20 de abril de 2019, 07:28

MUNDO Justiça peruana determina prisão preventiva de Kuczynski

Foto: Ernesto Arias/Agência EFE

O ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski despede-de dos funcionários do palácio do governo

O juiz Jorge Chávez Tamariz, do Terceiro Juizado de Investigação Especializada, determinou a prisão preventiva do ex-presidente do Peru Pedro Pablo Kuczynski, por um período de 36 meses. PPK, como é conhecido o ex-presidente, é acusado de lavagem de dinheiro e organização criminosa contra o Estado, em processo sobre corrupção envolvendo a empreiteira brasileira Odebrecht. Chávez Tamariz rejeitou, no entanto, o pedido do Ministério Público para encarceramento da secretária pessoal do ex-presidente, Gloria Kisic, e seu motorista, José Luís Bernaola. Eles, no entanto, deverão pagar multa e permanecer reclusos em casa. Na última quarta-feira (17), o também ex-presidente Peru Alan García morreu após dar um tiro na cabeça ao receber ordem de prisão em sua casa, acusado de corrupção envolvendo a mesma Odebrecht.

Agência Brasil

19 de abril de 2019, 12:33

MUNDO Presidente de Comitê da Câmara dos EUA emite intimação por relatório de Mueller

O presidente do Comitê Judiciário da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, o democrata Jerry Nadler (Nova York), emitiu uma intimação nesta sexta-feira para ter acesso à íntegra do relatório e materiais subjacentes resultantes da investigação do conselheiro especial Robert Mueller sobre a interferência russa nas eleições de 2016. Nadler pede as informações até 1º de maio, dia em que o procurador-geral, William Barr, está programado para falar perante um comitê do Senado. Além disso, no dia seguinte, Barr estará no Comitê de Nadler

Estadão Conteúdo

19 de abril de 2019, 10:32

MUNDO Povo francês se une para reconstrução da Catedral de Notre-Dame

Foto: EPA/Agência Lusa

Cerca de mil pessoas participaram do encontro

Em Paris, franceses se reuniram nessa quinta-feira (18) para manifestar solidariedade à reconstrução da Catedral de Notre-Dame, atingida por um incêndio nesta semana. Cerca de mil pessoas participaram do encontro, em uma praça em frente à prefeitura, a algumas centenas de metros da catedral. A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, disse que o horrível acontecimento fez as pessoas se lembrarem da catedral como um tesouro nacional. Acrescentou que está atenta quanto à intenção do povo, que está se unindo para a reconstrução da catedral. Pessoal e equipamentos do Corpo de Bombeiros permanecem de prontidão nas proximidades da catedral, mesmo depois de três dias do incêndio, que começou na segunda-feira (15) e destruiu o pináculo e a maior parte do teto da catedral. Trabalhos de reparos estão em andamento nas paredes frágeis, próximas do teto rompido da estrutura. Na terça-feira (9), o presidente francês, Emmanuel Macron, prometeu reconstruir a catedral dentro de cinco anos. O processo vai incluir a realização de uma concorrência internacional para a apresentação de ideias sobre a construção de um novo pináculo. Uma participante da cerimônia disse que concorda com o plano de cinco anos para a reconstrução e que deseja que a catedral seja restaurada no seu desenho original, se possível. Outro participante afirmou que não acredita na reconstrução em cinco anos por causa da gravidade dos danos.

Agência Brasil

19 de abril de 2019, 09:08

MUNDO Encontro de cúpula Rússia-Coreia do Norte deve ser na próxima semana

Uma autoridade de alto escalão do gabinete presidencial russo declarou que o primeiro encontro de cúpula entre o presidente Vladimir Putin e o líder norte-coreano, Kim Jong Un, deverá ocorrer na próxima semana. A autoridade disse à emissora pública de televisão do Japão NHK, nessa quinta-feira (18), que os dois líderes deverão se encontrar em um salão de conferência internacional, em Vladivostok, possivelmente na próxima quinta-feira (25). Acrescentou que executivos de empresas ferroviárias e fabricantes de aviões russos também visitarão a cidade. Eles esperam discutir a cooperação econômica, incluindo reparos de vias férreas e aviões comerciais da Coreia do Norte. Segundo a autoridade, a Rússia recebeu muitas solicitações da Coreia do Norte. Putin teria o objetivo de mostrar a influência do seu país Rússia sobre a Coreia do Norte, ressaltando a cooperação bilateral, depois que a cúpula Estados Unidos-Coreia do Norte, em fevereiro, terminou sem acordo.

Estadão Conteúdo

18 de abril de 2019, 21:45

MUNDO Trump disse a assessores que investigação sobre elo com russos acabaria com sua presidência

Foto: Evan Vucci/AP

O presidente dos EUA, Donald Trump

Depois de dois anos de investigação, o relatório do procurador Robert Mueller sobre a possível interferência da Rússia nas eleições americanas de 2016 foi divulgado nesta quinta-feira. Apesar de o presidente Donald Trump comemorar o que considera uma “exoneração completa” da prática de crimes, os detalhes da investigação apontam numerosos contatos entre os assessores do republicano durante a campanha eleitoral e oficiais russos. Além disso, a análise sobre a possível tentativa de obstrução de Justiça praticada por Trump é mais grave do que o secretário de Justiça, William Barr, havia sugerido até agora. O próprio presidente disse a assessores acreditar que a investigação levaria ao fim de sua presidência. Mueller afirma no relatório que ele aplicou os padrões legais de que não poderia acusar Trump pelo crime de obstrução, o que não exonera o presidente de ter tentado atrapalhar as investigações, na avaliação de Mueller. “Se nós tivermos confiança, após uma investigação minuciosa dos fatos, de que o presidente claramente não cometeu obstrução da justiça, nós o declararíamos. Com base nos fatos e padrões legais, não pudemos chegar a esse julgamento”, escreveu o procurador no relatório. “A evidência que obtivemos sobre as ações e intenções do presidente apresenta questões difíceis que precisariam ser resolvidas se estivéssemos fazendo um julgamento tradicional de promotoria”, escreveu o procurador no relatório. O relatório aponta que Trump reagiu quando soube que um procurador especial havia sido designado para conduzir as investigações sobre a conspiração com a Rússia. O presidente teria dito aos seus assessores que Jeff Sessions, então Secretário de Justiça dos EUA, deveria ser exonerado. Trump reconheceu as ameaças políticas da investigação, sugeriu que havia conflito de interesse na indicação de Mueller. Os assessores do presidente, então, o informaram que qualquer conflito de interesse já havia sido considerado pelo Departamento de Justiça antes de designar o procurador. O presidente, então, afirmou “Meu Deus. Isso é terrível. É o fim da minha presidência. Estou f…”. “Imaginem o quão diferente as últimas semanas teriam sido se Barr tivesse citado essa parte do relatório de Mueller assim como as poucas linhas que ele colocou no seu ‘não-resumo’”, escreveu Mimi Rocah, associada da Faculdade de Direito PACE e ex-procuradora de Nova York, no Twitter, sobre a avaliação de Mueller a respeito da obstrução de justiça. Na carta ao Congresso na qual resumiu as conclusões de Mueller, enviada no último dia 24, Barr indicou que o procurador não havia encontrado evidências suficientes que justificassem processar Trump por obstrução de justiça. Na coletiva de imprensa concedida na manhã desta quinta-feira, cerca de uma hora antes de o relatório ser tornado público, Barr frisou que Trump não havia cometido atos de conspiração com a Rússia e disse que era preciso entender o “contexto” do presidente, que passou por uma “situação sem precedentes” sob escrutínio da imprensa. Ele citou que Trump já havia repetido que não conspirou com os russos e afirmou que a Casa Branca cooperou plenamente com as investigações. Ainda segundo o Secretário de Justiça, Trump teve motivações “não corruptas” em seus atos. As falas de Barr durante a coletiva a jornalistas despertaram críticas de analistas, que sugerem que ele agiu como advogado de defesa do presidente. “O giro de Barr deixa claro que há muito no relatório editado que pintará Trump de uma forma desfavorável. A esperança/estratégia é que a base de Trump não irá se importar. Provavelmente uma verdade. Se isso é suficiente para 2020 é uma questão em aberto”, escreveu no Twitter o presidente do Eurasia Group, Ian Bremmer. Na avaliação dele, Barr tentou fazer Trump parecer uma vítima, mas o processo de divulgação do relatório de Mueller favorece a democracia representativa no país. A ausência de Mueller na coletiva de imprensa, junto de Barr, foi minimizada pelo Secretário de Justiça, mas notada por analistas. “As repetições de Barr sobre as falas de Trump a respeito do ‘conluio’ não inspiram confiança no povo em sua independência como Secretário de Justiça”, escreveu no Twitter Barbara McQuade, professora de direito da Universidade Michigan.

Estadão Conteúdo

18 de abril de 2019, 20:15

MUNDO Nicolás Maduro envia carta para Davi Alcolumbre

Foto: Marco Belo/Reuters

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

De volta ao Brasil após sua “missão diplomática” de um homem só, o senador Telmário Mota trouxe na bagagem uma “lembrança” para o presidente do Senado, Davi Alcolumbre: uma carta do ditador venezuelano Nicolás Maduro. Segundo Telmário, foi um “gesto de paz” de Maduro. “O presidente David é democrático e pacificador, saberá conduzir esse assunto com as demais autoridades para solucionar”, disse. Telmário defende o restabelecimento das relações entre os dois governos, em especial para reabrir as fronteiras entre Brasil e Venezuela.

18 de abril de 2019, 13:45

MUNDO Rússia confirma primeiro encontro entre Putin e Kim Jong-un

Em meio a tensões entre Washington e Pyongyang, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, agendou uma visita à Rússia para um encontro com o presidente Vladimir Putin. O Kremlin confirmou, nesta quinta-feira (18)), que uma reunião entre Kim e Putin ocorrerá nesta segunda metade de abril. “O presidente da Comissão de Assuntos Estatais da República Popular Democrática da Coreia, Kim Jong-un, visitará a Rússia na segunda quinzena de abril, a convite de Vladimir Putin”, informou o Kremlin em comunicado. O governo russo anunciou o encontro poucas horas depois de a Coreia do Norte ter divulgado testes de uma nova “arma tática”, capaz de transportar uma “ogiva poderosa”, e ter condicionado a continuidade do diálogo com Washington à saída do secretário de Estado dos Estados Unidos (EUA), Mike Pompeo, da equipe de negociações. O encontro entre Putin e Kim ocorre num momento em que Moscou busca desempenhar papel relevante nas crises globais. A Rússia amparou militarmente o regime sírio de Bashar Al Assad e, recentemente, enviou aviões de guerra ao governo de Nicolás Maduro, na Venezuela. O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, já tinha afirmado nesta semana que uma reunião entre Putin e Kim estava sendo “preparada”, sem oferecer detalhes sobre a data e o local.

18 de abril de 2019, 10:22

MUNDO Corpo de ex-presidente do Peru é velado em Lima

Foto: REUTERS/Guadalupe Pardo

Políticos e simpatizantes prestam últimas homenagens ao ex-presidente peruano Alan Garcia

O corpo do ex-presidente do Peru, Alan García, está sendo velado na Casa do Povo, em Lima, onde são prestadas homenagens por diversos setores políticos e simpatizantes. Pilar Nores, esposa de Garcia, e os filhos do casal acompanham o velório. O ex-presidente do Peru morreu ontem (17) durante cirurgia, depois de dar um tiro na cabeça ao receber ordem de prisão em sua casa, no bairro Miraflores, em Lima. Ele era acusado de corrupção em um caso envolvendo a empresa brasileira Odebrecht. García foi levado com urgência ao Hospital Casimiro Ulloa, na capital peruana, mas não resistiu. Ele tinha 69 anos, teve três paradas cardíacas e foi reanimado. O político deu entrada no hospital com perfurações de entrada e saída de bala no crânio. O presidente do Peru, Martín Vizcarra, lamentou no Twitter a morte de Alan García. “Consternado com a morte do ex-presidente. Envio minhas condolências à família e pessoas queridas”. Com informações da Agência Peruana de Notícias

Agência Brasil

18 de abril de 2019, 08:38

MUNDO Coreia do Norte testa novo tipo de arma guiada tática

Foto: KCNA/DPA/Agência Lusa

líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un

A imprensa estatal da Coreia do Norte informou que, nessa quarta-feira (17), o líder do país, Kim Jong-un, supervisionou o disparo experimental de um novo tipo de arma guiada tática. Hoje, a Agência Central Coreana de Notícias divulgou que o teste havia ocorrido na Academia de Ciências de Defesa. A reportagem da imprensa estatal não revelou detalhes da arma, mas acredita-se que seja um armamento convencional, ao contrário de um míssil balístico de longo alcance. Kim teria ficado satisfeito com o teste, afirmando que a concretização do sistema de arma representa um passo importante para o aumento do poder de combate do Exército Popular da Coreia. De acordo com a imprensa, o teste provou com perfeição as especificações de projeto do sistema. A medida ocorreu depois que a segunda cúpula entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, realizada em fevereiro, terminou sem acordo. Segundo observadores, Pyongyang está insatisfeita com o que enxerga como sendo exigências unilaterais de Washington e espera, aparentemente, manter o lado americano sob controle.

Agência Brasil

18 de abril de 2019, 07:45

MUNDO Órgão Eleitoral veta presença de partido de extrema direita em debate na TV

O Conselho Eleitoral da Espanha vetou na quarta-feira, 17, a presença do partido de extrema direita Vox no único debate confirmado entre os principais candidatos na eleição do dia 28. A decisão mostra a complexidade do cenário político espanhol, que saiu de uma disputa entre dois partidos tradicionais, vigente durante décadas, para um ambiente fragmentado em que nenhuma sigla parece próxima de ter maioria para governar. Em menos de um ano, o Vox ascendeu como força política, nunca passou de 5% dos votos em eleições nacionais, mas obteve uma vitória surpreendente na eleição regional de 2018.

Estadão Conteúdo

18 de abril de 2019, 07:33

MUNDO Acidente com ônibus mata 28 em Portugal

Um acidente com um ônibus de turismo deixou na quarta-feira, 17, ao menos 28 mortos na Ilha da Madeira, em Portugal. O secretário regional de Saúde da Madeira, Pedro Ramos, afirmou que outras 28 pessoas ficaram feridas. Segundo a SIC TV e autoridades locais, a maioria das vítimas era alemã. O ônibus levava 50 pessoas quando escapou da pista no município de Santa Cruz. A imprensa local afirma que o motorista perdeu o controle do veículo em uma curva na estrada da Ponta de Oliveira. Imagens de TV mostravam um ônibus branco cercado por bombeiros. De acordo com o prefeito de Santa Cruz, Filipe Souza, os mortos são 17 mulheres e 11 homens, entre eles 4 pessoas que não estavam dentro do ônibus. “Não tenho palavras para descrever o que aconteceu. Não posso encarar o sofrimento dessas pessoas”, disse Souza. As autoridades portuguesas informaram que o ônibus tinha cinco anos de uso e estava com todas as inspeções em dia. O veículo havia deixado um hotel na cidade de Caniço, no leste da Ilha da Madeira, com destino a Funchal, capital da região autônoma portuguesa. O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, chegou a anunciar que iria a Funchal para acompanhar o caso, mas depois informou que cederia dois aviões da Força Aérea, incluindo aquele que usaria para viajar, para que seja feito o transporte dos feridos para o continente. “É muito mais importante socorrer os feridos do que o presidente viajar”, disse.

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2019, 22:00

MUNDO Família de Alan García rejeita funeral com honras de chefe de Estado

Foto: Ernesto Benavides/AFP

O ex-presidente peruano Alan García cometeu suicídio com um tiro na cabeça nesta quarta-feira, 17

A família do ex-presidente peruano Alan García rejeitou a realização de um funeral com honras de chefe Estado como lhe correspondia como ex-governante do país. O ex-presidente cometeu suicídio com um tiro na cabeça nesta quarta-feira, 17, quando policiais chegaram em sua residência, na capital do país, para prendê-lo por conexões com uma investigação sobre suborno no caso relacionado à construtora brasileira Odebrecht. O secretário pessoal de García, Ricardo Pinedo, anunciou a meios de comunicação locais que o funeral acontecerá na Sexta-feira Santa, ao meio-dia. Antes, seus restos mortais serão velados durante um dia e meio na sede do Partido Aprista Peruano, que era liderado pelo o ex-presidente. “Será velado e enterrado somente com as honras apristas, que às vezes são muitos maiores que as honras do presidente (Martín) Vizcarra”, disse Pinedo sobre o atual governante do Peru, a quem García acusou de estar por trás da investigação sobre ele, a mesma que rotulou de “perseguição”. O secretário de García indicou que a sede do Partido Aprista estará aberta a “toda pessoa que queira render honras” ao ex-presidente, que morreu aos 69 anos. Além disso, afirmou que a autópsia de García será realizada no Hospital Casimiro Ulloa, onde o ex-governante foi internado após ter disparado contra a própria cabeça. O corpo não passará, porém, pelo necrotério central de Lima, onde habitualmente acontecem as necropsias para constatar as causas da morte nestas circunstâncias. García era investigado pelo Ministério Público para averiguar se tinha recebido subornos da Odebrecht relacionados com a licitação da Linha 1 do metrô de Lima.

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2019, 18:06

MUNDO Cipriani Hall também se recusa a sediar evento que homenageia Bolsonaro

Foto: Dida Sampaio/Estadão

O presidente Jair Bolsonaro

A exemplo do Museu Nacional de História Natural em Nova York, o Cipriani Hall, em Wall Street, também se recusou a sediar o evento Personal of the Year, premiação da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos que vai homenagear o presidente Jair Bolsonaro. Por trás dessas decisões de recuo está, além da comunidade ambiental, a pressão forte do prefeito da cidade, Bill de Blasio. Ele tem dificultado a realização da festa valendo-se do argumento de que não seria possível garantir a segurança do evento, visto que muitos movimentos sociais se articulam contra sua realização. A Câmara de Comércio havia decidido, na terça-feira, fazer o evento no Cipriani Hall, após da recusa do Museu Nacional – negativa celebrada por Bill de Blasio nas redes sociais. Na sexta, o prefeito democrata de Nova York chegou a pedir que a homenagem, prevista para 14 de maio, fosse cancelada. A premiação é concedida há 49 anos e tem objetivo de reconhecer sempre dois líderes, um brasileiro e um americano, que trabalham pela aproximação e relação entre os dois países. A Câmara de Comércio, conforme adiantado pelo blog da coluna, escolheu, também na segunda-feira, que o par de Bolsonaro no evento será Mike Pompeo, secretário de Estado de Donald Trump.

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2019, 12:45

MUNDO Ex-presidente do Peru está em estado grave após tentativa de suicídio

O ex-presidente do Peru Alan García está internado e passa por cirurgia após dar um tiro na própria cabeça. Conforme comunicado da ministra da Saúde do Peru, Zulema Tomás, seu estado de saúde é muito grave. García decidiu se matar após a Justiça decretar a sua prisão preventiva, na manhã de hoje (17), por suposto envolvimento em casos de corrupção com a empresa brasileira Odebrecht. De acordo com informações médicas, García, 69 anos, teve três paradas cardíacas e foi reanimado três vezes. Ele deu entrada no Hospital Casimiro Ulloa, às 6h45, com perfurações de entrada e saída de bala na cabeça. Está sendo operado desde as 7h10. O ex presidente teria atirado na própria cabeça após a chegada de agentes da Divisão de Investigação de Delitos de Alta Complexidade, com uma ordem de prisão preventiva de 10 dias. Ele está envolvido em suposto esquema de corrupção e lavagem de dinheiro vinculado ao caso Odebrecht, na construção da Linha 1 do Metrô de Lima.

Agência Brasil

17 de abril de 2019, 11:03

MUNDO Eleitores da Indonésia escolhem presidente hoje

Eleitores da Indonésia votam nesta quarta-feira (17) para escolher seu presidente. Os dois candidatos são o atual presidente, Joko Widodo, e o ex-general Prabowo Subianto. Eles já haviam se enfrentado na disputa em 2014. Joko disse que melhorou a infraestrutura do país e combateu a pobreza durante seu primeiro mandato. Ele prometeu continuar a política econômica. Prabowo acusou Joko de não entregar resultados. Ele disse que vai dar ênfase ao Islã se vencer. Pesquisas de opinião sugerem que Joko tem o apoio de mais de 50% dos eleitores, e Prabowo, de 30%. Entretanto, algumas pesquisas indicam que o ex-general está diminuindo a diferença.

Agência Brasil