12 de março de 2019, 19:14

EXCLUSIVA Pelo menos quatro deputados disputam a liderança da bancada baiana na Câmara

Foto: Divulgação/Arquivo

Félix Jr. é o atual coordenador e também planejaria concorrer à reeleição

A importância dada pelo governo Jair Bolsonaro às bancadas temáticas é apontada como a raiz da inédita disputa pela coordenação da bancada federal da Bahia, para a qual já se habilitaram quatro nomes: o deputado federal Félix Jr., do PDT, que atualmente ocupa o posto, e os colegas José Rocha (PR), Daniel Almeida (PCdoB) e Kaká Leão (PP), que, no entanto, diz que só entrará no páreo para valer se for como escolha consensual. “Deram uma dimensão de articulação, de montagem dos espaços federais nos Estados, aos líderes de bancada que não existia antes do governo Jair Bolsonaro, quando o coordenador se limitava a coordenar apenas as emendas de bancadas”, avalia um parlamentar. Segundo ele, Félix Jr. seria hoje o nome mais fraco entre os concorrentes porque sua manutenção feriria o interesse da maioria de dar oportunidade a mais colegas de exercerem a coordenação.

12 de março de 2019, 11:48

EXCLUSIVA Rui pactua com base pontos de rejeição à reforma da Previdência de Bolsonaro

Foto: Camila Souza/Arquivo

Governador Rui Costa

No encontro que promoveu ontem com a bancada federal para discutir a reforma da Previdência, o governador Rui Costa (PT) pactuou com os parlamentares unidade de ação em torno de pelo menos quatro pontos: evitar a capitalização, preservar o trabalhador rural, não permitir mudanças na legislação que permitam próximas alterações na Previdência por meio de leis ordinárias e a manutenção do BPC (Benefício de Prestação Continuada).

O grupo dos azuis, como são chamados PP, PR e PSD, cujos representantes máximos são o vice-governador João Leão e o senador Otto Alencar, defenderam fechar questão contra ou a favor a proposta do governo Jair Bolsonaro. Uma intervenção do deputado federal Valmir Assunção, ponderando que seu partido, o PT, discordava de vários pontos da proposta, mudou o rumo da discussão, permitindo maior liberalidade na posição da bancada.

“O governador é a favor da reforma da Previdência, mas ressaltou que não pode ir no sentido de prejudicar os pobres”, destacou um dos parlamentares presentes ao encontro, destacando que parte do apoio à proposta advém do fato de que o governador vivenciar problemas na prática na administração da Previdência estadual. Segundo ele, se o quadro permanecer como está, Rui vai deixar o governo com um déficit de R$ 8 bi na Previdência estadual.

Este ano, para fechar as contas, o governo do Estado precisou de R$ 4bi, recursos que vieram do Orçamento do Estado. Um outro parlamentar destacou a habilidade de Rui em conduzir a reunião, tendo em vista a diferença de visões de parlamentares que o apóiam, muitos hoje vinculados ao governo federal ou em vias de aproximação com a gestão de Bolsonaro.

12 de março de 2019, 10:56

EXCLUSIVA De olho em Bruno “correria”, governistas querem “empoderamento” de Rui para 2020

Foto: Política Livre/Arquivo

Aliados de Rui Costa interessados na Prefeitura alertam que Bruno Reis (foto) não pára

O afinco com que o vice-prefeito Bruno Reis (MDB) se dedica ao projeto de se eleger sucessor de ACM Neto na Prefeitura de Salvador tem despertado a atenção de aliados do governador Rui Costa (PT) interessados em igualmente disputar o Palácio Thomé de Souza. Alguns chegam a prognosticar que, pelo ritmo empreendido pelo vice, que aproveita todas as oportunidades que a máquina municipal lhe confere, para aparecer e divulgar seu nome, principalmente na Periferia, a dia de hoje ele pode ser considerado favorito à disputa, apesar de nomes ligados a partidos que apoiam o governador aparecerem liderando as intenções de voto para 2020. “Ele é o verdadeiro Bruno-correria”, diz, irritado, um deputado aliado de Rui, utilizando apelido dado ao governador pelo seu marketing que enfatizaria sua disposição para o trabalho. Os dados são usados para tentar “acordar” Rui quanto à necessidade de “empoderar” os aliados para concorrer à Prefeitura no ano que vem, “se não quiser dar mais uma vitória a ACM Neto em Salvador”.

11 de março de 2019, 10:27

EXCLUSIVA Ameaça de fechamento daFord no ABC leva preocupação a governador Rui Costa

Foto: Manu Dias/Arquivo

Operação de exportação da Ford em Camaçari

O governador Rui Costa (PT) está genuinamente preocupado com a possibilidade de as negociações entre o governo federal e a Ford, que ameaça fechar sua unidade de São Bernardo do Campo, resvalarem na Bahia. Por isso, já teria escalado parlamentares ligados ao governo para defenderem a operação de Camaçari, no Estado, lembrando do volume de subsídios recebido pela montadora para instalar e manter sua fábrica na Bahia. Josias Gomes (PT) e Bacelar (Podemos) foram os primeiros a se pronunciar. Outros devem fazer o mesmo ao longo do dia. A disposição de Rui é lutar com faca nos dentes para garantir a Ford no Estado.

11 de março de 2019, 08:24

EXCLUSIVA Ou Rui acorda ou nem disputa 2020, por Raul Monteiro*

Foto: Reprodução Facebook/Artigo

Governador Rui Costa

Com o início do ano, nesta semana seguinte ao Carnaval, aliados do governador Rui Costa (PT) devem começar a se articular para tentar convencê-lo da importância de se interessar pela sucessão do prefeito ACM Neto (DEM) na Prefeitura de Salvador, que acontecerá em 2020, e, pela primeira vez, buscar intervir no processo de forma a viabilizar a eleição de um quadro do grupo ao Palácio Thomé de Souza. Partidos governistas dizem identificar vários sinais de que abre-se uma grande janela de oportunidade para o feito no ano que vem.

O mais forte deles teria sido uma sondagem da Paraná Pesquisas sobre as intenções de voto à Prefeitura que colocou pelo menos quatro nomes de partidos ligados ao governo em empate técnico na liderança, embolados com o candidato de Neto à própria sucessão, Bruno Reis (DEM), seu atual vice, que aparece, no entanto, praticamente sozinho como representante do grupo do prefeito entre todos os nomes pesquisados. A se consolidarem, os números indicariam, na avaliação das forças aliadas governistas, evidente favoritismo do time do governador na corrida pelo Thomé de Souza.

O problema é que Rui, provavelmente confirmando o que dizem os mesmos aliados, continua dando mostras de que não tem lá grande interesse na política e não se mexe, enquanto Bruno, mesmo despontando sozinho no grupo do prefeito, a 19 meses da disputa, trabalha intensamente para consolidar seu nome, sobretudo nas camadas populares da cidade, usando para isso toda a estrutura que a máquina municipal lhe oportuniza, o que pode transformar a tarefa de batê-lo mais difícil do que muitos imaginavam no rescaldo do pífio resultado eleitoral do DEM nas eleições estaduais passadas.

Não bastasse isso, ainda está bem viva na memória do grupo de aliados do governador a péssima operação que consistiu na disputa da Prefeitura na eleição de 2016, quando Neto conseguiu se reeleger com 74% dos votos em meio a um clima de completa desarticulação das forças governistas na capital baiana, problema que aliados colocam, em grande percentual, na conta do governador. Exatamente como faz agora, Rui demorou a se movimentar e acabou tendo que engolir a candidatura à Prefeitura da deputada federal Alice Portugal (PCdoB), pela qual não trabalhou.

É claro que a campanha de Bruno não será um passeio, principalmente se for levado em conta o entrosamento do seu partido com o governo de Jair Bolsonaro (PSL) e os primeiros efeitos de propostas que poderão ser aprovadas até lá, como a reforma da Previdência, cujos benefícios deverão demorar de se fazer se sentir na economia, ao contrário do que espera o governo. No entanto, se Rui continuar com a postura que o tem caracterizado, de completo alheamento aos interesses eleitorais de seu grupo, Neto e seu candidato têm tudo para lhe dar um olé em mais uma eleição em Salvador.

* Artigo de Raul Monteiro publicado na edição de hoje da Tribuna.

Raul Monteiro*

27 de fevereiro de 2019, 18:26

EXCLUSIVA Fake news tentam intrigar candidatos a desembargador contra Tribunal e governador

Foto: Divulgação/Arquivo

Fachada do Tribunal de Justiça do Estado

As fake news definitivamente chegaram à campanha para a escolha do novo desembargador do Tribunal de Justiça na vaga de advogado. As mais recentes delas tentam intrigar candidatos contra o Tribunal e o TJ contra o governador Rui Costa (PT). Desmascarada, a estratégia, entretanto, não deve funcionar.

25 de fevereiro de 2019, 11:58

EXCLUSIVA Desempenho de Bellintani em pesquisa sobre sucessão deixa “fãs” frustrados

Foto: Divulgação/Arquivo

Guilherme Bellintani teve desempenho na pesquisa sobre a sucessão municipal de Salvador abaixo das expectativas

Os números da primeira pesquisa Paraná sobre a sucessão municipal de 2020 deixaram frustrados aqueles que viam chance de competitividade no ex-secretário municipal Guilherme Bellintani, inclusive no governo estadual. A depender do cenário estimulado do levantamento, ele oscilou entre 2,4% e 5,6% das intenções de voto, apesar de já ter exercido cargos públicos de destaque no município e hoje ocupar a presidência do Esporte Clube Bahia, de maior torcida no Estado. Pelo visto, dizem políticos, para catapultar Bellintani, só mesmo o mago Sidônio Palmeira, considerado o maior marqueteiro político da atualidade no Estado.

22 de fevereiro de 2019, 14:03

EXCLUSIVA Pesquisa estimula cenário em que Otto pode sair a prefeito com Lázaro na vice

Foto: Divulgação/Arquivo

Senador Otto Alencar é nome lembrado para 2020 no governo, apesar de não ter aparecido na pesquisa

A pesquisa Paraná sobre a sucessão municipal de Salvador em 2020 está estimulando a discussão de cenários no campo do governador Rui Costa (PT), onde aparece o maior número de nomes bem posicionados na sondagem, que juntos cravam mais de 30% das intenções de votos. Um deles leva em conta uma eventual candidatura do senador Otto Alencar (PSD) à Prefeitura, apesar de ele não ter aparecido nos cenários espontâneo nem estimulado. Aliados dizem que o senador já sairia de cara com o apoio de partidos como o PCdoB e o PT e poderia buscar uma composição com o PR, que indicaria à vice o ex-deputado federal Irmão Lázaro, líder das intenções de voto na sondagem. Nome testado, além de experiente como gestor – já foi até governador da Bahia por um período pequeno de tempo -, Otto faria, nestes quesitos, segundo amigos, o contraponto ideal à figura do vice-prefeito Bruno Reis (DEM), candidato de ACM Neto à Prefeitura, que figura no levantamento empatado tecnicamente com os líderes Lázaro e Alice Portugal (PCdoB). A eventual eleição o tiraria também do campo de concorrentes, no grupo, à sucessão de Rui Costa em 2022.

22 de fevereiro de 2019, 13:37

EXCLUSIVA Ex-vereadores demitidos também querem comer fígado de secretário de Esportes

Foto: Divulgação/Arquivo

Fachada da Câmara Municipal, que vive dias agitados

Não bastassem os atuais, ex-vereadores também estão na cola do secretário municipal de Esportes, Alberto Pimentel. Eles atribuem ao gestor o fato de terem sido demitidos na Câmara Municipal de Salvador recentemente.

Como Pimentel desalojou várias indicações de vereadores na secretaria, os edis acabaram tendo que pedir a exoneração de alguns ex que estavam lotados na Câmara para poder absorver seus auxiliares na Casa.

O resultado foi a ida à rua, até o momento, de pelo menos três ex-vereadores: Alemão, Antonio Mário e Leandro Guerrilha. Dizem que a macumba contra o secretário, que é evangélico, está comendo solta na Praça Municipal.

22 de fevereiro de 2019, 10:35

EXCLUSIVA Prevalência de candidatos do governo na liderança de pesquisa sobre 2020 anima ruisistas

Foto: Política Livre/Arquivo

Candidata na sucessão passada, Alice é uma das governistas que despontam na primeira pesquisa sobre 2020 em Salvador

O resultado da primeira pesquisa sobre a sucessão municipal de 2020 em Salvador, em que pelo menos três nomes governistas aparecem empatados com o líder Irmão Lázaro (PR), ele próprio hoje num partido da base do governador, animou imensamente o entorno político de Rui Costa (PT) em volta da idéia de que pode estar se abrindo para o governador a primeira grande janela de oportunidade para eleger o próximo prefeito de Salvador, um sonho quase “secular” do petismo. O que o grupo diz não saber ainda é como dotar o governador de “tesão” suficiente para encarar a empreitada, já que, para a maioria, Rui é um sujeito desprovido de grandes vocações políticas. Na sondagem da Paraná Pesquisas, divulgada ontem, Lázaro aparece com 12,3% das intenções de votos, empatado tecnicamente com Alice Portugal (PCdoB-11,8%), Lídice da Mata (PSB-10,4%) e Nelson Pelegrino (PT-8,5%). Vice-prefeito e candidato de ACM Neto (DEM) à sua sucessão, Bruno Reis surge embolado no grupo com 11,7%.

22 de fevereiro de 2019, 09:49

EXCLUSIVA Irritação: Josias e Pinheiro foram nomeados por Rui contra recomendações de Wagner

Foto: Divulgação/Arquivo

Wagner e Rui em ato de campanha: entendimento pleno pode ter ficado para trás

Já há algum tempo que não anda mais às mil maravilhas o relacionamento entre o governador Rui Costa (PT) e o senador Jaques Wagner (PT), seu único padrinho político no primeiro governo. Mas agora Rui fez ouvidos de mercador às recomendações veladas de Wagner para que não nomeasse Josias Gomes, para a secretaria de Desenvolvimento Rural, nem Walter Pinheiro, para a pasta do Planejamento. O primeiro, o senador diz ter sido um péssimo secretário de Relações Institucionais, no primeiro mandato de Rui. Pinheiro é praticamente o único desafeto político de Wagner desde os tempos em que o ex-senador era do PT.

21 de fevereiro de 2019, 20:24

EXCLUSIVA Animado com pesquisa, PR prepara festa para posse de Lázaro no comando da sigla

Foto: Divulgação/Arquivo

O líder nas pesquisas despacha semanalmente no escritório político de José Carlos Araújo

Em festa com os números da pesquisa Paraná que colocou o ex-deputado federal Irmão Lázaro (PR) na liderança das intenções de voto à Prefeitura de Salvador, com 12,3% das intenções de votos, o presidente do partido na Bahia, José Carlos Araújo, prepara um ato de peso em Salvador para a solenidade de posse do ex-parlamentar como presidente da legenda na capital baiana. Pelo menos 200 pessoas já foram confirmadas para a festa, que acontece em abril. Desde o princípio do mês, Lázaro, recém-filiado ao PR, despacha semanalmente no escritório político de José Carlos Araújo em Salvador.

21 de fevereiro de 2019, 19:42

EXCLUSIVA Exclusão de Bacelar e Isidório de pesquisa Paraná é questionada por políticos

Foto: Divulgação/Arquivo

Deputado federal mais bem votado em Salvador, ao lado de Pastor Isidório, Bacelar foi "esquecido" em pesquisa Paraná

Políticos da base do governador Rui Costa (PT) não entenderam o fato de a Paraná Pesquisas ter excluído da sondagem divulgada hoje sobre a sucessão municipal de Salvador em 2020 os nomes dos deputados federais Pastor Isidório (PSC) e Bacelar (Podemos), exatamente os dois mais bem votados na capital baiana. Em contrapartida, os pesquisadores preferiram colocar, no lugar deles, os nomes dos colegas Cacá Leão (PP) e Otto Alencar Filho (PSD), que não têm qualquer relação com a cidade.

21 de fevereiro de 2019, 10:56

EXCLUSIVA Novidade da Paraná Pesquisas é Irmão Lázaro, uma criação do Democratas baiano

Foto: Reprodução/Arquivo

Ex-deputado federal Irmão Lázaro foi candidato ao Senado na chapa de José Ronaldo, escolhido por ele e o DEM

A grande novidade da primeira pesquisa sobre a sucessão municipal de Salvador, em 2020, divulgada hoje, chama-se Irmão Lázaro, ex-deputado federal recentemente filiado ao PR pelo presidente da agremiação, o ex-deputado federal José Carlos Araújo.

Negro, evangélico e artista, embora não apareça na sondagem espontânea, Lázaro rapidamente se destaca quando é inserido no primeiro cenário elaborado pela Paraná Pesquisas para sondar o eleitorado soteropolitano com vistas às próximas eleições.

Liderando com 12,3% das intenções de votos, o “grande Irmão” surge com potencial eleitoral nítido, empatado tecnicamente com Alice Portugal (PCdoB-11,8%), Bruno Reis (DEM-11,7%), Lídice da Mata (PSB-10,4%) e Nelson Pelegrino (PT-8,5%), levando em conta a margem de erro de 3,5% do levantamento.

Como todos os demais são figuras mais ou menos carimbadas da política em Salvador, não é exagero dizer que os percentuais com que Irmão Lázaro desponta agora podem estar diretamente relacionados ao fato de ter sido candidato ao Senado na chapa liderada pelo DEM em outubro do ano passado.

Embora o resultado geral da grupo tenha sido um fiasco, o que em parte se atribui à mediocridade da comunicação da campanha, que conseguiu a proeza de ampliar a rejeição do então candidato a governador José Ronaldo (DEM), Lázaro se sobressaiu na oportunidade, tendo obtido mais votos do que o democrata.

Portanto, não se pode negar que, ao escolhê-lo para a chapa como candidato ao Senado, justificando sua força principalmente entre os evangélicos e no público de música gospel, demonstrado pela extensão de suas redes sociais, foi o DEM que lhe permitiu uma grande inserção política.

Como na Bahia a volta do Caboclo pode demorar mas não tarda, o partido do prefeito ACM Neto enfrentará agora o desafio de lidar com a criatura. Para completar, num golpe de grande vivacidade, José Carlos Araújo trouxe o político-cantor para um partido da base do governador Rui Costa (PT).

Mesmo sendo cedo para qualquer predição, com a iniciativa e resultado da primeira pesquisa em mãos, o PR, Araújo à frente, e Lázaro parecem, por ora, ter adquirido a condição de fiéis da balança no jogo que ainda vai se estabelecer para a sucessão do próximo ano. É aguardar para ver.

21 de fevereiro de 2019, 08:33

EXCLUSIVA Pimentel demite gente, irrita vereadores e defesa dele pelo prefeito piora relação com Câmara

Foto: Divulgação/Arquivo

Até o líder do prefeito na Câmara, Henrique Carballal, se rebelou contra o novo secretário de Esportes de Salvador

A ser verdadeiro o que se fala na imprensa, é de conflito o clima na Câmara Municipal de Salvador, provocado por uma rusga aparentemente intransponível entre a base do prefeito ACM Neto (DEM) e seu secretário de Esportes, Alberto Pimentel.

O novo titular da pasta, que é marido da deputada federal Dayane Pimentel e assumiu o posto exclusivamente porque ela é na Bahia a presidente do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, chegou, como se diz na gíria, chegando.

Além de ter demitido vários indicados de vereadores na secretaria, ele chamou para assessorá-lo um PM, que ainda não foi formalmente nomeado, mas é acusado de ter agredido uma companheira, e ainda nomeou dois correligionários do PSL que se dedicaram, em passado recente, a atacar dirigentes do DEM nas redes sociais e exaltar as figuras de ex-presidentes militares como Emílio Garrastazu Médici e Castelo Branco.

Ontem, o líder do prefeito na Câmara, vereador Henrique Carballal (PPS), pediu a demissão de ambos, acusando-os de fascistas. Mais radical, o vereador governista Maurício Trindade (DEM), chegou a propor que os vereadores paralisassem as atividades na Câmara até que Pimentel fosse demitido.

Não há sinais de pacificação no Legislativo municipal em relação a Pimentel, cujo passatempo, assim como o da mulher, parece ser atacar também a imprensa, repetindo o padrão Bolsonaro de relacionamento com a mídia. Disse esta manhã a este Política Livre um influente vereador da base governista que as relações (entre Executivo e Legislativo) podem azedar ainda mais depois que o prefeito foi ontem a público defender o secretário, elogiando sua “competência”.