16 de abril de 2019, 18:30

INTERIOR DA BAHIA Prefeitura de Madre de Deus inaugura Mercado Municipal do Peixe

Foto: Divulgação

Inauguração do Mercado Municipal do Peixe da cidade de Madre de Deus

A Prefeitura de Madre de Deus entregou à população da cidade nesta terça-feira (16) o Mercado Municipal do Peixe, que está funcionando na antiga Cesta do Povo, localizada na Avenida Milton Bahia Ribeiro, no Mirim. Durante a Semana Santa ocorre o aumento considerável o consumo de pescados e mariscos. O equipamento atenderá 30 comerciantes e tem 300 metros quadrados de extensão, com área de tratamento contendo quatro pias para lavagem do pescado, 20 baías de marisco e pescado, além de espaço para comercialização de hortifrúti, sistema elétrico, ventiladores e sala de administração, dentre outras inovações, como um espaço climatizado para o beneficiamento dos pescados. “É um espaço digno para quem vende e para quem compra. Esta era uma importante reivindicação dos vendedores de peixe, frutos do mar e das marisqueiras, que agora têm um equipamento importante para comercializarem seus produtos com dignidade. Com certeza, este mercado atende as necessidades dos profissionais. E Madre de Deus é uma cidade litorânea e agora conta com este Mercado Municipal do Peixe que será uma referência para os consumidores de toda a região e turistas”, afirmou o prefeito de Madre de Deus, Jeferson Andrade. “Localizado ao lado do Terminal Marítimo da cidade, próximo do mar, é um local onde circulam pessoas de diversas cidades para visitar as paradisíacas ilhas de Madre de Deus”, afirmou o chefe do Executivo municipal de Madre de Deus. A recuperação do antigo prédio da Cesta do Povo, que atualmente abriga o mercado, contou com o trabalho da Secretaria de Serviços Públicos, que realizou serviços de pintura na área interna e externa; implantou caneletas com grelhas para limpeza, inclusive caixa inteligente para manutenção e recuperação de banheiros. “Os comerciantes de peixes e mariscos estavam trabalhando num lugar improvisado e hoje nosso prefeito atendeu ao pedido da comunidade de Madre com a entrega desse mercado. Agora nosso povo tem um lugar específico para comprar seu peixe, camarão e marisco de forma bem mais confortável”, afirmou a secretária Marinalva Moura. A Prefeitura também irá construir um Centro de Abastecimento da cidade, na Fábrica de Asfalto, e na ocasião o Mercado Municipal do Peixe será transferido para o local.

14 de abril de 2019, 07:58

INTERIOR DA BAHIA ‘Delegado do Inema’, suplente de vereador é preso por estelionato

Foto: Reprodução

Silvio Belo foi preso em flagrante ao tentar receber R$ 5 mil de um posto de combustíveis no município de Entre Rios

O suplente de vereador do município de Mata de São João, Silvio Belo, foi preso ontem (12) por estelionato. De acordo com informações da Polícia Civil, Belo se passava por delegado do Inema, função que não existe, e cobrava quantias em dinheiro para ajudar na liberação de licenciamentos ambientais. Na verdade, ele é apenas membro de um órgão consultivo. Silvio Belo foi preso em flagrante ao tentar receber R$ 5 mil de um posto de combustíveis no município de Entre Rios. Ainda de acordo com a Polícia Civil, ele foi solto após pagamento de fiança. Em janeiro deste ano, o Metro1 denunciou que moradores de Imbassaí reclamavam de chantagem praticada por Belo. Segundo relatos, ele ameaçava cidadãos e trabalhadores da constução civil.

Metro1

13 de abril de 2019, 11:08

INTERIOR DA BAHIA Sítio de Mato: prefeito torna-se réu por autopromoção em redes sociais e obras públicas

Nessa terça-feira 9 de abril, o prefeito de Sítio do Mato (BA), Alfredo de Oliveira Magalhães Júnior (Alfredinho Magalhães), tornou-se réu em ação de improbidade ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) por autopromoção ilegal em redes sociais e obras públicas. A Justiça Federal decidiu pelo recebimento de ação e concedeu medida liminar determinando que o gestor remova imediatamente, de obras públicas e de redes sociais, todos os itens – fotografias, nomes, cores, símbolos ou imagens – que representem sua promoção pessoal. Magalhães Júnior tem o prazo de 20 dias para comprovar o cumprimento da medida sob pena de multa pessoal no valor de R$371.050,33. Na decisão liminar, a Justiça determinou, ainda, que Alfredinho deve abster-se de utilizar fotografias, nomes, cores, símbolos ou imagens que configurem promoção pessoal do chefe do executivo municipal ou de qualquer agente público, em especial nas obras em que haja o emprego de recursos públicos federais, sob pena de multa pessoal no valor de R$ 10mil reais, por infração verificada.

13 de abril de 2019, 09:09

INTERIOR DA BAHIA Transporte Escolar: MPF aciona prefeito de Guanambi e mais cinco por improbabilidade em contrato de R$4mi

Vontade livre e consciente dos gestores de Guanambi (BA) de continuarem a desviar dinheiro público por meio de contratos de transporte escolar. Está é uma das conclusões da investigação do Ministério Público Federal (MPF) que resultou na ação de improbidade administrativa movida em 8 de abril, contra o prefeito de Guanambi, Jairo Silva Magalhães, a secretária de Educação, Maristela Cavalcante, o pregoeiro, Anderson Ribeiro dos Santos, a empresa Sol Dourado Serviços de Transportes Rodoviários Eireli, seu sócio, Renato Ferreira da Silva, e representante William Barros de Souza. Em liminar assinada nesta sexta-feira, 12 de abril, a Justiça Federal fixou prazos e multa para que a prefeitura apure as faltas contratuais e, junto com a empresa, adotem as medidas necessárias para que o transporte escolar seja prestado de forma segura, regular e adequada. De acordo com as investigações, a licitação para o transporte escolar no município, que firmou contrato no valor de R$ 4 milhões, foi direcionada e fraudada, e a continuidade da prestação dos serviços põe em risco a vida de crianças entre 5 e 15 anos de idade, que estão circulando em veículos abertos do tipo “pau de arara” ou em ônibus velhos, enferrujados e sem cinto ou outros itens de segurança.

12 de abril de 2019, 19:15

INTERIOR DA BAHIA Prefeito de Sítio do Mato vira réu por autopromoção em redes sociais e obras públicas

Foto: Divulgação

O prefeito de Sítio do Mato (BA), Alfredo de Oliveira Magalhães Júnior

O prefeito de Sítio do Mato (BA), Alfredo de Oliveira Magalhães Júnior (Alfredinho Magalhães), tornou-se réu em ação de improbidade ajuizada pelo Ministério Público Federal (MPF) por autopromoção ilegal em redes sociais e obras públicas. A Justiça Federal decidiu pelo recebimento de ação e concedeu medida liminar determinando que o gestor remova imediatamente, de obras públicas e de redes sociais, todos os itens – fotografias, nomes, cores, símbolos ou imagens – que representem sua promoção pessoal. Magalhães Júnior tem o prazo de 20 dias para comprovar o cumprimento da medida sob pena de multa pessoal no valor de R$ 371.050,33. Na decisão liminar, a Justiça determinou, ainda, que Alfredinho deve abster-se de utilizar fotografias, nomes, cores, símbolos ou imagens que configurem promoção pessoal do chefe do executivo municipal ou de qualquer agente público, em especial nas obras em que haja o emprego de recursos públicos federais, sob pena de multa pessoal no valor de R$ 10 mil, por infração verificada. A decisão atende a pedido feito em ação ajuizada pelo procurador da República Adnilson Gonçalves da Silva em 23 de abril de 2018. Na ação, o procurador informa que, ao solicitar sua manifestação e esclarecer a ilegalidade da prática, o prefeito não apenas admitiu o uso de fotografia pessoal, como também defendeu o ato como “tradição cultivada pela administração pública” e “prática habitual reiterada”. Antes do ajuizamento da ação, o gestor foi alertado pelo MPF por meio de Recomendação, em outubro de 2018; o documento foi recebido pela prefeitura, mas não houve resposta. O procurador considerou que a continuidade da prática ilegal demonstra “evidente afronta aos princípios da impessoalidade e da moralidade administrativa e à proibição expressa ao uso de nome, símbolo, cor ou imagem que caracterize promoção pessoal de autoridade”. Seguindo o andamento previsto na Lei 8.429/92 (Lei de Improbidade), após o recebimento da ação e o julgamento do pedido liminar – que foi deferido – o réu (prefeito) deverá ser citado para apresentar contestação. O processo segue tramitando na Justiça até que seja julgado o pedido final feito pelo MPF: a condenação de Alfredinho por improbidade administrativa.

12 de abril de 2019, 18:45

INTERIOR DA BAHIA STF suspende liminar e libera R$ 30 mi em recursos para educação em Itapicuru

Foto: Estadão

Supremo Tribunal Federal (STF)

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu liminar e liberou R$ 30 milhões em recursos para a educação em Itapicuru (BA) – município localizado a 230 km de Salvador. A decisão foi do presidente do STF, ministro Dias Toffoli. A partir de agora, o valor está liberado para investimentos na área. A verba, proveniente do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e Valorização do Magistério (Fundef), estava bloqueada nas contas do município desde 2016, por conta de um processo judicial movido pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação da Bahia (APLB). O recurso em questão é a soma de valores que deixaram de ser repassados pelo governo federal entre os anos de 1998 e 2006. A prefeitura acionou a justiça e o processo teve sentença favorável para o município. O valor foi pago em dezembro de 2016. O sindicato dos professores, no entanto, acionou a justiça alegando que 60% destes recursos deveriam ser divididos entre os professores, como forma de abono. A justificativa foi baseada na Lei nº 9.424/96, que regulamenta o Fundef e determina que este é o percentual destinado ao pagamento dos profissionais de educação. A entidade perdeu a disputa em primeira instância pois o Tribunal de Contas da União (TCU) e outros órgãos de controle entenderam que esta divisão era desproporcional, feria a lei de responsabilidade fiscal e poderia representar enriquecimento ilícito dos professores. O sindicato recorreu e o processo foi para o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), que decidiu liminarmente pelo bloqueio dos recursos até a conclusão do processo. Com pouco mais de 35 mil habitantes, Itapicuru é o município com o menor índice de desenvolvimento humano da Bahia e tem um dos menores PIB per capta do país, dependendo basicamente de repasses do governo federal para manter as contas em dia. A suspensão desta liminar, que bloqueava os recursos, vai garantir novos investimentos em educação no município.

1 de abril de 2019, 19:15

INTERIOR DA BAHIA Ex-prefeita de Conceição do Jacuípe é condenada por desvio de R$ 118 mil da Educação

Foto: Divulgação

A ex-prefeita de Conceição do Jacuípe, Tania Yoshida

A Justiça Federal, a pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Feira de Santana (BA), condenou a ex-prefeita de Conceição do Jacuípe (BA) Tania Marli Ribeiro Yoshida por improbabilidade administrativa. A ex-gestora desviou mais de R$ 118 mil em recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que haviam sido repassados para a construção de uma creche pré-escolar no município, que fica a 99 km de Salvador. De acordo com a ação, ajuizada em 2015, o orçamento para a construção da unidade educacional era de R$ 598.340,70. Em 4 de junho de 2012, a prefeitura recebeu repasse do FNDE no valor de R$ 119.668,14, que deveria ser gasto exclusivamente para a construção da creche, de acordo com os termos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No mesmo dia do depósito, a ex-prefeita transferiu R$ 118 mil para a conta geral do tesouro municipal, utilizando o valor para outros fins, descumprindo os termos do PAC. Fotografias do local (Rua Emílio Brito, no Loteamento Água Branca) onde a unidade de educação seria implantada mostram que a obra não existe, e o FNDE informou, em março de 2014, que a obra ainda estava em estado de planejamento pelo proponente, comprovando que a prefeitura não utilizou os recursos repassados pelo fundo. A sentença é de setembro 2018, mas o MPF foi notificado da decisão judicial apenas em março deste ano. No documento, a Justiça determinou que a ex-prefeita terá que devolver ao FNDE o valor desviado (R$ 118 mil) com correção monetária e juros, além de pagar multa civil correspondente a 5% do valor desviado. Tânia também foi condenada à suspensão dos direitos políticos por 5 anos. Cabe recurso da sentença. Pelo mesmo desvio, a ex-prefeita foi acionada penalmente pelo MPF em 2016 e condenada por crime de responsabilidade (Decreto-Lei nº206/1967) em fevereiro do ano passado.

19 de março de 2019, 14:38

INTERIOR DA BAHIA População rejeita implantação de aterro sanitário no Novo Paraíso, em Jacobina

Foto: Divulgação

Audiência pública foi realizada na noite dessa segunda-feira (18)

A implantação do Aterro Sanitário no distrito de Novo Paraíso, em Jacobina, foi rejeitada pela população local durante audiência pública realizada na noite dessa segunda-feira (18) no Clube CESP, no Novo Paraíso. O evento promovido pela Câmara de Vereadores em parceria com a Frente Parlamentar Ambientalista da Bahia foi provocado pelo vereador Martins e coordenado pelo deputado estadual Marcelino Galo (PT). Segundo estimativa dos organizadores, a atividade contou com a participação de 250 pessoas. O empreendimento licenciado pela prefeitura local e tocado pela empresa D2 Engenharia foi alvo de críticas da população, que até então não tinha sido escutada sobre a implantação do aterro numa área próxima ao riacho do ministro, que deságua na barragem de pedras altas, responsável pelo abastecimento de água de cidades da região, e perto de propriedades de beneficiamento de mel e que produzem leite, afetando as comunidades de Pau a Ferro, Salaminho, Saracura, Incho e do Novo Paraíso, com uma população estimada em 8 mil habitantes. A preocupação relatada pelos moradores na audiência é de que haja impactos ao solo, ao lençol freático e, por consequência, às pequenas propriedades de agricultura familiar e também nas cadeias produtivas do mel e do leite, que tiveram financiamento do Estado. Na comunidade há 100 produtores de leite, 34 apicultores, com 200 caixas instaladas no entorno do terreno onde pode ser implementado o aterro e uma casa de farinha em pleno funcionamento e outra em fase final de acabamento com equipamentos moderno. Também participaram da audiência pública Romilson Souza do Movimento dos Pequenos Agricultores, Welton Luiz, Diretor Adjunto do INEMA, Daniel Mota, Secretário de Meio Ambiente do Município de Jacobina, Leonardo Lino, da Cooperativa de Trabalho e Assistência a Agricultura Familiar Sustentável do Piemonte (COFASPI), Maria Antonieta, da Agência De Defesa Agropecuária Da Bahia (ADAB), Maivanda, Coordenadora de Apicultura da SAUAP/SDR, Richard Silva, da Associação de Ação Social e Preservação das Águas, Fauna e Flora da Chapada Norte (ASPAF), representação da empesa 2D engenharia e os vereadores Eduardo Ribeiro e Thiago Dias.

8 de março de 2019, 16:32

INTERIOR DA BAHIA Após ser chamado de moleque, prefeito dá tapa na cara de fazendeiro

Foto: Reprodução

Fazendeiro e prefeito de Morro do Chapéu se desentendem durante reunião

Acabou em briga uma reunião do prefeito de Morro do Chapéu, na Chapada Diamantina, Leo Dourado (PR), com moradores do distrito de Icó. Vídeos divulgados nas redes sociais mostram uma discussão entre o gestor do município e o empresário Aderbal Oliveira, mais conhecido como Aderbalzinho, proprietário de uma fazenda na cidade. A brigou teve início durante o pronunciamento do empresário, que teria sido acusado “de ter pedindo a um funcionário da prefeitura para pagar o salário de um trabalhador de sua fazenda”. Nesse momento, iniciou-se um bate-boca entre as partes. Na discussão, Aderbalzinho chamou o prefeito de “moleque”, que reagiu com um tapa na no rosto do empresário. As informações são do site Notícia Livre.

18 de fevereiro de 2019, 13:06

INTERIOR DA BAHIA Trabalhadores de limpeza param as atividades na Bomix e denunciam assédio moral

As atividades de limpeza da fábrica Bomix, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, estão paralisadas por tempo indeterminado. Nesta segunda-feira (18), os terceirizados que atuam na empresa denunciaram, durante manifestação, a situação de assédio moral praticado pela empresa. De acordo com a coordenadora-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Limpeza Pública, Asseio, Conservação, Jardinagem e Controle de Pragas Intermunicipal (SindilimpBA), Ana Angélica Rabello, as denúncias são graves e a Bomix já é reincidente em casos de assédio moral e deixa o ambiente de trabalho com 23 funcionários terceirizados de limpeza insustentável. “Os profissionais apontam que os diretores da empresa praticam extremas ações de violência psicológica cotidianamente. Relatos apontam que os trabalhadores são conduzidos por seguranças para beberem água, por exemplo. Nenhum deles circulam livremente”, frisa. Conforme Ana Angélica, a direção do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Química, Petroquímica, Plástica, Farmacêutica (Sindiquímica) acabou de sair de uma greve que durou ao menos quatro dias e os trabalhadores também reivindicam a presença do Sindicato dos Vigilantes (Sindivigilantes) para ampliar o protesto. “O dono da empresa é Miguel Rosário, que pega os trabalhadores pela camisa e sai puxando. Quem atua na fábrica são terceirizados da empresa MAP, via contrato de limpeza. É uma grande vergonha para a nossa classe”, completa. A batalha contra o assédio moral também contou com o apoio do vereador de Salvador, Luiz Carlos Suíca (PT), que representa a categoria. Segundo o edil petista, uma reunião deve ser agendada para resolver a situação. “É um total absurdo o que acontece nessa fábrica, os funcionários não podem transitar de forma livre. Um flagrante ato de discriminação e de assédio, sem contar que é desumano deixar os trabalhadores sem poder se alimentar na parte interna da fábrica”. Suíca também diz que os funcionários são obrigados a ficarem com fome durante o trabalho. Ele aponta que são os diretores da empresa que determinam horários de uso do banheiro e até são impossibilitados de falarem com parentes durante o expediente. “Todos nós que atuamos em sindicatos sabemos que assédio moral é crime, conforme o Código Civil Brasileiro. Temos de cobrar punição e atuação do Ministério Público da Bahia sobre o assunto. A empresa tem de se responsabilizar por tudo que faz os trabalhadores passarem. Toda essa atuação esdrúxula cabe indenização para as vítimas”, destaca. O SindilimpBA dialoga com a Central Única dos Trabalhadores (CUT Bahia) e com outros sindicatos envolvidos para resolverem a situação o mais rápido possível. Uma reunião deve ser convocada para tratar do assunto e se não tiver acordo, os trabalhadores seguirão paralisados.

28 de janeiro de 2019, 15:20

INTERIOR DA BAHIA Rede de Supermercado inaugura nova loja em Camaçari e gera mais 500 empregos diretos na região

Foto: Divulgação

O investimento total é de 60 milhões

A rede de supermercados do grupo Atakarejo vai gerar 500 novos empregos na unidade de Camaçari com inauguração nesta terça-feira (29), a parir das 6h. Com o investimento total de 60 milhões, o novo empreendimento será a maior loja da rede na cidade em supermercados e atacado e terá salão de vendas em cerca de 7 mil metros quadrados, açougue, salgados, fatiados, padaria, confeitaria com uma variedade de 9 mil itens, além de outros serviços em suas dependências. O presidente da rede, Teobaldo Costa revela a importância de gerar empregos e o quanto fica satisfeito de fazer parte desse crescimento econômico que o Atakarejo traz para o Nordeste, “O empreendedorismo e a geração de emprego é sem dúvidas uma das portas principais para o crescimento econômico. Os negócios criados contribuem para a geração de empregos, e o dinamismo da economia possibilitando o desenvolvimento de habilidades empresariais e o desenvolvimento local e regional”, finaliza Teobaldo. Como diferencial a loja oferece na nova unidade, 400 vagas de estacionamento, 25 lojas de conveniência e serviços, gerando 500 empregos diretos com carteira assinada e 1000 indiretos. O cliente poderá pagar suas compras com cartões de débito, crédito e Tickets. O ATAKAREJO é uma empresa genuinamente baiana, que começou com uma barraca a cerca de 40 anos e vem se consolidando como a maior empresa de varejo de alimentos no Nordeste.

15 de janeiro de 2019, 16:53

INTERIOR DA BAHIA Agricultores fecham BR-367 que liga Porto Seguro a Eunápolis contra reintegração de posse

Foto: Divulgação

Ato de agricultores e produtores fecha BR que liga Porto Seguro a Eunápolis

Ao menos 500 agricultores e produtores rurais fecharam trecho da BR-367, que linga Porto Seguro a Eunápolis, nesta terça-feira (15), contra reintegração de posse, por urgência na demarcação de terras na região sul da Bahia e contra a criação de condomínios residenciais que afetam mananciais. O ato foi em frente a área da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e reivindicou que o Governo do Estado agilize a titulação das áreas em Porto Seguro já discriminadas pela Coordenação de Desenvolvimento Agrário (CDA), além de denunciar que a reintegração de posse foi arbitrária em propriedades onde famílias já moram há 16 e 20 anos. De acordo com o presidente da Central Estadual de Associações das Comunidades Tradicionais, da Agricultura Familiar e Campesina da Bahia (Cecaf-BA), Eudes Queiroz, duas dessas áreas já foram despejadas. “O caso pode afetar o abastecimento de água em Porto Seguro. Seguimos lutando, mas existe uma pressão das empresas e empresários que constroem condomínios para fazer condomínio nessas localidades, onde é áreas rural e de produção de sobrevivência do povo. É área devoluta que pertence ao Estado. Cesar Lisboa [secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social] se reuniu com as associações em Porto Seguro na UFSB e se comprometeu em, junto com a Casa Civil e Relações Institucionais, fazer a articulação para poder compreender com a PGE [Procuradoria-Geral do Estado] a ação. Eles vão analisar e ver como faz para suspender a reintegração de posse das áreas que têm discriminatória. E movimentar – junto ao Governo do Estado, Casa Civil e Casa Militar para fazer gestão política”, informa Queiroz. O deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) se solidariza com os agricultores das comunidades de ‘Mangabeira’, ‘Nova Jerusalém’, ‘Roça do Povo’, ‘Brasil para o Futuro’ e ‘Mangabeira’, todas envolvidas nesse processo de demarcação de terras já reconhecidas como devolutas. “Se órgãos do governo já atestaram em 2013 que se tratam de áreas devolutas, não se pode ter uma liminar para despejar as inúmeras famílias que ali moram. É preciso adiantar o processo de termo da discriminatória, para que os títulos sejam entregues para as famílias. Elas foram surpreendidas por suposto proprietários que resolveram judicializar o processo na Vara da Fazenda Pública. E, segundo o CDA, somente é possível emitir o título após a decisão da Vara Pública”, frisa o petista. De acordo com o presidente da Cecaf-BA, as famílias foram surpreendidas mais uma vez pelo juiz da Vara Civil, que deflagrou uma liminar de reintegração de posse contra a comunidade Mangabeira – da qual não é mais de competência do magistrado. Foi assim também, com a mesma surpresa, que a comunidade de Novo Horizonte recebeu a notícia da reintegração de posse de sua área. A associação da comunidade, juntamente com as de ‘Amigos de Porto Seguro’, ‘Monte das Oliveiras’ e ‘Rio dos Mangues’, solicitaram do Governo do Estado, por meio do CDC e PGE, que fosse feito uma discriminatória das referidas áreas, onde estão às famílias residindo a mais de cinco anos e que tem indícios de devolutividades.

15 de janeiro de 2019, 16:38

INTERIOR DA BAHIA Luís Eduardo Magalhães: Raio danifica equipamentos de captação e interrompe abastecimento em nove bairros

Uma queda de energia, provocada por um raio, danificou os equipamentos de dois poços, interrompendo o abastecimento nos seguintes bairros de Luís Eduardo Magalhães: Cidade Universitária, Central Park, Conquista, Jardim Primavera, Mimoso I, Mimoso II, Mimoso III, Residencial 90 e Santa Cruz. A equipe de manutenção foi deslocada aos locais e a previsão é que sejam concluídos os reparos nos equipamentos no período da noite. Recomenda-se que os moradores reforcem a adoção do uso racional da água reservada os reservatórios dos imóveis até a completa normalização do sistema, previsto para ocorrer ao longo desta quarta-feira (16).

28 de dezembro de 2018, 09:30

INTERIOR DA BAHIA Paulinho do Destak é eleito presidente da Câmara de Irecê

Foto: Divulgação

O ex-prefeito Luizinho Sobral liderou a vitória da bancada de oposição na Câmara de Irecê

O vereador Paulinho do Destak (PTN) foi eleito presidente da Câmara Municipal de Irecê na noite de quinta-feira (27). A primeira eleição aconteceu no dia 15, mas foi invalidada por decisão da Justiça. Aliados do prefeito Elmo Vaz tentaram trazer para base mais um vereador na tentativa de fazer a presidência, mas não obtiveram êxito. O resultado final foi de 8 a 7, elegendo a chapa composta por Paulinho do Destak como presidente, Léo da Unibel, vice-presidente, Toinho do Judô e Valdereis Lopes, como primeiro e segundo secretários. A chapa governista foi encabeçada pelo vereador Fabiano Bia. Nos bastidores da política ireceense, a eleição da Câmara demonstra uma grande vitória das oposições em Irecê, liderada hoje pelo ex-prefeito Luizinho Sobral.

26 de dezembro de 2018, 14:41

INTERIOR DA BAHIA Prefeito de Vitória da Conquista investirá na Policĺinica Cemae, equipamentos de saúde e ampliação da rede credenciada

O prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB), afirmou que a Políclinica Centro Municipal de Atenção Especializada (CEMAE), instalada na cidade, realiza 15.000 procedimentos por mês. “E os serviços que não são prestados por esta unidade de saúde, como, por exemplo, mamografia, ressonância magnética e ultrassonografia são realizados na rede credenciada da cidade que tem convênio com a Prefeitura”, afirmou. Ao invés de aderir à policlínica do Governo do Estado, “sem resultados concretos para a população, investiremos na ampliação da rede credenciada para atender a população e em melhorias na infraestrutura do Cemae, que já foi climatizado, e nas nossas unidades de saúde”. Ele afirmou que o Governo do Estado investiu em “pirotecnia partidária em ano de eleições” e “alarde” ao inaugurar as policlínicas. “As inaugurações das policlínicas de Jequié e Guanambi aconteceram em ritmo de campanha eleitoral fora de época, verdadeiros showmícios, com shows milionários de Luan Santana e Aviões do Forró”, afirmou Gusmão. “Mas os resultados, como o de Feira de Santana, por exemplo, não são satisfatórios. Em conversas com o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins, Gusmão foi informado que os resultados levaram o prefeito Colbert Martins a suspender o repasse mensal de R$ 215 mil a policlínica da cidade. “Em Feira o consórcio reúne 28 prefeituras e apenas 7 estão pagando”. Colbert revelou ao prefeito de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão (MDB), que a Policlínica de Feira deve à prefeitura mais de 3 mil procedimentos.