11 de setembro de 2017, 12:15

ECONOMIA Ibovespa atinge recorde com 74 mil pontos

O Ibovespa, principal índice de ações da B3 (junção da BM&FBOVESPA com a Cetip), atingiu recorde na manhã de hoje (11). O índice superou os 74 mil pontos, o maior patamar já registrado desde a criação do Ibovespa, em 1968. Por volta as 11h30, o índice subiu 1,35%, a 74.062 pontos. O dólar comercial está em queda, cotado para venda a R$ 3,0845, com retração de 0,32%. No cenário interno, melhoraram as expectativas para a economia brasileira, com aumento da projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país. No âmbito político, os investidores estão mais otimistas com a governabilidade para aprovar reformas econômicas.

Agência Brasil

11 de setembro de 2017, 11:59

ECONOMIA Receita vai notificar micro e pequenas empresas com débitos previdenciários

A Receita Federal vai notificar amanhã (12) 556.138 micro e pequenas empresas devedoras de R$ 22,7 bilhões em débitos previdenciários e outras dívidas. Segundo o órgão, serão disponibilizados, no Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN), os Atos Declaratórios Executivos ( ADE), que notificarão os optantes pelo Simples Nacional de seus débitos previdenciários e não previdenciários, com a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). A Receita alerta que “as microempresas e empresas de pequeno porte devem ter atenção para não serem excluídas de ofício do regime tributário simplificado e diferenciado favorecido pelo Simples Nacional por motivo de inadimplência”. A contar da data da ciência do ADE de exclusão, o contribuinte terá um prazo de 30 dias para a regularização da totalidade dos débitos à vista, em parcelas, ou por compensação. O teor do ADE de exclusão pode ser acessado pelo Portal do Simples Nacional ou pelo Atendimento Virtual (e-CAC), no sítio da Receita Federal, mediante certificado digital ou código de acesso. O prazo para consultar o ADE é 45 dias a partir de sua disponibilização no DTE-SN, e a ciência por esta plataforma será considerada pessoal para todos os efeitos legais, informou a Receita. A pessoa jurídica que não regularizar a totalidade de seus débitos no prazo de 30 dias contados da ciência será excluída do Simples Nacional, com efeitos a partir no dia 1º de janeiro de 2018.

Agência Brasil

11 de setembro de 2017, 09:42

ECONOMIA Mercado financeiro aumenta projeção para o PIB e reduz para inflação

O mercado financeiro voltou a reduzir a projeção para a inflação e aumentar a estimativa para o crescimento da economia este ano. De acordo com o boletim Focus, uma publicação divulgada toda segunda-feira no site do Banco Central (BC), a expectativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país), foi ajustada de 0,5% para 0,6% este ano, no terceiro aumento consecutivo. Para 2018, a estimativa de crescimento passou de 2% para 2,1%. A estimativa do mercado financeiro para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), caiu de 3,38% para 3,14% este ano, na terceira redução seguida. Para 2018, a projeção do IPCA foi reduzida de 4,18% para 4,15%, no segundo ajuste consecutivo. As estimativas para os dois anos permanecem abaixo do centro da meta de 4,50%, que deve ser perseguida pelo BC. Essa meta tem ainda um intervalo de tolerância entre 3% e 6%. Para alcançar a meta, o BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 8,25% ao ano. Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação. Já quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Agência Brasil

11 de setembro de 2017, 09:41

ECONOMIA Câmbio para fim de 2017 permanece em R$ 3,20, prevê Focus

O Relatório de Mercado Focus divulgado na manhã desta segunda-feira, 11, pelo Banco Central (BC), mostrou que a projeção para a cotação da moeda americana no fim de 2017 seguiu em R$ 3,20. Há um mês, estava em R$ 3,25. O câmbio médio de 2017 permaneceu em R$ 3,18, ante R$ 3,19 de um mês antes.No caso de 2018, a projeção do Focus para o câmbio no fim do ano seguiu em R$ 3,35. Quatro semanas antes, estava em R$ 3,40. Já a projeção dos economistas do mercado financeiro para o câmbio médio no próximo ano permaneceu em R$ 3,30, ante os R$ 3,34 previstos há quatro semanas.

Estadão

11 de setembro de 2017, 09:38

ECONOMIA Petrobras reduz preço da gasolina em 2,5% e do diesel em 2,4%

Foto: Divulgação

A Petrobras vai reduzir o preço da gasolina nas refinarias em 2 5% e o diesel em 2,4% a partir desta terça-feira, dia 12. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores. Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam também as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.

Estadão

9 de setembro de 2017, 10:05

ECONOMIA Mega-Sena pode pagar R$ 2,5 milhões no sorteio deste sábado

O concurso 1966 da Mega-Sena pode pagar R$ 2,5 milhões ao acertador das seis dezenas sorteadas. As apostas podem ser feitas nas casas lotéricas de todo o Brasil até as 19h. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) de hoje (9) na cidade de Salto (SP). Os sorteios da Mega Sena são realizados duas vezes por semana, às quartas e aos sábados. A aposta mínima, de 6 números, custa R$ 3,50.

Agência Brasil

9 de setembro de 2017, 09:51

ECONOMIA Desigualdade de renda no Brasil não caiu entre 2001 e 2015, revela estudo

O crescimento da renda da população mais pobre no Brasil nos últimos 15 anos foi insuficiente para reduzir a desigualdade. Segundo estudo divulgado nesta semana pela equipe do economista Thomas Piketty, famoso por propor a taxação dos mais ricos para reduzir as disparidades na distribuição de renda, a maior parte do crescimento econômico neste século foi apropriada pelos 10% mais ricos da população. De acordo com o estudo, conduzido pelo World Wealth and Income Database, instituto codirigido por Piketty, a fatia da renda nacional dessa parcela da população passou de 54,3% para 55,3% de 2001 a 2015. No mesmo período, a participação da renda dos 50% mais pobres também subiu 1 ponto percentual, passando de 11,3% para 12,3%. A renda nacional total cresceu 18,3% no período analisado, mas 60,7% desses ganhos foram apropriados pelos 10% mais ricos, contra 17,6% das camadas menos favorecidas. A expansão foi feita à custa da faixa intermediária de 40% da população, cuja participação na renda nacional caiu de 34,4% para 32,4% de 2001 a 2015. De acordo com o estudo, a queda se deve ao fato de que essa camada da população não se beneficiou diretamente das políticas sociais e trabalhistas dos últimos anos nem pôde tirar proveito dos ganhos de capital (como lucros, dividendos, renda de imóveis e aplicações financeiras), restritos aos mais ricos. “Ao capturar pouco ou nenhuma parte da distribuição da renda de capital e ao não capturar muitos dos frutos da política social diretamente, a faixa intermediária ‘espremida’ poderia ser um produto das elites que a quer botar em competição com a faixa inferior [de renda]”, destacou o estudo, assinado pelo economista Marc Morgan.

Agência Brasil

8 de setembro de 2017, 17:45

ECONOMIA Petrobras reajusta preços da gasolina e do diesel neste sábado

Foto: Divulgação

Os preços de venda da gasolina e do diesel às distribuidoras serão reajustados amanhã (9) em 2,6% e 1,5%, respectivamente, segundo informou hoje (8) a Petrobras. De acordo com a política de preços adotada pela empresa no final de junho, que passou a vigorar no dia 3 de julho, reajustes podem ser aplicados a qualquer momento, até diariamente, desde que a variação acumulada no mês por produto esteja dentro da faixa de +7% ou -7%. Segundo informou a assessoria de imprensa da Petrobras, quando se atinge no mês mais de 7% ou menos de 7% de reajuste, o Grupo Executivo de Mercado e Preços da companhia se reúne e analisa se vai haver alguma correção. No ajuste anterior, que passou a vigorar ontem (7), o aumento para o diesel foi 0,7%, enquanto para a gasolina houve redução de 3,8%. Segundo a companhia, a revisão da política aprovada em junho “permitirá maior aderência dos preços do mercado doméstico ao mercado internacional no curto prazo e possibilitará a companhia competir de maneira mais ágil e eficiente”.

Agência Brasil

8 de setembro de 2017, 16:00

ECONOMIA Brasil entrará 2018 com economia crescendo a um ritmo de 3%, diz Meirelles

Foto: Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, manifestou hoje (8), por meio de sua conta no Twitter, otimismo em relação à recuperação da economia brasileira. “Vamos entrar 2018 com a economia crescendo a um ritmo em torno de 3% e poderemos crescer mais ainda em 2019”, disse. De acordo com o ministro, as transformações que estão sendo implementadas “ajudam na retomada da confiança, com queda de juros de longo prazo e previsão de crescimento maior nos próximos anos”. “Aprovamos teto dos gastos, reforma trabalhista, TLP, lei de responsabilidade das estatais, controlamos inflação, e o Brasil saiu da recessão”, acrescentou. Na avaliação do ministro da Fazenda, o país está pronto para seguir com a agenda de reformas iniciada no ano passado. “Já aprovamos uma série de medidas”.

Agência Brasil

8 de setembro de 2017, 15:15

ECONOMIA Bradesco eleva de zero para 0,7% previsão para PIB em 2017 e prevê 2,5% em 2018

O Bradesco divulgou nesta sexta-feira (8) revisão de projeções para o Brasil, em que vê um cenário de menor inflação, juro mais baixo e maior crescimento da economia este ano e no próximo. A estimativa de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2017 passou de crescimento zero para 0,7%. Em 2018, o banco vê avanço de 2,5%, ante 2% previsto anteriormente. ”A recuperação da economia se consolida, sem aceleração da inflação”, destaca o relatório do banco. “As notícias positivas com o desempenho da atividade econômica continuam.” O banco ressalta que, além da surpresa com o PIB do segundo trimestre, um conjunto amplo de indicadores do início do terceiro trimestre confirmam que a retomada tem persistido. Em meio às mudanças de previsões, o Bradesco cortou a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano, de 3,4% para 3% e em 2018 estima que o indicador deve ficar em 3,9%. “Apesar dos sinais de retomada do consumo, as surpresas baixistas com a inflação persistem”, destaca o documento. Com o quadro benigno para a inflação e o crescimento moderado do PIB, o Bradesco espera que o BC vai seguir cortando juros. Com isso, a estimativa para a taxa básica, a Selic, no final de 2017 foi cortada de 7,5% para 7% ao ano. Para o banco, este patamar deve seguir em 2018. “Os limitados riscos para a inflação de 2018 devem fazer o Banco Central seguir cortando um pouco mais os juros.”

Estadão Conteúdo

8 de setembro de 2017, 09:25

ECONOMIA Receita libera consulta ao quarto lote de restituição do Imposto de Renda

A consulta ao quarto lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2017 está disponível a partir das 9h de hoje (8). O lote contempla 2,257 milhões de contribuintes, totalizando a liberação de mais de R$ 2,7 bilhões. Também serão liberadas para consulta restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2016. No total dos lotes, será liberado crédito bancário para 2,357 milhões de contribuintes, no dia 15 de setembro. Do total de R$ 3 bilhões, R$ 179,180 milhões referem-se a depósitos para contribuintes com preferência para receber: 40.429 idosos e 5.026 com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone (146). Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora. A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita a consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele, será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

Agência Brasil

7 de setembro de 2017, 09:30

ECONOMIA Receita libera amanhã consulta ao quarto lote de restituição do Imposto de Renda

A consulta ao quarto lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2017 estará disponível a partir das 9h de amanhã (8). O lote contempla 2,257 milhões de contribuintes, totalizando a liberação de mais de R$ 2,7 bilhões. Também serão liberadas para consulta restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2016. Ao todo, será liberado crédito bancário para 2,357 milhões de contribuintes, no dia 15 de setembro. Do total de R$ 3 bilhões, R$179,180 milhões referem-se a recursos para os contribuintes com preferência para receber: 40.429 idosos e 5.026 com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone (146). Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora. A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele, será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF. A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF. Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio dos telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Agência Brasil

6 de setembro de 2017, 19:24

ECONOMIA Ibovespa sobe 1,75% e se aproxima de recorde histórico

Foto: Dario Oliveira/Estadão

Mercado se animou com a aprovação no Congresso Nacional das novas metas fiscais para 2017 e 2018

Um conjunto de fatores positivos na política e na economia doméstica, somado a um cenário internacional favorável, conduziu o Índice Bovespa nesta quarta-feira, 6, a uma alta de 1,75%, aos 73.412,41 pontos. Com esse resultado, o índice encosta em sua máxima histórica, de 73.516 pontos, registrada no fechamento de 20 de maio de 2008. No intraday, o Ibovespa chegou a alcançar os 73.607,91 pontos (+2,02%). O volume de negócios foi robusto e somou R$ 11,08 bilhões. Profissionais do mercado apontaram uma série de notícias especialmente positivas nesta semana, tendo como destaques a alta da produção industrial além do esperado e a desaceleração do IPCA de agosto. Na política, pesaram positivamente as aprovações da medida provisória que cria a Taxa de Longo Prazo (TLP) e das revisões das metas fiscais de 2017 e 2018. Além disso, a reviravolta no caso JBS foi interpretada como um fator de fortalecimento do presidente Michel Temer. “Do lado macro, a percepção é de recuperação da economia e dos resultados das empresas. Do lado político, as votações da semana foram até melhores que o esperado, o que aumentou a expectativa de que a agenda de reformas avance. Até pouco tempo atrás, a reforma da Previdência era considerada impossível ou improvável. Hoje o assunto volta à pauta”, disse o economista da Guide Investimentos, Ignácio Crespo. O cenário internacional também foi apontado como fator de incentivo à alta das ações. A alta das bolsas de Nova York, a baixa do dólar ante emergentes e a alta dos preços do petróleo foram as principais influências externas. As ações da Petrobras foram o principal destaque do dia, com altas de 4,38% (ON) e 4 23% (PN). Os papéis pegaram carona na alta do petróleo e também refletiram a melhora de percepção política do país. As ações do setor financeiro, que recentemente vinham liderando movimentos de realização de lucros, hoje voltaram a subir com força, revelando o aumento do apetite por risco do investidor e as apostas em recuperação econômica. Banco do Brasil ON teve alta de 2,37%, Itaú Unibanco ganhou 2,68%, Santander unis avançaram 2,72% e Bradesco ON subiu 2,09%.

Estadão Conteúdo

6 de setembro de 2017, 14:30

ECONOMIA Receita libera no dia 8 consulta a restituição do Imposto de Renda

A consulta ao quarto lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2017 estará disponível a partir das 9 horas da próxima sexta-feira, 8. O lote contempla 2,257 milhões de contribuintes, totalizando a liberação de mais de R$ 2,7 bilhões. Também serão liberadas para consulta restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2016. No total dos lotes, será liberado o crédito bancário para 2,357 milhões de contribuintes, no dia 15 de setembro. Do total de R$ 3 bilhões, R$ 179,180 milhões referem-se a recursos para os contribuintes com preferência para receber: 40.429 idosos e 5.026 com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone (146). Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora. A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele, será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

Estadão Conteúdo

6 de setembro de 2017, 13:45

ECONOMIA Petrobras reduz preço da gasolina em 3,8% nas refinarias

Foto: Divulgação

A queda de 3,8% da gasolina ocorreu depois de quatro altas consecutivas

A Petrobras anunciou hoje (6) a queda do preço da gasolina em 3,8%. Por outro lado, o preço do óleo diesel foi aumentado em 0,7%. A nova política da estatal prevê reajustes quase diários nos combustíveis. Os reajustes são aplicados na saída das refinarias, ou seja, são calculados sobre o preço do combustível vendido aos distribuidores. O preço no posto de gasolina pode ser reajustado em valores acima ou abaixo desse. A queda de 3,8% da gasolina ocorreu depois de quatro altas consecutivas, que resultaram num reajuste acumulado de 11,09%, entre 31 de agosto e 5 de setembro. Ontem (5) não houve reajuste. Já o diesel teve a sétima alta de preços consecutiva e acumula aumento de preço de 9,71% desde 29 de agosto.

Agência Brasil