18 de abril de 2012, 16:13

ECONOMIA Saída de dólares supera entrada em US$ 799 milhões neste mês, até dia 13

A saída de dólares superou a entrada em US$ 799 milhões, neste mês, até o último dia 13, segundo dados do fluxo cambial divulgados hoje, pelo Banco Central (BC). O segmento financeiro (investimentos em títulos, ações, remessas de lucros e dividendos ao exterior, entre outras operações) foi o responsável pelo saldo negativo do fluxo cambial, nos dados preliminares deste mês. No período, o saldo negativo apenas desse segmento ficou em US$ 2,41 bilhões. Já o segmento comercial (operações relacionadas a exportações e importações) registrou resultado positivo de US$ 1,611 bilhão. De janeiro até o dia 13 de abril, o fluxo cambial é positivo em US$ 17,928 bilhões, ante US$ 35,697 bilhões registrados em igual período de 2011. Nos dados preliminares deste ano, o segmento financeiro apresentou saldo positivo de US$ 6,385 bilhões, enquanto o comercial registrou US$ 11,543 bilhões.

18 de abril de 2012, 12:57

ECONOMIA Manifestantes acusam Vale de violar direitos humanos

Cerca de 50 ambientalistas, moradores de áreas supostamente afetadas e sindicalistas protestaram hoje de manhã em frente à sede da mineradora Vale, no Centro do Rio. Dentro do prédio está sendo realizada a reunião anual de acionistas da empresa. Os manifestantes acusam a Vale de praticar violações aos direitos humanos e trabalhistas, além de causar danos ambientais no Brasil e no exterior. (Agência Estado)

18 de abril de 2012, 12:31

ECONOMIA Itaú-Unibanco anuncia redução nas taxas de juros

O Itaú-Unibanco anunciou, nesta quarta-feira, a redução das taxas de juros cobradas nas operações de crédito para pessoas físicas e micro e pequenas empresas. O banco segue as decisões do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, HSBC, Santander e Bradesco, que também reduziram os juros nas últimas semanas – no caso do Bradesco, o anúncio também foi feito nesta manhã. As instituições fazem as reduções após a presidenta Dilma Rousseff defender a redução do “spread” dos bancos (a diferença entre o que o banco “paga” para captar dinheiro e o que ele “recebe” pelos empréstimos). O ministro da Fazenda, Guido Mantega, também cobrou aumento do crédito e redução das taxas de juros cobradas pelos bancos privados do país. De acordo com o Itaú, o volume de crédito disponível para clientes pessoa física, micro e pequenas empresas ultrapassa os R$ 200 bilhões. (G1)

18 de abril de 2012, 10:56

ECONOMIA Bradesco anuncia redução de juros para pessoas físicas e empresas

O Bradesco anunciou nesta quarta-feira a redução nas taxas de juros de diferentes tipos de crédito e financiamentos para pessoas físicas e jurídicas. O banco segue a decisão do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, do HSBC e do Santander, que também reduziram os juros nas últimas semanas. Em nota, a instituição diz que a decisão está “em consonância com os objetivos de estímulo ao crescimento econômico”. As novas taxas valerão a partir de segunda-feira. De acordo com o Bradesco, para os clientes pessoa física haverá redução de taxas nas linhas de financiamento de veículos, crédito pessoal, crédito consignado ao aposentado e aquisição de bens. No caso do crédito pessoal, a taxa cairá de 2,66% ao mês para a partir de 1,97% ao mês. Na linha de CDC Bens, a taxa teve redução de 3,54% ao mês para a partir de 2,97% ao mês. No financiamento de veículos, a taxa passará de 1,35% para a partir de 0,97% ao mês. O corte também será nas operações de crédito consignado ao aposentado do INSS. A taxa passará de 1,32% ao mês para a partir de 0,90% ao mês. Leia mais no G1.

18 de abril de 2012, 07:10

ECONOMIA Juros devem cair para 9% ao ano, perto do piso, no sexto corte seguido

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne nesta quarta-feira e deve reduzir a taxa básica de juros da economia brasileira dos atuais 9,75% para 9% ao ano, em um novo corte de 0,75 ponto percentual, segundo a aposta de grande parte dos analistas do mercado financeiro. Se confirmada, será a sexta diminuição consecutiva nos juros. A decisão será anunciada após as 18h. A crença do mercado em uma nova redução nos juros se deve à uma sinalização da própria autoridade monetária. Em meados de março, o Copom informou que atribuía “elevada probabilidade” à concretização de um cenário que contempla a taxa de juros caindo para “patamares ligeiramente acima dos mínimos históricos, e nesses patamares se estabilizando”. A mínima histórica da taxa de juros é de 8,75% ao ano e foi registrada entre julho de 2009 e abril de 2010, na primeira etapa da crise financeira internacional. Com base nesta declaração do BC, o mercado passou a acreditar que este será o último corte deste ano e que um novo movimento na taxa básica da economia acontecerá somente em abril de 2013 – quando a taxa subirá, segundo os analistas, para 9,5% ao ano. Em julho do ano que vem, a taxa avançaria para 10% ao ano, acreditam os economistas dos bancos. Leia mais no G1.

Alexandro Martello, G1

18 de abril de 2012, 06:56

ECONOMIA Governo muda regra para seguro-desemprego

Para incentivar a formação de mão de obra qualificada e atacar o problema do desemprego reincidente, o governo decidiu condicionar o recebimento do seguro-desemprego à matrícula em cursos de formação, sempre que o trabalhador requisitar o benefício pela terceira vez em um período de dez anos. De acordo com o decreto publicado no Diário Oficial, o curso deverá ser formação inicial e continuada ou de qualificação profissional, habilitado pelo Ministério da Educação (MEC), com carga horária mínima de 160 horas. A frequência, além da matrícula, também será cobrada. Pelo programa costurado com o apoio da Casa Civil, o MEC deverá garantir a recolocação desses trabalhadores que passaram pelo curso de formação, por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). As informações sobre as características dos trabalhadores beneficiados deverão ser encaminhadas periodicamente pelo MEC ao Ministério do Trabalho, para subsidiar as atividades de formação destinadas a esse público. No caso do trabalhador recusar o curso ou infringir algumas das regras previstas pelo governo, o seguro-desemprego poderá ser cancelado. Hoje, têm direito ao seguro os trabalhadores desempregados que tiverem sido demitidos sem justa causa. O valor do benefício varia de R$ 622 a R$ 1.163,76, de acordo com a média salarial dos últimos salários anteriores à demissão. (Agência Estado)

18 de abril de 2012, 06:43

ECONOMIA Senado deve votar nesta quarta unificação de ICMS para importados

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Senadores e representantes sindicais e da indústria comemoram aprovação do ICMS unificad

Com a votação em plenário prevista para esta quarta-feira, o Senado deve concluir nesta tarde a análise da proposta de resolução 72/11, que unifica em 4% a alíquota do Imposto sobre Mercadorias e Serviços (ICMS) cobrada sobre produtos importados em operações interestaduais. A medida, que visa acabar com a disputa entre os estados pela entrada de produtos estrangeiros no país, foi aprovada nesta terça na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Se passar no plenário, ainda precisará ser analisada pela Câmara antes da sanção presidencial. Segundo a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, a nova regra deve passar a vigorar a partir de janeiro de 2013. O objetivo da proposta é acabar com a chamada “guerra dos portos” nas operações interestaduais com produtos importados. Atualmente, cada estado fixa a própria alíquota. Alguns reduzem a alíquota do ICMS para atrair para seus portos maior volume de produtos importados. Leia mais no G1.

Iara Lemos, G1

17 de abril de 2012, 14:20

ECONOMIA Paulo Bernardo quer mais investimentos de empresas de telecomunicações para expandir setor

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse hoje, que as empresas de telecomunicações estão tendo dificuldades para atender as exigências do consumidor porque não investiram como deveriam para ampliar os serviços, nem avaliaram corretamente o crescimento do mercado. O governo, porém, fez a sua parte, ressaltou o ministro, ao participar da abertura do 29º Encontro Tele.Síntese, que reúne empresas de telecomunicações e representantes do governo para discutir o atual momento do setor. “Nossas empresas não apostaram no crescimento do mercado, que vai continuar crescendo e precisa de investimentos”, reforçou o ministro. Ele destacou, no entanto, uma série de políticas definidas no ano passado pelo governo que agora começam a dar resultado. De acordo com o ministro, o Brasil, atualmente, é o sétimo maior mercado mundial de internet e terceiro o terceiro em número de computadores, o que prova que o mercado “cresceu e continua crescendo no país”.

17 de abril de 2012, 13:30

ECONOMIA Estados importadores terão crédito para ‘atividade legítima’, diz Mantega

Guido Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, declarou nesta terça-feira que o governo federal concederá crédito para que os estados que se utilizam do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na importação, como forma de estimular a entrada de produtos no país, possam migrar para o que ele chamou de “atividade legítima”. “Essa é a transição. É dar condições para que o estado tenha recursos, e ele terá, para migrar para uma atividade produtiva legítima, real, e não uma mera importação”, disse Mantega a jornalistas. O objetivo do governo é acabar com a chamada “guerra dos portos” nas operações interestaduais com produtos importados. Atualmente, cada estado fixa a própria alíquota. Alguns, como Espírito Santo, Santa Catarina e Goiás, reduzem a alíquota do ICMS para atrair para seus portos maior volume de produtos importados. Leia mais no G1.

Alexandro Martello, G1

17 de abril de 2012, 10:00

ECONOMIA BNDES eleva desembolsos a R$ 150 bilhões este ano

Os desembolsos do BNDES devem ficar entre R$ 145 bilhões e R$ 150 bilhões este ano, contra pouco mais de R$ 139 bilhões em 2011. Os investimentos em infraestrutura devem crescer 25%, para R$ 58 bilhões, de acordo com Luciano Coutinho, presidente da instituição. O banco ainda destinará R$ 1 bilhão a fundos de private equity (de participação no capital), e venture capital (para financiar empresas emergentes e inovadoras). — Faremos todo o possível para crescer (dentro da estimativa de 4% para o PIB) este ano. Uma das chaves é a aceleração do investimento em infraestrutura — disse Coutinho, A estimativa do BNDES é que o aumento dos desembolsos contribua para elevar a fatia do investimento dentro do PIB de 19,3%, em 2011, para 20,4% este ano, e chegue a 24% em 2013. Leia mais em O Globo.

Paulo Justus, O Globo

16 de abril de 2012, 15:50

ECONOMIA Facebook pode comprar pesquisador Bing da Microsoft

O Facebook está interessado na compra do Bing, site de buscas da Microsoft. Segundo o site 180graus, a empresa de softwares ganharia em troca maior direito às ações da rede social, ou seja, mais que o 1,6% atual. Caso confirmada, a negociação poderá ser feita após a abertura de ações oficial do Facebook em maio. Ambas empresas não quiseram confirmar as especulações. Para Rick Sherlund, da Nomura Equity Research, o acordo poderia beneficiar a Microsoft. Recentemente o pesquisador Bing ultrapassou o Yahoo!, sendo hoje o segundo maior site de buscas nos EUA, atrás apenas do Google. (Portal Imprensa)

16 de abril de 2012, 13:30

ECONOMIA Criação de emprego formal recua 24,1% no 1º trimestre, para 442,6 mil

Somente em março, geração de empregos formais somou 111.746

Informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgadas nesta segunda-feira pelo Ministério do Trabalho mostram que foram criados 442.608 empregos com carteira assinada nos três primeiros meses de 2012. Isso representa uma queda de 24,1% frente ao mesmo período do ano passado (+583.886 vagas formais). Também se trata do pior desempenho para os três primeiros meses de um ano desde 2009, quando foram fechados 57.751 empregos com carteira assinada. Naquele momento, o país sentia os efeitos da primeira etapa da crise financeira, inaugurada em setembro de 2008 com a concordata do banco norte-americano Lehman Brothers. A série histórica do Caged tem início em 1992. O recorde histórico para o emprego formal em um primeiro trimestre foi registrado em 2010 – quando foram abertas 657.259 vagas. Leia mais no G1.

Alexandro Martello, G1

16 de abril de 2012, 13:15

ECONOMIA Prazo para entrega da Declaração Anual Simples Nacional termina hoje

O prazo para entrega da Declaração Anual do Simples Nacional (DASN-2012), ano-calendário 2011, termina hoje às 23h59. A entrega é feita apenas pela internet no Portal do Simples Nacional, disponível no site da Receita Federal. As dúvidas sobre a declaração podem ser tiradas no próprio endereço do Simples Nacional na internet onde se encontra uma lista de perguntas e respostas sobre o regime especial unificado de arrecadação de tributos e contribuições de microempresas e empresas de pequeno porte. O Simples Nacional é a forma encontrada pelo governo para simplificar a arrecadação de impostos federais e estaduais, entre os quais o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ), Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e o Imposto sobre Serviços (ISS), que é municipal. (Agência Brasil)

16 de abril de 2012, 10:43

ECONOMIA IGP-10 acelera ritmo de alta e sobe 0,7% em abril

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) acelerou para 0,70% em abril, depois da alta de 0,27% em março, informou nesta segunda-feira a Fundação Getúlio Vargas (FGV). O resultado ficou acima das previsões dos analistas do mercado financeiro ouvidos pelo AE Projeções, que esperavam uma taxa entre 0,52% e 0,67%, com mediana de 0,60%. Entre os três indicadores que compõem o IGP-10, o Índice de Preços no Atacado – 10 (IPA-10) teve alta de 0,76% este mês, após avanço de 0,24% em março. Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor – 10 (IPC-10) apresentou avanço de 0,53% em abril, em comparação com a alta de 0,40% no mês passado. Já o Índice Nacional de Custo da Construção -10 (INCC-10) teve taxa positiva de 0,71% em abril, ante aumento de 0,19% em março. Até abril, o indicador acumula altas de 1,09% no ano e de 3,43% em 12 meses. O período de coleta de preços para o IGP-10 desse mês foi do dia 11 de março a 10 de abril. (Agência Estado)

16 de abril de 2012, 08:51

ECONOMIA ‘Prévia’ do PIB aponta queda de 0,23% em fevereiro, diz Banco Central

O nível de atividade econômica do país registrou queda, pelo segundo mês consecutivo, em fevereiro deste ano, na comparação com o mês anterior, segundo informações divulgadas, nesta segunda-feira, pelo Banco Central. O Índice de Atividade Econômica do BC, o IBC-Br, que é um indicador criado para tentar antecipar o resultado do PIB pela autoridade monetária, registrou recuo dessazonalizado de 0,23% em fevereiro deste ano (140,20 pontos), na comparação com janeiro (140,53 pontos). Em dezembro de 2011, havia somado 140,79 pontos. No acumulado do primeiro bimestre deste ano, contra o mesmo período do ano passado (sem ajuste sazonal, comparação considerada mais apropriada por economistas), o BC informou que foi registrado um crescimento de 1,15% no IBC-Br. (G1)