19 de agosto de 2012, 07:50

BRASIL Documentos do Planalto expõem ações de José Dirceu no comando da Casa Civil

Documentos oficiais obtidos pelo Estado – entre correspondências confidenciais, bilhetes manuscritos e ofícios – revelam os bastidores da atuação de José Dirceu no comando da Casa Civil, entre janeiro de 2003 e junho de 2005. Liberados com base na Lei de Acesso à Informação, os papéis enviados e recebidos pelo homem forte do governo Luiz Inácio Lula da Silva explicitam troca de favores entre governo e partidos aliados, intervenções para que empresários fossem recebidos em audiências e controle sobre investigações envolvendo nomes importantes da máquina pública. Dirceu deixou o governo em meio ao escândalo do mensalão, acusado de comandar uma “quadrilha” disposta a manter o PT no poder via compra de votos no Congresso – ele é um dos 37 réus do julgamento em curso no Supremo Tribunal Federal. Desde a saída do governo, mantém atuação partidária e presta serviços de consultoria a empresas privadas no Brasil e no exterior. Uma centena de ofícios dos primeiros anos do governo Lula agora tornados públicos trata quase exclusivamente da ocupação dos cargos públicos por partidos aliados. Sob a “incumbência” de Dirceu, Marcelo Sereno, seu chefe de gabinete e braço direito, despachava indicações de bancadas, nomeações e currículos para os mais variados cargos federais. A troca de ofícios com o então presidente do PL (hoje PR), deputado Valdemar Costa Neto, não esconde os interesses de cada um. O assunto é a negociação de cargos-chave na Radiobrás. Em ofício arquivado na Presidência com o número 345/Gab-C.Civil/PR, Valdemar indica nomes à estatal federal de comunicação e acrescenta: “Certo de que V.Exa. poderá contar com apoio integral desta Presidência e da Bancada do Partido Liberal no Congresso.” Leia mais no Estadão.

19 de agosto de 2012, 07:39

BRASIL Negociação com servidores grevistas termina na próxima semana, diz secretário

Foto: Agência Brasil

Sérgio Mendonça, secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento

Após participar neste sábado (18) de quatro reuniões com representantes de setores do funcionalismo federal, o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, disse que deverá concluir até o final da próxima semana as negociações sobre o reajuste salarial dos servidores públicos federais, parte dos quais em greve. O prazo para o governo enviar ao Congresso a proposta de lei orçamentária para 2013, que contemplará o adicional destinado aos reajustes, se encerra no próximo dia 31. “Estamos tentando terminar tudo na semana que vem para dar tempo de elaborar os instrumentos legais, os projetos de lei – ou um ou vários -, para que a gente possa encaminhar dentro do prazo, até 31 de agosto. Então, na prática, nossa intenção é ter um desfecho até o final da semana que vem”, afirmou. Na última quinta (16), o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse que o governo poderá destinar R$ 14 bilhões para conceder reajuste aos servidores federais, parte dos quais em greve. O valor corresponde a 7,3% da atual folha de pagamento do funcionalismo federal – de R$ 190 bilhões, segundo informação do Ministério do Planejamento. (G1)

19 de agosto de 2012, 07:15

BRASIL Renan Calheiros decide testar limites de Dilma no Senado

Antes de mergulhar no recesso parlamentar do meio do ano, Renan Calheiros recebera de Dilma Rousseff um jato de água fria. A presidente avisara que, dedicando-se ao projeto de tornar-se governador de Alagoas em 2014, o líder do PMDB teria o apoio do seu governo. Porém, candidatando-se à poltrona de José Sarney no comando do Senado, que vagará em fevereiro de 2013, precisaria passar por cima do Planalto. Ressabiado, Renan escondeu a ponta da lança. Em silêncio, assistiu Dilma lançar o ministro Edison Lobão para o posto de Sarney. Sob holofotes, fez pose de conformado. Longe dos refletores, trombeteou a tese segundo a qual Dilma prestigiava Lobão para livrar-se dele no Ministério de Minas e Energia, varrendo o PMDB da pasta. Padrinho da nomeação de Lobão, Sarney comprou o veneno. Na semana passada, Renan reuniu-se por mais de duas horas com o líder de Dilma no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM). Informou que está novamente na pista. Reacendeu-se em sua alma o desejo de retornar ao comando. Quem se lembra de 2007, ano em que Renan abdicou da presidência do Senado nas pegadas de um escândalo que misturou uma amante, um filho fora do casamento e uma empreiteira, percebe que na política o tempo corre ao contrário. Em vez de envelhecer, rejuvenesce. (Blog do Josias)

19 de agosto de 2012, 07:02

BRASIL As manchetes deste domingo

– A Tarde: Candidatos defendem ensino em tempo integral

– Correio: Impasse sobre dívida agrava crise no Pelô

– Globo: Hospitais cariocas internam 40 mil de outras cidades

– Folha: Conselho de SP libera empréstimo de útero

– Estadão: País precisa investir R$ 100 bi por ano em infraestrutura

– Zero Hora: Depenados

– Veja: Hormônios mais poderosos

– Época: As novas combinações de alimentos que fazem bem à sua saúde

– IstoÉ: Como os superatletas ajudam na sua saúde

– IstoÉ Dinheiro: Bradesco é a empresa do ano

– CartaCapital: Dilma e o Estado empacado

– Exame: O novo mapa do consumo

18 de agosto de 2012, 13:00

BRASIL Relator pode deixar destino de Dirceu para o fim do julgamento

O voto que o relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, começou a apresentar na quinta-feira segue o mesmo modelo usado em 2007, quando o Supremo Tribunal Federal aceitou a denúncia do Ministério Público Federal de forma fatiada. Mas Joaquim mudou a ordem cronológica de analisar os réus em relação há cinco anos. Naquela época, Barbosa iniciou seu relatório analisando a gestão fraudulenta atribuída à diretoria do Banco Rural. Agora, focou inicialmente nos desvios de dinheiro público da Câmara dos Deputados. Se seguir o roteiro de 2007 em relação ao ex-chefe da Casa Civil José Dirceu, o destino do suposto líder da quadrilha será traçado só no fim do julgamento. Na ocasião, Barbosa só pôs em votação a acusação de formação de quadrilha contra Dirceu depois que todo o plenário já concordara que havia indícios de prática do crime pelos demais integrantes da organização criminosa do mensalão.

Carolina Brígido, O Globo

18 de agosto de 2012, 12:42

BRASIL Governo propõe aumento de 15,8% para grevistas

O governo apresentou um pacote de aumento de 15,8% para 18 categorias de servidores públicos e começou a esvaziar as paralisações. Após uma semana com negociações em marcha lenta, a nova proposta atende 50% das 36 categorias paradas – consideradas as carreiras de base, o chamado “carreirão”. Em outro nível de negociação, professores da Universidade de Brasília (UnB) e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) decidiram pela volta das aulas. Com negociações consideradas encerradas pelo governo com as universidades, a greve permanece em 53 das 59 federais do país, porém. Também deixaram o movimento as Universidades de São Carlos (UFSCar), do Rio Grande do Sul (UFRGS) e o Instituto Federal de Educação Profissional e Tecnológica do Paraná (IFPR), bem como o campus de Guarulhos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) já retomaram as aulas. A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), que representa as 18 carreiras que negociaram com o governo na manhã desta sexta-feira (17) destaca que a greve se mantém até que a proposta do governo esteja finalizada. No sábado, 18, uma nova reunião vai decidir como o reajuste oferecido pelo governo será aplicado a cada categoria. “Vamos trabalhar uma proposta que tira o peso da gratificação de desempenho, jogue para o vencimento básico o valor nominal de aumento ainda não definido”, destacou o coordenador geral da Confederação, Josemilton Costa. O resultado do encontro será levado às bases e só então haverá uma decisão sobre a continuidade da greve.

Débora Álvares, de O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2012, 12:31

BRASIL Em Alagoas, confusão e quebra-quebra marcam evento com Dilma

Foto: Marcelo Albuquerque/Gazeta de Alagoas

Magistrado tomou porrete da mão de um dos manifestantes

Impedidos de chegar à solenidade onde a presidente Dilma Rousseff inaugurou uma nova fábrica da Braskem, em Marechal Deodoro (AL), manifestantes do Movimento dos Sem Terra (MST), que iam se juntar a um protesto de servidores em greve, bloquearam nesta sexta-feira (17), na BR-314, por mais de 40 minutos e chegaram a danificar, com porretes, o carro do presidente do Tribunal de Justiça do Alagoas, desembargador Sebastião Costa Filho. Irritado, o magistrado desceu do veículo, tomou o porrete da mão de um dos manifestantes e partiu para o confronto.

Letícia Lins, O Globo

18 de agosto de 2012, 12:20

BRASIL Empresa de filho de Lula deve R$ 6,1 milhões

A Gamecorp, empresa criada por um dos filhos do ex-presidente Lula, Fábio Luís Lula da Silva, enfrenta dúvidas sobre sua sobrevivência. A Peppe Associados, uma firma de auditoria contratada pela empresa para avaliar as contas de 2011, verificou que não há certeza sobre a confiabilidade dos números financeiros da Gamecorp. A auditoria verificou que a empresa não divulgou o balanço da maneira adequada e que não é possível ter ideia do valor dos seus bens. Criada em 2004, a empresa recebeu recursos da ordem de R$ 5 milhões da Telemar (atualmente Oi), mas só fez acumular prejuízos ao longo dos anos. No ano passado, teve lucro de R$ 384 mil, mas a perda foi de R$ 8,6 milhões. (Com informações da Folha)

18 de agosto de 2012, 12:13

BRASIL Pesquisa mostra empate técnico entre Chávez e Capriles na Venezuela

O instituto de pesquisa venezuelano Varianzas indicou nesta sexta-feira (17) que, a menos de dois meses das eleições de 7 de outubro, há praticamente um empate técnico entre o atual presidente, Hugo Chávez, e o candidato da oposição, Henrique Capriles. De acordo com essas projeções, se o pleito acontecesse neste domingo (19), Chávez obteria 49,3% dos votos, enquanto Capriles somaria 47,2%. Outros 3,5% ainda não sabem em quem irão votar. Com relação à última pesquisa, feita em junho, Chávez viu sua vantagem cair à metade. A nova enquete, que ouviu duas mil pessoas entre 2 e 15 de agosto, tem margem de erro de 2,16% e difere da maioria das outras pesquisas feitas no país nos últimos meses, que dão uma vantagem de até 25 pontos a Chávez. Na quinta-feira (16), o instituto Hinterlaces apresentou seu mais recente estudo, indicando que 48% dos eleitores votariam em Chávez, enquanto 30% escolheriam Capriles. Em 7 de outubro, os venezuelanos deverão escolher nas urnas o presidente para o período 2013-2019 entre sete candidaturas, sendo os favoritos Chávez, no poder desde 1999, e Capriles, ex-governador e advogado de 40 anos. (G1)

18 de agosto de 2012, 11:48

BRASIL Eduardo Campos cresce na hostilidade de Lula

Ao hostilizar candidatos do PSB País afora, o ex-presidente Lula pode estar escolhendo e fortalecendo o adversário do PT na campanha presidencial de 2014. A eventual vitória do PSB no Recife representará a derrota do candidato apoiado tanto por Lula quanto pela presidenta Dilma. Isso credenciará o governador Eduardo Campos à disputa presidencial, e o aproximará do senador tucano Aécio Neves (MG). (Blog de Cláudio Humberto)

18 de agosto de 2012, 11:38

BRASIL Com votação fatiada, Peluso deve ficar sem julgar Dirceu, Delúbio e Genoino

Foto: AE

Cezar Peluso, ministro do STF

A decisão de fatiar o julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal tornou inviável a participação do ministro Cezar Peluso até o fim do processo. Com apenas mais seis sessões até sua aposentadoria, no dia 3 de setembro, quando completa 70 anos, Peluso não julgará os principais réus da ação penal, como o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e o ex-presidente do PT José Genoino. A participação de Peluso já era, de fato, uma incógnita e motivou discussões entre integrantes da Corte. O fatiamento estabelecido pelo relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, apenas confirmou o que alguns ministros já antecipavam. O tribunal julgará vários réus da ação penal com dez integrantes – o que não vai gerar problemas para o julgamento, a não ser que algumas votações terminem empatadas. O cronograma estabelecido para o julgamento já era exíguo. Se tudo corresse como calculou o presidente do tribunal, Carlos Ayres Britto, Peluso teria a sessão do dia 30 reservada para que proferisse seu voto. Caso o prazo não fosse cumprido, Britto já preparava a convocação de uma sessão extraordinária para o dia 31, apenas para que Peluso julgasse o caso. Com o fatiamento dos votos, esse cronograma dificilmente será cumprido.

Felipe Recondo e Fausto Macedo, de O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2012, 11:14

BRASIL Justiça dá guarda de filha do casal Matsunaga a avós paternos

A Justiça de São Paulo concedeu, por meio de liminar, a guarda da filha de Elize Araújo Kitano Matsunaga, de 30 anos, aos avós paternos da criança. Elize confessou ter matado e esquartejado o marido, o executivo Marcos Kitano Matsunaga, em 19 de maio, no apartamento onde moravam, na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo. A decisão sobre a guarda da criança foi tomada na semana passada, mas até a sexta-feira (17) a menina, de 1 ano, seguia com uma tia de Elize. Acusada de ser a assassina de Matsunaga, que era diretor executivo da Yoki, Elize permanece presa, à espera do julgamento. Segundo a defesa de Elize, a acusada vai recorrer da decisão. Os advogados dela afirmam que o melhor para a criança é ficar com a tia de Elize, com quem já está há três meses, por causa dos laços afetivos criados ao longo deste tempo. Procurados, os advogados da família de Matsunaga não foram encontrados na noite de sexta-feira. Elize foi denunciada pela Promotoria por homicídio doloso triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Ela está detida no Presídio Feminino do Tremembé, no interior paulista, desde o dia 20 de junho. Segundo a defesa, Elize matou o marido durante uma discussão motivada por ciúme e o esquartejou horas depois para poder transportá-lo em malas até Cotia, na Grande São Paulo. (G1)

18 de agosto de 2012, 11:03

BRASIL Dilma perde popularidade em capitais

A popularidade da presidente Dilma Rousseff continua altíssima, mas em capitais de Estado ela tem perdido pontos. O Ibope vem pesquisando a taxa de popularidade presidencial junto com seus levantamentos sobre intenção de voto para prefeito. Em períodos variados, Dilma tem perdido terreno em grandes centros urbanos. Em São Paulo, a aprovação ao governo Dilma caiu 10 pontos percentuais de maio até agora, no início de agosto. No Rio e em Recife, a queda de Dilma foi de 6 pontos percentuais (em períodos distintos). Em Curitiba, a baixa foi de 14 pontos. (Blog de Fernando Rodrigues)

18 de agosto de 2012, 10:50

BRASIL MEC planeja mudar ensino médio após resultado ruim

Depois da divulgação dos resultados insuficientes das escolas de ensino médio na última edição do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) o Ministério da Educação (MEC) planeja uma modernização do currículo, propondo a integração das diversas disciplinas em grandes áreas. Os dados do Ideb de 2011 indicam melhora na qualidade nos primeiros anos do ensino fundamental. Os resultados, porém, não são animadores no ensino médio. Entre 2009 e 2011, o Ideb do ensino médio subiu apenas 0,1 ponto, passando de 3,6 para 3,7. A meta nacional esperada para o período foi atingida, mas em nove estados – entre eles a Bahia – o índice piorou em relação à edição anterior. A partir de segunda-feira (20), o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, se reúne com os secretários da pasta para discutir a mudança. A inspiração deverá vir do próprio Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), organizado em quatro grandes grupos: Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza. Essa é a divisão que segue a prova, diferente do modelo tradicional por disciplinas como Química, Português, Matemática e Biologia. Uma providência já foi adotada para induzir essa modernização dos currículos. A próxima compra de livros didáticos para o ensino médio dará prioridade a obras que estejam organizadas nesse formato. O edital já está sendo preparado. (Correio)

18 de agosto de 2012, 10:38

BRASIL Cavendish pede ao STF para não comparecer à CPMI do Cachoeira

Foto: Veja

Fernando Cavendish, ex-presidente da Delta Construções

O ex-presidente da Delta Construções, Fernando Cavendish, solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma autorização para não ir à CPMI do Cachoeira prestar depoimento no dia 29 desde mês. Ele foi convocado pelos integrantes da comissão por conta da suspeita de que o empresário mantinha relações com a quadrilha do bicheiro Carlinhos Cachoeira. Cavendish não está mais a frente da empreiteira, ele abandonou o cargo depois da revelação da ligação do ex-diretor da Delta na Região Centro-Oeste Cláudio Abreu com o bicheiro. No pedido de habeas corpus, Cavendish alega que o convite da CPMI está equivocado porque ele está sendo convocado na condição de testemunha, sendo que ele é um dos investigados na comissão e, portanto, não pode ser obrigado a produzir provas contra si mesmo. Caso o pedido seja rejeito, Cavendish quer, pelo menos, poder permanecer em silêncio durante o depoimento. (Blog de Cláudio Humberto)