antecede a briga de poder que ele travará com os generais à frente do país. Poucos dias antes de sair o resultado do segundo do turno da eleição presidencial, a junta militar destituiu o próximo presidente de boa parte de suas atribuições. (G1)