20 de março de 2017, 13:15

MUNDO Reino Unido solicitará formalmente sua saída da UE em 29 de março

A primeira ministra britânica Theresa May solicitará formalmente a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) no dia 29 de março, segundo confirmou hoje (20) um porta-voz do governo em Londres. As informações são da agência de notícias alemã DPA. May informará ao Conselho Europeu em uma carta sua intenção de ativar o artigo 50 do Tratado de Lisboa, que permite a um país sair da UE depois de dois anos de negociações. Foi o que o representante britânico na UE, Tim Barrow, comunicou ao presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse o porta-voz. “Em junho passado, o povo britânico tomou a histórica decisão de abandonar a UE. E no próximo dia 29 o governo apresentará essa decisão e começará formalmente o processo de saída, invocando o artigo 50″, disse David Davis, ministro inglês para o “Brexit”, em um comunicado. Ele considerou que o país se encontra às portas da “mais importante negociação de uma geração”.

Agência Brasil

20 de março de 2017, 08:50

MUNDO Tribunal é esvaziado em Paris após telefonema com ameaça de bomba

O polo financeiro do Tribunal de Grande Instância de Paris foi esvaziado nesta manhã de segunda-feira, após um telefonema anônimo indicar a presença de uma bomba no edifício, informou a polícia de Paris. No momento, a polícia está à procura de possíveis explosivos no local e nos quarteirões ao redor do prédio, que está localizado no centro de Paris, perto da Ópera Garnier. Um funcionário, que não quis se identificar, disse que falsas ameaças de bomba são uma ocorrência frequente na capital francesa. O prédio abriga os juízes e promotores que investigam irregularidades ligadas às áreas econômica e financeira. Atualmente, eles investigam suspeitas de concessão de empregos fantasmas envolvendo o candidato da direita François Fillon e Marine Le Pen, da Frente Nacional. Na semana passada, uma carta-bomba explodiu no escritório francês do Fundo Monetário Internacional (FMI), deixando uma pessoa com ferimentos leves. A França permanece sob estado de emergência desde uma série de ataques de terroristas nos últimos anos.

Agência Brasil

19 de março de 2017, 18:06

MUNDO Embaixador da UE diz que é preciso primeiro ouvir explicações

Cerca de 40 embaixadores de países, acreditados junto ao Brasil que consomem carne do País, já estão no Planalto, neste momento, para participar de reunião com o presidente Michel Temer e outras autoridades brasileiras para ouvir as explicações do governo sobre as denúncias de fraude na fiscalização dos produtos exportados. O embaixador da União Europeia no Brasil, João Gomes Cravinho, na chegada ao Planalto, falou de sua “preocupação” com as denúncias, mas ressaltou que “precisamos ouvir o que o Brasil vai dizer, porque o momento é de ouvir e não de tomar decisões”. Eventuais decisões, ressaltou, serão tomadas depois dessas explicações e por Bruxelas. No sábado, 18, o representante da União Europeia disse que se as informações não forem suficientes os países europeus podem suspender a importação da carne brasileira. Mas, segundo Cravinho, este problema, no entanto, nada tem a ver com as negociações que estão sendo realizadas entre União Europeia e Mercosul. O embaixador da Suíça no Brasil, Wilhelm Meier, também falou da sua preocupação com as notícias divulgadas. “Não se brinca com o consumidor”, declarou ele, ao chegar para a reunião com o presidente Temer. Questionado se ia continuar indo às churrascarias no Brasil, ele respondeu: “Vamos ver o que o presidente vai dizer pra gente. Vou ouvir agora e depois diremos o que faremos”. Entre os presentes estão também representantes dos Estados Unidos, Itália, Palestina, Chile, Holanda, Cingapura, Kwait, Catar, Polônia, entre outros. Foram convidados ainda os embaixadores da China e Rússia.

Estadão Conteúdo

19 de março de 2017, 17:51

MUNDO Partidos e produtores europeus pedem suspensão de carne brasileira

Partidos políticos e produtores europeus pedem o fechamento das fronteiras do bloco à carne brasileira, elevando a pressão para que a Comissão Europeia adote uma medida temporária contra o produto nacional depois da revelação da fraude no setor de carnes. O apelo vem de setores e países com uma tradição protecionista e que, por anos, vem solicitando que Bruxelas derrube um acordo com o Brasil no setor de carnes. O jornal “O Estado de S Paulo” apurou que parlamentares e produtores de países como a Áustria, França, Polônia e Irlanda passaram o fim de semana em contato para tentar estudar a forma de incrementar o lobby e pressionar as autoridades europeias a rever seus planos de autorização de importação da carne nacional. A reportagem foi informada por Bruxelas, porém, que não existiu qualquer caso de fraude registrada no comércio com o Brasil desde 2015. Ainda assim, na Irlanda, o partido Sinn Féin foi um dos que apelaram publicamente neste domingo, 19, para o fim das importações de carnes brasileiras. O representante do partido para temas agrícolas, o deputado Martin Kenny, alertou que o caso brasileiro revela “as condições contra as quais os fazendeiros europeus precisam competir”.

Estadão Conteúdo

19 de março de 2017, 13:01

MUNDO Trump liga para Temer e deixa aberto canal direto de diálogo

O presidente Temer recebeu na tarde de ontem (18) um telefonema do presidente dos Estados Unindos, Donald Trump. Foi a segunda conversa telefônica entre os dois, quando trocaram impressões sobre as reformas em curso nos dois países. Trump revelou acompanhar as transformações por que passa o Brasil e cumprimentou o presidente brasileiro pelos resultados já alcançados.Temer sublinhou que uma série de indicadores econômicos recentes permite afirmar que o crescimento da economia e do emprego já retornou e enfatizou a importância de aprofundar uma agenda bilateral para o crescimento. Comentou também que, ao longo da próxima semana, terá encontros com a Câmara de Comércio Brasil-EUA e com o Conselho das Américas, onde reiterará a importância dos vínculos bilaterais e o potencial crescente da economia brasileira.Por iniciativa de Trump, os dois mandatários trataram, também, de temas da atualidade regional e acertaram manter contato regular, deixando abertos os canais diretos de diálogo, tendo estabelecido que voltariam a falar-se a qualquer momento em que se apresente questão de interesse mútuo.O presidente americano manifestou ainda o interesse em receber uma visita de Temer aos EUA, segundo nota divulgada ontem à noite pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República

AE

19 de março de 2017, 12:50

MUNDO Chuck Berry morre aos 90 anos

Chuck Berry, um dos fundadores do rock, morreu neste sábado (18) em sua casa aos 90 anos, segundo informou a Polícia do condado de St. Charles, no Missouri (EUA.). Em mensagem em sua conta de Facebook, a polícia do condado de St. Charles, nos arredores de St. Louis (Missouri), confirmou a morte de Charles Edward Anderson Berry, mais conhecido como Chuck Berry.A polícia atendeu a uma ligação de emergência da casa de Berry, onde o artista foi encontrado inconsciente e, apesar das tentativas de reanimá-lo, o músico não resistiu e foi declarado morto às 13h26 (horário local, 15h26 de Brasília).

19 de março de 2017, 12:40

MUNDO Premiê de Israel cogita antecipar eleição diante de crise de coalizão no governo

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, cogitou neste domingo a possibilidade de eleições antecipadas por causa de divergências com o ministro das Finanças, Moshé Kahlon, relacionadas a uma reforma da rádio e da televisão públicas.Netanyahu insistiu que seus parceiros de coalizão fossem obrigados a estarem do lado de seu partido a respeito de todas as matérias da regulação dos meios de comunicação. O conflito está centrado em relação à Autoridade de Radiodifusão de Israel (IBA), o organismo público que Netanyahu ordenou o fechamento no dia 30 de abril para ser substituído pela Corporação Pública de Radiodifusão (PBC), que tem como objetivo dinamizar um serviço público esgotado e recuperar espaço diante dos canais privados de televisão.Netanyahu não tem data para o início da trasmissão da PBS, mas Kahlon, chefe do partido centrista Kulanu, insiste que a corporação deve começar a ser transmitida no mês que vem, como o previsto. A crise desencadeou a especulação de que a coalizão poderia desmoronar, e gerar novas eleições, que estão marcadas para acontecer somente em 2019.

Estadão Conteúdo

19 de março de 2017, 12:01

MUNDO Mais três instituições portuguesas passam a aceitar o Enem

Foto: Divulgação

Três instituições de ensino superior de Portugal vão passar usar as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para a seleção e admissão de alunos brasileiros: o Instituto Universitário de Ciências da Saúde, a Escola Superior de Saúde do Vale do Ave e a Escola Superior de Saúde do Vale do Sousa. Com isso, a lista de instituições portuguesas que aceitam o exame sobe para 21.Os acordos para uso do Enem vêm sendo firmados com instituições portuguesas de ensino superior desde 2014. O último acordo de cooperação foi assinado na quinta-feira (16) pela presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini e pela Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário (Cespu), mantenedora das três instituições acima, localizadas na região da cidade do Porto.O diretor da Cespu, Luis Manuel Duarte Martins da Silva, disse que atualmente, 20% das vagas nas instituições são direcionadas a estudantes estrangeiros, informou o Inep. Para selecionar brasileiros para seus cursos de graduação, a Cespu vai usar a nota da prova de Ciências da Natureza e Suas Tecnologias. A nota do Enem será somada com a média das notas do ensino médio do candidato.

19 de março de 2017, 11:25

MUNDO UE pede que Brasil explique fraude da carne

As autoridades da Europa querem explicações por parte do Brasil em relação às revelações sobre a corrupção nos certificados de carne no País. O bloco europeu, que importa o produto nacional, pediu esclarecimentos sobre o que as investigações apontaram e se as vendas ao exterior também tem sido alvo de propinas por parte de empresas. Uma reunião entre o Mercosul e a UE está marcada para ocorrer no final deste mês em Buenos Aires, com o debate sobre as ofertas de liberalização entre as duas partes e, em especial, a situação sanitária do comércio. Mas fontes brasileiras confirmaram ao jornal O Estado de S. Paulo que, antes disso, uma reunião de emergência deve ocorrer entre as partes na próxima semana. Do lado brasileiro, o objetivo é o de garantir que as revelações não fechem as portas da Europa para o produto nacional. Aikaterini Apostola, porta-voz de Saúde e Segurança Alimentar na Comissão Europeia, disse à reportagem que Bruxelas está acompanhando as investigações no Brasil. “Estamos de fato em contato e pedindo esclarecimentos da parte das autoridades brasileiras”, disse. De acordo com a Comissão Europeia, seu sistema de identificação de eventuais problemas nos alimentos importados não registrou qualquer alteração na carne nacional por dois anos. “Até o momento, não registramos nenhuma irregularidade com certificados de saúde relacionados com a carne do Brasil desde 2015”, disse a porta-voz, indicando que deverá ter novas informações sobre os contatos bilaterais nos próximos dias.

Estadão Conteúdo

17 de março de 2017, 18:53

MUNDO Odebrecht pagará R$ 30 mi por ação trabalhista em Angola

A construtora Odebrecht e duas de suas subsidiárias, a Odebrecht Serviços de Exportação e a Odebrecht Agroindustrial, terão que pagar R$ 30 milhões por danos morais coletivos em razão de terem mantido mais de 400 trabalhadores em condições análogas à escravidão na construção da usina de açúcar e etanol Biocom, em Angola, na província de Malanje, em 2011 e 2012. As empresas também são acusadas de tráfico de pessoas.Em primeira instância, as empresas tinham sido condenadas a pagar multa de R$ 50 milhões – a maior quantia de uma condenação no Brasil relacionada a trabalho análogo à escravidão e ao aliciamento de trabalhadores. Ontem (17), as empresas fecharam acordo com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Campinas (SP) para pagarem R$ 30 milhões e encerrar a ação. O montante será destinado a projetos e campanhas mediante aprovação do TRT e do Ministério Público do Trabalho (MPT) de Campinas.Na decisão de 1º grau, o juiz Carlos Alberto Frigieri afirmou que operários brasileiros contratados para a construção da usina na província de Malanje foram submetidos a um regime de trabalho “prestado sem as garantias mínimas de saúde e higiene, respeito e alimentação, evidenciando-se o trabalho degradante, inserido no conceito de trabalho na condição análoga à de escravo”. Segundo o Ministério Público, os trabalhadores brasileiros foram também submetidos ao cerceamento de sua liberdade, inclusive mediante a apropriação de documentos com o propósito de serem mantidos confinados no canteiro de obras, mesmo em dias de folgas.De acordo com o MPT, a maior parte dos operários que participaram da obra no país africano foi recrutada no interior de São Paulo, na região de Araraquara e Américo Brasiliense. “Resultados de exames médicos de trabalhadores que retornaram de Angola, encaminhados pelo Departamento Municipal de Saúde da Prefeitura de Américo Brasiliense, mostram que vários operários apresentaram febre, dor de cabeça, dor abdominal, diarreia, náuseas, fezes com sangue, emagrecimento, e alguns apresentaram suspeita de febre tifoide”, destacou o MPT.

Agência Brasil

16 de março de 2017, 10:31

MUNDO Partido conservador da Holanda derrota extrema direita e terá que fazer alianças

O partido conservador VVD, do primeiro-ministro Mark Rutte, conseguiu 33 assentos para o Parlamento nas eleições gerais de ontem (15) na Holanda. O candidato de extrema direita Geert Wilders ficou em segundo lugar, com 20 deputados, segundo os resultados oficiais quase definitivos divulgados hoje (16). Com 95% dos votos apurados, Partido Popular pela Liberdade e Democracia (VVD) obteve 21% dos votos e Rutte terá como prioridade fazer alianças para tentar formar o governo, já que seu partido perdeu oito deputados em relação ao que tinha conquistado em 2012. O Partido da Liberdade (PVV), de Wilders, teve 13% dos votos e ficou com 20 assentos, cinco a mais do que na eleição anterior. Com isso, deverá ser o partido mais importante da oposição se, conforme está previsto, não entrar no Executivo. Poderiam formar a coalizão os democratas cristãos do CDA ou os liberais progressistas do D66, partidos que ficaram empatados no terceiro lugar, com 19 deputados cada. Eles cresceram seis e sete assentos respectivamente. Empatados, ficam com 14 deputados o Partido Socialista (SP, a esquerda laboral) – com um a menos que na eleição anterior -, e os Verdes de Esquerda, partido que mais cresceu, já que tinha quatro deputados, segundo a Agência EFE. Os social-democratas do Partido do Trabalho (PvdA), que nos últimos quatro anos governaram em coalizção com o VVD, tiveram uma derrota histórica e passaram de 38 para nove deputados. É a menor representação da história do partido no Parlamento, já que seu mínimo havia sido 23 deputados em 2002. O Partido dos Animais terá cinco deputados, empatando com os Cristãos Unidos. Os calvinistas do SGP e o Denk (que nasceu duma ruptura turco-holandesa do PvdA) obtiveram três cadeiras cada.

Agência Brasil

15 de março de 2017, 10:47

MUNDO Rússia começa a selecionar astronautas para voos à lua

A Rússia começou o recrutamento de seis a oito pessoas para participar de voos à lua, informou nessa terça-feira a estatal russa Space Corporation Roscosmos. “O objetivo é selecionar os melhores especialistas, que têm a habilidade de trabalhar com espaço e equipamentos de aeronaves”, disse a Roscosmos em comunicado à imprensa, acrescentando que os escolhidos vão trabalhar de acordo com o programa da Estação Espacial Internacional (ISS). Serão os primeiros pilotos da nova nave russa Federatsiya e os primeiros russos a voar para a lua. A seleção de astronautas começou ontem (14). Os resultados serão divulgados no fim de dezembro, disse Alexander Ivanov, primeiro vice-diretor-geral da Roscosmos, em entrevista à Agência Sputnik. De acordo com o serviço de imprensa do Roscosmos, além de vários requisitos, incluindo nacionalidade, idade limite, formação e experiência profissional, os concorrentes terão de passar por um conjunto de testes de aptidão física, qualidades psicológicas, capacidades profissionais e proficiência em língua.

Agência Brasil

14 de março de 2017, 07:05

MUNDO Estados Unidos vão enviar drones armados à Coreia do Norte

O Pentágono anunciou nessa segunda-feira (13) que vai enviar drones armados à Coreia do Norte. O envio dos chamados Gray Eagle MQ-1C foi anunciado poucos dias depois do início de exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, após a confirmação do governo norte-coreano da realização de testes bem-sucedidos com mísseis balísticos de longo alcance. Os drones armados, entretanto, não serão direcionados somente à Coreia do Norte, liderada por Kim Jong-un. O porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, Jeff Davis, afirmou que a utilização dos Gray Eagle MQ-1C faz parte de um plano estratégico global. “Não é só para a Coreia do Norte. Todas as divisões do Exército vão utilizar esses drones”, afirmou, em entrevista. Ainda segundo o Pentágono, a Coreia do Sul vai receber uma equipe para operar os drones no início do ano que vem. As manobras militares conjuntas entre a Coreia do Sul e os Estados Unidos são realizadas anualmente. No ano passado, cerca de 17 mil soldados dos norte-americanos participaram da iniciativa. Atualmente, de acordo com o Pentágono, o Exército do país tem 28 mil soldados na missão da Coreia do Sul.

Leandra Felipe, Agência Brasil

13 de março de 2017, 11:37

MUNDO Grupo ligado à Al Qaeda reivindica atentado que matou 74 pessoas em Damasco

A Frente Nusra ligada à Al-Qaeda assumiu ontem (12) a responsabilidade pelos atentandos que abalaram a capital síria, Damasco, um dia antes e mataram 74 pessoas. As informações são da Agência Xinhua. O anúncio veio um dia depois que outro grupo rebelde chamado Levant Swords disse em uma declaração que estavam fazendo os atentados. Os rebeldes alegam que os iraquianos xiitas não eram peregrinos em santuários em Damasco, mas sim combatentes que apoiam as forças do governo sírio contra a rebelião de seis anos. No sábado, dois atentados foram realizados perto de um cemitério na área de Shaghour, na parte antiga de Damasco. A primeira explosão foi realizada através de um dispositivo explosivo que disparou perto de um grupo de ônibus que levavam visitantes iraquianos xiitas ao cemitério Bab al-Saghir para visitar santuários xiitas, como parte das práticas dos peregrinos xiitas. Depois da primeira explosão, passageiros de nove ônibus se reuniram para ver o que tinha acontecido, quando um homem-bomba usando um colete detonou-se entre a multidão, matando 74 deles e ferindo quase 100 outros, de acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

Agência Brasil

13 de março de 2017, 09:01

MUNDO Livros de Barack e Michelle Obama sairão no Brasil pela Companhia das Letras

Os aguardados livros de Barack e Michelle Obama serão lançados no Brasil pelo Grupo Companhia das Letras, de acordo com um comunicado divulgado na manhã desta segunda-feira, 13. A Penguin Random House anunciou que todas as operações editoriais da empresa ao redor do mundo – o que inclui o grupo brasileiro – terão um esforço coordenado para publicar as obras, ainda sem data de lançamento. Os livros também ainda não têm título. O adiantamento para os Obamas pelas obras pode chegar a dezenas de milhões de dólares, segundo as agências internacionais de notícias. “A Companhia das Letras é guiada por dois valores fundamentais: promover uma ampla variedade de perspectivas do mundo e dar voz à diversidade da experiência humana”, diz o publisher do grupo brasileiro, Luiz Schwarcz, no comunicado. “Publicar os livros do presidente Obama e de Michelle Obama será uma honra e uma missão num mundo e num país que estão precisando de mensagens esclarecedoras. Vamos garantir, com verdadeiro senso de dever, que eles alcancem a maior audiência brasileira possível.” Os livros também serão publicados em vários outros países, da Europa à África do Sul, além de Canadá e Estados Unidos e a América Latina.

Estadão