10 de junho de 2012, 07:56

BRASIL Prazo de convenções partidárias para eleição 2012 começa neste domingo

Começa neste domingo (10) e termina no próximo dia 30 o prazo para que os partidos políticos realizem convenções a fim de decidir sobre a formação de coligações e para escolher os candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador nas eleições municipais de 2012. A resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que fixou o calendário para as eleições prevê ainda, a partir deste domingo, a proibição da transmissão em emissoras de rádio e televisão de programa apresentados por candidatos na eleição deste ano. Também a partir deste domingo, passam a ter direito de resposta candidatos, partidos ou coligações alvos de calúnia, difamação ou injúria divulgadas por veículos de comunicação. A propaganda gratuita dos partidos fica suspensa a partir do dia 1º, data em que também passa a ser proibida a propaganda política paga no rádio e na TV. O período de propaganda eleitoral gratuita da campanha do primeiro turno no rádio e na televisão começa em 21 de agosto e vai até 4 de outubro. O primeiro turno das eleições municipais está marcado para 7 de outubro. Nos municípios em que houver segundo turno, a eleição será em 28 de outubro. (G1)

10 de junho de 2012, 07:35

BRASIL Dirceu convoca estudantes a lutar contra julgamento do mensalão

Foto: Thiago Ferreira/Política Livre

Ex-ministro José Dirceu

Realiza-se no Rio o 16º Congresso Nacional da União da Juventude Socialista, entidade estudantil vinculada ao PCdoB. Começou na quinta e termina neste domingo. Na véspera do encerramento, discursou no evento um efervescente José Dirceu. A proximidade do julgamento do processo do mensalão parece tê-lo deixado inquieto. Algo subiu-lhe à cabeça. O companheiro virou dois: ele e o seu personagem. Dirceu como que pediu socorro: “Todos sabem que este julgamento é uma batalha política. E essa batalha deve ser travada nas ruas também porque senão a gente só vai ouvir uma voz, a voz pedindo a condenação, mesmo sem provas. É a voz do monopólio da mídia. Eu preciso do apoio de vocês.” Evocando o seu passado de líder estudantil, acrescentou: “Não podemos deixar que este processo se transforme no julgamento da nossa geração. Por isso, peço a vocês, hoje aqui, fiquem vigilantes. Não permitam julgamento político. Não permitam julgamentos fora dos autos. A única coisa que nós pedimos é o julgamento nos autos e que a Justiça cumpra o seu papel.” Leia mais no Blog do Josias.

Josias de Souza

10 de junho de 2012, 07:00

BRASIL Manchetes do dia

– A Tarde: Contas da AL são julgadas com quatro anos de atraso

– Correio*: Fãs queimam carro de Pablo do Arrocha

– Globo: ‘Prédios verdes’ do Rio vão ter redução de impostos

– Folha: Freio em obras e projetos de estatais segura o PIB

– Estadão: Produtividade brasileira cai pelo segundo ano consecutivo

– Correio: O milionário mercado das corridas de rua no DF

– Jornal do Commercio: No embalo dos negócios

– Zero Hora: Nem tudo ficará pronto para a Copa

– Veja: Caso Yoki – Mulher Fatal

– Época: Escravos do celular

– IstoÉ: Dor de cabeça

– IstoÉ Dinheiro: Uma viagem pelo mundos dos super -ricos

– CartaCapital: Fraude na escolinha do professor Gilmar

– Exame: A mão forte da economia

9 de junho de 2012, 21:12

BRASIL Contagem regressiva para o euro e União Européia (Editorial)

Há uma bomba-relógio na Europa armada com dois gatilhos: o destino do sistema bancário espanhol e a Grécia. Nesta ordem. Os gregos resolverão o próprio destino na eleição parlamentar, em segundo turno, no dia 17, decisão com reflexos, para bem ou mal, em toda a UE.

Já a Espanha, numa crise bancária semelhante à do sistema financeiro americano no final de 2008 — os espanhóis também tentam flutuar num maremoto imobiliário financeiro —, pode ser o detonador de uma fuga descontrolada do euro.

A Espanha tem maior poder destrutivo que a Grécia, uma economia periférica na Europa. A radical diferença entre a crise de Wall Street e a espanhola é que os Estados Unidos emitem dólares — com os quais salvaram Wall Street e o resto do sistema financeiro do planeta. E a Espanha não imprime euros.

O mundo não vive dias normais. A economia espanhola, por sua dimensão, uma das cinco maiores do continente, é, no jargão criado nesta crise histórica por analistas econômicos, “grande demais para quebrar”.

O desafio de impedir a quebra bancária na Espanha paira principalmente sobre os palácios de Angela Merkel e de François Hollande, em Berlim e Paris, viga mestra da União Europeia.

A questão espanhola é de curto prazo, de dias. Autoridades de Madri têm pedido socorro. O sistema bancário do país dissolve, em meio à fuga de depósitos (100 bilhões no primeiro trimestre), sintoma conhecido de falta de confiança. Há instituições assentadas sobre bases frágeis e em processo crescente de erosão.

Bankia, banco de crédito imobiliário, quebrou e necessita de 19 bilhões. Todo o sistema precisaria, já, de 40 bilhões. “Nada astronômico”, segundo Cristóbol Montoro, ministro do Orçamento espanhol, citado pelo “Financial Times”. Mas estas cifras mudam todos os dias. Para pior.

Leia a  íntegra em Contagem regressiva para o euro e União Européia

O Globo

9 de junho de 2012, 21:07

BRASIL Perillo deixa PSDB em alerta máximo

A cúpula do PSDB está em alerta máximo com a situação do governador de Goiás, Marconi Perillo. Nos bastidores, integrantes do comando tucano falam abertamente que já não acreditam mais nas explicações de Perillo. Mas reconhecem que, neste momento, o PSDB não tem o que fazer.

Essa constatação cresceu principalmente com as várias versões para a venda da casa do próprio Perillo. Foi nesta casa – vendida no ano passado – que o bicheiro Carlinhos Cachoeira foi preso pela Polícia Federal no último dia 29 de fevereiro.

O discurso oficial do PSDB será o de dizer que confia em Perillo. Mas se em algum momento ele não conseguir mais explicar as várias contradições, o PSDB já tem um argumento pronto: o de que o partido foi surpreendido pelos acontecimentos.

Em conversas reservadas com a cúpula do PSDB, Perillo tem dito que em relação ao seu governo, não aparecerá nada de comprometedor. Mas ele já teria admitido internamente que não tinha segurança em relação à condução da sua campanha.

O jornalista Luiz Carlos Bordoni, que trabalhou para a campanha de Perillo (PSDB) em 2010, disse que recebeu parte do pagamento de empresas ligadas ao grupo de Carlinhos Cachoeira. Esse episódio também desagradou aos integrantes da cúpula tucana.

Para parlamentares do PSDB que estão acompanhando de perto esse episódio envolvendo Perillo na CPI, a aposta é de que ele sairá muito fragilizado do episódio.

Como tem maioria na Assembleia Legislativa, Perillo deve utilizar a CPI local para causar constrangimentos aos adversários locais do PT e PMDB, e mostrar a ligação desses políticos de oposição com o esquema Cachoeira. E com isso, tentar dividir o desgaste em Goiás.

Tucanos ouvidos pelo Blog reconhecem que Perillo tem condições – até o momento – de escapar na Justiça. Mas já consideram a situação política dele extremamente delicada, principalmente no plano nacional.

Blog do Camarotti

9 de junho de 2012, 13:35

BRASIL Morre em Londres o escritor e jornalista Ivan Lessa

Escritor e jornalista, Ivan Lessa morreu na sexta-feira (9) de um enfizema pulmonar. Lessa, que morava em Londres, se tornou conhecido pelo texto bem-humorado de suas crônicas para a BBC. Além dos textos para a empresa britânica, Lessa também era colaborador com publicações brasileiras, como as revistas “Playboy “e “Piauí”.  Começou como jornalista no extinto jornal “Pasquim”. (UOL)

9 de junho de 2012, 13:32

BRASIL TCU indica que gastos da Copa 2014 sobem para R$ 27,4 bi

Os gastos estimados da Copa do Mundo do Brasil subiram de R$ 25 bilhões para R$ 27,4 bilhões, segundo estudo divulgado nesta semana pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A principal novidade do levantamento é a previsão de gastos federais de R$ 371 milhões em telecomunicações. O último estudo consolidado do TCU foi divulgado em março. Desde então, as cidades-sede que registraram o maior salto de investimentos foram São Paulo (R$ 4,9 bilhões em março para R$ 6,2 bilhões em junho), Natal (de R$ 1 bilhão para R$ 1,7 bilhão) e Curitiba (R$ 318 milhões para R$ 863 milhões). Leia mais no UOL.

9 de junho de 2012, 12:45

BRASIL Morre aos 73 anos ex-presidente do STJ Humberto Gomes de Barros

Ex-presidente do STJ Humberto Gomes de Barros

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) informou que morreu na noite desta sexta o ministro Humberto Gomes de Barros, 73 anos, que presidiu a Corte entre abril e julho de 2008, quando se aposentou. Natural de Maceió (AL), Barros era casado e deixa quatro filhos. Ele se formou em direito em 1962 pela antiga Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro, e se especializou em direito do trabalho com tese sobre direito de greve, de acordo com o site do STJ. Dentre as atividades públicas que exerceu, foi procurador-geral do Distrito Federal entre 1985 e 1988 e presidente do Colégio Nacional dos Procuradores-Gerais de Estado, entre 1986 a 1987. Barros ingressou no STJ em junho de 1991, indicado para ministro pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Foi vice-presidente do tribunal entre fevereiro e abril de 2008. (G1)

9 de junho de 2012, 12:28

BRASIL Vetos têm 30 dias para votação, mas 185 estão parados no Congresso

Apesar da norma constitucional que exige que vetos presidenciais a projetos aprovados pela Câmara ou pelo Senado sejam votados em 30 dias pelos parlamentares, quase 200 proposições com vetos tramitam no Congresso Nacional, algumas há mais de dez anos. No final do mês passado, a presidente Dilma Rousseff anunciou 12 vetos ao projeto que modificou o Código Florestal e editou uma medida provisória para suprir as lacunas. Na última quarta, o “Diário Oficial” publicou os seis vetos da presidente a trechos da Lei Geral da Copa. No caso do Código Florestal, deputados e senadores, principalmente ligados à bancada ruralista, criticaram a postura de Dilma e anunciaram a intenção de trabalhar para derrubar os vetos. Na ocasião, o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) disse que os vetos foram um gesto de desrespeito ao Congresso. “É uma medida totalmente antidemocrática e grosseira”, afirmou. Leia mais no G1.

Priscilla Mendes e Nathalia Passarinho, G1

9 de junho de 2012, 09:50

BRASIL Faltam servidores na Polícia Rodoviária Federal

Foto: Divulgação

A Polícia Rodoviária Federal tem apenas 9,1 mil servidores para cuidar de 70 mil quilômetros de rodovias

São 70 mil quilômetros de estradas e apenas 9,1 mil servidores. Depois de concurso marcado por denúncias de fraudes, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) sofre com um pesado déficit em seu corpo funcional. Para tentar amenizar a situação, o departamento, ligado ao Ministério da Jutiça, tomou duas providências: pediu o aproveitamento de mais aprovados no último certame, realizado em 2008, e autorização para realizar até o fim do ano um novo concurso, abrindo 1,5 mil oportunidades de trabalho. A falta de policiais e outros servidores tem obrigado a PRF a fechar postos de fiscalização, diminuindo o policiamento da malha rodoviária brasileira. Os problemas são reconhecidos pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que defendeu a realização do novo concurso. Leia mais no Congresso em Foco.

Vanessa Martins e Letícia Nobre, Congresso em Foco

9 de junho de 2012, 09:17

BRASIL Comissão de Ética retoma caso de Fernando Pimentel

Fernando Pimentel

Desfalcada, a Comissão de Ética da Presidência da República vai se reunir segunda-feira para retomar a análise do processo contra o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, que faturou R$ 2 milhões com consultoria entre 2009 e 2010. Na reunião, a comissão deve avaliar as novas representações do PPS e do PSDB quanto à denúncia de que Pimentel usou avião fretado pelo empresário João Dória Júnior em 2011. A comissão já não terá o conselheiro Padre Ernanne, cujo mandato se encerrou na última terça-feira. Até julho, a comissão sofrerá mudanças na sua composição. Neste mês se encerra o mandato de Roberto Caldas, eleito para a Corte Interamericana de Direitos Humanos. Tanto Caldas como Padre Ernanne já tiveram o mandato renovado e não podem mais ser reconduzidos. No dia 13 de julho, acabam os mandatos de Humberto Gomes de Barros, Marília Muricy e Fabio Coutinho. Os três podem ser reconduzidos, mas Gomes de Barros, afastado por motivo de saúde, não ficará na comissão. Leia mais em O Globo.

9 de junho de 2012, 08:38

BRASIL Assessor do Ministério do Turismo é investigado por ‘favorecer’ entidade ligada à mãe e à mulher

Ricardo Martini Moesch

O contribuinte brasileiro ainda nem superou o trauma dos desvios que sacudiram o Ministério do Turismo em 2011 e um novo sacolejo escala as manchetes. Abriu-se contra um assessor da pasta uma sindicância. Concluiu-se que o servidor favoreceu uma entidade vinculada a parentes. Chama-se Ricardo Martini Moesch o alvo da investigação. Responde pelo cargo de diretor do Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico. Nessa função, autorizou contratos, aprovou prestações de contas e liberou verbas para o IMB (Instituto Marca Brasil), que tinha a mãe em cargo de direção e a mulher como advogada. Deve-se a revelação do caso ao repórter Fábio Fabrini. Em notícia veiculada na noite passada, ele conta que o IMB, beneficiário de 21 convênios e parcerias, tornou-se um dos campeões de liberações de verbas do Turismo. Verificou-se numa apuração interna que Ricardo Moesch liberava prestações de contas do instituto mesmo quando faltavam papéis que atestassem a correta execução dos convênios. Leia mais no Blog do Josias.

9 de junho de 2012, 08:24

BRASIL Mensalão: o julgamento será mais importante do que o resultado

Quando estourou a tentativa de pressão do ex-presidente Lula sobre o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, o deputado federal Miro Teixeira comentou: “Imagine se um ex-presidente dos Estados Unidos fosse a um escritório de Wall Street se encontrar com um ministro do Supremo. O mundo cairia.” De fato, é impensável um Jimmy Carter ou Bill Clinton fazendo lobby junto a um ministro da Suprema Corte dos Estados Unidos, mas, nas democracias, que têm no Supremo a última instância da defesa da Constituição, não é incomum uma disputa por influência sobre seus ministros. Diego Werneck Arguelhes, professor da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas e especialista no Judiciário americano, diz que, “em seus mais de 200 anos de história constitucional, o país foi um verdadeiro laboratório de maneiras pelas quais a política pode pressionar e até disciplinar o Judiciário”. Leia mais em O Globo.

Merval Pereira, O Globo

9 de junho de 2012, 07:49

BRASIL Brasil concede asilo político a senador boliviano

Refugiado na embaixada brasileira em La Paz há 11 dias, o senador boliviano Roger Pinto Molina recebeu nesta sexta (8) uma boa notícia. O Itamaraty aprovou o pedido de asilo político formulado pelo parlamentar. Membro da Convergência Nacional, grupo que se opõe ao governo do presidente Evo Morales, o senador apresentou-se numa carta dirigida a Dilma Rousseff como um perseguido político. O gabinete de Evo nega a perseguição. Sustenta que Molina é suspeito de corrupção e de desvio de verbas públicas. Réu em duas dezenas de ações penais, tem contas a ajustar com a Justiça da Bolívia. Em nota, o Itamaraty diz ter concedido o asilo guiando-se pelas “normas e práticas do Direito Internacional Latino-Americano” e pela Constituição brasileira. Ao reconhecer em Molina um perseguido, o Brasil como que grudou em Evo a pecha de caçador de oposicionistas.

Josias de Souza

9 de junho de 2012, 07:27

BRASIL Ex-diretor da Delta, Cláudio Abreu, é libertado em Brasília

O ex-diretor da Delta Construções no Centro-Oeste, Cláudio Abreu, foi solto na madrugada deste sábado, beneficiado pela decisão da juíza Ana Cláudia Barreto, da 5ª Vara Criminal de Brasília, que revogou a prisão preventiva do executivo nesta sexta-feira. Ele deixou o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, pouco depois das 2 horas, informou seu advogado, Fabrício Correia de Aquino. Suspeito de corrupção e formação de quadrilha, Abreu foi preso no dia 25 de abril, durante a Operação Saint-Michel. Abreu não passou pelo Instituto Médico-Legal (IML). Segundo seu advogado, o ex-diretor da Delta optou pela assinatura de um termo que está em perfeitas condições físicas. Leia mais no G1.