24 de fevereiro de 2012, 07:40

ECONOMIA BC intervém e Mantega diz que não permitirá valorização do real

Foto: Agência Brasil

Ministro Guido Mantega

O governo decidiu ampliar a artilharia para tentar conter a queda do dólar. Na quinta-feira pela manhã, quando as cotações caíram para a casa de R$ 1,69, o Banco Central fez duas compras: uma no mercado futuro e outra no mercado à vista. Na sequência, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi a público para avisar que o Brasil “não permitirá a apreciação excessiva do real”. A ação deu resultado e a moeda americana fechou o dia 0,29% mais cara, a R$ 1,711. A entrada de dólares continua a todo vapor e a moeda acabou negociada, ainda que por pouco tempo, abaixo de R$ 1,70 pela primeira vez desde outubro de 2011. Diante do preço, o BC iniciou a reação do governo: avisou que compraria ainda pela manhã até US$ 2 bilhões no mercado futuro em contratos conhecidos como “swap cambial reverso”. (Estadão)

23 de fevereiro de 2012, 20:43

ECONOMIA Bunge anuncia investimento de R$ 1 bilhão no Brasil

A Bunge Brasil anunciou, nesta quinta-feira, que vai investir R$ 1 bilhão no setor agrícola brasileiro, em especial no plantio de palma, conhecida como dendê. A divulgação foi feita após encontro do presidente da empresa, Pedro Parente, com a presidente da República, Dilma Rousseff, em Brasília. Segundo Parente, a empresa – cuja sede é nos Estados Unidos – pretende investir o montante em setores ainda não explorados, como a palma, fruto que dá em cachos e de onde se extrai o azeite de dendê, por exemplo. “Tivemos autorização do nosso conselho internacional para realizar investimentos adicionais de R$ 1 bilhão em outros setores. Estamos considerando inclusive a possibilidade de fazer investimentos na área de palma, ou dendê”, disse Parente. (G1)

23 de fevereiro de 2012, 16:45

ECONOMIA Sudeste foi a região que mais gerou emprego em janeiro

O Sudeste é a região que gerou o maior número de empregos em janeiro, segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e Emprego, divulgados nesta quinta-feira. A região criou 45.763 novos postos de emprego em janeiro, com destaque para os setores de serviços (25.845), da indústria de transformação (24.218) e construção civil (23.175). Já o comércio apresentou, no período, saldo negativo de 25.495 vagas fechadas. São Paulo apresentou o melhor desempenho da região Sudeste e do país, com a criação de 28.327 empregos celetistas. O resultado decorreu principalmente da geração de empregos nos setores da indústria de transformação (15.666), de serviços (14.698) e da construção civil (11.533). (Folha)

23 de fevereiro de 2012, 15:24

ECONOMIA Alemanha resiste a ampliar fundos anticrise da UE

O bloco europeu e a sua maior economia correm em campos opostos quando o assunto é o reforço dos fundos ‘anticrise’, os principais instrumentos utilizados até agora pela UE para impedir que a situação econômica do Velho Continente deteriore ainda mais. A matéria deve ser definida numa reunião de cúpula prevista para o início de março entre as lideranças da região. Desde 2010, os países europeus têm lançado mão de fundos em caráter emergencial, que emprestam recursos para os países em pior situação financeira, de modo a evitar um calote generalizado, o que seria fatal não somente para as economias dessas nações, mas também para o setor bancário europeu, abarrotado de títulos de dívida nacionais. Como parte das negociações para combater a crise feitas no segundo semestre de 2011, o bloco europeu concordou em criar um fundo anticrise permanente, já apelidado por alguns de “Fundo Monetário Europeu” (em referência ao FMI), previsto para operar ainda no segundo semestre deste ano. Mas a Alemanha, maior patrocinadora dessas iniciativas, resiste à ideia, bastante popular no bloco europeu, de manter os dois fundos “anticrise”, o atual (de caráter temporário) e o permanente (o “Fundo Monetário Europeu”) em funcionamento. (Folha)

23 de fevereiro de 2012, 14:46

ECONOMIA General Motors anuncia investimento de US$ 417 mi no Brasil

O fabricante de veículos americana General Motors anunciou nesta quinta-feira um investimento de 710 milhões de reais (417 milhões de dólares) no Brasil, para construir uma nova fábrica de caixas de câmbio em Joinville (Santa Catarina). “Ao investir em uma nova fábrica de caixas de câmbio, a GM reafirma a importância do Brasil no cenário automotivo internacional, como centro produtor determinado a superar desafios estruturais para ser competitivo”, disse Marcos Munhoz, vice-presidente da GM Brasil, em um comunicado. A nova fábrica será construída no complexo onde hoje está sendo construído uma fábrica de motores. A firma prevê o início das operações em 2014 e prevê produzir 150.000 caixas de câmbio por ano. A metade da produção terá como destino o mercado local e a outra metade será exportada a Europa, disse a GM. (AFP)

23 de fevereiro de 2012, 11:58

ECONOMIA Gasto dos brasileiros no exterior foi de US$ 2 bi em janeiro

Com as férias escolares e o dólar mais baixo, turistas brasileiros deixaram no exterior US$ 1,996 bilhão no mês de janeiro, segundo dados do Banco Central. Em janeiro do ano passado, o valor havia sido de US$ 1,777 bilhão. No mesmo período, os turistas estrangeiros deixaram no Brasil US$ 661 milhões, contra US$ 600 milhões. Em janeiro, o saldo entre os gastos de brasileiros e estrangeiros ficou negativo de US$ 1,335 bilhão. Em todo o ano passado, as despesas de brasileiros no exterior somaram US$ 21,234 bilhões. (Folha)

23 de fevereiro de 2012, 11:47

ECONOMIA Brasil gerou 118 mil vagas de empregos formais em janeiro, aponta Caged

O Brasil registrou a criação de 118.895 vagas com carteira assinada em janeiro, segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta quinta-feira, pelo Ministério do Trabalho. Este é o pior resultado para o primeiro mês do ano desde 2009, quando foram fechados 101.748 postos de trabalho. Na comparação com janeiro de 2011, o resultado foi 21,82% menor, quando foram gerados 152.091 postos de trabalho. Em dezembro de 2011, houve o fechamento de 408.172 vagas, ante a geração de 42.735 em novembro de 2011. O setor de serviços foi o que mais criou empregos formais em janeiro, com a abertura de 61 mil postos com carteira assinada. Em segundo lugar está o setor de construção civil, que criou 42 mil vagas. A indústria de transformação abriu 37 mil vagas e a agropecuária foi responsável pela criação de 12 mil empregos com carteira assinada. Já o comércio, fechou 36 mil vagas em janeiro de 2012. O resultado veio em linha com a estimativa de mercado de criação de 100 mil vagas. (Folha)

23 de fevereiro de 2012, 11:39

ECONOMIA Brasil tem superavit de US$ 363 mi bi na conta corrente de janeiro

O Brasil registrou em janeiro superavit em transações correntes de US$ 363 milhões, informou o Banco Central nesta quinta-feira. Nos últimos 12 meses, no entanto, as transações correntes foram deficitárias em US$ 7,1 bilhões, acumulando, equivalente a 2,17% do PIB. As transações correntes foram negativas em US$ 7,1 bilhões o que leva ao um deficit de US$ 54,1 bilhões no acumulado dos últimos doze meses. A dívida é equivalente a 2,17% do PIB. Em dezembro, o país registrou deficit em transações correntes de US$ 6,04 bilhões. No ano, o deficit atingiu US$ 52,61 bilhões, ante US$ 47,323 bilhões em 2010. (Folha)

22 de fevereiro de 2012, 17:00

ECONOMIA Receita disponibilizará software para declaração de IR dia 24/2

A Receita Federal informou que o programa para a declaração do Imposto de Renda de pessoa física estará disponível para download na Internet a partir desta sexta-feira, dia 24. O período de entrega da declaração começa em 1º de março e vai até 30 de abril. A informação consta de instrução normativa publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira. Este ano, a Receita decidiu antecipar o download do programa para evitar fluxo concentrado no primeiro dia de entrega, além de dar mais tempo para o contribuinte apresentar a declaração em dia. Segundo a Receita, as empresas têm até o dia 29 de fevereiro para entregar aos seus funcionários o informe de rendimentos. Este ano, a declaração poderá ser entregue pela Internet ou mediante a entrega de disquetes nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal. (Reuters)

22 de fevereiro de 2012, 15:28

ECONOMIA Mercado corta previsão para inflação deste ano, diz Focus

O mercado financeiro reduziu suas previsões para a inflação neste ano e nos próximos 12 meses, mas elevou ligeiramente a estimativa para a alta dos preços em 2013, mostrou o relatório Focus do Banco Central nesta quarta-feira. Os agentes preveem que o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) feche 2012 em 5,24%, ante 5,29% na semana anterior. O prognóstico para 12 meses caiu a 5,27%, após 5,30% no último Focus. (Folha)

22 de fevereiro de 2012, 13:15

ECONOMIA Gastos não pagos somam R$ 85 bilhões

As despesas de anos anteriores não pagas pelo governo chegaram a R$ 85,543 bilhões. O valor foi divulgado em edição extra do Diário Oficial da União, no mesmo decreto que detalha o corte de R$ 55 bilhões nos gastos deste ano. Classificado no jargão orçamentário como “restos a pagar”, o montante se refere a gastos previstos em Orçamentos de anos anteriores, e que, embora autorizados pelo Executivo, não foram pagos. O mecanismo permite que despesas contratadas em um ano possam ser pagas pelo Orçamento dos anos subsequentes. Do total de restos a pagar, R$ 7,554 bilhões já estão processados: o serviço, obra ou compra foi concretizado, mas não foi pago. Outros R$ 77,998 bilhões não estão processados, ou seja, foi feito apenas o empenho (reserva), isto é, autorização para o gasto, mas o serviço ainda não foi feito nem pago. Ainda que os valores não tenham relação com R$ 55 bilhões congelados, não há garantia que o governo vá gastar tudo isso em 2012. Eles podem acumular novamente para o ano que vem. (Tribuna)

22 de fevereiro de 2012, 12:31

ECONOMIA Previdência quer cobrir 70,5% dos trabalhadores

O Ministério da Previdência Social quer encerrar 2012 com 70,5% dos trabalhadores com coberturas previdenciárias, noticiou a Agência Brasil. Atualmente, a abrangência está na casa dos 67%. A meta integra o Plano Estratégico da Previdência Social (2012-2015) apresentado na semana passada ao Conselho Nacional de Previdência Social. Até 2015, o objetivo da pasta é chegar a 77% dos trabalhadores assistidos, acrescentando mais 16 milhões de pessoas ao sistema, de acordo com o secretário de Políticas de Previdência Social, Leonardo Rolim. O trabalho tem como foco a inclusão dopúblico onde há uma baixa cobertura previdenciária como, por exemplo, trabalhadores rurais, pessoas com deficiência, empreendedores individuais, cooperativados, donas de casa de baixa renda, trabalhadoras domésticas e a população coberta pelo Bolsa Família. (Tribuna)

22 de fevereiro de 2012, 12:15

ECONOMIA Dilma e governadores acertam dar prioridade ao novo pacto federativo

Pode ser que este seja, enfim, o ano da votação pelo Congresso do tão propalado novo pacto federativo. Ou seja, da distribuição entre os estados e a União de tudo que se arrecada. Um dos principais itens desse pacto é o chamado FPE (Fundo de Participação dos Estados), composto por recursos arrecadados com o Imposto de Renda, Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e a Contribuição de Intervenção sobre Domínio Econômico (Cide). Os critérios de distribuição atual do FPE foram estabelecidos em 1989 por uma Lei Complementar que determinava sua revisão dois anos depois. Mas essa revisão nunca ocorreu, e o Supremo Tribunal Federal acabou determinando que o Congresso tem até o dia 31 de dezembro para votar um novo projeto. Caso contrário, o FPE perde a validade e os estados terão um prejuízo de cerca de R$ 40 bilhões/ano. Pois bem, durante a posse da presidenta da Petrobras, Maria das Graças Foster, no dia 13, a presidenta Dilma Rousseff manteve uma rápida reunião com os oito governadores presentes, tanto governistas como de partidos da oposição: Sérgio Cabral (PMDB-RJ), Eduardo Campos (PSB-PE), Antônio Anastasia (PSDB-MG) Jaques Wagner (PT-BA), Rosalba Ciarlini (DEM-RN), Renato Casagrande (PSB-ES), Marcelo Déda (PT-SE) e Cid Gomes (PSB-CE). (iG/Poder Online)

20 de fevereiro de 2012, 09:19

ECONOMIA Produto da Apple no Brasil é o mais caro do mundo

Os produtos da Apple no Brasil são os mais caros do mundo, mostra uma pesquisa da consultoria Idealo. De acordo com os preços cobrados pelas Apple Stores de 37 países, a Idealo somou os valores dos itens mais populares da gigante de tecnologia (iPad 2, Macbook Air, iPod Touch, MacBook Pro e iMac). Depois, dividiu o resultado por cinco. O preço médio no Brasil para um produto da Apple é de R$ 2.387,79. República Tcheca (R$ 2.202,63) e Tailândia (R$ 2.016,48) vêm na sequência. Os preços cobrados por produtos vendidos nos três países mais caros são 28% maiores do que a média dos outros locais. Na invejada ponta oposta -para os consumidores, é claro-, os mais baratos são Malásia (R$ 1.382,50), Canadá (R$ 1.384,70) e Hong Kong (R$ 1.391,02). Na lista que mede o país em que é feito o melhor negócio, o Brasil também ficou em último. O desempenho do Brasil é culpa da carga tributária e dos custos de importação, afirma Letícia do Amaral, vice-presidente do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário). (Folha)

20 de fevereiro de 2012, 08:58

ECONOMIA Dilma quer medidas para baratear empréstimo

Por determinação da presidente Dilma, a equipe econômica prepara medidas para auxiliar o Banco Central a reduzir o custo dos empréstimos no país para empresas e consumidores. Na mesa estão desde propostas de redução de tributos que incidem sobre a intermediação financeira até o uso dos bancos oficiais, Banco do Brasil e Caixa, para tentar forçar a concorrência a conceder crédito mais barato. A estratégia é tentar fortalecer a política monetária, reforçando o papel da taxa de juros como principal instrumento de estímulo à retomada do crescimento. A presidente decidiu orientar sua equipe a retomar os estudos para redução dos custos dos empréstimos a fim de garantir um crescimento na casa dos 4% em 2012. (Folha)