25 de fevereiro de 2012, 08:55

ECONOMIA Gastos do governo com festas crescem 314% em cinco anos

Nem a queda de sete ministros por suspeitas de corrupção, muito menos os cortes orçamentários e a estagnação de programas carros-chefes do governo como o PAC e o Minha Casa, Minha Vida atrapalharam o governo federal de bancar festividades oficiais e homenagens ao longo de 2011, quando os gastos em comemorações atingiram R$ 54,2 milhões, 19,5% a mais do que no ano anterior (R$ 45,4 milhões). Se levarmos em conta os dispêndios para esse tipo de evento nos últimos cinco anos o crescimento é de 314%. Segundo dados do Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi), divulgados pela ONG Contas Abertas, em 2007, primeiro ano do segundo mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tais despesas somaram pouco mais de R$ 17 milhões. No ano seguinte, tiveram um acréscimo de 40% e saltaram para R$ 24 milhões. Já em 2009 o aumento foi de 30%, ultrapassando os R$ 31 milhões. Em 2010, ano das eleições presidenciais, o governo desembolsou R$ 45,5 milhões, o que representou um aumento de quase 45% em relação ao ano anterior. (O Globo)

25 de fevereiro de 2012, 08:40

ECONOMIA Em janeiro, EUA superam China e lideram comércio com Brasil

Depois de quase dois anos, o comércio do Brasil com os EUA superou as trocas do país com a China. Em janeiro, os americanos responderam por 14,58% da soma das exportações e importações brasileiras. O país asiático representou 14,14% desse total. As exportações brasileiras determinaram a mudança no perfil da corrente de comércio no mês. As vendas do Brasil para os EUA cresceram 37% neste ano, ao passo que as exportações para a China recuaram 2,6%. Carvão e óleos combustíveis foram os principais produtos exportados para os Estados Unidos. Quando considerado o ano fechado, a China foi o principal parceiro brasileiro em corrente de comércio, com 14,69% do total em 2011, ante 12,08% dos EUA. Rubens Ricupero, ex-embaixador brasileiro em Washington, afirma que as exportações confirmam a retomada do crescimento da economia norte-americana. (Folha)

25 de fevereiro de 2012, 07:27

ECONOMIA Consulta ao SPC antes de contratação causa polêmica

A decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinando que as empresas podem consultar os serviços de proteção ao crédito para a contratação de funcionários provocou polêmica e dividiu opiniões de especialistas na Bahia. “Pelo aspecto legal, eu não consigo enxergar qualquer tipo de problema em realizar as consultas. É importante que se analise a situação com razoabilidade, mas esta é uma decisão da empresa”, explica o advogado especialista em direito trabalhista, Tiago Santana. “Na minha opinião, a consulta à situação cadastral não fere a Constituição brasileira, muito menos a legislação trabalhista”, avalia. Para a presidente da Força Sindical na Bahia, Nair Goulart, a liberação da consulta é uma arbitrariedade. “Vai dificultar muito o acesso do trabalhador aos postos de trabalho”, lamenta. A dirigente sindical lembra que é muito comum que a inadimplência dos trabalhadores esteja relacionada justamente à ausência de emprego. “Não sei como é que vai ficar o trabalhador assalariado que perde o emprego e atrasa duas ou três contas de água. Esse cidadão terá mais dificuldade de retornar ao mercado de trabalho”, diz. Leia mais em A Tarde.

24 de fevereiro de 2012, 17:21

ECONOMIA Receita Federal prevê alta de 5% na arrecadação em 2012

Mesmo depois de bater recorde de arrecadação em janeiro, a Receita Federal fez uma estimativa cautelosa sobre o crescimento de impostos e tributos coletados em 2012, com aumento real esperado de 4,5% a 5%. A projeção é metade do visto no ano passado e leva em conta ainda uma receita extra de R$ 16,186 bilhões. No mês passado, o governo federal arrecadou R$ 102,579 bilhões em impostos e contribuições, um recorde. O número representa um crescimento real de 6,04% sobre igual mês do ano passado, informou a Receita Federal nesta sexta-feira. A secretária-adjunta da Receita, Zayda Manatta, prevê que a arrecadação administrada –que exclui royalties, concessões, entre outros– cresça entre 4,5% e 5% neste ano ante 2011. Para este ano, a Receita Federal prevê uma arrecadação extra de R$ 16,186 bilhões. O órgão acredita que desse total, R$ 6,226 bilhões virão de Imposto de Renda, R$ 4,078 bilhões de Cofins (Contribuição da Seguridade Social) e R$ 1,252 bilhões da CSLL, entre outros. (Folha)

24 de fevereiro de 2012, 13:48

ECONOMIA Produção industrial volta a registrar queda em janeiro, diz CNI

A produção industrial voltou a cair em janeiro deste ano, registrando 45 pontos em uma escala que vai de 0 a 100, sendo que valores acima de 50 indicam aumento da atividade. Os dados são da Sondagem Industrial de janeiro, divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A pesquisa indica ainda que a utilização da capacidade da indústria ficou em 41,7 pontos, o menor patamar desde 2009. Em dezembro do ano passado, esse índice estava em 43 pontos. A CNI diz também que o índice de evolução de estoques atingiu 52,7 pontos em janeiro, ante 52,4 em dezembro, o que significa que as empresas estão com dificuldade para reduzir os seus estoques. Apesar dos índices baixos, os empresários estão otimistas quanto aos próximos meses.

24 de fevereiro de 2012, 12:15

ECONOMIA Arrecadação bate recorde mensal e ultrapassa R$ 100 bi em janeiro

A arrecadação de tributos federais cresceu 6,04% no mês de janeiro, alcançando R$ 102,58 bilhões. De acordo com dados divulgados pela Receita Federal nesta sexta-feira, este é o maior valor recolhido em um mês de toda a série histórica (que começa em 2003) e a primeira vez que o valor arrecadado em um mês ultrapassa os R$ 100 bilhões. Segundo o órgão, o resultado expressivo se deve ao pagamento da primeira cota do IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) e à antecipação de pagamentos relativos ao ajuste desses dois impostos. Além disso, em janeiro foi feito o pagamento trimestral de royalties da extração do petróleo. (Folha)

24 de fevereiro de 2012, 08:04

ECONOMIA Receita libera hoje o programa do Imposto de Renda

A Receita Federal deve liberar o programa de computador para o preenchimento da declaração do Imposto de Renda às 8h desta sexta-feira, na página da Receita Federal na internet. Para ter direito à restituição nos primeiros lotes, os declarantes devem preencher e enviar o formulário eletrônico logo no início do prazo. As pessoas com idade acima de 65 anos têm prioridade. A regra não vale se forem constatadas inconsistências ou pendências na declaração. Se der certo este ano, a Receita Federal pretende liberar o programa gerador da declaração antes do prazo nos próximos anos para facilitar o preenchimento pelo contribuinte.  (Folha)

24 de fevereiro de 2012, 07:40

ECONOMIA BC intervém e Mantega diz que não permitirá valorização do real

Foto: Agência Brasil

Ministro Guido Mantega

O governo decidiu ampliar a artilharia para tentar conter a queda do dólar. Na quinta-feira pela manhã, quando as cotações caíram para a casa de R$ 1,69, o Banco Central fez duas compras: uma no mercado futuro e outra no mercado à vista. Na sequência, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi a público para avisar que o Brasil “não permitirá a apreciação excessiva do real”. A ação deu resultado e a moeda americana fechou o dia 0,29% mais cara, a R$ 1,711. A entrada de dólares continua a todo vapor e a moeda acabou negociada, ainda que por pouco tempo, abaixo de R$ 1,70 pela primeira vez desde outubro de 2011. Diante do preço, o BC iniciou a reação do governo: avisou que compraria ainda pela manhã até US$ 2 bilhões no mercado futuro em contratos conhecidos como “swap cambial reverso”. (Estadão)

23 de fevereiro de 2012, 20:43

ECONOMIA Bunge anuncia investimento de R$ 1 bilhão no Brasil

A Bunge Brasil anunciou, nesta quinta-feira, que vai investir R$ 1 bilhão no setor agrícola brasileiro, em especial no plantio de palma, conhecida como dendê. A divulgação foi feita após encontro do presidente da empresa, Pedro Parente, com a presidente da República, Dilma Rousseff, em Brasília. Segundo Parente, a empresa – cuja sede é nos Estados Unidos – pretende investir o montante em setores ainda não explorados, como a palma, fruto que dá em cachos e de onde se extrai o azeite de dendê, por exemplo. “Tivemos autorização do nosso conselho internacional para realizar investimentos adicionais de R$ 1 bilhão em outros setores. Estamos considerando inclusive a possibilidade de fazer investimentos na área de palma, ou dendê”, disse Parente. (G1)

23 de fevereiro de 2012, 16:45

ECONOMIA Sudeste foi a região que mais gerou emprego em janeiro

O Sudeste é a região que gerou o maior número de empregos em janeiro, segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e Emprego, divulgados nesta quinta-feira. A região criou 45.763 novos postos de emprego em janeiro, com destaque para os setores de serviços (25.845), da indústria de transformação (24.218) e construção civil (23.175). Já o comércio apresentou, no período, saldo negativo de 25.495 vagas fechadas. São Paulo apresentou o melhor desempenho da região Sudeste e do país, com a criação de 28.327 empregos celetistas. O resultado decorreu principalmente da geração de empregos nos setores da indústria de transformação (15.666), de serviços (14.698) e da construção civil (11.533). (Folha)

23 de fevereiro de 2012, 15:24

ECONOMIA Alemanha resiste a ampliar fundos anticrise da UE

O bloco europeu e a sua maior economia correm em campos opostos quando o assunto é o reforço dos fundos ‘anticrise’, os principais instrumentos utilizados até agora pela UE para impedir que a situação econômica do Velho Continente deteriore ainda mais. A matéria deve ser definida numa reunião de cúpula prevista para o início de março entre as lideranças da região. Desde 2010, os países europeus têm lançado mão de fundos em caráter emergencial, que emprestam recursos para os países em pior situação financeira, de modo a evitar um calote generalizado, o que seria fatal não somente para as economias dessas nações, mas também para o setor bancário europeu, abarrotado de títulos de dívida nacionais. Como parte das negociações para combater a crise feitas no segundo semestre de 2011, o bloco europeu concordou em criar um fundo anticrise permanente, já apelidado por alguns de “Fundo Monetário Europeu” (em referência ao FMI), previsto para operar ainda no segundo semestre deste ano. Mas a Alemanha, maior patrocinadora dessas iniciativas, resiste à ideia, bastante popular no bloco europeu, de manter os dois fundos “anticrise”, o atual (de caráter temporário) e o permanente (o “Fundo Monetário Europeu”) em funcionamento. (Folha)

23 de fevereiro de 2012, 14:46

ECONOMIA General Motors anuncia investimento de US$ 417 mi no Brasil

O fabricante de veículos americana General Motors anunciou nesta quinta-feira um investimento de 710 milhões de reais (417 milhões de dólares) no Brasil, para construir uma nova fábrica de caixas de câmbio em Joinville (Santa Catarina). “Ao investir em uma nova fábrica de caixas de câmbio, a GM reafirma a importância do Brasil no cenário automotivo internacional, como centro produtor determinado a superar desafios estruturais para ser competitivo”, disse Marcos Munhoz, vice-presidente da GM Brasil, em um comunicado. A nova fábrica será construída no complexo onde hoje está sendo construído uma fábrica de motores. A firma prevê o início das operações em 2014 e prevê produzir 150.000 caixas de câmbio por ano. A metade da produção terá como destino o mercado local e a outra metade será exportada a Europa, disse a GM. (AFP)

23 de fevereiro de 2012, 11:58

ECONOMIA Gasto dos brasileiros no exterior foi de US$ 2 bi em janeiro

Com as férias escolares e o dólar mais baixo, turistas brasileiros deixaram no exterior US$ 1,996 bilhão no mês de janeiro, segundo dados do Banco Central. Em janeiro do ano passado, o valor havia sido de US$ 1,777 bilhão. No mesmo período, os turistas estrangeiros deixaram no Brasil US$ 661 milhões, contra US$ 600 milhões. Em janeiro, o saldo entre os gastos de brasileiros e estrangeiros ficou negativo de US$ 1,335 bilhão. Em todo o ano passado, as despesas de brasileiros no exterior somaram US$ 21,234 bilhões. (Folha)

23 de fevereiro de 2012, 11:47

ECONOMIA Brasil gerou 118 mil vagas de empregos formais em janeiro, aponta Caged

O Brasil registrou a criação de 118.895 vagas com carteira assinada em janeiro, segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta quinta-feira, pelo Ministério do Trabalho. Este é o pior resultado para o primeiro mês do ano desde 2009, quando foram fechados 101.748 postos de trabalho. Na comparação com janeiro de 2011, o resultado foi 21,82% menor, quando foram gerados 152.091 postos de trabalho. Em dezembro de 2011, houve o fechamento de 408.172 vagas, ante a geração de 42.735 em novembro de 2011. O setor de serviços foi o que mais criou empregos formais em janeiro, com a abertura de 61 mil postos com carteira assinada. Em segundo lugar está o setor de construção civil, que criou 42 mil vagas. A indústria de transformação abriu 37 mil vagas e a agropecuária foi responsável pela criação de 12 mil empregos com carteira assinada. Já o comércio, fechou 36 mil vagas em janeiro de 2012. O resultado veio em linha com a estimativa de mercado de criação de 100 mil vagas. (Folha)

23 de fevereiro de 2012, 11:39

ECONOMIA Brasil tem superavit de US$ 363 mi bi na conta corrente de janeiro

O Brasil registrou em janeiro superavit em transações correntes de US$ 363 milhões, informou o Banco Central nesta quinta-feira. Nos últimos 12 meses, no entanto, as transações correntes foram deficitárias em US$ 7,1 bilhões, acumulando, equivalente a 2,17% do PIB. As transações correntes foram negativas em US$ 7,1 bilhões o que leva ao um deficit de US$ 54,1 bilhões no acumulado dos últimos doze meses. A dívida é equivalente a 2,17% do PIB. Em dezembro, o país registrou deficit em transações correntes de US$ 6,04 bilhões. No ano, o deficit atingiu US$ 52,61 bilhões, ante US$ 47,323 bilhões em 2010. (Folha)