12 de dezembro de 2012, 12:30

BRASIL Fraudadores de vestibulares cobravam até R$ 80 mil, diz PF

A Polícia Federal prendeu sete líderes de quadrilhas que fraudavam vestibulares de medicina em faculdades de 11 estados e no Distrito Federal, nesta quarta-feira, na Operação Calouro. Segundo a PF, valor dos gabaritos girava em torno de R$ 45 mil a R$ 80 mil. Os esquemas funcionavam de duas maneiras: falsificação de documentos ou escuta eletrônica. De acordo com a PF, médicos e engenheiros comandavam as quadrilhas e mais de mil candidatos teriam tentado se beneficiar do esquema. De acordo com a PF, seis quadrilhas estavam no estado de Goiás e uma em Minas Gerais. Informações iniciais dão conta de que duas pessoas foram presas no Espírito Santo, até o final da manhã desta quarta-feira. A operação acontece em Goiás, Mato Grosso, Rondônia, Bahia, Rio Grande do Sul, São Paulo, Espírito Santo, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pará e Distrito Federal. Leia mais no G1.

12 de dezembro de 2012, 12:18

BRASIL Ligar Lula ao mensalão é ‘indignidade’, diz ministro

Foto: Wilson Dias/Abr

Ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho

A tentativa do empresário Marcos Valério de envolver o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no mensalão é uma “indignidade”, disse nesta quarta-feira, 12, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, que considerou o gesto como “desespero” para diminuição da pena. Valério, apontado como operador do mensalão e condenado a 40 anos de prisão pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por envolvimento no esquema, disse que Lula autorizou os empréstimos bancários ao PT que seriam utilizados na compra de apoio parlamentar, segundo reportagem publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo na última terça. As declarações foram dadas por Valério em depoimento à Procuradoria-Geral da República (PGR) em setembro, ao qual o Estado teve acesso. “Querer tentar atingir o presidente Lula através de uma campanha baseada em um gesto de desespero oportunista desse cidadão (Valério) é, a meu juízo, uma indignidade”, disse o ministro. “O que esse senhor tem revelado, particularmente naquilo que diz respeito ao presidente Lula, é de uma falácia, é de uma falsidade impressionante. E me impressiona a credibilidade que se dá a esse cidadão nessa hora”, disse. Leia mais em Reuters.

Hugo Bachega, Reuters

12 de dezembro de 2012, 11:52

BRASIL Declarações isoladas de Valério não tem significado do ponto de vista jurídico, diz Cardozo

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse hoje que as declarações atribuídas ao publicitário Marcos Valério e publicadas ontem pelo jornal O Estado de S. Paulo, isoladamente, não têm qualquer significado do ponto de vista jurídico. Segundo ele, “desacompanhado de provas”, o depoimento não tem credibilidade. “É uma peça produzida por uma pessoa que estava sendo processada e condenada num julgamento, feita visivelmente na tentativa de, ou tumultuar esse processo, ou negociar a redução de sua pena. Então, parece claro que, do ponto de vista jurídico, sozinho, esse depoimento não tem nenhum significado”, disse, ao participar hoje do lançamento da Escola Nacional de Mediação e Conciliação (Enam), no Palácio da Justiça. O ministro chamou de “curiosa” a fase em que foram feitas as novas declarações, quando Marcos Valério já havia sido condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a mais de 40 anos de prisão pelos crimes de peculato, evasão de divisas, corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha na ação penal.

12 de dezembro de 2012, 11:44

BRASIL PF investiga Rose e irmãos por suspeita de lavagem

A Polícia Federal vai abrir inquérito para investigar por lavagem de dinheiro a ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, e outras pessoas investigadas pela Operação Porto Seguro – suposto esquema de compra de pareceres técnicos de órgãos públicos para beneficiar empresas. A PF suspeita que bens adquiridos de forma ilícita, a partir de atos de corrupção, teriam sido ocultados ou dissimulados pela organização integrada por Rose e Paulo Vieira, ex-diretor da Agência Nacional de Águas (ANA) apontado como chefe do grupo. Em ofício enviado à Justiça Federal, o delegado Ricardo Hiroshi, que preside o inquérito da Porto Seguro, pediu e obteve autorização para abrir uma apuração específica sobre lavagem de dinheiro. Leia mais no Estadão.

Fausto Macedo e Bruno Boghossian, Agência Estado

12 de dezembro de 2012, 11:32

BRASIL Rubens diz que aliada pedia dinheiro com frequência

Foto: Reprodução do Facebook

Ex-diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Rubens Vieira

O ex-diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Rubens Vieira disse em depoimento à Polícia Federal que Rosemary Noronha, ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, pedia dinheiro a ele “com certa frequência”. Rubens é irmão de Paulo Vieira, ex-diretor da Agência Nacional de Águas (ANA) apontado como chefe de uma quadrilha que comprava pareceres técnicos de órgãos públicos para beneficiar empresas, com a ajuda de Rose. No depoimento prestado em 23 de novembro, dia da deflagração da Operação Porto Seguro, Rubens negou que tivesse feito qualquer pagamento a Rose e disse não saber se seus irmãos fizeram repasses a ela. Paulo e Marcelo Vieira ficaram em silêncio durante seus interrogatórios. E-mails e telefonemas interceptados pela PF apontam que Rose recebeu uma série de favores do grupo liderado por Paulo em troca de cargos e reuniões com autoridades. Ela teria recebido da família Vieira passagens para um cruzeiro (R$ 2,5 mil), o pagamento de uma cirurgia no ouvido (R$ 7,5 mil), móveis para a filha (R$ 5 mil), um Pajero (R$ 55 mil) e o pagamento da dívida de um carro de seu irmão (R$ 2,3 mil). Leia mais no Estadão.

Fausto Macedo e Bruno Boghossian, Agência Estado

12 de dezembro de 2012, 10:56

BRASIL PF faz operação para prender quadrilha especializada em fraudar vestibulares de medicina

A Operação Calouro deflagrada hoje, pela Polícia Federal pretende desmontar um esquema de fraudes em vestibulares para o ingresso em cursos de medicina, em dez estados e no Distrito Federal. De acordo com a PF, cerca de 300 policiais federais cumprem 70 mandados de prisão e 73 mandados de apreensão, expedidos pela Justiça Federal no Espírito Santo. A operação foi o resultado de uma série de investigações. A PF informou que as organizações são “altamente especializadas, lucrativas e disseminadas”. A atuação dos grupos é feita por meio de falsificação de documentos e substituição do aluno por outra pessoa no momento da prova e pela elaboração de gabaritos e distribuição não autorizada por meio de aparelhos eletrônicos.

12 de dezembro de 2012, 10:08

BRASIL Ex-diretor do BB nega cobrança em contrato

Foto: Rodrigo Paiva / AE

Ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, já condenado pelo Supremo Tribunal Federal por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro no processo do mensalão, contestou a acusação feita por Marcos Valério sobre a cobrança de “pedágio” nos contratos de publicidade do banco em favor do caixa do PT. “Com certeza é impossível ele ter feito uma proposta dessas. Não tem a mínima possibilidade”, afirmou o advogado de Pizzolato, Marthius Lobato. O advogado disse não ter tido acesso à integra do depoimento e por isso não poderia fazer comentários sobre a acusação de Valério. No julgamento do mensalão, no Supremo Tribunal Federal, a defesa de Pizzolato reclamou da pena de 12 anos e sete meses aplicadas ao ex-diretor do Banco do Brasil. Segundo o advogado, as penas foram exageradas em comparação com outros condenado e não correspondem ao conteúdo do processo. O Banco do Brasil, em nota, informou que prestou todas as informações solicitadas pelas autoridades competentes na investigação dos fatos, assim como realizou auditoria interna e encaminhou a conclusão ao Supremo Tribunal Federal. “Todas as agências de publicidade que atendem o Banco do Brasil são contratadas por licitação”, destaca o texto. Leia mais no Estadão.

Agência Estado

12 de dezembro de 2012, 09:37

BRASIL Retomada do crescimento é mais lenta que o previsto, diz presidente do Banco Central

A retomada do crescimento econômico, embora mais lenta que o previsto, irá se materializar em ambiente de inflação sob controle. A avaliação é do presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, em audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, hoje. Segundo Tombini, há um conjunto de fatores que favorece o retorno do deslocamento da inflação em direção do centro da meta em 2013. Cabe ao BC, perseguir a meta de inflação, que tem como centro 4,5% e margem de dois pontos percentuais para mais ou para menos. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre janeiro e novembro de 2012, a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 5,01%. A expectativa do mercado financeiro é que o IPCA feche o ano em 5,58% e 2013 em 5,4%, acima do centro da meta. Para o presidente do Banco Central, um dos fatores que deve contribuir para ter inflação menor em 2013 é o reajuste do salário mínimo menor do que o deste ano. “A importante redução no ritmo de crescimento desse parâmetro deve contribuir para suavizar a dinâmica dos salários de um modo geral, com repercussões sobre os custos de produção, sobretudo nos segmentos intensivos em mão de obra”, disse. Leia mais na Agência Brasil.

Kelly Oliveira, Agência Brasil

12 de dezembro de 2012, 09:32

BRASIL Sarney voltará a assumir a Presidência após 22 anos

Foto: Abr

Após 22 anos, Sarney assume interinamente a Presidência da República

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), assumirá a partir desta quinta-feira (13) a presidência interina do país. Quarto na linha sucessória, Sarney voltará ao posto ocupado por ele 22 anos atrás devido a viagens internacionais da presidente Dilma Rousseff, do vice-presidente, Michel Temer, e do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS). Ele fica no cargo até sábado, quando Dilma retorna ao Brasil. Nesta terça, Sarney disse que não tem planos para o período em que será presidente em exercício. “Eu apenas vou cumprir uma exigência constitucional, que diz que quando o presidente, o vice-presidente e o presidente da Câmara estão ausentes, assume o presidente do Senado. Mas é uma coisa de rotina”, afirmou. Sarney disse ainda que não se sente voltando à Presidência. “Eu me sinto já tendo saído da Presidência”, afirmou. Leia mais no G1.

12 de dezembro de 2012, 08:40

BRASIL Presidente Dilma defende cooperação para sair da crise

Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Presidenta Dilma Rousseff

A presidente Dilma Rousseff destacou, nesta quarta-feira, em Paris, a necessidade de cooperação entre os países para sair da crise e disse que o Brasil vem fazendo sua parte para retomar o crescimento. “O Brasil tem mantra. Crescimento se faz com geração de emprego e distribuição de renda”, disse a presidente durante seminário na sede do Movimento de Empresas da França (Medef). “Meu País vem fazendo a sua parte no esforço para retomar o crescimento”, acrescentou. Dilma citou as “falácias” e lembrou a importância de se fazer consolidação fiscal, observando, no entanto, que tal consolidação só é feita de forma adequada quando se dá em um quadro de crescimento. Segundo ela, é possível compatibilizar crescimento com distribuição de renda e crescimento com estabilidade macroeconômica. A presidente falou ainda que o Brasil e a França podem intensificar a cooperação em várias áreas e aproveitar as oportunidades de investimentos. “Brasil e França precisam intensificar investimentos recíprocos em áreas estratégicas”, disse. “Há grande potencial entre Brasil e França, na área aeroespacial, mineral e de alimentos”, citou. Leia mais no Estadão.

Luciana Antonello Xavier e AE, Agência Estado

12 de dezembro de 2012, 08:32

BRASIL Cachoeira sai da prisão e diz que é o “garganta profunda” do PT

O contraventor Carlinhos Cachoeira, preso desde a última sexta-feira, deixou complexo prisional em Aparecida de Goiânia no início da noite desta terça-feira. Cachoeira foi beneficiado por um habeas corpus concedido pelo Tribunal Regional Federal da 1’ª região (TRF-1). O bicheiro deixou o presídio de segurança máxima e retornou para sua casa, num condomínio de luxo em Goiânia. Na saída, deu rápidas declarações à imprensa em que insinuou possíveis revelações sobre os governos do PT. — Sou o “garganta profunda” do PT — disse o contraventor aos jornalistas que o aguardavam na saída do presídio. “Garganta profunda” era o codinome de um informante que esclareceu aos jornalistas do Washington Post detalhes que desmascararam o plano do presidente norteamericano Richard Nixon para destruir os rivais do Partido Democrata. O caso ficou conhecido como Watergate e levou à queda de Nixon. Leia mais em O Globo.

12 de dezembro de 2012, 08:09

BRASIL Ministério Público quer aumentar pena de Cachoeira

Foto: Gustavo Miranda/Ag. O globo

O bicheiro Carlinhos Cachoeira

No mesmo dia em que o bicheiro Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, conseguiu uma decisão para deixar a cadeia, os procuradores do Ministério Público Federal prometem voltar à carga contra ele. A intenção dos integrantes do MPF é apelar ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região pedindo o aumento da pena dada pelo juiz Alderico Rocha Santos ao contraventor na semana passada. O titular da 11ª Vara Federal de Goiânia condenou Cachoeira a 39 anos de cadeia, além do pagamento de multa de R$ 3,8 milhões pelos crimes de formação de quadrilha armada, corrupção ativa, advocacia administrativa, violação de sigilo funcional e peculato-furto. O Ministério Público quer, pelo menos, 50 anos de cadeia para Cachoeira. “Nós iremos recorrer. Vamos interpor recurso, principalmente quanto à aplicação da pena”, disse um dos procuradores do caso, Daniel Resende de Salgado, com exclusividade ao Congresso em Foco, na tarde de terça-feira. Horas antes, o desembargador do TRF-1 Fernando Tourinho Neto havia mandado soltar o bicheiro, preso preventivamente conforme a decisão de Alderico. Leia mais no Congresso em Foco.

Eduardo Militão, Congresso em Foco

12 de dezembro de 2012, 07:55

BRASIL Ninguém tem autoridade para falar sobre Lula, diz Sarney

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), saiu nesta terça-feira, 11, em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que, segundo depoimento do publicitário Marcos Valério, teve despesas pessoais pagas pelo esquema do mensalão. Reportagem com o conteúdo do depoimento de Valério foi publicada hoje pelo jornal O Estado de S.Paulo. No depoimento de 13 páginas à Procuradoria Geral da República, Valério diz que Lula autorizou pessoalmente as operações de sua empresa com os bancos BMG e Rural, que depois foram repassados ao PT. Isso tudo no próprio Palácio do Planalto. Leia mais em O Globo.

12 de dezembro de 2012, 07:40

BRASIL PT classifica declarações de Valério como “tentativa desesperada de tentar diminuir pena de prisão”

O presidente do PT, Rui Falcão, classificou hoje como “uma tentativa desesperada de tentar diminuir a pena de prisão” as declarações do publicitário Marcos Valério, publicadas pelo jornal O Estado de S. Paulo. O publicitário disse na reportagem que o ex-presidente Luiz Iácio Lula da Silva teria sido beneficiado pelo esquema do chamado mensalão. Em nota, o partido lamentou o vazamento das declarações que teriam sido feitas ao Ministério Público Federal. De acordo com a reportagem do jornal paulista, Valério declarou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabia do esquema do mensalão e que se beneficiou dele e que autorizou empréstimos dos bancos Rural e BMG para o PT, a fim de viabilizar o esquema de pagamento de propina a parlamentares, apurado na Ação Penal 470, o processo do mensalão. “As supostas afirmações desse senhor ao Ministério Público Federal, vazadas de modo inexplicável por quem teria a responsabilidade legal de resguardá-las, refletem apenas uma tentativa desesperada de tentar diminuir a pena de prisão que Valério recebeu do STF”, diz trecho da nota do PT.

12 de dezembro de 2012, 07:24

BRASIL Paulo Okamotto diz que nunca ameaçou Valério de morte

O diretor do Instituto Lula, Paulo Okamotto, que, segundo o depoimento de Marcos Valério revelado pelo jornal “O Estado de S.Paulo”, teria ameaçado o operador do mensalão de morte caso denunciasse o esquema, negou nesta terça-feira que o tenha pressionado. Em viagem a Paris, onde acompanhou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele afirmou que conheceu Marcos Valério após o escândalo político e se disse “tranquilíssimo” com o depoimento. Leia mais no Estadão.

Gustavo Uribe, Estadão