2 de maio de 2012, 09:43

EXCLUSIVA Marcos Medrado e Alexandre Brust batem boca em rádio por causa de possível apoio a ACM Neto

Foto: A Tarde

Alexandre Brust, presidente estadual do PDT

A situação no PDT baiano não é das melhores. O presidente estadual da legenda, Alexandre Brust, e o presidente municipal e pré-candidato da legenda na disputa em Salvador, Marcos Medrado, bateram boca ao vivo na Rádio Nova Salvador FM. O motivo do bate-boca foi a declaração de Medrado sobre um possível apoio ao deputado federal ACM Neto (DEM) na disputa em Salvador. Em entrevista ao Política Livre, Brust declarou que a discussão começou após Medrado tê-lo mandado calar a boca. Ouvintes asseguram que o pré-candidato chegou a chamar Brust de “vagabundo”, o dirigente estadual da legenda nega ter ouvido a ofensa. “O companheiro Marcos Medrado se excedeu um pouco na rádio me mandando calar a boca, mas nem meu pai me manda calar a boca. Não proibi ninguém de falar com ninguén. Em cidades com mais de um milhão de pessoas, a (Executiva) Municipal não pode fechar acordos, que passam pela Estadual e pela Nacional. Ele me disse que falou com o ministro. Eu disse que o ministro respeita o Estatuto”.

Brust prossegue: “Eu não ouvi (o xingamento). Agora, se ele falou, eu não vou descer o nível, não entro em baixaria. O companheiro deve conversar com quem quiser. Nós faremos coligação com os partidos da base do governador Jaques Wagner. De apoio, nós podemos receber apoio até do capeta, do demônio, o DEM é o demônio. Ele (Marcos Medrado) disse ‘Se eu quiser, eu fecho apoio com o DEM’. O companheiro pode prometer uma mercadoria, que não vai poder entregar. Ele é cristão novo. Ele disse que ia conversar com o ministro, ia colocar o cargo (de pré-candidato) à disposição. O PDT não acaba por causa disso. O PDT já existia antes de Marcos Medrado e vai continuar existindo. Se ele quiser, eu sento com ele, mas ele não pode mandar um homem de 74 anos de idade calar a boca. Não admito que galo garnizé cante no meu terreiro”. (Thiago Ferreira)

1 de maio de 2012, 11:13

EXCLUSIVA Novo slogan de Rui em mensagem pelo Dia do Trabalho visaria projeto maior para 2014

Rui Costa e o novo slogan em mensagem pelo Dia do Trabalho: "A Força da Nova Bahia"

Apesar de atuar desde o ano passado como secretário chefe da Casa Civil do governo Jaques Wagner, Rui Costa, pelo visto, não perde a oportunidade para se aproximar dos eleitores e dizer que continua tão político como nunca. Neste Dia do Trabalho, resolveu disparar por email uma mensagem de felicitações onde exibe, inclusive, um novo slogan – “A Força da Nova Bahia”. Apesar de Rui permanecer licenciado do mandato no Congresso, seus colegas do PT estão convencidos de que a iniciativa não é um mero movimento de deputado federal. Seria algo maior visando 2014, do tipo… governo do Estado.

30 de abril de 2012, 20:20

EXCLUSIVA Pelo menos 11 partidos deixaram de entregar prestação de contas ao TRE

O PV, presidido por Ivanilson Gomes, foi um dos 11 partidos que deixaram de prestar contas ao TRE

Terminou hoje o prazo para os diretórios de partidos políticos registrados na Bahia entregarem ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a prestação de contas referente ao exercício financeiro de 2011. Pelo menos onze partidos deixaram de entregar a documentação à seção de protocolo (SEPROT) do Tribunal, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). São eles PRB, PV, DEM, PSL, PRP, PSDC, PTC, PTdoB, PMN, PCB e PHS. Os partidos que não apresentaram a prestação de contas anual podem ter o repasse do fundo partidário suspenso por até um ano, além de serem obrigados a devolver recursos ao erário.

Outro lado: Democratas nega ter deixado de prestar contas ao TRE

30 de abril de 2012, 13:15

EXCLUSIVA Governo esclarece uso do helicóptero da PM por governador Jaques Wagner

Foto: Thiago Ferreira/ Política Livre

Governador Jaques Wagner

O gabinete do governador se pronunciou, em contato com este Política Livre, com relação à nota publicada com exclusividade por este site em que um leitor questiona o uso de um helicóptero da Polícia Militar (PM) por Jaques Wagner, no último sábado (veja aqui). Segundo o gabinete, há cinco aeronaves de propriedade do Estado: duas da Casa Militar e três da PM. No uso cotidiano, apenas um da Casa Militar é utilizado, totalizando com os três da PM, quatro aeronaves. De acordo com o gabinete, naquele dia, o helicóptero usado pelo governador, o da Casa Militar, estava em Xique-Xique, pois, no sábado, ele cumpriu agenda em quatro cidades daquela região: Xique-Xique, Irecê, Itaguaçu e Morro do Chapéu. Por isso, o deslocamento do governador aqui em Salvador foi feito com a aeronave da PM, que não estava em missão e não tinha missão prevista para aquele dia. O gabinete justificou também a utilização da aeronave, dizendo que ela é motivada pela necessidade de garantir a segurança do governador e para diminuir o tempo gasto em deslocamentos, já que “a Bahia tem a dimensão da França e o governador Wagner da Bahia é um dos que mais visita o interior do Estado”. Ainda, de acordo com o gabinete, o transporte aeroviário do governador traz menos transtornos para a população do que o transporte por via terrestre, que mobilizaria os batedores do Esquadrão Águia, sendo esta alternativa utilizada todas as vezes que o trânsito da cidade permite. (Thiago Ferreira)

29 de abril de 2012, 11:39

EXCLUSIVA Em evento do PT, Caetano brinca e diz que Gabrielli é tão bom que merece ficar no Planejamento

Foto: Thiago Ferreira/ Política Livre

Luis Caetano, prefeito de Camaçari, candidatíssimo no PT à sucessão de Jaques Wagner

Durante encontro recente do diretório estadual do PT, o secretário estadual do Planejamento, José Sérgio Gabrielli, fazia um discurso apaixonado sobre planos a longo prazo para a Bahia, quando, na platéia, o prefeito de Camaçari, Luiz Caetano, começou a elogiá-lo para os petistas que se encontravam mais próximos, o secretário César Lisboa (Relações Institucionais) e o deputado federal Valmir Assunção entre eles. Os elogios ao companheiro foram ficando tão intensos por parte de Caetano que, referindo-se ao fato de ambos serem pré-candidatos ao governo em 2014, um dos petistas não se conteve e lhe perguntou na tampa: – Mas por que você está elogiando tanto Gabrielli, assim, Caetano? O prefeito não titubeou: – Porque ele é tão bom, tão bom, mas tão bom que merece ficar nesta secretaria de Planejamento no meu governo. Os mais próximos caíram na gargalhada.

26 de abril de 2012, 11:17

EXCLUSIVA EXCLUSIVO: Prefeitura surpreende e se ausenta de reuniões do Comitê de Mobilidade

A Prefeitura de Salvador se ausentou de duas reuniões seguidas do Comitê de Mobilidade, provocando o adiamento das reuniões do Comitê, que tem representantes do Governo Federal, estadual e das Prefeituras de Lauro de Freitas e Salvador. As ausências levantaram a suspeita, entre petistas, de que o governo municipal queria atrapalhar o andamento do metrô da Avenida Paralela, por questões eleitorais, já que o Metrô é vinculado ao governo do Estado e seu andamento, em tese, favorece o pré-candidato do PT, Nelson Pelegrino. As motivações eleitorais foram negadas pelo secretário municipal de Transportes, José Mattos, que, em entrevista ao Política Livre, declarou que “Governo e Prefeitura estão afinados” e desconhece qualquer motivação eleitoral para os adiamentos.

Mattos, um dos três representantes da Prefeitura no Comitê – os outros dois são o vice-prefeito Edvaldo Brito e a procuradora do Município Ana Angélica Guimarães -, justificou dizendo que já tinha outros compromissos nas datas das reuniões, marcados anteriormente. Ainda de acordo com Mattos, os adiamentos das reuniões não prejudicam o andamento do processo de construção do edital de licitação, previsto para ser lançado em maio. Apesar de dizer que estão afinados, o secretário não perdeu a oportunidade para criticar o governo estadual, dizendo esperar que, agora, que o Governo Federal liberou R$ 3 bilhões para as obras de mobilidade, “o Governo do Estado acelere o projeto para que os recursos possam chegar”.

Thiago Ferreira

24 de abril de 2012, 11:28

EXCLUSIVA Odair Cunha (PT-MG) será o relator da CPMI do Cachoeira

O PT, enfim, selecionou os integrantes da legenda que irão compor a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que vai investigar as ligações do bicheiro Carlinhos Cachoeira com políticos, empresários e jornalistas. Foram escolhidos pela bancada da Câmara os deputados Odair Cunha (PT-MG), que vai ser o relator da Comissão, Cândido Vaccarezza (PT-SP) e Paulo Teixeira (PT-SP). A informação foi divulgada pelo deputado federal baiano Amauri Teixeira (PT). Integram os indicados do PT como suplentes os deputados Dr. Rosinha (PR), Sibá Machado (AC) e Luis Sérgio (RJ). (Thiago Ferreira)

19 de abril de 2012, 11:47

EXCLUSIVA Dilma se reúne na segunda com governadores do NE para discutir seca na região

A presidenta Dilma Rousseff (PT) se reúne na próxima segunda-feira à tarde, em Aracaju, com os governadores do Nordeste para discutir a seca na região. A reunião foi anunciada pelo governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT). A expectativa é que a presidenta assine uma Medida Provisória liberando mais recursos e anuncie outras providências a serem tomadas pelo Governo Federal. Na Bahia, 186 municípios já decretaram situação de emergência por causa da seca. (Thiago Ferreira)

19 de abril de 2012, 09:43

EXCLUSIVA Mudanças na direção de A Tarde repercutem na redação, com pedidos de demissão de jornalistas

Prédio de A Tarde

Em assembleia de acionistas realizada ontem, a direção do jornal A Tarde oficializou a troca de sua presidência, de onde sai Regina Simões de Mello Leitão e entra Renato Simões, ex-superintendente. A troca na direção vem repercutindo diretamente no periódico, onde quatro jornalistas pediram demissão recentemente, devido à situação crítica em que se encontra a empresa, sendo um deles o coordenador de Brasil (que engloba as editorias de Política, Nacional, Internacional e Economia), Flávio Oliveira. No próximo dia 8 de maio, será realizada uma nova assembleia de acionistas, quando ficará definido o novo Estatuto Social do jornal, será instalado um novo Conselho de Administração e nomeada uma nova diretoria. A expectativa entre os jornalistas é que, seguindo sugestões de sucessivas consultorias, os herdeiros do fundador do jornal, Ernesto Simões Filho, se afastem definitivamente da administração direta do periódico. Para a redação, a saída para a crise é o afastamento completo e rápido da família do comando do jornal.

Thiago Ferreira

18 de abril de 2012, 11:20

EXCLUSIVA EXCLUSIVO: Batista Neves diz que Delta saiu da Bahia alegando prejuízo

Foto: PMDB

Antônio Batista Neves, ex-secretário estadual de Infraestrutura

O ex-secretário estadual de Infraestrutura, Antônio Batista Neves (PMDB), afirmou, em entrevista ao Política Livre, que todos os contratos assinados entre o Departamento de Infraestrutura da Bahia (Derba) e a construtora Delta, realizadas durante a sua gestão, foram “idôneas”. “Tudo ali está correto. Todas as obras que nós fizemos, na minha gestão, estão perfeitas”, declarou. Batista Neves disse ainda que não foram 12 contratos realizados entre o Derba e a Delta, mas alguns contratos e restos a pagar. O ex-secretário revelou ainda que no decorrer das obras, contratadas através de licitação, que, segundo ele, a construtora só ganhou por ter apresentado valores 40% menores do que os das concorrentes, a Delta quis reajustar os contratos, alegando prejuízo. “Vieram dizendo que tomaram ferro. Disseram que tomaram prejuízo e foram embora. Quiseram virar a mesa. Comigo não teve virada de mesa. Disse (a eles) que, se não fizessem a obra, eu ia tornar eles inidôneos, e eles não poderiam fazer mais nenhuma obra no País e eles fizeram a obra”. Questionado por este site sobre qual a opinião dele em relação à postura do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), que, hoje, anunciou que iria auditar os contratos com a empresa Delta, Batista Neves foi taxativo: “Se está errado, tem que auditar. Comigo, era pau puro. Pegou a obra, pegou a preço baixo, tem que fazer”. (Thiago Ferreira)

Leia mais:

EXCLUSIVO: Delta teve 12 contratos com Derba entre 2008 e 2009

17 de abril de 2012, 16:48

EXCLUSIVA Juazeiro: Bandeira manda carta ao PT avisando que apoio ao PCdoB pode ser derrota anunciada

Magoado com o PT, Bandeira quer disputar prefeitura de Juazeiro

A vontade do ex-deputado federal Joseph Bandeira disputar a vaga na prefeitura de Juazeiro pelo partido levou o petista a encaminhar uma carta à executiva estadual do PT, aos cuidados de Jonas Paulo, presidente estadual da legenda. O documento mostra um Bandeira decidido a representar o partido no próximo pleito e, ao mesmo tempo, magoado com as tentativas de acordo com o atual prefeito Isaac Carvalho (PCdoB). A disputa eleitoral no município e as desavenças internas foram publicadas primeiramente pelo Política Livre.

Ele cita pesquisas internas que o apontam como preferido pela população juazeirense e cita as “dificuldade de manter o PT municipal unido, depois que a decisão final (de apoiar o PCdoB) vier a ser tomada, após tantos desdobramentos ruins desta crise desnecessária”. “O PT quer ganhar ou quer perder a eleição? Se quer ganhar, terá candidatura própria. Isto é mais do que óbvio. Se quer, por absurdo que pareça, em vez de ganhar perder, transformando a comédia em tragédia, é urgente decidir para quem desejará perder, arcando antecipadamente com as graves consequências partidárias e eleitorais que essa “derrota anunciada” significará para a Bahia e o Brasil”, alfineta.

Joseph diz ainda que o partido não pode mais “aceitar o comportamento que vem tendo o Secretário Geral do PT do Estado, Osmar Galdino, como se ele próprio estivesse na disputa, esquecendo-se de seu cargo e de sua responsabilidade partidária em momento tão difícil para o PT municipal”.

Emerson Nunes

17 de abril de 2012, 10:54

EXCLUSIVA Pelo twitter, Geddel pauta PT de Salvador. Que é que isso, companheiros?

O que é que é isso, Nelson?

O vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa, Geddel Vieira Lima, deveria agradecer publicamente ao PT e seus principais líderes municipais. Ontem, pelo twitter, Geddel fez uma observação segundo a qual o partido do governador estaria rediscutindo a candidatura de Nelson Pelegrino em Salvador e que o movimento estaria sendo coordenado diretamente por Jaques Wagner.

Ora, ora! A que partido Geddel pertence? O PMDB. E o PMDB é aliado ou adversário do PT? Adversário. E o PMDB tem candidato? Tem. Como é o nome dele? É Mário Kertész. Portanto, o PMDB está no campo oposto ao PT? Claro, bingo! Pois é! Sem atentar para perguntas assim ingênuas, petistas apressaram-se a legitimar a especulação de Geddel ao responder-lhe. O primeiro deles foi o senador Walter Pinheiro.

Pinheiro utilizou uma expressão interessantíssima para, aparentemente contraditando-a, aliar-se à fofoca peemedebista.

Segundo o senador, ele não seria uma “opção de emergência” para a disputa petista em Salvador. Ah, deixa disso, senador! Que frase excelente para turbinar o bedelho que Geddel mete livremente no terreno adversário, que, em tese, deveria estar infenso a seu conhecimento e estratégia. Mas o coroamento da tática da “plantação” de Geddel foi, pasmem, dado pelo próprio candidato petista.

E não é que Nelson Pelegrino também resolveu responder ao peemedebista? O que é que é isso, companheiro?

Raul Monteiro

17 de abril de 2012, 09:47

EXCLUSIVA EXCLUSIVO: Delta teve 12 contratos com Derba entre 2008 e 2009

Foto: Ascom/Seinfra

Antônio Batista Neves, ex-secretário estadual de Infraestrutura

A empresa Delta Construções S/A, de propriedade do empresário Fernando Cavendish, celebrou 12 contratos com o Departamento de Infraestrutura de Transportes do Estado da Bahia (Derba) entre os anos de 2008 e 2009, totalizando pagamentos na ordem de R$ 5.259.840,49. Levantamento feito pelo Política Livre mostra que, em 2008, foram estabelecidos quatro contratos entre o órgão e a Delta, sendo o maior deles no valor de R$ 456.171,90. Já em 2009, foram encontrados contratos que variaram de R$ 0,20 (restos a pagar) a R$ 2.651.323,99, referentes a uma obra de manutenção com asfalto da BA 263, entre Itambé e Itapetinga. Naquele mesmo ano, foi estabelecido um contrato com a filial da Delta em Salvador, que havia sido aberta em 2004, no valor de R$ 450, referente ao recolhimento de outras consignações e retenções. O Derba é um órgão vinculado à Secretaria estadual de Infraestrutura (Seinfra). Naquele período, o secretário era Antônio Batista Neves, indicação do PMDB baiano. O PMDB rompeu com o governo Wagner em julho de 2009. Não foram encontrados registros de novos contratos entre a Delta e o governo do estado entre 2010 e 2012. (Thiago Ferreira)

Leia mais:

Em conversa, presidente da Delta fala em dar propina a políticos

PSDB quer convocar Cavendish na CPI do Cachoeira

Delta passou R$ 39 mi a esquema de Cachoeira

Ação sobre carona de Cabral em jato de Eike Batista é arquivada

Agnelo Queiroz intercedeu em favor da construtora Delta

17 de abril de 2012, 06:38

EXCLUSIVA Itabuna: Insegurança sobre candidatura de prefeito favorece Juçara Feitosa e estimula novos candidatos

Capitão Azevedo: colhido por discussão jurídica que pode impedi-lo de concorrer à reeleição

Uma discussão avançada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está tornando uma incógnita a eleição à Prefeitura de Itabuna. Embora inconclusiva, a tese sob apreciação entre mininistros da corte eleitoral levanta a hipótese de que o atual prefeito da cidade, Capitão Azevedo (DEM), não pode concorrer à reeleição em outubro, porque assumiu o cargo em pelo menos duas ocasiões enquanto foi vice do seu antecessor, Fernando Gomes (PMDB). Caso a candidatura de Azevedo se inviabilize, como já é dado como certo em vários ambientes políticos baianos, o quadro eleitoral muda completamente na cidade, transformando em franca favorita Juçara Feitosa, candidata do PT e mulher do deputado federal petista Geraldo Simões, que também já dirigiu o município. Em alguns setores, há tanta certeza de que Azevedo não poderá se candidatar que pelo menos dois deputados estaduais já pensam em disputar o pleito em Itabuna – Coronel Santana (PTN) e Augusto Castro (PSDB) -, ajudando a acirrar ainda mais a disputa na cidade.

16 de abril de 2012, 18:54

EXCLUSIVA Itabuna: Insegurança sobre candidatura de prefeito favorece Juçara Feitosa e estimula novos candidatos

Capitão Azevedo: colhido por discussão jurídica que pode impedi-lo de concorrer à reeleição

Uma discussão avançada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está tornando uma incógnita a eleição à Prefeitura de Itabuna. Embora inconclusiva, a tese sob apreciação entre mininistros da corte eleitoral levanta a hipótese de que o atual prefeito da cidade, Capitão Azevedo (DEM), não pode concorrer à reeleição em outubro, porque assumiu o cargo em pelo menos duas ocasiões enquanto foi vice do seu antecessor, Fernando Gomes (PMDB). Caso a candidatura de Azevedo se inviabilize, como já é dado como certo em vários ambientes políticos baianos, o quadro eleitoral muda completamente na cidade, transformando em franca favorita Juçara Feitosa, candidata do PT e mulher do deputado federal petista Geraldo Simões, que também já dirigiu o município. Em alguns setores, há tanta certeza de que Azevedo não poderá se candidatar que pelo menos dois deputados estaduais já pensam em disputar o pleito em Itabuna – Coronel Santana (PTN) e Augusto Castro (PSDB) -, ajudando a acirrar ainda mais a disputa na cidade.