17 de dezembro de 2012, 11:39

ECONOMIA Empresários brasileiros estão menos otimistas, mostra pesquisa da CNI

O otimismo da indústria, medido pelo Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), caiu 1 ponto em dezembro, atingindo 57,4 pontos, de acordo com pesquisa divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em novembro, o indicador havia marcado 58,4 pontos. O Icei varia de 0 a 100 pontos. De acordo com a metodologia usada, valores acima de 50 pontos indicam empresários confiantes. Em nota, a entidade atribui o resultado de dezembro ao “fim das encomendas de final de ano e à lenta recuperação da economia”. Na comparação com dezembro de 2011, quando o índice ficou em 55 pontos, houve aumento de 2,4 pontos. A média histórica do indicador é 59,4 pontos. O índice de dezembro de 2012, portanto, ainda está abaixo desse patamar. A pesquisa também revela que os empresários estão “menos otimistas em relação ao futuro”. O indicador de expectativas alcançou 61,1 pontos em dezembro, ante 62 pontos em novembro. Mesmo assim, o resultado supera o de dezembro do ano passado (58,9 pontos). O levantamento foi feito entre os dias 3 e 13 de dezembro com 2.319 empresas, de pequeno, médio e grande porte.

17 de dezembro de 2012, 10:14

ECONOMIA Tombini espera inflação menor em 2013

Foto: Agência Brasil

Presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini

A inflação no próximo ano será menor que em 2012. A expectativa é do presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, que participou na manhã de hoje  de café da manhã com jornalistas. De acordo com Tombini, entre os fatores que devem contribuir para inflação menor está a moderação nos aumentos salariais e o crescimento do crédito, também em nível moderado. “Temos medidas que foram tomadas que têm repercussão direta sobre a inflação ao longo dos próximos meses.” Este ano, o governo anunciou, por exemplo, a redução do custo da energia para 2013. Tombini acrescentou que a economia mundial, em crescimento abaixo da média nos últimos anos, também contribui para que a inflação no Brasil seja menor. Tombini enfatizou que o Brasil “tem todas as condições de retomar uma trajetória de crescimento do ponto de vista monetário e financeiro”. “O Brasil vai bem, obrigado”, acrescentou.

17 de dezembro de 2012, 09:22

ECONOMIA Analistas reduzem projeção de crescimento do PIB em 2012 e elevam estimativa de inflação

O mercado financeiro reduziu mais um vez a expectativa de crescimento da economia para este ano, que passou de 1,03% para 1%. A retração na produção industrial também foi revista, de 2,27% para 2,32%. Aumentou o pessimismo também para as estimativas de crescimento em 2013. O mercado acredita que a economia terá expansão de 3,4% no ano que vem, menos do que os 3,5% previstos anteriormente. A projeção de crescimento da produção industrial também foi revista para baixo, de 3,75% para 3,7%. A estimativa para inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) este ano aumentou e ficou em 5,6% ante os 5,58% da apuração anterior. Os números estão no boletim Focus, divulgado semanalmente pelo Banco Central. Os analistas e investidores elevaram pela primeira vez a expectativa para o IPCA em 2013. A estimativa é que a inflação fique em 5,42%. Antes, a previsão era 5,4%. A expectativa para a taxa de câmbio foi mantida em R$ 2,08 no final do 2012 e, para taxa básica de juros (Selic), em 7,25% ao ano. Para 2013, as previsões para esses indicadores são as mesmas.

17 de dezembro de 2012, 08:25

ECONOMIA IGP-10 tem alta de 7,42% no ano, diz FGV

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) fechou 2012 com inflação de 7,42%. A taxa é superior aos 5,33% observados no ano passado, segundo dados divulgados hoje pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O índice é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência. Em dezembro, o IGP-10 registrou alta de 0,63%. Em novembro, foi observada uma queda de preços (deflação) de 0,28%. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), a alta do IGP-10 no último mês do ano foi provocada por crescimentos nas taxas dos três subíndices que o compõem. O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede a variação de preços no atacado, passou de uma deflação de 0,57% em novembro para uma inflação de 0,66% em dezembro. Entre os produtos que contribuíram para esse comportamento estão os alimentos in natura, que passaram de uma queda de preços de 4,45% para uma alta de preços de 2,01% no período.

16 de dezembro de 2012, 14:45

ECONOMIA Ibedec recomenda cautela ao financiar compras de Natal

O Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec) recomenda cautela com o custo das transações durante as compras de Natal. Segundo o presidente do órgão, Geraldo Tardin, o consumidor não deve se deixar levar pelo comodismo e aceitar o financiamento das lojas de qualquer forma. De acordo com Geraldo Tardin, é importante entender que muitas dessas lojas estão vinculadas a um agente financeiro, e por isso oferecem crédito com mais facilidade, mas que muitas vezes não são os mais baratos. A sugestão é fazer um levantamento de preços e verificar se um empréstimo bancário não é mais vantajoso. Com o dinheiro tomado da instituição financeira de confiança, o consumidor poderá obter vantagens se comprar à vista, obtendo um desconto. Depois, paga-se em parcelas mais suaves ao banco, recomenda. Outra dica é pedir à financeira da loja o Custo Efetivo Total anual (CET) do financiamento para comparar com o indicador de outras financeiras. “Não adianta o agente financeiro falar que a taxa é de 0,99%. Às vezes, quem está pagando 1,05% está pagando menos, pois esse financiamento não tem tantos encargos financeiros como o outro que cobra 0,99% apenas como chamariz”, alerta.

16 de dezembro de 2012, 08:55

ECONOMIA Com novo modelo, Apple elevou preços do iPad no Brasil

De forma discreta, a Apple começou a vender o iPad 4 no Brasil ontem. Esse novo modelo substituiu o iPad 3, anunciado no início deste ano. Mas quem foi comprá-lo teve uma surpresa desagradável: o preço é 200 reais acima do que era cobrado pelo modelo anterior. E não é só isso. O iPad 2, que continua à venda, teve o preço elevado em 50 reais. Nos Estados Unidos, o iPad 4 é vendido pelo mesmo preço cobrado, antes, pelo iPad 3, desde 499 dólares. E, lá, não houve mudança recente no preço do iPad 2, que continua custando desde 399 dólares. Uma possível explicação para a alteração dos valores no Brasil está no câmbio. De fevereiro até agora, o real perdeu cerca de 20% de seu valor frente ao dólar. A taxa de câmbio foi de pouco mais de 1,70 para quase 2,10 reais por dólar. Com a mudança, o iPad 2 mais simples custa 1.349 reais no Brasil. O modelo com conexão 3G é vendido por 1.649 reais. Já o preço do iPad 4 começa em 1.749 reais e vai até 2.499 reais. A Apple ainda não iniciou as vendas do iPad mini no Brasil. É provável que isso só aconteça no início de 2013. Esse é o tablet mais barato da Apple, com preços que começam em 329 dólares nos Estados Unidos.

Maurício Grego, Exame

15 de dezembro de 2012, 10:45

ECONOMIA Brasileiros pagam R$ 6,9 milhões de impostos por hora só pelo serviço

Os usuários dos serviços de telecomunicações já pagaram de janeiro a setembro deste ano R$ 45 bilhões em tributos, que incidiram diretamente sobre o cidadão e impactaram os preços dos serviços em mais de 46%. Isso significa que a cada hora foram pagos R$ 6,9 milhões em impostos, de acordo com balanço da Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil). Desde 2000, os tributos sobre esses serviços já somam R$ 468 bilhões. Leia mais em O Globo.

14 de dezembro de 2012, 18:21

ECONOMIA Leilão de Energia A-5 negocia R$ 6 bilhões em contratos

O Leilão de Energia A-5, feito pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em São Paulo, negociou 66,1 milhões de megawatts-hora (MWh), o que equivale a 302,2  megawatts (MW) médios . No total, foram comercializados R$ 6 bilhões em contratos. Os investimentos serão feitos em dez parques eólicos, na construção da Usina Hidrelétrica de Cachoeira Caldeirão e na expansão da Usina Hidrelétrica Santo Antônio do Jarí. As duas usinas estão localizadas no estado do Amapá. De acordo com o CCEE, o destaque do leilão foi o desempenho dos parques eólicos. As tarifas variaram de R$87,50 por MWh a R$88,68 por MWh –  uma média de R$87,94 por MWh, contra os R$99,54 por MWh obtidos  no leilão de reserva de 2011. Os projetos eólicos contratados somam 281,9 MW e estão nos estados de Maranhão, da Bahia e do Rio Grande do Sul. A expectativa é que as usinas comecem a gerar energia a partir de 1° de janeiro de 2017 e que neles sejam investidos cerca de R$ 1,1 bilhão. As duas hidrelétricas terão 292,4 MW de potência instalada e uma previsão de aporte de quase R$ 856 milhões. As obras ficarão a cargo de uma mesma empresa, a EDP, que cobrará uma tarifa de R$ 95,31 por  MWh para a Usina Hidrelétrica de Cachoeira Caldeirão; e de R$ 82 por MWh pela Usina Hidrelétrica Santo Antônio do Jarí. Serão contratados 574,3 MW de potência em usinas, a um preço médio de R$ 91,25 por MWh, o que representa um deságio de 18,53% e uma economia de R$ 1,37 bilhão. O resultado foi avaliado como “surpreendentes principalmente pelos baixos preços”, pelo presidente do CCEE, Luiz Eduardo Barata Ferreira. Leia mais na Agência Brasil.

14 de dezembro de 2012, 17:10

ECONOMIA Desenvolvimento agropecuário de Entre Rios terá reforço de R$ 10 milhões

Durante a abertura oficial da 12ª Exposição Agropecuária de Entre Rios, na quinta-feira (13), o município foi beneficiado com duas ações importantes, uma econômica e outra histórica. A primeira diz respeito a um protocolo de intenções assinado entre a Secretaria da Agricultura (Seagri) e o Banco do Brasil, no valor de R$ 10 milhões, para fomentar a agropecuária local. A outra é a inauguração de um museu dedicado ao Rei do Baião, Luiz Gonzaga, no dia em que é comemorado o centenário do cantor. A exposição prossegue até domingo (16), no Parque de Exposições Manoelito Argolo. De acordo com a gerente da agência de Entre Rios, Valdirene de Oliveira Sotero, o banco vai disponibilizar, válidas até 16 de dezembro de 2013, linhas de crédito para investimentos na agropecuária. “O Banco do Brasil está abrindo linhas de crédito para ampliar a atividade e aumentar o volume de negócios”, explicou.

14 de dezembro de 2012, 16:29

ECONOMIA Brasil vai pedir justificativas para restrições à carne bovina

A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec) afirmou que as restrições à exportação da carne bovina brasileira desrespeitam as normas e procedimentos da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE, sigla em inglês) e que o governo brasileiro pedirá justificativas aos países que decidiram suspender as importações do produto nacional após a confirmação de um caso considerado não-clássico do agente da doença da vaca louca. “O governo brasileiro está solicitando justificativas aos mercados que restringiram a importações bovinas de carne brasileira. A Abiec apoia o esforço do governo, e repudia o desrespeito às normas e procedimentos preconizados pela OIE que dão as garantias necessárias de sanidade às operações de comércio internacional”, afirmou na Abiec, em comunicado. Japão, África do Sul e China foram os únicos países que, até o momento, anunciaram ao governo brasileiro restrições às importações de carne bovina brasileira em virtude da confirmação da presença do agente causador da EEB (Encefalopatia Espongiforme Bovina), mais conhecida como a doença da vaca louca, em uma fêmea que morreu em 2010 em uma fazenda em Sertanópolis (PR). Leia mais no G1.

14 de dezembro de 2012, 09:03

ECONOMIA Atividade econômica tem crescimento de 0,36% em outubro

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período) voltou a registrar crescimento, em outubro, após a queda de 0,52% no mês anterior. Em outubro, houve expansão de 0,36%, na comparação com setembro. Neste ano, o IBC-Br registrou retração em janeiro (-0,19%), fevereiro (-0,34%) e março (-0,18%), além de setembro. Nos demais meses houve crescimento. Em relação a outubro de 2011, houve crescimento de 4,96%, de acordo com o índice sem ajustes para o período, considerado o mais adequado para esse tipo de comparação. No ano, o IBC-Br cresceu 1,57% e, em 12 meses, 1,5% (sem ajustes). O IBC-Br é uma forma de avaliar e antecipar a evolução da atividade econômica brasileira. Mas o índice divulgado em setembro indicava um crescimento da economia bem maior do que o que realmente foi registrado.

14 de dezembro de 2012, 08:53

ECONOMIA Fortuna de Eike passa à 3ª do país após perda de US$ 6,8 bi

Eike cai para 3º mais rico do país, segundo a Bloomberg

O patrimônio líquido de Eike Batista é US$ 6,8 bilhões menor do que o estimado anteriormente devido aos novos detalhes do acordo para a venda de uma participação no EBX Group Co., que representam um valor menor para o conglomerado, segundo o Índice Bloomberg de Bilionários. Eike perdeu o título de pessoa mais rica do Brasil no mês passado para Jorge Paulo Lemann, investidor da Anheuser-Busch InBev. Em 7 de dezembro, Eike recuperou o posto e, agora, está em terceiro lugar, atrás de Lemann e de Dirce Camargo, herdeira do setor de construção civil. O patrimônio de Eike está avaliado em US$ 12,7 bilhões, segundo o ranking da Bloomberg. Ao vender 5,63 por cento do EBX Group Co. para a Mubadala Development Co., fundo soberano de Abu Dhabi, por US$ 2 bilhões em março, o bilionário brasileiro concordou em ceder uma fatia adicional de sua holding em 2019 se não entregar retorno anual de 5 por cento sobre o investimento do fundo, segundo uma pessoa com conhecimento do acordo. Leia mais.

Alex Cuadros, Bloomberg

13 de dezembro de 2012, 20:10

ECONOMIA Próximo ano será melhor para economia brasileira e, em especial, para a Região Nordeste, avalia Wagner

A expectativa para o próximo ano é que a economia brasileira, e, em especial, a da Região Nordeste, apresente um resultado mais positivo que o de 2012. A avaliação foi feita pelo governador Jaques Wagner nesta quinta-feira (13), em Brasília, durante a palestra no evento da Caixa Econômica Federal, dirigido a gestores e executivos da instituição financeira. Para Wagner, dois fatores indicam que o ano de 2013 será melhor que o atual. Para o Nordeste, o governador lembrou que os estados nordestinos, dentre eles a Bahia, apresentam indicadores de maior crescimento econômico, em relação ao PIB (Produto Interno Bruto) nacional. Além desse fator, Wagner também lembrou que as novas medidas de desoneração para estimular a economia, promovidas pela presidente Dilma Rousseff, virão acompanhadas de ações compensatórias. “As medidas econômicas adotadas pela presidente são corretas, mas os estados e prefeituras é que estão pagando a conta para tornar o País mais competitivo. Por isso, precisam ser compensados”, avaliou o governador. Para Wagner, o papel social desempenhado pela Caixa, dentre outros bancos públicos, tem sido decisivo para que o Brasil supere a atual crise mundial. “Se não fossem os bancos públicos para garantir o investimento e o acesso aos recursos a juros baixos, não teríamos superado a crise econômica”, afirmou Wagner, destacando o papel da Caixa no enfrentamento da crise.

13 de dezembro de 2012, 15:56

ECONOMIA Bancos recuam nas projeções de crescimento econômico para 2013

Analistas de instituições financeiras consultados pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) recuaram nas previsões de crescimento econômico para o próximo ano, segundo a Pesquisa Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado, divulgada hoje (13). A expectativa dos bancos é que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 1,1% neste ano e 3,5% em 2013. Na última pesquisa, apresentada em outubro, os índices eram 1,5% e 3,9%, respectivamente. De acordo com a Febraban, as projeções acompanham os resultados do PIB do terceiro trimestre de 2012, que ficou em 0,6%, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados em 30 de novembro. A pesquisa dos bancos foi feita entre os dias 6 e 11 de dezembro com 31 analistas das principais instituições financeiras. Para 2013, espera-se uma recuperação generalizada, mas com destaque para os setores agropecuário e industrial. As previsões para a inflação neste ano também seguem os dados da economia mais recentes. A projeção é que a inflação fique em 5,6%. A taxa é 0,2 ponto percentual maior que a registrada na última sondagem. No próximo ano, a expectativa é que ela fique em 5,4%. Em relação à inadimplência, o cenário é mais otimista, com recuo de 5,9% em 2012 para 5,3% no próximo ano. Leia mais na Agência Brasil.

13 de dezembro de 2012, 13:00

ECONOMIA Europa anuncia acordo histórico para supervisionar bancos

Os ministros europeus fecharam na madrugada desta quinta-feira um acordo histórico para acelerar a entrada em vigor de um mecanismo de supervisão dos bancos na zona do euro, que permitirá a recapitalização direta das instituições mais afetadas pela crise. Após 14 horas de negociações e uma semana depois de um fracasso, finalmente França e Alemanha chegaram a um consenso para a criação do Mecanismo Único de Supervisão Financeira (MUS), coordenado pelo Banco Central Europeu (BCE), o primeiro passo para a união bancária do bloco. Mas os países prolongaram o calendário previsto em mais de um ano: o MUS deve estar operacional em março de 2014, ao invés de janeiro de 2013 como estava previsto inicialmente, destacou o comissário europeu Michel Barnier, que celebrou o “histórico” consenso. Leia mais no G1.