21 de dezembro de 2012, 15:18

ECONOMIA Brasil ameaça ação na OMC sobre restrições por vaca louca

O maior exportador mundial de carne, o Brasil, dará prazo aos países que frearam as importações do seu produto após o caso “atípico” de vaca louca, até março para eliminar as medidas ou registrará uma queixa na Organização Mundial do Comércio, disseram autoridades do Ministério da Agricultura nesta sexta-feira (21). Cinco países implementaram proibições totais ou parciais sobre as importações de carne brasileira desde a confirmação neste mês de um caso atípico de Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB), em uma vaca que morreu em 2010. O caso atípico pode ocorrer espontaneamente em gados idosos e o animal de 13 anos do caso brasileiro nunca desenvolveu a EEB em pleno desenvolvimento, tendo dado positivo para o teste de uma proteína que é o agente causal da doença da vaca louca. Anteriormente, o Brasil havia lançado uma ofensiva diplomática para acabar com as restrições após a morte de uma vaca no Estado do Paraná, que foi confirmada apenas este mês pelas autoridades brasileiras. Leia mais na Agência Reuters.

21 de dezembro de 2012, 14:40

ECONOMIA Indústria de coco investe R$ 200 milhões no município de Conde

A partir de janeiro de 2013, o Grupo Aurantiaca, que está investindo R$ 200 milhões no município de Conde, inicia a produção de fibra de coco, cuja utilização é diversificada, servindo desde ao segmento automotivo até petrolífero. O anúncio foi feito pelo presidente da empresa, Piet Henk Dörr, e pelo vice-presidente, Roberto Lessa, ao secretário estadual do Planejamento, José Sergio Gabrielli, nesta sexta-feira (21), durante encontro na secretaria. Os executivos apresentaram as ações em curso para a construção da indústria do grupo, cuja obra está 85% concluída e que produzirá, além de fibra de coco, água de coco e óleo de coco. A Bahia é líder nacional em produção de coco e o Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial. No ano de 2010, o estado produziu mais de 500 milhões de frutos, gerando um volume superior a R$ 220 milhões e mais de 240 mil postos de trabalho.  A produção de coco é um assunto que vem merecendo atenção por parte do secretário do Planejamento. De acordo com Gabrielli, a Bahia é favorecida com condições ideais para o desenvolvimento dos coqueiros. “Temos terrenos arenosos na maior parte da faixa costeira e sol forte”. Ele sinaliza que essas condições físicas encontradas no estado representam uma potencialidade para que a comercialização do coco ocorra durante todo o ano.

21 de dezembro de 2012, 12:25

ECONOMIA Dívida Pública Federal cresce 1,1% em novembro e chega a R$ 1,965 trilhão

O estoque da Dívida Pública Federal (DPF) em novembro chegou a R$ 1,965 trilhão, um crescimento em termos nominais de 1,1% na comparação com outubro, quando somou R$ 1,943 trilhão, informou hoje o Tesouro Nacional. Embora cada vez mais próximo dos R$ 2 trilhões, o total da dívida em novembro continua dentro do estimado no Plano Anual de Financiamento (PAF) de 2012 – entre R$ 1,950 trilhão e R$ 2,05 trilhões. A Dívida Pública Mobiliária Federal Interna (em títulos) subiu 0,95%, passando de R$ 1,854 trilhão para R$ 1,872 trilhão. Isso ocorreu porque o Tesouro emitiu R$ 1,1 bilhão a mais do que resgatou em títulos públicos e incorporou à dívida R$ 16,55 bilhões em taxas de juros. Leia mais na Agência Brasil.

Daniel Lima, Agência Brasil

21 de dezembro de 2012, 09:50

ECONOMIA Taxa de desemprego cai para 4,9% em novembro, mostra IBGE

Foto: Divulgação

Salário médio real, que ficou em R$ 1.809,60, é o mais alto da série

A taxa de desemprego nas seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ficou em 4,9% em novembro, após registrar 5,3% em outubro, conforme aponta a Pesquisa Mensal de Emprego divulgada nesta sexta-feira. A taxa é a menor para o mês de novembro desde o início da série, que teve início em março de 2002, e a segunda menor de toda a série histórica. Em novembro do ano anterior, o indicador havia ficado em 5,2%. A população desocupada somou 1,2 milhão de pessoas, registrando recuou de 8,0% em relação a outubro e estabilidade frente novembro de 2011. A população ocupada atingiu 23,5 milhões de pessoas e ficou estável diante de outubro. Na comparação anual, o avanço foi de 2,8%. O contingente de trabalhadores com carteira assinada no setor privado chegou a 11,4 milhões e não registrou variação sobre outubro. Na comparação anual, foi registrada alta de 2,5%. O salário médio real dos trabalhadores ocupados ficou em R$ 1.809,60, o valor mais alto desde o início da série histórica. O aumento é de 0,8% em relação a outubro e de 5,3% sobre o mesmo período de 2011. Leia mais no G1.

21 de dezembro de 2012, 09:10

ECONOMIA Custo da construção sobe 0,29% em dezembro

O Índice Nacional de Custo da Construção cresceu 0,29% em dezembro, na comparação com o mês anterior, de acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV). No acumulado do ano, de janeiro a dezembro, houve variação de 7,23%. Os cálculos foram feitos com base nos preços coletados no período de 21 de novembro a 20 de dezembro. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços registrou alta de 0,26%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,22%. Foi constatada alta em três subgrupos: materiais para estrutura (0,06% para 0,10%), materiais para instalação (0,57% para 0,68%), materiais para acabamento (0,45% para 0,46%). O único subgrupo a apresentar desaceleração foi o de equipamentos para transporte de pessoas (0,39% para 0%). Os serviços passaram de uma taxa de 0,10%, em novembro, para 0,25%, em dezembro. Dentro desse grupo, houve aceleração dos aluguéis e taxas, passando de 0,16% para 0,39%. A mão de obra registrou crescimento de 0,31%. No mês anterior, havia ficado em 0,24%. A aceleração foi reflexo de reajustes salariais ocorridos em Recife, onde a taxa passou de 4,29% para 6%.

21 de dezembro de 2012, 08:05

ECONOMIA Índice de Confiança do Consumidor cai pelo terceiro mês consecutivo

O Índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), caiu pelo terceiro mês consecutivo em dezembro deste ano. O índice apresentou redução de 1,1%, de 120 pontos em novembro para 118,7 pontos neste mês. A queda da confiança foi provocada pela redução tanto do subíndice da Situação Atual, quanto do subíndice de Expectativas. O Índice da Situação Atual, que avalia a confiança do consumidor em relação ao momento presente, caiu 2,3% e chegou a 133,5 pontos. Os consumidores que avaliam a situação financeira atual como boa diminuíram de 26,4%, em novembro, para 23,4% em dezembro. Já os que a julgam ruim aumentaram de 9,7% para 11% no período. O Índice de Expectativas, que analisa a perspectiva do consumidor em relação aos próximos meses, teve uma redução de 0,3% e chegou a 111,3 pontos. O percentual de consumidores que esperam melhora da situação econômica geral diminuiu de 32,6% para 29,6% no período, enquanto o dos que preveem piora aumentaram de 14,1% para 14,8%.

20 de dezembro de 2012, 16:37

ECONOMIA Eletrosul inaugura hidrelétrica no Rio Grande do Sul

A Eletrosul inaugura nesta sexta-feira (21) a Hidrelétrica Passo São João, entre os municípios de Roque Gonzales e Dezesseis de Novembro (RS). Com investimento de R$ 600 milhões, a usina, viabilizada pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), vai gerar energia suficiente para abastecer aproximadamente 580 mil habitantes.O empreendimento faz parte de um conjunto de investimento da Eletrosul de mais de R$ 4 bilhões na Região Sul. Em Sant’Ana do Livramento, no Rio Grande do Sul, a estatal implantou seu primeiro empreendimento eólico, o Complexo Cerro Chato, com 90 megawatts (MW) de capacidade. As obras começaram em maio de 2011. No entorno da localidade, a Eletrosul está construindo o Complexo Eólico Livramento, com 78 MW, e mais dois parques eólicos, um em Santa Vitória do Palmar e outri em Chuí, que somam 402 MW. Leia mais no Agência Brasil.

20 de dezembro de 2012, 16:27

ECONOMIA Execução orçamentária na área de transportes foi R$ 15,9 bilhões em 2012

Foto: Valter Campanato/ABr

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, faz um balanço das atividades realizadas pelo Ministério em 2012

O Ministério dos Transportes fechou o ano de 2012 com uma execução orçamentária de R$ 15,9 bilhões, pouco mais de R$ 1 bilhão acima do que foi executado no ano anterior. Foram construídos 392 quilômetros de duplicação e adequação rodoviária e 525,6 quilômetros de construção, além de 55 mil quilômetros de serviços de manutenção. A execução orçamentária do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) caiu de R$ 10,6 bilhões no ano passado para R$ 10,1 bilhões neste ano. Segundo o ministro, a queda ocorreu por causa do tempo que o governo levou para reestruturar o órgão, que teve sua diretoria destituída em 2011 depois de denúncias de corrupção. “Na área de manutenção, gastamos muito mais tempo, porque tivemos que refazer projetos. Tivemos por principio, por cautela e por zelo ao princípio administrativo gastar um pouco mais de tempo cuidando disso para que pudesse avançar com segurança em uma condição muito mais confortável e mais segura”, explicou Passos. Leia mais na Agência Brasil.

20 de dezembro de 2012, 15:27

ECONOMIA República Dominicana e Brasil negociam ampliação de parcerias econômicas

A República Dominicana quer ampliar as parcerias com o Brasil nas áreas de infraestrutura, fabricação de móveis, ciência e tecnologia, assim como energia e educação. O tema foi assunto nesta quinta-feira (20) da reunião dos ministros das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, e da República Dominicana, Carlos Morales Troncoso. Este ano haverá recorde histórico no comércio bilateral, pois o volume registrado até novembro foi US$ 481 milhões. Patriota disse que há disposição por parte do Mercosul de atrair a participação da República Dominicana para o bloco. Segunda maior economia da América Central e do Caribe, a República Dominicana, no ano passado, completou oito anos consecutivos de crescimento, registrando índice anual superior a 4%. O país é o quarto maior destino de financiamentos oficiais brasileiros. O Ministério das Relações Exteriores do Brasil produziu material informativo com as principais oportunidades de negócio com a República Dominicana. Apenas durante o governo da presidenta Dilma Rousseff, o presidente da República Dominicana, Danilo Medeiros, já esteve três vezes no Brasil, enquanto o chanceler dominicano disse ter “admiração especial pelo Brasil”, pois parte de sua família é brasileira. Ele é neto do ex-presidente Jânio Quadros (morto em 1992). Leia mais na Agência Brasil.

20 de dezembro de 2012, 14:10

ECONOMIA Indexação da economia é um dos fatores que justificam resistência da inflação, diz BC

A indexação da economia, a recuperação da atividade econômica e o aumento dos salários são fatores que explicam a resistência da inflação em recuar, segundo avaliou nesta quinta-feira (20) o diretor de Política Econômica do Banco Central (BC), Carlos Hamilton Araújo. Segundo Araújo, além desses fatores, em 2012, houve “choques desaforáveis de oferta do segmento agrícola”. De acordo com o Relatório de Inflação, divulgado hoje pelo BC, a projeção para a inflação em 2012 é 5,7%, devendo cai a 4,8% em 2013. Em 2014, a estimativa é 4,9%. O diretor destacou ainda que a inflação vai recuar no próximo ano e ficar perto do centro da meta (4,5%). “Se vai ou não chegar ao 4,5% exatamente, essa é uma coincidência que pode acontecer. Nosso cenário factível é em torno de 4,5% no ano que vem”, disse. Para o próximo ano, a expectativa do BC é que a expansão do crédito em ritmo menor, principalmente para consumo, e taxa de câmbio mais estável do que nos últimos meses devem contribuir para que o país tenha inflação menor. Leia mais na Agência Brasil.

20 de dezembro de 2012, 12:13

ECONOMIA Taxa de desemprego registra terceira queda seguida, mostra pesquisa

A taxa de desemprego registrou a terceira queda seguida no conjunto das sete regiões metropolitanas onde é feita a Fundação Estadual de Análise de Dados (Fundação Seade) e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) fazem a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED). O índice caiu de 10,5%, em outubro, para 10%, em novembro. O total de desempregados foi estimado em 2,258 milhões, 107 mil pessoas a menos do que o registrado em outubro. O setor da construção civil foi o que mais gerou empregos, ao abrir 106 mil vagas, o que representou um aumento de 7,1%. Em seguida, vem a indústria, com 21 mil novos postos de trabalho e alta de 0,7%. As maiores chances de emprego apareceram na região de Salvador, onde o nível de ocupação cresceu 1,7%. Ainda assim, é a localidade que tem a maior taxa de desemprego. O índice era 15,5% em novembro de 2011, chegou a 18,6% em outubro de 2012 e atingiu 17,2%, no mês passado. Leia mais na Agência Brasil.

Marli Moreira, Agência Brasil

20 de dezembro de 2012, 10:13

ECONOMIA Piora na projeção de crescimento do PIB reflete atividade econômica mais lenta que o previsto

A redução na projeção de crescimento da economia este ano reflete, em grande parte, a recuperação da atividade econômica doméstica em ritmo menos intenso do que o previsto anteriormente. A avaliação consta do Relatório de Inflação, divulgado hoje pelo Banco Central (BC). A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, passou de 1,6% para 1%. Entretanto, o BC ressalta que “a demanda doméstica tende a se apresentar robusta” nos próximos semestres. Na avaliação da autoridade monetária, isso deve ocorrer devido ao consumo das famílias, estimuladas pelo crescimento da renda e pela expansão moderada do crédito. O BC acrescenta que as reduções da taxa básica de juros, a Selic, de agosto de 2011 até outubro deste ano, ainda devem gerar mais efeitos na economia. Em novembro, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC optou por manter a Selic em 7,25% ao ano.

20 de dezembro de 2012, 09:57

ECONOMIA BC projeta recuo de 14,6% nas tarifas de energia para 2013

O Banco Central (BC) projeta estabilidade no preço da gasolina, reajuste de 4,5% para o botijão de gás e de 1,7% na eletricidade, este ano. Para as tarifas de telefonia fixa, a estimativa é de queda de 1,6%, em 2012. Em 2013, o BC espera por recuo de 14,6% nas tarifas de eletricidade, de acordo com estimativas do Relatório de Inflação, divulgado hoje. O BC esclarece que essa projeção considera “apenas os impactos diretos das reduções de encargos setoriais” anunciadas pelo governo. Ontem, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o Tesouro Nacional gastará de R$ 2 bilhões a R$ 3 bilhões adicionais para assegurar a redução média de 20% nas tarifas de energia em 2013. Esse será o valor que o governo terá de desembolsar para compensar o fato de quatro empresas estaduais não terem aceitado a renovação automática da concessão em troca da redução do valor cobrado dos consumidores a partir de fevereiro. Segundo Mantega, a equipe econômica ainda não definiu a fonte de recursos que custeará a redução média de 20% na conta de luz. O BC manteve a estimativa de que não haverá reajuste no preço da gasolina, do botijão de gás e das tarifas de telefonia fixa, em 2013.

20 de dezembro de 2012, 09:56

ECONOMIA Empresas tem até esta quinta para pagar 13º dos funcionários

As empresas têm até esta quinta, 20, para pagar a segunda parcela do décimo terceiro salário. O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) calcula que cerca de R$ 130 bilhões serão injetados na economia com os gastos do décimo terceiro, o que representa cerca de 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB). Na segunda parcela do décimo terceiro são descontados o Imposto de Renda (IR), a contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O décimo terceiro é o pagamento adicional de um doze avos do salário do trabalhador, por mês de serviço, ao longo do ano. Assim, se uma pessoa trabalhou apenas seis meses do ano, o décimo terceiro será proporcional a esse período. A cada 15 dias trabalhados, o mês será considerado integral para fins de pagamento. As horas extras, os adicionais noturnos e os adicionais por insalubridade ou periculosidade também são contabilizados nesse benefício. Leia mais na Agência Brasil.

Renata Giraldi e Carolina Sarres, Agência Brasil

20 de dezembro de 2012, 09:16

ECONOMIA Inflação deve encerrar o ano em 5,7% e cair para 4,8% em 2013, sem atingir o centro da meta

A inflação deve encerrar este ano em 5,7% e 2013 em 4,8%, de acordo com estimativas do Relatório de Inflação, divulgado hoje pelo Banco Central (BC). Essas projeções são do cenário de referência, construído com base na suposição de que a taxa básica de juros, a Selic, será mantida em 7,25% ao ano durante o horizonte de previsão, e que a taxa de câmbio permanecerá em R$ 2,05 por dólar.A projeção para a inflação em 2012 do cenário de referência ficou 0,5 ponto percentual acima do estimado em setembro. Mas, em 2013, ressalta o BC, há tendência de declínio, apesar de a inflação não alcançar o centro da meta de 4,5%. Nem mesmo em 2014, de acordo com as estimativas, a inflação chegará ao centro da meta. Ao final de 2014, a estimativa é que o índice fique em 4,9%. A meta de inflação, com centro em 4,5%, tem margem de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.