18 de setembro de 2012, 12:05

ECONOMIA Dilma sanciona com vetos lei que amplia benefícios para empresas

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Presidenta Dilma Rousseff

A presidente Dilma Rousseff sancionou nesta terça-feira, por meio da publicação da lei 12.715 no “Diário Oficial da União”, novos benefícios para a indústria brasileira, entre eles a desoneração da folha de pagamentos de novos setores da economia. A lei 12.715 é resutlado da Medida Provisória 563, resultado de um pacote de medidas anunciado em abril deste ano pelo governo para aumentar a competitividade das empresas nacionais em meio à crise financeira internacional – fator que acirra a concorrência pelos mercados interno e externo. Benefícios para a indústria As medidas englobam a ampliação do processo de desoneração da folha de pagamentos, iniciado em agosto do ano passado para novos setores. Recentemente, mais setores foram incluídos, mas esta última ampliação ainda não foi apreciada pelo Congresso Nacional. A lei 12.715, sancionada pela presidente Dilma, também contempla o lançamento de um novo regime automotivo – que pretende estimular investimentos no Brasil e o aumento do conteúdo local (peças nacionais), que vale até 2017, além de incentivos aos semicondutores e ao regime de banda larga. Leia mais no G1.

18 de setembro de 2012, 11:49

ECONOMIA Índice de cheques sem fundos tem a terceira queda seguida

As devoluções de cheques por falta de fundos diminuíram, em agosto, pelo terceiro mês consecutivo, atingindo 1,97% do total de documentos compensados, segundo o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos. A taxa é menor do que a registrada em julho (2%) e maior do que a de agosto de 2011 (1,88%). No acumulado de janeiro a agosto, o percentual ficou em 2,05%, também acima da variação constatada em igual período do ano passado (1,93%). Nos oito primeiros meses do ano, o estado de Roraima foi o que teve maior taxa de devolução (12,93%) e a menor ocorreu em São Paulo (1,51%). Por região, a Norte apresentou o maior percentual (4,41%) e o resultado mais baixo foi verificado no Sudeste (1,63%).

17 de setembro de 2012, 18:59

ECONOMIA Dilma deve falar de crise financeira e Oriente Médio em discurso na ONU

A presidente Dilma Rousseff deverá expor, em seu discurso na abertura da 67ª Assembleia Geral das Nações Unidas, a posição do Brasil em relação às principais questões internacionais da atualidade, como crise financeira e processo de paz no Oriente Médio. A informação é da assessoria de imprensa do Palácio do Planalto. A abertura da assembleia da ONU será no dia 25 de setembro. Tradicionalmente, cabe ao chefe de Estado brasileiro fazer o discurso de abertura. Isso porque o país foi o primeiro a aderir ao recém criado organismo internacional, em 1945. Leia mais no G1.

Priscilla Mendes, do G1

17 de setembro de 2012, 16:35

ECONOMIA Carteira de financiamento de veículos soma R$ 203,4 bilhões

Apenas em julho, as operações de CDC totalizaram R$ 8,38 milhões, queda de 1,6% na margem e de 0,6% no ano. O saldo das carteiras de financiamento de veículos (CDC e Leasing) encerrou o mês de julho em R$ 203,4 bilhões, o que corresponde a um leve incremento de 0,3% na comparação com o mês imediatamente anterior. Na relação com igual período do ano passado, a alta é de 3,8%. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (17/9) pela Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef). O saldo de crédito para aquisição de veículos por pessoas físicas corresponde a 4,7% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, 0,2 ponto percentual abaixo do reportado em julho de 2011. Leia mais no Brasil Econômico.

17 de setembro de 2012, 14:10

ECONOMIA Receita inicia cobrança de R$ 86 bilhões de dívidas vencidas

A Receita Federal anunciou um conjunto de ações de cobrança em três frentes a fim de arrecadar R$ 86 bilhões em débitos vencidos, acumulados por pessoas físicas e jurídicas nos últimos cinco anos. O órgão enviará a partir de hoje correspondência às micro e pequenas empresas inscritas no Simples Nacional (regime simplificado de apuração de tributos), aos inadimplentes beneficiados pelo refinanciamento de dívidas previsto na Lei 11.941/2009 e aos 317 contribuintes que devem acima de R$ 10 milhões ao Fisco. De acordo com Carlos Roberto Occaso, secretário de Arrecadação e Atendimento da Receita Federal, os contribuintes em atraso terão 30 dias, a partir do recebimento dos avisos, para quitar os débitos. Caso contrário, perderão os benefícios dos regimes especiais nos quais estão inscritos, em se tratando do Simples e da Lei 11.941. Já o grupo de 317 grandes devedores estará sujeito a penalidade, como arrolamento de bens para garantia de pagamento da dívida, rescisão de contratos com o Poder Público e cassação de benefícios. As cartas estão sendo postadas a partir de hoje pelos Correios.

17 de setembro de 2012, 12:13

ECONOMIA Brasil já é o 3º maior produtor mundial de biodiesel

Em apenas quatro anos, a produção de biodiesel no Brasil mais que duplicou, elevando o país ao posto de terceiro maior produtor mundial em 2011, atrás apenas de EUA e Argentina. No ano passado, as 61 usinas brasileiras em operação produziram 2,672 bilhões de litros de biodiesel, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O volume foi 129% maior que o registrado em 2008 (1,167 bilhão de litros), quando a mistura de biodiesel ao diesel mineral se tornou obrigatória. Apesar de o mercado doméstico estar limitado ao chamado B5 (diesel que tem adição de 5% de biodiesel) e de o Brasil ainda não ter uma tradição na exportação do produto, as empresas do setor estão confiantes na sua expansão e já estudam investir na ampliação de sua capacidade. Leia mais em O Globo.

Danielle Nogueira, O Globo

17 de setembro de 2012, 11:45

ECONOMIA Demanda das empresas por crédito cresce 4,5% em agosto, aponta Serasa

O número de empresas que buscou crédito em agosto subiu 4,5% em relação ao mês anterior, segundo levantamento da empresa de consultoria Serasa Experian. Essa foi a segunda alta mensal consecutiva do indicador, já que, em julho deste ano, o crescimento chegou a 7,9% em relação a junho. Os dados são apurados a partir de consulta ao Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), de cerca de 1,2 milhão de empresas. Na comparação entre agosto deste ano e agosto de 2011, a demanda mostrou-se 4,6% menor. Já no acumulado deste ano, de janeiro a agosto, houve variação negativa de 1,5% ante o mesmo período de 2011. Segundo o levantamento, as médias e grandes empresas foram as que mais demandaram crédito em agosto.

17 de setembro de 2012, 11:11

ECONOMIA Receita libera pagamento da restituição do 4º lote do IR 2012

A Receita Federal começa a pagar nesta segunda-feira o quarto lote de restituições do Imposto de Renda (IR) de pessoa física 2012. No total, serão depositados R$ 1,8 bilhão em restituições referentes aos anos 2008 a 2012. De acordo com a Receita, a restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá pedi-la por meio da internet. Para o exercício de 2012, serão creditadas restituições para um total de 1,92 milhão de contribuintes, no valor de R$ 1,73 bilhão, com correção da taxa Selic de 3,75%. Desse total, 25.076 são contribuintes beneficiados pelo Estatuto do Idoso, ou seja, tem prioridade no depósito da restituição. As consultas ao lote podem ser feitas por meio do site da Receita Federal na internet ou pelo Receitafone, no número 146. Leia mais no G1.

17 de setembro de 2012, 10:26

ECONOMIA IGP-10 cai e registra inflação de 1,05% em setembro

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) chegou a 1,05% em setembro deste ano, taxa inferior à registrada em agosto, que foi de 1,59%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). O IGP-10 acumula taxas de 6,6% no ano e de 7,95% nos últimos 12 meses. A queda no ritmo da inflação foi puxada pelos subíndices de Preços ao Produtor Amplo e de Custo da Construção. O Índice de Preços ao Produtor Amplo teve inflação de 1,4% em setembro, ante os 2,21% de agosto. O Índice de Custo da Construção variou 0,17% em setembro, abaixo do resultado do mês anterior, que foi de 0,49%. A queda foi influenciada pelo comportamento dos materiais e equipamentos de construção, cujo índice passou de 0,47% em agosto para 0,35% em setembro.

17 de setembro de 2012, 09:52

ECONOMIA Focus: estimativa de inflação oficial em 2012 sobe para 5,26%

A estimativa de inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), para este ano, subiu pela décima semana seguida. A projeção de analistas de instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) passou de 5,24% para 5,26%. Para 2013, houve ajuste de 5,54% para 5,5%. O IPCA é o índice escolhido pelo governo para acompanhar a meta de inflação. Essa meta tem como centro 4,5% e margem de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Ou seja, as estimativas para o IPCA estão acima do centro da meta, mas abaixo do limite superior de 6,5%. A meta de inflação é um alvo do Banco Central que usa, como um dos instrumentos para calibrar os preços e influenciar a atividade econômica, as alterações na taxa básica de juros, a Selic. A taxa vem sendo reduzida desde agosto de 2011 e está, atualmente, em 7,5% ao ano. Para este ano, os analistas mantêm a projeção de mais um corte na taxa, de 0,25 ponto percentual, na reunião marcada para o próximo mês. Para a última reunião de 2012, em novembro, não há previsão de redução da Selic. Para 2013, a expectativa é que a taxa suba, e encerre o período em 8,25% ao ano.

16 de setembro de 2012, 11:20

ECONOMIA Eles compram tudo: China vira o maior importador de vinhos do Brasil

A sede (e a grana) chinesa fez do país o maior responsável pela alta estratosférica dos preços dos grandes vinhos de Bordeaux na última década. Mas o mercado chinês tem espaço para todos: dados inéditos do Instituto Brasileiro do Vinho revelam que neste primeiro semestre a China passou a ser o maior importador de vinho brasileiro. (Radar Online/Veja)

16 de setembro de 2012, 08:20

ECONOMIA Mantega e os juros do cartão: ‘são escorchantes’

Não é verdade que o crime não compensa. É que quando compensa muda de nome. Chama juros bancários. No cartão de crédito, hoje de uso disseminado, a roubalheira é sem precedentes. Em fase de generosidade eleitoral, o governo leva as casas bancárias à alça de mira. O ministro Guido Mantega disse que os juros dos cartões, por “escorchantes”, são injustificáveis. Dirigindo-se aos bancos, o mandachuva da Fazenda mimetiza a chege no timbre ameaçador: “Estamos preocupados com os cartões de crédito. E, se nós estamos, é bom que eles também se preocupem”. (Blog do Josias)

16 de setembro de 2012, 07:30

ECONOMIA Crise na Argentina afeta mais Brasil do que turbulência na Europa

A má fase econômica e a instabilidade política da Argentina estão afetando as exportações brasileiras com mais força do que a crise europeia. De abril a julho, mesmo com o câmbio acima de R$ 2, as vendas do Brasil a outros países caíram US$ 6,1 bilhões sobre igual período do ano passado. Os argentinos foram responsáveis por 32% da redução, com o encolhimento de US$ 1,96 bilhão das compras dos produtos brasileiros. Já a União Europeia importou US$ 1,67 bilhão menos, ou 27% do total da queda das vendas brasileiras. (O Globo)

Roberta Scrivano, O Globo

14 de setembro de 2012, 18:20

ECONOMIA Caixa cria bolão das loterias com aposta mínima de R$ 10

Foto: Reprodução

Caixa Econômica Federal

Os apostadores das loterias da Caixa que são fãs dos bolões, estratégia comum de um grupo que se reúne para aumentar as chances de ganhar, tiveram uma boa notícia nesta sexta-feira. A partir do início de outubro, o banco vai oferecer uma nova modalidade de aposta: o Bolão da Caixa, que vai custar a partir de R$ 10. O bolão vai funcionar como qualquer outra aposta em grupo a que os brasileiros estão acostumados a fazer, mas com uma diferença: a aposta será feita pelo próprio sistema das loterias da Caixa, que imprime os recibos de cota (as frações da aposta original) conforme o números de participantes. Nesse tipo de aposta, o número mínimo de cotas é de dois e o máximo pode chegar a cem, dependendo da modalidade escolhida. O máximo de jogos por recibo de apostas é de dez jogos e todas as cotas terão o mesmo preço, a mesma probabilidade de ganhar e o mesmo prêmio, caso os números do bolão sejam sorteados. (R7)

14 de setembro de 2012, 13:15

ECONOMIA Mantega reafirma aquecimento da economia

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, reafirmou hoje que, embora a projeção de crescimento da economia tenha sido revista de 3% para 2%, a atividade econômica brasileira está em pleno aquecimento neste segundo semestre. “Temos que parar de olhar para trás. A taxa é uma média, que está sendo puxada para baixo por causa do primeiro semestre. Conhecemos os detalhes da economia, acompanhamos vários setores e temos indicadores que apontam para a retomada”, declarou, ao participar de evento da revista Exame na capital paulista. Entre os indicadores que sinalizam ritmo mais acelerado, o ministro destaca o aumento no volume de crédito, o crescimento da atividade industrial e do comércio varejista. A expectativa do ministério é que no próximo ano o Brasil cresça a uma taxa de 4%. Para o ministro da Fazenda, o conjunto de medidas de estímulo vai permitir crescimento sustentado entre 4% e 5% por vários anos.