28 de janeiro de 2012, 13:00

ECONOMIA Visita de Dilma a Cuba terá ênfase na agenda econômica, diz Itamaraty

A presidente Dilma Rousseff deve aproveitar a visita que fará a Cuba nas próximas segunda e terça-feira para aprofundar a agenda econômica entre os dois países. Em nota divulgada na tarde desta sexta, o Itamaraty informou que a presidente manterá encontros com o presidente do país, Raúl Castro. Será a primeira visita da presidente Dilma a Cuba desde que assumiu o governo, em janeiro do ano passado. “A visita constituirá oportunidade para aprofundar o crescente diálogo e cooperação no relacionamento bilateral, com ênfase na agenda econômica, que experimentou crescimento importante e grande diversificação nos últimos anos. O comércio bilateral entre Brasil e Cuba registrou valor recorde em 2011, totalizando US$ 642 milhões (31% a mais que 2010)”, diz a nota do Itamaraty. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, a visita também tem como foco aprofundar a cooperação bilateral nas áreas técnica, científica e tecnológica, especialmente nas áreas de agricultura, segurança alimentar, saúde e produção de medicamentos. O Brasil já é responsável pelo financiamento de 80%, no valor de US$ 683 milhões, do projeto de apoio à ampliação do Porto de Mariel, considerado estratégico para o aumento do intercâmbio comercial de Cuba. (G1)

28 de janeiro de 2012, 11:52

ECONOMIA Remessa de montadoras para exterior é recorde em 2011

A indústria automotiva brasileira alcançou recorde histórico de lucros e dividendos remetidos ao exterior. Segundo balanço do Banco Central, em 2011, foram US$ 5,58 bilhões -36,1% a mais que no ano anterior, informa reportagem de Venceslau Borlina Filho publicada na edição deste sábado da Folha. A íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha). A movimentação coincide com o ano de agravamento da crise europeia, a queda na produção de peças e veículos no Japão e na Tailândia por causa do terremoto e do tsunami e a retomada dos investimentos no setor nos EUA. De acordo com o balanço do BC, a remessa é superior à de bancos (US$ 3,15 bilhões) e à de empresas de telecomunicações (US$ 2,44 bilhões) -setores que mais enviam valores às matrizes no exterior.

28 de janeiro de 2012, 09:15

ECONOMIA Presidente do BNDES prevê investimento maior

Foto: Vanessa Carvalho/News Free/Folhapress

Luciano Coutinho, presidente do BNDES, que participa do Fórum Econômico Mundial, em Davos

O governo brasileiro pensa em introduzir uma pequena revolução no sistema de poupança (não na caderneta de poupança), como forma de estimular o aumento da taxa de investimento na economia, histórico gargalo para o crescimento. A informação foi dada ontem pelo presidente do BNDES, Luciano Coutinho, à margem de debate sobre economias emergentes, no quadro do encontro anual do Fórum Econômico Mundial. Na palestra propriamente dita, Coutinho afirmou que o governo brasileiro faria o melhor possível para acelerar o crescimento, de preferência para elevá-lo ao que está sendo chamado de “patamar Dilma”, ou seja, 4,5%, em vez dos mais modestos 3,5% previstos pelo mercado. A palavra de Coutinho ao público de Davos ganhou elevado valor depois que, no ano passado, aqui mesmo, ele avisara que o Brasil entraria numa “era de moderação”, depois do espetacular crescimento de 7,5% em 2010. Foi de fato o que aconteceu (o crescimento em 2011 caiu para menos da metade). (Folha)

28 de janeiro de 2012, 07:30

ECONOMIA Recall: Concessionária suspende a entrega do Chery S-18

Apesar de as vendas estarem suspensas desde o último dia 18, quando a montadora chinesa reconheceu um defeito no pedal de freio do novo Chery S-18, as três unidades que acabaram de chegar à concessionária MG Veículos, em Salvador, já estão praticamente negociadas. Os veículos estão em exposição na loja, situada na Av. ACM, desde o dia 10 de fevereiro. No sábado, dois dias após a Chery do Brasil ter divulgado nota informando a suspensão das vendas do modelo em todo o país e um recall para substituição da peça, três compradores deram um sinal, como compromisso de que pretendem concretizar a compra. Os veículos, no entanto, permanecem no pátio da concessionária. Conforme assegurou o gerente de vendas, Kleson Miranda, os carros só serão liberados para os clientes quando os pedais com defeito forem substituídos. “Estamos aguardando as peças chegarem da China para fazer a troca”, disse Miranda, prevendo que no dia 10 de fevereiro a montadora faça a entrega. (A Tarde)

27 de janeiro de 2012, 18:39

ECONOMIA ONGs concedem em Davos ‘prêmio’ de pior empresa à Vale

A empresa mineradora brasileira Vale e o banco britânico Barclays receberam nesta sexta-feira, em Davos, o ‘prêmio’ de “piores empresas” por suas ofensas sociais e ecológicas que mostram o lado obscuro de uma globalização puramente orientada para os lucros, segundo as ONGs que organizam a premiação. No caso da Vale, que recebeu o Prêmio Popular, 88.766 pessoas votaram na empresa brasileira pela internet, enquanto que a instituição britânica ficou com o prêmio do juri criado pelas organizações não-governamentais Declaração de Berna e Greenpeace da Suíça. O prêmio Nobel de Economia Josep E. Stiglitz pediu que essas duas empresas implementem uma política de responsabilidade social e ecológica. A Barclays é acusada de práticas especulativas com os alimentos, que elevaram os preços, acarretando consequências ruins para os mais pobres. (R7)

27 de janeiro de 2012, 17:35

ECONOMIA Consumo de energia elétrica aumentou 3,6% no ano passado

O consumo de energia elétrica no Brasil cresceu 3,6% no ano passado. O aumento foi puxado sobretudo pelo setor comercial, que cresceu 6,3%, e pelo setor residencial (+4,6%). O consumo na indústria teve crescimento mais modesto: 2,3%. Os dados foram divulgados hoje pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia. Segundo o presidente da EPE, Maurício Tolmasquim, o crescimento do consumo no setor comercial pode ser explicado pelo baixo nível de desemprego, “que vem caindo”, pelo rendimento das famílias, “que está em trajetória ascendente”, e pela manutenção do crédito. “Tudo isso tem feito com que novos shopping centers, lojas de serviços e de alimentação sejam abertos. Isso aumenta, portanto, o consumo desse setor terciário e de serviços”, disse Tolmasquim. (Agência Brasil)

27 de janeiro de 2012, 11:20

ECONOMIA Taxa de inadimplência no Brasil foi de 5,5% em dezembro, diz BC

A taxa de inadimplência geral (para pessoa física e pessoa jurídica) ficou em 5,5% no mês passado, ante a 5,6% em novembro, segundo divulgação do Banco Central nesta sexta-feira. Para a pessoa física, a taxa de inadimplência ficou estável em 7,3%, enquanto para a pessoa jurídica caiu 0,1 ponto percentual, para 3,9%. De acordo com a análise do BC, o comportamento do crédito às famílias em dezembro foi condicionado pela disponibilidade adicional de recursos possibilitada pelo recebimento do décimo terceiro salário. “Em consequência, os saldos de crédito rotativo, cheque especial e cartão de crédito, recuaram 9,9% e 2,1% no mês, enquanto o do crédito pessoal permaneceu constante”, detalha relatório do banco. Os financiamentos para aquisição de veículos cresceram 1,4% em dezembro, favorecidos pela reversão parcial, em novembro, das medidas macroprudenciais implementadas em 2010. (Folha)

27 de janeiro de 2012, 10:53

ECONOMIA Brasileiros pagaram valor recorde de impostos e contribuições em 2011

Os brasileiros pagaram uma quantia recorde de impostos e contribuições no ano passado. Segundo dados divulgados nesta sexta-feira, pela Receita Federal, a arrecadação federal somou R$ 969,907 bilhões no ano passado. O volume representou um crescimento de R$ 143,388 bilhões em relação ao verificado em 2010, que já havia sido o maior da história até então, quando totalizou R$ 897,988 bilhões. A arrecadação do ano passado registrou uma alta real de 10,10% em relação ao ano anterior. O crescimento ficou abaixo da projeção feita pelo Fisco para 2011, que era um intervalo de alta entre 11,00% e 11,50%. Especificamente em relação a dezembro do ano passado, a arrecadação somou R$ 96,632 bilhões, o que significa uma queda real de 2,69% na comparação com o mesmo mês de 2010, mas uma alta de 21,76% na comparação com novembro. O resultado do mês passado ficou dentro do esperado por analistas consultados pelo AE Projeções, que previam uma arrecadação de R$ 94,8 bilhões a R$ 104,9 bilhões, mas abaixo da mediana projetada, de R$ 98 bilhões. (Estadão)

27 de janeiro de 2012, 10:09

ECONOMIA Credores privados oferecem perda de quase 70% na dívida grega

O Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) fez uma oferta para assumir perdas de quase 70% sobre a dívida grega nas negociações sobre a contribuição privada para um socorro ao país, disse o presidente do Deutsche Bank, Josef Ackermann, à emissora de televisão alemã N-TV. “Colocamos sobre a mesa uma oferta muito atraente”, disse Ackermann, que também preside o lobby bancário IIF, sobre uma proposta em discussão em Atenas. O IIF está coordenando uma oferta por parte dos credores do setor privado, conhecida como Iniciativa do Setor Privado (PSI, na sigla em inglês). “São perdas de quase 70% que estamos preparados para assumir”, disse Ackermann em entrevista à emissora nesta sexta-feira. “Todos precisam fazer uma contribuição”. (Estadão)

27 de janeiro de 2012, 07:35

ECONOMIA Agropecuária perde milhões de dólares por causa da insegurança jurídica

O estado da Bahia tem acumulado perdas bilionárias em função da insegurança jurídica. Um exemplo recente é apontado pelo secretário da Agricultura da Bahia, Eduardo Salles, com a Advocacia Geral da União, que proibiu a aquisição de terras por estrangeiros. “A iniciativa visava impedir a compra de terras na Amazônia por grupos internacionais para especulação imobiliária, no entanto isso acabou afetando o segmento agroindustrial num momento em que o Brasil é a bola da vez da economia mundial. Estamos perdendo milhares de dólares em investimentos e o mesmo se aplica a Bahia, sobretudo na agroindústria, que detém as maiores perdas”, alerta. “O Brasil perde diariamente milhões em dólares que deixam de ser investidos, e a oportunidade de criar milhares de empregos”, avalia. Salles ressaltou, em especial, o interesse de um grupo estrangeiro para investimento na cadeia agropecuária baiana, mas que a insegurança jurídica impediu a entrada de um investimento de 3 bilhões de euros. Leia mais na Tribuna.

26 de janeiro de 2012, 11:47

ECONOMIA Preço da gasolina deve ficar estável em 2012, diz BC

Em 2012 os preços da gasolina e do gás de bujão devem ficar estáveis

Após pressionar a alta da inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) em 2011, a gasolina deve ter o preço estabilizado em 2012, com 0% de variação, segundo previsão do Banco Central. A informação está na ata do Copom (Comitê de Política Monetária), divulgada nesta quinta-feira. O documento explica os motivos apontados pela autoridade monetária para a redução da taxa básica de juros (a Selic) de 11% para 10,5% ao ano, no último dia 18. De acordo com a perspectiva do Copom, em 2012 os preços da gasolina e do gás de bujão devem ficar estáveis. “Para o acumulado de 2012, foram mantidas [as projeções de reajuste] em 0%”, avalia o BC. Em 2011, o IPCA registrou elevação de 6,5%, ante 5,91% em 2010. Os itens que mais contribuíram para a aceleração dos preços monitorados foram ônibus urbano (8,45% em 2011, ante 7,53% em 2010), gasolina (6,93% em 2011, ante 1,67% em 2010). (Folha)

26 de janeiro de 2012, 09:40

ECONOMIA Superavit do governo fica R$ 10 bi acima da meta e atinge R$ 92 bi

A contenção de gastos do governo federal e a arrecadação acima do esperado no ano passado geraram uma economia superior à meta do Ministério da Fazenda. Segundo a Folha apurou, o número, que ainda está sendo fechado pela equipe econômica e será usado para abater a dívida pública, está em cerca de R$ 92 bilhões -R$ 10 bilhões a mais que o previsto no início de 2011. Apesar de ainda poder sofrer alguma alteração, essa estimativa de superavit primário já animou no governo os defensores da tese de que não é preciso anunciar corte muito forte no Orçamento da União em fevereiro. Nos cálculos desse grupo, dado o resultado do superavit de 2011, não será difícil economizar os R$ 97 bilhões projetados para este ano. O governo discute um corte de despesas da ordem de R$ 60 bilhões para este ano. O objetivo é economizar o suficiente para fazer um superavit primário de 3,1% do PIB (Produto Interno Bruto). (Folha)

25 de janeiro de 2012, 19:36

ECONOMIA Em decisão histórica, BC dos EUA adota meta de inflação

O Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) tomou uma decisão histórica nesta quarta-feira (25) ao adotar uma meta de inflação de 2%. É a primeira vez que o Fed comunica oficialmente ao mercado sua meta para a inflação.

Com isso, o Fed passa a ter uma política alinhada com a de outros importantes bancos centrais no mundo. No Brasil, esse sistema é adotado desde 1999. A ação é uma vitória do presidente da instituição, Ben Bernanke.

“Comunicar essa meta de inflação claramente ao público ajuda a manter a expectativa de longo prazo de inflação firmemente ancorada, com isso promovendo a estabilidade de preços e taxas de juros de longo prazo moderadas, e melhorando a capacidade do comitê de promover o máximo de emprego face às significativas turbulências econômicas”, afirmou o Fed em seu comunicado.

UOL, em São Paulo

25 de janeiro de 2012, 18:03

ECONOMIA Em Davos, Merkel diz que reformas vão gerar empregos

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou hoje que o país está preparado para transferir mais soberania para instituições europeias, mas ainda não está preparado para assinar cheques em branco para ajudar seus parceiros. Em um discurso na abertura oficial do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, Merkel disse para a plateia que seu país está comprometido com uma maior integração e ajuda mútua na Europa, mas reiterou que os problemas da região não podem ser resolvidos apenas com dinheiro. “O que nós não queremos é prometer algo que não possamos cumprir. Nessa caso, a Europa teria um flanco realmente vulnerável”. Merkel disse que a atual crise da dívida na zona do euro não pode ser resolvida da noite para o dia, já que é resultado de anos de diferenças na competitividade entre os países do bloco, e que combater os déficits orçamentários na UE vai levar tempo. (R7)

25 de janeiro de 2012, 17:30

ECONOMIA Eleições municipais fazem Receita suspender doação de mercadorias apreendidas

Os órgãos administrativos estaduais e municipais não poderão receber, este ano, mercadorias apreendidas pelo Fisco que podem ser distribuídas de forma gratuita à população. Portaria da Receita Federal restringe o envio de bens recolhidos a prefeituras e governos estaduais. Essa portaria é editada em todos os anos eleitorais e tem como objetivo impedir que as mercadorias apreendidas ou abandonadas sejam usadas para angariar votos. A doação de produtos apreendidos só poderá ser feita em caso de calamidade pública, situação de emergência ou a programas sociais autorizados em lei e executados no Orçamento do ano anterior. Mercadorias que podem ser usadas como material de trabalho pelo órgão, como computadores e itens de escritório, não estão proibidas de ser repassadas. No período oficial da campanha eleitoral, entre 7 de julho e 31 de outubro, as regras serão ainda mais rígidas. Nem os computadores poderão ser doados aos órgãos administrativos de forma direta ou indireta. A exceção valerá apenas para as situações de emergência ou de calamidade pública. (Agência Brasil)