9 de janeiro de 2017, 09:29

MUNDO Caminhão com bombas mata 5 e fere 10 no Egito

Um motorista lançou um caminhão com explosivos contra um prédio da polícia egípcia, no norte do Sinai, deixando mortos e feridos nesta segunda-feira (9). De acordo com fontes locais, que citam balanços preliminares, ao menos 5 pessoas morreram e 10 ficaram feridas no ataque, ocorrido na cidade de Al-Arish. O site do Jerusalem Post relatou que, entre os feridos, figuram sete policiais e três civis. Já os mortos seriam todos oficiais da polícia. Agências internacionais de notícia disseram que o veículo usado no ataque seria um caminhão carregado de bombas, que explodiram antes de um tiroteio começar. O ato ainda não foi reivindicado e as autoridades trabalham com a hipótese de ação premeditada com fins terroristas.

Agência Brasil

9 de janeiro de 2017, 09:03

MUNDO Angola confirma dois casos de Zika e novo surto de cólera

O Ministério angolano da Saúde confirmou ontem (8) dois casos de infecção pelo vírus Zika no país, e um surto de cólera num município Zaire. O país já havia tomado uma série de medidas para controlar estas epidemias. Angola é atingida por um surto de cólera num município da província do Zaire, nordeste do país, põe em perigo a transação comercial na fronteira com o Congo. Foram registrados 8 mortos e 90 casos de cólera. Esses dados preocupam as populações fronteiriças e o Ministério angolano da Saúde. As autoridades sanitárias angolanas reagiram adotando medidas de controle da doença que afeta comerciantes da localidade do Zaire. Mas não é só este surto de cólera que preocupa as pessoas. Foram confirmados dois novos casos de infecção pelo vírus zika, em Luanda e Viana, nos arredores da capital angolana. Tudo isto quando o país está igualmente atingido por chuvas torrenciais que também estão causando distúrbios e a circulação das pessoas, dificultando a jornada do novo ano político da União Nacional para a Independência Total de Angola – UNITA, que tem a sua sede no município de Viana.

Agência Brasil

9 de janeiro de 2017, 07:44

MUNDO Maduro aumenta salário mínimo em 50% na Venezuela

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou ness domingo (8) um aumento de 50% no salário mínimo, que sobe para 40.638 bolívares (US$ 60, na taxa oficial mais alta, e US$ 12, na cotação do mercado negro). A informação é da Agência France Press (AFP).”Para começar o ano, decidi pelo aumento. Seria, se levarmos em conta o aumento que dei em janeiro de 2016, o quinto em um ano”, disse Maduro, na primeira transmissão de 2017 de seu programa semanal no canal estatal VTV.O salário é complementado com um bônus de alimentação de 63.720 bolívares (US$ 93, na taxa oficial). O aumento inclui os aposentados, acrescentou Maduro.Os aumentos sucessivos decretados pelo governo foram devorados pela inflação, estimada em 475% em 2016 , e pela perda de valor do bolívar frente ao dólar.Além do alto custo de vida, os venezuelanos sofrem com a escassez de alimentos e remédios.Para combater o desabastecimento, Maduro anunciou um plano destinado a criar “um sistema de lojas” que venderão produtos básicos a preços subsidiados, controlado pelos comitês locais de Abastecimento e Produção (Clap), organizações municipais que distribuem comida em áreas populares. Segundo o presidente, as lojas estarão localizadas nas 45 cidades mais povoadas do país.

Agência Brasil

8 de janeiro de 2017, 12:00

MUNDO Genro de Trump pode se afastar de seus negócios para assumir cargo no governo

Jared Kushner, genro do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, e um dos conselheiros mais próximos do bilionário, está tomando medidas para se distanciar de seu negócio imobiliário em Nova York, em um sinal claro de que está planejando ter um cargo no novo governo. Kushner, que é casado com Ivanka Trump, deve tirar uma série de obstáculos antes de assumir qualquer cargo em Washington. Pela legislação americana, ele deverá argumentar que não fere a lei anti-nepotismo e eliminar potenciais conflitos de interesse entre a sua família, considerada um império imobiliário, e suas obrigações governamentais. Kushner tem, muitas vezes, a última palavra das decisões tomadas pelo presidente eleito. “Ele está empenhado em cumprir as leis de ética federais e temos consultado quais medidas ele tomaria junto ao Escritório de Ética do governo”, disse Jamie Gorelick, sócio do escritório de advocacia WilmerHale. “Embora os planos não estejam finalizados, Kushner pode renunciar à sua posição na Kushner Companies”, afirmou. Fonte: Associated Press.

Estadão Conteúdo

8 de janeiro de 2017, 07:20

MUNDO Ex-presidente português Mário Soares morre aos 92 anos

Foto: Guilherme Venâncio/Lusa

Mário Soares foi presidente do país europeu por dois mandatos, de 1986 a 1996

O ex-presidente português Mário Soares morreu hoje aos 92 anos, informou o Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa. Mário Soares encontrava-se internado desde 13 de dezembro, tendo sido transferido no dia 22 da unidade de terapia intensiva (UTI) para a unidade de internação em regime reservado, depois de sinais de melhora no estado de saúde. No entanto, no dia 24, um agravamento súbito da situação clínica obrigou o antigo chefe de Estado português a retornar à UTI. Em 31 de dezembro, dia da última atualização feita pelo hospital sobre o seu estado de saúde, Mário Soares continuava em “coma profundo”, mas “estável e com parâmetros vitais normais”. Mário Soares desempenhou os mais altos cargos no país e a sua vida confunde-se com a própria história da democracia portuguesa: combateu a ditadura, foi fundador do Partido Socialista e presidente da República. Nascido em 7 de dezembro de 1924, em Lisboa, Mário Alberto Nobre Lopes Soares foi fundador e primeiro líder do Partido Socialista português e ministro dos Negócios Estrangeiros após a revolução de 25 de abril de 1974. Primeiro-ministro entre 1976 e 1978 e entre 1983 e 1985, Soares pediu a adesão de Portugal à Comunidade Econômica Europeia (CEE), em 1977, e a assinar o respetivo tratado, em 1985. Posteriormente, a CEE tornou-se a União Europeia. Em 1986, Soares ganhou as eleições presidenciais e foi presidente da República durante dois mandatos, até 1996.

Agência Brasil

7 de janeiro de 2017, 12:45

MUNDO Protestos contra aumento da gasolina no México deixam seis mortos

Protestos no México contra o aumeto do preço da gasolina deixaram ao menos seis mortos, mais de 900 presos e centenas de lojas saqueadas. Até ontem (6), o governo se recusava a negociar, mesmo com pedidos da oposição e da igreja. O aumento de 20% no preço da gasolina entrou em vigor em 1º de janeiro e causou um grande mal estar na população, que saiu às ruas para protestar em quase todo o país. Os manifestantes bloqueiam ruas e distribuidoras de combustível. O presidente Enrique Peña Nieto acusou o seu antecessor, Felipe Calderón, de ser o responsável pelo chamado Gasolinazo, por ter subsidiado o combustível e mantido valores “articifialmente baixos” durante o mandato, de 2006 a 2012. Segundo ele, o governo mexicano gastou cerca de US$ 50 bilhões para subsidiar os preços. Peña Nieto diz que o dinheiro se perdeu e que poderia ter sido usado para “investir em coisas mais produtivas, como sistemas de transporte público, escolas, universidades e hospitais”. A decisão foi tomada, segundo ele, para garantir a estabilidade econômica. A maior parte dos detidos participava de protestos na capital, Cidade do México e arredores, em Veracruz, Chiapas e Tabasco. Duas pessoas foram mortas em Hidalgo e três em Veracruz. Na Cidade do México, um policial foi morto ao tentar impedir o assalto a um posto de gasolina. Foram bloqueadas estradas em mais da metade do país. Um grande protesto foi convocado para hoje (7), por meio de mensagens de Whatsapp. Os manifestantes pedem a revogação do reajuste da gasolina e a renúncia de Peña Nieto.

Agência Brasil

7 de janeiro de 2017, 12:00

MUNDO Brasileiro é preso nos EUA com US$ 20 milhões no colchão

Procuradores dos Estados Unidos descobriram nesta semana cerca de US$ 20 milhões dentro de um colchão de um brasileiro, Cléber Rene Rizério Rocha, de 28 anos, em uma cidade perto de Boston, no Estado de Massachusetts. O dinheiro foi apreendido na última quinta-feira. Rizério Rocha foi detido após comparecer no Tribunal de Boston e os procuradores o acusarem de crime de lavagem de dinheiro em um esquema associado à empresa TelexFree, que pediu falência em 2014 após provocar prejuízo de US$ 1,8 bilhão para cerca de um milhão de pessoas, muitos delas imigrantes brasileiros nos EUA, segundo o processo do caso. A TelexFree é acusada no processo de operar um esquema de pirâmide financeira que atraiu milhares de participantes nos EUA e ao redor do mundo. Inicialmente criada como uma empresa para vender serviços de telefonia pela internet, a companhia, segundo o processo, oferecia a abertura de contas para “promotores comerciais”. Estas contas davam direito a publicação de anúncios onlines. Os participantes recebiam créditos pelos anúncios publicados e também por conseguirem novos membros. A promessa era de retornos de 200% a 250% para quem vendesse os pacotes e atraísse novos associados.

Estadão Conteúdo

7 de janeiro de 2017, 11:00

MUNDO Síria: 43 pessoas morrem em explosão de carro-bomba em mercado lotado

Na Síria, ao menos 43 pessoas morreram com a explosão de um carro-bomba em um mercado lotado na cidade de Azaz, na província de Alepo, próximo da fronteira com a Turquia. A explosão destruiu o mercado e atingiu ainda um prédio do governo. Nenhum grupo reivindicou a responsabilidade pelo ataque. Segundo o Observatório Sírio para Direitos Humanos, entre os mortos estão seis opositores. Outros grupos de ativistas, inclusive o centro de imprensa de Azaz, informam 50 mortos. As buscas por feridos continuam e muitos corpos seguem sem identificação, em função da força da explosão. Imagens divulgadas na internet mostram uma extensa fumaça preta sobre os destroços do mercado e sons de tiros ao fundo. Muitos rebeldes e civis que saíram de Alepo, durante a ofensiva do governo no ano passado, ficaram em Azaz. Ao oeste da cidade, as forças curdas da Síria têm o controle de uma faixa de terra e tentam frequentemente avançar para a cidade, causando confrontos com tropas turcas e aliados. Já ao leste, opositores lutam contra os extremistas do Estado Islâmico, ganhando território e avançando. Fonte: Dow Jones Newswires

Estadão Conteúdo

7 de janeiro de 2017, 10:00

MUNDO EUA: Trump culpa partido Democrata por ataque de hackers

Foto: Divulgação

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, culpou o partido Democrata pelo ataque cibernético durante as eleições presidenciais. Em sua conta no Twitter, Trump disse que “negligência grosseira” do comitê do Partido Democrata permitiu o ataque de hackers. Segundo a postagem mais recente, o comitê Republicano tem uma “forte defesa”. A declaração na rede social vem na sequência da divulgação do relatório das agências de inteligência dos Estados Unidos. O documento tem 25 páginas, intitulado como “Avaliando as ações e intenções russas nas últimas eleições dos EUA”, e informa que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou um “esforço” para influenciar nas eleições presidenciais americanas à favor de Trump. Fonte: Associated Press.

Estadão Conteúdo

7 de janeiro de 2017, 08:40

MUNDO EUA: ataque em aeroporto de Fort Lauderdale deixa 5 mortos e 8 feridos

O ataque a tiros ocorrido no aeroporto de Fort Lauderdale, na Flórida, deixou cinco mortos e oito feridos. O atirador foi identificado como Esteban Santiago, um veterano da guerra no Iraque. Todos os voos do aeroporto internacional estão suspensos temporariamente. Santiago chegou em um voo da Delta, com origem de Minnesota, segundo o xerife do condado de Broward, Scott Israel. Ele pegou suas malas, tirou a arma e começou a atirar indiscriminadamente na área de bagagens do Terminal 2. Santiago se rendeu pacificamente quando abordado pela polícia do aeroporto. Por volta das 2h30 da madrugada, no horário local, a administração de segurança de transportes postou no Twitter sobre um novo tiroteio no aeroporto, mas Israel informou que não havia um segundo tiroteio. O suspeito usou uma arma semiautomática e não fez nenhum comunicado antes de iniciar os tiros, mas agentes da Agência Nacional de Investigação (FBI, na sigla em inglês) não descartam terrorismo como principal motivo. Em novembro, Santiago compareceu ao escritório do FBI em Anchorage, no Alaska. Ele estava agitado, segundo os agentes, e sugeriu que agentes da inteligência o forçavam a assistir propaganda terrorista, mencionando o grupo Estado Islâmico. Naquela ocasião, Santiago ficou retido para uma avaliação psicológica e foi liberado. A família do atirador informou às autoridades que ele tinha um histórico de doenças mentais surgidas após seu serviço militar no Iraque. Segundo parentes, ele recebia tratamento psicológico no Alaska. “A única coisa que eu posso dizer é que desde quando voltou do Iraque, ele não se sentia bem”, disse o tio do atirador, Hernan Rivera. Esteban Santiago, 26 anos, serviu em 2010 como parte da Guarda Nacional de Porto Rico, passando um ano no batalhão de engenharia. Ele nasceu em Nova Jersey, mas passou a morar em Porto Rico quando tinha dois anos. Nos últimos anos, ele morava em Anchorage, Alaska, com seu irmão, Bryan Santiago: Fonte: Dow Jones Newswire.

Estadão Conteúdo

6 de janeiro de 2017, 18:08

MUNDO Atirador mata cinco e fere oito em tiroteio em aeroporto da Flórida

Um homem armado abriu fogo nesta sexta-feira (6) no aeroporto de Fort Lauderdale, a 50 km de Miami, na Flórida (EUA), deixando cinco mortos e oito feridos, informou o gabinete do xerife do condado de Broward, onde se situa a cidade. As informações são da Agência France-Press.”Cinco pessoas mortas; oito feridos foram levados a um hospital da região”, reportou o gabinete do prefeito do condado de Broward, em sua conta no Twitter.Mais cedo, o gabinete do xerife havia anunciado o tiroteio no aeroporto internacional Hollywood de Fort Lauderdale, com vários mortos, e que um indivíduo estava sob custódia.A prefeita de Fort Lauderdale, Barbara Sharief, confirmou que o atirador está sob custódia e que o motivo do ataque ainda é desconhecido.”Era um atirador solitário e não temos evidências por enquanto de que tenha agido com ninguém mais. Ele está sob custódia e estamos investigando”, disse Sharief à rede CNN. Segundo a prefeita, o aeroporto foi fechado.O governador da Flórida, Rick Scott, disse que estava a caminho do aeroporto para receber informações sobre o ataque.Mais cedo, imagens de TV mostraram passageiros correndo para se proteger e outros reunidos na pista.A Polícia informou ter emitido um alerta sobre o tiroteio às 12h55 locais (15h55 de Brasília). O aeroporto, localizado no sudeste dos Estados Unidos, serve de trânsito para turistas que embarcam em cruzeiros ou viajam para visitar países do Caribe.

Agência Brasil

6 de janeiro de 2017, 17:55

MUNDO Congresso dos EUA certifica vitória de Trump no Colégio Eleitoral

O Congresso dos Estados Unidos contou nesta sexta-feira os votos do Colégio Eleitoral, certificando a eleição de Donald Trump como próximo presidente do país. O republicano, que assume no dia 20, foi confirmado o vitorioso na disputa em sessão conjunta da Câmara dos Representantes e do Senado, presidida pelo vice-presidente Joe Biden. Os votos dados pelos 50 Estados e pelo Distrito de Colúmbia foram lidos na Câmara, com Trump obtendo 304 apoios e a democrata Hillary Clinton, 227. Sete votos foram para outros candidatos. A sessão especial desta sexta-feira no Congresso era o passo final no processo eleitoral, como estabelecido na Constituição dos EUA. Pela legislação norte-americana, o processo é indireto, com os eleitores escolhendo em quem seus representantes estaduais no Colégio Eleitoral devem votar. Legalmente, porém, os membros do Colégio Eleitoral podem divergir do voto popular, o que aconteceu em sete ocasiões neste recente processo eleitoral – número não visto em quase um século e meio. Na maioria dos casos esses votos foram para Hillary, o que não impediu a vitória folgada de Trump. Fonte: Dow Jones Newswires.

6 de janeiro de 2017, 09:02

MUNDO Rússia começa a diminuir presença militar na Síria

A Rússia começou hoje (6) a reduzir sua presença militar na Síria ao anunciar a retirada de um grupo naval e de um porta-aviões do país. “Em conformidade com a decisão do comandante supremo Vladimir Putin, o Ministério da Defesa está começando a redimensionar o reagrupamento de forças armadas na Síria”, disse o chefe do Estado Maior, general Valery Gerasimov. O grupo naval guiará o porta-aviões Kuznetsov do norte da Síria, através do Mediterrâneo, até a base naval de Severomorsk. Ainda de acordo com o general, os militares completaram “com sucesso” todas as suas missões e agora estão prontos “para outras operações”. As informações são da agência de notícias Ansa. A diminuição da força militar na Síria ocorre no momento em que os russos, ao lado da Turquia, tentam fechar um acordo de paz entre o governo de Bashar al-Assad e os grupos rebeldes. Em 30 de dezembro, com a intermediação dos dois governos, um cessar-fogo foi acordado e, apesar de denúncias de violação dos dois lados, houve uma sensível diminuição nos combates. Segundo uma entrevista dada pelo ministro turco das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, as negociações do acordo começam no dia 23 de janeiro em Astana, no Cazaquistão. A guerra síria já dura quase seis anos e deixou centenas de milhares de mortos. Além disso, mais de seis milhões de sírios foram obrigados a abandonar suas casas. No entanto, mesmo com um acordo de paz entre governo e rebeldes, o drama dos sírios não tem prazo para acabar. Isso porque a luta contra os grupos terroristas que atuam em grandes áreas do país, como o Estado Islâmico e o Frente al-Nusra, continuará tanto com bombardeios dos russos e turcos como dos norte-americanos.

Agência Brasil

6 de janeiro de 2017, 06:45

MUNDO Após Ford e GM, Trump ameaça Toyota por fabricar carros no México

Foto: Divulgação

Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou impor tarifas de importação à Toyota caso a empresa prossiga seus planos de investimentos em uma fábrica no México, que exportaria carros para o mercado americano. As declarações foram feitas após a Ford, que também foi pressionada por Trump, cancelar seus planos de construção de uma filial no território mexicano. Depois da Ford anular o projeto de uma nova fábrica no México, e da General Motors ser ameaçada de retaliações pela fabricação de carros no país vizinho, agora foi a vez da gigante japonesa ser alvo das declarações protecionistas de Trump. “A Toyota disse que construirá uma nova fábrica em Baja, no México, para produzir carros Corolla para os Estados Unidos. De jeito nenhum! Construa uma fábrica nos Estados Unidos ou pague uma tarifa de importação”, disse o presidente eleito numa rede social. A declaração é uma reação ao anúncio feito em novembro pela Toyota, que comemorou a instalação de uma fábrica de US$ 1 bilhão no território mexicano. No entanto, a filial não se situa em Baja, na fronteira da Califórnia, como apontou Trump, e sim em Guanajuato, no centro do México. Além disso, pouco antes da declaração do futuro chefe da Casa Branca, o presidente da Toyota, Akio Toyoda, havia afirmado que manter um bom relacionamento com Trump é fundamental, demonstrando disposição de trabalhar com o presidente eleito. Um porta-voz da gigante automobilística disse que a empresa pretende responder a Trump.

Agência Brasil

6 de janeiro de 2017, 06:40

MUNDO Bolívia terá seu primeiro governo autônomo indígena a partir de segunda

A partir da próxima segunda-feira (9), um povo indígena guarani do município de Charagua, no Leste da Bolívia, terá o primeiro governo autônomo do país. A mudança não afetará normas nacionais e regionais e será mantida a coordenação com entidades estatais. A informação é da Agência France Press (AFP). Pertencente a Santa Cruz e vizinho do Paraguai, Charagua constituirá um novo governo autônomo. Segundo o último censo local, a população é de cerca de 32 mil habitantes. Com população indígena de aproximadamente 67% e que vive nessa área desde tempos remotos, o município aprovou em setembro de 2015 o status de governo autônomo. Trata-se de “um processo histórico que forma as bases da plurinacionalidade do Estado. É histórica, porque não existe outro modelo no mundo”, declarou o ministro boliviano da Autonomia, Hugo Siles. A Bolívia tem 339 municípios, agrupados em nove departamentos (estados). A partir de segunda-feira, serão 338, já que Charagua se tornará um governo autônomo, lembrou Siles. O estatuto estabelece a constituição de três Poderes do governo: o Coletivo (para definir em conjunto planos de desenvolvimento), o Legislativo (para a elaboração de normas internas) e o Executivo (administrativo). Ao todo, 47 autoridades eleitas em diferentes épocas ficarão à frente dos respectivos Poderes. A nova legislação dos indígenas, uma espécie de Constituição, também define a forma de eleição de autoridades e do modelo de funcionamento, funções e objetivos de instâncias do governo, deliberação, assim como participação cidadã. Nessa forma de poder inédita, a polícia, as Forças Armadas, instituições estatais e normas instauradas pelos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário não serão afetadas.

Agência Brasil